Edição digital
Assine já
PUB
Turismo

Green Key galardoa 268 estabelecimentos em Portugal na edição de 2023

Em cerimónia no Centro de Congressos do Algarve a Green Key galardoou 268 estabelecimentos em Portugal na edição de 2023, mais 41 do que no ano passado, dos quais 54 recebem a distinção pela primeira pela vez, 201 renovam a candidatura e 13 reintegram o programa.

Publituris
Turismo

Green Key galardoa 268 estabelecimentos em Portugal na edição de 2023

Em cerimónia no Centro de Congressos do Algarve a Green Key galardoou 268 estabelecimentos em Portugal na edição de 2023, mais 41 do que no ano passado, dos quais 54 recebem a distinção pela primeira pela vez, 201 renovam a candidatura e 13 reintegram o programa.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Kilimanjaro é o novo destino da Air France para o inverno
Aviação
Depois de percorrer Portugal de Norte a Sul do país, a empresa de recursos humanos inaugura uma nova delegação, agora no Funchal
Solférias lança novo canal de WhatsApp para agentes de viagens
Distribuição
Turquia lança nova rota turística ferroviária
Destinos
Transavia abre nova rota entre o Porto e Bordéus a 13 de dezembro
Aviação
Prémios Skytrax elegem Qatar Airways como melhor companhia aérea do mundo
Aviação
Receitas turísticas ultrapassam pela primeira vez 2MM€ em abril
Destinos
Peso do PIB turístico espanhol atingirá 13% do PIB total em 2024
Destinos
É preciso acrescentar valor ao produto Portugal, diz Pedro Machado
Destinos
Grupo Carrís mostra o seu portefólio do Porto e Galiza a agentes de viagens portugueses
Distribuição

O destaque desta edição 2023 vai para o primeiro Centro de Congressos Green Key – Centro de Congressos do Algarve – resultado do trabalho e do empenhado no cumprimento dos critérios do programa, relacionados com gestão sustentável de água, resíduos, energia, espaços interiores e exteriores, indica a ABAE, entidade que coordena o programa em Portugal.

À semelhança de edições anteriores, os hotéis apresentam o maior número de galardoados, com 204 unidades, mais 58 do que na edição de 2022, ultrapassando, pela primeira vez, 75% de estabelecimentos Green Key numa edição. O programa conta, ainda, com 26 unidade de alojamento local, 21 de turismo no espaço rural, nove restaurantes, sete parques de campismo e uma Pousada de Juventude. De destacar também que a taxa de renovação se situa nos 88%.

O Green Key está presente em todo o território nacional, com a Região Autónoma da Madeira a manter a liderança com 60 unidades galardoadas, mais 11 do que no ano passado, sendo seguida de perto pela Região do Algarve que conta com 51 estabelecimentos Green Key, mais 14 do que em 2022, partilhando uma taxa de crescimento de cerca de 38% juntamente com a Região de Lisboa que apresenta, em 2023, 40 galardoados, mais 11 do que em 2022.

No Continente, a Região Norte suma 44 galardoados, a Região Centro apresenta 39 unidades Green Key e o Alentejo 14. Na Região Autónoma dos Açores estão reconhecidos 20 estabelecimentos turísticos com Green Key. Funchal (34 galardoados), Lisboa (19), Porto (13), Albufeira (12), e Loulé (11) são os municípios com mais estabelecimentos galardoados em 2023, precisa a ABAE.

A nível internacional, Portugal encontra-se, entre os 60 países que desenvolvem o programa Green Key, ocupando a quinta posição, depois dos Países Baixos, França, Grécia e Bélgica.

O Green Key é um galardão internacional da responsabilidade da Foundation for Environmental Education (FEE), reconhecido mundialmente pela OMT e tendo os critérios reconhecimento oficial pelo GSTC – Global Sustainable Tourism Council. Coordenado em Portugal pela ABAE, o programa promove o turismo sustentável, reconhecendo estabelecimentos turísticos promotores de boas práticas ambientais e sociais, que valorizam a gestão ambiental e a educação para o desenvolvimento sustentável. Está presente em mais de 60 países e conta com uma rede com cerca de 3500 unidades turísticas.

