Edição digital
Assine já
PUB
Aviação

IAG prevê outro verão congestionado nos aeroportos europeus

Falta de pessoal no Reino Unidos, greves em França, guerra na Ucrânia que reduziu o espaço aéreo e volume de atividade nos céus já semelhante ao de 2019, vão congestionar novamente os aeroportos europeus este verão, antecipa o CEO da IAG, Luis Gallego.

Publituris
Aviação

IAG prevê outro verão congestionado nos aeroportos europeus

Falta de pessoal no Reino Unidos, greves em França, guerra na Ucrânia que reduziu o espaço aéreo e volume de atividade nos céus já semelhante ao de 2019, vão congestionar novamente os aeroportos europeus este verão, antecipa o CEO da IAG, Luis Gallego.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
DIT Portugal lança o seu novo motor de destinos exclusivo
Agências
Abertas candidaturas para bolsas NEST Termal+/UBI 2023
Sem categoria
TAP anuncia maior operação de sempre para a América do Norte em 2024
Aviação
Portugal mantém o 2º lugar como mercado emissor para Cabo Verde
Destinos
Turismo do Centro apresentou sistema de monitorização para as rotas da região
Destinos
Angola recebe Conferência Internacional da AASA
Agenda
Vila Galé assume gestão do Grande Hotel da Figueira em 2024
Hotelaria
Fórum Consulting lança novo website e serviços
Destinos
Airbus tem novo CEO para o negócio de aviões comerciais
Aviação
TAP é a companhia aérea oficial do World Aviation Festival 2023
Aviação

O CEO do International Airlines Group (IAG), holding que inclui a Iberia, British Airways, Vueling, Aer Lingus e Level, afirmou que “este verão vai ser totalmente diferente, mas vamos continuar a ser problemas” nos aeroportos europeus, que acredita que tudo dependerá do tráfego aéreo e da evolução das greves na França.

Luis Gallego, disse, no entanto, que durante o próximo verão continuarão a haver problemas nos aeroportos europeus porque no Reino Unido, por exemplo, continuam a treinar o pessoal das companhias aéreas e devido às greves dos setor na França, bem como a guerra na Ucrânia, entre outros motivos.

No IV Fórum Internacional de Expansión, o principal executivo da holding, citado pela EFE, apontou que a guerra na Ucrânia reduziu o espaço aéreo e, isso, com um volume de atividade nos céus já semelhante ao anterior à pandemia, em 2019, “vão criar nova tensão à operação”.

Para evitar o impacto das greves em França (34 dias entre os meses de março e abril), que afetam 30% das ligações que sobrevoam a Europa, “estamos a tentar dialogar com Bruxelas para proteger os sobrevoos”, assegurou Gallego, embora “se não for resolvido no verão, continuaremos a ter essa dificuldade”.

Recorde-que que a pandemia levou empresas do grupo, como a British Airways, a despedir 10 mil funcionários, e esta situação causou especial impacto no verão de 2022 no aeroporto de Heathrow (Londres). Agora o emprego está a ser recuperado, mas esse novo pessoal deve passar por um processo de formação.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
DIT Portugal lança o seu novo motor de destinos exclusivo
Agências
Abertas candidaturas para bolsas NEST Termal+/UBI 2023
Sem categoria
TAP anuncia maior operação de sempre para a América do Norte em 2024
Aviação
Portugal mantém o 2º lugar como mercado emissor para Cabo Verde
Destinos
Turismo do Centro apresentou sistema de monitorização para as rotas da região
Destinos
Angola recebe Conferência Internacional da AASA
Agenda
Vila Galé assume gestão do Grande Hotel da Figueira em 2024
Hotelaria
Fórum Consulting lança novo website e serviços
Destinos
Airbus tem novo CEO para o negócio de aviões comerciais
Aviação
TAP é a companhia aérea oficial do World Aviation Festival 2023
Aviação
PUB
Aviação

TAP anuncia maior operação de sempre para a América do Norte em 2024

Em 2024, as rotas da TAP para “Toronto e São Francisco vão ter um aumento de frequências”, passando de 10 para 13 voos por semana, bem como de cinco para seis, respetivamente.  

