Assine já
Distribuição

Bruxelas encerra investigação à Amadeus e Sabre

A investigação aprofundada foi aberta em novembro de 2018 devido a preocupações de que os termos dos acordos celebrados pela Amadeus e Sabre.

Publituris
Distribuição

Bruxelas encerra investigação à Amadeus e Sabre

A investigação aprofundada foi aberta em novembro de 2018 devido a preocupações de que os termos dos acordos celebrados pela Amadeus e Sabre.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Amadeus e TAP convidam o trade para a festa “A mí me gusta”
Distribuição
Amadeus lança nova solução
Distribuição
Amadeus regista prejuízos de 403,4M€ até setembro
Homepage
Receitas da Amadeus caem 51% no 1.º trimestre de 2021
Distribuição

A Comissão Europeia encerrou  a sua investigação aos acordos entre os sistemas globais de reservas Amadeus e Sabre com as companhias aéreas e agentes de viagens, por não conseguir provar violação das regras de concorrência.

A investigação aprofundada foi aberta em novembro de 2018 devido a preocupações de que os termos dos acordos celebrados pela Amadeus, líder na Europa, e Sabre, líder nos Estados Unidos, com companhias aéreas e agências de viagens para a distribuição de bilhetes de avião pudessem violar as regras ‘anti-trust’ da União Europeia (UE).

Segundo a Lusa, a Comissão chegou à conclusão de que as provas recolhidas não são suficientemente conclusivas para justificar a continuação da investigação salientando, em comunicado, que este encerramento não constitui uma conclusão de que os acordos em questão estejam em conformidade com as regras de concorrência da UE.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Transportes

easyJet soma mais 5 novas rotas às 20 já apresentadas para o verão de 2023

O número de rotas operadas pela easyJet, no verão de 2023, ascenderá a um total de 89, fazendo com que o diretor-geral da companhia no nosso país, José Lopes, antecipe um novo recorde de passageiros: 11,2 milhões.

A easyJet anunciou esta terça-feira, 17 de janeiro, mais cinco novas rotas para o verão para o verão de 2023 que se juntam, assim, às 20 previamente anunciadas, totalizando 89 rotas a serem operadas em Portugal.

As novas rotas ligarão Lisboa a Glasgow (duas vezes por semana, a partir de 2 de junho), o Porto a Nápoles (2 voos por semana, a partir de 1 de abril) e Palermo (um voo semanal, a partir de 1 de julho), e Faro a Barcelona e Toulouse (ambos com dois voos semanais, com voos a partir de 26 de junho e 28 de junho, respetivamente).

Com este aumento da oferta, a easyJet passará a oferecer um total de 89 rotas, distribuídas pelos aeroportos de Lisboa, que conta agora com um total de 35 rotas (17 novas), o Porto com 26 destinos (3 novas) e Faro com 21 trajetos (2 novas). Já no Funchal, a easyJet conta com o total de 9 rotas (3 novas) e mantém duas rotas no Porto Santo.

Um recorde de 11,2 milhões de passageiros para 2023
Este aumento do número de rotas em Portugal faz crescer também a capacidade de lugares disponíveis, anunciando a companhia que, para 2023, estão previstos 11,2 milhões de lugares, que em comparação com o ano anterior representa um aumento de 36% face aos 8,2 milhões de lugares disponibilizados em 2022.

No encontro com a imprensa, José Lopes, diretor-geral da easyJet Portugal, destacou “o forte investimento da companhia no país, antevendo “o verão mais movimentado de sempre”, admitindo que “iremos fulminar o nosso recorde”.

Destacando o investimento “realmente forte” que a easyJet irá fazer em Portugal, José Lopes revelou que a estas cinco novas rotas agora anunciadas poderá ser somada mais uma, sendo que esta está dependente de ‘slot’ no mercado de destino e não em Portugal.

Este aumento de oferta é, de acordo com José Lopes, o último que deverá acontecer, reconhecendo que “no futuro não deverão existir mais ‘slots’ a disponibilizar no mercado nacional”, admitindo mesmo que “Lisboa não terá capacidade para aumentos nos próximos seis a oito anos”, ou seja, até a região de Lisboa conhecer uma nova infraestrutura aeroportuária.

Já no Porto, José Lopes referiu alguns constrangimentos que poderão existir, devido à repavimentação da pista que já deveria estar a decorrer, mas que sofreu atrasos. Esta obra será, segundo informação avançada pelo diretor-geral da easyJet Portugal, por troços, com o horário das obras a decorrer da meia-noite às seis horas da manhã.

Certo é que a operação da easyJet cresceu mais em Lisboa do que as ‘slots’ disponibilizadas pela Comissão Europeia, situação que resultou da transferência de ‘slots’ da TAP para o mercado, bem como por mais seis ‘slots’ que a companhia passou a ter por perda da concorrência.

Com 10 aeronaves baseadas em Portugal, não foi somente o número de aviões que cresceu, revelando José Lopes que, face ao período pré-pandemia, a companhia cresceu para 830 colaboradores, quando em 2019 eram 350 e há uma década esse número não ultrapassava a centena. “Isto tem impacto direto na economia e na vida das pessoas”, frisou José Lopes.