As 268 unidades galardoadas com Green Key 2023 representam, para a ABAE, um voto de confiança pelo trabalho desenvolvido, mas, evidenciam, sobretudo, o papel que este programa pode desempenhar junto daqueles que o integram, uma vez que “a vasta rede internacional fornece ferramentas para facilitar o progresso de cada estabelecimento que opte por uma gestão sustentável e representa um compromisso de responsabilidade para com os seus membros, colaboradores, visitantes e comunidades locais”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Kilimanjaro é o novo destino da Air France para o inverno
Aviação
Depois de percorrer Portugal de Norte a Sul do país, a empresa de recursos humanos inaugura uma nova delegação, agora no Funchal
Solférias lança novo canal de WhatsApp para agentes de viagens
Distribuição
Turquia lança nova rota turística ferroviária
Destinos
Transavia abre nova rota entre o Porto e Bordéus a 13 de dezembro
Aviação
Prémios Skytrax elegem Qatar Airways como melhor companhia aérea do mundo
Aviação
Receitas turísticas ultrapassam pela primeira vez 2MM€ em abril
Destinos
Peso do PIB turístico espanhol atingirá 13% do PIB total em 2024
Destinos
É preciso acrescentar valor ao produto Portugal, diz Pedro Machado
Destinos
Grupo Carrís mostra o seu portefólio do Porto e Galiza a agentes de viagens portugueses
Distribuição
PUB
Aviação

Kilimanjaro é o novo destino da Air France para o inverno

Os voos da Air France para Kilimanjaro arrancam a 18 de novembro e decorrem às segundas, quartas e sábados, em continuação das ligações para Zanzibar, também na Tanzânia, e vão ser operados num avião Airbus A350-900.

A Air France anunciou que, este inverno, vai abrir uma nova rota para Kilimanjaro, na Tanzânia, cuja inauguração está prevista para 18 de novembro e que vai contar com três voos por semana, substituindo as ligações a Dar Es Salam.

Segundo um comunicado da companhia aérea, os voos para Kilimanjaro decorrem às segundas, quartas e sábados, em continuação das ligações da Air France para Zanzibar, também na Tanzânia, e vão ser operados num avião Airbus A350-900, com 34 assentos na Business, 24 em Premium Economy e 266 em Economy.

“A rota Paris – Zanzibar – Kilimanjaro vai substituir a Paris – Zanzibar – Dar Es Salam, operada pela Air France até agora. Dar Es Salam permanece acessível via Amesterdão com a parceira KLM, que opera 7 voos/semana para a capital da Tanzânia”, indica a Air France.

Os voos vão partir de Paris-CDG às 10h10 para chegar a Zanzibar às 21h10, de onde voltam a partir às 22h55, chegando a Kilimanjaro às 23h55. Em sentido contrário, os voos decorrem às terças, quintas e domingos, com partida de Kilimanjaro pelas 1h25 e chegada a Paris-CDG às 8h50.

Para os passageiros portugueses, a nova rota vai estar disponível através das rotas que a Air France disponibiliza desde Lisboa ou do Porto, via hub em Paris-CDG.

Além da oferta da Air France, também a KLM conta com várias ligações à Tanzânia, como Dar Es Salam, Kilimanjaro (5 voos/semana) e Zanzibar (2 voos/semana), numa oferta que pode ser coordenada com a da Air France.

Segundo a Air France, “o Monte Kilimanjaro é a montanha mais alta do continente” e conta com três picos vulcânicos principais, Mawenzi, Kibo e Shira, oferecendo “uma ampla variedade de itinerários para os caminhantes”.

Além do Monte Kilimanjaro, os turistas podem também visitar o Parque Nacional do Kilimanjaro, que está classificado como Património Mundial da UNESCO, e que é o ponto de partida ideal para um safari no Quénia ou na Tanzânia.

