Assine já
Lufthansa
Aviação

Grupo Lufthansa tem novas instalações em lisboa

Lufthansa, SWISS e Brussels Airlines com escritórios na Avenida da Liberdade.

Patricia Afonso
Lufthansa
Aviação

Grupo Lufthansa tem novas instalações em lisboa

Lufthansa, SWISS e Brussels Airlines com escritórios na Avenida da Liberdade.

Patricia Afonso
Sobre o autor
Patricia Afonso
Artigos relacionados
Brussels Airlines mantém aposta em Portugal no Inverno
Homepage
Lufthansa voa para o Funchal todo o ano
Aviação
Lufthansa
Greve na Lufthansa causa centenas de cancelamentos
Aviação
Grupo Lufthansa transportou 109,6 milhões de passageiros em 2016
Homepage
Lufthansa

Até ao momento, estas transportadoras tinham os seus escritórios no Parque das Nações, tendo efectuado a mudança para o 1.º andar do número 192 da Avenida da Liberdade, em Lisboa (CP: 1250-147), este mês de Julho.

O grupo indica que os telefones e emails das companhias aéreas permanecem os mesmos.

Sobre o autorPatricia Afonso

Patricia Afonso

Mais artigos
Artigos relacionados
Tecnologia

Portugal com uma start-up vencedora no “Awake Tourism Challenge” da OMT

A start-up portuguesa Noytrall foi uma das 15 vencedoras da iniciativa da OMT, entre as 2.000 concorrentes de 120 países, que visa premiar start-ups que estão a mudar o setor do turismo em todas as regiões globais.

A Noytrall, start-up que nasceu com a missão de transformar a forma como os hotéis gerem serviços públicos e revolucionar a experiência de turismo sustentável dos hóspedes, é uma das vencedoras do “Awake Tourism Challenge”, iniciativa da Organização Mundial do Turismo (OMT) que premeia as start-ups que estão a mudar o setor do turismo em todas as regiões globais.

A start-up portuguesa foi uma das 15 vencedoras, entre as 2.000 concorrentes de 120 países e 30 finalistas.

O desafio foi a segunda edição da “Global Startup Competition” da OMT, com foco nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Os concorrentes foram analisados em função da contribuição para o desenvolvimento de uma sociedade inclusiva, resiliente e setor do turismo sustentável, com foco em seis temas principais: Envolvimento da comunidade local; Economia Verde e Azul; Criação de Capital Ecológico e Sustentável; Turismo “Tech for Good”; Educação em Turismo; e Empoderamento Feminino.

O secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, salienta, em comunicado, que “as startups de turismo têm o poder e agilidade para transformar o setor em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, referindo ainda que os vencedores do “Awake Tourism Challenge” da OMT “têm o potencial para ajudar a construir um setor mais inclusivo e resiliente e esperamos apoiá-los enquanto crescem em tamanho e influência”.

As start-ups vencedoras terão um período de incubação de três meses no SPARK Crans-Montana, o Centro de Inovação de Les Roches do grupo Sommet Education, onde participarão em mentorias, atividades de networking e terão acesso a um laboratório de realidade virtual, estúdio digital e um espaço de coworking dedicado. Além disso, vão também receber bolsas de estudos para a “Tourism Online Academy” da OMT, bem como serem incluídas no Catálogo OMT dos principais inovadores, destaque numa campanha de comunicação global para mostrar cada vencedor e convidados para mentorias com parceiros do projeto.

Além da start-up portuguesa Noytrall, as restantes vencedoras foram: Coastruction (Países Baixos), SmArt Tourism and Hospitality Consulting (Panamá), Quantum Temple (EUA), Socialbnb (Alemanha), Instituto de Accesibilidad (Espanha), Kamatjona (Namíbia), Baahdy & Birdy (Noruega), WeavAir (Singapura), r3charge (Alemanha), Impact Innovations Institute (Arménia), NomadHer (Coreia do Sul), Murmuration (França), Evelity by Okeenea Digital (França) e Accessible Qatar (Catar).

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Distribuição

Bestravel lança descontos e ofertas exclusivas para clientes mais exigentes

Com vista a comemorar a preferência dos seus clientes que a elegeram como Marca Nº1 da Escolha do Consumidor’23, a rede de agências de viagens Bestravel acaba de lançar uma campanha de propõe descontos e ofertas exclusivas.

Com o mote “Clientes exigentes escolhem Bestravel”, o tom da campanha diferencia-se pelo seu sentido de humor, com uma tónica mais divertida, colocando o cliente no centro das atenções. A rede garante que todas as exigências são atendidas de forma profissional, para que no fim o cliente aproveite todos os minutos da sua viagem.

