Assine já

Búzios

Destinos

Brasil tem as melhores praias da América do Sul (com fotos)

O destino conseguiu eleger seis das dez melhores praias da América do Sul. Na Europa, Albufeira também foi distinguida.

Tiago da Cunha Esteves

Búzios

Destinos

Brasil tem as melhores praias da América do Sul (com fotos)

O destino conseguiu eleger seis das dez melhores praias da América do Sul. Na Europa, Albufeira também foi distinguida.

Sobre o autor
Tiago da Cunha Esteves
Artigos relacionados
Embratur promove cidades-sede da Copa do Mundo de 2014
Destinos
Embratur divulga projecto dos 50 anos e apresenta nova imagem
Destinos
Embratur
Brasil com heranças portuguesas na BTL 2012
Destinos
Brasil quer potenciar o turismo LGBT
Destinos

Nessa categoria, o Brasil conseguiu eleger seis das dez melhores praias, com o Rio de Janeiro na primeira posição, sendo seguido de Natal (RN), Búzios (RJ) e Florianópolis (SC). Parati (RJ) está em sexto lugar e Salvador aparece em nono.

Em termos mundiais, o Rio de Janeiro também consta dos 25 melhores destinos.

“A promoção contínua destes destinos turísticos, que fazem parte dos produtos que divulgamos no exterior, começa a gerar resultados efectivos”, reagiu o director de mercados internacionais da Embratur, Marcelo Pedroso. “Entre as opções de lazer, o sol e praia motivam 60,2% da vinda de turistas estrangeiros ao Brasil, o que nos mostra que os nossos atractivos realmente agradam os visitantes internacionais”, acrescentou.

Albufeira distinguida na Europa

Na categoria Europa, e tal como o Publituris já tinha noticiado, Albufeira foi distinguida como sendo o 6º destino com as melhores praias da Europa. O ranking coloca no topo das preferências Oludeniz, na Turquia, país que conta ainda com mais dois destinos no ‘top 10′: Icmeler, no segundo lugar, e Antalya, no sétimo.

 

Sobre o autorTiago da Cunha Esteves

Tiago da Cunha Esteves

Mais artigos
Artigos relacionados
Transportes

SNPVAC aprova proposta apresentada pela TAP e desconvoca greve

A dois dias da greve, o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) aprovou a proposta apresentada pela TAP e desconvoca a paralisação marcada para os dias 25 a 31 de janeiro.

Publituris

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) aprovou esta segunda-feira, 23 de janeiro, a proposta melhorada apresentada pela TAP, desconvocando, assim a greve de sete dias prevista para os dias 25 a 31 de janeiro de 2023.

O SNPVAC reuniu-se em assembleia geral na Ordem dos Contabilistas Certificados, em Lisboa, para debater e votar a última versão da proposta laboral da TAP, com melhorias face ao que fora chumbado na semana passada.

Segundo a agência Lusa, a proposta apresentada pela TAP foi aprovada com 654 votos a favor, 301 votos contra e 20 abstenções.

No passado dia 19 de janeiro, a TAP referia, em comunicado, que a greve teria um custo total direto estimado de “48 milhões de euros (29,3 milhões em receitas perdidas e 18,7 milhões em indemnizações aos passageiros)” Além disso, a equipa executiva da companhia aérea nacional previa também “perdas de 20 milhões adicionais devido ao impacto potencial nas vendas para outros dias e à sub-otimização de outros voos, com passageiros reacomodados”.

A greve teria, também, um impacto ao nível do cancelamento de voos, estimando-se que não se realizariam 1.316 voos e 156 mil passageiros seriam afetados.

Em relação à sessão da passada quinta-feira, destaque para a cedência da TAP quanto à anulação do corte de 25% em ajudas de custo complementares.

A TAP, depois de conhecida a decisão do SNPVAC veio, em comunicado, “congratular-se” com o cancelamento da greve, salientando que esta “vai permitir que a companhia cumpra todas as expectativas criadas aos passageiros que confiaram na TAP para realizar as suas viagens”.

No mesmo comunicado ainda é referido que esta decisão “conduz a uma nova etapa na vida da TAP, reabrindo a negociação do novo Acordo de Empresa, juntando agora todos os sindicatos representativos dos trabalhadores da TAP, na busca de um equilíbrio que permita cumprir os termos do Plano de Restruturação. Assegurados ficam também os interesses de todos os envolvidos, na prossecução do caminho que nos conduzirá à necessária estabilidade, sustentabilidade e crescimento da empresa”.

A Comissão Executiva da TAP salienta, igualmente, o “empenho total” nas negociações com o SNPVAC, de forma que este desfecho fosse possível, frisando que “vai manter esta abertura e diálogo com todas as estruturas representantes dos trabalhadores”.

No final, a companhia afirmar que “a operação da TAP mantém-se sem qualquer alteração e todos os compromissos assumidos com os nossos clientes serão respeitados, numa demonstração inequívoca de que todos os seus profissionais estão fortemente empenhados na defesa e desenvolvimento da TAP”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Figuras do Turismo

MSC Cruzeiros anuncia nova constituição do Departamento Comercial em Portugal

Com a contratação de Rute Pinto, no início deste mês, a MSC Cruzeiros anuncia a nova constituição do Departamento Comercial em Portugal, liderada por Pedro Vasco e composto também por Silvia Oliveira e Isa Vitória.

Publituris

Com esta nova organização, a companhia de cruzeiros procede também a algumas alterações de funções no Departamento Comercial.

Pedro Vasco continua como diretor Comercial, encarregue de liderar a nova equipa. Silvia Oliveira mantêm-se como gestora Comercial do Continente Zona Norte e Arquipélago da Madeira, Isa Vitória ficará como gestora Comercial da Grande Lisboa, enquanto Rute Pinto será a nova gestora Comercial do Continente Zona Sul e Arquipélago dos Açores.

Com passagem anterior pelo setor da distribuição, como a Vibo Viagens (Orizónia Corporation), I GoTravel e Travelstore, Rute Pinto está no turismo há mais de 15 anos tendo trabalhado essencialmente nos departamentos de vendas e comercial, em parceria com agentes de viagens, operadores e clientes.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Agenda

Be Our Guest” vai falar sobre marcas e diferenciação de produto

A próxima edição do “Be Our Guest”, iniciativa mensal da ADHP, que está agendada para o dia 30 de janeiro, vai receber Paulo Duarte, diretor geral dos Memmo Unforgettable Hotels, e conversar sobre “A importância das marcas e a diferenciação de produtos”.

Publituris

O “Be Our Guest” regressa no dia 30 de janeiro. A primeira conversa do ano está agendada para as 19 horas e terá lugar através da plataforma Zoom. As inscrições, cujo número é limitado, encontram-se abertas.

O projeto da ADHP – Associação dos Diretores de Hotéis de Portugal, traz conversas informais com diretores de unidades hoteleiras e nomes de referência do turismo sobre as suas experiências profissionais, a hotelaria e o setor turístico.

“A importância das marcas e a diferenciação de produtos” é o tema desta sessão, que recebe Paulo Duarte, diretor geral dos Memmo Unforgettable Hotels. A moderação ficará a cargo de João Serrano, da ADHP.

Para Patrícia Correia, dirigente da ADHP responsável pelo projeto “Be Our Guest”, trata-se de “um tema de particular relevância para um setor cada vez mais dinâmico, competitivo e mutável”, acrescentando que “estamos certos de que a sessão dará azo a uma troca de ideias e de know-how especializado extremamente frutuosa, à semelhança daquilo que este projeto da ADHP tem oferecido ao longo das suas várias edições”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Portugal entre os destinos preferidos dos franceses

Depois de Marrocos, Portugal foi o destino turístico que mais atraiu os franceses em 2020 de acordo com uma investigação conduzida pelo buscador de viagens Liligo.

Após dois anos de crise sanitária, os franceses saíram de férias em 2022 e apreciaram especialmente a cidade marroquina de Marrakech, que conquistou o primeiro lugar entre os principais destinos o ano passado.

O estudo divulgado pelo “Air Journal” revela que Marraquexe, em Marrocos, foi o destino preferido dos franceses, em 2022 e pelo segundo ano consecutivo, principalmente pelo seu preço. O ano passado, o custo de uma viagem de avião de ida e volta caiu 35% face a 2019, revela o “Air Journal”. Assim, bastou pagar em média 207 euros em transporte para uma deslocação à “cidade vermelha”.

Portugal também encantou os turistas franceses em 2022.  A capital, Lisboa, ocupa o segundo lugar, seguida do Porto na terceira posição. Istambul foi a quarta escolha, depois Barcelona que está em quinto lugar entre os principais destinos do ano que agora terminou.

Neste ranking constam também os conhecidos por Territórios Ultramarinos, com Saint-Denis, a principal cidade da Ilha Reunião, na sexta posição com uma média de ida e volta de 861 euros, enquanto Guadalupe representada por Pointe-à-Pitre é a sétima. Os franceses também fizeram férias no próprio país e, neste caso Nice está em oitavo lugar.

Para fechar este ranking, está a América do Norte. Montreal está em 9º lugar. A viagem de ida e volta custa em média 544 euros. “Air Journal” sublinha finalmente a caída de Nova Iorque, que deu o seu décimo lugar a Fort-de-France, na Martinica, cujo preço médio de ida e volta aumentou 15% entre 2020 e 2021.

Entretanto, segundo informação veiculada pelo “Infotravel”, 70% dos franceses já viajaram em 2022 e 71% pretendem fazê-lo este ano. Do lado das intenções, os Territórios Ultramarinos e Europa serão os destinos preferidos por 65% dos inquiridos

Mais uma vez o automóvel será o principal meio de transporte para 71% dos inquiridos, seguido do avião (30%) e do comboio (27%).

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Meeting Industry

FITUR fecha com mais de 220.000 visitantes

A FITUR 2023 fechou o evento com mais de 220.000 visitantes – 136.000 profissionais e 86.000 de público geral. No digital marcaram foram ainda registadas mais de 146.000 visitas. Para a edição de 2024, o país convidado será o Equador.

Victor Jorge

A Feira Internacional de Turismo (FITUR) 2023, evento que fechou portas no passado domingo, 22 de janeiro, encerrou com mais de 222.000 visitantes, dos quais 136.000 profissionais e 86.000 de público geral. Estes números representam um crescimento total de 99,6% face ao evento do ano passado, e de mais 68% no público profissional, relativamente à FITUR 2022, sendo que no público geral, o número foi multiplicado por três.

Na feira deste ano marcaram presença 8.500 empresas, 131 países, 755 expositores, nos oito pavilhões que a IFEMA dedicou à FITUR 2023 em perto de 67 mil metros quadrados líquidos de área de exposição, igualando, desta forma, a ocupação de 2020.

A organização da FITUR já tinha avançado que estimava em aproximadamente 400 milhões de euros o impacto económico da feira na comunidade de Madrid. Na componente digital, a IFEMA destaca outro recorde, informando que foram registadas 146.000 visitas ao site do evento.

Nesse contexto, a plataforma digital FITUR LIVEConnect, que complementa a feira com um formato híbrido, contabilizou mais de 56.000 registos contra os 31.000 de 2022.

Quanto à exposição mediática do evento, a FITUR registou a acreditação de 6.374 jornalistas, mais 58% que em 2022, dos quais 5.861 eram espanhóis e 513 de 46 países internacionais.

Para a edição de 2024, foi já anunciado o país convidado/parceiro – Equador – tendo sido assinado o acordo entre o ministro do Turismo do Equador, Niels Olsen, e o presidente do Comité Executivo da IFEMA Madrid, José Vicente de los Mozos.

De referir que Portugal esteve presente 92 empresas e as sete agências regionais de promoção turística (ARPT), contabilizando-se ainda mais algumas participações isoladas do stand do Turismo de Portugal.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Hotelaria

Associados da AHETA vão poder usufruir dos serviços da RISE CENTER

Os associados da AHETA – Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve vão poder usufruir dos serviços da RISE CENTER no que diz respeito ao apoio ao investimento e financiamento em diversas áreas, incluindo a sustentabilidade e certificação.

Publituris

A RISE CENTER, empresa especializada na prestação de serviços de apoio ao crescimento e inovação e sustentabilidade das organizações, acaba de celebrar um protocolo de colaboração com a AHETA.

Ao abrigo deste acordo, os associados da AHETA passam a poder usufruir serviços de apoio ao investimento e financiamento em diversas áreas, incluindo a sustentabilidade, bem como ao nível da certificação, tão necessárias na gestão dos dias de hoje.

Aos associados da AHETA serão proporcionadas condições especiais no apoio a todas as áreas de atuação necessárias, acompanhando a evolução das candidaturas e a sua execução.

A RISE pode ainda colaborar noutras áreas, tais como no desenvolvimento de sistemas de mentoring para startups, incentivos fiscais e na implementação de processos de inovação internos.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Porto de Lisboa ultrapassa a centena de escalas em ‘turnaround’

O Porto de Lisboa ultrapassou, pela primeira vez, a centena de cruzeiros no segmento ‘turnaround’. O ano ficou ainda marcado por novos navios a realizarem escala e novos operadores a iniciarem atividade no porto da capital portuguesa.

Victor Jorge

O Porto de Lisboa bateu o recorde de escalas e passageiros de cruzeiro no segmento turnaround, ou seja, nos cruzeiros que têm embarque e/ou desembarque no terminal de cruzeiros da capital portuguesa.

Segundo os números avançados pelo Porto de Lisboa, em 2022, foi ultrapassada, pela primeira vez, a centena de escalas em turnaround (103) e registaram-se 88.292 mil passageiros neste segmento.

Face a 2019, estes números representam um crescimento de 43% nas escalas e 21% no número de passageiros.

Em comunicado, o presidente da Administração do Porto de Lisboa (APL), Carlos Correia, “congratula-se com os resultados alcançados, que revelam uma demonstração efetiva de que o Porto de Lisboa continua a merecer a melhor atenção e o interesse por parte dos operadores de cruzeiro para embarque e desembarque dos seus navios”.

Neste contexto, refere que o Terminal de Cruzeiros de Lisboa tem sido preponderante e recorda a sua distinção como o melhor da Europa, atribuída pelo World Cruise Awards, em 2022.

Carlos Correia acrescenta ainda que “os excelentes resultados quantitativos alcançados traduzem o desenvolvimento e a valorização sustentada deste segmento de negócio no Porto de Lisboa, fruto da resiliência à adversidade, da capacidade, e do esforço coletivo de inúmeros players que, diariamente, persistem em torno do objetivo comum de potenciar o porto e a cidade de Lisboa como um destino sustentável de cruzeiros de excelência”.

Em termos económicos, é de realçar a importância do segmento de turnaround, pois é aquele que traz mais riqueza aos destinos. De acordo com o Estudo de Impacto Económico da Atividade de Cruzeiros em Lisboa, promovido pela APL em parceria com a “Lisbon Cruise Port”, e realizado pela Netsonda e a Nova SBE, um passageiro embarcado gasta em média 367 euros, em Lisboa.

“Considerando que, em 2022, embarcaram no Porto de Lisboa 45.276 passageiros, estamos a falar de cerca de 17 milhões de impacto económico direto gerado apenas pelas pessoas que iniciaram a sua viagem na capital portuguesa”, salienta o presidente da APL.

Novos navios e operadores
O ano de 2022 ficou marcado pelos 22 navios de cruzeiro que escalaram pela primeira vez o Porto de Lisboa, com destaque para o Silver Dawn e o Evrima, navios batizados no porto da capital portuguesa. O Valiant Lady, AIDAcosma, Celebrity Beyond e o World Traveller destacaram-se por incluírem Lisboa na sua viagem inaugural.

A este propósito, Carlos Correia considera que “deve ser visto com apreço o interesse conquistado por Lisboa na eleição das companhias de cruzeiro para a realização de um momento tão importante como o batismo de um navio”.

Em termos de inovação e sustentabilidade, a maioria destes navios merece especial importância, porque dispõem de novas tecnologias ambientais que contribuem para a descarbonização do transporte marítimo.

Além dos navios, houve três operadores que também se estrearam no Porto de Lisboa, a Virgin Voyages, a Scenic Luxury Cruises & Tours e a Ritz Carlton Yatch Collection, sendo estas duas últimas destinadas a um nicho de mercado de elevados recursos económicos.

Mais escalas que não significam mais passageiros
No global, o Porto de Lisboa registou 327 escalas de navios de cruzeiro, o que representa uma subida de 5,5%, face às 310 contabilizadas em 2019.

O crescimento de escalas não se traduziu, no entanto, num aumento de passageiros – 492.438 passageiros – a exemplo do que se passou na generalidade do setor, em grande medida justificado pelos registos alcançados no 1.º semestre, período em que ainda vigoravam os protocolos sanitários a bordo por parte das companhias.

De referir ainda que, num ano de grande importância no relançamento e reconfiguração do mercado global de cruzeiros, a APL deu “continuidade a umas ações e iniciou outras, no âmbito da estratégia de valorização e qualificação da indústria de cruzeiros na cidade de Lisboa em termos económicos, sociais e ambientais”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Destinos

Loja Interativa de Ponte da Barca e Castelo de Lindoso acolheram mais de 25 mil visitantes

O ano passado, a Loja Interativa de Turismo de Ponte da Barca, juntamente com a Porta e Castelo de Lindoso registaram mais de 25 mil turistas oriundos dos diversos pontos do país e do mundo, designadamente de Espanha, França e Países Baixos, anunciou a Câmara Municipal.