Todos os detalhes sobre a operação podem ser consultados aqui.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Depois de percorrer Portugal de Norte a Sul do país, a empresa de recursos humanos inaugura uma nova delegação, agora no Funchal

A Timing, empresa líder no setor de recursos humanos anuncia a inauguração da nova delegação no Funchal

Com esta expansão, a empresa visa fortalecer a sua presença na Região Autónoma da Madeira e oferecer serviços de alta qualidade a um número ainda maior de clientes.

Desde a sua abertura, em 2015, a empresa estabeleceu-se como uma referência no mercado de recursos humanos, especialmente no setor da hotelaria. Com uma forte presença no Algarve, desde Tavira a Lagos, e também em Setúbal, Lisboa, São João da Madeira e Porto, a empresa procura um compromisso constante com a excelência e a satisfação dos seus clientes.

“Estamos entusiasmados com a abertura da nossa nova delegação, no Funchal.”, refere Ricardo Mariano, CEO da empresa. “A expansão para a Madeira representa um passo importante na nossa estratégia de crescimento e reflete o nosso compromisso em oferecer soluções de recursos humanos em todas as regiões de Portugal.”, remata.

A abertura da Timing, no Funchal assinala o 9.º aniversário da marca. Com uma grande presença em diversos setores, desde a hotelaria à construção, retalho, indústria, logística, entre outros, entra na Madeira com a certeza de que “vamos ajudar as empresas da Madeira e do Porto Santo, com mão-de-obra qualificada, formação e soluções personalizadas, adaptadas a cada setor de atividade.”, destaca Eva Quitério, Coordenadora de Recursos Humanos do Algarve e Ilhas.

“Abrirmos a nossa primeira delegação fora do continente, no Funchal, é sinónimo da confiança na nossa equipa da Madeira. A formação na área da hotelaria é um dos nossos trunfos e o acompanhamento regular da satisfação dos nossos clientes é uma mais valia na implementação de melhorias constantes.”, remata Eva Quitério, Coordenadora de RH do Algarve e Ilhas.

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos
Distribuição

Solférias lança novo canal de WhatsApp para agentes de viagens

O operador turístico Solférias anuncia o lançamento do seu novo canal de WhatsApp, permitindo ao agente de viagens acesso exclusivo a novidades, ofertas e muito mais, tudo na palma da mão.

Com este novo canal de WhatsApp, o agente de viagens encontrará informações exclusivas sobre novos destinos e produtos, ou seja, será o primeiro a saber sobre as últimas ofertas e pacotes da Solférias, perfeitos para os seus clientes.

Estarão, igualmente, disponíveis promoções e ofertas imperdíveis, permitindo ao agente de viagens não perder oportunidade de garantir preços incríveis para os seus clientes.

Por outro lado, os eventos e webinares exclusivos do operador turístico para agentes de viagens serão conhecidos através deste novo canal.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Turquia lança nova rota turística ferroviária

O Expresso Mesopotâmia consiste numa viagem 1.051 quilómetros, que liga Ancara a Diyarbakır ao longo de 24 horas, incluindo várias paragens em localidades de interesse turístico.

A Turquia lançou uma nova rota turística ferroviária para que os turistas possam conhecer o país, o Expresso Mesopotâmia, uma viagem 1.051 quilómetros, que liga Ancara, capital da Turquia, a Diyarbakır, cidade turca localizada no sudeste do país.

“Esta aventura ferroviária permite aos viajantes percorrer as icónicas cidades da Anatólia, assim como os fascinantes cenários que atravessam o seu caminho”, destaca a Agência de Promoção e Desenvolvimento Turístico da Turquia, num comunicado divulgado esta terça-feira, 25 de junho.

Ao longo desta viagem, que tem a duração de 24 horas, os passageiros podem visitar várias localidades, como Kayseri, Sivas, Malatya, Elazığ e Bingöl, uma vez que o comboio tem previstas várias paragens

“A rota inclui visitas de três horas em Kayseri e Malatya, e uma excursão de quatro horas em Elazığ, dando aos passageiros tempo para descansar e explorar a arquitetura única e os deliciosos sabores locais de cada uma das cidades. Além disso, o comboio tem capacidade para 180 passageiros e oferece serviços de restauração”, realça a Agência de Promoção e Desenvolvimento Turístico da Turquia.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Transavia abre nova rota entre o Porto e Bordéus a 13 de dezembro

Os voos da Transavia entre o Porto e Bordéus arrancam a 13 de dezembro e vão decorrer duas vezes por semana, às segundas e sextas-feiras, apresentando preços desde 34 euros para voos de ida.