Relativamente à operação, o diretor-geral da companhia no nosso país admitiu que a easyJet “não se vê como companhia com um caráter exclusivamente de lazer, já que tem uma forte operação étnica (emigração)”, fazendo referência, por exemplo, ao grande fluxo de emigrantes que a easyJet transportou aquando da ida de portugueses para o Reino Unido, especialmente, para a região londrina.

“75% dos passageiros que transportamos vêm de fora para Portugal”, considerando que os “city-breaks assumiram um papel essencial na atual conjuntura. Contudo, o objetivo da easyJet “não é só trazer turistas de fora para Portugal, mas também proporcionar aos portugueses a possibilidade de realizarem as suas escapadas”.

Para tal, a o responsável da easyJet revelou que os preços não aumentaram, até porque, “não podemos aumentar preço e querer aumentar a oferta e apresentar preços atrativos para que o mercado seja estimulado”.

E se as rotas e a operação crescem, também o número de aeronaves aumentou, com Lisboa a ter mais um A320 e mais três A321 neo, enquanto no Porto passaram as estar disponíveis seis A320 neo e em Faro 3 aeronaves do mesmo tipo.

Normalização da situação nos aeroportos
Depois de um verão atribulado em grande parte dos aeroportos europeus, José Lopes antecipa que neste verão de 2023 a situação já esteja “regularizada”, considerando que as grandes disrupções aconteceram devido à “falta de pessoal, principalmente no handling, mas que tem vindo a ser colmatada com novas contratações”. Neste aspeto, José Lopes referiu que tem vindo a manter um diálogo não só com a empresa de handling parceira da easyJet (Portway), mas também com a ANA e as entidades oficiais.

“Em 2022, o mercado não teve o número de passageiros que registou em 2019. Por isso, há margem para melhorar, já que o desejo para viajar mantém-se, senão mesmo aumentou”, referiu José Lopes. O que esta instabilidade criou foi, segundo o diretor-geral da easyJet Portugal, “um aumento das reservas ‘last-minute’”, sendo, por isso, necessário “dar confiança para dar estabilidade ao consumidor”, para que “em 2024 já possamos navegar num ano normal”.

Quanto ao tipo de viagens que os turistas farão no futuro próximo, José Lopes admite uma predominância das viagens de curto e médio curso em detrimento das viagens de longo curso.

Assim, José Lopes deixou um pedido ao setor da hotelaria: “em virtude de Portugal ser um destino com muita procura e uma vez que as viagens de curto e médio curso ainda irão prevalecer, seria bom que os hoteleiros não ‘estiquem’ os preços e assim não afastar as pessoas que queiram vir visitar Portugal. Até porque essa realidade impactará a nossa oferta. Se os preços forem demasiados altos, ninguém quererá voar para Portugal”.

A terminar José Lopes conclui: “queremos ser a companhia aérea mais amada em Portugal. Logo temos de investir e estamos a investir de modo a manter-nos um passo à frente”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Aviação

Airbus entrega mais 50 aeronaves comerciais em 2022

A Airbus entregou, em 2022, 661 aeronaves comerciais. Destaque para a família A320 da qual foram entregues 516 unidades. A carteira de encomendas, a 31 de dezembro de 2022, ascendia a 7.239 aeronaves.

A Airbus entregou, em 2022, 661 aeronaves comerciais a 84 clientes, tendo registado 1.078 novos pedidos brutos. A entrega destas 661 aeronaves correspondem a mais 50 unidades que no ano anterior de 2021, significando um aumento de 8% face ao exercício anterior quando a companhia entregou 611 aviões.

Entre as famílias de aeronaves entregues, em 2022, destaque para os A320, com 516 unidades, mais 33 unidades que em 2021. Dos A350, a Airbus entregou 60 unidades, mais cinco que em 2021, e dos A220 e A330 foram entregues 53 e 32 unidades, respetivamente (mais três e 14, em cada um dos casos). Já dos A380, a Airbus revela que não procedeu a qualquer entrega contra as cinco unidades entregues em 2021.

Relativamente à carteira de encomendas da Airbus, a 31 de dezembro de 2022, a companhia refere que esta ascendia a 7.239 aeronaves.

Face ás entregas efetuadas no ano passado, Guillaume Faury, CEO da Airbus, considera que foram “menos do que pretendíamos”, mas, adianta que “a significativa entrada de pedidos abrangendo todas as nossas famílias de aeronaves, incluindo cargueiros, reflete a força e a competitividade da nossa linha de produtos”.

A Airbus informa ainda ter recebido 1.078 novos pedidos (820 líquidos) em todos os programas e segmentos de mercado, incluindo vários compromissos de alto nível de algumas das principais operadoras do mundo. Em número de aeronaves, a Airbus registou um ratio líquido entre pedidos e entregas significativamente superior a um.

