Edição digital
Assine já
PUB
Tecnologia

Grupo TUI reforça capacidades tecnológicas com abertura do “Digital Hub“ no Porto

O Grupo TUI acaba de abrir um “Digital Hub” na cidade do Porto. O centro fortalecerá as capacidades tecnológicas da TUI, que são fundamentais para a sua transformação numa empresa global de plataforma digital de viagens e lazer.

Publituris
Tecnologia

Grupo TUI reforça capacidades tecnológicas com abertura do “Digital Hub“ no Porto

O Grupo TUI acaba de abrir um “Digital Hub” na cidade do Porto. O centro fortalecerá as capacidades tecnológicas da TUI, que são fundamentais para a sua transformação numa empresa global de plataforma digital de viagens e lazer.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
AHETA reivindica um ministro do Turismo no próximo Governo e a uma “revolução fiscal”
Turismo
Turismo de Portugal promove e participa em diversas iniciativas na BTL
Meeting Industry
Noruega vai restringir cruzeiros em Svalbard para proteger vida selvagem
Destinos
TCP mostrou-se na Feira Internacional de Turismo Ornitológico em Espanha
Meeting Industry
Ourém está a ultimar o seu Plano Estratégico de Turismo, anunciou o presidente da autarquia
Destinos
ARAC promove ciclo de conferências sobre Locação Automóvel
Transportes
Solférias promove iniciativa “Vender = Receber” sobre Maldivas e Maurícia
Distribuição
Câmara Municipal do Porto estuda aumento da taxa turística
Destinos
Zoomarine abre portas a 7 de março com novidades
Destinos
São Tomé e Príncipe com recorde de visitantes em 2023 e portugueses na liderança
Destinos

Cerca de 150 especialistas em tecnologia trabalharão no aplicativo móvel e nos sistemas de pagamento da empresa e conduzirão a implementação de tecnologias alimentadas por inteligência artificial integradas nas suas plataformas.

O CEO da TUI, Sebastian Ebel, deu as boas-vindas pessoalmente às equipas da TUI no escritório do Porto, esta segunda-feira, que faz parte de uma rede de locais que oferecem aos talentos tecnológicos uma oportunidade de trabalhar no futuro do turismo, com hubs na Polónia e na Índia previamente estabelecidos pela TUI. As equipas do “Digital Hub” juntam-se, assim, aos mais de 2.400 membros da equipa de tecnologia que trabalham hoje na TUI.

“Temos uma parceria de longa data e de sucesso com Portugal como um destino de viagem popular para os nossos clientes. Hotéis, voos, cruzeiros, passeios e atividades – a TUI está aqui presente com o seu portefólio completo”, lembrou Sebastian Ebel, para acrescentar que, agora “estamos a expandir a nossa presença em Portugal com a abertura do “Digital Hub Porto”, com equipas que trazem uma vasta experiência tecnológica e criatividade” para o Grupo, “fortalecendo as nossas próprias capacidades tecnológicas”.

O executivo destacou ainda que “fornecer novos produtos e serviços digitais aos nossos clientes e, ao mesmo tempo, garantir altos padrões de qualidade é fundamental para a nossa transformação” e Portugal está a provar que “não é apenas um belo destino de viagem, mas também um centro de inovação digital onde podemos ajudar a construir o futuro do turismo”,

A TUI indica que pretende contratar mais colaboradores no Porto nos próximos meses. Os planos atuais preveem que até 200 especialistas em tecnologia trabalhem no “Digital Hub Porto” até ao final de 2024. A empresa de turismo tem um ambicioso plano tecnológico para unificar as suas plataformas, aumentar a implementação de tecnologias de inteligência artificial e construir novos produtos digitais para os clientes. Todas estas iniciativas serão apoiadas pelas equipas no Porto, totalmente integradas na organização tecnológica global da TUI, oferecendo aos colaboradores a oportunidade de construir produtos e plataformas líderes do setor, em combinação com o desenvolvimento único e oportunidades de carreira.