Os meios escolhidos para esta campanha são o digital e a Rádio, podendo o tal “cliente exigente” habilitar-se a ganhar uma viagem a um destino europeu. Basta participar no programa “As três da manhã”, das 6h00 às 10h00, na Rádio Renascença.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Air France aumenta voos para Pequim, Xangai e Hong Kong

Após suspensão das restrições de viagem de/para a China, a Air France continua a reabrir a sua rede de voos para a Ásia.

Após o anúncio das autoridades chinesas do levantamento das restrições de viagem de/para a China, a Air France está a aumentar, gradualmente, a sua oferta de voos entre Paris-Charles de Gaulle (CDG) e Pequim, Xangai e Hong Kong, destinos que podem ser alcançados a partir de Lisboa ou do Porto via hub em Paris-CDG.

A partir de 1 de julho, a companhia aérea francesa oferecerá um voo diário de Paris-CDG para Pequim (Aeroporto de Pequim-Capital), atualmente servido uma vez por semana; Xangai (Aeroporto de Shanghai Pudong), atualmente servido duas vezes por semana e que será servido três vezes por semana a partir de 3 de fevereiro de 2023, e Hong Kong, destino novamente atendido desde 9 de janeiro de 2023 com três voos semanais.

Os voos para Xangai vão ser operados num Boeing 777-300 ER, equipado com as novas cabines de longo curso da Air France e capacidade para 369 lugares (48 na Business, 48 na Premium Economy e 273 na Economy). Já os serviços para Pequim e Hong Kong serão operados no Boeing 787-9, aparelho com capacidade para 279 lugares (30 na classe Business, 21 na Premium Economy e 228 na Economy).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Turismo

Estoril-Sol com concessão da zona de jogo do Estoril até final de 2037

A Estoril-Sol acaba de assinar um contrato com o Estado português para a concessão do exclusivo da exploração de jogos de fortuna ou azar na zona de jogo do Estoril até 31 de dezembro de 2037.

Numa breve nota divulgada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Estoril-Sol, SGPS, S.A., informa que, esta segunda-feira dia 30 de janeiro de 2023, “foi assinado entre o Estado português e a Estoril Sol (III) – Turismo, Animação e Jogo S.A., empresa sua subsidiária, o contrato de concessão do exclusivo da exploração de jogos de

fortuna ou azar na zona de jogo do Estoril”.

A mesma nota dá ainda conta que “a concessão da zona de jogo do Estoril inicia-se na data da celebração do contrato e termina a 31 (trinta e um) de dezembro do 15º (décimo quinto) ano posterior ao início da exploração de jogos de fortuna ou azar, isto é, 31 de dezembro de 2037”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

“Os Especialistas” vão percorrer cinco cidades de 13 a 17 de fevereiro

A edição 2023 do roadshow de “Os Especialistas” vai percorrer diversas cidades portuguesas de 13 a 17 do próximo mês de fevereiro. São elas: Porto, Viana do Castelo, Braga, Coimbra e Lisboa.

Sempre às 18.30, “Os Especialistas” estarão no Porto, na Fundação Cupertino de Miranda, a 13 de fevereiro, seguindo no dia seguinte para Viana do Castelo, no Hotel Axis Viana. A sessão em Braga terá lugar no dia 15, e decorrerá nos Hotéis Bom Jesus – Colunata Eventos.

Já no dia 16 de fevereiro a roadshow apresenta-se em Coimbra, com uma sessão no Hotel Dona Inês, para encerrar em Lisboa, no dia 17 em Montes Claros Monsanto.

Recorde-se que “Os Especialistas” é uma marca, devidamente licenciada, para um conjunto de empresas que alicerçam os seus princípios em dois fatores fundamentais, a especialidade e a qualidade dos seus produtos e serviços.

De acordo com o referido na sua página oficial, “ao contrário da operação turística massiva e generalista, procuramos ser diferentes e, sobretudo, especialistas nos nossos principais destinos e produtos”.

E destaca ainda que “cada empresa aposta assim na qualidade traduzida pela seleção criteriosa de programas e produtos que disponibiliza e nos quais os diversos detalhes que compõe cada pacote turístico foram devidamente considerados”, para acrescentar que “procuramos igualmente ser criteriosos na relação qualidade/preço pois não acreditamos que deva pagar um preço exagerado por um serviço excelente”.

Os profissionais que, em conjunto, formam a grande equipa de “Os Especialistas”, “estão disponíveis para o ajudar na venda e construção de pacotes turísticos que vão dos circuitos às estadias, do auto-férias às reservas aéreas e de rent-a-car aos cruzeiros”, é sublinhado no site.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

México recebe mais de 20 milhões de turistas em 2022

A chegada de turistas internacionais por via aérea registou, em 2022, um aumento superior a 46% face ao ano anterior. EUA, Canadá e Colômbia representam mais de 75% dos turistas internacionais.