Por programas, o A220 obteve 127 novos pedidos brutos firmes. A Família A320neo conquistou 888 novos pedidos brutos. No segmento widebody, a Airbus obteve 63 novos pedidos brutos, incluindo 19 unidades A330 e 44 aeronaves A350, dos quais 24 foram para o recém-lançado A350F.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Tecnologia

Destinux atualiza plataforma com novas funcionalidades

Com o intuito de responder às tendências do setor, a plataforma para a gestão de viagens de negócios Destinux introduz, agora, uma série de funcionalidades para ajudar as empresas a alinhar o orçamento das viagens de negócios aos objetivos, assim como, monitorizar e analisar de forma eficiente todos os custos.

A Consultia Business Travel apresentou, recentemente, novas funcionalidades digitais incorporadas na plataforma Destinux, que permitem responder às atuais exigências da gestão de viagens de negócios.

Lançada em Portugal em 2022, a plataforma digital incorpora, agora, um conjunto de funcionalidades que se adaptam às exigências do setor. Alinhar o orçamento das viagens corporativas com os objetivos da empresa, bem como monitorizar e analisar todos os dados para um reajustamento instantâneo, são os novos serviços que a Destinux disponibiliza às empresas que oferece uma maior eficiência na gestão viagens de negócios.

“Ser mais eficiente, económico, sustentável e seguro, são as principais preocupações das empresas, que sofreram transformações na gestão de viagens corporativas após a crise pandémica”, considera a empresa, em comunicado. Para responder às necessidades do setor, o software Destinux proporciona às empresas, através da nova ferramenta Travel Management Dashboard, uma gestão mais estratégica e eficiente das suas viagens corporativas. Com uma gestão integral baseada na digitalização, permite alinhar o investimento nas viagens corporativas com os objetivos pré-definidos da organização e controlar que estes não se desviem do orçamento, o que permite atingir uma poupança de 20%.

Focada nos passageiros e nos responsáveis de gestão de viagens das empresas, a funcionalidade ‘Digitalização de Orçamentos’, otimiza a gestão interna da empresa, pois permite guardar os orçamentos correspondentes às viagens da empresa, editar, descarregar e gerir os mesmos. Ao consultar os motores de busca do sistema, que se ligam à indústria de viagens, é possível obter informações sobre os serviços necessários para as viagens, como: horários, custos e disponibilidade.

A plataforma Destinux, regista e reproduz a estrutura empresarial da empresa, sob aconselhamento da equipa de operações, que garante as vantagens das potencialidades oferecidas pelo sistema, permitindo, assim com a nova ferramenta ‘Registo e Gestão de Passageiros’, que as empresas atualizem de forma contínua e autónoma a estrutura da organização. Com esta função, as empresas gerem os utilizadores durante o processo de viagens corporativas, de acordo com a estrutura da empresa e os custos.

Preocupações “verdes”
Para satisfazer e responder às necessidades ecológicas das empresas através da digitalização, o serviço ‘Destinux Green’ calcula as emissões de CO2 produzidas pelas viagens corporativas, fornece às empresas um relatório das emissões geradas durante um ano e permite-lhes compensar a sua pegada de carbono de forma certificada com projetos de descarbonização ambiental. O sistema permite, ainda, às empresas cumprir as políticas de digitalização e implementar políticas de compras baseadas na sustentabilidade, tais como adquirir fornecedores mais sustentáveis. Trata-se de ganhar eficiência e tornar as viagens empresariais mais ecológicas, alinhando o orçamento de viagens de negócios aos objetivos da empresa e monitorizando todos os dados em tempo real.

O sistema coloca ao alcance da empresa a indústria de viagens com preços acessíveis e descontos facilmente detetados ao exibi-los por preferência e simbolizados com o ícone Destinux. Com a funcionalidade ‘Preços Especiais’, a Destinux, que estabelece uma comunicação direta com os fornecedores, para além de partilhar uma gama de opções, ofertas e preços mais baixos, apresenta os valores corporativos do próprio cliente, assinalado com o logotipo do mesmo e dos fornecedores, para que a empresa tenha ao seu dispor um conjunto de preços acessíveis e possa selecionar a opção que melhor se adapta às suas necessidades e poupar custos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Binter lança promoção para voos entre a Madeira e as Canárias

A nova promoção da Binter aplica-se às passagens adquiridas até 23 de janeiro, para viajar entre o dia 1 de março e 15 de junho de 2023.

A Binter lançou uma nova promoção que permite aos seus clientes adquirir passagens a preços mais reduzidos para voar entre a Madeira e as Ilhas Canárias. A nova promoção aplica-se às passagens adquiridas até 23 de janeiro, para viajar entre o dia 1 de março e 15 de junho de 2023.

Durante estes dias, os passageiros podem comprar os bilhetes desde 61,30 euros para voar às Ilhas Canárias. Os passageiros que voam do Porto Santo para as Canárias podem fazê-lo a partir de 70 euros. Estes preços são válidos por percurso em caso de adquirir uma passagem entre a Madeira e Tenerife.

