Edição digital
Assine já
PUB
Transportes

Ryanair transporta mais 13 milhões de passageiros face a abril de 2021

Face a abril de 2021, o número de passageiros transportados pela Ryanair aumentou 1.267%, para 14,2 milhões. Na globalidade do ano (abril 2021 a abril de 2022), a companhia ‘low cost’ ultrapassou os 110 milhões de passageiros.

Victor Jorge
Transportes

Ryanair transporta mais 13 milhões de passageiros face a abril de 2021

Face a abril de 2021, o número de passageiros transportados pela Ryanair aumentou 1.267%, para 14,2 milhões. Na globalidade do ano (abril 2021 a abril de 2022), a companhia ‘low cost’ ultrapassou os 110 milhões de passageiros.

Victor Jorge
Sobre o autor
Victor Jorge
Artigos relacionados
Coming2 pretende ser reconhecida como marca própria no mercado português
Distribuição
BTL recebeu mais de 79 mil visitantes na maior edição de sempre
Meeting Industry
CATAI dá a conhecer programação em roadshow por cinco cidades portuguesas
Distribuição
Algarve soma recordes e apresenta extenso plano de ações para 2024
Destinos
Solférias e Disneyland Paris lançam incentivo para agentes de viagens
Distribuição
V Convenção Nacional da ARAC decorre em Óbidos a 18 de outubro
Transportes
Região espanhola Castilla-La Mancha de olhos postos no mercado português
Destinos
Procura supera oferta na ESHTE
Emprego e Formação
Tunisair regressa a Lisboa com um voo por semana a partir de 6 de maio
Aviação
Turismo do Dubai promove roadshow para o trade português
Destinos

A Ryanair transportou, em abril de 2022, mais 1.267% de passageiros face ao mesmo mês de 2021, correspondendo a 14,24 milhões de passageiros face aos 1,04 milhões de período homólogo de 2021.

Já a ocupação média dos aviões cifrou-se nos 91% contra os 67% de há um ano, tendo operado, neste quarto mês de 2022, cerca de 82.500 voos.

Abril de 2022 foi, de resto, o melhor mês do último semestre da companhia liderada por Michael O’Leary. Depois de ter transportado mais de 10 milhões de passageiros, em novembro de 2021, com uma ocupação média de 86%, a Ryanair registou um decréscimo nos meses seguintes. Em dezembro de 2021, transportou 9,5 milhões de passageiros (ocupação média de 81%), para no primeiro mês de 2022 transportar sete milhões de passageiros (ocupação média de 79%).

Nos meses seguintes, a Ryanair começou a registar uma evolução, tendo transportado 8,7 e 11,2 milhões de passageiros em fevereiro e março, respetivamente, correspondendo a um ‘load factor’ de 86% e 87% pela mesma ordem.

No total dos primeiros quatro meses, a Ryanair transportou 41,1 milhões de passageiros.

Já quanto ao período de abril de 2021 a abril de 2022, ou seja, um ano completo, a informação divulgada pela Ryanair mostra que transportou mais de 110 milhões de passageiros, correspondendo a uma subida de 287% face aos 12 meses anteriores, período em que foram transportados pela companhia low cost 28,5 milhões de passageiros.

A ocupação média neste período anual atingiu os 83% face aos 71% de período homólogo de 2021.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Artigos relacionados
Coming2 pretende ser reconhecida como marca própria no mercado português
Distribuição
BTL recebeu mais de 79 mil visitantes na maior edição de sempre
Meeting Industry
CATAI dá a conhecer programação em roadshow por cinco cidades portuguesas
Distribuição
Algarve soma recordes e apresenta extenso plano de ações para 2024
Destinos
Solférias e Disneyland Paris lançam incentivo para agentes de viagens
Distribuição
V Convenção Nacional da ARAC decorre em Óbidos a 18 de outubro
Transportes
Região espanhola Castilla-La Mancha de olhos postos no mercado português
Destinos
Procura supera oferta na ESHTE
Emprego e Formação
Tunisair regressa a Lisboa com um voo por semana a partir de 6 de maio
Aviação
Turismo do Dubai promove roadshow para o trade português
Destinos
PUB

Foto: Depositphotos.com

Aviação

Conselho e Parlamento Europeu chegam a acordo provisório para aumentar a segurança e melhorar a gestão das fronteiras

A Presidência belga do Conselho Europeu e os negociadores do Parlamento Europeu chegaram a um acordo provisório sobre dois regulamentos que regem a recolha e utilização de dados relativos aos passageiros aéreos para efeitos de gestão das fronteiras e aplicação da lei.

Publituris

As novas regras melhorarão o tratamento dos dados relativos às informações antecipadas sobre os passageiros (Advance Passenger Information – API) para efetuar controlos dos passageiros antes da sua chegada às fronteiras externas da UE, mas também para os voos intracomunitários na luta contra o terrorismo e a criminalidade grave. Estas medidas reforçarão a luta contra a criminalidade grave e o terrorismo na UE, complementando o tratamento dos dados dos registos de identificação dos passageiros (PNR).

As informações antecipadas sobre os passageiros (API) contêm dados de identificação constantes do documento de viagem e informações básicas sobre o voo e serão transmitidas antes e depois da descolagem às autoridades do local de chegada.

Regras uniformes para a recolha de dados
Os dois regulamentos estipulam quais os dados API que as transportadoras aéreas devem recolher e transferir. Os dados API consistirão numa lista fechada de informações sobre o viajante, como o nome, a data de nascimento, a nacionalidade, o tipo e o número do documento de viagem, as informações sobre os lugares e a bagagem. Além disso, as transportadoras aéreas serão obrigadas a recolher determinadas informações sobre os voos, por exemplo, o número de identificação do voo, o código do aeroporto e a hora de partida e de chegada.

Em princípio, a recolha e a transferência de dados API apenas dizem respeito aos voos que partem de fora da UE. No entanto, os Estados-Membros podem decidir incluir os voos intra-UE. Tal decisão dependerá de necessidades específicas de aplicação da lei, como uma ameaça terrorista, e deve, na ausência de tal ameaça, ser apoiada por uma avaliação de risco devidamente fundamentada.

Melhor combate à criminalidade e melhores controlos nas fronteiras
Graças aos novos regulamentos, as autoridades responsáveis pela aplicação da lei poderão combinar os dados API dos viajantes e os registos de identificação dos passageiros (Passenger Name Records – PNR). O PNR é um conjunto mais vasto de dados de reserva dos passageiros aéreos e contém pormenores sobre o itinerário de um passageiro e informações sobre o processo de reserva do voo. Quando utilizados em conjunto, os API e os PNR são particularmente eficazes para identificar viajantes de alto risco e para confirmar o padrão de viagem de pessoas suspeitas.

Também as autoridades fronteiriças beneficiarão com as novas regras acordadas. Uma vez que terão uma visão mais completa dos viajantes que chegam aos aeroportos, as autoridades fronteiriças poderão efetuar controlos prévios antes da aterragem, armazenar os dados durante mais tempo do que o previsto atualmente para efetuar os controlos necessários e, consequentemente, gerir os seus controlos fronteiriços de forma mais eficiente.

Este facto reforçará a segurança das fronteiras, uma vez que aumentará as possibilidades de evitar passagens indesejadas. Os passageiros deverão beneficiar de tempos de espera mais curtos e de controlos de passaportes mais fáceis.

Recolha automatizada de dados
As companhias aéreas terão de recolher os dados API contidos nos documentos de viagem por meios automatizados (por exemplo, através da leitura ótica dos passaportes). Só se a recolha automatizada dos dados do viajante não for possível por razões técnicas é que a transportadora aérea poderá recolher os dados manualmente (no âmbito do registo em linha ou do registo no aeroporto). A possibilidade de fornecer dados manualmente durante o registo em linha permanecerá, de qualquer modo, disponível durante um período transitório de 2 anos. As transportadoras aéreas criarão mecanismos de verificação para garantir a exatidão dos dados.

Encaminhador único
A fim de racionalizar a transmissão dos dados API, o Conselho e o Parlamento decidiram criar um encaminhador central. Este router, que será desenvolvido por uma agência da UE, receberá os dados recolhidos pelas transportadoras aéreas e transmiti-los-á às autoridades competentes de gestão das fronteiras e de aplicação da lei. Posteriormente, este encaminhador servirá também para a recolha e transmissão de dados PNR.

Uma vez que as transportadoras aéreas deixarão de ter de enviar dados API a várias autoridades, tal aumentará a eficiência e reduzirá os custos da transferência de dados, além de diminuir o risco de erros e abusos.

Foto: Depositphotos.com
Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Alentejo e Ribatejo com agenda cheia para 2024

A Entidade Regional de Turismo (ERT) do Alentejo e Ribatejo lançou o portal “Alentejo & Ribatejo Outdoor”, uma plataforma que agrega a oferta de ‘Walking & Cycling’ dos dois destinos. Além disso, José Santos, presidente da ERT, aproveitou a BTL para divulgar o calendário anual de eventos que irão decorrer em 2024 nos dois destinos.

Victor Jorge

“Alentejo & Ribatejo Outdoor” é a nova plataforma da Entidade Regional de Turismo (ERT) do Alentejo e Ribatejo que através do site http://www.alentejo-ribatejo-outdoor.com/pt, dá acesso a cerca de 130 percursos pedestres e mais de 140 percursos de bicicleta (BTT, ciclismo de estrada, gravel e cicloturismo) dos territórios alentejanos e ribatejanos, aos ‘Caminhos de Santiago’ e respetivas etapas que atravessam os destinos e informação e à localização dos Centros Cyclin’Portugal para apoio ao ciclista.

O portal permite ainda descarregar e navegar nas aplicações Caminhos de Santiago, “Responsible Trails” e “Outdooractive”.

Durante a realização da mais recente BTL, José Santos, presidente da ERT Alentejo e Ribatejo teve a oportunidade de referir que, neste novo portal “passamos a disponibilizar informação estruturada e detalhada sobre as várias opções de percursos dos dois destinos”.

E adiantou ainda que, “existe uma oferta diversificada quer no Alentejo, quer no Ribatejo, que convidamos a explorar ao longo de todo o ano. Este lançamento insere-se na estratégia de desenvolvimento regional da oferta turística e reforçar a estruturação dos produtos e a sua divulgação junto do público-alvo”.

Para quem pretende visitar a natureza do Alentejo e Ribatejo, encontra neste portal as diferentes opções desenvolvidas pelas entidades gestoras, nomeadamente Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, Rota Vicentina, Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo e seus municípios.

