Edição digital
Assine já
PUB
Destinos

Turismo do Porto e Norte promove região com patrocínio de videoclipe

O novo single do disco “O Coreto, de Rogério Charraz, com letras de José Fialho Gouveia e produção de Luísa Sobral, conta com o patrocínio do Turismo do Porto e Norte de Portugal.

Publituris
Destinos

Turismo do Porto e Norte promove região com patrocínio de videoclipe

O novo single do disco “O Coreto, de Rogério Charraz, com letras de José Fialho Gouveia e produção de Luísa Sobral, conta com o patrocínio do Turismo do Porto e Norte de Portugal.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Unlock Boutique Hotels comemora 8 anos com nova Central de Reservas
Hotelaria
SPAC fica sem direção e vai para novas eleições
Aviação
Albufeira tem nova estratégia de desenvolvimento, promoção e captação de novos turistas
Destinos
A partir de 29 de junho: Vai ser possível viajar em Classe Business nos programas da Jolidey
Distribuição
Bestfly diz estar a trabalhar para “assegurar o bom funcionamento da ligação entre ilhas em Cabo Verde”
Aviação
ESHTE apoia criação de escola de Turismo na Guiné-Bissau
Emprego e Formação
Valência limita grupos turísticos entre 20 e 25 pessoas
Destinos
Programa de Governo destaca 12 pontos para o Turismo
Turismo
Porto de Setúbal reforça aposta nos cruzeiros e participa na Seatrade Cruise Global
Destinos
Coimbra acolhe 2.ª edição da Feira de Emprego do Centro
Emprego e Formação

“Feita deste Chão”, é o videoclipe do novo single do disco “O Coreto, de Rogério Charraz, com letras de José Fialho Gouveia e produção de Luísa Sobral, com o patrocínio do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) e dos municípios de Vila Verde, Arcos de Valdevez, Ponte da Barca, Monção e Montalegre.

O videoclipe, segundo refere o TPNP, “transporta-nos por incontáveis paisagens arrebatadoras e monumentos que contam a história do povo do Norte, onde a natureza em estado puro convida a escapadelas inesquecíveis e momentos inolvidáveis”.

De resto, Luís Pedro Martins, presidente do TPNP, considera que “é assim o nosso destino, com uma diversidade atrativa sem igual e é isso que é transmitido de forma marcadamente emocional neste trabalho”, recordando ainda que “todo o trabalho promocional multimédia que temos efetuado, que já está a ter resultados muito positivos e que tem sido reconhecido nos mais diversos fóruns do setor”.

O videoclipe será apresentado esta sexta-feira, 29 de outubro, na Casa do Conhecimento de Vila Verde.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Unlock Boutique Hotels comemora 8 anos com nova Central de Reservas
Hotelaria
SPAC fica sem direção e vai para novas eleições
Aviação
Albufeira tem nova estratégia de desenvolvimento, promoção e captação de novos turistas
Destinos
A partir de 29 de junho: Vai ser possível viajar em Classe Business nos programas da Jolidey
Distribuição
Bestfly diz estar a trabalhar para “assegurar o bom funcionamento da ligação entre ilhas em Cabo Verde”
Aviação
ESHTE apoia criação de escola de Turismo na Guiné-Bissau
Emprego e Formação
Valência limita grupos turísticos entre 20 e 25 pessoas
Destinos
Programa de Governo destaca 12 pontos para o Turismo
Turismo
Porto de Setúbal reforça aposta nos cruzeiros e participa na Seatrade Cruise Global
Destinos
Coimbra acolhe 2.ª edição da Feira de Emprego do Centro
Emprego e Formação
PUB
Destinos

Albufeira tem nova estratégia de desenvolvimento, promoção e captação de novos turistas

“Albufeira faz parte da sua vida – Albufeira is part of your life” é o mote subjacente à apresentação da estratégia de desenvolvimento, promoção e captação de novos turistas, que contou com a presença de representantes da autarquia, das freguesias, várias entidades do concelho e os principais players ligados ao setor turístico.

