Assine já
Humano Vetores por Vecteezy
Aviação

Viagens internacionais só recuperam em 2025

Os cenários mais pessimistas dão conta de uma recuperação na movimentação de passageiros internacionais só em 2025.

Victor Jorge
Humano Vetores por Vecteezy
Aviação

Viagens internacionais só recuperam em 2025

Os cenários mais pessimistas dão conta de uma recuperação na movimentação de passageiros internacionais só em 2025.

Victor Jorge
Sobre o autor
Victor Jorge
Artigos relacionados
Fevereiro acentua quebra na movimentação de passageiros nos aeroportos portugueses
Aviação
IATA aponta descida de 2,3% nos lucros da aviação em 2017
Aviação
Indústria da aviação poderá perder 80 mil milhões de euros em 2021
Aviação
Avião
ACI Europe pede decisão urgente a Bruxelas para a “agenda verde” nos aeroportos
Aviação
Aeroporto de Frankfurt

As viagens internacionais só deverão recuperar totalmente no ano 2025. Esta estimativa foi avançado por Luis Felipe de Oliveira, diretor-geral da Airports Council International (ACI) durante World Travel and Tourism Council Global Summit, evento que se realiza de 25 a 27 de abril, em Cancun, México.

Segundo Luis Felipe de Oliveira, a recuperação dar-se-á por “fases” e não serão “estáveis em todo o mundo”. Os mercados com grande tráfego doméstico “não deverão recuperar para níveis pré-COVID antes de 2023”, admite o responsável, avançando ainda que, no caso dos mercados onde a quota de tráfego internacional significativo, “a recuperação será mais lenta e deverá ocorrer em 2024 ou 2025”.


Num painel em que participou o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, o diretor-geral da ACI salientou ainda que “o transporte aéreo sempre foi uma indústria baseada na interdependência de todas as suas partes. O turismo e o transporte aéreo têm uma forte relação recíproca e simbiótica”, concluindo que “vamos precisar de uma ação colaborativa numa escala nunca vista antes”.

Nas previsões de abril de 2021, a mesma ACI avança que tráfego de passageiros, para este ano, foi revisto em baixa, passando de uma quebra de 48%, em outubro de 2020, para uma revisão em janeiro de 2021 que apontava uma quebra de 52% para, agora, no quarto mês de 2021, a estimativa é que a quebra ronde os 64%.


A ACI avança três cenários para o tráfego de passageiros na Europa. Assim, num cenário pessimista, em 2025, o movimento de passageiros estará 10% abaixo do previsto, enquanto no cenário base, atinge o equilíbrio (0%), para no cenário mais otimista fica 5% acima da linha.

Quanto às receitas nos aeroportos europeus, em 2020, a ACI refere que estas ficaram 30 mil milhões de euros abaixo do registado em 2019, correspondendo a uma descida de 60%, contra um decréscimo de 70% no tráfego de passageiros no mesmo período.

Já para 2021, a queda na movimentação de passageiros (-64%) antevê uma quebra de 29 milhões de euros face a 2019.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Artigos relacionados
Transportes

Transavia aumenta em 26% a capacidade entre Portugal e França no próximo verão

Companhia justifica o aumento de capacidade com o sucesso alcançado em Portugal no verão, quando transportou 290 mil passageiros em julho e agosto, com uma taxa de ocupação de 93%.

Publituris

A Transavia vai aumentar em 26% a capacidade de lugares disponibilizada entre Portugal e França no próximo verão face a igual período de 2019, num aumento de 34% em lugares-quilómetros (ASK) que, segundo a companhia aérea, coloca Portugal como segundo mercado para a Transavia, em paralelo com França e apenas atrás de Espanha.

“Com este aumento da oferta no próximo verão, Portugal vai ser o segundo mercado da Transavia, ex-aequo com França e apenas atrás de Espanha em capacidade”, indica a companhia aérea low cost do Grupo Air France/KLM.

Na informação divulgada, a Transavia explica que o aumento agora anunciado foi decidido na sequência do sucesso alcançado pela companhia aérea no mercado português este verão, que permitiu à companhia aérea transportar 290 mil passageiros em julho e agosto, com uma taxa de ocupação de 93%.