O portal de destino “Alentejo & Ribatejo Outdoor” foi desenvolvido em parceria com a A2Z, tendo subjacente a tecnologia ‘Outdooractive’, para que os utilizadores planeiem a aventura de natureza e façam a navegação pelos percursos, recorrendo ao portal e às aplicações para smartphone.

2024 cheio de novidade
O Alentejo e Ribatejo, contudo, não se ficaram por aqui, com José Santos a divulgar o calendário anual de eventos que irão decorrer em 2024 nos dois destinos.

Assim, a agenda anual do Ribatejo celebra a gastronomia, a natureza, a música e o cavalo, em diversos eventos como o Mês da Enguia e Feira Nacional de Artesanato e de Produtos Tradicionais, em Salvaterra de Magos, em março; o Festival Internacional de Balonismo, em Coruche, de 21 a 24 do mesmo mês; o Festival do Vinho do Cartaxo, entre 26 de abril e 1 de maio; o Sorraia Summer Fest, de 12 a 14 de julho, na Reserva Natural do Cavalo Sorraia; o Festival da Sopa da Pedra, de 26 de agosto a 1 de setembro, em Almeirim; ou a Feira do Cavalo da Golegã, de 1 a 11 de novembro.

Já o Alentejo convida a viver a sua autenticidade, identidade e tradição, aliadas à inovação. Até dezembro, muitas são as propostas para visitar as terras alentejanas, desde o Congresso das Açordas, de 22 de março a 7 de abril, em Portel; passando pela XXI Feira da Doçaria Conventual e Tradicional de Portalegre, nos dias 19 e 20 de abril; o Pés no Chão – Festival Internacional de Dança de Campo Maior, de 3 a 5 de maio; Congresso das Migas, em Mourão, em maio; ou o 10º Festival Internacional de Música de Marvão, de 19 a 28 de julho.

A concluir, José Santos salientou que “há muitos motivos para visitar o Ribatejo e o Alentejo em 2024. A acrescer à nossa oferta é possível agora escolher um ou mais eventos destes dois calendários contendo ambos experiências irrecusáveis”.

 

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Transportes

Azores Airlines já tem um segundo A320neo

O novo Airbus A320neo, recebido pela Azores Airlines, marcou a sua estreia como primeiro entre Toulouse e Lisboa.

Publituris

A Azores Airlines recebeu a segunda unidade Airbus A320neo (New Engine Option), tendo realizado o primeiro voo entre as cidades de Toulouse e Lisboa, inserindo-se esta nova aeronave no programa de substituição gradual dos modelos A320ceo.

Com tecnologia de última geração, o A320neo representa um salto significativo em termos de eficiência operacional e consequente redução do impacto ambiental. Graças aos seus motores de última geração (High-Bypass) e tecnologia aerodinâmica (asas Airbus Sharklets™) o novo A320neo, da Azores Airlines, permitirá uma redução de consumo de combustível na ordem dos 20%, redução de emissões de gases e ruídos, custos operacionais mais baixos e maior capacidade de carga, quando comparado com aeronaves da geração anterior.

“É sempre com muito entusiasmo que assistimos a um momento destes, que representa um salto qualitativo na operação da companhia aérea”, admitiu Teresa Gonçalves, CEO do Grupo SATA.

Para a responsável do grupo SATA, a chegada de uma aeronave de última geração “reforça o nosso compromisso com a excelência operacional e com o meio ambiente. Ao adotar equipamentos mais eficientes, mais amigos do ambiente, com configuração de cabine mais ergonómica e insonorizada, a Azores Airlines procura oferecer experiências excecionais aos passageiros, sem descurar preocupações essenciais com a eficiência e sustentabilidade da operação aérea”.

Tal como a primeira unidade recebida no início deste ano, o A320neo da Azores Airlines adotou uma configuração de 168 lugares. Do mesmo modo, a cabine foi personalizada com os tons de azul, que são predominantes na marca SATA, e que se encontram nos detalhes do interior da cabine. Para tornar o ambiente ainda mais acolhedor, foi cuidadosamente estudado um esquema de iluminação e de sons de cabine, inspirados na serenidade da natureza do Arquipélago dos Açores e que procuram proporcionar um ambiente agradável a bordo.

A nova aeronave da Azores Airlines, com a matrícula CS-TSM, integrará o planeamento da companhia aérea, tão breve estejam concluídas as formalidades necessárias.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

SIXT volta à BTL a 28 de fevereiro com novidades

Durante 5 dias, a SIXT rent a car leva à FIL novos serviços e ofertas.

Brand SHARE

Há mais uma edição da Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) a caminho e a SIXT rent a car regressa ao evento para divulgar os serviços e ofertas que estão a dar velocidade ao seu projeto de mobilidade premium.

Situado no Pavilhão 4, Stand 4D54, o espaço da SIXT na BTL será paragem obrigatória para agências de viagens e empresas do setor hoteleiro, entre outras do panorama nacional. Para este segmento em concreto, a rent a car tem novamente destinadas tarifas e condições especiais. De um modo abrangente, o público B2B terá aqui a oportunidade de contactar com as diversas possibilidades de parceria SIXT, assim como de descobrir descontos e outros benefícios associados. No stand, será ainda possível às empresas ficarem a par de outras soluções que a SIXT tem para oferecer, a exemplo do serviço de carsharing.