“O foco na inovação que o Digital Hub trará para o ecossistema de TI e para as operações globais do Grupo TUI reflete o compromisso de Portugal em fortalecer a sua posição como um importante Hub Europeu de Tecnologia”, afirmou por sua vez, Filipe Santos Costa, Chairman & CEO da AICEP – Portugal Trade & Investment Agency.

Refira-se que, em 2017, a TUI e o fornecedor de serviços de TI COCUS estabeleceram uma parceria para fornecer um Centro de Desenvolvimento de Software em Portugal, apoiando a transformação digital do Grupo. A TUI e a sua parceira concordaram agora em transferir este centro para se tornar parte da organização TUI como “Centro Digital”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
AHETA reivindica um ministro do Turismo no próximo Governo e a uma “revolução fiscal”
Turismo
Turismo de Portugal promove e participa em diversas iniciativas na BTL
Meeting Industry
Noruega vai restringir cruzeiros em Svalbard para proteger vida selvagem
Destinos
TCP mostrou-se na Feira Internacional de Turismo Ornitológico em Espanha
Meeting Industry
Ourém está a ultimar o seu Plano Estratégico de Turismo, anunciou o presidente da autarquia
Destinos
ARAC promove ciclo de conferências sobre Locação Automóvel
Transportes
Solférias promove iniciativa “Vender = Receber” sobre Maldivas e Maurícia
Distribuição
Câmara Municipal do Porto estuda aumento da taxa turística
Destinos
Zoomarine abre portas a 7 de março com novidades
Destinos
São Tomé e Príncipe com recorde de visitantes em 2023 e portugueses na liderança
Destinos
PUB
Turismo

AHETA reivindica um ministro do Turismo no próximo Governo e a uma “revolução fiscal”

A AHETA anunciou uma carta aberta ao futuro Primeiro-Ministro de Portugal, que sairá das eleições legislativas do dia 10 de março, em que reivindica um conjunto de questões estratégicas que deverão ser consideradas no plano de ação do próximo Governo.

Numa carta aberta dirigida ao futuro Primeiro-Ministro de Portugal, a Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turístico do Algarve (AHETA) aponta um conjunto de questões estratégicas que deverão ser consideradas no plano de ação do próximo Governo, saído das eleições de 10 de março, designadamente, a existência de um ministro do Turismo, a necessidade de uma revolução fiscal”, menos burocracia, mais e melhores infraestruturas públicas e acessibilidades, bem como a fidelização de uma verdadeira política de eventos para a região algarvia.

O próximo governo de Portugal e consequentemente o seu líder, “deverão implementar uma gestão dinâmica, sem medo de assumir o turismo enquanto uma das principais atividades económicas do país que, após o período da crise pandémica, tem sido a principal atividade económica a alavancar o PIB nacional”, diz a AHETA na carta aberta enviada aos meios de comunicação social.  Assim, “não se compreende como é que este setor não tem um ministro, responsável pela pasta, tendo assim o turismo assento no Conselho de Ministros, enquanto outras áreas da governação com um impacto residual têm o seu ministro”.

Refere ainda que “e igualmente urgente que se altere o sistema de financiamento do Turismo do Algarve, entidade responsável pela promoção nacional e internacional, da região”. Algarve.

O próximo governo, como largamente prometido na campanha eleitoral, por todos os candidatos “elegíveis” deverá, segundo a AHETA, “promover uma verdadeira revolução fiscal, permitindo um maior equilíbrio nas contas das empresas e, igualmente na tributação dos rendimentos das famílias. Poderíamos citar múltiplos exemplos, mas, basta citar que, caso queiramos proceder a um aumento de 150€/mensais, no salário de um colaborador, o mesmo receberá apenas 60€ ficando o estado com o restante”.

A AHETA considera, igualmente, que “deverá ser reformulado o sistema de taxas e taxinhas pois, não é aceitável que existam no país mais de 4.300 taxas diferentes. Uma simplificação no sistema fiscal será imperativa. Basta olhar como outros países têm feito para atrair a fixação de trabalhadores e empresas”.

Temas como a implementação de um subsídio de alojamento para os trabalhadores deslocados, tratado fiscalmente como o subsídio de almoço, o 15ª mês, tratado de forma igual, são modelos que “queremos implementar, no sentido de ajudar a melhorar as condições de remuneração dos nossos colaboradores e que, até hoje nunca tivemos uma resposta de sucessivos governos”, sublinha ainda o comunicado.

