Edição digital
Assine já
PUB
Destinos

Estatísticas de turismo de Cabo Verde revelam diversificação de mercados emissores

Cabo Verde tem registado nos últimos tempos uma diversificação nos países emissores de turistas, embora mantendo o Reino Unido a liderar a lista dos 18 mercados com maior número de entradas no arquipélago, constata o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Publituris
Destinos

Estatísticas de turismo de Cabo Verde revelam diversificação de mercados emissores

Cabo Verde tem registado nos últimos tempos uma diversificação nos países emissores de turistas, embora mantendo o Reino Unido a liderar a lista dos 18 mercados com maior número de entradas no arquipélago, constata o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Highgate Portugal investe 51,5M€ em rebrandig e posicionamento dos hotéis que gere
Alojamento
Rio de Janeiro acredita que aumento de voos da TAP vai impulsionar o turismo europeu
Aviação
VisitPortugal Conference 2024 dia 27 de fevereiro em Lisboa com o mote Global Tourism Insights
Meeting Industry
AHRP lança Concierge Digital para impulsionar o Turismo Rural
Alojamento
Mundial de Kitesurf no Sal está a ter impacto direto no turismo de Cabo Verde
Sem categoria
ISCE promove conferência “Turismo e Hotelaria Futureland: Sustentabilidade e Tecnologias para o Futuro”
Emprego e Formação
Viagens e consumo superam níveis de 2019 no Ano Novo Lunar na China
Destinos
Governo moçambicano quer ajudar gestores no “caminho correto” para a LAM
Aviação
Turquia cresce 10% em visitantes internacionais em 2023 e recebe mais de 90 mil portugueses
Destinos
Royal Caribbean assina acordo para construir 7.º navio de cruzeiro da classe Oasis
Transportes

O Instituto Nacional de Estatística (INE) de Cabo Verde revelou que, neste ano de 2023, sentiu a necessidade de aumentar o número de países desagregados para integrar novos mercados, cujos dados mostraram que estão a “ganhar notoriedade” no mercado emissor de turistas para o destino.

Segundo a coordenadora da Divisão das Estatísticas Económicas, Ana Gomes, citada pela agência cabo-verdiana de notícias, até 2022 as estatísticas do turismo, a nível do movimento de hóspedes destacava 11 países designadamente da África do Sul, Alemanha, Áustria, Bélgica, Países Baixos, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, Reino Unido, Portugal e Suíça, com os outros emissores integrados no grupo “outros países”.

Contudo, explicou à Inforpress que das últimas análises se constatou que o grupo “outros países” passou a ter “um peso considerável”, pelo que foi necessário desagregar mais mercados que passaram a ter destaques. Assim, países como a República Checa e a Polónia, que ficaram em quinto e sexto lugares, em movimentação de hóspedes, no primeiro e segundo trimestres deste ano, ganharam destaques, ficando melhor posicionados, por exemplo, que a Itália e Espanha, respetivamente.

No segundo trimestre de 2023 foram igualmente destacados mercados como Suécia, Senegal, Luxemburgo, Eslováquia e Marrocos, enquanto outros países que anteriormente eram destacados no grupo dos 12 países, como é o caso de África do Sul, passaram a estar agregados no grupo “outros países” com um número “muito residual” de turistas.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Highgate Portugal investe 51,5M€ em rebrandig e posicionamento dos hotéis que gere
Alojamento
Rio de Janeiro acredita que aumento de voos da TAP vai impulsionar o turismo europeu
Aviação
VisitPortugal Conference 2024 dia 27 de fevereiro em Lisboa com o mote Global Tourism Insights
Meeting Industry
AHRP lança Concierge Digital para impulsionar o Turismo Rural
Alojamento
Mundial de Kitesurf no Sal está a ter impacto direto no turismo de Cabo Verde
Sem categoria
ISCE promove conferência “Turismo e Hotelaria Futureland: Sustentabilidade e Tecnologias para o Futuro”
Emprego e Formação
Viagens e consumo superam níveis de 2019 no Ano Novo Lunar na China
Destinos
Governo moçambicano quer ajudar gestores no “caminho correto” para a LAM
Aviação
Turquia cresce 10% em visitantes internacionais em 2023 e recebe mais de 90 mil portugueses
Destinos
Royal Caribbean assina acordo para construir 7.º navio de cruzeiro da classe Oasis
Transportes
PUB
Alojamento

Highgate Portugal investe 51,5M€ em rebrandig e posicionamento dos hotéis que gere

A Highgate, multinacional de gestão hoteleira, investimento, tecnologia e desenvolvimento, que chegou a Portugal em 2022, vai investir 51,5 milhões de euros no rebranding e posicionamento dos hotéis que gere em território nacional.

O valor foi apontado por Alexandre Solleiro, CEO da Highgate Portugal, que em conferência de imprensa deu conta dos próximos projetos da empresa e do balanço de 2023.

Desta forma, a multinacional vai proceder ao rebranding de quatro hotéis no Algarve sob marcas internacionais, nomeadamente o NAU São Rafael Atlântico, que será transformado num Kimpton. Também o NAU Salgados Palace, o NAU Salgados Palm Village e o NAU Salgados Dunas Beach serão alvo de um rebranding, no entanto, Alexandre Solleiro não referiu qual será a marca, por ainda não terem assinado o contrato de franchising.

A antecipação é a de que as obras de rebranding do Salgados Palace, do Salgados Palm Village e do Salgados Dunas Beach comecem em novembro de 2024, para que possam abrir com uma nova marca em 2025. Sobre este projeto, Solleiro refere que “o que sinto que iremos fazer nos Salgados é sair do mercado all inclusive no ano que vem, quando fizermos o rebranding”.

Contudo, o CEO da Highgate Portugal garante que a marca NAU “não vai desaparecer, vai sim deixar de estar em alguns hotéis”, não colocando de parte a possibilidade de esta continuar a “existir com novos envolvidos”: “Pode ser uma marca adequada para alguns dos hotéis que vierem a juntar-se ao portefólio”, aponta.

Assim, as únicas unidades hoteleiras que vão continuar com a marca NAU, “por enquanto”, são o Salema Beach Village, o Morgado Golf & Country Club e o São Rafael Suites. No caso deste último hotel, espera-se que abra portas a 1 de março para a nova temporada, após uma remodelação completa das zonas públicas e dos restaurantes. Por terminar fica a zona de spa deste hotel, cuja remodelação só estará finalizada daqui a dois meses.

Rebranding com aposta em novos conceitos de F&B

Em Sesimbra, a Highgate Portugal investiu um milhão de euros no Sesimbra Hotel & Spa, que passará a designar-se Sesimbra Ocean Front Hotel e que sobe na classificação para as cinco estrelas. Este investimento foi aplicado na redecoração de todas as zonas públicas, receção e restaurantes do hotel, bem como dos corredores e quartos.

Já o Palácio do Governador, em Lisboa, vai ser alvo de uma remodelação a partir de 11 de março, cujo design de interiores ficará a cargo de Nini Andrade Silva. A renovação começará pelos quartos e corredores, estendendo-se às zonas públicas, nomeadamente a entrada, lobby e receção. Serão também introduzidos novos pontos de venda no hotel: o terraço será coberto para dar lugar a um novo conceito de bar, estando também em linha um novo conceito de restaurante e a redecoração da zona da piscina.

No caso do Palácio do Governador, Alexandre Solleiro já tinha referido a possibilidade de introduzir uma soft brand, afirmando esta segunda-feira que o que pretendem passa por “encontrar uma marca de distribuição que nos ajude a distribuir o hotel nos mercados mais importantes para a distribuição [da unidade hoteleira]”. Nesse sentido, o CEO da Highgate Portugal aponta os mercados norte-americano e brasileiro, além dos europeus, como aqueles que pretendem vir a atingir nesta unidade.

O rebranding será acompanhado por “toda uma nova visão para os conceitos de Food and Beverage (F&B) em restaurantes, bares e alimentação”, não só nos hotéis acima mencionados, como “nos hotéis que não serão objecto de obras de reposicionamento importantes”, como afirma Alexandre Solleiro. Para isso, a empresa contratou um vice-presidente de F&B de entre os membros da atual equipa, não referindo quem será o profissional a ocupar o cargo, o chef Bruno Rocha e o mixologist André Cavalheiro, sendo esperado o reposicionamento de restaurantes dos hotéis sob a alçada da Highgate Portugal, com alguns a ostentarem marcas internacionais.

Também os spas dos hotéis geridos pela Highgate Portugal serão alvo de uma “reconversão”, com a aplicação do conceito Wellness 360º, sendo que o primeiro projeto aprovado diz respeito ao São Rafael Suites.

“Acreditamos que tanto o F&B como os spas são elementos não só de imagem dos hotéis, [mas também] um grande contribuidor de resultados se forem bem feitos e geridos, atraindo clientes de dentro e de fora dos hotéis”, afirma Alexandre Solleiro.

Hotéis da Highgate Portugal registam subida de 15% em receitas face a 2022

Fazendo o balanço da atividade da Highgate em 2023, Alexandre Solleiro dá conta de um crescimento de 15% em receitas face a 2022, “um bocadinho acima da média do que se verificou no Algarve”, como refere. No entanto, prefere não se reportar a valores concretos além da percentagem.

Já a taxa de ocupação dos hotéis da Highgate em Portugal subiu 7% em 2023 face a 2022, situando-se nos 65%, sendo que a taxa foi calculada tendo em conta todos os meses do ano, mesmo os quatro meses em que cinco hotéis do portefólio estiveram fechados. Por fim, o preço médio em 2023 subiu 8% face a 2022.

“Isto mostra que usando boa tecnologia, websites feitos de forma adequada e com as equipas a pensar de uma forma organizada em como comercializar melhor os hotéis, conseguimos fazer crescer as receitas nos momentos certos”, afirma Alexandre Solleiro, reportando-se às medidas implementadas pela Highgate Portugal nos hotéis do seu portefólio.

Sobre a atuação da empresa nos 18 hotéis que gere em Portugal, Solleiro afirma que a instalação de sistemas mais modernos de Revenue Management (RM) e a reconstrução do website permitiram que as vendas diretas a partir do website passassem de 18% em 2022, para 29% em 2023.

Já na área dos recursos humanos, o CEO da Highgate Portugal afirma terem sido investidos 500 mil euros nos primeiros meses de atividade da empresa para a melhoria de vestiários, refeitórios e equipamentos de trabalho, estando a ser desenvolvidos novos programas de formação e recrutamento de pessoal. Foram ainda investidos mais 500 mil euros em novos sistemas de business inteligence, que estão a funcionar desde janeiro deste ano.

“O ano de 2024 não será certamente um ano com o mesmo nível de crescimento que 2023 teve em relação a 2022. No entanto, com tudo o que mexemos a nível de Revenue Management, marketing e de vendas do ano passado, permite-nos pensar que este ano será interessante para nós. Prevemos crescer um bocadinho acima da média”, termina Alexandre Solleiro

Recorde-se que a Highgate Portugal tem sob a sua gestão 18 unidades hoteleiras, num total de 2.600 quartos, sendo que 13 destes hotéis encontram-se no Algarve, um em Lisboa, um em Sesimbra, três no Porto e um nos Açores, em Angra do Heroísmo. A empresa acumula ainda a gestão de três campos de golf. Este portefólio era gerido anteriormente pela ECS, parte dele com a marca NAU.

Sobre o autorCarla Nunes

Carla Nunes

Mais artigos
Aviação

Rio de Janeiro acredita que aumento de voos da TAP vai impulsionar o turismo europeu

A Secretaria de Estado de Turismo do Rio de Janeiro estará presente na BTL com um stand próprio para promover as 12 regiões turísticas do estado, e deverá anunciar uma parceria estratégica com a TAP, com vista a impulsionar o turismo europeu para a “Cidade Maravilhosa”.

A rota entre o Rio de Janeiro e Lisboa vai ganhar mais dois voos semanais da TAP a partir de março. Com a novidade serão ao todo 14 voos por semana entre a cidade e Portugal, sendo 12 de Lisboa e duas ligações do Porto.

Em 2023, o Rio de Janeiro recebeu mais de 1,2 milhão de turistas, sendo mais de 270 mil europeus. Portugal, ocupou a sexta colocação geral em número de visitantes (32.201) e a terceira no mercado europeu, atrás apenas da França (55.100) e Reino Unido (36.605).

Recorde-se que o governo do Rio de Janeiro reuniu-se, recentemente, com representantes da companhia aérea portuguesa para debater uma estratégia em parceria para atrair turistas dos mais de 50 destinos da Europa operados pela TAP, que deverá ser formalizada durante a BTL, de acordo com a imprensa brasileira.

Em todo o Brasil são 11 cidades com voos diretos da TAP de Portugal. Outros estados, como São Paulo, também discutem a ampliação de voos com a transportadora aérea portuguesa.

O encontro, realizado no Palácio Laranjeiras, no Rio de Janeiro, contou com a presença do secretário de Estado da Casa Civil, Nicola Miccione, e do secretário de Estado de Turismo, Gustavo Tutuca, além do presidente da companhia aérea, Luís Rodrigues, e executivos da empresa.

Na ocasião, citada pela imprensa local, Nicola Miccione realçou que “o diálogo com o setor da aviação é fundamental para incentivar o turismo e o desenvolvimento económico do nosso estado. Hoje, o Rio de Janeiro recuperou a sua credibilidade e voltou a ser o cartão-postal do Brasil”.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

VisitPortugal Conference 2024 dia 27 de fevereiro em Lisboa com o mote Global Tourism Insights

No dia 27 de fevereiro, a Sala Sala Tejo – MEO Arena, em Lisboa, acolhe entre as 09h00 e as 17h00, a VisitPortugal Conference 2024, uma iniciativa do Turismo de Portugal e a Lemon Zest, que visa agregar as mais recentes perceções sobre mercados internacionais, segmentos e tendências no turismo, contando com a participação de reputados oradores, nacionais e internacionais.

Com o mote Global Tourism Insights, conforme foi anunciado, os temas abordados, a partilha de conhecimento, experiências e visões incidem em tópicos relevantes para a internacionalização das empresas e as marcas turísticas: “Futuro: como marcar um destino?”, “Mar: o que nos une”, “Gastronomia: identidade e experiência turística” e “Território: deixar a pegada certa”, estarão em análise.

A sessão de abertura da VisitPortugal Conference 2024 será presidida pelo ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, enquanto caberá o encerramento ao secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Nuno Fazenda.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

AHRP lança Concierge Digital para impulsionar o Turismo Rural

A Associação dos Hotéis Rurais de Portugal (AHRP) acaba de lançar o Concierge Digital, iniciativa que visa desenvolver uma aplicação e uma plataforma digital que não só divulguem hotéis e regiões, mas também proporcionem interação entre os hóspedes e as unidades de alojamento aderentes.

Numa iniciativa essencial para a digitalização do Turismo Rural em Portugal, a AHRP apresenta o Concierge Digital. O principal objetivo desta iniciativa é desenvolver uma aplicação e uma plataforma digital que não só divulguem hotéis e regiões, mas também proporcionem interação entre os hóspedes e as unidades de alojamento aderentes.

Esta ferramenta, de acordo com nota de imprensa da associação, visa beneficiar as unidades de turismo em espaço rural, oferecendo uma gama de funcionalidades através da aplicação Concierge Digital. Entre essas funcionalidades, destacam -se a promoção das unidades de alojamento e das regiões, interação com os hóspedes por meio de chat, fornecimento de informações turísticas, possibilidade de check-in digital e oportunidade de aumentar a receita através da venda de produtos e serviços complementares à estadia.

A adesão ao Concierge Digital é gratuita para as unidades de turismo em espaço rural, bastando realizar um pedido junto da Associação dos Hotéis Rurais. Após a adesão, as unidades recebem suporte na configuração por meio de manuais e tutoriais.

Embora o foco principal seja nas regiões, a digitalização das unidades contribui para a promoção e visibilidade do turismo em espaço rural, destacando-os na plataforma e na aplicação, indica ainda a informação da associação.

A Associação dos Hotéis Rurais de Portugal planeia promover internacionalmente a utilização do Concierge Digital através de feiras, famtrips e presstrips. Além disso, a colaboração contínua com entidades, municípios e agências de promoção turística visa reforçar “o sucesso da implementação”. A constante atualização da ferramenta será impulsionada pelo feedback dos usuários, garantindo a sua evolução contínua.

A divulgação do Concierge Digital será intensificada por meio de workshops, apresentações gerais e ações de marketing digital.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Sem categoria

Mundial de Kitesurf no Sal está a ter impacto direto no turismo de Cabo Verde

O mentor da “GKA Kitesurf World Cup Cabo Verde”, Djô Silva, assegura que este circuito mundial, em Ponta Preta (Ilha do Sal) está a ter repercussão na economia do país, tanto em matéria desportiva como no turismo.

À Inforpress, Silva referiu que o facto de “os maiores e melhores velejadores do planeta” competirem na praia de Ponta Preta, a ilha e o país recebem toda a imprensa internacional estrangeira especializada nos desportos náuticos e, por arrastamento todos os grandes “sponsors”, com “grandes reflexos” no turismo, avançando que “o Governo e todos os nossos parceiros estão connosco, e as unidades hoteleiras estão todas bem ocupadas”.

Muita gente fez questão de viajar para Cabo Verde neste tempo para praticar as modalidades náuticas, ao mesmo tempo que aproveita a oportunidade para acompanhar o Campeonato do Mundo, sublinhando que assim como os hotéis, restaurante, bares e os serviços de algures de viaturas são “bastante procurados” pela afluência dos visitantes.

A praia de Ponta Preta recebe até domingo, dia 25, a primeira etapa do Circuito Mundial de Kitesurf e do Campeonato do Mundo de Wing-foil, envolvendo os melhores praticantes do planeta, e também cabo-verdianos.

A etapa mundial de Ponta Preta conta com o concurso dos melhores velejadores, em representação de Cabo Verde, Brasil, EUA, Portugal, Espanha, Itália, Suíça, Canadá, Hungria, África do Sul, Havaí, Marrocos, Austrália, Alemanha, Grécia e Bélgica, de entre outros países.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Emprego e Formação

ISCE promove conferência “Turismo e Hotelaria Futureland: Sustentabilidade e Tecnologias para o Futuro”

A iniciativa, organizada pelo Departamento de Turismo do ISCE, pretende promover a reflexão sobre o futuro do turismo tendo por base as tecnologias e a sustentabilidade.

O ISCE – Instituto Superior de Lisboa e Vale do Tejo, numa iniciativa organizado pelo seu Departamento de Turismo em parceria com a Editora Lidel, dinamiza no próximo dia 27 de fevereiro, a Conferência “Turismo e Hotelaria Futureland: Sustentabilidade e Tecnologias para o Futuro”.

O evento conta com a participação de Alfonso Vargas Sanchez, professor catedrático da Universidad de Huelva, Fernando Garrido (diretor geral do Hotel Olissippo Oriente e presidente da ADHP – Associação dos Diretores de Hotéis de Portugal), João Paiva Mendes (membro da direção da APECATE e co-fundador da Boost Portugal e Tiago Miranda (CEO na And This is Reality) para refletir sobre o futuro do Turismo e Hotelaria sob diversas perspetivas, tendo por base as tecnologias e a sustentabilidade.

Com início marcado para as 14h30, o evento que acontece no auditório do Instituto, em Lisboa, tem entrada livre, mas carece de inscrição obrigatória.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Viagens e consumo superam níveis de 2019 no Ano Novo Lunar na China

A China registou 474 milhões de viagens e gastos turísticos de 632,7 mil milhões de yuans (81,6 mil milhões de euros) durante as férias do Ano Novo Lunar, acima dos níveis de 2019.

O Ministério da Cultura e Turismo chinês revelou que as viagens realizadas durante a chamada ‘semana dourada’ de oito dias, terminada no sábado, subiram 34,3% em termos homólogos e 19% em relação a 2019.

Esta foi a primeira vez desde o fim da política ‘zero covid, em dezembro de 2022, e depois quase três anos de rigorosas restrições, que as viagens na China durante o Ano Novo Lunar excederam os níveis pré-pandemia.

Já os gastos com o turismo aumentaram 47,3% em termos homólogos e 7,7% em comparação com o último ano antes do início da pandemia de covid-19, disse o Ministério.

Entre os destinos mais populares estiveram a província de Yunnan e a ilha de Hainão, no sul, ou a cidade de Harbin, no nordeste do país, onde as reservas aumentaram 40% graças ao popular festival de esculturas de gelo.

“O mercado do turismo está vibrante e o consumo durante as férias aumentou. Impulsionado por políticas favoráveis, como a isenção mútua de vistos ou a retoma das rotas aéreas, o turismo (…) também acelerou a recuperação”, indicou.

O Ministério acrescentou que os chineses realizaram cerca de 3,6 milhões de viagens ao estrangeiro durante as férias, enquanto a China continental recebeu cerca de 3,23 milhões de visitantes.

No entanto, de acordo com o portal financeiro Yicai, os voos internacionais recuperaram apenas 69% do nível pré-pandemia durante as férias.

Por outro lado, a agência de viagens Trip.com destacou que os principais destinos estrangeiros, que incluem Singapura, Tailândia e Malásia, registaram um crescimento superior a 30% nas reservas feitas por chineses.

O período do Ano Novo Lunar, o maior movimento de massas do mundo, é a principal festa tradicional das famílias chinesas e acontece em janeiro ou fevereiro, consoante o calendário lunar. Este ano, o primeiro dia do ano celebrou-se a 10 de fevereiro.

Depois de um Ano Novo Lunar de 2022 marcado por uma enorme vaga de covid-19, havia uma “considerável procura reprimida” em termos de consumo, disse Ting Lu, um analista do banco Nomura.

Além disso, os feriados duraram oito dias este ano, contra sete em 2019, o que favorece a comparação. Isto “contribuiu para mais viagens”, sublinhou o banco de investimento Goldman Sachs.

Mais de um milhão de chineses visitou Macau na semana do Ano Novo Lunar, entre 10 de fevereiro e sábado, de acordo com dados publicados pela Direção dos Serviços de Turismo (DST) do território.

A recuperação do consumo e do turismo acontece numa altura em que a segunda maior economia do mundo tem sido penalizada por uma crise imobiliária sem precedentes e o elevado desemprego entre os jovens.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Governo moçambicano quer ajudar gestores no “caminho correto” para a LAM

O primeiro-ministro de Moçambique, Adriano Maleiane, afirmou que o Governo quer “ajudar” os gestores da transportadora aérea estatal LAM a encontrarem “o caminho correto”, depois de revelados alegados desvios e atos de sabotagem interna.

“Se a regra de gestão foi violada, isto tem de ser corrigido, e há instrumentos legais, financeiros, para a resolução do problema. Todos os problemas na gestão vão surgindo, infelizmente. O importante é termos solução, para não termos problemas que temos e, se de facto existir alguma má intenção nesse processo, então temos as instituições que tratam desse problema”, disse Maleiane, questionado pelos jornalistas.

“Temos de ajudar a empresa e os gestores a encontrarem o caminho correto”, acrescentou.

O diretor de restruturação das Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) denunciou em 12 de fevereiro um esquema de desvio de dinheiro, com prejuízos de pelo menos quase três milhões de euros, em lojas de venda de bilhetes, através de máquinas dos terminais de pagamento automático (TPA/POS) que não são da companhia.

“Fizemos um trabalho relâmpago com a segurança interna da LAM de recolher todos os POS e, dos 20 pontos de venda de bilhetes da LAM, recolhemos, até domingo, 81 POS. Há algumas lojas onde os próprios chefes dos estabelecimentos não reconhecem as máquinas e dizem não saber sequer a quem pertencem”, declarou Sérgio Matos, numa conferência de imprensa em Maputo.

A LAM está num processo de revitalização, com a empresa sul-africana Fly Modern Ark encarregue da gestão desde abril do ano passado, com um plano de restruturação em curso.

A estratégia de revitalização da empresa segue-se a anos de problemas operacionais relacionados com uma frota reduzida e falta de investimentos, com registo de alguns incidentes, não fatais, associados por especialistas à deficiente manutenção das aeronaves.

“Temos de compreender que a LAM é uma empresa que pode ter momentos bons e momentos maus, e o importante é identificar o problema e resolvê-lo. Porque é assim que tem de ser, sobretudo quando se trata de uma empresa pública, tem de ser o modelo, e é esse esforço que o Governo está a fazer: encontrar uma saída para a empresa voltar a ser como foi no passado”, acrescentou, nas mesmas declarações, o primeiro-ministro.