Os bilhetes podem ser adquiridos através dos canais de venda habituais da companhia: www.binter.pt, atendimento no telefone 291 290 129 ou através das agências de viagens, onde poderá consultar as condições e os preços.

A Binter melhorou, também, o atendimento aos passageiros dos voos entre o Porto Santo e a Madeira, aos quais já se aplica o desconto automático de residente para os passageiros que estejam inscritos no portal SIMplifica do Governo Regional da Madeira.  Os bilhetes podem ser adquiridos em todos os canais de venda.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

CROISIEUROPE regressa à FITUR 2023 com condições especiais para grupos

A empresa apresentará as suas novidades e itinerários fluviais e marítimos para a nova temporada.

A CroisiEurope, líder europeia em cruzeiros fluviais, regressa à Fitur 2023 promovendo os seus itinerários fluviais e marítimos para a nova temporada, em barcos de última geração, adequados a grupos organizados, incentivos, famílias e associações, mercado em que são grandes especialistas. Apresentará também os seus produtos exclusivos de longo curso no Nilo, Vietname, Camboja, e no Chobe com a sua  combinação única de cruzeiro e safari no coração da África selvagem.

A CroisiEurope convida todas as agências especializadas em grupos a marcar uma consulta e a parar no stand 4E34 onde a companhia de navegação irá oferecer informações detalhadas sobre os seus cruzeiros, bem como sobre as condições específicas para a contratação de grupos, promoções e descontos, com uma grande variedade de itinerários com tudo incluído a bordo, bebidas, Wi-Fi gratuito, assistência a bordo, excursões com guias locais e informações a bordo em espanhol, entre outros.

O departamento exclusivo de vendas de grupos da CroisiEurope  oferecerá conselhos adaptados às necessidades de cada grupo, tais como serviços suplementares, excursões, extensões ou transferes, para personalizar a viagem, com a possibilidade de organizar a viagem ideal para pequenos grupos,  fretar um barco e adaptá-lo aos gostos e necessidades dos participantes, processando todos os aspetos  da viagem de forma ágil e eficiente.

O tamanho dos barcos da empresa torna-os ideais para hospedar grupos organizados de qualquer tamanho.  Com mais de 200 itinerários, a CroisiEurope é  a única empresa versátil o suficiente para oferecer cruzeiros de rios, canais e mares na Europa e em todo o mundo.  Para além dos seus variados itinerários e atenção aos detalhes por parte da tripulação, o seu número crescente de clientes valoriza a fabulosa gastronomia a bordo.

Pode marcar uma consulta pelo correio [email protected].

SOBRE A CROISIEUROPE: A CroisiEurope é a primeira empresa de cruzeiros fluviais da Europa na sua categoria e possui uma frota muito actualizada e moderna de 56 navios, 48 ​​navios próprios (33 fluviais, 6 peniche, 2 marítimo-costeiros, 5 no Mekong e 2 na África Austral) e 8 em operação. Todos eles são projetados, construídos e comercializados pela própria empresa. A sua sede está localizada em Estrasburgo e desde 2005 já tem uma forte presença em Espanha, onde se vai consolidando pouco a pouco. Há mais de 40 anos trabalhamos com a mesma ideia: Descobrir o mundo através de seus rios. Uma ideia na qual a CroisiEurope aplica toda a sua experiência para oferecer aos seus clientes férias inesquecíveis. Uma extensa variedade de destinos, uma frota de navios inovadora e elegante, uma gastronomia e seleção de vinhos cuidadosa e a atenção requintada ao detalhe por parte da tripulação significam que oferecer um cruzeiro CroisiEurope significa ter a certeza de satisfazer os clientes mais exigentes. No ano passado, mais de 220.000 pessoas viajaram com a CroisiEurope.

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos
Destinos

Turismo do Porto e Norte quer ter 5 caminhos de Santiago certificados até final do ano

O presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal apontou o final do ano como meta para a certificação de cinco caminhos portugueses para Santiago de Compostela, Galiza, que em 2022 foram percorridos por 93 mil peregrinos.

Publituris

Luís Pedro Martins, que falava aos jornalistas na sede do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), em Viana do Castelo, no final da assinatura do projeto cultural Caminho da Arte, referiu que, daqueles cinco, dois já estão certificados – o Caminho Português do Interior e o Caminho Português da Costa.

“Em fase final de certificação está o Caminho Português de Santiago Central-Caminho Primitivo. Esperamos anunciar em breve essa certificação. Temos outros dois – o Caminho Minhoto Ribeiro e Caminho Português Torres. Já temos muito trabalho feito para levar à certificação e gostaríamos de ter os cinco caminhos certificados até final de 2023. Vamos tentar”, afirmou.

De acordo com informação que consta da página oficial da Associação do Caminho Minhoto Ribeiro na Internet, aquele percurso “é um dos caminhos mais antigos, que liga o norte de Portugal à cidade do apóstolo Santiago”.

Segue “na maior parte da sua rota através daqueles caminhos, calçadas romanas e caminhos medievais”.

Este caminho “entronca com o território nacional no lugar de Cevide, freguesia de Cristóval, concelho de Melgaço, uma das mais antigas fronteiras terrestres”.

Já O Caminho de Torres liga a cidade de Salamanca a Santiago de Compostela e passa em grande parte pelo interior de Portugal. Trata-se de um percurso com quase 600 quilómetros.

O presidente da TPNP referiu que o objetivo é ter “pelo menos os cinco caminhos mais históricos certificados”.

“Neste momento, somos a região que tem mais caminhos certificados, apesar de não termos sido os primeiros. O processo de certificação começou no Alentejo, com o Caminho do Interior, mas [a região do] Porto e Norte rapidamente passou a ter dois caminhos certificados”, disse.

O responsável referiu que a certificação “significa garantir a segurança no caminho, sinalética e limpeza dos caminhos”.

Questionado sobre a certificação do Caminho da Geira, disse estar “em fase embrionária”, mas assegurou “já ter sido iniciado o trabalho com as autarquias”.

O Caminho da Geira, um dos mais antigos, começa em Braga com destino a Santiago de Compostela, com um percurso de cerca de 240 quilómetros.

O último caminho a ser certificado foi o da Costa, em fevereiro de 2022. O percurso tem 138 quilómetros de extensão e atravessa os concelhos do Porto, Matosinhos, Maia, Vila do Conde, Póvoa de Varzim, Esposende, Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira e Valença, e é o primeiro que a TPNP candidatou à comissão de certificação, após a assinatura em 2021 do memorando de entendimento com 10 autarquias da região.

Os Caminhos de Santiago são uma rota milenar seguida por milhões de peregrinos desde o início do século IX, quando foi descoberto o sepulcro do apóstolo Santiago.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Tecnologia

Há 1,3 milhões de euros para startups e soluções inovadoras no turismo

Com as candidaturas abertas até 10 de março de 2023, o programa visa apoiar 250 startups na criação e desenvolvimento de novos negócios no setor do turismo, com base em ideias inovadoras e disruptivas.

Publituris

O Governo lançou, através do Turismo de Portugal, uma nova edição do Programa FIT 2.0 – Fostering Innovation in Tourism, uma iniciativa com um investimento público na ordem dos 1,3 milhões de euros que visa apoiar 250 startups na criação e desenvolvimento de novos negócios no setor do turismo, com base em ideias inovadoras e disruptivas.

Num reforço da aposta no empreendedorismo e na inovação, como instrumentos fundamentais para concretizar a Estratégia Turismo 2027 e como aceleradores do processo de transição digital e climática do setor, esta edição do FIT prevê o lançamento de um concurso nacional de ideação e programa de pré-aceleração, capazes de mobilizar o ecossistema do turismo e as entidades do sistema científico e tecnológico para a geração de novas soluções em todo o país, com especial enfoque em territórios de baixa densidade.

Paralelamente, são lançados os regulamentos para programas de aceleração e de inovação aberta, com o objetivo de promover o desenvolvimento de soluções alinhadas com as necessidades do setor e o seu teste em contexto empresarial.

Nuno Fazenda, secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, considera que “crescer na inovação é um imperativo do turismo do futuro”. “Temos de fazer mais e melhor para qualificar os nossos produtos e destinos. Esta nova edição do programa FIT, lançada hoje, com apoios a fundo perdido, é um importante estímulo para a inovação no turismo”.

A transição digital e climática do setor são os principais desafios a endereçar pelos programas, encontrando-se as candidaturas abertas até 10 de março de 2023.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Alexandre Alves é o novo COO e CCO da Airways Aviation

A partir de 23 de janeiro, Alexandre Alves assume a dupla função de Chief Operations Officer (COO) e Chief Commercial Officer (CCO) no Airways Aviation Group.

Publituris

Alexandre Alves junta-se ao Airways Aviation Group assumindo, a partir de 23 de janeiro, a dupla função de Chief Operations Officer (COO) e Chief Commercial Officer (CCO) e ficará com responsabilidades de apoiar as equipas de gestão globais e regionais em diversos níveis.

Em comunicado, o Airways Aviation Group refere encontrar-se “no meio de uma reorganização significativa, preparando-se para um crescimento substancial e para aumentar a sua rede de organizações de formação aeronáutica”.

Assim, reconhece que existe “uma necessidade premente de reforço dos meios, em particular humanos, para fortalecer as equipas das áreas de gestão, operações, marketing, vendas e desenvolvimento de negócio”.

Alexandre Alves desempenhou, até dezembro de 2022, as funções de Chief Commercial Officer (CCO) na Sevenair Academy além de ser membro do Executive Board do Sevenair Group.

Com mais de 35 anos de experiência, o Airways Aviation ESMA é o maior grupo de academias aeronáuticas privadas a nível mundial, presente em seis países de quatro continentes.

Com mais de 9.000 pilotos comerciais e mais de 12.000 tripulantes de cabine formados, a Airways Aviation possui mais de 60 aeronaves e uma área de treino de 350.000 km2.

Além disso, tem parcerias com a CAE Defense & Security, CAE Civil, Dynamic Advanced Training, Montpellier Business School, Halic University, University of Balamand, University of Southern Queensland, Southern Cross University, Griffith University, TAFE Queensland, TAFE NSW, e Aviationfly – Connecting Flight Schools with Aspiring Pilots.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Cruzeiros Portugueses: 13 cruzeiros com partida e chegada a Lisboa no Verão 2023 com bebidas incluídas!

MSC Cruzeiros

Brand SHARE
  • Quer opte por realizar cruzeiros portugueses, pelo Médio Oriente, pelas Caraíbas e Antilhas, pelo Mediterrâneo, pelo Norte da Europa. pelo Mar Vermelho ou caso opte por uma Grand Voyage poderá efetuar a sua reserva com a MSC Cruzeiros e ter a possibilidade de ter bebidas incluídas
  • A MSC Cruzeiros terá 13 cruzeiros de 10 noites com partida e chegada a Lisboa no Verão pelo segundo ano consecutivo e percorrerá as cidades de Génova, Olbia (Itália), Marselha (França), Málaga, Cádis, Alicante e Mahón (Espanha)
  • O MSC Divina terá 2 partidas de 11 noites, com a partida e chegada ao Funchal que farão escala em Málaga, Barcelona, Santa Cruz de Tenerife (Espanha), Marselha (França), Génova (Itália) e Casablanca (Marrocos)

O grande destaque deste Verão no mercado português serão os 13 cruzeiros de 10 noites com partida e chegada a Lisboa no Verão, pelo segundo ano consecutivo– Junho, Julho, Agosto, Setembro e Outubro. O MSC Orchestra percorrerá as cidades de Génova, Olbia (Itália), Marselha (França), Málaga, Cádis, Alicante e Mahón (Espanha).

Depois de realizar o embarque em Lisboa, o navio navegará para Génova. Na cidade italiana poderá encontrar uma cidade eclética, animada e vanguardista. Não pode perder a oportunidade de descobrir a sua cidade velha: um labirinto denso e fascinante de vilas medievais que abriga grandes palazzi construídos nos séculos XVI e XVII pelas famílias de comerciantes abastados de Génova, atualmente transformados em museus e galerias de arte.

Em Génova, poderá encontrar como principais destaques a Cattedrale di San Lorenzo, o Pallazzo Ducale, e os palácios renascentistas de Via Garibaldi, onde encontram o melhor das coleções de arte genovevas, para além do mobiliário e decoração do passado áureo da cidade.

De seguida, o navio irá para Olbia, a maior cidade que visitará num cruzeiro MSC no Mediterrâneo na zona Nordeste da Sardenha. O seu crescimento exponencial recente deve-se ao enorme afluxo de turistas e passageiros que visitam uma das faixas costeiras mais encantadoras do Mediterrâneo, a Costa Esmeralda.

Para além de um museu de primeira categoria, Olbia conta com inúmeros bares e restaurantes habilmente repletos de turistas. Tendo atraído durante muito tempo as celebridades mais comentadas de Itália, o desenvolvimento de cinco estrelas da Costa Esmeralda da década de 1960 ajudou a transformar a economia de toda a ilha.

O MSC Orchestra escalará ainda em Marselha, a área metropolitana mais famosa e com maior densidade populacional do país, a seguir a Paris e Lyon. À saída do seu navio de cruzeiro MSC, os cafés ao redor do Vieux Port, onde peixes reluzentes são vendidos diretamente nos barcos no quai des Belges, são ótimos lugares para contemplar a vida de rua da cidade. A zona norte (Le Panier) é particularmente agradável durante a tarde, dado que as esplanadas estão mais expostas ao sol e a vista é mais bonita.

Com um património cultural vastíssimo, no promontório, logo a seguir ao Fort Saint-Nicholas, o Palais du Pharo oferece a melhor vista do Vieux Port, ou, se apreciar um panorama mais abrangente, visite a Notre-Dame-de-la-Garde, o marco do Segundo Império da cidade, no topo da colina de La Garde. A norte do Vieux Porte está a zona antiga de Marselha, Le Panier, onde até à última guerra, as ruas minúsculas, as escadarias íngremes e as casas de todas as épocas formavam uma “vieille ville” típica da Côte.

O MSC Orchestra passará ainda pela cidade espanhola de Málaga. Esta está amplamente adaptada à circulação exclusiva de peões e tem como núcleo a sua rua mais sofisticada, a Calle Marqués de Larios, repleta de lojas em voga.

Spain, from Malaga – Puerto Banus

Na Plaza de la Constitución, a praça principal de Málaga, encontrará uma fonte monumental ladeada por palmeiras esguias e esplanadas de inúmeros cafés e restaurantes. O centro de Málaga tem uma série de igrejas e museus interessantes, para além de ser o local onde nasceu Picasso, entre eles o Museu Picasso Málaga que inclui uma coleção importante das obras do filho mais ilustre da cidade.

Debruçadas no topo da colina sobre a cidade estão as incríveis cidadelas de Alcazaba e Gibralfaro, vestígios extraordinários dos sete séculos de domínio mourisco.

O navio irá para Cádis, uma das mais antigas povoações de Espanha e um dos principais portos do país. Numa excursão de um cruzeiro MSC no Mediterrâneo poderá visitar a cidade velha, construída numa península que ainda conserva muito do seu aspeto original, com praças abertas e grandiosas, vielas de marinheiros e edifícios altos, com torreões.

A cidade de Cádis é um dos principais destinos de férias de Espanha pela sua catedral, totalmente decorada em pedra, sem qualquer vislumbre de ouro e com proporções absolutamente perfeitas. Esta catedral Nueva do século XVIII , que se vai desmoronando pouco a pouco, é uma atração quase irresistível para todos os passageiros.

Poderá também visitar o Museu de Cádis, o mais importante da província, que está localizado em frente à Plaza de Mina e inclui o museu arqueológico no piso térreo com inúmeros artefactos e achados importantes da longa história da cidade.

O MSC Orchestra irá para Alicante que oferece calçadões à beira-mar e esplanadas amplas e arejadas com diversos bares aconchegantes e cafés com terraços.

Para além disso, uma série de museus bem organizados oferece tudo, desde arqueologia antiga até arte contemporânea. O amplo Castillo de Santa Bárbara, uma imponente fortaleza medieval localizada na montanha rochosa acima da praia da cidade, é a principal atração histórica de Alicante.

De seguida, o navio passa ainda por Mahón, antes de fazer o desembarque em Lisboa. Situado nas alturas, acima do maior porto natural do Mediterrâneo, poderá em 10 minutos a pé percorrer todo o centro da capital de Menorca. A sua arquitetura consiste numa espécie de híbrido invulgar de mansões georgianas, reflexo da forte relação com os britânicos, e de blocos altos de apartamentos espanhóis que se impõem sobre as ruas estreitas.

Spain, from Mahon – Son Bou

O itinerário de 10 noites com partidas de Lisboa terá o preço de 589€ + 220€ Taxas portuárias não incluídas + 120€ Taxa serviço de Hotelaria (TSH).  Com a promoção das bebidas incluídas, os preços iniciam-se nos 789€ + 220€ taxas portuárias não incluídas + 120€ TSH.

O MSC Orchestra fará um itinerário mais curto, de 5 noites, com partida de Lisboa a 3 de Novembro de 2023, que passará pelas cidades de Alicante, Mahón, Olbia e, por último, fará o desembarque em Génova. Poderá adquirir esse cruzeiro com preços a partir de 289€ + 70€ + 60€ TSH. Para quem optar por fazer o embarque em Génova, também poderá fazê-lo. Com partida a 21 de Junho de 2023, o MSC Orchestra navegará por Marselha, Málaga, Cádis, regressando à capital lisboeta, num cruzeiro que terá a mesma duração que o anterior e exatamente os mesmos preços.

Para os passageiros da Madeira, será possível embarcar no MSC Divina para duas partidas de 11 noites, uma a 31 de Outubro e outra a 11 de Novembro de 2023, com partida e chegada ao Funchal que farão escala em Málaga e de seguida irão para Marselha e Génova antes de passarem também por Barcelona. A cidade espanhola irradia beleza e cultura e há lugares onde é obrigatória a visita. A igreja de Antoni Gaudi da Sagrada Família e a mundialmente famosa Avenida das Ramblas constam de qualquer lista de visitas incontornáveis de um cruzeiro no Mediterrâneo. Depois de passar pelas Ramblas, pode seguir diretamente para o núcleo medieval da cidade, o Barri Gótic.

No centro, existem ainda outros bairros turísticos na cidade velha, como o La Ribera onde encontrará o Museu Picasso, mas também muitos bares de tapas escondidos nas vielas que se mantêm tal como eram há um dois séculos, almoços em conta nas tabernas locais, restaurantes gastronómicos que não constam dos guias e ainda lojas de artesanato. Por último, não pode deixar de passar pelo Passeig de Grácia, onde poderá entrar na famosa Casa Batló.

De seguida, o navio irá para Casablanca. A principal atração de Casablanca e uma paragem incontornável de qualquer cruzeiro no Mediterrâneo é a Mesquita Hassan II. Para além de possuir também o único museu judeu do mundo muçulmano, o verdeiro ex-líbris da cidade continua a ser a sua arquitetura mourisca e art déco construída durante o período colonial.

A cidade gira em torno de uma enorme atração pública, a Plaçe Mohammed V, e a maioria dos alojamentos, cafés, restaurantes e atrações estão situados nas avenidas que ali se cruzam ou que a circundam. Alguns quarteirões para norte, ainda rodeada parcialmente por muralhas, está a Velha Medina que era tudo o que havia de Casablanca até aproximadamente 1907.

O MSC Divina irá ainda para Santa Cruz de Tenerife. Ao desembarcar do seu navio de cruzeiro, poderá explorar o Parque Garcia Sanabria com o museu de esculturas ao ar livre, Esculturas al Aire Libre, no qual uma natureza tropical se associa à arte contemporânea de Miró, Guinovart, Dominguez, Moore e muitos outros. O Parque Marítimo é uma atração imperdível, com as suas 5000 palmeiras de 300 espécies diferentes, três piscinas cavadas nas rochas de lava, uma praia, bares e restaurantes.