A Associação aponta que a burocracia é um dos grandes “cancros”, para as empresas e para os cidadãos. No tocante às empresas, destaca que “é crucial que todos os caminhos da burocracia que emperram as decisões dos diferentes organismos e que conduzem, por exemplo, a que o tempo médio de aprovação de uma unidade hoteleira seja de sete anos, sejam anulados e simplificados”.

Ao mesmo tempo, no tocante ao Algarve, “deverá o próximo governo ter a coragem de parar todo o processo de revisão dos PDM’s, nalguns casos em processo de revisão há mais de dez anos, e promover um estudo global que tenha em consideração as necessidades futuras na região quer em termos de fixação de empresas e de famílias. A continuar o processo em curso todos os PDM’s ficarão ainda mais restritivos, não permitindo que se fixem na região novas famílias, tão necessárias para o desenvolvimento da região perante a gritante falta de recursos humanos, nem que se promovam novas áreas de desenvolvimento empresarial, industrial ou turístico”.

Sendo o Algarve uma região de turismo por excelência e onde a principal atividade económica é o turismo “tem de apresentar uma imagem apelativa a quem nos visita”, mas “o estado de parte da nossa via estruturante, a EN125, entre Olhão e Vila Real, digna de uma via de um país de terceiro mundo, uma via rápida (A22) com terríveis portagens, especialmente para as empresas e para os turistas, com uma qualidade que deixa muito a desejar, uma ferrovia insuficiente e que ainda hoje não está totalmente eletrificada ao longo do Algarve, utilizando carruagens com dezenas de anos e com uma “decoração” grafitada não são mais valias, enquanto concorremos com todo o mundo turístico pela angariação de turistas”.

No campo das acessibilidades, a AHETA lembrou “o fraco contributo que a companhia aérea de bandeira dá ao Algarve. Sendo que cada vez que tem sido necessário contributos financeiros para a sobrevivência da mesma empresa, os algarvios têm sido chamados a pagar, é da mais elementar justiça que a TAP possa servir o Algarve e não como se passa hoje”.

Quanto à política de eventos, a Associação apela à fidelização de “uma verdadeira política de eventos para a região, de uma forma sustentável, organizados essencialmente fora da época alta do turismo e que tenham a garantia de realização por um determinado período”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Turismo de Portugal promove e participa em diversas iniciativas na BTL

Considerando a BTL como plataforma por excelência para as empresas do setor e os destinos (regionais e internacionais) apresentarem os seus produtos e serviços, e constituindo-se como um espaço privilegiado para os profissionais do turismo estabelecerem novos contactos e partilharem experiências no âmbito da sua atividade, o Turismo de Portugal vai promover e participar num conjunto de iniciativas durante a Feira.

O Turismo de Portugal acompanha a BTL de perto, e anuncia, na sua página oficial, que vai promover e participar em inúmeras iniciativas “relevantes para o turismo nacional”.

O Programa Empresas Turismo 360º é uma dessas iniciativas que, em fase de consolidação, vem reconhecer publicamente as empresas de turismo que já aderiram ao programa promovido pelo Turismo de Portugal, assumindo uma agenda ESG, e cujos relatórios de sustentabilidade relativos a 2022 foram já gerados através da ferramenta FOREST. Este reconhecimento público decorre no dia 1 de março, às 14h30, indica o Turismo de Portugal.

Também a diversificação e qualificação da oferta, em todo o território, é uma área estratégica que contará com o conhecimento do Turismo de Portugal, participante ativo em múltiplos eventos dedicados nomeadamente ao turismo religioso, ao turismo industrial ou às estações náuticas.

Igualmente, a inovação, o enoturismo, smart e green tourism e sustentabilidade são temas que o Instituto abordará nas diversas sessões em que participa.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos

Svalbard. Norway. 09.13.07. Adventure tourists at the terminus of the Monaco Glacier in Woodfjorden in the Svalbard Islands (Spitsbergen) in the high Arctic.