“Sendo um mercado histórico e estratégico para a nossa operação global, Portugal é um dos melhores exemplos desta recuperação. Após anunciarmos uma oferta de voos equivalente ao verão 2019 no início de abril, mantivemos a nossa promessa e, em julho-agosto, aumentámos inclusivamente em 12% a nossa capacidade de lugares face ao pico do verão de 2019. E, apesar da presença da variante Delta e das restrições, transportámos cerca de 290.000 passageiros entre França e Portugal, com uma taxa de ocupação de 93% em setembro (equivalente às taxas pré-pandemia) e com Lisboa (#1) e Funchal (#4) no top-5 de destinos em volume no pico da estação”, refere Nicolas Hénin, Chief Chief Commercial Officer da Transavia France.

A nível global, a Transavia vai oferecer 11 milhões de lugares entre 27 de março e 29 de outubro de 2022, o que, segundo a transportadora, é possível “graças ao forte aumento da frota (40 em 2021 para 61 em abril de 2022)”.

A Transavia lembra também que, no inverno, vai manter a rota Faro-Lyon e lançar oito novas ligações para Amã, Roma, Cracóvia, Estocolmo, Berlim, Ilha do Sal (a partir de Orly) e Estocolmo (a partir de Lyon).

“A melhoria da situação sanitária na Europa, nomeadamente no mercado português, está a dar confiança à Transavia para retomar a sua atividade. Porém, de momento, o programa de voos mantém-se em constante evolução e sujeito às condições sanitárias e às restrições impostas pelas autoridades dos países em causa”, refere ainda a transportadora.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Air France é a melhor companhia aérea da Europa para a Skytrax

Além de melhor companhia aérea da Europa, a Air France recebeu também os galardões de melhor companhia aérea da Europa Ocidental e de França, assim como o Prémio de Excelência COVID.

Publituris

A Air France foi eleita como melhor companhia aérea da Europa nos Skytrax World Airline Awards 2021, que distinguiram a transportadora francesa em mais três categorias, segundo comunicado enviado à imprensa pela companhia aérea gaulesa.

Além de melhor companhia aérea da Europa, a Air France arrecadou também as distinções de melhor companhia aérea da Europa Ocidental e de França, e recebeu ainda o Prémio de Excelência COVID, em reconhecimento pelas medidas implementadas pela transportadora na sequência da pandemia.

“Esta é a terceira vez que a Air France recebe uma distinção da Skytrax pelo conjunto das medidas implementadas desde o início da crise COVID, recebendo primeiro quatro e depois cinco estrelas (i.e., a classificação máxima) no Skytrax COVID Safety Rating pelo seu programa Air France Protect”, lembra a companhia aérea, na informação divulgada.

Pela primeira vez, a Air France ficou também classificada entre as 10 melhores companhias aéreas do mundo, subindo 13 lugares face aos resultados de 2019 e tornando-se na única companhia aérea europeia a figurar no top10 das melhores transportadoras mundiais.

“Estas várias distinções vêm recompensar os esforços e o compromisso da Air France e das suas equipas com a melhoria da experiência do cliente num contexto excecional”, acrescenta o comunicado da Air France.

Segundo Anne Rigail, diretora geral da Air France, “é uma honra e um grande orgulho para a Air France receber estes prémios”, uma vez que eles “atestam a confiança” dos clientes da transportadora e funcionam como um reconhecimento pelo “empenho contínuo” a Air France desde o início da crise pandémica.

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Air Malta sobe sete lugares no ranking da Skytrax das melhores companhias aéreas

Nos prémios Skytrax, a Air Malta foi considerada a 3.ª “Melhor Companhia Aérea Regional da Europa”, 10.ª “Melhor Companhia Aérea Regional do Mundo” e a 5.ª “Melhor Companhia Aérea do Sul da Europa”.

Publituris

A Air Malta subiu sete lugares no ranking da Skytrax das melhores companhias aéreas e está agora na 80.ª posição entre um total de 350 transportadoras de todo o mundo, depois de ter sido considerada a 3.ª “Melhor Companhia Aérea Regional da Europa”, 10.ª “Melhor Companhia Aérea Regional do Mundo” e a 5.ª “Melhor Companhia Aérea do Sul da Europa”, nos Skytrax World Airline Awards.

“É ótimo atingir estes resultados neste ambiente tão desafiante. Estes resultados dão-nos a confiança necessária para sabermos que estamos no caminho certo para melhorar a experiência do cliente, tanto a bordo como em terra. Quero agradecer a todos os funcionários que contribuíram positivamente para esses resultados e continuam a trabalhar incansavelmente, especialmente durante estes tempos extremamente exigentes”, congratula-se David G Curmi, presidente executivo da Air Malta

Os prémios Skytrax são uma referência global de excelência em companhias aéreas e a principal ferramenta de benchmarking para os níveis de satisfação dos passageiros das companhias aéreas em todo o mundo.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

“Não há nenhum deslize, não há nenhuma derrapagem” no investimento na TAP, garante ministro

Ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, lembra que o valor a investir na TAP ainda não está fechado com a Comissão Europeia e vai ser implementado até 2024.

Publituris

O ministro da Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, garantiu esta quinta-feira, 7 de outubro, que “não há nenhum deslize, não há nenhuma derrapagem” na verba a ser investida na TAP e que, segundo o governante, permitirá “salvar uma das empresas mais importantes do país”.

“Acho que há uma grande confusão sobre a verba investida na TAP. Nós temos um plano de reestruturação a ser discutido e negociado em Bruxelas e à espera da sua aprovação e que tem um valor”, disse Pedro Nuno Santos, à margem da inauguração do guindaste Titan do Porto de Leixões, em Matosinhos, distrito do Porto.

O ministro das Infraestruturas e da Habitação lembrou que o valor a investir na TAP ainda não está fechado com a Comissão Europeia, mas vai ser implementado até 2024 e tem um distribuição plurianual.

Para Pedro Nuno Santos, o investimento na TAP permitirá salvar “uma das empresas mais importantes do país e uma empresa estratégica para o desenvolvimento nacional responsável por três mil milhões de euros de exportações”.

A Lusa lembra que o Governo pretende injetar 990 milhões de euros na TAP em 2022, verba que está já prevista no próximo Orçamento de Estado e que se soma aos 970 já investidos na companhia aérea este ano, o que totaliza um investimento de cerca de dois mil milhões de euros.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Ryanair lança nova rota entre Lisboa e Veneza no verão de 2022

A Ryanair anunciou a abertura de uma nova rota entre a capital portuguesa e a cidade italiana de Veneza, que vai contar com cinco voos por semana, no próximo verão.

Publituris

A Ryanair vai abrir uma nova rota entre Lisboa e Veneza, Itália, no próximo verão, disponibilizando cinco voos por semana, informou a companhia aérea low cost em comunicado.

De acordo com a informação divulgada pela transportadora, o anuncio do lançamento da rota Lisboa-Veneza surge na sequência da abertura da nova base da Ryanair em Veneza, que entrou em operação esta semana.

“Estamos encantados por anunciar esta nova rota de Lisboa para Veneza, operando cinco voos semanais no verão de 2022. A Ryanair continua empenhada em reconstruir a indústria do turismo portuguesa e em reforçar a conetividade internacional, enquanto continuamos a crescer na Europa e as viagens regressam aos níveis pré-COVID-19”, refere Jason McGuinness, diretor comercial da Ryanair.

Para assinalar o anuncio da abertura da nova rota no próximo verão, a Ryanair lançou uma promoção especial, com preços desde 19,99 euros, válida para viagens até final de outubro de 2022 e cujas reservas devem ser realizadas até à meia-noite do próximo sábado, 9 de outubro, através do site www.ryanair.com.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

easyJet abre nova rota Porto-Milão a 20 de fevereiro de 2022

Nova rota da easyJet entre o Porto e Milão-Malpensa arranca a 20 de fevereiro de 2022, com um voo por dia. As vendas já se encontram a decorrer.

Publituris

A easyJet anunciou a abertura de uma nova rota no Porto a partir de 20 de fevereiro de 2022, data em que a companhia aérea low cost começa a voar entre a Invicta e a cidade italiana de Milão, numa operação com um voo por semana, cujas vendas já se encontram abertas.