A TAP anunciou que, em 2024, vai contar com a maior operação de sempre para a América do Norte, disponibilizando 91 voos semanais para os EUA e Canadá, para onde a companhia aérea de bandeira nacional já transportou, este ano, mais de um milhão de passageiros.

De acordo com um comunicado da TAP, em 2024, as rotas para “Toronto e São Francisco vão ter um aumento de frequências”, passando de 10 para 13 voos por semana, bem como de cinco para seis, respetivamente.

Na informação avançada pela TAP, a companhia aérea de bandeira nacional lembra que realizou o seu primeiro voo para a América do Norte há 54 anos, em 1969, com destino a Nova Iorque, mas, desde então, a operação cresceu e conta, atualmente, com rotas a partir de Lisboa e do Porto para sete cidades dos EUA – Nova Iorque, Newark, Boston, Washington, Chicago, São Francisco, Miami – e para duas do Canadá – Toronto e Montreal.

No caso da América do Norte, a TAP alcançou, a 24 de setembro, a marca de um milhão de passageiros transportados este ano, número que representa um crescimento de 23% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Além da América do Norte, a TAP também já tinha transportado, este ano, mais de um milhão de passageiros para o Brasil, num marco que foi atingido em julho e que, neste caso, representou um crescimento de 30% face ao mesmo período do ano passado.

No caso do Brasil, a TAP também tem previsto um aumento de operação, que entra em vigor já a partir de outubro, prevendo-se que aumentem para 81 voos por semana as ligações que a companhia aérea realiza para os 11 destinos que serve no Brasil, número que deverá voltar a subir em 2024, chegando aos 91 voos por semana.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Agenda

Angola recebe Conferência Internacional da AASA

A 53.ª edição da Assembleia-geral da Airlines Association of Southern Africa (AASA) será realizada em Luanda (Angola), de 5 a 8 de outubro, reunindo várias delegações internacionais.

Angola é o país anfitrião da 53.ª edição da Assembleia-geral da Airlines Association of Southern Africa (AASA), um evento de referência no setor da aviação e que vai refletir sobre o desenvolvimento da aviação comercial em África.

Este certame, anual, que terá a TAAG – Linhas Aéreas de Angola como coorganizadora, realiza-se pela primeira vez em Angola, reunindo companhias aéreas, reguladores, fabricantes, provedores de serviços, investidores, representações diplomáticas e entidades governamentais.

Este evento é uma plataforma privilegiada de networking e de reforço de relações entre os players da indústria, proporcionando ao ecossistema da aviação angolana, e ao país, a oportunidade de promover as suas valências junto da comunidade internacional.

O dia 6 de outubro, em particular, está reservado para a realização do ciclo de conferências/debate que vai juntar mais de 200 delegados e decisores de topo da indústria da aviação, com várias temáticas em agenda, nomeadamente: ambiente concorrencial, conectividade, financiamento, supply chain, custos operacionais, aspetos regulatórios, crescimento e sustentabilidade das companhias aéreas africanas. A AASA é uma associação regional que agrega as companhias aéreas africanas baseadas a sul do Equador, atuando como representante junto do Comité da Aviação Civil da SADC (Southern Africa Development Community).

Atualmente, a AASA conta com 16 companhias aéreas como membros, nomeadamente: TAAG, Air Austral, Air Botswana, Airlink, Air Zimbabwe, Congo Airways, Eswatini Air, Federal Airlines, FlyCobra, FlySafair, LAM Mozambique Airlines, LIFT, Mango Airlines, Mozambique Express, Proflight Zambia e South African Airways.

Além das companhias aéreas, a AASA conta também com 35 membros associados de setores direta ou indiretamente ligados a aviação. A AASA tem participação regular e contribuições junto da ICAO (International Civil Aviation Organization) e IATA (International Air Transport Association) em torno das matérias relacionadas com a região da África Austral.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Christian Scherer

Aviação

Airbus tem novo CEO para o negócio de aviões comerciais

O novo cargo de CEO para o negócio de aviões comerciais passou a ser desempenhado por Christian Scherer, que vai reportar diretamente ao CEO do construtor aeronáutico europeu, Guillaume Faury.

A Airbus anunciou um novo CEO para o negócio de aviões comerciais, cargo que passou a ser desempenhado por Christian Scherer, que vai reportar diretamente ao CEO do construtor aeronáutico europeu, Guillaume Faury.

Num comunicado enviado à imprensa, a Airbus explica que, desde 2019, que as funções de liderança e do negócio de aviões comerciais estavam juntas, o que permitiu à empresa ter maior capacidade de decisão durante um período que foi marcado por “múltiplas crises e mudanças”.

Agora, a empresa decidiu separar ambas as funções e, segundo Guillaume Faury, CEO da Airbus, a nomeação de um CEO para o negócio dos aviões comerciais vai permitir à empresa “focar-se no sucesso de negócio de aeronaves comerciais”, libertando o CEO do construtor aeronáutico para liderar a empresa num “ambiente global complexo e em rápida evolução”.

“O Christian e eu temos trabalhado de mãos dadas nos últimos cinco anos e continuaremos a fazê-lo nesta nova configuração. Admiro a perspicácia empresarial de Christian e estou feliz em avançar com ele para cumprir as ambições da Airbus”, acrescenta o responsável.

Já Christian Scherer afirma que é “uma honra e uma emoção ser chamado para liderar” o negócio de aviões comerciais da Airbus, especialmente num “momento tão crítico” para a indústria aviação.

“Colocarei a minha paixão e a da equipa Airbus ao serviço dos nossos clientes para cumprir os nossos objetivos operacionais enquanto trabalhamos para consolidar o nosso sucesso, melhorar continuamente e preparar o futuro dos nossos produtos e serviços. Ao fazê-lo, trabalharemos em estreita colaboração com os nossos parceiros e fornecedores em todo o mundo no nosso roteiro comum para descarbonizar a aviação”, acrescenta o responsável.

A nova estrutura organizacional vai ser estabelecida nos próximos meses, com o objetivo de entrar em funcionamento em modo de projeto a partir de 1 de janeiro de 2024.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

TAP é a companhia aérea oficial do World Aviation Festival 2023

A TAP é a companhia aérea oficial do World Aviation Festival 2023, iniciativa que arranca esta terça-feira, 26 de setembro, na FIL, em Lisboa, e que vai reunir os líderes das companhias aéreas e dos aeroportos de todo o mundo.

A TAP é a companhia aérea oficial do World Aviation Festival 2023, iniciativa que arranca esta terça-feira, 26 de setembro, na FIL, em Lisboa, informou a companhia aérea de bandeira nacional.

“O World Aviation Festival é uma conferência e uma exposição para os líderes das companhias aéreas e dos aeroportos de todo o mundo e para os seus responsáveis pelo software, serviços, marketing e distribuição”, explica a TAP, num comunicado enviado à imprensa.

Na edição deste ano, que decorre até quinta-feira, 28 de setembro, o World Aviation Festival conta com doze conferências diferentes distribuídas por três dias, incluindo temas como a experiência do cliente, retalho, IT, inteligência artificial, sustentabilidade, marketing, tecnologia aeroportuária, pagamentos, fidelização, gestão de receitas, distribuição, entre outros.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Aeroporto Francisco Sá Carneiro passa a usar biocombustíveis nas viaturas de transporte de passageiros

O projeto, que resulta de um protocolo assinado entre a empresa de handling Portway, a energética PRIO e a Beyond Fuels, tem previsão de arranque em 2024, com uma duração inicial de dois anos, e vai permitir “reduzir as emissões de CO2 em 1.000 toneladas”.

Publituris

O Aeroporto Francisco Sá Carneiro vai passar a usar biocombustíveis nas viaturas pesadas de transporte de passageiros, medida que resulta de um protocolo assinado entre a empresa de handling Portway, do Grupo VINCI, a energética PRIO e a Beyond Fuels e que vai permitir “reduzir as emissões de CO2 em 1.000 toneladas, nos próximos dois anos”.