Até 3 de março, os visitantes poderão conhecer novos serviços da marca: o SIXT Ride, através do qual o cliente pode requisitar um motorista em território nacional ou internacional (um serviço útil para quem precisa de um transfer à chegada ao aeroporto ou numa viagem de negócios, por exemplo); o SIXT Guest, que lhe permite pedir uma viatura sem ter de sair do hotel em que está hospedado; e ainda o SIXT Luxury, destinado ao aluguer de viaturas Porsche. Trata-se de uma aposta da SIXT que contempla atualmente as versões mais recentes de 9 modelos da icónica marca germânica. A propósito, na BTL irá estar em exposição um Porsche 911, junto ao qual poderá tirar uma fotografia.

Com uma cobertura nacional em expansão – agora com 30 balcões em todo o país – e uma frota diversificada e cada vez mais sustentável, a SIXT apresenta-se na Bolsa de Turismo de Lisboa como a solução de mobilidade premium de todos os viajantes, sejam eles profissionais ou particulares. Para estes últimos, haverá um desconto exclusivo nos alugueres que sejam feitos diretamente no stand da rent a car na BTL e ainda brindes surpresa.

Em 2023, a SIXT voltou a ser distinguida a nível mundial como a melhor empresa para alugueres corporativos* (6º ano consecutivo), melhor rent a car de luxo* (8º ano consecutivo) e melhor serviço de chauffeur* (11º ano consecutivo).

*distinções atribuídas pela World Travel Awards nas categorias World’s Leading Business Car Rental Company, World’s Leading Luxury Car Rental Company e World’s Leading Luxury Chauffeur Service.

 

 

 

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos
Turismo

Nova Edição: O Turismo nas eleições, os vencedores dos “Portugal Trade Awards”, as tendências dos mercados emissores, entrevistas Cabo Verde, BTL e easyJet, NDC e Turismo Cultural

A edição do jornal Publituris que marca o 56.º aniversário da publicação está recheada de temas diversos. O Turismo nas eleições; as tendências dos principais mercados emissores de turismo; os vencedores dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024”; destinos Solférias; a nova marca Porto e Norte; entrevistas Cabo Verde, BTL, easyJet; World2Fly; NDC; Turismo Cultural e Industrial em 132 páginas na mais antiga publicação do trade do turismo em Portugal.

Publituris

A próxima edição do jornal PUBLITURIS é especial. Especial porque é uma edição que estará na Bolsa de Turismo de Lisboa – BTL 2024. Especial porque traz uma perspectiva sobre o que vale o Turismo para os diversos partidos, com representação parlamentar, nas eleições de 10 de março. Especial porque divulga os vencedores dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024”.

A começar, em plena campanha eleitoral, trazemos a importância do setor do Turismo nos diversos programas eleitorais dos partidos, com representação parlamentar. Procurámos o que os oito programas trazem em termos de referência ao “Turismo”, “TAP” e “Aeroporto”.

Aproveitando a presença na FITUR 2024, que se realizou de 24 a 28 de janeiro, em Madrid, o jornal Publituris analisa as principais tendências dos mercados emissores mais relevantes. Na conferência da UN Tourism (antiga Organização Mundial do Turismo – OMT), China, Índia, Médio Oriente, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Espanha, EUA e Canadá deram a conhecer como é que os respetivos habitantes irão viajar em 2024.

Nesta edição, divulgamos os vencedores da 12.ª edição dos “Portugal Trade Awards”. Assim, os vencedores são: Solférias – “Melhor Operador Turístico”; Cosmos – “Melhor Agência Corporativa”; Consolidadro.com – “Melhor Consolidador”; Abreu – “Melhor DMC”; Abreu online – “Melhor Distribuidor B2B”; ATR – “Melhor GSA Aviação”; Amadeus – “Melhor Sistema Global de Distribuição”; CM Private Luxury Tours – “Melhor Empresa de Transfers”; Unlock Boutique Hotels – “Melhor Empresa Gestão Hoteleira”; GuestCentric – “Melhor Empresa de Software de Gestão Hoteleira (PMS)”; Merytu – “Melhor Startup”; Neoturis – “Melhor Consultoria e Assessoria em Turismo”; Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril – “Melhor Formação em Turimso”; Ageas – “Melhor Seguradora de Viagens”; Gr8 Events – “Melhor Empresa de Organização de Eventos”; MEO Arena – “Melhor Venue para Eventos e Congressos”; e, por último, a “Personalidade do Ano 2023”, prémio entregue a Luís Rodrigues, CEO da TAP Air Portugal.

Na “Distribuição”, damos a conhecer a oferta da Solférias para o verão de 2024. O operador turístico, através do evento “Oficina de Ideias, promoveu ações de formação sobre os destinos que constam da sua programação charter para o verão, designadamente, as ilhas do Sal e da Boavista, em Cabo Verde, Porto Santo, Hurgada (Egito), Monastir e Djerba (Tunísia), Saidia (Marrocos), Senegal e Zanzibar (Tanzânia).

Nos “Destinos”, entrevistámos o ministro do Turismo e Transportes de Cabo Verde, Carlos Santos, que admitiu que o destino ainda tem espaço para crescer em Portugal, mercado emissor que faz parte do top 5. Por isso, foi escolhido coo destino internacional convidado da edição 2024 da BTL.

Ainda nos “Destinos”, falámos com Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), a propósito da nova marca e conceito da e para a região. De resto, Luís Pedro Martins salientou que a região “está no bom caminho para ter mais turismo e, muito importante, melhor turismo”.