“Esta é a resposta do município aos atuais desafios com vista a consolidar o melhor destino turístico de Sol e Mar de Portugal, reconhecido a nível internacional. Uma oferta diversificada, que tem no mar e nas praias o seu principal produto turístico”, destaca o documento, opinião corroborada pelo presidente da Câmara Municipal que sublinha que “o sol e a praia devem continuar a ser o principal foco da atividade turística, mas é fundamental diversificar no tempo, bem como ao nível do produto, com vista a combater a sazonalidade e rentabilizar a base da economia do concelho”. De acordo com o presidente da autarquia, Albufeira “tem todas as condições para crescer e melhorar a sua oferta turística ao longo de todo o ano, daí a necessidade de um diagnóstico e de uma estratégia concertada para o efeito”, destacou.

Os grandes desafios que Albufeira enfrenta passam pela Notoriedade (elevada perceção de destino massificado associado à animação noturna e falta de associação da marca “Albufeira” à oferta turística global); Sazonalidade (elevada taxa com encerramento de negócios e marcado de trabalho volátil); Mercado (forte dependência do Reino Unido baixas taxas de penetração em mercados de elevado potencial); Concentração Turística (maior concentração na Freguesia de Albufeira e Olhos de Água e pressão em zonas com capacidade de carga comprometidas) e Comunidade Local (algum descontentamento e não reconhecimento dos benefícios do turismo).

A nova estratégia, que acaba de ser apresentada pelo município de Albufeira tem por base uma visão que assenta nas seguintes ambições: ser o melhor destino turístico em Portugal, com uma oferta de qualidade superior em toda a cadeia de valor da atividade turística; destino de eleição dos Europeus para short ou long breaks; ser reconhecido internacionalmente pelas suas praias e oferta de atividades turísticas diferenciadas; destino de referência na animação noturna em Portugal; destino nacional com maior capacidade para formar e reter os melhores profissionais do setor; destino mobilizador na implementação de medidas de combate às alterações climáticas e a manutenção do fluxo bidirecional de comunicação/informação/sensibilização entre município, residentes, empresários e operadores turísticos.

A resposta do concelho para que se consolide como o melhor destino de Sol e Mar de Portugal, reconhecido a nível internacional, com um horizonte temporal até 2030, assenta em seis objetivos estratégicos: Reverter/desmistificar a imagem generalizada de Albufeira enquanto destino turístico massificado; organizar a oferta em clusters turísticos para ir ao encontro do perfil dos visitantes que se pretende atrair; criar as condições para que cada cluster possa manter-se dinâmico durante todo o ano; reduzir a dependência do mercado britânico, aumentando a taxa de captação de mercados com potencial de crescimento; gerar valor económico e social através do turismo pela fixação de residentes e desenvolvimento e retenção de recursos humanos qualificados e por último, elevar Albufeira a referência internacional enquanto destino turístico sustentável.

Para o efeito, foi definido um modelo turístico com duas dimensões, devidamente articuladas entre os setores público e privado, nomeadamente no que respeita à qualificação de infraestruturas do destino e qualificação da oferta turística. Por outro lado, defende-se a necessidade de trabalhar os chamados “ativos diferenciadores”, nomeadamente Albufeira ser destino turístico experiente; apresentar uma oferta premium a nível do alojamento e restauração; ter as melhores praias do mundo; um património cultural e natural com particularidades únicas; animação noturna vibrante, ampla oferta de atividades náuticas, desportivas e culturais, com a vantagem de ser um destino hospitaleiro e “family friendly”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Valência limita grupos turísticos entre 20 e 25 pessoas

O Ayuntamiento de Valencia e a Associação de Guias Oficiais de Turismo da Comunidade Valenciana lançaram um manual de boas práticas que prevê limites à dimensão dos grupos de turistas na cidade.

A cidade espanhola de Valência vai limitar, entre 20 a 25 pessoas, a dimensão dos grupos turísticos, decisão que foi tomada após um acordo com a Associação de Guias Oficiais de Turismo da Comunidade Valenciana.

De acordo com o jornal espanhol Hosteltur, o Ayuntamiento de Valencia e a Associação de Guias Oficiais de Turismo da Comunidade Valenciana lançaram um manual de boas práticas que prevê limites à dimensão dos grupos de turistas na cidade.

Os limites acordados preveem que, na Ciutat Vella, uma zonas central da cidade e que está entre as mais visitadas em Valência, os grupos turísticos passem a incluir, no máximo, 20 pessoas, enquanto no resto da cidade ficam limitados a 25 pessoas.

“Apostamos na consolidação de um modelo turístico sustentável, garantindo a rentabilidade dos negócios, melhorando os dados de emprego, mas sempre preservando o valor dos nossos recursos naturais e culturais e o nosso estilo de vida mediterrâneo”, afirmou Paula Llobet, responsável local de Turismo, Inovação e Captação de Investimentos, durante a apresentação do acordo.

Já Vanessa Chirivella, vice-presidente da Associação de Guias Oficiais de Turismo da Comunidade Valenciana, considera que os limites para os grupos turísticos vão permitir um maior “equilíbrio e a harmonia entre as experiências dos visitantes e as necessidades dos cidadãos”.

“Este manual surge da colaboração público-privada, do trabalho conjunto dos guias oficiais e do Ayuntamiento de Valência, porque todos temos o mesmo objetivo: melhorar a gestão do turismo em benefício dos visitantes e dos cidadãos”, acrescentou Llobet.

Além dos limites para os grupos turísticos, o manual prevê também que os guias turísticos possam “coordenar os seus itinerários para evitar coincidir nos mesmos espaços e que os visitantes possam desfrutar ao máximo dos seus passeios, sem causar transtornos aos espaços onde convivem visitantes e cidadãos”

O documento prevê ainda que os guias turísticos passem a escolher “locais mais adequados” para explicar aos clientes a história dos monumentos e locais de interesse turístico e que usem audio-guias para minimizar o “excesso de ruído, respeitando a portaria municipal quanto à proibição do uso de megafones e microfones”.

O documento conta também com indicações para as autoridades oficiais, prevendo, nomeadamente, que a autarquia local instale sensores para recolher dados sobre “o fluxo de visitantes nos pontos turísticos”, partilhando posteriormente esses dados com os profissionais, de forma a que seja possível “otimizar os seus percursos”.

“Este acordo parece-nos ser uma ferramenta muito útil porque aposta no desenvolvimento equilibrado, na preservação do património e na qualidade de vida dos cidadãos”, indicou ainda Paula Llobet.

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Porto de Setúbal reforça aposta nos cruzeiros e participa na Seatrade Cruise Global

O Porto de Setúbal explica que esta participação se insere no reforço da aposta na indústria dos cruzeiros, uma vez que a infraestrutura se pretende posicionar “como porto vocacionado para receber pequenos navios de cruzeiros, inseridos em rotas europeias”.

O Porto de Setúbal está a participar na Seatrade Cruise Global, o maior evento mundial da indústria de cruzeiros, que se encontra a decorrer em Miami, EUA, até esta quinta-feira, 11 de abril.

Num comunicado enviado à imprensa, o Porto de Setúbal explica que esta participação se insere no reforço da aposta na indústria dos cruzeiros, uma vez que a infraestrutura se pretende posicionar “como porto vocacionado para receber pequenos navios de cruzeiros, inseridos em rotas europeias”.

A aposta neste tipo de cruzeiros, acrescenta o Porto de Setúbal, “permitirá desenvolver a região e potenciar sinergias com outras áreas económicas, tais como o turismo, a marítimo-turística, a pesca e a aquicultura”.

“A aposta na atividade de cruzeiros justifica-se pela procura crescente do porto por parte dos operadores e pelo interesse que manifestam em incluí-lo nos seus itinerários. Para além das experiências com escalas anteriores, uma 2019 e outra em 2021, estão já previstas quatro para 2024. Estima-se que, em poucos anos, seja alcançada uma “velocidade de cruzeiro” de quarenta navios por ano”, afirma António Caracol, vogal do Conselho de Administração da APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra.

Recorde-se que, atualmente, a APSS está a ultimar o projeto para um edifício modular, de apoio à atividade de cruzeiros, a construir em zona portuária, junto à Doca dos Pescadores, cujo desenho e requisitos têm vindo a ser articulados com as entidades que efetuam o controlo operacional e têm envolvimento nas escalas, concretamente com a Autoridade Aduaneira, a GNR e Capitania / Polícia Marítima.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Guimarães
Destinos

Castelo de Guimarães distinguido nos Prémios Cinco Estrelas Regiões 2024

O Castelo de Guimarães foi reconhecido na categoria Monumentos como um dos principais ícones regionais na 7.ª edição dos Prémios Cinco Estrelas Regiões – 2024, em que o norte arrecadou 64 prémios, com destaque para os distritos de Braga, Bragança, Porto, Viana do Castelo e Vila Real.

A 7.ª edição do Prémio Cinco Estrelas Regiões deu a conhecer os principais ícones regionais, como praias, monumentos, museus, aldeias e vilas ou cozinha tradicional, além de avaliar as marcas regionais e premiar as que se evidenciam pela sua excelência e elevado nível de satisfação global junto dos consumidores, contribuindo para a promoção das regiões onde estão inseridas. Este ano a região norte arrecadou 64 prémios, entre os distritos de Braga, Bragança, Porto, Viana do Castelo e Vila Real. O Castelo de Guimarães foi um dos galardoados na categoria de Monumentos.

Refira-se que os Prémios Cinco Estrelas Regiões reconhecem o esforço contínuo de preservação e promoção do património cultural e histórico da região, impulsionando o turismo e fortalecendo a identidade local.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Quinta do Pessegueiro tem novo programa de enoturismo

Quinta do Pessegueiro, em São João da Pesqueira, volta a abrir portas para visitas ao público, com novos roteiros que incluem provas de vinhos.

A Quinta do Pessegueiro, no Douro Vinhateiro, encontra-se de portas abertas ao público, com um programa de enoturismo personalizado, que inclui, este ano, três percursos turísticos, com ofertas de degustação de vinhos, que variam entre opções DOC e do Porto.

O objetivo é continuar a surpreender os apreciadores de vinhos e cativar novos públicos, num ano que se perspetiva largamente superior a 2023, com o número de visitantes registado ao longo do primeiro trimestre a apontar para isso mesmo.

“Clássica”, “Douro” e “Prestígio” são as três rotas, atualmente, disponíveis no programa da Quinta do Pessegueiro, localizada em Ervedosa do Douro, em São João da Pesqueira. A primeira tem como protagonista principal a moderna adega, construída para acolher o processo de vinificação por gravidade, concebida pela dupla da OitoEmPonto. A visita guiada, com duração de 45 minutos, contempla a degustação de três vinhos DOC, numa sala contemporânea, com uma vista estupenda sobre as vinhas do Douro.

Por sua vez, os visitantes que optarem pelo percurso turístico “Douro”, além de ficarem a conhecer todo o processo de produção vínica da adega, são, ainda, brindados com a prova de três vinhos DOC e dois Portos. Já no roteiro “Prestígio”, acresce a oportunidade de conhecer a vinha, num percurso sem pressas, de quase duas horas, que culmina com uma prova especial de seis vinhos DOC e Porto acompanhados por uma tábua de charcutaria local.

A quinta do francês Roger Zannier, há uma década no Douro, tem já uma procura crescente por portugueses e estrangeiros interessados em conhecer, de perto, aquele que é considerado um dos espaços mais bonitos do Douro Vinhateiro. Em 2023, os portugueses foram os que mais visitaram o espaço, ocupando o primeiro lugar (36,8%) do top3 de nacionalidades registadas, seguindo-se os americanos (22,2%) e franceses (18,01%).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Turismo de Saúde gera receitas de 2,3 mil milhões de dólares na Turquia em 2023

As receitas provenientes do Turismo de Saúde na Turquia, que é atualmente considerada o sétimo destino do mundo para este tipo de turismo, subiram cerca de 400 milhões de euros de 2022 para 2023.

Publituris

A Turquia obteve receitas de 2,3 mil milhões de dólares com o Turismo de Saúde no ano passado, valor que subiu cerca de 400 milhões de euros desde 2022, quando este valor era de 1,9 mil milhões de dólares, avança o Ministério do Comércio da Turquia, citado pela imprensa turca.

A Turquia, que é atualmente considerada o sétimo destino do mundo para Turismo de Saúde e Médico, recebeu, no ano passado, um total de 1,4 milhões de turistas que visitaram o país com esta motivação, um número que também aumentou face aos 1,26 milhões de turistas que tinham visitado o país devido ao Turismo de Saúde em 2022.

A maior parte dos clientes do Turismo de Saúde na Turquia é proveniente de países do Médio Oriente, assim como da Alemanha, Reino Unido, Rússia, Azerbaijão, Cazaquistão, Turquemenistão, Uzbequistão e Afeganistão.

Recorde-se que as receitas provenientes do Turismo de Saúde na Turquia têm vindo a subir ano após ano e ultrapassaram, pela primeira vez, a marca dos mil milhões de dólares em 2019, quando somaram 1,5 mil milhões de dólares.

Além  do Turismo de Saúde, também as receitas globais provenientes da atividade turística têm vindo a subir na Turquia e, em 2023, atingiram os 54 mil milhões de dólares, num crescimento de perto de 17% face ao ano anterior.

A contribuir para o aumento das receitas turísticas na Turquia estiveram os turistas estrangeiros, que aumentaram 10.4% no ano passado, atingindo os 49,2 milhões, sendo que, se forem incluídas as visitas de cidadãos turcos que vivem fora do país, as entradas na Turquia chegaram aos 57 milhões no ano passado.

Atualmente, a Turquia conta com 175 instituições que oferecem serviços de saúde, incluindo mais de 40 com reconhecida acreditação internacional.

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Escolas do Turismo de Portugal abrem candidaturas até 16 de julho

As candidaturas exclusivas para alunos nacionais e residentes na UE que queiram frequentar cursos nas Escolas do Turismo de Portugal já se encontram a decorrer e vão estar abertas até 16 de julho.

Publituris

As candidaturas exclusivas para alunos nacionais e residentes na UE que queiram frequentar cursos nas Escolas do Turismo de Portugal já se encontram a decorrer e vão estar abertas até 16 de julho, avança o Turismo de Portugal.

Numa nota divulgada no seu website, o Turismo de Portugal indica que as candidaturas encontram-se abertas para Cursos de Especialização Tecnológica (CET), de nível cinco, assim como para Cursos de Dupla Certificação on-the-job e ainda para Cursos Profissionais, de nível 4.

As candidaturas aplicam-se a estudantes que sejam cidadãos da União Europeia ou que não tenham cidadania europeia mas sejam residentes em Portugal e detentores de autorização de residência em território nacional.

O processo de candidatura decorre online e pode ser realizada aqui, através do website das próprias escolas, devendo o candidato selecionar o curso e a escola a que se pretende candidatar.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Curral das Freiras ganha teleférico com o 2.º maior vão suspenso do mundo

O novo teleférico de Curral das Freiras, que oferece 3070 metros de percurso e um desnível de 230 metros, vai contar com o segundo maior vão suspenso do mundo, num investimento 100% privado, que chega aos 47 milhões de euros.

Publituris

O Curral das Freiras, no concelho de Câmara de Lobos, na Madeira, vai ganhar uma nova atração turística, uma vez que está a assistir à construção de um teleférico que vai contar com o segundo maior vão suspenso do mundo, num investimento 100% privado, que chega aos 47 milhões de euros.

“Este projeto inédito e pioneiro é estruturante para o turismo da Madeira e, em particular, para o desenvolvimento do Curral das Freiras, devido ao impacto direto na criação de emprego e no comércio local”, afirma Nuno Freiras, CEO do Madeira SkyPark Adventure.

Este teleférico, que vai contar com 3070 metros de percurso e um desnível de 230 metros, vai trazer benefícios económicos à Madeira superiores a “400 milhões de euros”, fruto do pagamento das rendas da concessão, assim como a receita fiscal, estima Nuno Freiras.

Devido ao projeto do teleférico, a Madeira SkyPark Adventure vai criar, logo à partida, 40 postos de trabalho diretos, além dos muitos indiretos, num projeto que assume um forte compromisso com a comunidade local, uma vez que vai “promover a cultura e o património locais e desenvolver as infraestruturas do ponto de vista da água e energia, com o reforço da capacidade na respetiva zona”.

“Do ponto de vista ambiental, todo o projeto será desenvolvido segundo as melhores práticas e políticas internacionais de ESG (ambiente, social e governance), nomeadamente as definidas pelo Banco Mundial, estando enquadrado por um estudo de impacto ambiental, que esteve em consulta pública e que concluiu não haver impactos associados”, refere o Madeira SkyPark Adventure, no comunicado divulgado esta segunda-feira, 8 de abril. 

O projeto envolve a colocação de dois teleféricos em Curral das Freiras, ambos com duas cabinas em sistema de vai-vem, um dos quais ligando o centro do Curral das Freiras ao Miradouros do Paredão, num percurso de 1012 metros de comprimento e um desnível de 789 metros, enquanto o outro teleférico vai ligar o Miradouro do Paredão à Boca da Corrida, numa distância de 3070 metros e um desnível de 230 metros. No primeiro teleférico, as cabines vão ter capacidade para transportar 15 pessoas, enquanto no segundo podem transportar até 50 pessoas.

O teleférico que vai ligar o Miradouro do Paredão à Boca da Corrida é o que vai contar com “o segundo maior vão suspenso do mundo, só superado pelo teleférico de Zugspitz na Alemanha, construído pela Doppelmayr, que é também a empresa responsável pela execução do projecto dos teleféricos do Curral das Freiras”.

Além dos dois teleféricos, o projeto contempla ainda um Centro de Interpretação da Natureza, que vai ser implementado em parceria com a Secretaria regional da Agricultura e Ambiente da Madeira, bem como um Parque Aventura para atividades radicais, complementado com um Zip Line (slide), num percurso de 2300 metros até ao Curral das Freiras, que será “o mais longo da Europa e o segundo mais longo do mundo, apenas superado pelo existente nos Emirados”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Curated Porto lança roteiros turísticos que integram projetos artísticos e criativos

A Câmara Municipal do Porto explica que o projeto Curated Porto “integra, numa primeira fase, 13 projetos de artesãos, artistas e novos criativos” e foca-se nos oito quarteirões turísticos da cidade, que foram recentemente apresentados pela autarquia.

Publituris

A Câmara Municipal do Porto vai lançar terça-feira, 9 de abril, no Museu Nacional Soares dos Reis, a partir das 9h15, o projeto Curated Porto, que visa a integração de projetos artísticos e criativos locais nos roteiros turísticos da cidade.

Num comunicado enviado à imprensa, a autarquia portuense explica que o projeto Curated Porto “integra, numa primeira fase, 13 projetos de artesãos, artistas e novos criativos, que se destacam pela criatividade, inovação, sustentabilidade e diversidade cultural” e foca-se nos oito quarteirões turísticos do Porto, que foram recentemente apresentados pela autarquia.

“Para a seleção dos projetos foi lançada uma call aberta que considerou diferentes áreas de criatividade, bem como a necessidade de os espaços e ateliers estarem abertos ao público. Além disso, definiu-se como condição a implantação dos negócios em diferentes quarteirões da cidade, tendo sido privilegiados aqueles que se encontram fora do circuito da Baixa e Centro Histórico do Porto”, acrescenta uma nota informativa divulgada pela Câmara Municipal do Porto.

Para Catarina Santos Cunha, vereadora de Turismo da Câmara Municipal do Porto, este projeto visa dar “resposta à crescente procura por experiências turísticas autênticas, responsáveis e diferenciadoras”, uma vez que a “organização de roteiros que contemplam esta oferta pretende não só responder a novas exigências de residentes e visitantes, mas também contribuir para o desenvolvimento da cidade através de um turismo mais consciente”.

A sessão de apresentação do projeto Curated Porto tem entrada livre mas requer inscrição prévia, que pode ser realizada aqui, e vai contar uma mostra dos 13 projetos abrangidos nesta fase, além de uma experiência gastronómica a cargo do chef Pedro Braga.

A apresentação vai contar ainda com um debate, pelas 11h15, sobre o tema “A Importância cultural e artística do projeto Curated Porto para a promoção da cidade enquanto destino criativo”, no qual está prevista a participação de Catarina Santos Cunha, vereadora do Turismo da Câmara Municipal do Porto.

Durante a tarde, está ainda agendada uma conferência que versará sobre a influência do Turismo Criativo para a dinamização da economia local, o desenvolvimento sustentável e a captação de novos segmentos.

O projeto é apoiado pelo Turismo de Portugal e conta com uma parceria com o podcast Portugal Manual para o lançamento de um episódio por semana, com cada um dos 13 artistas envolvidos no programa.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Turismo representará 11,4% da economia global em 2034

De acordo com as contas feitas pelo WTTC, o impacto do turismo no PIB global deverá ultrapassar os 10 biliões de euros em 2024. Dentro de 10 anos o peso deverá aumentar para 15 biliões de euros.

Victor Jorge

O World Travel & Tourism Council (WTTC) prevê um ano recorde para o turismo em 2024, com a contribuição económica global do setor a atingir um máximo histórico de 11,1 triliões de dólares (cerca de 10,2 biliões de euros), avança o Economic Impact Research (EIR) do organismo, indicando ainda que que as viagens e turismo contribuirão com mais 770 mil milhões de dólares (perto de 710 mil milhões de euros) em relação ao seu recorde anterior, reforçando a sua autoridade como uma potência económica global, gerando um em cada 10 dólares em todo o mundo.