“Estamos muito felizes por anunciar a criação de uma nova rota, desta vez a partir da cidade do Porto para Milão-Malpensa. Tal como temos vindo a referir, estamos atentos às oportunidades e procuramos cada vez mais satisfazer as necessidades dos nossos clientes”, congratula-se José Lopes, diretor geral da easyJet para Portugal, citado num comunicado enviado à imprensa.

Além da abertura da nova rota, a easyJet vai também reforçar a capacidade entre o Porto e o Funchal, na Madeira, adicionando um total de 14 mil lugares à oferta já existente, o que permite passar para dois voos por dia, com exceção das sextas-feiras e domingos, em que são realizados três voos diários.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Transavia vai voar entre Ponta Delgada e Paris no próximo verão

Nova rota da Transavia arranca no início de julho de 2022 e vai contar com dois voos por semana, às quartas-feiras e domingos.

Publituris

A Transavia vai passar a voar entre Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, Açores, e Paris, capital francesa, a partir do próximo verão, ligações que arrancam no início de julho de 2022 e que, segundo comunicado da companhia aérea low cost do grupo Air France/KLM, é uma das oito novas rotas previstas para a próxima época alta.

De acordo com um comunicado da transportadora, além de Ponta Delgada, que vai contar com dois voos por semana, às quartas-feiras e domingos, também Bilbao, La Palma, Yerevan, Podgorica, Glasgow, Ljubljana e Skiathos passam a contar com voos da Transavia no próximo verão IATA, que decorre entre 27 de março e 29 de outubro de 2022.

“Estamos muito satisfeitos por abrirmos as nossas vendas hoje para o verão 2022 e particularmente orgulhosos por podermos anunciar uma nova rota entre Paris-Orly e Ponta Delgada nos Açores – uma pérola escondida no meio do Atlântico e um destino soberbo que merece ser conhecido por todos os nossos clientes franceses. Estamos empenhados em oferecer cada vez mais opções de viagens a pequenos preços, sempre com a mesma qualidade de serviço”, refere Nicolas Hénin, Chief Chief Commercial Officer da Transavia France.

Além dos novos destinos, a Transavia vai também estender para o verão oito das rotas operadas este inverno, concretamente Roma, Cracóvia, Berlim, Estocolmo, Amã, Béjaïa, Sétif, Tlemcen, Montpellier, Oran (de/para Paris) e Oujda (de/para Montpellier).

A companhia aérea alerta, no entanto, que “o programa de voos mantém-se em constante evolução e continua sujeito às condições sanitárias e às restrições impostas pelas autoridades dos países em causa”.

Paralelamente, a Transavia está também a expandir a sua frota e, depois de passar de 40 para 48 aviões Boeing 737-800 em 2021, conta receber dois novos aparelhos este inverno, elevando a sua frota para 50 aviões, e em planeado um novo aumento para 2022, com a introdução de 61 aeronaves, a partir de abril.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

KLM retoma voos para Las Vegas e Miami a 6 de dezembro

Companhia aérea dos Países Baixos volta a voar para Miami e Las Vegas, nos EUA, a partir de 6 de dezembro, com três ligações por semana em ambos os casos.

Publituris

A KLM vai retomar os voos para Las Vegas e Miami, nos EUA, a partir de 6 de dezembro de 2021, decisão que, explica a companhia aérea dos Países Baixos em comunicado, se deve ao alívio das restrições de viagens.

“O alívio das restrições motivou a decisão da KLM de retomar os serviços para Las Vegas e Miami a partir de 7 de dezembro. Os passageiros para esses destinos, cujos voos tinham sido previamente remarcados, podem entrar em contacto com a KLM para o reagendamento gratuito desses voos diretos”, indica a transportadora, num comunicado divulgado esta segunda-feira, 4 de outubro.

A KLM lembra que, a partir do início de novembro, os viajantes vacinados da União Europeia e do Reino Unido vão ter acesso aos EUA, enquanto o governo dos Países Baixos decidiu igualmente retirar os regulamentos de quarentena anunciados anteriormente para os viajantes vacinados dos Estados Unidos, regras que, segundo a companhia aérea, tinham forçado a KLM ao cancelamento de voos.