No âmbito das comemorações dos 50 anos do 25 de abril de 1974, o jornal Publituris traz “Capas que fazem História”. Nesta edição mostramos a capa de 1 de março de 1974, edição essa que marcou o 6.º aniversário da publicação.

Com a realização da BTL 2024, de 28 de fevereiro a 3 de março, ficámos a saber que a grande ambição do maior evento do setor do turismo, em Portugal, passa “pelo mundo se mostrar em Portugal na BTL”. Pedro Braga, diretor-geral adjunto da FCE Lisboa – Feiras Congressos e Eventos, deixou a referência de que a BTL “tem a ambição de fazer regressar o Turismo de Portugal, apresentar um Conselho Estratégico e abrir a BTL ao mundo”.

Nos “Transportes”, José Lopes, country manager da easyJet Portugal, disse, em entrevista, que “Portugal continua a ter oportunidades interessantes para crescimento no futuro”. Isto, depois de a easyJet ter registado, em 2023, um ano histórico, e estimar voltar a crescer mais 6%, em 2024.

Ainda nos “Transportes”, depois de, em 2023, ter feito uma forte aposta nas Caraíbas, a World2Fly, companhia aérea do Grupo World2Meet (W2M) volta a disponibilizar, este verão, uma extensa oferta de voos para Cuba, República Dominicana e México. Além das Caraíbas, o grupo tem já no mercado uma vasta programação, com destaque para destinos com a Albânia ou Zanzibar.

Na “Tecnologia”, o tema é NDC. Para tal, entrevistámos um especialista na área da aviação comercial, Mário Almeida, desvendamos, em primeira pessoa, a estratégia da TAP sobre a matéria, e damos a conhecer a APG Platform NDC.

Para finalizar, o “Dossier” desta edição é dedicado ao Turismo Cultural e Industrial. Num país onde, queiramos ou não, a cultura é vista (infelizmente) como um parente pobre, o turismo literário tem conseguido combater este cenário. Contudo, a tarefa não é fácil e o Turismo de Portugal tem-se esforçado por colocar o Turismo Literário – e não só – no mapa de diversificação da oferta turística, para dentro e para fora.

Já no Turismo Industrial, na vila mineira no Baixo Alentejo, é possível recuar 5000 anos para encontrar os primeiros indícios de mineração na área de Aljustrel. Constituindo ainda uma das minas em atividade mais antigas do mundo, nasceu, recentemente, o Parque Mineiro de Aljustrel, revelando Marcos Aguiar, coordenador deste projeto, tratar-se de um produto “muito genuíno e com alicerces históricos muitos robustos”.

Tudo isto além do Check-in, e das opiniões de Francisco Jaime Quesado (Economista e gestor); Ana Jacinto (AHRESP); Carlos Torres (Jurista), Pedro Castro (SkyExpert); Joaquim Robalo de Almeida (ARAC); e Jan-Erik Ringertz (Highgate Portugal).

A versão completa desta edição é exclusiva para subscritores do Publituris. Pode comprar apenas esta edição ou efetuar uma assinatura do Publituris aqui obtendo o acesso imediato.

Para mais informações contacte: Carmo David | [email protected] | 215 825 430

Nota: Se já é subscritor do Publituris entre no site com o seu Login de assinante, dirija-se à secção Premium – Edição Digital e escolha a edição que deseja ler, abra o epaper com os dados de acesso indicados no final do resumo de cada edição.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Prémios

E os vencedores dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024” são:

Foi no primeiro dia da BTL 2024 que foram conhecidos os 17 vencedores dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024”. Destaque para o prémio de “Personalidade do Ano” entregue a Luís Rodrigues, CEO da TAP Air Portugal.

Publituris

Os vencedores dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024” foram conhecidos no arranque do primeiro dia, 28 de fevereiro, da Bolsa de Turismo de Lisboa – BTL 2024.

O evento que contou com a presença do secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Nuno Fazenda; presidente do Turismo de Portugal, Carlos Abade; presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP), Francisco Calheiros; presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), Pedro Costa Ferreira, presidente e vice-presidente executiva da Associação da Hotelaria de Portugal, Bernardo Trindade e Cristina Siza Vieira, respetivamente; vogal do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal, Lídia Monteiro; entre outros, deu a conhecer os vencedores nas 16 categorias que estavam a votação, bem como a “Personalidade do Ano”.

Luís Rodrigues, CEO da TAP Air Portugal, foi a “Personalidade do Ano 2023”, prémio que não esteve sob votação e foi atribuído diretamente pela redação do Publituris.