Destinos

Noruega vai restringir cruzeiros em Svalbard para proteger vida selvagem

A partir de 1 de janeiro de 2025, a Noruega vai limitar o acesso de turistas, incluindo de cruzeiros, a Svalbard para proteger a vida selvagem.

A Noruega vai passar a restringir, a partir de 1 de janeiro de 2025, os navios de cruzeiros em Svalbard para proteger a vida selvagem, avança a imprensa internacional.

De acordo com o website de turismo Breaking Travel News, espera-se que Svalbard venha a assistir a profundas mudanças no que diz respeito ao turismo, uma vez que este arquipélago norueguês situado acima do Círculo Polar Ártico vai passar a ter limites diários de turistas, ainda que o novo regulamento esteja pendente de aprovação parlamentar.

No caso dos cruzeiros, o que está previsto é que passe a existir uma limitação do número de passageiros permitidos em áreas protegidas, que deverá rondar um máximo de 200 passageiros, bem como a restrição de desembarques em terra em 43 locais específicos em todo o arquipélago.

O uso de drones em áreas protegidas, assim como de motos de neve e outros veículos em alguns fiordes também passam a estar limitados, sendo que, a nível marítimo, está ainda previsto que os navios passam a ser obrigados a manter uma velocidade abaixo de cinco nós num raio de 500 metros em torno dos penhascos de nidificação de várias espécies de pássaros durante a época de reprodução, devendo ainda aderir às diretrizes de distância quando estiverem perto de locais de transporte de morsas ou de habitats de ursos polares.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

TCP mostrou-se na Feira Internacional de Turismo Ornitológico em Espanha

O Turismo Centro de Portugal (TCP) atraiu atenções dos visitantes na Feira Internacional de Turismo Ornitológico (FIO), que decorreu em Espanha, tendo mostrado grande interesse pela oferta da região a nível do Turismo de Natureza.

A Turismo Centro de Portugal (TCP) participou na 19.ª edição da Feira Internacional de Turismo Ornitológico (FIO), que se realizou de 23 a 25 de fevereiro, em Espanha, e despertou o interesse dos visitantes pela oferta da região no Turismo da Natureza. Trata-se da feira mais antiga do setor em Espanha e a segunda maior da Europa.

A TCP promoveu-se com um stand próprio neste evento, reconhecido como um fórum de debate sobre Turismo de Natureza e Observação de Aves.

O espaço do Centro de Portugal teve como principal objetivo divulgar e promover o vasto património natural da região. Os visitantes, em grande número, tiveram a oportunidade de ficar a saber mais sobre um território que engloba, entre muitas atrações naturais, o Estrela Geopark e o Geopark Naturtejo, ambos distinguidos pela UNESCO, e os Parques Naturais do Douro Internacional, da Serra da Estrela e do Tejo Internacional. A região abriga ainda diversas serras e reservas naturais, de grande biodiversidade e onde podem ser observadas aves raras e manifestações geológicas de muito interesse.

Este evento, segundo Raul Almeida, presidente da Turismo Centro de Portugal “atrai profissionais que procuram produtos específicos, relacionados com o turismo da natureza, em que o nosso território oferece inúmeras possibilidades”.

A Junta de Extremadura organiza a FIO no Parque Nacional de Monfragüe, em Villarreal de San Carlos, Serradilla, Cáceres, um local de grande concentração de aves. A feira reúne empresas especializadas, destinos turísticos, associações de conservação e atividades para profissionais do turismo, oferecendo um programa informativo e lúdico.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Ourém está a ultimar o seu Plano Estratégico de Turismo, anunciou o presidente da autarquia

Luís Miguel Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Ourém, anunciou que o município está a auscultar e a produzir um Plano Estratégico de Turismo, que será apresentado nos próximos dias. O autarca usava da palavra na sessão de abertura dos XI Workshops Internacional do Turismo Religioso, que decorreu em Fátima.