O Ministério do Turismo do México informou que, em 2022, chegaram 20,6 milhões de turistas internacionais por via aérea, correspondendo a um aumento de 46,3% em relação ao ano anterior.

A maioria dos turistas internacionais veio dos Estados Unidos da América, Canadá e Colômbia, número que, segundo as entidades oficiais, totalizou 15,6 milhões no total, um aumento de 39,5% em relação a 2021.

Foram registados cerca de 4.981.000 turistas de outras nacionalidades, representando um aumento de 72,7% em relação a 2021, o que equivale a uma quota de mercado de 24,2%.

Os principais destinos turísticos são Cancun, no Caribe mexicano, e Los Cabos, no estado de Baja California Sur.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Noruega estuda implementação de taxa turística

Como muitos outros destinos europeus, a Noruega está a estudar a implementação de uma taxa de turismo para conter a chegada massiva de viajantes ao país, confirmou o Ministério das Finanças, que esclareceu que a medida entraria em vigor em 2024.

Hoje, a Noruega recebe cerca de 10 milhões de turistas por ano, um número muito inferior ao dos destinos mais massificados na Europa, mas o turismo já está a gerar multidões em localidades populares e, consequentemente, conflitos com os locais.

Concretamente, as ilhas Lofoten (no norte do país) e Bergen (conhecida como “a porta de entrada para os fiordes”) são alguns dos destinos que mais recebem navios de cruzeiro e grupos de turistas, pelo que seriam os primeiros a implementar esta nova taxa.

De facto, algumas localidades já têm políticas para reduzir o número de turistas: no centro histórico de Bergen e em Pulpit Rock (uma formação rochosa no Lysefjord) há um limite diário de autocarros de turismo, enquanto em Svalbard há um máximo permitido de cruzeiros por dia.

O objetivo da implementação do imposto, conforme explicado pelo Ministério das Finanças norueguês, é distribuir em localidades menores e mais remotas o que é arrecadado graças à atividade turística.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Hotéis de Macau fecham 2022 com segunda pior taxa de ocupação de sempre

A taxa de ocupação hoteleira em Macau foi de 38,4% no ano passado, o segundo valor mais baixo em mais de duas décadas, e menos 11,7 pontos percentuais do que em 2021.

Segundo dados oficiais que remontam a 1997, o pior ano para os hotéis do território foi 2020, no início da pandemia de covid-19, com uma taxa de ocupação de 28,6%, devido à proibição que durante vários meses a China impôs às viagens para Macau.

A cidade registou em 2022 5,11 milhões de hóspedes, ou seja, menos 22,8% em termos anuais, nos cerca de 37 mil quartos disponíveis nos 123 hotéis, indicou, em comunicado, a Direção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC).

Em dezembro, a taxa de ocupação hoteleira na região administrativa especial chinesa fixou-se em 42,8%, menos 12 pontos percentuais do que no mesmo mês de 2021, enquanto o número de hóspedes caiu 29,8% para 457 mil.

O número de visitantes baixou drasticamente no território desde o início da pandemia de COVID-19.

Macau, que à semelhança do interior da China seguia a política ‘zero covid’, apostando em testagens em massa, confinamentos de zonas de risco e quarentenas, anunciou em dezembro o cancelamento da maioria das medidas de prevenção e contenção, após quase três anos de rigorosas restrições.

Com o alívio das medidas de prevenção contra a COVID-19, a cidade registou 451 mil visitantes durante a semana do Ano Novo Lunar, quase o triplo de 2022, avançou no domingo a Direção dos Serviços de Turismo.

As autoridades salientaram ainda, em comunicado, que a média da taxa de ocupação hoteleira foi de 85,7%, com um pico no terceiro dia do Ano Novo Lunar (24 de janeiro), de 92,1%.

No mesmo comunicado, a DSEC revelou que em dezembro o número de visitantes que participaram em excursões organizadas foi de 6.100, mais do dobro face ao mês homólogo de 2021, mas muito longe do valor de 543.000 registado em dezembro de 2019.

A 21 de janeiro, o chefe do Governo de Macau, Ho Iat Seng, afirmou ainda não saber “se é possível concretizar, dentro de uma ou duas semanas, a retoma das excursões” da China continental para Macau, algo anunciado em setembro.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

BIT Milão de olhos postos no futuro do turismo

O futuro do turismo vai “aterrar” na BIT – Bolsa Internacional de Turismo, que terá lugar de 12 a 14 de fevereiro, em Milão.