À medida que o setor global ultrapassa a sua prosperidade pré-pandémica, o WTTC espera que 142 dos 185 países analisados ultrapassem os anteriores recordes nacionais.

Em parceria com a Oxford Economic, o mais recente EIR do WTTC mostra um setor repleto de oportunidades, que sustenta quase 348 milhões de empregos a nível mundial, representando um aumento de mais de 13,6 milhões de empregos em comparação com seu ponto mais alto em 2019.

Segundo a análise, os gastos dos visitantes internacionais aproximam-se do pico de 2019, atingindo 1,89 triliões de dólares (cerca de 1,7 biliões de euros), enquanto os turistas domésticos devem gastar mais do que em qualquer ano já registado, atingindo 5,4 triliões de dólares, ou seja, quase 5 biliões de euros.

Uma recuperação (in)esperada e rápida
“Apesar das incertezas económicas e dos abalos geopolíticos, o setor do turismo está a prosperar, tendo sido injetados quase 10 triliões de dólares (mais de 9,2 biliões de euros), igualando o máximo pré-pandémico, mostrando a sua resiliência e provando o seu papel fundamental na economia global”, refere o WTTC.

Representando 9,1% do PIB global, o equivalente a pouco mais de 9,9 triliões de dólares (cerca de 9,1 biliões de euros), em 2023, o peso do turismo foi o maior desde 2019, ficando apenas 4% atrás do registo desse ano.

O setor também reforçou a sua força de trabalho em mais 27,4 milhões de pessoas, elevando o total para quase 330 milhões de empregos em todo o mundo.

As despesas internacionais aumentaram 33,1%, atingindo 1,63 triliões de dólares (cerca de 1,5 biliões de euros), acentuando a recuperação para muitos países em todo o mundo, com as despesas domésticas a aumentarem mais de 18%, atingindo quase 5 triliões de dólares (mais de 4,6 biliões de euros).

E se 2023 foi um ano de transição, 2024 parece vir a ser um ano de confirmação, indicando o WTTC que este crescimento ocorre apesar de dois dos maiores mercados de turismo do mundo estarem a ficar para trás em termos de gastos de visitantes internacionais, com os EUA e a China a registarem um retorno muito mais lento dos gastos de turistas internacionais.

No ano passado, nos EUA, os gastos dos visitantes internacionais permaneceram mais de um quarto abaixo do pico de 2019, enquanto os gastos dos visitantes da China permaneceram quase 60% abaixo.

Julia Simpson, presidente e CEO do WTTC, salienta que, “embora exista o pano de fundo da incerteza, o setor das viagens e turismo continua a ser uma potência económica global”.

“Não se trata apenas de bater recordes, já não estamos a falar de uma recuperação – esta é uma história em que o setor está de volta ao seu melhor após alguns anos difíceis, proporcionando um impulso económico significativo a países de todo o mundo e apoiando milhões de empregos”, refere ainda Julia Simpson.

Contudo, a responsável máximo pelo WTTC admite que “há um risco: precisamos que os governos dos EUA e da China apoiem os seus setores nacionais das viagens e turismo. Os EUA e a China continuarão a sofrer, enquanto outros países estão a assistir a um regresso muito mais rápido dos visitantes internacionais”, termina.

Uma década de crescimento
Olhando para a frente, o WTTC prevê um futuro promissor para a próxima década, caracterizado por um crescimento robusto e oportunidades de carreira sem paralelo.

Até 2034, o setor irá impulsionar a economia global com uns impressionantes 16 triliões de dólares (perto de 15 biliões de euros), representando 11,4% de todo o panorama económico mundial.

Além do impulso económico, a indústria das viagens e turismo está também destinada a contribuir fortemente para a criação de emprego, dando emprego a 449 milhões de pessoas em todo o mundo. Cerca de 12,2% da força de trabalho estará ao serviço deste setor.

As contas do Economic Impact Research (EIR) do WTTC revelam ainda que mais de três quartos dos países analisados deverão ultrapassar o ponto alto de 2019, em termos de contribuição para o PIB.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.