Pode continuar a sua excursão até à Caleta de Negros, onde encontrará um dos castelos mais bem preservados da ilha, o de San Juan, conhecido como Castillo Negro (Castelo Negro) por ter sido construído em rocha de lava.

Tenerife tem a montanha mais alta da Espanha: o Teide, um vulcão ativo de 3.718 metros de altura.

De seguida, o navio fará o desembarque no Funchal. O preço começa nos 499€ + 220€ taxas portuárias + 132€ TSH, já com a promoção das Bebidas incluídas, o preço inicia-se nos 719€ + 220€ + 132€ TSH.

Com partida de Génova, o MSC Divina fará também itinerários de 6 noites, a partir do dia 25 de Outubro de 2023, que navegarão por Barcelona, Santa Cruz de Tenerife e Casablanca antes de regressarem ao Funchal. Poderá adquirir o seu cruzeiro por preços a partir de 319€, a que acresce 170€ de taxas portuárias e 72€ TSH.

 

Haverá ainda a possibilidade de fazer o embarque no Funchal e desembarcar em Génova, passando por Málaga e Marselha a bordo do MSC Divina durante 5 noites a partir do dia 22 de Novembro de 2023. Os preços começam nos 229€ + 70€ de taxas portuárias + 60€ TSH, já com a promoção das bebidas incluídas, os preços começam nos 329€ + 70€ taxas portuárias. + 60€ TSH

Este ano, tem todos os motivos e mais alguns, para fazer um cruzeiro!           

Embarque nesta aventura com a MSC Cruzeiros.

Spain, from Mahon – Son Bou

 

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos
Transportes

Número de passageiros nos primeiros 11 meses de 2022 nos aeroportos nacionais cresce 130%, mas ainda está abaixo de 2019

No 11.º mês de 2022 os aeroportos nacionais movimentaram mais de quatro milhões de passageiros. Já de janeiro a novembro o número de passageiros movimentados foi de mais de 52 milhões, um crescimento de quase 130% face a igual período de 2021, mas ainda 6,2% abaixo de 2019.

Publituris

Em novembro de 2022, os aeroportos nacionais movimentaram 4,1 milhões de passageiros, correspondendo a variações homólogas de +31,3%, sendo este o segundo mês consecutivo em que o movimento de passageiros superou o nível de 2019 (+3% em novembro; +4% no mês anterior), revelam os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

No 11.º mês de 2022, registou-se o desembarque médio diário de 65,6 mil passageiros nos aeroportos nacionais (90,7 mil no mês anterior), superando o valor observado em novembro de 2019 (64,2 mil).

Considerando os passageiros desembarcados em novembro de 2022, 80,3% corresponderam a tráfego internacional (79,9% no mesmo mês de 2021), na maioria provenientes do continente europeu (66,6% do total).

Relativamente aos passageiros embarcados, 81,8% corresponderam a tráfego internacional (81,5% em novembro de 2021), tendo como principal destino aeroportos no continente europeu (68,8% do total).

Lisboa com quase metade dos passageiros movimentados
Já entre janeiro e novembro de 2022, o número de passageiros movimentados aumentou 129,8% em comparação com o mesmo período de 2021, mas ficou ainda 6,2% abaixo do registado em igual período de 2019.

Os números do INE mostram que nos primeiros 11 meses de 2019 movimentaram-se mais de 56 milhões de passageiros nos aeroportos nacionais, tendo baixado para 17,3 milhões no mesmo período de 2020 para voltar a subir para 22,9 milhões em igual período do ano passado. Em 2022, entre janeiro e novembro, o números de passageiros movimentados em todos os aeroportos portugueses totalizou 52,6 milhões.

O aeroporto de Lisboa movimentou 49,3% do total de passageiros (cerca de 26 milhões), +143,6% comparando com igual período de 2021 (-10,1% face ao mesmo período de 2019). Considerando os três aeroportos com maior tráfego anual de passageiros, Faro registou o maior crescimento face a 2021 (+154,6%) e Porto registou a maior aproximação aos níveis de 2019 (-4,1%).

Considerando o volume de passageiros desembarcados e embarcados em voos internacionais entre janeiro e novembro de 2022, o Reino Unido foi o principal país de origem e de destino dos voos, com crescimentos de 228,8% no número de passageiros desembarcados e 228,1% no número de passageiros embarcados, face a 2021. França ocupou a segunda posição como principal país de origem e de destino, e Espanha a 3.ª posição. Itália superou a Suíça e surgiu na 5.ª posição entre os principais países de origem, mantendo-se a Suíça na 5.ª posição nos principais países de destino.

Finalmente, em novembro de 2022, aterraram nos aeroportos nacionais 15,7 mil aeronaves em voos comerciais. Comparando com novembro de 2019, registaram-se crescimentos de 0,3% no número de aeronaves aterradas.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.