Nos últimos anos, segundo o autarca, “dinamizámos a rede internacional da Associação Internacional Shrines Of Europe, sob a presidência do município de Ourém, concretizámos a requalificação do Teatro Municipal de Ourém, do Castelo e do Paço dos Condes na Vila Medieval, ampliámos e melhorámos as condições na Praia Fluvial do Agroal, requalificámos a Aldeia de Aljustrel e reforçámos a nossa participação na Associação que gere o Monumento Natural das Pegadas dos Dinossáurios, visando a fruição e qualificação dos nossos recursos turísticos”, para acrescentar que, todas estas ações “têm já resultados muito interessantes, com a visita de milhares de pessoas ao Castelo de Ourém, com o Teatro Municipal de Ourém a disponibilizar um Programa Cultural de excelência, granjeando reconhecimento e público à escala local, regional e nacional”.

Ao mesmo tempo que Ourém obtém estes resultados e face à atratividade de Fátima nos domínios espirituais, culturais e humanos, “estamos convictos da importância de um conjunto de outros recursos diferenciadores que existem no concelho de Ourém” apontou ainda o presidente da Câmara Municipal.

Sublinhou, por outro lado, que “a congregação do turismo religioso, com o turismo cultural, patrimonial, natural, gastronómico, desportivo e de negócios, exige o desenvolvimento de um planeamento estratégico concertado, que propicie experiências turísticas ímpares, visando, simultaneamente, o aumento da procura, um crescimento mais acelerado e o prolongamento da atividade para todos os meses do ano”.

É nesse sentido que Luís Miguel Albuquerque anunciou que Ourém está a auscultar e a produzir um Plano Estratégico de Turismo para o concelho, que será apresentado nos próximos dias.

Este plano estará orientado em torno de três eixos estratégicos com as respetivas ações de atuação: Valorização do património histórico-cultural e do património natural, através de uma oferta turística estruturada e sustentável, que responda e amplie a procura; Qualificação da oferta turística através da economia, numa rede de conectividades entre os diversos agentes locais que fomente o empreendedorismo e a inovação; Promoção da notoriedade do concelho de Ourém nos mercados internacionais enquanto destino para visitar, investir e viver, e no mercado interno, enquanto território composto por oferta turística rica e variada.

Entretanto, visando a qualificação e a diversificação da oferta turística, o presidente da autarquia disse que “iremos implementar um conjunto de políticas concertadas, que identifiquem as dificuldades e as potencialidades, que elenquem as oportunidades, os recursos, os parceiros e que definam as metodologias para a sua concretização.

Porém, advertiu: “Não serão somente os planos, que permitirão implementar com sucesso este desafio turístico, económico e social para o concelho e para a região”. O reconhecimento do valor do turismo no concelho e na região “exigem, da parte do governo, investimentos e construção de infraestruturas estruturais”.

Neste caso, a eventual construção do futuro aeroporto em Santarém, assume-se, segundo Luís Miguel Albuquerque “como uma oportunidade de dinamização da atividade económica, social e turística para Fátima e para o Centro do país. Desejamos que os decisores políticos governativos olhem para o país, como um todo, complementar, capaz de gerar novas centralidades, criação de emprego e valorização dos ativos estratégicos”.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Transportes

ARAC promove ciclo de conferências sobre Locação Automóvel

A partir de 15 de março, a ARAC – Associação Nacional dos Locadores de Veículos promove um ciclo de conferências sobre a locação automóvel, a primeira das quais vai ter lugar em Lisboa, sobre o tema da tributação automóvel.

A Associação Nacional dos Locadores de Veículos (ARAC) vai promover, a partir de 15 de março, um ciclo de conferências para debater temas importantes para a atividade de locação automóvel, cuja primeira iniciativa vai ser dedicada à Tributação Automóvel, tendo lugar no hotel Vila Galé Opera, em Lisboa.

“Serão quatro conferencias sobre importantes temáticas para a atividade de
Locação Automóvel, a qual como é sabido integra o aluguer de muito curta
duração – carsharing e sharing de veículos de mobilidade leve, o aluguer de
curta duração – rent-a-car e rent-a-cargo, o aluguer de média duração e o
aluguer de longo prazo – ALD e renting”, indica a ARAC, em comunicado.

