TAP admite medidas contra drones

Por a 26 de Junho de 2017 as 17:36

O presidente executivo da TAP, Fernando Pinto, admite que a companhia aérea pode vir a tomar medidas contra o uso descontrolado de drones, depois de um incidente com um avião da TAP Express, operado pela White Airways, na noite de domingo, 25 de Junho.

“Se continuarem a penetrar no espaço aéreo, nós mesmo vamos defender que o drone não poderá mais voar. Isso poderá ser um movimento forte no mundo todo”, afirmou Fernando Pinto em declarações à TSF.

De acordo com o responsável, “existem normas que colocam limites” à utilização destes aparelhos, pelo que, se ocorrer algum incidente mais sério, Fernando Pinto admite mesmo que os drones “não poderão voar mais, o que é uma pena, porque são uma ferramenta importantíssima de trabalho para quem respeita as normas”.

“Os que estão a desrespeitar estão a colocar em risco uma atividade que é importante, é uma nova tecnologia que pode conviver muito bem com a aviação”, defendeu ainda o presidente executivo da TAP.

As declarações de Fernando Pinto surgiram depois de mais um incidente entre um drone e um avião comercial, quando na noite de domingo, 25 de Junho, um avião da TAP Express, operado pela White Airways, com 70 passageiros a bordo, se cruzou com um destes aparelhos a 900 metros de altitude, quando fazia a aproximação ao aeroporto de Lisboa.

Este incidente com o avião da TAP Express, operado pela White Airways, e um drone foi o sexto registado este mês e o 10.º desde o início do ano.

Um comentário

  1. Luisa

    27 de Junho de 2017 at 9:32

    O governo está à espera de mortos para impor ou endurecer a lei ?

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *