Edição digital
Assine já
PUB
Tecnologia

LUGGit fecha ronda de investimento no valor de 1,8 M€  

A empresa de gestão de bagagens fechou uma nova ronda de investimento de 1,8 milhões de euros em que participaram a GED Ventures Portugal, Caixa Capital e Portugal Ventures, alcançando os 2,2 milhões de euros de investimento total.

Victor Jorge
Tecnologia

LUGGit fecha ronda de investimento no valor de 1,8 M€  

A empresa de gestão de bagagens fechou uma nova ronda de investimento de 1,8 milhões de euros em que participaram a GED Ventures Portugal, Caixa Capital e Portugal Ventures, alcançando os 2,2 milhões de euros de investimento total.

Victor Jorge
Sobre o autor
Victor Jorge
Artigos relacionados
SAP Concur Day 2024 analisa tendências e futuro das viagens e gastos corporativos marcados pela IA
Tecnologia
Geoscope de Fajão afirma Aldeias do Xisto como destino para observar céu escuro
Destinos
Grande evento de BTT dinamiza turismo de aventura na Grande Rota das Montanhas Mágicas
Destinos
Governador de Santa Catarina lidera comitiva em busca de novas parcerias com Portugal
Destinos
Qatar Airways renova parceria com a UEFA
Aviação
ARAC lança nova publicação digital dedicada às atividade de aluguer de veículos sem condutor
Transportes
Kenya Airways retoma ligação a Moçambique quatro anos depois
Transportes
Annual Summit do Lufthansa City Center
Lisboa recebe evento sobre Inteligência Artificial em hospitalidade e viagens
Agenda
Efeito da Páscoa no Alojamento Local prolonga-se em abril em Lisboa e Porto
Alojamento

A LUGGit fechou uma nova ronda de investimento de 1,8 milhões de euros, operação liderada por GED Ventures Portugal e Caixa Capital, fundos de investimento centrados em empresas portuguesas aos quais acompanha a Portugal Ventures, fundo que já investiu previamente na empresa.

Criada em 2019 com sede em Portugal e reconhecida como a segunda solução mais inovadora no setor pela Organização Mundial de Turismo em 2020, a LUGGit é uma empresa que se dedica à recolha, armazenamento e entrega de bagagem no local e hora que os clientes escolherem. A empresa, que começou a operar em Lisboa e Porto conta hoje com operação em cinco cidades distribuídas por três países diferentes.

Depois de ter crescido em todos os seus aspetos, depois de em 2021 ter redefinido o seu foco, alcançando acordos com mais de 2.000 proprietários e gestores de alojamento turístico, a LUGGit cresceu começou, em 2022, a operar em Praga e Barcelona, expansão internacional que culminou com a abertura de Madrid em julho de 2023. Uma expansão que fez com que a empresa conseguisse alcançar mais de 10.000 clientes, e faturar desde já, mais do dobro este ano, comparado com 2022.

Ricardo Figueiredo, CEO e co-fundador de LUGGit, destaca que a chave do êxito está “em manter a excelência e satisfação dos clientes como nossa essência. Os investidores percebem a importância desta forma de trabalhar e graças à sua colaboração e confiança podemos continuar a avançar no nosso plano de expansão, que tem como objetivo abrir mercados em 7 cidades europeias novas localizadas em 3 países diferentes e aumentar a nossa equipa com 8 novas contratações durante o próximo ano.”

Para Francisco Lino Marques, partner e membro do Conselho de Administração da GED Ventures Portugal, “a LUGGit é uma das mais promissoras start-ups portuguesas de Logistics Tech, pelo que este investimento permitirá acelerar o desenvolvimento tecnológico, posicionado esta solução como uma das mais inovadoras do setor do turismo.”

Já Pedro Rangel, presidente do Conselho de Administração da Caixa Capital, destaca que, “através deste investimento, a Caixa Capital reforça a sua estratégia no apoio a empreendedores nacionais, cujos projetos apresentam um foco no desenvolvimento de produtos e serviços inovadores, de elevado potencial e orientados para o mercado global. No caso específico da LUGGit, identificámos uma oportunidade diferenciadora de transformação e melhoria da experiência turística, associada ao transporte e armazenamento de bagagens com o recurso a uma app.”

Por último, Pedro Mello Breyner, vogal Executivo da Portugal Ventures, refere que “a Portugal Ventures investiu na LUGGit em 2019 pouco depois de iniciarem a sua atividade em Lisboa e Porto. Desde essa data, tem sido um orgulho acompanhar a equipa de promotores, sendo estes um exemplo de resiliência na superação dos diversos desafios que foram surgindo, nomeadamente dois anos de pandemia. Com presença em algumas das cidades mais turísticas da Europa, esta ronda de investimento é um passo importante para a equipa de promotores implementar o reforço da sua estratégia de internacionalização, que irá permitir o crescimento da empresa em recursos humanos qualificados e contribuindo para a melhoria da visibilidade de Portugal como um exemplo de boas práticas na dinamização do empreendedorismo.”

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Artigos relacionados
SAP Concur Day 2024 analisa tendências e futuro das viagens e gastos corporativos marcados pela IA
Tecnologia
Geoscope de Fajão afirma Aldeias do Xisto como destino para observar céu escuro
Destinos
Grande evento de BTT dinamiza turismo de aventura na Grande Rota das Montanhas Mágicas
Destinos
Governador de Santa Catarina lidera comitiva em busca de novas parcerias com Portugal
Destinos
Qatar Airways renova parceria com a UEFA
Aviação
ARAC lança nova publicação digital dedicada às atividade de aluguer de veículos sem condutor
Transportes
Kenya Airways retoma ligação a Moçambique quatro anos depois
Transportes
Annual Summit do Lufthansa City Center
Lisboa recebe evento sobre Inteligência Artificial em hospitalidade e viagens
Agenda
Efeito da Páscoa no Alojamento Local prolonga-se em abril em Lisboa e Porto
Alojamento
PUB
Tecnologia

SAP Concur Day 2024 analisa tendências e futuro das viagens e gastos corporativos marcados pela IA

Diferentes intervenientes do setor das viagens e gastos corporativos discutiram as tendências e o futuro do setor marcado pela IA, durante o SAP Concur Day 2024, evento dedicado ao debate de temas como o futuro da digitalização, as últimas tendências do setor de Travel & Expense, Inteligência Artificial (IA), Inovação, Sustentabilidade e as mais recentes novidades do produto SAP Concur.

As empresas concordam que o crescimento exponencial da IA permitirá estimar os gastos totais com muito mais precisão, otimizando o processo e gerando mais confiança entre os utilizadores. De acordo com especialistas, a sustentabilidade e o NDC também determinarão o futuro das viagens corporativas e da experiência de compra em 2024.

A SAP Concur, empresa de fornecimento de soluções integradas de gestão de despesas e viagens corporativas baseadas na nuvem, reuniu os principais intervenientes do sector do Travel & Expense no seu evento anual SAP Concur Day para debater três temas principais para as viagens corporativas: a transformação digital, a sustentabilidade e a inteligência artificial. Ao longo do programa, ficou claro que a IA é um dos principais desafios a enfrentar ao longo deste ano, num setor que continua na senda do crescimento.

Nestes tempos de mudança, as organizações enfrentam constantemente novos desafios em termos de digitalização e inteligência artificial. Durante o evento, ficou claro que a gestão de gastos continua a evoluir a cada ano e à medida que as novas tecnologias revelam novas possibilidades, as empresas também se adaptam às melhores práticas e tendências de mercado para se manterem atualizadas e competitivas.

João Carvalho, diretor de SAP Concur para o Sul da Europa, Médio Oriente e África elucida “a mudança é hoje uma constante e as organizações devem priorizar a digitalização e rentabilizar as capacidades da IA generativa para a otimização dos seus processos se se quiserem permanecer competitivas, ágeis e ter uma visão unificada dos dados e processos e gestão de despesas e viagens que lhes permita tomar melhores decisões. A inovação constante faz parte do nosso ADN”.

Como indicam as tendências apresentadas pela SAP Concur para 2024, a sustentabilidade e a aceleração da norma NDC serão fundamentais e obrigarão o mercado a adaptar-se a uma experiência de compra mais personalizada e eficiente. Durante o evento, as empresas presentes salientaram a importância de promover viagens mais sustentáveis, o que se traduz num exercício de corresponsabilidade, com uma maior consciencialização e redução da sua pegada de carbono.

A sustentabilidade tornou-se uma prioridade e um aspeto transversal dos programas de viagens corporativas. Na verdade, muitas organizações concordam em criar equipas dedicadas que possam desenvolver uma sustentabilidade eficaz como parte de um programa contínuo para apoiar os seus colaboradores que viagem na sua tomada de decisão, respondendo a critérios mais sustentáveis e eficientes, e apoiados pelas ferramentas certas.

O evento também destacou como, graças ao crescimento exponencial da IA generativa, a aplicação SAP Concur pode fornecer estimativas de custos com maior precisão, para o planeamento de viagens, otimizando assim todo o processo, gerando maior confiança entre os utilizadores e poupança de tempo. Com isso, dá um passo em frente na digitalização de todas as suas soluções e na melhoria da experiência do utilizador, como é o caso da nova ferramenta Concur Travel, muito mais intuitiva e de fácil utilização.

A nova experiência da app inclui capacidades de omni-busca que combinam automaticamente opções para muitos locais, como aeroportos, centros de cidades ou locais de empresas, fornecidas por um ecossistema de viagens robusto. Oferece também uma maior cobertura de conteúdos globais, incluindo conteúdos adicionais New Distribution Capability (NDC, melhores imagens e descrições mais ricas numa única visualização. O Concur Travel renovado proporciona uma experiência moderna e intuitiva, adaptável à Web e aos telemóveis e adaptada ao viajante e às políticas corporativas.

As novas capacidades da IA generativa nas soluções SAP Concur é relevante, fiável e responsável, e muda fundamentalmente a forma como as empresas operam, permitindo-lhes criar maior valor de forma mais eficiente, garante a empresa de soluções de viagens e despesas, com mais de 92 milhões de utilizadores finais a reservar viagens e/ou a processar despesas.

“Por exemplo, em vez de alguém do setor financeiro ter de analisar manualmente todos os dados das viagens e despesas corporativas, poderia simplesmente delegar esse trabalho à IA generativa que lhes vai fornecer recomendações baseadas em dados reais – levando em consideração padrões que um ser humano talvez nem perceba – como o momento ideal para reservar uma viagem corporativa ou a data ideal para uma reunião de equipa para minimizar os custos de viagem, garantindo que estão a utilizar da melhor maneira possível os recursos da empresa”, explica João Carvalho.

Em relação à nova norma NDC, todas as empresas participantes concordaram que esta irá abordar muitos dos desafios do setor e terá um impacto direto nos custos. Trata-se de uma estratégia fundamental para que as companhias aéreas tornem a experiência de compra mais personalizada e eficiente.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Geoscope de Fajão afirma Aldeias do Xisto como destino para observar céu escuro

O Geoscope – Observatório Astronómico de Fajão, na Pampilhosa da Serra, que tem inauguração marcada para o próximo dia 27 de junho, afirma as Aldeias do Xisto como um destino ideal para observar o céu escuro. A cerimónia contará com a presença do secretário de Estado do Turismo, Pedro Machado, e do presidente do Turismo de Portugal, Carlos Abade.

O projeto, composto por um ponto de observação e um quiosque pedagógico, terá ainda associado um calendário de animação com sessões de observação “Viagem à Luz das Estrelas”, astrofotografia e visitas guiadas.

O ponto de observação, localizado no alto da aldeia, é uma “dome” semi-esférica, em aço, com 7,5 metros de altura e 15 metros de diâmetro. Inspira-se numa ideia original de Buckminster Fuller, reinterpretada pelo designer João Nunes e desenhada pelo arquiteto José Leite. Perfeitamente integrada na Rede Natura 2000 e na Paisagem Protegida da Serra do Açor, destaca-se como um marco na natureza envolvente.

Com a abertura do Geoscope, projeto multidisciplinar, um ponto de convergência que une turismo, ciência, pedagogia e desenvolvimento territorial, inicia-se, assim, um novo capítulo no território das Aldeias do Xisto – Destino Turístico Starlight, um novo impulso centrado no usufruto e proteção do céu escuro.

Dar ênfase ao turismo astronómico, integrar a comunidade pedagógica e científica, preservar o céu noturno, a natureza e o lugar, além de situar o ser humano numa perspectiva ecológica e sustentável são os principais propósitos deste projeto.

A estrutura é constituída por uma Dome, um lugar de observação e de conhecimento sensorial, e um Quiosque, um espaço de receção e acolhimento, localizado no centro da aldeia, que integra conteúdos teóricos e práticos, com os seus modelos e realidade virtual. O projeto conta ainda com a orientação científica do astrónomo José Matos.

A instalação do Gescope – Observatório Astronómico de Fajão aprofunda aquilo que já é a proposta de valor central do projeto Aldeias do Xisto: a imersão e o contacto com a natureza, desta feita sob a abóbada celeste, e com as comunidades locais. O projeto foca-se no usufruto do céu escuro, de estímulo à captação de novos fluxos turísticos e desenvolvimento de novos produtos, de sensibilização para a proteção da paisagem e do céu escuro e de redução da poluição luminosa.

Refira-se que as excelentes condições de visibilidade, transparência e escuridão do céu e ainda a prontidão e a qualidade dos serviços turísticos valeram às Aldeias do Xisto a Certificação Destino Turístico Starlight, atribuída pela Fundação Starlight em 2019 e já renovada em 2024.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Grande evento de BTT dinamiza turismo de aventura na Grande Rota das Montanhas Mágicas

A eMTB Grand Tour 2024, que terá lugar de 18 a 20 de outubro, pretende dinamizar o turismo de aventura na Grande Rota das Montanhas. Contempla dois percursos distintos para os entusiastas do ciclismo de montanha atravessarem sete concelhos, quatro serras e os vales de seis rios. As inscrições já estão abertas.

Tanto para os adeptos das eBikes (bicicletas com assistência elétrica) como das BTT convencionais, trata-se de um desafio de três dias que ligará sete municípios (Vale de Cambra, Arouca, Castelo de Paiva, São Pedro do Sul, Castro Daire, Sever do Vouga e Cinfães), atravessando quatro serras (Freita, Arada, Arestal e Montemuro) e os vales de sete rios (Douro, Vouga, Paiva, Bestança, Caima e Teixeira).

Desenhado para os amantes das BTT e do turismo de natureza, o “Montanhas Mágicas – eMTB Grand Tour 2024” é um ambicioso projeto de promoção da travessia de 280 quilómetros da Grande Rota 60, a das Montanhas Mágicas (GR60). Um percurso circular que abraça ainda quatro Zonas Especiais de Conservação da Rede Natura 2000 e um Geoparque Mundial da UNESCO.

Para esta primeira edição, de caráter não competitivo, que decorre de 18 a 20 de outubro, a organização, a cargo da Associação de Desenvolvimento Rural Integrado das Serras de Montemuro, Arada e Gralheira (ADRIMAG), em parceria com os sete municípios do território, tem disponíveis 350 vagas, distribuídas por dois desafios. As inscrições já estão abertas, bastando para isso preencher o formulário que está disponível online.

A GR60 tem como principais atrativos a natureza, as paisagens, a biodiversidade e a riqueza geológica de um território atravessado por vales, rios e montanhas de grande beleza, sem esquecer o seu maior ativo, que são as gentes. Tudo valores socioculturais diferenciadores da região, que possui ainda um património monumental e iconográfico de relevo. O desígnio maior da eMTB Grand Tour 2024 alinha-se, por isso mesmo, com os propósitos de aventura, desafio e lazer, para potenciar a riqueza natural do território.

O “Montanhas Mágicas – eMTB Grand Tour 2024” contempla duas modalidades, em que os participantes se podem inscrever. O primeiro, e mais desafiante, é o Grand Tour. Um percurso que ocupa os três dias do evento e permite percorrer todo o traçado da Grande Travessia das Montanhas Mágicas (280 Km), o qual se encontra dividido em 14 etapas. Neste traçado apenas é permitida a utilização de bicicletas com assistência elétrica e o número limite de participantes, nesta primeira edição, é de 50.

O Short Tour, por sua vez, tem lugar apenas no dia 20 e desenvolve-se no loop sudoeste da GR60, num total de 62km, distribuídos por duas etapas e uma variante à grande rota, a GR60.1. Este percurso é aberto a utilizadores de bicicletas BTT convencionais ou com assistência elétrica, tendo um limite máximo de 300 participantes.

O evento inclui serviços de transferes, alimentação, segurança e outros complementares, relacionados com o parqueamento, carregamento, lavagem e manutenção das bicicletas. A reserva e o pagamento do alojamento são da responsabilidade dos participantes.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Governador de Santa Catarina lidera comitiva em busca de novas parcerias com Portugal

O governador de Santa Catarina, Jorginho Mello, prepara-se para uma missão internacional com vista a estreitar os laços com Portugal. A viagem está marcada entre os dias 8 e 14 de julho. O objetivo é fortalecer as relações entre o estado brasileiro e o nosso país, explorando oportunidades de cooperação em áreas como o turismo.

“Depois do anúncio de voos diretos entre Santa Catarina e Portugal, vamos até lá para buscar novas parcerias. Queremos promover o nosso estado como destino turístico para os portugueses e demais europeus que vêm para o Brasil. Mostrar como Santa Catarina é também um lugar a ser visitado, além de ser um grande parceiro em outros setores”, destacou o governador Jorginho Mello, citado pela imprensa catarinense.

A comitiva brasileira, de acordo com a mesma fonte, será formada pelos secretários das pastas de Portos, Aeroportos e Ferrovias, Turismo e Comunicação. Entre os principais pontos da agenda estão encontros com líderes governamentais e empresariais portugueses, onde serão discutidas estratégias para promover o intercâmbio de conhecimento e inovação. Será realizada também uma visita à TAP para traçar estratégias de promoção turística. A empresa passará a ter três voos semanais diretos entre os aeroportos internacionais de Lisboa e Florianópolis.

Ainda sobre o setor turístico, o governador e demais secretários irão analisar as melhores práticas do turismo religioso português, para promover em Santa Catarina ações que potencializem essa vocação catarinense. A comitiva também visitará um dos portos de Portugal, que é um grande hub mundial. No desporto, será tratada a questão das ondas de Nazaré e Jaguaruna, a “Laje da Jagua”. O objetivo é consolidar essa parceria de localidades irmãs para a prática do surfe de grandes ondas.

As expectativas são de que as iniciativas e parcerias estabelecidas durante essa visita gerem benefícios a longo prazo, impulsionando o crescimento do estado em diversas áreas, avança a mesma fonte.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Qatar Airways renova parceria com a UEFA

A Qatar Airways renovou a parceria que já mantinha com a UEFA, voltando a ser a companhia aérea oficial das provas deste organismo de futebol europeu, incluindo também as competições de seleções masculinas da UEFA.

A Qatar Airways renovou a parceria que já mantinha com a UEFA, voltando a ser a companhia aérea oficial das provas deste organismo de futebol europeu, incluindo também as competições de seleções masculinas da UEFA.

Num comunicado enviado à imprensa, a companhia aérea do Qatar explica que esta parceria é uma extensão da anterior, que tinha sido estabelecida em torno do UEFA Euro 2020, e inicia-se com o UEFA Euro 2024, competição que se encontra a decorrer na Alemanha, até 14 de julho.

“Estamos muito satisfeitos por sermos parceiros da UEFA. Como Companhia Aérea Oficial das competições de seleções nacionais masculinas, a Qatar Airways está empenhada em trazer milhares de adeptos à Alemanha para este prestigiado evento”, congratula-se Badr Mohammed Al-Meer, CEo do Grupo Qatar Airways.

O responsável da Qatar Airways revela que a companhia aérea vai abrir, a 1 de julho, uma nova rota para Hamburgo, na Alemanha, que vai contribuir para “reforçar ainda mais” o compromisso da transportadora com a região e apoiar o torneio de futebol.

Com a abertura da rota para Hamburgo, a Qatar Airways passa a voar para cinco destinos na Alemanha e 49 destinos em toda a Europa.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

ARAC lança nova publicação digital dedicada às atividade de aluguer de veículos sem condutor

A RentMagazine é uma nova publicação em formato digital, lançada pela ARAC e que é dedicada às atividade de aluguer de veículos sem condutor.

Publituris

A ARAC – Associação Nacional dos Locadores de Veículos anunciou o lançamento da RentMagazine, uma nova publicação em formato digital, que é dedicada às atividade de aluguer de veículos sem condutor.

Num comunicado enviado à imprensa, a associação explica que a RentMagazine é “direcionada para empresários, entidades públicas, fornecedores e clientes, focando-se nesta importante atividade económica”.

“Este novo meio de comunicação visa abordar diversas temáticas relacionadas com o setor, oferecendo informações valiosas e atualizadas para todos os envolvidos”, explica a ARAC, no comunicado divulgado.

Segundo a ARAC, a nova publicação visa “manter os leitores informados sobre as últimas novidades, tendências e regulamentações no setor do aluguer de veículos sem condutor; facilitar a conexão entre empresários, fornecedores e clientes, promovendo o
networking e parcerias estratégicas; oferecer análises detalhadas sobre o mercado, incluindo estatísticas, estudos e previsões futuras; proporcionar conteúdos formativos, ajudando profissionais do setor a aprimorarem suas competências e conhecimentos; e discutir práticas sustentáveis e inovações tecnológicas que possam contribuir para um futuro mais verde no setor de aluguer de veículos”.

A primeira edição da RentMagazine conta com um artigo de opinião do presidente da Confederação do Turismo de Portugal, Francisco Calheiros, assim como com uma entrevista a Carlos Abade, presidente do Turismo de Portugal, assim como com um ensaio sobre o renovado Nissa Qaskai e artigos sobre as novas regras referentes às cartas de condução e o regulamento Euro 7 quanto a assuntos europeus.

O Guia de Boas Praticas para o rent-a-car e rent-a-cargo também é abordado nesta edição, assim como a Fiscalidade Automóvel, que é abordada num artigo de opinião de  António Brigas Afonso, enquanto o tema “Trabalho – Presente e Futuro” dá corpo a outro artigo de opinião assinado por Joaquim Robalo de Almeida, secretário-geral da ARAC.

A RentMagazine dedica ainda um espaço à apresentação da V Convenção Nacional da ARAC, que vai decorrer a 18 de outubro, em Óbidos.

“Com um conteúdo robusto e uma abordagem inovadora, a RentMagazine veio
para ficar, prometendo contribuir significativamente para o desenvolvimento
do setor de aluguer de veículos sem condutor”, garante a ARAC, no comunicado divulgado.

A nova publicação pode ser acedida através do website da associação, aqui, e está ainda disponível para download aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Kenya Airways retoma ligação a Moçambique quatro anos depois

A companhia aérea queniana Kenya Airways retomou as ligações diretas entre Nairobi e a capital moçambicana, Maputo, quatro anos depois da suspensão, para “impulsionar” o desenvolvimento socioeconómico, anunciou a empresa Aeroportos de Moçambique (ADM).

Publituris

“Esta retoma marca um passo estratégico significativo nos esforços contínuos da ADM, E.P. para fortalecer a conectividade aérea e impulsionar o desenvolvimento socioeconómico do país”, afirma a empresa em comunicado.

Os voos entre as capitais dos dois países serão realizados três vezes por semana, às quartas, sextas e domingos, segundo informação da companhia queniana, uma das maiores do continente africano, com ‘hub’ em Nairobi.

“Este voo facilitará uma maior movimentação de pessoas e bens, criando novas oportunidades para o comércio, investimento e cooperação entre Moçambique e o Quénia, bem como outras partes da África oriental”, refere a ADM.

Segundo o comunicado da empresa estatal moçambicana, esta ligação direta da Kenya Airways “permitirá um fluxo mais eficiente” de mercadorias entre Nairobi e Maputo, “reduzindo custos logísticos” e o tempo de transporte.

“As empresas moçambicanas terão acesso mais rápido a mercados internacionais, fortalecendo as cadeias de abastecimento e aumentando a competitividade”, lê-se no documento.

A empresa estatal que gere os aeroportos moçambicanos acrescenta que esta ligação vai, igualmente, promover a potencialidade turística de Moçambique: “O voo direto facilitará a chegada de turistas do Quénia e de outros destinos conectados por Nairobi, promovendo Moçambique como um destino turístico atraente”.

A Kenya Airways anunciou em agosto de 2020 a suspensão dos voos para Maputo, aquando de uma reestruturação de rotas no período pós-pandemia de covid-19, que incluiu também a interrupção das ligações para Luanda, capital de Angola.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Annual Summit do Lufthansa City Center

DMC Clube Viajar

Brand SHARE

Decorreu em Braga, nos passados dias 12 a 15 de junho, a Annual Summit do Lufthansa City Center, cuja organização esteve a cargo do DMC Clube Viajar. Foram cerca de 250 os participantes neste evento, que teve lugar no Melia Braga e contou com o apoio do Visit Porto and North of Portugal.

De acordo com Mariana Morais, Sales & Operations Manager do DMC Clube Viajar, “O DMC Clube Viajar teve a honra extraordinária de organizar a Cimeira Anual do Lufthansa City Center no meu país, Portugal, nas belas cidades de Braga e Guimarães. Como membro, foi um sonho tornado realidade trazer este prestigiado evento para cá! Tenho o prazer de partilhar que a cimeira foi um sucesso retumbante! Foi uma alegria ver a nossa comunidade reunir-se e não podia estar mais orgulhosa do que alcançámos”.

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos
Agenda

Lisboa recebe evento sobre Inteligência Artificial em hospitalidade e viagens

Nos dias 9 e 10 de julho, Lisboa discutirá a importância da IA na revolução das indústrias de hospitalidade e viagens.

Publituris

A BAE Ventures escolheu Lisboa para acolher nos próximos dias 9 e 10 de julho o encontro de lançamento do “Walk the Talk: AI in Hospitality and Travel 2024-2026”, um projeto coorganizado em Portugal com o Nova SBE Westmont Institute of Tourism & Hospitality.

Ao longo desta série de 24 eventos, o objetivo é explorar o crescente papel da Inteligência Artificial (IA) na revolução das indústrias de hospitalidade e viagens, pretendendo a iniciativa de Lisboa reunir líderes e decisores políticos e empresariais do setor do turismo, inovadores e profissionais de todo o mundo.

“Será uma oportunidade única para compreender mais a fundo e explorar o potencial transformador das tecnologias de IA na melhoria das experiências dos clientes e da eficiência operacional”, refere a organização do evento para quem o mesmo tem como objetivo “incrementar o envolvimento de toda esta indústria numa visão futurista, mas com um potencial de implementação a muito curto prazo”.

Nesse sentido, Henrique Veiga, CEO da BAE Ventures, admite que “a IA veio para ficar, temos de saber aproveitá-la em proveito das pessoas e das economias, também ao nível do turismo”.

Já Alexandra Ventura, diretora-executiva do Nova SBE Westmont Institute of Tourism & Hospitality, considera que “estamos perante um game-changer. A IA, com a miríade de oportunidades que levanta, deve ser devidamente entendida e explicada. Aos temores de muitos, cabe-nos encontrar uma resposta, capaz de veicular o papel das novas tecnologias na melhoria da qualidade de vida de todos nós. Também em hospitality este é um aspeto crucial”.

Para a respnsável da Nova SBE, o evento pretende ser “um momento de mudança, na mentalidade e na capacidade de responder aos desafios que se levantam. É tempo, pois, de dar um salto em frente, rumo ao futuro deste negócio e na relação entre os vários agentes económicos”.

Ao longo dos dois dias, Lisboa receberá vários painéis de debate e keynote speeches, que reunirão algumas das principais vozes em IA, hospitalidade e viagens. Serão, também, organizados workshops interativos, sessões projetadas para demonstrar aplicações práticas de IA em ambientes reais.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Efeito da Páscoa no Alojamento Local prolonga-se em abril em Lisboa e Porto

No mês que se seguiu à Páscoa, as diárias mantiveram preços e ocupação média aumentou para 70% em Lisboa e 57% no Porto.

Publituris

De acordo com os dados mais recentes da Confidencial Imobiliário, com base nas estatísticas do SIR-Alojamento Local, o mês de abril prolongou o efeito positivo do período da Páscoa, com sustentação dos preços das diárias quer em Lisboa quer no Porto e um aumento dos níveis de ocupação nas duas cidades.

Em Lisboa, o Alojamento Local registou uma ocupação média de 70% no mês de abril, um resultado superior aos 65% verificados em março. No Porto, este tipo de acomodação teve uma taxa média de ocupação de 57% em abril, também superior aos 46% do mês anterior. Os níveis de preços praticados mantiveram-se relativamente estáveis entre os dois meses, comparando-se 119 euros em abril com 121 euros em março no caso de Lisboa, e 105 euros com 104 euros, respetivamente, no caso do Porto.

Traduzindo a maior dinâmica de ocupação, abril registou também um acréscimo do RevPAR face ao mês anterior, com este indicador a atingir 80 euros em Lisboa e 58 euros no Porto, em comparação com os 76 euros e 46 euros, respetivamente, observados no mês de março.

De assinalar ainda, o que parece ser a maior confiança dos operadores e proprietários neste mercado, com a oferta ativa a registar ligeiro acréscimo em abril face a março. Concretamente, em abril contabilizavam-se 3.750 apartamentos T0/T1 ativos em AL para ocupação na capital, mais do que os 3.550 registados em março. No Porto, abril somou 3.770 apartamentos T0/T1 com atividade no AL, também ligeiramente acima dos 3.700 registados no mês da Páscoa. Em qualquer dos casos, o volume de oferta ativa em AL no mês de abril de 2024 é o mais elevado dos últimos quatro anos.

Em abril venderam-se 79.600 noites de AL em Lisboa e 65.460 no Porto, traduzindo maior procura do que a registada em março, quando as duas cidades registaram 71.350 e 53.250 noites vendidas, respetivamente. Tal traduziu-se num volume de negócios de 9,5 milhões de euros em Lisboa e 6,9 milhões de euros no Porto durante o mês de abril.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.