“Este protocolo de colaboração representa um passo significativo em direção à descarbonização do transporte aeroportuário no aeroporto do Porto. O projeto tem previsão de arranque em 2024, com uma duração inicial de dois anos. Neste período serão consumidos mais de 400.000 litros de Zero Diesel B100 da PRIO – um combustível 100% renovável – o que se irá refletir numa redução de cerca de 1.000 TON de CO2eq no espaço de dois anos”, indicam as empresas parceiras, em comunicado.

A gestão e implementação deste protocolo no Aeroporto Francisco Sá Carneiro fica a cargo da Beyond Fuels, empresa especializada em projetos de economia circular e descarbonização de frotas.

“A PRIO está empenhada em oferecer soluções inovadoras e sustentáveis para a mobilidade, contribuindo para um mundo mais limpo e ecológico. Os setores onde a Portway e a PRIO atuam são essenciais no contributo para este desafio que é de todos. Este protocolo é, por isso, reflexo de uma visão comum sobre o potencial das energias renováveis na redução das emissões de carbono”, destaca Carlos Baptista, diretor Comercial da PRIO Green Fuels e Ecowaste.

Já Etienne Lefort, CCO da Portway – Handling de Portugal, sublinha que “a Portway tem na sustentabilidade ambiental um dos seus pilares”, motivo pelo qual procura “constantemente soluções ambientalmente mais sustentáveis”.

“Este protocolo com a PRIO e com a Beyond Fuels é sinal disso mesmo. Para além do investimento em equipamento elétrico, procuramos que os nossos equipamentos se tornem mais sustentáveis com a utilização de biocombustível, contribuindo significativamente para a redução das emissões de carbono. A Portway agradece o compromisso e o contributo do Diretor do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, Fernando Vieira, que colaborou desde o primeiro minuto, viabilizando este protocolo”, acrescenta o responsável.

Já Rui Santos, CEO da Beyond Fuels, destaca que “o desafio da descarbonização é especialmente complexo no sector da aviação, quer seja pela diversidade e criticidade de cada equipamento, quer seja pela logística ou ciclos quase contínuos de trabalho”.

“O trabalho da Beyond Fuels passa por procurar implementar as melhores soluções para cada empresa, alinhando os objetivos de descarbonização com os planos de investimento, desafios logísticos e parque de frota e equipamentos existentes. Neste projeto com a Portway, optámos pela implementação da solução ZERO Diesel B100 da PRIO pela sua capacidade de redução de até 84% das emissões de CO2 e compatibilidade com a frota/equipamentos existentes”, explica.

A assinatura do protocolo decorreu esta segunda-feira, 25 de setembro, data que assinala o dia nacional da sustentabilidade.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Delta Air Lines retoma voos entre Lisboa e Boston em maio de 2024

Com a retoma dos voos entre Lisboa e Boston, em maio de 2024, a Delta Air Lines vai operar, no verão do próximo ano, 14 voos/semana entre Portugal e os EUA, oferecendo até 430 lugares diários.

Publituris

A Delta Air Lines anunciou que vai retomar, em maio de 2024, os voos sem escalas entre Lisboa e Boston, nos EUA, numa operação diária que vai complementar os voos diários entre a capital portuguesa e Nova Iorque-JFK, que decorrem ao longo de todo o ano.

Num comunicado enviado à imprensa esta segunda-feira, 25 de setembro, a Delta Air Lines lembra que os voos entre Lisboa e Boston foram estendidos até fevereiro de 2024, sendo retomados em maio, o que permite que, no verão do próximo ano, a companhia aérea esteja a operar 14 voos/semana entre Portugal e os EUA, oferecendo até 430 lugares diários.

“Nunca houve um melhor momento para explorar a Europa com a Delta, e os clientes que aguardam aventuras de verão no exterior vão encontrar muitas opções inspiradoras, conjugadas com os serviços e comodidades premium que sabemos que os clientes da Delta desejam e apreciam”, afirma Joe Esposito, vice-presidente Sénior de Planeamento de Rede da Delta Air Lines.

Os voos entre Lisboa e Boston, no próximo ano, vão ser operados num avião Boeing 767-300, que é também o aparelho usado pela companhia aérea norte-americana nos voos entre a capital portuguesa e Nova Iorque-JFK.

A Delta Air Lines apresentou esta segunda-feira as novidades para o próximo verão, com destaque para a operação desde Nova Iorque-JFK, que vai contar com cerca de 260 voos semanais para 18 países e 29 destinos em toda a região da Europa, África e Médio Oriente.

Entre as novidades apresentadas, a companhia aérea sublinha a abertura de uma nova rota para Itália, uma vez que a Delta Air Lines vai passar a voar diretamente entre Nova Iorque-JFK e Nápoles, a partir de 23 de maio de 2024.

No próximo verão, a Delta Air Lines vai também regressar a Shannon, na Irlanda, com início a 23 de maio de 2024, num voo direto desde Nova Iorque-JFK que tinha sido operado até 2019 e que se vem juntar aos voos que a transportadora disponibiliza para Dublin.

A Delta Air Lines Delta vai também voar, a partir de Nova Iorque-JFK no próximo verão, para Munique, três vezes por semana, a partir de 9 de abril de 2024, sendo também a única transportadora a oferecer uma partida matinal de Nova Iorque-JFK para Paris.

A Delta Air Lines vai ainda oferecer um voo sem escalas entre Atlanta e Zurique, quatro vezes por semana, a partir de 31 de maio de 2024, que se junta aos quase 180 voos semanais para 21 destinos na Europa, África e Médio Oriente a partir do hub da cidade natal da companhia aérea. Para Paris e Veneza, a companhia aumentou, este verão, os seus voos semanais para estes dois importantes destinos.

A partir de Los Angeles, os voos diários para Auckland, Nova Zelândia, passam a decorrer ao longo de todo o ano a partir de 28 de outubro de 2023, , operando diariamente de novembro a março e três vezes por semana de abril a outubro, estando ainda previsto um aumento das ligações para para Sydney, Austrália, para dois voos/dia a partir de dezembro deste ano.

Desde Los Angeles, a companhia aérea vai ainda retomar, a 31 de maio de 2024, os voos para Xangai, com quatro ligações por semana ao longo de todo o ano, numa rota  que a companhia aérea já operava e que permite a ligação a vários destinos na China, através da parceria com a China Eastern Airlines.

A Delta Air Lines vai ainda ter voos adicionais para Paris a partir de Cincinnati e Detroit; para Barcelona a partir de Nova Iorque-JFK; para Reiquejavique a partir de Detroit; e para Atenas a partir de Boston.

 

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Aviação doméstica brasileira viveu melhor agosto desde início do século

De acordo com a ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil do Brasil, o valor de 8,2 milhões de passageiros corresponde a um aumento de 12,8% face ao registado em igual mês do ano passado, enquanto a procura por voos domésticos no Brasil cresceu 7,9% face ao mesmo mês de 2022.

Publituris

Em agosto, o mercado doméstico brasileiro de aviação contabilizou um total de 8,2 milhões de passageiros transportados, o valor mais elevado registado desde agosto do ano 2000, segundo a ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil do Brasil.

De acordo com a ANAC, o valor de 8,2 milhões de passageiros corresponde a um aumento de 12,8% face ao registado em igual mês do ano passado, enquanto a procura por voos domésticos no Brasil cresceu 7,9% face ao mesmo mês de 2022.

No entanto, os crescimentos tornam-se mais modestos numa comparação com 2019, último ano antes da pandemia da COVID-19, tendo o movimento de passageiros aumentado 4,3%, enquanto a procura aérea cresceu 6,4%.

Por companhias aéreas, o destaque foi para a LATAM Airlines, responsável por 38,3% dos voos domésticos no Brasil em agosto, seguindo-se a GOL, com uma quota de 32,6%, e a Azul, que foi responsável por 28,6% dos voos domésticos no Brasil, em agosto.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Emirates e SriLankan Airlines estabelecem acordo de interline

A parceria interline entre a Emirates e a SriLankan Airlines inclui 15 destinos de cada uma das companhias aéreas, aos quais os passageiros podem agora aceder via Colombo e Dubai, utilizando um único bilhete e desfrutando da facilidade de transferência de bagagens.

Publituris

A Emirates e a SriLankan Airlines estabeleceram um acordo de interline que pretende “aumentar a opções de ligação oferecidas aos passageiros de ambas as companhias aéreas”, permitindo o acesso a “novos pontos nas redes de cada uma das partes via Colombo e Dubai, utilizando um único bilhete e desfrutando da facilidade de transferência de bagagens”.

Num comunicado enviado à imprensa, as companhias aéreas explicam que a parceria interline inclui 15 destinos regionais operados pela SriLankan Airlines via Colombo, a exemplo dos dois novos destinos indianos de Madurai e Tiruchirapally, para além da ilha de Gan, nas Maldivas, e de Cochim, Chennai, Bangalore, Hyderabad, Malé, Banguecoque, Kuala Lumpur, Singapura, Jacarta, Guangzhou, Seul e Tóquio.

Já os passageiros da SriLankan Airlines passam a ter acesso a 15 cidades operadas pela Emirates, para além do Dubai, a exemplo de destinos no Médio Oriente, África, Rússia e nos EUA, nomeadamente Bahrain, Amman, Dammam, Medina, Cairo, Muscat, Nairobi, Moscovo, Tel Aviv e uma série de cidades dos EUA, incluindo Nova Iorque (JFK), Los Angeles, São Francisco, Chicago, Boston e Houston.

“Temos orgulho em ativar uma parceria interline com a SriLankan e proporcionar aos nossos passageiros mais opções e acesso a destinos adicionais que se adequam aos seus planos de viagem. Esta parceria permite aos passageiros voar sem problemas para destinos únicos na Índia e nas Maldivas, via Colombo. Esperamos continuar a desenvolver a nossa cooperação num futuro próximo e aumentar as vantagens que os passageiros podem usufruir quando viajam com a Emirates e a SriLankan, através de um único bilhete”, afirma Adnan Kazim, diretor Comercial da Emirates.

Já Richard Nuttall, diretor Executivo da SriLankan Airlines, considera que a Emirates é a companhia ideal para o estabelecimento deste acordo, uma vez que “é uma companhia aérea verdadeiramente global e tem uma longa história no Sri Lanka”.

“É, para nós, um verdadeiro prazer trabalhar com eles. A parceria proporciona mais opções de ligação de e para o Sri Lanka, ajudando os passageiros do Sri Lanka no país e no estrangeiro e apoiando o crescimento do turismo na Pérola do Oceano Índico”, acrescenta o responsável.

Recorde-se que a Emirates oferece atualmente dois voos diários diretos para Colombo, utilizando um avião Boeing 777-300ER, bem como um voo diário adicional via Malé, proporcionando aos passageiros flexibilidade para escolher voos e desfrutar da conveniência de tempos mínimos de ligação.

Os itinerários de viagem podem ser reservados diretamente em emirates.com, srilankan.com e através das agências de viagens.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

LATAM Airlines obtém classificaç “Five Star Global Airline” no APEX 2024 Ranting

A LATAM Airlines destacou-se pela qualidade de classe mundial, com cabines renovadas com assentos ergonómicos, bem como pelo entretenimento a bordo, sem esquecer a conectividade, onde se destaca a implementação em curso de Wi-Fi gratuito.

Publituris

A LATAM Airlines obteve, pelo segundo ano consecutivo, a classificação de “Five Star Global Airline” no APEX 2024 Ranting, programa oficial de classificação de companhias aéreas baseado nos comentários e avaliações de passageiros, que contou com a participação de passageiros de mais de 600 companhias aéreas, que classificaram quase um milhão de voos.

“É uma grande honra receber a classificação de 5 estrelas da APEX pelo segundo ano consecutivo. Assumimos esse reconhecimento com responsabilidade e afirmando o compromisso com a experiência de cada um de nossos clientes”, afirmou Paulo Miranda, vice-presidente de Clientes do Grupo Latam Airlines.