A fiscalização aos alegados desvios começou há duas semanas, quando a LAM percebeu que, embora o número de bilhetes vendidos esteja a subir, as contas continuam longe do esperado.

“Está-se a vender, mas a empresa não está a ter todo o dinheiro e nos últimos três meses das avaliações fomos vendo que o diferencial que estávamos a ter estava na ordem entre dois milhões de dólares [1,8 milhões de euros] e três milhões de dólares [2,7 milhões de euros]. Só no mês de dezembro, estamos com um défice de 3,2 milhões de dólares [2,9 milhões de euros]”, observou, na altura, Sérgio Matos, avançando que a inspeção registou casos suspeitos mesmo na recolha de dinheiro vivo nas lojas.

A inspeção levada a cabo também identificou anomalias no que toca ao abastecimento de combustível às aeronaves.

“Se uma aeronave tem capacidade máxima de combustível na ordem de 80.000 litros, nós chamamos de 80 toneladas, [nos documentos] a mesma aeronave está a ser abastecida a 95 toneladas. Então a questão é onde as 15 toneladas restantes estão a entrar”, questionou.

A rede de voos da LAM conta com 12 destinos no mercado doméstico, a nível regional voa regularmente para Joanesburgo, Dar-Es-Salaam, Harare, Lusaca, e Cidade do Cabo, enquanto Lisboa é desde 12 de dezembro o único destino intercontinental.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Turquia cresce 10% em visitantes internacionais em 2023 e recebe mais de 90 mil portugueses

A Turquia recebeu, em 2023, um total de 92.901 turistas portugueses, número que traduz um crescimento de 24,18% face ao apurado em 2022.

Publituris

No ano passado, a Turquia recebeu 56,7 milhões de visitantes internacionais, num crescimento de 10% face a 2022 e que incluiu mais de 90 mil turistas portugueses, avança a Agência de Desenvolvimento e Promoção Turística da Turquia (TGA), em comunicado.

Segundo a informação divulgada, a Turquia recebeu, em 2023, 92.901 turistas portugueses, número que traduz um crescimento de 24,18% face ao apurado em 2022.

Tal como o total de turistas internacionais, também as receitas turísticas cresceram, no ano passado, na Turquia, numa subida de 17%, com o valor total a chegar aos 50,54 mil milhões de euros, enquanto o gasto médio por noite destes visitantes chegou aos 92 euros.

“O número de visitantes internacionais e as receitas turísticas representam números recordes”, realça a TAG, na informação divulgada.

Depois do sucesso de 2023, a Turquia já estabeleceu metas igualmente ambiciosas para 2024 e espera receber 60 milhões de turistas internacionais e alcançar receitas de 55,85 mil milhões de euros.

Para 2024, a Turquia pretende também diversificar os mercados emissores de turistas para o país, com a TGA a garantir que o país “continuará desenvolvendo as suas atividades nos principais mercados estratégicos e expandindo-se para novos mercados-alvo em 2024”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Royal Caribbean assina acordo para construir 7.º navio de cruzeiro da classe Oasis

O novo navio, cujo nome ainda não terá sido escolhido, vai ser irmão do Utopia of the Seas, que a Royal Caribbean International inaugura em julho, e deverá entrar em operação em 2028.

Publituris

O Grupo Royal Caribbean assinou um acordo com o estaleiro Chantiers de l’Atlantique, em França, para a construção do sétimo navio da classe Oasis, avança a publicação britânica Travel Weekly.

De acordo com a informação divulgada, o novo navio, cujo nome ainda não terá sido escolhido, vai ser irmão do Utopia of the Seas, que a Royal Caribbean International inaugura em julho, e deverá entrar em operação em 2028.

Por enquanto, não são conhecidos mais pormenores sobre o sétimo navio da classe Oasis e Grupo Royal Caribbean diz que a encomenda está ainda dependente de financiamento, algo que o grupo espera concluir ainda este ano.

“Embora estejamos ansiosamente à espera da estreia do Utopia of the Seas da Royal Caribbean neste verão, já estamos a sonhar com seu navio irmão e a próxima instalação na extremamente popular classe Oasis”, congratula-se Jason Liberty, presidente do Grupo Royal Caribbean.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.