A Transavia vai abrir, a partir de 13 de dezembro, uma nova rota que vai ligar o Porto a Bordéus, numa operação com dois voos por semana e cujos bilhetes têm preços desde 34 euros para voos de ida.

“Com 2 voos/semana (segundas e sextas-feiras), a nova ligação entre as 2 cidades conhecidas globalmente também pelos seus vinhos é uma das 6 novas rotas operadas de/para Bordéus pela companhia low-cost do grupo Air France-KLM”, lê-se no comunicado divulgado pela Transavia, esta terça-feira, 25 de junho.

Segundo Nicolas Hénin, Chief Commercial Officer da Transavia France, o Porto e Bordéus são cidades que “partilham a mesma cultura da gastronomia e do vinho”, pelo que a companhia aérea se mostra satisfeita por oferecer aos seus passageiros “a oportunidade de descobrirem uma nova cidade em França”, enquanto reforça a sua rede à partida do Porto.

Os voos da Transavia entre o Porto e Bordéus vão decorrer duas vezes por semana, às segundas e sextas-feiras, e os preços começam nos 34 euros para voos de ida. Os bilhetes já se encontram disponíveis para aquisição aqui.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

A Qatar Airways voltou a ser distinguida como a Melhor Companhia Aérea do Mundo nos Skytrax World Airline Awards

Aviação

Prémios Skytrax elegem Qatar Airways como melhor companhia aérea do mundo

Além da Qatar Airways, o Top3 dos Skytrax World Airline Awards fica completo com a Singapore Airlines e a Emirates, que ficaram nas segunda e terceira posições deste ranking, respetivamente. A TAP foi a única companhia aérea portuguesa contemplada e ficou na 71ª posição.

Inês de Matos

Os Skytrax World Airline Awards já foram atribuídos e reconheceram a Qatar Airways como melhor companhia aérea do mundo, naquela que foi a 8.ª vez que a companhia aérea de bandeira do Qatar venceu este prémio, considerado um dos mais importantes da indústria da aviação.

Além do prémio de melhor companhia aérea do mundo, a Qatar Airways foi também eleita como a Melhor Companhia Aérea do Oriente Médio, tendo arrecadado ainda os prémios para Melhor Classe Executiva do Mundo e Melhor Lounge de Companhia Aérea da Classe Executiva do Mundo.

“Este é um momento de orgulho para a Qatar Airways. Tenho a honra de compartilhar este prémio com a minha equipa. Este prémio é um testemunho do nosso compromisso incansável em fornecer serviços e inovação incomparáveis. Esperamos continuar a servir os nossos clientes com o mais alto nível de excelência”, congratulou-se Badr Mohammed Al-Meer, CEO do Grupo Qatar Airways.

Além dos prémios diretamente atribuídos à Qatar Airways, a companhia aérea do Qatar viu também o Hamad International Airport, no Qatar, ser eleito como o melhor do mundo e o melhor para compras.

O Top 3 dos Skytrax World Airline Awards fica ainda completo com as companhias aéreas Singapore Airlines e Emirates, que ficaram nas segunda e terceira posições deste ranking, respetivamente.

Já a Turkish Airlines, que foi a sétima melhor companhia aérea a nível mundial, foi eleita como a melhor companhia aérea da Europa, vencendo ainda o prémio de Melhor Companhia Aérea do Sul da Europa, bem como de Melhor Serviço de Catering de Classe Executiva do Mundo.

No caso de Portugal, a TAP foi a única companhia aérea contemplada neste ranking, figurando na posição 71ª entre as 100 melhores companhias aéreas do mundo.

Premiada foi ainda a Star Alliance, aliança de companhias aéreas à qual pertence a TAP, e que viu o Paris Charles de Gaulle Airport Lounge distinguido como o melhor lounge de alianças de companhias aéreas do mundo, num prémio entregue ao espaço poucos meses depois da sua abertura, já que este lounge está a funcionar desde outubro de 2023.