Nas outras categorias, os vencedores foram:

MELHOR OPERADOR TURÍSTICO             
Solférias

MELHOR AGÊNCIA CORPORATIVA
Cosmos

MELHOR CONSOLIDADOR
Consolidador.com

MELHOR DMC
Abreu Events

MELHOR DISTRIBUIDOR B2B
Abreu online

MELHOR GSA AVIAÇÃO
ATR

MELHOR SISTEMA GLOBAL DE DISTRIBUIÇÃO
Amadeus

MELHOR EMPRESA DE TRANSFERS
CM Private Luxury Tours

MELHOR EMPRESA GESTÃO HOTELEIRA
Unlock Boutique Hotels

MELHOR EMPRESA SOFTWARE DE GESTÃO HOTELEIRA (PMS)
GuestCentric

MELHOR STARTUP
merytu

MELHOR CONSULTORIA E ASSESSORIA TURISMO
Neoturis

MELHOR FORMAÇÃO TURISMO
Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril

MELHOR SEGURADORA DE VIAGENS
AGEAS

MELHOR EMPRESA DE ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS
GR8

MELHOR VENUE PARA EVENTOS E CONGRESSOS
Altice Arena

PERSONALIDADE DO ANO
Luís Rodrigues, CEO TAP Air Portugal

*Pode rever os melhores momentos dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024” na próxima edição do jornal Publituris.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Edição Digital

Edição Digital: O Turismo nas eleições, os vencedores dos “Portugal Trade Awards”, as tendências dos mercados emissores, entrevistas Cabo Verde, BTL e easyJet, NDC e Turismo Cultural

A edição do jornal Publituris que marca o 56.º aniversário da publicação está recheada de temas diversos.

Publituris

A próxima edição do jornal PUBLITURIS é especial. Especial porque é uma edição que estará na Bolsa de Turismo de Lisboa – BTL 2024. Especial porque traz uma perspectiva sobre o que vale o Turismo para os diversos partidos, com representação parlamentar, nas eleições de 10 de março. Especial porque divulga os vencedores dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024”.

A começar, em plena campanha eleitoral, trazemos a importância do setor do Turismo nos diversos programas eleitorais dos partidos, com representação parlamentar. Procurámos o que os oito programas trazem em termos de referência ao “Turismo”, “TAP” e “Aeroporto”.

Aproveitando a presença na FITUR 2024, que se realizou de 24 a 28 de janeiro, em Madrid, o jornal Publituris analisa as principais tendências dos mercados emissores mais relevantes. Na conferência da UN Tourism (antiga Organização Mundial do Turismo – OMT), China, Índia, Médio Oriente, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Espanha, EUA e Canadá deram a conhecer como é que os respetivos habitantes irão viajar em 2024.

Nesta edição, divulgamos os vencedores da 12.ª edição dos “Portugal Trade Awards”. Assim, os vencedores são: Solférias – “Melhor Operador Turístico”; Cosmos – “Melhor Agência Corporativa”; Consolidadro.com – “Melhor Consolidador”; Abreu – “Melhor DMC”; Abreu online – “Melhor Distribuidor B2B”; ATR – “Melhor GSA Aviação”; Amadeus – “Melhor Sistema Global de Distribuição”; CM Private Luxury Tours – “Melhor Empresa de Transfers”; Unlock Boutique Hotels – “Melhor Empresa Gestão Hoteleira”; GuestCentric – “Melhor Empresa de Software de Gestão Hoteleira (PMS)”; Merytu – “Melhor Startup”; Neoturis – “Melhor Consultoria e Assessoria em Turismo”; Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril – “Melhor Formação em Turimso”; Ageas – “Melhor Seguradora de Viagens”; Gr8 Events – “Melhor Empresa de Organização de Eventos”; MEO Arena – “Melhor Venue para Eventos e Congressos”; e, por último, a “Personalidade do Ano 2023”, prémio entregue a Luís Rodrigues, CEO da TAP Air Portugal.

Na “Distribuição”, damos a conhecer a oferta da Solférias para o verão de 2024. O operador turístico, através do evento “Oficina de Ideias, promoveu ações de formação sobre os destinos que constam da sua programação charter para o verão, designadamente, as ilhas do Sal e da Boavista, em Cabo Verde, Porto Santo, Hurgada (Egito), Monastir e Djerba (Tunísia), Saidia (Marrocos), Senegal e Zanzibar (Tanzânia).

Nos “Destinos”, entrevistámos o ministro do Turismo e Transportes de Cabo Verde, Carlos Santos, que admitiu que o destino ainda tem espaço para crescer em Portugal, mercado emissor que faz parte do top 5. Por isso, foi escolhido coo destino internacional convidado da edição 2024 da BTL.

Ainda nos “Destinos”, falámos com Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), a propósito da nova marca e conceito da e para a região. De resto, Luís Pedro Martins salientou que a região “está no bom caminho para ter mais turismo e, muito importante, melhor turismo”.

No âmbito das comemorações dos 50 anos do 25 de abril de 1974, o jornal Publituris traz “Capas que fazem História”. Nesta edição mostramos a capa de 1 de março de 1974, edição essa que marcou o 6.º aniversário da publicação.

Com a realização da BTL 2024, de 28 de fevereiro a 3 de março, ficámos a saber que a grande ambição do maior evento do setor do turismo, em Portugal, passa “pelo mundo se mostrar em Portugal na BTL”. Pedro Braga, diretor-geral adjunto da FCE Lisboa – Feiras Congressos e Eventos, deixou a referência de que a BTL “tem a ambição de fazer regressar o Turismo de Portugal, apresentar um Conselho Estratégico e abrir a BTL ao mundo”.

Nos “Transportes”, José Lopes, country manager da easyJet Portugal, disse, em entrevista, que “Portugal continua a ter oportunidades interessantes para crescimento no futuro”. Isto, depois de a easyJet ter registado, em 2023, um ano histórico, e estimar voltar a crescer mais 6%, em 2024.

