Ryanair contra “monopólio de aeroportos” da ANA

Por a 17 de Maio de 2017 as 12:44
Ryanair

O presidente executivo da Ryanair, Michael O’ Leary, defendeu esta quarta-feira, 17 de Maio, que a gestão do novo aeroporto do Montijo não deve ser atribuída à ANA – Aeroportos de Portugal, considerando que o monopólio de aeroportos numa capital não é a melhor solução e que a “competição entre a Portela e o Montijo vai ser boa para os consumidores”.

“A competição funciona. É como no futebol, não há só um clube”, afirmou Michael O’Leary, durante uma conferência de imprensa em Lisboa, dando como exemplo o caso dos aeroportos de Londres, que chegaram a estar todos sob a gestão da Ferrovial, situação que foi alterada de forma a promover a concorrência entre os aeroportos.

“Em Londres, todos os aeroportos eram detidos pela Ferrovial – Heathrow, Gatwick e Stansed. O monopólio de aeroportos numa capital não é bom, por isso a venda de Stansed e Gatwick foi forçada. E como resultado, estamos a assistir a um tráfego recorde tanto em Heathrow e Gatwick, como também em Stansed”, explicou o responsável.

Confrontado com a inevitabilidade da gestão do futuro aeroporto do Montijo ser atribuída à ANA, uma vez que existem contratos nesse sentido, Michael O’Leary afirmou que tudo depende do Governo português, que tem a autoridade para alterar a situação.

“Se o Governo entender, pode dizer que não e que pretende abrir a competição”, considerou, afirmando também que o monopólio da ANA está a levar ao atraso da abertura do novo aeroporto do Montijo, cujas obras devem arrancar apenas em 2019, considerando que “se fosse outro operador no Montijo, o aeroporto ia abrir mais cedo”.

Durante a conferência de imprensa em Lisboa, a Ryanair deu ainda a conhecer as novidades previstas para este Verão, com destaque para as seis novas rotas à partida de Lisboa para Bolonha, Glasgow, Luxemburgo, Nápoles, Toulouse e Breslávia (Polónia).

Também desde Lisboa, a Ryanair volta a contar com voos para Berlim e para a ilha Terceira, nos Açores, neste caso com voos aos domingos, segundas, quartas e sextas-feiras, numa operação sazonal, com voos previstos até ao fim do Inverno de 2018.

Novidade é também a rota Ponta Delgada-Frankfurt, numa operação que vai contar com voos aos sábados durante o Verão, sendo possível que estes voos se mantenham também durante o Inverno.

No total, a companhia espera transportar perto de 10 milhões de passageiros nas rotas de e para Portugal, estimando um crescimento de 13% em Lisboa, onde a previsão de passageiros é de 3,2 milhões para este ano.

Já no Porto, o crescimento deve atingir os 12%, com quatro milhões de passageiros, enquanto Ponta Delgada deve crescer 16%, para 400 mil passageiros. Faro deverá registar o maior crescimento, cerca de 22%, com a companhia a estimar 2,5 milhões de passageiros.

 

 

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *