Edição digital
Assine já
PUB
Transportes

Emirates e Shell Aviation assinam acordo para fornecimento de SAF no Dubai

Mais de 300.000 galões de SAF misturado serão fornecidos pela Shell Aviation à Emirates para utilização no seu hub no Dubai.

Publituris
Transportes

Emirates e Shell Aviation assinam acordo para fornecimento de SAF no Dubai

Mais de 300.000 galões de SAF misturado serão fornecidos pela Shell Aviation à Emirates para utilização no seu hub no Dubai.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Os Especialistas acreditam num bom 2024 tendo em conta as reservas antecipadas no início do ano
Distribuição
Falta 1 semana para terminarem as votações para os “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024”
Prémios
Só metade dos turistas chineses planeia visitar a Europa em 2024
Destinos
DMC indiano SenKay Tours chega a Portugal pelas mãos da TUREP
Distribuição
MSC Cruzeiros volta a ser distinguida com Prémio Cinco Estrelas
Transportes
B&B Hotels abriu mais duas unidades em Portugal
Alojamento
Depois da Alemanha, o destino preferido dos alemães é Espanha
Destinos
Jolidey promove Páscoa nas Caraíbas
Distribuição
Melhor ano de sempre na atividade de cruzeiros no Porto de Leixões
Transportes
Cuba prevê crescimento do turismo em 2024
Destinos

A Emirates anunciou um acordo com a Shell Aviation para o fornecimento de mais de 300.000 galões de SAF misturado, para utilização no hub internacional da companhia aérea, no Dubai (DXB). A primeira entrega de SAF ao abrigo do acordo deverá ter início antes do final do ano, sendo a primeira vez que SAF é fornecido através do sistema de abastecimento de combustível do aeroporto do Dubai.

O acordo é o mais recente passo dado pela Emirates no âmbito da sua estratégia ambiental, que se centra em três áreas: redução das emissões, consumo responsável e conservação da vida selvagem e dos habitats.

Como parte do acordo, a Emirates irá monitorizar a entrega de SAF e os seus dados de utilização através da Avelia, uma das primeiras soluções SAF do mundo com tecnologia blockchain. A Avelia é desenvolvida pela Shell Aviation e pela Accenture, com o apoio da Energy Web, juntamente com a American Express Global Business Travel. Através da Avelia, a Emirates comprará o SAF físico e os respetivos atributos ambientais para ajudar a descarbonizar as suas emissões de Âmbito 1, enquanto os atributos ambientais de Âmbito 3 associados ao mesmo SAF físico serão comprados pela Shell Corporate Travel, para ajudar a descarbonizar as suas viagens de negócios. Ao utilizar a Avelia, o acordo revela como as soluções de reservas e reclamações podem permitir que as companhias aéreas e as empresas partilhem os benefícios ambientais do SAF.

Tim Clark, presidente da Emirates Airline, espera que “esta colaboração se desenvolva ainda mais para proporcionar um fornecimento futuro contínuo de SAF no nosso centro, uma vez que não existem atualmente instalações de produção de SAF nos EAU. A aviação desempenha um papel vital no Dubai e na economia dos EAU em geral, e esperamos continuar a colaborar com organizações e entidades governamentais com ideias semelhantes na busca de soluções viáveis que introduzam mais SAF, um combustível cujo fornecimento é atualmente extremamente limitado na cadeia de fornecimento de combustível para a aviação, e apoiem os esforços da Emirates para reduzir as emissões nas nossas operações.”

Chu Yong-Yi, vice-presidente da Shell Corporate Travel, considera, por sua vez, que este acordo “marca uma evolução para o setor da aviação nos Emirados Árabes Unidos. Permitir que SAF seja fornecido no Dubai pela primeira vez é um marco importante e um exemplo perfeito de como as diferentes partes da cadeia de valor da aviação têm um papel a desempenhar para desbloquear o progresso no SAF”.

Sendo um combustível drop-in seguro e totalmente certificado, compatível com a frota de aeronaves e as infraestruturas aeroportuárias existentes, o SAF pode ser misturado com o combustível convencional para aviões a jato numa proporção de até 50%, criando um combustível para a aviação que é significativamente mais baixo em termos de emissões de carbono ao longo do ciclo de vida. Na sua forma pura, o SAF pode reduzir as emissões do ciclo de vida até 80% em comparação com o combustível de aviação convencional.

No início deste ano, a Emirates completou com sucesso o primeiro voo de demonstração 100% movido a SAF na região. O primeiro voo da companhia aérea alimentado por SAF misturado com combustível de aviação teve lugar em 2017, operando a partir de Chicago num Boeing 777. A companhia aérea também utilizou SAF em voos a partir de Estocolmo e atualmente opera voos a partir de Paris, Lyon e Oslo com SAF misturado.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Os Especialistas acreditam num bom 2024 tendo em conta as reservas antecipadas no início do ano
Distribuição
Falta 1 semana para terminarem as votações para os “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024”
Prémios
Só metade dos turistas chineses planeia visitar a Europa em 2024
Destinos
DMC indiano SenKay Tours chega a Portugal pelas mãos da TUREP
Distribuição
MSC Cruzeiros volta a ser distinguida com Prémio Cinco Estrelas
Transportes
B&B Hotels abriu mais duas unidades em Portugal
Alojamento
Depois da Alemanha, o destino preferido dos alemães é Espanha
Destinos
Jolidey promove Páscoa nas Caraíbas
Distribuição
Melhor ano de sempre na atividade de cruzeiros no Porto de Leixões
Transportes
Cuba prevê crescimento do turismo em 2024
Destinos
PUB
Distribuição

Os Especialistas acreditam num bom 2024 tendo em conta as reservas antecipadas no início do ano

Os organizadores de Os Especialistas acreditam que as empresas que constituem este grupo de viagens e turismo vão ter um bom ano, tendo em conta que “estas primeiras semanas do ano revelaram-se, em termos de reservas antecipadas, bastante boas”.

Com “casa cheia”, desde o dia 5 de fevereiro no Porto, tendo depois passado por Braga, Coimbra e Lisboa, para terminar esta sexta-feira em Albufeira (Algarve), Os Especialistas fazem um balanço positivo da edição de 2024 do seu roadshow anual.

Miguel Jesus, um dos organizadores de Os Especialistas, e diretor-geral do operador turístico Image Tours, disse aos jornalistas, à margem da sessão que teve lugar esta quinta-feira, em Lisboa que “nos últimos anos tem sido este o mote, temos tido casa cheia em todos os locais. Em apenas uma semana as inscrições esgotaram tanto no Porto, Braga, Coimbra e Lisboa, exceto o Algarve, que pela sua dimensão, não aconteceu, mas de qualquer forma, temos para esta sexta-feira 62 agências de viagens confirmadas, o que não é mau para a zona que é”.

Segundo a organização, da qual faz também parte Artur Sousa, diretor geral da ATR, o roadshow anual de Os Especialistas “é um evento em que o agente de viagens procura não faltar e segue um pouco o nosso lema que é “Soluções para agentes de viagens”, e vem ao nosso encontro para saber as novidades um pouco em todas as áreas das viagens, querem saber como está o mercado e o que temos de novo para este ano”.

O pulso do mercado começa-se a sentir no início do ano. Assim, Miguel Jesus revelou que, neste momento, as empresas que constituem Os Especialistas “estão bastante otimistas porque, estas primeiras semanas do ano revelaram-se, em termos de reservas antecipadas, bastante boa”, acentuando que “costumo dizer que a 31 de dezembro ninguém quer ouvir falar de férias, mas a partir de 1 de janeiro toda a gente quer marcar as suas viagens, então começam também as campanhas que animam o mercado, e estamos a sentir bastante procura”.

Apesar do também diretor do operador turístico Image Tours, especializado no médio e extremo Oriente sentir alguma retração de vendas neste início do ano para os seus destinos estrelas como a Turquia, o Egito, sem falar da Jordânia ou Israel, mas que, em contrapartida está a crescer em termos da Grécia, e a Turquia está a recuperar nas últimas semanas, “pelo feedback que temos dos nossos parceiros de Os Especialistas, sentimos que toda a gente está a trabalhar bem”, dando como exemplo, as Caraíbas e os circuitos. As operações que a Image Tours tem para a Páscoa, na Turquia já estão quase completas de Lisboa e do Porto, e “isso são bons sinais”.

Assim, no conjunto de parceiros que formam Os Especialistas “há um grande otimismo em relação ao ano de 2024”. Miguel Jesus avançou ainda que “falando com o nosso parceiro, o consolidador Magnet, verificamos um crescimento a nível de emissões, e isso são bons sinais”.

