Como os Açores preparam o “virar de página”

Por a 29 de Maio de 2020 as 18:35

Depois de dois meses e meio focados na saúde pública, numa estratégia que permitiu alcançar “uma situação epidemiológica muito favorável”, os Açores entram agora num novo capítulo de retoma da atividade turística. “Este mês de junho é o nosso mês de reentrada depois de dois meses e meio em que estivemos muito focados na saúde pública, mas que nos permitiram olhar agora para a retoma de outra forma”, afirma a Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo, Marta Guerreiro, na web conferência ‘Açores: preparar o futuro’, promovida pelo jornal Publituris, que contou também com a participação da Associação do Turismo dos Açores, do Grupo SATA, do Grupo Finançor e do Grupo Newtour.

Com apenas dois casos ativos e cerca de 7,5% da população testada, Marta Guerreiro começa por destacar as medidas implementadas e o cumprimento por parte dos açorianos, o que permitiu chegar a resultados positivos no combate à pandemia, embora “isso não signifique que deixemos de ter de lidar com esta situação”, alerta.

Confiança é agora a palavra de ordem na retoma da atividade. “O turismo é uma atividade de pessoas, como tal, temos de retomar a atividade com todas as questões de segurança pública bem asseguradas. Esta é a nossa grande prioridade nesta fase: receber os turistas com segurança e com confiança no destino Açores”. Para esse efeito, Marta Guerreiro destaca a elaboração do manual de boas práticas Covid-19 dedicado ao turismo e a capacidade de testar os visitantes que chegam, assim como de tratar os eventuais casos positivos que podem surgir desses testes.

Ver: “Nenhum turista ou residente terá qualquer custo com um teste realizado na região”

Paralelamente às preocupações com a segurança, Marta Guerreiro mostra-se confiante quanto ao posicionamento alcançado pelo destino nos últimos anos e que agora está mais do nunca presente nas intenções dos turistas. “Somos o único arquipélago do mundo e a única região do país certificada enquanto destino turístico sustentável, temos um dimensionamento das nossas infraestruturas turísticas muito adequado àquela que é a procura aos dias de hoje, proporcionamos experiências exclusivas, com produtos de excelência, somos um povo de pessoas autênticas e hospitaleiras, temos pouca densidade turística. E, portanto, estamos confiantes, que esta nova propensão mundial se encaixa perfeitamente naquela que é a nossa oferta, refere.

A Secretária Regional reconhece a importância da retoma das ligações aéreas para o destino e, por isso, destaca o papel do grupo SATA. “Hoje é um dia especial, em que a SATA Air Açores retoma as suas ligações entre ilhas, e, a partir de 15 de junho, teremos a Azores Airlines a voar para o continente”, recorda.

Marta Guerreiro afirma que “a região está preparada para receber os turistas”, embora reconheça que “este não vai ser um verão normal em nenhum lado, muito menos corresponder às expectativas que tínhamos para 2020”. “Temos vindo num crescendo de número de turistas, mas acima de tudo da classificação do nosso turismo, muito refletido nas receitas que temos tido”, recorda.

O momento agora é de comunicação, mas a Secretária Regional alerta que o desafio é não “ceder à tentação de um posicionamento diferente para conseguirmos compensar o volume que este ano não será seguramente o de outros anos”.

“Nos Açores temos neste momento um posicionamento claríssimo, temos sido consistentes com as políticas que temos levado a cabo, que culminaram com a questão da sustentabilidade e certificação”, defende.

“Temos de saber comunicar com os nossos mercados, em especial com aqueles que apresentam neste momento situações que nos dão algum conforto. Mas esta comunicação não pode ser de baixar preço e de passarmos para um segmento inferior. Muito pelo contrário. Sabemos que nesta altura quem tem disponibilidade para férias é um segmento de valor e é neste segmento que temos que nos posicionar”, considera.

Marta Guerreiro garante que “este virar de página” que os Açores vivem agora tem duas grandes vertentes: o apoio às empresas e a promoção do destino.

No apoio às empresas, a responsável da pasta do turismo do Governo Regional lembra que os Açores têm neste momento “mais de 60 medidas que foram alargadas aos diversos setores de atividade, com o objetivo de combater as consequências desta pandemia”, de que são exemplo “os complementos ao lay off nacional, um programa de manutenção de emprego até dezembro deste ano, e, mais recentemente, uma linha Covid-19 de apoio às empresas exclusiva para os Açores, com 150 milhões de euros”.

Em matéria de promoção, Marta Guerreiro avança que estão a ser preparadas iniciativas, desde logo para o mercado regional. “Hoje retomam os voos interilhas e estamos em preparação de campanhas específicas para incentivar os açorianos a fazer férias nas suas ilhas. Isto também tem muito a ver com o nosso posicionamento no que diz respeito à sustentabilidade: o turismo só é bom, se for bom ara os açorianos. Este é um verão especial para nós, em que também queremos investir nas férias dos açorianos nas suas ilhas”.

Estão também previstas campanhas para o mercado nacional, sendo que o mote da sustentabilidade, a que acrescem as questões da segurança.

“O mundo mudou muito rapidamente, as decisões que vão sendo tomadas relativamente à abertura da região têm por base a evolução dos indicadores sanitários da região, mas também, e acima de tudo, do exterior. Recordo que nas regiões autónomas temos as situações muito controladas, o que não acontece no continente, onde ainda temos um cenário de contaminação ativa”, constata.

Para os mercados externos, Marta Guerreiro afirma que o Governo Regional está a acompanhar a evolução dos mesmos. “Estamos atentos ao que se passa nos mercados emissores e, dependendo disso, também será feita a retoma”, conclui.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *