Assine já
Distribuição

Nortravel sugere fim de ano na Europa

Operador propõe cinco programas.

Patricia Afonso
Distribuição

Nortravel sugere fim de ano na Europa

Operador propõe cinco programas.

Patricia Afonso
Sobre o autor
Patricia Afonso
Artigos relacionados
Nortravel com mais de 100 partidas garantidas
Distribuição
Nortravel apresenta réveillon no Brasil
Homepage
Nortravel apresenta novidades para o Fim-de-Ano
Press Releases
Nortravel lança programa de fim-de-ano na Lapónia
Homepage

Assim, com preços a partir dos 575 euros, o operador propõe uns dias em Paris, a cidade da Luz; Praga, “a romântica pérola da Europa Central”, Veneza, “quando a sereníssima se enche de luz; um circuito ‘Cidades Históricas de Castela’, com passagem de ano em Madrid; e Istambul, “onde a Europa e a Ásia se unem.”

Sobre o autorPatricia Afonso

Patricia Afonso

Mais artigos
Artigos relacionados
Transportes

Portugal retoma “dentro de dias” voos comerciais com Moçambique mas apenas para viagens essenciais

Segundo Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, os passageiros destes voos devem apresentar um teste negativo antes do embarque, outro à chegada e realizar ainda um período de quarentena.

Publituris

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, revelou esta sexta-feira, 10 de dezembro, que os voos comerciais entre Portugal e Moçambique vão ser retomados “dentro de dias”, mas apenas para viagens essenciais e desde que os passageiros apresentem um teste realizado antes do embarque, outro à chegada e realizem um período de quarentena.

Segundo Augusto Santos Silva, citado pela Lusa, o despacho que determina o fim da suspensão envolve os ministérios dos Negócios Estrangeiros, da Administração Interna, da Saúde e das Infraestruturas e está a ser elaborado.

O governante realçou, no entanto, que os voos destinam-se apenas a viagens essenciais, nomeadamente por questões relacionadas com “trabalho, estudo, reunificação familiar, regresso de residentes de Portugal ou de residentes em Portugal a Portugal”.

Augusto Santos Silva revelou ainda que os voos de repatriamento que já estavam agendados vão, contudo, ser realizados tal como estava previsto, antes de “cadência normal dos voos comerciais” se iniciar.

Augusto Santos Silva recordou que “na origem desta suspensão esteve a irrupção de uma nova variante e a necessidade das autoridades sanitárias disporem de tempo suficiente para analisar com cuidado os efeitos da nova variante”.

“Entretanto, no decurso deste tempo, as autoridades sanitárias e científicas puderam já conhecer melhor a variante, conhecer a capacidade de resposta a essa variante das vacinas que estão a ser aplicadas e esse conhecimento permite-nos baixar o nível das restrições, ainda com muito cuidado, porque é preciso ser muito cauteloso na gestão da pandemia”, disse.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Vila Galé já pode avançar com hotel no Convento de Santa Iria em Tomar

O grupo Vila Galé já pode avançar para as obras de requalificação e transformação do Convento de Santa Iria e o antigo Colégio Feminino, em Tomar, numa unidade hoteleira de cinco estrelas.

O grupo Vila Galé já pode avançar para as obras de requalificação e transformação do Convento de Santa Iria e o antigo Colégio Feminino em Tomar, numa unidade hoteleira de cinco estrelas, sendo que já foi definido o mês de abril de 2023 como data-limite para que o projeto fique concretizado.

Isto porque o Tribunal Administrativo e Fiscal de Leiria acaba de dar razão à Câmara Municipal de Tomar no processo relativo à concessão do imóvel ao Grupo Vila Galé, na sequência de uma providência cautelar que tinha sido interposta pela empresa Ninho do Falcão – Actividades Hoteleiras Lda,, outro interessado no procedimento de alienação, conforme noticia a imprensa local.

O processo pode agora seguir os seus trâmites legais para a instalação do novo hotel de cinco estrelas naquele antigo Convento da cidade nabantina. Em outubro último, a cadeia hoteleira já tinha anunciado que quer avançar com os projetos hoteleiros já previstos, no segundo trimestre de 2022.

Em setembro último, a Câmara Municipal de Tomar aprovou na reunião de executivo a adjudicação definitiva da alienação do Convento de Santa Iria, propriedade da autarquia, ao grupo Vila Galé, para o investimento anunciado de 10 milhões de euros de reconversão em unidade hoteleira naquela zona do centro histórico. Acontece que uma empresa tomarense interessada no procedimento, e que detém um hotel junto ao imóvel, interpôs uma ação judicial para impugnar a mesma, processo que deu entrada no Tribunal Administrativo e Fiscal (TAF) de Leiria a 15 de setembro.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Transportes

Ryanair lança cartões de oferta

A partir de 25 euros, a Ryanair coloca á disposição um “Cartão de Oferta” que inclui mais de 230 destinos na Europa.

Publituris

A Ryanair acaba de lançar os “Cartões de Oferta”, com preços a partir dos 25 euros, no que diz ser “a solução perfeita para todas as pessoas indecisas na hora de comprar presentes de última hora neste Natal”, lê-se na nota de imprensa.

Os “Cartões de Oferta” da companhia low cost podem ser enviados diretamente para o email e podem ainda ser personalizados com uma saudação à escolha, salientando a companhia liderada por Michael O’Leary tratar-se “de uma excelente opção para as empresas que procuram uma forma de surpreender os seus funcionários e recompensá-los pelo seu trabalho árduo durante todo o ano”.

Os “Cartões de Oferta” da Ryanair já se encontram à venda e incluem mais de 230 destinos por toda a Europa.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

AHP aplaude as novas regras para impedir abusos de intermediários

A AHP – Associação da Hotelaria de Portugal aplaude a recente publicação do diploma que visa garantir condições de mercado justas e equilibradas entre as empresas hoteleiras e as OTA (Online Travel Agencies).

“Desde há muito que os hoteleiros portugueses estavam em clara desvantagem, não apenas sobre as grandes plataformas, mas até perante outros países”, declarou Cristina Siza Vieira, vice-presidente executiva da AHP, ao comentar a publicação do diploma que visa garantir condições de mercado justas e equilibradas entre as empresas hoteleiras e as OTA (Online Travel Agencies).

A dirigente considera ainda que “estas alterações vão permitir condições de mercado mais justas e equilibradas para as empresas que dependem em grande medida das plataformas digitais, e de quem são parceiros, porque a procura assim o exige, mas, porque não tinham poder negocial face a estas grandes empresas mundiais, tinham que aceitar as condições que estas lhes impunham”.

Cristina Siza Vieira lembra, no entanto, que “não podemos nem queremos passar sem estes parceiros [segundo o Statista, só a Booking.com representou, em 2019, 67% da distribuição na Europa] que são uma oportunidade para muitas unidades estarem num mundo em que a pesquisa e a aquisição é cada vez mais digital. O que se pretende é que não haja uma posição dominante de quem tem um imenso poder nas mãos”.

A AHP mostra-se satisfeita com a publicação do diploma que altera o regime da concorrência, o regime das práticas individuais restritivas do comércio e o regime das cláusulas contratuais gerais, e considera que “esta é uma alteração muito importante para a indústria hoteleira em Portugal.

A Associação lembra, em comunicado, que desde há muito que tem pedido a intervenção dos Governos nesta matéria, “por considerar que as empresas hoteleiras em Portugal estavam numa situação de desvantagem competitiva, de menor capacidade negocial e de abuso de posição dominante”.

A AHP sublinha que desde 2013, vários países do mundo celebraram acordos pelos quais a Booking.com e a Expedia se comprometeram a modificar ou aplicar quaisquer cláusulas de paridade de preços, por considerarem que as mesmas violam as leis da concorrência. Por outro lado, desde julho 2020 que é aplicável, em toda a União Europeia, um regulamento relativo às relações entre operadores económicos e as plataformas online.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Transportes

Azores Airlines escolhe AVIAREPS como GSA em Espanha e Alemanha

A Azores Airlines pretende expandir ainda mais a sua presença na Alemanha e em Espanha e aumentar o seu número de passageiros, tendo escolhido a AVIAREPS como seu GSA em ambos os mercados.

A Azores Airlines acaba de nomear a AVIAREPS como seu agente geral de vendas (GSA) para os mercados espanhol e alemão, anunciou a transportadora aérea.

Com a nomeação, a companhia aérea açoriana pretende expandir ainda mais a sua presença nestes mercados e aumentar o seu número de passageiros de e para a Alemanha e Espanha.

As equipas de especialistas locais da AVIAREPS em ambos os mercados serão responsáveis pelas atividades de vendas, marketing, reserva e emissão de bilhetes da companhia aérea.

A AVIAREPS é considerada líder mundial em representação de turismo, aviação e unidades hoteleiras, com 64 escritórios em 47 países.

A partir do seu hub na ilha de São Miguel, a Azores Airlines liga os Açores à Europa e à América do Norte. Durante o verão, a companhia aérea vai operar voos diretos da Alemanha (Frankfurt e Düsseldorf), e Espanha (Barcelona), para os Açores várias vezes por semana. Os voos serão operados a partir de abril de 2022 e já podem ser reservados no site.

Citado pelo comunicado, Mário Chaves, COO da transportadora aérea, justifica, assim, a recente nomeação do novo GSA: “De momento estamos a expandir a nossa rede internacionalmente, e a Alemanha e Espanha são dois mercados-chave na Europa”. Neste sentido, “a nossa parceria com a AVIAREPS vai ajudar-nos a expandir e fortalecer as relações turísticas entre os Açores e a Europa continental”, disse ainda.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Destinos

Kotel em Jerusalém ganha novo percurso

Os visitantes do Kotel, em Jerusalém, mais conhecido como Muro das Lamentações, têm agora a opção de um novo percurso histórico que pode ser feito a pé.

Publituris

O Kotel, em Jerusalém (Israel), mais conhecido como Muro das Lamentações, acaba de criar um novo percurso histórico que pode ser feito a pé.

O passeio nos leva de volta aos dias mais gloriosos do Segundo Templo e desce um nível  abaixo do solo ao longo dos restos da Grande Ponte – assim o itinerário é chamado – usada pelos peregrinos que iam rezar no Templo.

O percurso inclui várias salas e espaços com novas descobertas da época e uma exposição. As excursões podem ser reservadas através do site do Kotel.

A Oficina Nacional de Turismo de Israel destaca, em nota de imprensa, que “a inauguração deste passeio é de extrema importância não só para o Muro das Lamentações, mas também para Jerusalém e Israel, após oito anos de estudo arqueológico aprofundado e preservação”.

Os túneis do Muro das Lamentações agora têm duas opções de rota, cada uma das quais leva o visitante a partes do Kotel (como é conhecido em hebraico) escondidas da vista, apesar de estarem nos níveis externos e superficiais do local, um dos ícones turísticos mais globais de Israel que, antes da pandemia, recebia milhões de visitas por ano, mantendo o número um como o local mais visitado na cidade de Jerusalém.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Coruche tem nova estratégia para o turismo

“Diferenciar Coruche” é o objetivo maior da nova estratégia para o turismo do concelho, que acaba de ser apresentada, e que pretende potenciar o crescimento sustentando do território até 2026.

Publituris

Com o mote “Diferenciar Coruche” o plano traçado para o setor entre 2021-2026, pretende potenciar o crescimento sustentado do território.

Apresentado em sessão pública, quinta-feira, dia 09, o documento foi desenvolvido pelo município, em colaboração com o IPDT – Turismo e Consultoria.

As medidas previstas no plano resultam de um trabalho contínuo que, realizado com os agentes económicos ao longo dos últimos meses, tem como objetivo apresentar uma visão de desenvolvimento turístico sustentada em elementos fundamentais no ecossistema turístico pós-pandemia: um turismo mais positivo, mais sustentável, mais benéfico para o território e para as suas comunidades, indica nota publicada no site oficial do município.

Francisco Oliveira, presidente da Câmara Municipal, referiu, na ocasião, que a Estratégia Diferenciar Coruche “é um marco importante para o município, que irá estruturar o trabalho a desenvolver pelos setores público e privado nos próximos cinco anos”, defendendo que “será a cooperação de todos, a visão inovadora e o espírito empreendedor que irão marcar a diferença e tornar o destino mais diferenciado e competitivo”.

Mais que uma estratégia para o concelho de Coruche, esta pode ser uma visão diferenciadora para o turismo de toda uma região, assim possa vir a ser colocada em prática por agentes públicos e privados, que com a alavanca da Entidade de Turismo regional, podem potenciar todo um concelho e uma região.

A agência irá agora trabalhar em parceria com o município e os agentes locais, associações e entidades, com o objetivo de implementar uma série de processos, de modo a que a estratégia possa começar já a dar os seus frutos em 2022.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Embratur
Destinos

Brasil volta atrás e passa a exigir certificado de vacinação ou quarentena a partir de sábado

A partir deste sábado, quem estiver vacinado contra a COVID-19 pode entrar no país com apresentação do certificado de vacinação, enquanto os que ainda não estão inoculados devem cumprir quarentena.

Publituris

O Governo brasileiro voltou atrás na intenção de não exigir certificado de vacinação aos viajantes internacionais que cheguem aos país e, a partir deste sábado, 11 de dezembro, já será necessário apresentar o documento que comprova a vacinação contra a COVID-19 na chegada ao país.

De acordo com a Lusa, a portaria que confirma a exigência de apresentação do certificado de vacinação e a realização de um período de quarentena de cinco dias para os não vacinados foi publicada esta quinta-feira, 9 de dezembro.

A portaria indica que todos os viajantes que cheguem ao Brasil por via aérea, devem apresentar o certificado de vacinação contra a COVID-19, além de um teste negativo à doença do tipo antígeno feito até 24 horas antes do voo ou RT-PCR realizado em até 72 horas.

Quem não possuir a vacinação completa, deve realizar um período de quarentena de cinco dias no destino final e, posteriormente, fazer um novo teste à COVID-19, sendo que, se o resultado for negativo, o viajante pode prosseguir a sua viagem.

“Os viajantes que não possuírem o comprovante de vacinação, cuja aplicação da última dose ou dose única tenha ocorrido, no mínimo, catorze dias antes da data do embarque, poderão ingressar no território brasileiro, desde que aceitem a realizar quarentena no território brasileiro”.

Além destas exigências, os viajantes que cheguem ao Brasil devem também preencher a Declaração de Saúde do Viajante, sendo que, caso de trate de não vacinados, é necessário fornecer a morada onde vai ser realizada a quarentena e aceitar o compromisso de que será feito um novo teste no final do isolamento.

O Ministério da Saúde brasileiro informou também que, devido a estas mudanças, os aeroportos de Brasília, Guarulhos (em São Paulo) e do Galeão (no Rio de Janeiro), vão passar a contar com postos de vacinação contra a COVID-19, que começam a funcionar na próxima segunda-feira.

A adoção de um período de quarentena foi, segundo as autoridades brasileiras, uma recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que, com estas medidas, pretende evitar que  “o Brasil se tornasse num dos países de escolha para os turistas e viajantes não vacinados”.

“Entende-se que esse é o prazo suficiente para o vírus se manifestar, contando que estaria isolado no período. É uma recomendação que vem da Anvisa e que, inclusive, está no Guia de Vigilância do Ministério”, afirmou à imprensa brasileira Rodrigo Cruz, secretário executivo da tutela.

As novas medidas não tornam, no entanto, o certificado de vacinação obrigatório, uma vez que continua a ser possível entrar no país sem estar vacinado, desde que seja cumprido um período de quarentena, tal como pretendia o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que é critico da vacinação.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

IPDT Tourism Conference vai definir agenda para o turismo em 2022

O IPDT Tourism Conference, que decorre em formato online, no próximo dia 16 de dezembro, pretende fomentar o debate e a reflexão em torno das oportunidades e desafios que se colocam ao setor, com o olhar para o próximo ano.

É já no dia 16 de dezembro que vai decorrer, em formato online, a edição de 2021 da IPDT – Tourism Conference, que pretende dar contributos para uma agenda estratégica para o turismo no horizonte 2022.

Promovida pela IPDT, a conferência, que vai na sua 16ª edição, pretende unir conhecimento e experiência para refletir e analisar os desafios e oportunidades que se colocam ao turismo, com o objetivo de identificar propostas para uma agenda estratégica para o setor no ano que se avizinha.

Em debate estarão temas como: Quais os grandes desafios e oportunidades para o turismo em 2022?; Qual a importância da sustentabilidade para o desenvolvimento?; Como estão os destinos a preparar-se para a retoma?; e Quais as principais tendências para o turismo em 2022?.

Entre os oradores constam Rita Marques, secretária de Estado do Turismo, Manuel Violas, presidente do Grupo Solverde e Chairman da Conferência, Eduardo Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Luís Pedro Martins, presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal, António Jorge Costa, presidente do IPDT – Turismo e Consultoria, na sessão de abertura.

Os dois painéis contarão com intervenções de Francisco Calheiros, presidente da Confederação do Turismo de Portugal, Sandra Carvão,Chief, Market Intelligence and Competitiveness at UNWTO, Adolfo Mesquita Nunes, ex-secretário de Estado do Turismo, Mariana Ribeiro Ferreira, diretora Cidadania Empresarial e Responsabilidade Social CUF, António Loureiro, Travelport accounts Managing Director Iberia/Benelux/France, Cristina Siza Vieira, vice-presidente VP Executiva da AHP, Mafalda Magalhães, Operations Manager do FCPorto Museum, e ainda de Ricardo Valente, vereador do pelouro de Turismo e Comércio da Câmara Municipal do Porto.

O encerramento da sessão ficará a cargo de António Jorge Costa, José Guilherme Aguiar, vereador da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, e Miguel Reis, presidente do Município de Espinho.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Transportes

Grupo Royal Caribbean prolonga programa ‘Cruzeiro com Confiança’ até 31 de janeiro

Programa de cancelamento do Grupo Royal Caribbean passou a ser válido para reservas realizadas até 31 de janeiro e cruzeiros com partida até 31 de maio de 2022.

Publituris

O Grupo Royal Caribbean International, que detém as companhias Royal Caribbean International, Celebrity Cruises e Azamara, estendeu o programa de cancelamento “Cruzeiro com Confiança”, que passou agora a ser válido para reservas realizadas até 31 de janeiro, indica o grupo de companhias de cruzeiros, que é representado pela Melair Cruzeiros em Portugal.

“Este programa foi criado para lhe dar maior tranquilidade no planeamento das férias dos clientes e aplica-se a reservas até 31 de janeiro de 2022, em cruzeiros com data de partida até 31 maio 2022″, explica o Grupo Royal Caribbean em comunicado.

Através deste programa, os clientes das companhias do grupo podem optar pela alteração da reserva através de duas modalidades, concretamente o cancelamento da reserva até 48 horas antes da partida em substituição por um Certificado de Cruzeiro Futuro no valor de 100%, que é nominal e não reembolsável, bem como pelo melhor, que garante “a melhor tarifa e promoção aplicada à reserva até 48 horas antes da data de partida”, ainda que a aplicação desta modalidade não seja automática e deva ser solicitada por e-mail.

No cancelamento da reservas, o grupo refere que “caso a reserva tenha sido efetuada com uma tarifa regular, e se encontrar fora do calendário de penalidades (90 dias antes da data de partida)”, o cliente poderá decidir pelo “cancelamento da mesma, sem qualquer gasto de cancelamento”, mas se a reserva tiver sido efetuada “ao abrigo de uma Tarifa de Depósito Não Reembolsável”, ao optar pelo cancelamento da reserva, antes da data de pagamento final, o cliente receber “um Certificado de Cruzeiro Futuro no valor do depósito, sem qualquer penalidade”.

O Grupo Royal Caribbean explica ainda que, no caso do cancelamento da reserva, os Certificados para um Cruzeiro Futuro “são válidos até 31 de maio de 2022, e aplicáveis em cruzeiros com data de partida até 31 dezembro 2022 ou até 12 meses a contar da data de partida do cruzeiro original cancelado (aplica-se o prazo que for maior)”.

“Além de diminuir as preocupações dos hóspedes com as suas reservas, este programa aumenta a confiança do consumidor para efetuar novas reservas, sabendo que são permitidas alterações de última hora”, acrescenta o grupo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Toda a informação sobre o sector do turismo, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias do Turismo. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.