Publituris

A Loja de Turismo, onde funciona também o Centro Interpretativo do Património Fernão de Magalhães, “é um dos pontos de passagem obrigatória, localizada no centro histórico de Ponte da Barca, junto à zona ribeirinha e à ponte Medieval, um dos ex-libris da vila minhota. O espaço integra-se numa rede estruturada de informação e serviços, partilhando conteúdos em tempo real e disponibilizando informações sobre o concelho e toda a região”, destaca a autarquia.

Também na freguesia de Lindoso, onde se situam os emblemáticos espigueiros, a Porta e o Castelo, mereceu a visitação de muitos turistas. A porta do Parque Nacional da Peneda Gerês – classificado pela UNESCO como Reserva Mundial da Biosfera -, é, refere a Câmara Municipal de Ponte da Barca em comunicado, “uma estrutura privilegiada de receção aos visitantes e de promoção de todo um património natural, cultural e paisagístico e de diversas atividades como visitas ao castelo ou da promoção de ação de educação ambiental”.

“Mas Lindoso é atrativa também pelo seu conjunto de espigueiros que se estendem por uma vasta eira junto ao Castelo e pelo seu Castelo que foi palco de algumas das batalhas mais duras que, desde o reinado de Afonso III, afirmaram a independência de Portugal e que, nos dias de hoje, acolhe ainda o Núcleo Museológico”, sublinha o comunicado.

“Além dos espigueiros e do castelo, é possível observar uma pequena ponte medieval, várias calçadas medievais, o castro de Cidadelhe, os moinhos de água de Parada ou as eiras comunitárias. Nas redondezas encontra ainda a deslumbrante paisagem da albufeira do Lindoso, onde se situa, também, a Barragem da Alto Lindoso”, realça.

“A beleza do património natural e a riqueza do património histórico, acrescidas de uma gastronomia extraordinária, de excelentes unidades hoteleiras, valências desportivas e de lazer e de uma oferta desportivo-cultural de referência têm contribuído para a maior atratividade do concelho de Ponte da Barca”, conclui a autarquia.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Tecnologia

Ryanair reduz emissões em 165 mil toneladas com nova tecnologia da Boeing

Com a aplicação desta nova tecnologia, a Ryanair espera diminuir em 1,5% o consumo de combustível, o que representará uma redução anual de 65 milhões de litros e menos 165 mil toneladas em emissões.

Victor Jorge

Depois de um acordo no valor de 175 milhões de dólares (cerca 161 milhões de euros) com a Aviation Partners Boeing (APB), a Ryanair anuncia a instalação os “Split Scimitar Winglets”, sistema que redefine o fluxo de ar nas asas, nos primeiros 400 Boeing 737-800.

De acordo com a companhia aérea, esta modificação “melhorará a eficiência da aeronave relativamente ao combustível em 1,5%, reduzindo o consumo anual da Ryanair em 65 milhões de litros e as emissões carbónicas em 165 mil toneladas”.

Com as expectativas da Ryanair em transportar 225 milhões de passageiros no ano de 2026, esta iniciativa segue o objetivo da companhia em atingir ‘net zero’ em 2050.

Thomas Fowler, diretor de Sustentabilidade da Ryanair, afirma que “como companhia aérea europeia mais eficiente ambientalmente, estamos a liderar o caminho na sustentabilidade da aviação como este investimento na nossa frota bem demonstra”. O responsável adianta ainda que “esta tecnologia ajudar-nos-á a alcançar os nossos objetivos ambiciosos no que diz respeito ao ambiente no nosso caminho para alcançar zero emissões em 2050. Estamos impressionados com o design de asas da APB e estamos expectantes com a instalação das mesmas não só nestas primeiras aeronaves, mas em mais 400 unidades para reduzir as nossas emissões”.

Do lado da APB, Patrick LaMoria, Chief Commercial Officer (CCO), refere no mesmo comunicado, que “ter o operador da maior frota mundial de aeronaves 737-800 Next Generation a instalar esta tecnologia é o compromisso final da APB e dos seus produtos”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Destinos

Mário Centeno ouve entidades do turismo em reunião no Algarve

O governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, reuniu-se sexta-feira, na agência de Faro do BdP, com representantes do setor do turismo para auscultar as suas preocupações sobre o contexto económico nacional e internacional e os desafios que se colocam à sua atividade.

Publituris

Na reunião, segundo comunicado do Banco de Portugal, que faz parte de um conjunto de iniciativas destinadas a aproximar a instituição da comunidade, os participantes partilharam a sua visão sobre o setor do turismo e sobre os impactos da subida dos preços e das taxas de juro na atividade económica do país, permitindo ao Banco de Portugal obter uma visão mais próxima da realidade do setor.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.