Ainda nos “Transportes”, depois de, em 2023, ter feito uma forte aposta nas Caraíbas, a World2Fly, companhia aérea do Grupo World2Meet (W2M) volta a disponibilizar, este verão, uma extensa oferta de voos para Cuba, República Dominicana e México. Além das Caraíbas, o grupo tem já no mercado uma vasta programação, com destaque para destinos com a Albânia ou Zanzibar.

Na “Tecnologia”, o tema é NDC. Para tal, entrevistámos um especialista na área da aviação comercial, Mário Almeida, desvendamos, em primeira pessoa, a estratégia da TAP sobre a matéria, e damos a conhecer a APG Platform NDC.

Para finalizar, o “Dossier” desta edição é dedicado ao Turismo Cultural e Industrial. Num país onde, queiramos ou não, a cultura é vista (infelizmente) como um parente pobre, o turismo literário tem conseguido combater este cenário. Contudo, a tarefa não é fácil e o Turismo de Portugal tem-se esforçado por colocar o Turismo Literário – e não só – no mapa de diversificação da oferta turística, para dentro e para fora.

Já no Turismo Industrial, na vila mineira no Baixo Alentejo, é possível recuar 5000 anos para encontrar os primeiros indícios de mineração na área de Aljustrel. Constituindo ainda uma das minas em atividade mais antigas do mundo, nasceu, recentemente, o Parque Mineiro de Aljustrel, revelando Marcos Aguiar, coordenador deste projeto, tratar-se de um produto “muito genuíno e com alicerces históricos muitos robustos”.

Tudo isto além do Check-in, e das opiniões de Francisco Jaime Quesado (Economista e gestor); Ana Jacinto (AHRESP); Carlos Torres (Jurista), Pedro Castro (SkyExpert); Joaquim Robalo de Almeida (ARAC); e Jan-Erik Ringertz (Highgate Portugal).

Leia aqui a edição.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Turismo

Sol & Praia? Portugal tem muito mais para oferecer, referem especialistas na “Visit Portugal Conference 2024”

A 2.ª edição da conferência “Visit Portugal Conference”, organizada pelo Turismo de Portugal, serviu para explorar as mais recentes tendências do turismo global, descobrir as novidades sobre alguns mercados internacionais, segmentos no turismo, mas também sobre a perceção que os mercados emissores possuem sobre Portugal. Uma coisa ficou certa: Portugal tem muito, mas mesmo muito para oferecer ao turista internacional.

Victor Jorge

Pelo segundo ano, o Turismo de Portugal organizou a “Visit Portugal Conference”, desta vez para com o propósito de entregar valor e informação útil às empresas do setor, beneficiando do conhecimento in loco das equipas de turismo nos mercados externos, foram vários os especialistas que deixaram a sua opinião sobre o que está a acontecer, mas fundamental, quais as tendências no turismo global.

Dirk Herber, Global Head of Thought-Leadership da Dentsu, as 12 tendências que irão moldar o turismo do future. Assim, para o responsável da Dentsu, sustentabilidade, inclusão, ativismo universal, a economia dos mais idosos, o “bleisure”, as mulheres, o equilíbrio entre o ‘overtourism’ e o ‘undertourism’, o turismo virtual, a relação com as marcas, novas tribos, os guardiões digitais e o conteúdo imersivo, irão estar no centro do que será o turismo no futuro.

Para Dirk Herbert há que ter em atenção que, em 2030, o mundo terá 8,5 mil milhões de habitantes, sendo que as regiões com maior crescimento populacional estarão na África Subsariana, Sudeste asiático e Médio Oriente. Além disso, há que notar que, em 2030, existirão mais de mil milhões de pessoas com mais de 65 anos de idade, o equivalente a 12% da população mundial e que a classe média será constituída por cerca de 5,3 mil milhões de pessoas. Para finalizar, a última chamada de atenção quanto à questão populacional, é que, em 2030, será mais de cinco mil milhões as pessoas a viver em cidades.

Por isso, questões como as alterações climáticas, a maior transferência de riqueza na história da humanidade, bem como a evolução e poder da Inteligência Artificial farão parte do “novo normal”.

Todas estas questões terão de ser tidas em conta pelo universo do turismo a nível global, referindo Dirk Herbert que, “quem as assumir mais rapidamente e se adaptar a esta transformação, mais capacidade de resposta e melhor posicionado estará para responder às exigências dos turistas”.

Já Lapo Elkann, diretor Criativa da Italia Independent, profissional que passou por algumas das mais icónicas marcas italianas, salientou que “o que falta a Portugal é massa critica e um trabalho em conjunto”. Dando o exemplo de produtos que cumprem os mais altos standards de qualidade mundial – vinho, gastronomia, cortiça, têxtil, entre outros – Elkann frisou que, “agora é preciso trabalhar em conjunto para o bem de todos, ou seja, de Portugal e criar marcas fortes que consigam transmitir a qualidade que o vosso país tem para oferecer ao mundo”.

De resto, o vinho e a gastronomia estiveram em foco nesta conferência do Turismo de Portugal onde se destacou, de facto, a importância que estes segmentos poderão e deverão ter na afirmação a nível global.

Mas também o Turismo Literário e a ligação de Portugal com o mar e a natureza foram referenciados como produtos e segmentos onde Portugal deve apostar para se afirmar num mundo turístico cada vez mais concorrencial e competitivo.