A Star Alliance viu ainda 16 das suas companhias aéreas reconhecidas com 47 menções honrosas em diversas categorias, incluindo de World’s Best First Class, Best Business Class Catering e vários prémios de melhor companhia aérea regional.

Recorde-se que os Skytrax World Airline Awards, que este ano estão a celebrar o 25.º aniversário, são considerados os Óscares da Aviação, cujos galardões são atribuídos com base na avaliação dos passageiros, tendo a votação desta edição decorrido entre setembro de 2023 a março de 2024, contando com 21,42 milhões de votos.

A lista completa das melhores companhias aéreas do mundo para a Skytrax pode ser consultada aqui.

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Destinos

Receitas turísticas ultrapassam pela primeira vez 2MM€ em abril

As receitas turísticas ultrapassaram, pela primeira vez, o valor de dois mil milhões de euros num mês de abril, somando 2.058,32 milhões de euros, num aumento de 6,2% face a mês homólogo do ano passado, segundo o Banco de Portugal (BdP).

Inês de Matos

As receitas provenientes da atividade turística cresceram 6,2% no passado mês de abril, somando 2.058,32 milhões de euros, naquela que foi a primeira vez que este indicador ultrapassou os dois mil milhões de euros num mês de abril, de acordo com os dados do Banco de Portugal (BdP), divulgados na semana passada.

Os dados do BdP mostram que, em abril, as receitas provenientes da atividade turística, que se encontram pelos gastos dos turistas estrangeiros em Portugal, ficaram 6,2% acima dos 1.938,34 milhões de euros apurados em igual mês do ano passado, bem como 49% acima dos 1.381,15 milhões de euros que tinham sido contabilizados em abril de 2019, antes da pandemia.

“As exportações de viagens e turismo totalizaram 2.058 milhões de euros, o valor mais elevado da série para um mês de abril”, lê-se no comunicado do BdP que acompanha os números de abril, mês que, este ano, não contou com o impulso da Páscoa, que se celebrou a 31 de março.

Tal como as receitas turísticas, também as importações do turismo – que se encontram pelos gastos dos turistas portugueses no estrangeiro – cresceram em abril, somando 595,47 milhões de euros, valor que ficou 2,7% acima dos 580,04 milhões de euros apurados em igual período do ano passado e 25,7% acima do mesmo período de 2019, quando este indicador tinha ficado nos 473,77 milhões de euros.

Já o saldo da rubrica Viagens e Turismo somou 1.462,85 milhões de euros em abril, valor que traduz um aumento de 7,7% face a abril do ano passado, quando este indicador estava nos 1.358,30 milhões de euros, e 61,2% face a abril de 2019, quando o saldo da rubrica Viagens e Turismo tinha sido de 907,37 milhões de euros.

Acumulado até abril também traz notícias positivas

Tal como o mês de abril, também o acumulado até ao quarto mês do ano traduz notícias positivas, com as receitas turísticas a somarem já 6.829,11 milhões de euros, o que traduz um aumento de 12,2% face ao acumulado até abril de 2023, quando este valor se ficava pelos 6.084,71 milhões de euros.

Nas importações turísticas, a tendência volta a ser semelhante, uma vez que, até abril, este valor soma já 1.567,34 milhões de euros, quando em igual período de 2023 este valor estava nos 1.482,84 milhões de euros, o que traduz um aumento de 5,7%.

No que diz respeito ao saldo da rubrica Viagens e Turismo, verificou-se a mesma tendência de subida nos primeiros quatro meses do ano, uma vez que o valor deste indicador foi de 5.261,77 milhões de euros, o que representa um aumento de 14,3% face aos 4.601,87 milhões de euros apurados no mesmo período do ano passado.

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Destinos

Peso do PIB turístico espanhol atingirá 13% do PIB total em 2024

Uma recente análise do CaixaBank aponta para crescimentos do setor do turismo em 2024 e 2025. Para este ano de 2024 as estimativas apontam para um crescimento na ordem dos 5% e a possibilidade de se chegar bem perto dos 100 milhões de turistas internacionais.