Conforto do assento, serviço de cabine, gastronomia, entretenimento de bordo e ligação Wi-Fi são alguns dos parâmetros avaliados neste ranking, tendo-se a LATAM Airlines destacado pela qualidade de classe mundial, com cabines renovadas com assentos ergonómicos, que priorizam o conforto e a variedade de possibilidades para os passageiros, bem como o entretenimento a bordo, sem esquecer a conectividade, onde se destaca a implementação em curso de Wi-Fi gratuito.

Em destaque esteve ainda a proposta gastronómica a bordo que, segundo a companhia aérea, conta “com um serviço de cortesia em rotas domésticas e um programa de receitas exclusivo para voos de longo curso, que enfatiza o património cultural-gastronómico da América do Sul, liderado por chefs emergentes que representam cozinhas regionais a bordo”.

Os passageiros avaliaram ainda positivamente o serviço personalizado da LATAM Airlines, que se baseia na “análise constante das preferências dos passageiros, para gerar ações segmentadas que melhorem as viagens e a atenção e o serviço da sua equipa de profissionais, tanto a bordo como em terra, que se traduziu em equipas preparadas e sempre prontas para atender de forma proativa e  contínua os clientes”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

airBaltic anuncia novas rotas para Burgas e Palma de Maiorca no verão 2024

As novas rotas da airBaltic entre Burgas e Tallinn, bem como Tampere e Palma de Maiorca, vão contar com dois voos por semana e juntam-se às 11 novas rotas que a airBaltic já tinha anunciado para o próximo verão.

Publituris

A airBaltic adicionou duas novas rotas à sua operação para o verão de 2024 e anunciou que vai passar a voar também para Burgas, na Bulgária, e Palma de Maiorca, em Espanha, à partida de Tallinn, na Estónia, e de Tampere, na Finlândia, respetivamente.

A rota de Tallin para Burgas vai contar com dois voos por semana e arranca a 1 de maio de 2024, enquanto os voos de Tampere para Palma de Maiorca, que também vão ter duas ligações semanais, começam dois dias depois, a 3 de maio do próximo ano.

Em comunicado, a companhia aérea letã lembra que estas duas novas rotas vêm juntar-se às 11 que a airBaltic já tinha anunciado para o verão do próximo ano, com partida das bases da transportadora aérea dos Países Bálticos na Letónia, Estónia e Lituânia, assim como da sua mais recente base de Tampere, na Finlândia.

“À medida que continuamos a avaliar a dinâmica do mercado e a procura dos passageiros, a airBaltic está empenhada em expandir a sua rede e melhorar as ligações nos países bálticos e em Tampere (Finlândia). Desta vez, identificámos uma oportunidade para alargar a nossa rede global na Europa Central e do Sudeste. A adição de destinos como Burgas e Palma de Maiorca diversificam ainda mais a nossa oferta”, refere Martin Gauss, presidente e diretor executivo da airBaltic.

Além destas duas novas rotas, a airBaltic já tinha anunciado a abertura de rotas para Alicante, Tirana, Sofia, Ljubljana, Skopje, Chisinau, Pristina, Billund, Malta, Krakow e Palanga/Amesterdão.

“A airBaltic continua a ser a principal companhia aérea da região e, com o lançamento de 13 novas rotas no próximo verão, reforçaremos a nossa posição e a nossa ambição de crescimento, melhorando a ligação a partir dos países bálticos e de Tampere”, acrescenta Martin Gauss.

Paralelamente, a companhia aérea planeia aumentar as frequências de voos nas rotas de Riga para Roma, Telavive, Praga, entre outras, bem como de Vilnius para Paris, Munique, Tallinn e de Palanga para Riga.

A airBaltic opera mais de 100 rotas a partir de Riga, Tallinn, Vilnius e Tampere, oferecendo ligações a uma vasta gama de destinos na rede de rotas da companhia aérea na Europa, Médio Oriente, Norte de África e região do Cáucaso. Os horários dos voos da airBaltic e os bilhetes estão já disponíveis para compra em GDS.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.