Sheree Mitchell, presidente da Immersa Global, frisou que “Portugal terá de ter cuidado quando refere uma oferta de luxo. Quando se posiciona num mercado como os EUA, por exemplo, a noção de luxo é completamente diferente e poderá levar o consumidor ao engano”. Por isso, segundo Sheree Mitchell, “é melhor apostar e promover a qualidade e o serviço do que está a colocar tudo no mesmo saco do luxo”. Até porque, segundo a mesma, “muitas vezes palavra luxo “até poderá afastar muitas pessoas, já que julgam, à partida, que se trata de algo inatingível. Mas todos gostam de qualidade e de um serviço de excelência”.

Da Alemanha, por exemplo, veio a sugestão da autenticidade e de “quererem mais do que podem suportar”, uma vez que, na opinião de Oliver Zahn, Chairman do DRV Outbound Tourism Committee, “isso poderá subverter tudo o que até agora foi conquistado por Portugal”.

Porque, no final, ficou a certeza: Portugal tem muito mais para oferecer do que Sol & Praia.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Transportes

PLAY com preços especiais para a Islândia, EUA e Canadá

Fundada antes da pandemia [em 2019], mas com o primeiro voo a acontecer no verão de 2021, a PLAY Airlines comemora o seu primeiro ano bissexto com preços especiais para voos para a Islândia, EUA e Canadá.

Publituris

A PLAY Airlines, companhia aérea lowcost islandesa que opera a partir de Lisboa e Porto, lança uma oferta especial para celebrar o seu primeiro ano bissexto, proporcionando aos viajantes uma oportunidade única de explorar destinos a preços mais acessíveis.

A promoção inclui um desconto de 25% no preço dos voos, aplicável a viagens nos meses de abril a maio e de setembro a dezembro de 2024, com partidas disponíveis a partir do Porto ou Lisboa, para destinos como Islândia, Nova Iorque, Boston, Baltimore, Washington D.C. ou Toronto.

O período de reserva desta promoção é entre 23 de fevereiro a 1 de março de 2024. Os detalhes completos, termos e condições da oferta estão disponíveis no website da PLAY Airlines.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Portugal entre os destinos com melhor performance em 2023, dizem dados da UN Tourism

O Barómetro Mundial do Turismo das Nações Unidas monitoriza regularmente as tendências do turismo a curto prazo para fornecer às partes interessadas do turismo mundial uma análise atualizada do turismo internacional. Neste barómetro que analisa as melhores performances dos destinos, Portugal aparece em destaque.

Victor Jorge

Publicado quatro vezes por ano, incluindo uma análise dos dados mais recentes sobre destinos turísticos (inbound) e mercados de origem (outbound), Barómetro Mundial do Turismo das Nações Unidas (UN Tourism) coloca as Ilhas Turcas e Caicos com a melhor performance no ano 2023 face a 2019, com um crescimento de 127%.

Neste barómetro, Portugal aparece destacado com um crescimento de 11%, sendo que na região da Europa, somente Albânia (+53%), Andorra (+31%), Lichtenstein (+16%) e Sérvia (+15%) aparecem à frente de Portugal.

O barómetro estima que 1286 milhões de turistas internacionais (dormidas) foram registados em todo o mundo em 2023, um aumento de 34% em relação a 2022, correspondendo a mais 325 milhões.

Segundo as contas, o turismo internacional recuperou 88% dos níveis pré-pandémicos em 2023, apoiado por uma forte procura reprimida.

O Médio Oriente liderou a recuperação por regiões em termos relativos, sendo a única região a superar os níveis pré-pandémicos com chegadas 22% acima de 2019.

A Europa atingiu 94% dos níveis pré-pandémicos em 2023, enquanto a África recuperou 96% e as Américas 90%.

A Ásia e o Pacífico atingiram 65% dos níveis pré-pandémicos, com uma recuperação gradual desde o início de 2023.

Quatro sub-regiões: Norte de África, América Central (ambas +5%), Europa do Sul Mediterrânica e Caraíbas (ambas +1%) excederam os níveis pré-pandémicos em 2023.

Já as receitas totais das exportações do turismo (incluindo o transporte de passageiros) estão estimadas em 1,6 biliões de dólares em 2023 (cerca de 1,48 biliões de euros), quase 95% dos 1,7 biliões de dólares (1,57 biliões de euros) registados em 2019.

As estimativas preliminares do Produto Interno Bruto Direto do Turismo (PIBDT) apontam para 3,3 biliões de USD em 2023 (pouco mais de 3 biliões de euros), ou seja, 3% do PIB mundial, o mesmo nível de 2019, impulsionado pelas viagens nacionais e internacionais.

“Após uma forte recuperação em 2023, espera-se que o turismo internacional recupere totalmente os níveis pré-pandémicos em 2024, com estimativas iniciais que apontam para um crescimento de 2 % acima dos níveis de 2019 nas chegadas de turistas internacionais”, refere a UN Tourism.

As perspetivas positivas para o setor estão refletidas no último inquérito do Índice de Confiança do Turismo da ONU, com 67 % dos profissionais do turismo a indicarem perspetivas melhores ou muito melhores para 2024 em comparação com 2023.

“Espera-se que o desencadeamento da restante procura reprimida, o aumento da conectividade aérea e uma recuperação mais forte dos mercados e destinos asiáticos sustentem uma recuperação total até ao final de 2024”, admite o relatório da UN Tourism.

Os desafios económicos e geopolíticos continuam a representar desafios significativos para a recuperação sustentada do turismo internacional e dos níveis de confiança.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.