Victor Jorge

Depois de um ano de 2023 excecional para o turismo em Espanha, com níveis recorde de chegadas internacionais, gastos, dormidas e turismo interno, os números de 2024 superam as expectativas e marcam o melhor início de ano da história do setor, revela o CaixaBank Research que prevê que o peso do PIB turístico cresça 5% em 2024 (mais do dobro do esperado para o conjunto da economia) e que o número de visitas de turistas internacionais ultrapasse os 90 milhões. Esta estimativa baseia-se “na recuperação do poder de compra das famílias europeias num contexto de queda da inflação, à recuperação económica da Europa e à perceção de maior segurança que Espanha transmite em relação a outros destinos concorrentes”, assinala a entidade bancária.

O turismo interno manter-se-á em níveis historicamente elevados, mas crescerá a taxas mais modestas do que o turismo internacional, uma vez que se espera uma reativação do turismo emissor espanhol. “O êxito do setor não deve ser em detrimento da necessidade de continuar a melhorar a gestão dos fluxos turísticos para mitigar as externalidades negativas que podem causar e avançar para um modelo de turismo menos sazonal que reforce a sustentabilidade”, refere ainda a análise.

Começar bem o ano
Depois de um 2023 em que a economia espanhola 2,5%, num contexto de fraco crescimento das principais economias europeias, o início de 2024 voltou a surpreender pela positiva. No primeiro trimestre de 2024, o PIB cresceu 0,7% em termos trimestrais, impulsionado por uma reativação do investimento e um novo aumento das exportações de serviços turísticos (+19% em termos trimestrais). Este bom desempenho do turismo reflete-se também no aumento do excedente da balança de serviços turísticos, que em março de 2024 atingiu 4,2% do PIB em comparação com 3,7% um ano antes (dados acumulados de 12 meses). “Esta melhoria, de 0,5 p. p. do PIB, implica que as exportações de turismo são responsáveis por mais de metade da melhoria do saldo da balança corrente de Espanha no último ano”, diz o CaixaBank.

“Não há dúvida de que parte do atual dinamismo da economia espanhola pode ser explicado pelo bom momento do setor do turismo”, admitindo a análise que, “na sequência dos excelentes registos do setor durante o ano passado, todos os indicadores da atividade turística aceleraram nos primeiros quatro meses de 2024 (ultrapassando os registos do mesmo período de 2023), o que constitui um bom presságio para um forte crescimento em 2024”.

Assim, de acordo com as estimativas, o PIB do turismo representou 0,9 p.p. do crescimento anual do PIB de Espanha de 2,5% em 2023. De acordo com as novas previsões para 2024, o setor contribuirá com cerca de 0,6 p. p. para o crescimento esperado de 2,4%. O peso do PIB do turismo no PIB total atingirá, assim, os 13%.

Até abril, chegaram a Espanha 24 milhões de turistas internacionais, o melhor arranque de ano da série disponível. Em poucos meses, já visitaram o país mais três milhões de turistas estrangeiros do que em igual período de 2023 (um crescimento homólogo de 14,8%).

A despesa média por pessoa ultrapassa os 1.300 euros (média de janeiro a abril), cerca de 245 euros acima da média pré-pandémica, representando um aumento de 19% em relação a 2019, “embora isto se deva mais a um efeito de preço do que a uma maior disponibilidade para gastar em termos reais por parte dos turistas (a inflação turística tem um crescimento acumulado de 21% desde 2019)”, admitem os analistas do CaixaBank.

Por outro lado, os indicadores do turismo interno continuam em boa forma, mantendo-se em níveis elevados, embora o saldo global dos primeiros quatro meses do ano reflita já menos viagens (-2,2% em termos homólogos em janeiro-abril), dormidas (-1,1%) e uma moderação dos gastos dos turistas no país (+5,4% em média anual, de acordo com o indicador do portal CaixaBank Research Real-Time Economics).

Este dinamismo também se reflete no mercado de trabalho, que também bateu recordes em 2023 com três milhões de inscritos nos ramos de atividade característicos do setor do turismo (em 2019, empregavam cerca de 2,7 milhões de pessoas). Nos primeiros quatro meses de 2024, o emprego no turismo cresceu 4,2% em termos homólogos (média de janeiro a abril), com o transporte aéreo (11%) e as agências de viagens (7,8%) a apresentarem o mercado mais dinâmico, e o transporte marítimo o menos (1,8%).

“Gracias” aos alemães e britânicos
Em termos de origem dos turistas, uma das poucas deceções para o setor em 2023 foi que dois dos principais mercados de origem do turismo espanhol, o Reino Unido (primeiro país de origem) e a Alemanha (segundo, antes da pandemia), fecharam o ano com um número de turistas inferior ao de 2019 (-3,7% e -0,9%, respetivamente). O turismo britânico tem sido prejudicado nos últimos anos pelo Brexit, pela queda de grandes operadores turísticos nacionais (como a Thomas Cook no final de 2019) e, mais recentemente, pela crise económica. Por seu lado, a Alemanha chegou a perder o segundo lugar como país de origem para a França nos últimos anos, também prejudicada pela crise económica e pela sua particular vulnerabilidade à crise energética. No entanto, no primeiro trimestre de 2024, chegaram 4,4 milhões de turistas britânicos e 3,2 milhões de turistas alemães, o número mais elevado de ambas as nacionalidades na série disponível nesse período.

Por outro lado, os países asiáticos (-12,8% em relação a 2019), os países nórdicos (-6,1%) e a Rússia (sem dados desde o início da guerra na Ucrânia) destacam-se como os únicos que ainda não retomaram os registos pré-pandémicos.

O motor que arrancou e não parará em 2025
De acordo com as estimativas do CaixaBank Research, o PIB turístico real cresceu 7,6% em 2023, permitindo a recuperação dos níveis de atividade pré-pandémicos (superando o pico de 2019 em 5,2%). Este crescimento permitiu que o setor recuperasse o seu peso no conjunto da economia espanhola, atingindo 12,6% do PIB em 2023 (o mesmo registo de 2019).

Até 2024, a análise do CaixaBank prevê que o PIB turístico cresça 5% em termos reais, impulsionado pelo turismo internacional, esperando-se que cresça de forma muito robusta (+5,5%), ultrapassando as 90 milhões de chegadas de turistas internacionais graças à recuperação do poder de compra das famílias europeias num contexto de queda da inflação, à recuperação económica na Europa e à maior perceção de segurança oferecida pelo nosso país num contexto de elevada instabilidade geopolítica nos países do Mediterrâneo Oriental.

Esta previsão prevê um certo abrandamento do sector em relação ao elevado dinamismo do início do ano, uma vez que existem vários fatores que tenderão a moderar o ritmo de progressão, como a recuperação gradual de outros destinos concorrentes, o impacto dos Jogos Olímpicos de Paris em 2024 e a expetativa de que o turismo interno tenha um crescimento relativamente fraco (+0,8%).

“Após vários anos de recuperação, em que os turistas espanhóis optaram por destinos locais, esperamos que este ano se assista a um aumento das viagens para fora das nossas fronteiras, graças ao aumento do rendimento disponível das famílias e à procura reprimida de turismo no estrangeiro”, conclui o CaixaBank Research.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Destinos

É preciso acrescentar valor ao produto Portugal, diz Pedro Machado

O secretário de Estado do Turismo, Pedro Machado, que presidiu, sexta-feira, à inauguração do INNSiDE by Meliá Braga Centro, afirmou que “falta acrescentar valor ao produto Portugal”, embora exista nos mercados internacionais uma boa perceção sobre o destino.

Pedro Machado que, na sexta-feira, presidiu à inauguração de dois hotéis no norte, em Braga e Vila do Conde, lembrou que o país está hoje presente em 25 mercados com a marca Portugal, tem hoje 22 produtos turísticos considerados “maduros, competitivos e capazes de gerar novos negócios, nomeadamente, o alargamento a novos mercados”.