Este ano, Os Especialistas passaram a contar com um novo parceiro, a Amadeus, lembrando que, em tempos, contaram com a Travelport. Para a organização “é isso, no fundo, que queremos, desde seguros a consolidador, passando pelo GDS, operadores turísticos, companhias aéreas e de cruzeiros e destinos internacionais, para que, quando o agente de viagens se desloca ao nosso roadshow saiba que vai encontrar soluções para alguns dos seus problemas”.

Miguel Jesus garantiu que este grupo é para continuar e o modelo do seu contacto com os agentes de viagens em Portugal é para manter, mas “queremos melhorar, inovar e trazer coisas novas, mas aquilo que temos feito nos últimos anos é aquela que funciona para os nossos parceiros”, para avançar que, enquanto expositores, conseguimos passar a mensagem no workshop e, para o agente de viagens, o facto de sermos apenas 15 empresas, há a possibilidade de falar com cada um dos fornecedores”.

Os parceiros de Os Especialistas, para além do roadshow anual, juntam-se várias vezes ao ano em reuniões para discutirem e trocarem opiniões, bem como para analisarem a evolução do mercado. “A organização é nossa, mas não somos nós que decidimos tudo”, apontaram.

A principal regra de Os Especialistas é que não haja concorrência entre os parceiros e, segundo a organização, não aumentar o número porque “queremos dar ao agente de viagens possibilidade e tempo para falar com todos. Se tivermos muitos parceiros isso não vai acontecer e nós não vamos conseguir passar as nossas mensagens”.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Prémios

Falta 1 semana para terminarem as votações para os “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024”

Lançadas a 22 de janeiro, as votações para a 12.ª edição dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL” terminam dentro de uma semana, a 16 de fevereiro. Há 96 nomeados em 16 categorias.

Publituris

Pela 12.ª vez, o jornal Publituris organiza os “Portugal Trade Awards”, iniciativa que se destina a premiar as melhores empresas, instituições, serviços e profissionais que se destacaram no Trade no setor do Turismo.

Neste ano de 2024, voltamos a colocar a votação o que de melhor se fez no trade do setor do Turismo no ano de 2023.

Recorde-se que, face às edições anteriores dos “Publituris Portugal Trade Awards” existem categorias que transitaram para os “Publituris Travel Awards” que se realizarão em julho de 2024.

As categorias que transitaram para os “Publituris Portugal Travel Awards” foram todas as categorias relacionadas com a hotelaria, rent-a-car, cruzeiros, parques temáticos, animação turística e marinas.

A votação online decorre no site dos prémios – https://premios.publituris.pt/trade/2024 – entre os dias 22 de janeiro e 16 de fevereiro de 2024.

Para validar o voto é exigida a introdução do e-mail, que terá de ser idêntico ao de registo na newsletter do Publituris.pt.

Os vencedores resultarão de uma média ponderada entre os votos do júri (45%), dos assinantes do jornal do Publituris (45%) e subscritores da newsletter diária (10%), sendo que os membros do Júri também votam online.

O júri é constituído por diversas personalidades: representantes de associações do setor, ex-secretários de Estado do Turismo, empresários, profissionais.

De referir que, desde 2022, os “Portugal Trade Awards” assumiram a denominação “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL”, numa parceria com a Bolsa de Turismo de Lisboa – BTL.

Os vencedores serão conhecidos no próximo dia 28 de fevereiro de 2024, a partir das 11h00 na BTL 2024, em Lisboa.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Só metade dos turistas chineses planeia visitar a Europa em 2024

Um recente estudo da European Travel Commission (ETC) apurou que apenas 57% dos turistas chineses contam viajar para a Europa neste ano, o que representa uma forte queda relativamente ao ano passado, quando 71% dos turistas oriundos da China contavam visitar território europeu.

Publituris

A recuperação turística do mercado chinês está atrasada e assim deverá continuar em 2024, pelo menos na Europa, prevê um estudo da European Travel Commission (ETC), que apurou que apenas 57% dos turistas chineses contam viajar para a Europa neste ano.

O estudo da ETC nota que a percentagem de turistas chineses que conta viajar para a Europa este ano sofreu uma queda drástica relativamente à edição do ano passado, quando 71% dos turistas oriundos da China contavam visitar território europeu.

Um dos motivos apontados para a descida da intenção dos turistas chineses em visita a Europa é o facto destes turistas estarem, neste momento, a viajar mais pelos destinos asiáticos, uma vez que vários países desta região do mundo flexibilizaram os requisitos para a atribuição de vistos, a exemplo da Tailândia .

A menor disponibilidade financeira e poucos dias de férias disponíveis também ajudam a explicar a redução das intenções dos turistas chineses em viajarem para a Europa, este ano.

Recorde-se que a China era um mercado vital para vários destinos europeus antes da COVID-19, a exemplo do Reino Unido e Países Baixos, mas tem assistido a uma tímida recuperação desde a reabertura pós-pandemia.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

DMC indiano SenKay Tours chega a Portugal pelas mãos da TUREP

O operador turístico indiano SenKay Tours, com sede em Nova Deli e escritórios nas maiores cidades da Índia, Nepal, Butão e Sri Lanka, chegou a Portugal e é representada pela TUREP – Turismo Único Representações, dirigida por Luís Pinto.

Segundo informação dirigida ao mercado, a TUREP indica que a SenKay Tours oferece as melhores tarifas negociadas com diversos hotéis incluindo as maiores cadeias hoteleiras internacionais como sejam Marriott & Sheraton Hotels, Hilton Hotels, Hyatt Hotels, Accor Hotels, Radisson & Intercontinental (IHG) Hotels como também com as cadeias hoteleiras indianas como Taj Group of Hotels, ITC Hotels, The Oberoi Hotels & Resorts (The Oberoi & Trident Hotels).

Por outro lado, assegura “o transporte nos melhores veículos visando contribuir de forma decisiva para a valorização das experiências que proporcionamos a todos os nossos clientes”, ao mesmo tempo que destaca que trabalha tanto com clientes individuais, como com grupos e incentivos. Entretanto, uma vez que existem, na Índia, muito poucos guias a falarem português, a SenKay Tours só pode assegurar guias em espanhol ou em alternativa, em inglês.

Este operador turístico DMC disponibiliza uma brochura em que apresenta várias sugestões de programas e experiências na Índia, Nepal, Butão e Sri Lanka, e está disponível para qualquer alteração que os seus clientes – operadores turísticos e agentes de viagens desejem fazer aos programas já previamente construídos.

Tendo como diretor o conhecido profissional do setor das viagens e turismo, Luís Pinto, a TUREP – Turismo Único Representações representa em Portugal operadores turísticos internacionais, DMC, hotéis, centrais de reservas, destinos e organizações turísticas estrangeiras. Relativamente aos operadores turísticos “temos procurado apresentar sempre algo que seja diferente, pela inovação da oferta, e dos destinos que à partida podem não ter muita procura, mas que divulgados tem aceitação por parte dos clientes”.

O objetivo da empresa de representações é ajudar agências de viagens com produtos e mercados pouco conhecidos no nosso país, com foco em nichos. Para poder fazer um trabalho adequado de divulgação e promoção, é condição sine qua non da TUREP não representar empresas concorrentes entre si.

A equipa da empresa tem mais de 35 anos de experiência no sector de turismo, seja em agências de viagens, companhias aéreas, GSA e centrais de reservas hoteleiras, etc. “Essa experiência e o profundo conhecimento do setor turístico em Portugal, permite-nos com êxito, divulgar e promover as nossas representadas e atingir os objetivos a que nos propomos perante elas”, indica Luís Pinto, que dá conta que a TUREP atua sempre como se fosse um escritório ou um departamento comercial das suas representadas no nosso país, e para além de divulgar e promover essas empresas ou organizações, também presta toda a ajuda e informação aos seus clientes – agências de viagens e operadores turísticos – relativamente aos destinos representados.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Transportes

MSC Cruzeiros volta a ser distinguida com Prémio Cinco Estrelas

A MSC Cruzeiros voltou a ser distinguida com o Prémio Cinco Estrelas, galardão que é entregue à companhia de cruzeiros há sete anos consecutivos, na categoria “cruzeiros”, na qual a MSC Cruzeiros obteve uma satisfação global de 81,1%.

Publituris

A MSC Cruzeiros voltou a ser distinguida com o Prémio Cinco Estrelas, galardão que é entregue à companhia de cruzeiros há sete anos consecutivos, de acordo com um comunicado enviado à imprensa.

O prémios foi atribuído à MSC Cruzeiros na categoria “cruzeiros”,  na qual constavam outras quatro marcas, tendo a companhia obtido uma satisfação global de 81,1%, depois da avaliação de 2254 consumidores.

“Esta distinção vem, uma vez mais, provar que as férias a bordo de um navio da MSC Cruzeiros são uma experiência única, distinguida pela qualidade e excelência. Os modernos e inovadores navios da frota da companhia oferecem uma experiência inesquecível e incomparável, com uma gastronomia autêntica e internacional, entretenimento premiado de classe mundial, alojamento confortável, bem como um excelente serviço com opções para toda a família”, congratula-se a MSC Cruzeiros.

O Prémio Cinco Estrelas é um sistema de avaliação que anualmente mede o grau de satisfação que os consumidores atribuem a produtos, serviços e marcas, tendo como critérios de avaliação a Satisfação pela Experimentação, Relação Preço-Qualidade, Intenção de Compra ou Recomendação, Confiança na Marca e Inovação, sendo ainda avaliadas outras cinco características específicas de cada candidato na sua categoria de consumo.

Na primeira fase, os candidatos passam por um Focus Group e pelo Comité de Avaliação, enquanto na fase seguinte são realizados testes de experimentação que são aplicados à medida das características de cada marca, em situação real de utilização, tendo em conta os serviços e os produtos. Já a terceira e última fase inclui a realização de um estudo de mercado à marca, sendo implementado um questionário massificado junto de uma amostra representativa da população.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

B&B Hotels abriu mais duas unidades em Portugal

Com a abertura do B&B Hotel Olhão e do B&B Hotel Figueira da Foz, a B&B Hotels passa a contar com 14 unidades de alojamento hoteleiro em território nacional.

Publituris

A B&B Hotels abriu mais duas unidades em Portugal, o B&B Hotel Olhão e o B&B Hotel Figueira da Foz, unidades que aumentam para 14 o número de hotéis desta cadeia de hotelaria em território nacional.

Num comunicado enviado à imprensa, a B&B Hotels indica que o B&B Hotel Olhão é “o primeiro da cadeia no Algarve” e fica localizado no centro comercial Ria Shopping, enquanto o B&B Hotel Figueira da Foz fica localizado no coração da cidade.

“Ambos os hotéis oferecem aos seus hóspedes amplos quartos duplos e triplos com todo o conforto, a preços acessíveis e sem abrir mão da qualidade e do excelente serviço. Além disso, desfrutarão de um renovado e farto buffet de café da manhã, Wi-Fi gratuito de alta velocidade em todo o edifício, café e bebidas quentes grátis, estacionamento gratuito e recepção 24 horas”, refere a B&B Hotels.

Ambos os hotéis são explorados pela B&B Hotels em regime de aluguer garantido de longa duração, num modelo de negócio asset light que, segundo a cadeia de hotelaria, permite “manter fortes taxas de crescimento e projetá-las de forma sustentada no futuro imediato”.

Com a abertura das duas novas unidades, a B&B Hotels passa a contar com 14 unidades em território nacional, depois de já ter aberto hotéis nas principais cidades portuguesas, como Lisboa, Porto, Guimarães ou Braga.

A cadeia de hotelaria, que está em processo de crescimento na Península Ibérica, conta ainda com 45 hotéis em Espanha, disponibilizando mais de cinco mil quartos em Portugal e Espanha.

A cadeia de hotelaria pretende, contudo, chegar aos 200 hotéis em 2030 na Península Ibérica, contando, por isso, com 20 unidades em construção, num número que continua a aumentar a cada mês.

“Temos uma estratégia muito focada no crescimento em Espanha e Portugal. Por um lado, aquisições que nos permitem cobrir e crescer muito no curto prazo; e por outro, novos desenvolvimentos. Nesse sentido, estamos a formar novas alianças com fundos e promotores, o que nos permite crescer ao ritmo desejado com um bom pipeline e, mais importante, um pipeline garantido”, afirma Lucía Méndez-Bonito, CEO da B&B Hotels.

Recentemente, a cadeia de hotelaria deu a conhecer um acordo com o Grupo Avintia Real Estate para o desenvolvimento conjunto de 10 novos hotéis até 2025, num projeto que consolidou uma aliança que começou no final de 2021 através de contratos garantidos de longo prazo e que, juntamente com outras colaborações, compõem um primeiro gasoduto avaliado em mais de 100 milhões de euros.

Mais tarde, a B&B Hotels fez o mesmo com a Construcciones Eliseo Pla (CEP), ao chegar a um acordo para desenvolver conjuntamente três novos hotéis recém-construídos em Valência, Sevilha e Alicante para os anos de 2024 e 2025.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Destinos

Depois da Alemanha, o destino preferido dos alemães é Espanha

Num inquérito feito pela alemã Stiftung für Zukunftsfragen, os resultados apontam para uma diminuição na escolha do mercado doméstico, embora continue na liderança, e uma preferência clara por Espanha.

Publituris

A Stiftung für Zukunftsfragen (Fundação para os Estudos do Futuro, numa tradução literal) foi perceber, recentemente, o sentimento dos alemães para as próximas férias de verão. Embora a Alemanha continue a ser o principal destino de viagem dos alemães, representando 37% das principais viagens de férias, a quota de mercado diminuiu em três pontos percentuais (p.p.). Na Alemanha, a maioria dos turistas, 5,8% de todos os viajantes, viaja para a Baviera (-2,2%), enquanto 5,7% (-0,3%) são atraídos para Mecklenburg-Vorpommern. Seguiram-se a Baixa Saxónia com 4,9% (+1,1%), Baden-Württemberg com 4,2% (+0,4%) e Schleswig-Holstein com 3,3% (-1,3%).

Já quanto aos mercados externos, a análise conclui que Espanha, Itália e Escandinávia estão entre os países que registaram ganhos.

A análise, que se baseia num inquérito representativo a 3.000 pessoas com 18 anos ou mais na Alemanha, revela que a Espanha tem uma quota de mercado de 9% (+0,9% em relação a 2022) e a Itália de 7% (+0,5%). A Escandinávia atrai pouco menos de 5% (+1%) dos visitantes alemães, seguida da Turquia com 4,6% (-0,7%), Áustria com 3,2% (+0,4%) e da Grécia com 3% (-1,2%).

Viagens de longa distância ainda abaixo do valor de 2019
Segundo a mesma análise, 16,4% dos inquiridos foram atraídos para lugares distantes, representando mais 3 p.p. do que em 2022, mas ainda um pouco menos de 1% do que em 2019. A Ásia-Extremo Oriente tem a maior quota com 3,5% (+1,3%), à frente da América do Norte com 2,6% (+0,2%) e do Norte de África com 2,3% (+0,1%). O Médio Oriente representou 1,4% (+0,4%), enquanto a América Central e as Caraíbas atraíram 1,3% dos turistas alemães em 2023 (+0,2%).

De um modo geral, os números da Stiftung für Zukunftsfragen diferem significativamente dos da DRV e dos analistas de mercado da Travel Data + Analytics (TDA). Isto aplica-se, em particular, a destinos como a Turquia e Grécia, que registam um desempenho significativamente melhor neste último. Isto deve-se provavelmente, em grande parte, ao facto de a DRV e a TDA apenas analisarem as reservas efetuadas através de agências de viagens e operadores turísticos, enquanto este inquérito também inclui viagens auto-organizadas. Em países como a Turquia, a percentagem de turistas que reservam viagens organizadas é significativamente mais elevada do que em Itália ou na Escandinávia, por exemplo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Jolidey promove Páscoa nas Caraíbas

O operador turístico Jolidey está a promover a sua programação da Páscoa nas Caraíbas (Punta Cana e Riviera Maya) em voos da Iberojet à saída de Lisboa.

Publituris

Em voos diretos da companhia aérea Iberojet à saída de Lisboa, o operador turístico Jolidey está a promover no mercado a sua programação da Páscoa nas Caraíbas, designadamente, Punta Cana na República Dominicana e Riviera Maya no México.

O pacote para Punta Cana tem partida marcada para o dia 25 de março e custa destes 1.490 euros por pessoa em duplo, enquanto para a Riviera Maya haverá duas saídas, a 24 e 31 de março, com preços por pessoa em alojamento duplo, que começam também nos 1.490 euros.

Os programas incluem voo de ida e volta de Lisboa, sete noites de alojamento em regime do tudo incluído, transferes, seguro básico de viagem, e taxas de aeroporto e governamentais.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

DCIM101GOPRO

Transportes

Melhor ano de sempre na atividade de cruzeiros no Porto de Leixões

Em 2023, o Porto de Leixões recebeu 116 navios de cruzeiro que fizeram chegar à região 148.889 passageiros, tornando-se no melhor ano de sempre da atividade de cruzeiros.

Publituris

Estes resultados, divulgados pela Associação dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), representam um crescimento de 37% no número de passageiros e mais quatro navios comparativamente com o ano anterior. Face a 2018, que tinha sido até agora o melhor ano de sempre em número de passageiros, o aumento foi de 27%.

A entidade refere ainda no seu comunicado que, tendo por base os valores médios definidos pela CLIA para as receitas diretas dos passageiros e dos tripulantes, em 2023, a atividade de cruzeiros gerou uma receita direta de 19,7 milhões de euros na economia da região.

O Reino Unido continua a ser o principal mercado de origem dos passageiros que passam pelos terminais de cruzeiro do Porto de Leixões, correspondendo a 44.1% do total seguindo-se os Estados Unidos da América com 23.2%, a Alemanha com 17.9%, o Canadá com 5% e ainda a Austrália com 1.6%.

De realçar as 14 escalas inaugurais registadas durante o último ano e ainda as quatro operações de ‘turnaround’ (cruzeiros que têm embarque e/ou desembarque no Porto de Leixões).

Tendo em conta que a atividade de cruzeiros na Costa Atlântica continua a ser marcada por alguma sazonalidade e a par do que tem vindo a acontecer nos últimos anos, os meses mais fortes em Leixões foram maio (27.373 passageiros), setembro (24.932 passageiros) e outubro (29.219 passageiros). A par do ano passado, o mês de outubro voltou a ser o melhor mês do ano e, neste caso, o melhor mês de sempre no que ao número de passageiros diz respeito, apontou a APDL.

Reconhece, por outro lado, que o ano de 2023 foi o melhor de sempre da atividade de cruzeiros no Porto de Leixões, fruto do esforço na promoção da atividade de cruzeiros no Porto de Leixões, nomeadamente do Terminal de Cruzeiros (Porto Cruise Terminal), junto das principais companhias de cruzeiro e armadores a nível mundial e com grande impacto no turismo da Região Porto & Norte de Portugal.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Cuba prevê crescimento do turismo em 2024

O ministro do Turismo de Cuba, Juan Carlos García assume que a ilha não desiste do objetivo de ultrapassar a barreira dos três milhões de visitantes, para o que é fundamental aumentar a conectividade aérea.

Publituris

Cuba experimentou um aumento na atividade turística em 2023 e planeia crescer neste setor em 2024, declarou o ministro do Turismo, Juan Carlos García, ao programa de rádio e televisão Mesa Redonda, tendo destacado que o destino caribenho recebeu 2.436.980 visitantes o ano passado, o que significa um crescimento de mais de 800 mil turistas em relação a 2022.

Para crescer ainda mais e chegar à meta prevista dos três milhões de turistas estrangeiros, o governante diz que é fundamental aumentar a conectividade aérea, bem como diversificar os mercados, enfrentar as campanhas mediáticas de descrédito contra a ilha, melhorar os serviços, ampliar as opções e oferecer facilidades e incentivos aos cubanos residentes no exterior, em correspondência com a política do país de estreitar os laços com os seus compatriotas no exterior, entre outros ações.

Cuba está otimista apesar do complicado cenário que representa o bloqueio dos Estados Unidos – afirmou – e destacou que a política unilateral de Washington e a inclusão arbitrária da ilha na lista de países patrocinadores do terrorismo afetam significativamente a atividade turística.

Apesar desta situação, o destino pretende crescer em 2024, e estima-se a reconexão alcançada em 2023 com 32 países através de 50 companhias aéreas.

Explicou que o Canadá encabeça a lista de mercados emissores, seguido pelos cubanos residentes no exterior, pela Rússia e pelos Estados Unidos mesmo com as limitações do bloqueio.

García afirmou que também é crescente a chegada de visitantes europeus, liderados por Espanha, Portugal e Alemanha.

Além disso, aumentam as chegadas de países latino-americanos como Colômbia, Brasil, Venezuela, Argentina, Peru, Bolívia e trabalha-se para recuperar o mercado mexicano, tradicional na ilha e com amplas perspectivas, observou, para acrescentar que outros países como a Turquia e a Polónia consolidaram-se como mercados emissores.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.