Com o alívio das restrições, a KLM vai retomar os voos para Las Vegas e Miami, que tinham sido suspensos e que a companhia aérea vai retomar a 6 de dezembro, com voos às terças, sextas e domingos.

No caso de Miami, os voos partem de Amesterdão pelas 10h20, chegando à cidade norte-americana pelas 14h20, enquanto em sentido contrário a partida é às 16h30, chegando a Amesterdão pelas 06h50 do dia seguinte, sempre em horários locais.

Já os voos para Las Vegas, que também decorrem às terças, sextas e domingos, partem de Amesterdão pelas 12h35, chegando a Las Vegas às 14h20, enquanto no sentido contrário a partida é às 15h59, chegando a Amesterdão pelas 10h50 do dia seguinte, também em horários locais.

Além dos voos para Miami e Las Vegas, a KLM já tinha anunciado também a abertura de quatro novos destinos na próxima temporada de inverno, passando a voar também para Cancún (México), Port of Spain (Trinidad e Tobago), Bridgetown (Barbados) e Mombaça (Quénia).

Já no Canadá, a companhia aérea retomou as operações a 7 de setembro, voltando a ligar Amesterdão a Vancouver, Calgary, Edmonton, Toronto e Montreal.

Todos os destinos da transportadora aérea dos Países Baixos estão acessíveis para os passageiros com origem em Portugal, através das ligações da KLM de Lisboa e Porto para Amesterdão-Schiphol.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Recuperação do transporte aéreo desacelerou em agosto, indica a IATA

Dados da IATA mostram que o impacto da COVID-19 nas viagens domésticas levou a que a recuperação das viagens aéreas tivesse sido interrompida em agosto.

Inês de Matos

A procura global por viagens aéreas caiu 56% em agosto, descida que foi decisiva para a desaceleração da recuperação do transporte aéreo face a julho, quando este indicador apresentava uma quebra de 53% em comparação com igual mês de 2019, indica a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), num comunicado divulgado esta quinta-feira, 30 de setembro.

“Os resultados de agosto refletem o impacto das preocupações sobre a variante Delta nas viagens domésticas, mesmo que as viagens internacionais continuem num ritmo lento em direção a uma recuperação total que não pode acontecer até que os governos restaurem a liberdade para viajar. Nesse sentido, o recente anúncio dos Estados Unidos de suspender as restrições de viagem a partir do início de novembro para viajantes totalmente vacinados é uma notícia muito boa e trará certeza a um mercado importante. Mas os desafios permanecem”, alerta Willie Walsh, diretor-geral da IATA.

De acordo com os dados divulgados pela associação, a descida da procura por viagens aéreas foi “totalmente impulsionada” pelos mercados domésticos, que apresentaram uma descida de tráfego aéreo 32,2% face a agosto de 2019, o que traduz “uma grande deterioração em relação a julho de 2021, quando o tráfego caiu 16,1% em relação a dois anos atrás”.

“O pior impacto foi na China, enquanto a Índia e a Rússia foram os únicos grandes mercados a mostrar uma melhoria mensal em comparação com julho de 2021”, destaca o comunicado da IATA.

Na procura internacional, agosto trouxe uma descida de 68,8% face a agosto de 2019, o que, ainda assim, representa uma melhoria face à quebra apresentada em julho, quando este indicador tinha caído 73,1%, com a IATA a revelar que “todas as regiões apresentaram uma melhoria, que foi atribuída ao crescimento das taxas de vacinação e às restrições de viagens internacionais menos rigorosas em algumas regiões”.

Por regiões, foi na Ásia-Pacífico que a descida do tráfego aéreo internacional foi mais expressiva em agosto, chegando a uma queda de 93,4% em comparação com agosto de 2019, praticamente sem melhoria face a julho, quando a descida tinha sido de 94,5%. A IATA lembra que a região continua a ter “apertadas medidas de controlo de fronteiras”, o que ditou também uma descida de 85,7% na capacidade e de 44,9 pontos percentuais no load factor, que ficou nos 37,9%, “de longe o mais baixo entre todas as regiões”.