Megatendências, inovação, sustentabilidade, qualidade e inclusão estarão no centro das atenções na edição deste ano, onde se destaca a proposta do Metaverso aplicado ao setor, bem como a evolução do enoturismo e uma vasta gama de ofertas de viagens.

A Feira será inaugurada pela ministra italiana do Turismo, Daniela Santanchè, enquanto as grandes tendências serão abordadas nos dias seguintes, em mais de 40 conferências. Operadores da indústria, especialistas, académicos e representantes de empresas e associações animarão análises e debates que vão desde a beleza natural dos territórios às possibilidades oferecidas pela tecnologia, até os nómades digitais.

Estão igualmente previstos diversos workshops profissionais sobre estratégias comerciais e inovações ao nível dos cruzeiros, intermodalidade, segmento de luxo e LGBTQ+.

Uma atenção especial será dada ao Metaverso, bem como à abordagem sustentável que inclui a medição da pegada de carbono.

Segundo Luca Palermo, CEO da Fiera Milano, serão mais de 1.000 destinos e 500 top compradores de 54 países que participam na BIT, que pretende ser também um evento de relançamento do setor do turismo, fortemente penalizado pela pandemia de Covid. “Os números sugerem um retorno aos níveis pré-pandemia em 2023”, tanto ao nível de profissionais como do público em geral.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Lucros da Ryanair passam a positivos no 3.º trimestre

O terceiro trimestre do presente ano fiscal voltou a colocar os lucros da Ryanair no positivo, com 221 milhões de euros, contra os 96 negativos de período homólogo do ano passado. Embora aponte para um quarto trimestre “deficitário”, devido à ausência da Páscoa em março, as estimativas apontam para o transporte de 168 milhões de passageiros no final do ano fiscal.

A Ryanair apresentou, no terceiro trimestre do ano fiscal 2022/2023 (terminado a 31 de dezembro de 2022), lucros de 211 milhões de euros, comparando com os prejuízos de 96 milhões de período homólogo do ano passado.

Em comunicado, a companhia aérea lowcost informa que em termos de receitas, estas registaram um aumento de 57%, passando de 1,47 mil milhões de euros para 2,31 mil milhões de euros, indicando, ainda, que os custos operacionais sofreram um aumento de 36%, fazendo com que passassem de 1,59 mil milhões de euros para 2,15 mil milhões de euros.

Ao nível dos passageiros, a companhia liderada por Michael O’Leary informa que registou um aumento de 24% no terceiro trimestre do ano fiscal. Assim, a companhia transportou 38,4 milhões de passageiros contra os 31,1 milhões transportados em período homólogo do exercício anterior. Assim, a ocupação passou de 84% para 93%, o que significa um aumento de 9 pontos percentuais.

No comunicado lê-se ainda que a Ryanair “garantiu fortes ganhos de quota nos principais mercados da UE”, indicando que operou a 112% da capacidade pré-Covid durante os primeiros nove meses do presente ano fiscal. Os ganhos mais notáveis foram na Itália (de 26% para 40%), Polónia (27% para 38%), Irlanda (49% para 58%) e Espanha (21% para 23%).

A Ryanair refere que “continua a negociar acordos”, tendo em vista o “crescimento na recuperação de tráfego” com aeroportos parceiros, “enquanto os concorrentes lutam para recuperar a capacidade e lidam com custos crescentes”.

Até o final do terceiro trimestre, a Ryanair recebeu 84 B737 Gamechangers e prevê crescer no ano fiscal de 2024, com base em 124 novas aeronaves para o pico do semestre de 2023, embora reconheça “um risco”, apesar das recentes melhorias na produção da Boeing, e de uma, eventual, derrapagem na entrega das aeronaves.

Tendo anunciado mais de 230 novas rotas (total de 2.450 com 3.200 voos diários) para o ano fiscal 2023/2024, a Ryanair diz “estar a ver uma procura robusta para voos no período da Páscoa e verão de 2023”.

Para o future, “embora as reservas continuem mais próximas do que na primavera de 2020 (pré-Covid)” a Ryanair diz ter “perspetivas razoáveis para o restante ano fiscal” com os números a apontarem para o transporte de 168 milhões de passageiros.

Contudo, a Ryanair espera que o quarto trimestre seja “deficitário” devido à ausência da Páscoa em março.

A Ryanair termina referindo que nos últimos três anos, várias companhias aéreas faliram e muitas transportadoras (incluindo Alitalia, TAP, SAS e LOT) “reduziram significativamente as suas frotas e capacidade de passageiros, acumulando auxílios estatais de vários ilhões de euros”, criando, desta forma “enormes oportunidades de crescimento para a Ryanair”.

Essas oportunidades, conclui, garantem que o grupo esteja “bem posicionado para aumentar o lucro e o tráfego para 225 milhões por ano fiscal de 2026”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.