A primeira destas conferências decorre a 15 de março, sobre o tema da Tributação Automóvel, e vai contar com a participação de Hélder Barata Pedro, secretário-geral da ACAP; António Brigas Afonso, ex-diretor-geral da Autoridade Tributária e Aduaneira; Vasco Valdez, docente e ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais; e Joaquim Robalo de Almeida, secretário-geral da ARAC.

O mercado automóvel e os impostos incidentes sobre a aquisição; a tributação automóvel na aquisição e circulação de viaturas; a tributação automóvel na esfera do utilizador e o financiamento e a utilização automóvel são os temas que vão estar em debate nesta conferência.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Solférias promove iniciativa “Vender = Receber” sobre Maldivas e Maurícia

O operador turístico Solférias lançou para os agentes de viagens dois desafios no âmbito da iniciativa “Vender = Receber, premiando vendas para as Maldivas e Maurícia.

Assim, em relação à Maurícia, a Solférias, em colaboração com o Hotel Lux Belle Mare vai premiar as melhores vendas para esta unidade hoteleira que consta da sua programação, para o período de reserva até 31 de março de 2024 para viagens até 30 de abril.

Por cada reserva, o agente de viagens poderá ganhar um voucher Amazon de 150€ ou uma noite grátis no Lux Belle Mare. As noites ganhas devem ser utilizadas até abril de 2025, e os quartos estão sujeitos à disponibilidade no momento da reserva.

Refira-se que os incentivos são baseados apenas em reservas confirmadas e aplicáveis apenas às reservas efetuadas através da Solférias.

O operador turístico já habituou os agentes e agências de viagens a desafios que premeiam não só a preferência pelos programas e destinos Solférias, como as melhores vendas para determinado destino ou para determinado parceiro.

Em relação às Maldivas, o parceiro são os Hotéis Adaaran para período de reserva até 31 de março de 2024 para viagens até 31 outubro.

A cada 20 noites reservadas, o agente ganhará três noites grátis em qualquer um dos resorts Adaaran à escolha e mediante disponibilidade. As noites grátis ganhas pelo agente ou agência de viagens são em regime do tudo incluído, em ocupação dupla, incluindo transferes de ida e volta para duas pessoas.  As noites ganhas devem ser utilizadas entre 1 de maio de 2024 e 30 de setembro do mesmo ano.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Câmara Municipal do Porto estuda aumento da taxa turística

Depois de um estudo encomendado pela autarquia ter recomendado o aumento da taxa turística, a Câmara Municipal do Porto deverá agora decidir se sobe o valor cobrado aos turistas por cada noite passada na cidade.

A taxa turística cobrada aos turistas que pernoitam no Porto deve vir a ser aumentada, avança o Porto Canal, que diz que a conclusão parte de um estudo encomendado pela autarquia que aponta para uma subida para três euros por noite em estabelecimentos do Centro Histórico da cidade e para 2,5 euros nas restantes freguesias portuenses.

O estudo, que foi dirigido por José Alberto Rio Fernandes, professor da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, apurou que, no Porto, por cada um portuense há, atualmente, nove turistas, num rácio que posiciona a Invicta entre as cidades europeias que apresentam um valor mais elevado, mas onde a taxa turística fica entre as mais baixas comparativamente a cidades como Dubrovnik, Veneza, Bruges ou Florença, onde esse rácio é igualmente elevado.

Desta forma, a equipa que procedeu à realização do estudo sugere um aumento da taxa turística, a fixar nos três euros por noite para alojamentos da União de Freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Miragaia, Sé, São Nicolau e Vitória e nos 2,5 euros por noite nas demais freguesias.

“Como parte das recomendações internacionais e da alteração das Grandes Opções do Plano, a proposta sugere manter o modelo de cálculo, adaptando-o às novas orientações, resultando numa taxa de 2,81 euros para 2023”, pode ler-se no documento apresentado esta segunda-feira por Rio Fernandes.

O eventual aumento da taxa turística será, no entanto, da responsabilidade da Câmara Municipal do Porto, esperando-se que o tema venha a merecer apreciação na reunião do executivo desta segunda-feira, onde José Alberto Rio Fernandes também deverá marcar presença.