Já no Médio Oriente o tráfego aéreo desceu 69,3% em agosto, valor que representa uma melhoria face a julho, quando a quebras tinha sido de 73,6%. A capacidade, por sua vez, caiu 55%, enquanto o load factor ficou 26,2 pontos percentuais abaixo do de igual mês de 2019, situando-se nos 56,2%.

Na América Latina, o tráfego aéreo apresentou uma quebra de 63,1%, o que também indica uma melhoria face ao mês anterior, quando este indicador tinha descido 68,3%. Já a capacidade recuou 57,3% e o load factor caiu 11,4 pontos percentuais, ficando nos 72.6%, o “mais elevado entre todas as regiões pelo 11.º mês consecutivo”.

Na América do Norte, o tráfego desceu 59%, o que traduz uma melhoria face aos 61,7% que tinha descido no mês anterior, enquanto a capacidade caiu 48,5% e o load factor perdeu 18,0 pontos percentuais, situando-se nos 70,3%.

Em África, a descida do tráfego aéreo foi de 58,5%, também com uma recuperação face a julho, quando a quebra tinha sido de 60,4%. Já a capacidade caiu 50,1% e o load factor desceu 12,7 pontos, para 63,0%.

Já a Europa foi a região onde o tráfego aéreo apresentou o melhor desempenho em agosto, com o tráfego a cair 55,9%, “significativamente melhor” do que a descida de julho, que tinha chegado aos 63,2%. A capacidade desceu 45,0% e o load factor perdeu 17,7 pontos percentuais, fixando-se nos 71,5%.

Segundo Willie Walsh, “a rápida desaceleração na recuperação do tráfego doméstico, em agosto, devido a um pico da variante Delta, mostra como as viagens aéreas continuam expostas aos ciclos da COVID-19”, o que deve levar os governos a manter o apoio à indústria.

 

 

 

 

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Transportes

Qatar Airways lança voos para Sharm-El-Sheik e aumenta capacidade no Cairo

Companhia aérea do Qatar reforça a operação para o Cairo a partir desta sexta-feira, 1 de outubro, retoma os voos para Luxor a 23 de novembro e começa a voar para Sharm-El-Sheik a 3 de dezembro.

Publituris

A Qatar Airways vai começar a voar para Sharm-El-Sheik, no Egito, a partir de 3 de dezembro, numa operação com dois voos por semana e que coincide com o regresso dos voos da companhia aérea do Qatar para Luxor e com o aumento da capacidade para o Cairo, que passa a contar com três voos por dia a partir desta sexta-feira, 1 de outubro.

De acordo com um comunicado da companhia aérea do Qatar, com o lançamento dos voos para Sharm-El-Sheik, assim como com a retoma da operação para Luxor e o aumento no Cairo, a operação da Qatar Airways para o Egito passa a contar com 34 voos por semana.

No caso de Sharm-El-Sheik, os voos arrancam a 3 de dezembro e decorrem às terças e sextas-feiras, saindo da capital do Qatar pelas 09h00 para chegar à estância turística egípcia pelas 10h45, enquanto, em sentido contrário, as partidas são às 13h15, chegando a Doha pelas 17h30, sempre em horários locais.

Já no caso de Luxo, cuja operação vai ser retomada a 23 de novembro, estão previstos quatro voos por semana, às terças, quintas, sextas e sábados, partindo de Doha às 08h25 para chegar à cidade egípcia pelas 11h00. No sentido inverso, as partidas de Luxor decorrem pelas 12h10, chegando à capital do Qatar às 16h05.

Além dos voos para Sharm-El-Sheik e para Luxor, a Qatar Airways vai também aumentar a operação para o Cairo, capital do Egito, num reforço que entra em vigor já esta sexta-feira, 1 de outubro, e que passa a operação para três voos por dia.

Todos os voos são operados em aviões Airbus A320, com 12 lugares em primeira classe e 132 em classe económica, com a Qatar Airways a sublinhar que, com o aumento de voos, os fãs de futebol do Egito contam agora com mais opções de viagem para poderem assistir à FIFA Arab Cup, uma competição de futebol, que decorre entre 30 de novembro e 18 de dezembro.

 

 

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Toda a informação sobre o sector do turismo, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias do Turismo. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.