Na sua intervenção na inauguração do INNSiDE by Meliá Braga Centro, o secretário de Estado do Turismo destacou que “estivemos recentemente em vários países, China, Argentina, Estados Unidos e Brasil, e percebemos que há hoje uma apetência significativa sobre Portugal”.

O governante avançou que “somos um país seguro, essa confiança também se transmite para os mercados, sobretudo, os externos, somos o sétimo país mais seguro do mundo e o quinto da Europa, e isto é um valor incontornável na competitividade dos destinos turísticos internacionais, há uma boa perceção de Portugal ao nível da saúde, e tem um ativo extraordinário que é na hospitalidade e na arte de bem receber, o que significa que, se a componente pública fizer o seu trabalho, se os empresários e as organizações regionais e nacionais cumprirem bem cumprirem bem este desafio, só temos boas razões para acreditar no presente e no futuro”.

Por outro lado, segundo Pedro Machado, já estão fechados os voos a partir do próximo mês de setembro, designadamente, para a Correia do Sul, mercado importante para Portugal, que gerou 100 mil dormidas em 2023, vai haver um novo voo para Florianópolis, “estamos com um total de 91 voos diretos para Portugal por semana, vamos iniciar ligações ao Cairo, estamos a discutir voos para a Argentina e o reforço da nossa conetividade aérea”.

Assim, “significa que, reunidos estes pressupostos, há todo um ecossistema para acreditar que estamos no bom caminho para que Portugal possa crescer”, refutando a ideia de que há turistas a mais em Portugal. “Há, sim, o desafio de todos, públicos e privados, de trabalhar em conjunto para que a tal qualidade da experiência seja cada vez mais positiva”.

Entretanto, acentuou: “Falta é acrescentar valor ao produto Portugal, há ainda a perceção de um certo valor baixo do produto Portugal, portanto, há aqui em esforço que tem de ser conjunto”, sublinhando que “a perceção hoje e a qualidade que oferecemos no património, na gastronomia, nos vinhos, na experiência da natureza, está muito acima daquilo que é o verdadeiro valor que está a ser praticado”, concluiu o secretário de Estado do Turismo.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Distribuição

Grupo Carrís mostra o seu portefólio do Porto e Galiza a agentes de viagens portugueses

O grupo hoteleiro Carrís deu a conhecer o seu portefólio do Porto e da Galiza a 40 agentes de viagens portuguesas, numa famtrip que promoveu de 19 a 21 de junho. Esta ação comercial de três dias permitiu também fortalecer as relações entre estes profissionais e as suas equipas operacionais.

Publituris

A cadeia hoteleira galega, responsável pelas marcas de alojamento Carrís Hoteles e Monte do Gozo, aproveitou esta oportunidade para destacar algumas das suas propriedades, numa viagem que incluiu quatro dos seus principais destinos: Porto, Santiago de Compostela, Corunha e Ourense.

Durante a famtrip, os agentes de viagem tiveram a oportunidade de conhecer diretamente seis dos seus estabelecimentos: Carrís Porto Ribeira, Apartamentos The Arc Carrís, Monte do Gozo, Carrís Casa de la Troya, Carrís Marineda e Carrís Cardenal Quevedo, elevando conjuntamente a oferta turística de cada destino.

Ana Rumor, Sales Manager do Grupo Carrís, sublinhou a importância deste tipo de ações no setor, afirmando que “não só fortalece as relações de confiança e proximidade com os nossos parceiros, como lhes permite vivenciar o produto em primeira mão”.

O evento contou com a presença de Juan Luis Viñas Landín, presidente do grupo Carrís, que reforçou a importância da cooperação entre todos os players da Eurorregião Galiza – Norte de Portugal, e o potencial dos recursos comuns dos territórios, em particular o Caminho de Santiago. Viñas destacou ainda que iniciativas como esta “são essenciais para promover a região como um destino turístico de excelência”.

Por sua vez, os agentes de viagem que participaram na famtrip expressaram a sua satisfação com a experiência que lhes permitiu conhecer em detalhe todos os produtos da cadeia, o que ajudará a fornecer recomendações mais precisas aos seus clientes, realçando a qualidade das instalações e a hospitalidade oferecida pelo grupo Carrís.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.