Recorde-se que o valor da taxa atual foi fixado em 2016 e é calculado em função das despesas municipais com serviços utilizados pelos turistas, como transportes e limpeza urbana, tendo a cobrança deste imposto representado, na primeira metade de 2023, mais de sete milhões de euros.

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Zoomarine abre portas a 7 de março com novidades

O Zoomarine reabre as portas a 7 março com novidades e surpresas para toda a família. O parque estará aberto até novembro e conta com descontos até 20% nas entradas adquiridas, até 6 de março, no seu site oficial.

O parque temático, localizado no Algarve, preparou um conjunto de diversões e animações que prometem oferecer uma temporada memorável aos seus visitantes. De entre as novidades, o Zoomarine passa a contar, a partir de 21 de março, com um espetáculo de música, cor e luz – o “UPBEAT”.

Na temporada estival, o Zoomarine lançará ainda o “IGUAÇU”: uma nova atração que trará uma experiência inspirada nas Cataratas do Iguaçu, com descidas que culminam com a simulação das cataratas.

Nesta temporada, os visitantes do Zoomarine irão contar ainda com diversas apresentações zoológicas, tendo em conta as inúmeras parcerias científicas locais, nacionais e internacionais, o trabalho do Porto d’Abrigo do Zoomarine no salvamento, reabilitação e devolução ao meio selvagem de várias espécies aquáticas e marinhas. A componente de promoção da educação ambiental, mantem-se indissociável da missão do parque, e como tal, fará parte da oferta disponibilizada.

Reconhecido pela sua dedicação à importante missão de educação ambiental, conservação e preservação dos oceanos e da vida selvagem, o Zoomarine mantém também a sua preocupação com a sustentabilidade da região do Algarve e de todos os que lá vivem ou visitam.

Os bilhetes para qualquer data da temporada 2024 podem ser comprados até ao dia 6 de março, durante a campanha de compra antecipada, com 20% de desconto.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Ilhéu das Rolas, São Tomé e Príncipe

Destinos

São Tomé e Príncipe com recorde de visitantes em 2023 e portugueses na liderança

Em 2023, São Tomé e Príncipe recebeu 35.817 turistas internacionais, ranking que foi liderado por Portugal, que contabilizou 16.469 turistas, o que representou 46% do total.

No ano passado, São Tomé e Príncipe recebeu um total de 35.817 visitantes internacionais, número que representa um novo recorde no país e que mostra que Portugal continua a ser o principal mercado emissor de turistas, representando cerca de 50% do total de turistas internacionais.

De acordo com a Lusa, que cita a Direção do Turismo e Hotelaria de São Tomé e Príncipe, este foi o número mais elevado de turistas que o país insular recebeu na história, cujo anterior recorde datava de 2019.

“Para nós, o ano 2023 é o nosso topo, é o ano que nós conseguimos atingir concretamente 35.817 turistas, número que nós nunca atingimos na história do Turismo em São Tomé e Príncipe”, disse à Lusa a diretora do Desenvolvimento Turístico de São Tomé e Príncipe, Magda Lopes.

A responsável indicou ainda que, no ano passado, Portugal se posicionou como o principal país emissor de turistas para São Tomé, contabilizando 16.469 turistas, o que representa 46% do total de turistas internacionais recebidos no destino.

Já a Alemanha, com 2.408 turistas, representou 7% dos turistas recebidos por São Tomé e Príncipe, seguindo-se os Estados Unidos da América com 2.328 turistas e uma representação também de 7%, bem como a França com 1.896 turistas e que representou 5% do total, e ainda Angola, com 1.298 turistas, representando 4% dos turistas que São Tomé e Príncipe recebeu no ano passado.

Magda Lopes revelou ainda que a maioria dos visitantes  deslocou-se ao arquipélago por motivos de serviço, férias ou turismo, sendo que 32.694 pessoas entraram pela via aérea, enquanto 2.123 pela via marítima, sobretudo em três navios de cruzeiro que passaram pelo arquipélago.

“Nós podemos notar que há um determinado momento, um dia ou dois, em que há um fluxo grande de turistas circulando na nossa capital”, congratulou-se ainda Madga Lopes.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.