Assine já
Destinos

CTP saúda subida do Turismo português no ranking do Fórum Económico Mundial

Além do 12.º lugar no ranking global do Fórum Económico Mundial, Portugal alcançou também o primeiro lugar a nível mundial em termos de qualidade das infraestruturas turísticas.

Publituris
Destinos

CTP saúda subida do Turismo português no ranking do Fórum Económico Mundial

Além do 12.º lugar no ranking global do Fórum Económico Mundial, Portugal alcançou também o primeiro lugar a nível mundial em termos de qualidade das infraestruturas turísticas.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Portugal menos competitivo em 2016
Homepage
Portugal sobe um lugar na lista de destinos turísticos mais competitivos
Destinos
Turismo de Portugal
CTP reúne com Portugal à Frente
Destinos
CTP quer redução do IVA no golfe e nas actividades culturais
Destinos

A Confederação do Turismo de Portugal veio esta quarta-feira, 4 de setembro, congratular-se com a subida da competitividade do Turismo português no Relatório de Competitividade no Turismo de 2019, do Fórum Económico Mundial, no qual Portugal passou a ocupar a 12.ª posição.

“Alcançámos pela primeira vez o 12.º lugar no ranking geral de competitividade turística do Fórum Económico Mundial (World Economic Forum) e o primeiro lugar a nível mundial em termos de qualidade das infraestruturas turísticas. Ao ocuparmos estes dois lugares, reafirmamos o importante papel que o Turismo tem vindo a desempenhar na economia nacional”, sublinha Francisco Calheiros, presidente da CTP, citado num comunicado enviado à imprensa.

Além do ranking geral e da qualidade das infraestruturas, Portugal destaca-se ainda pela segurança (9.º lugar), recursos culturais (15.º lugar) e pela subida em indicadores como o Transporte Aéreo (de 31.º para 21.º lugar), na prontidão do uso das TIC (de 41.º para 38.º) e na Priorização do Turismo (de 14.º para 12.º).

“É importante refletir também sobre a subida a primeiro lugar na categoria das Infraestruturas Turísticas, que englobam nomeadamente a oferta e a qualidade a nível do alojamento, restauração e conexões de transporte aéreo, ultrapassando países como a nossa vizinha Espanha, Áustria ou Estados Unidos. Estamos, claramente, na linha da frente da qualidade dos equipamentos que permitem a captação de novos turistas”, acrescenta Francisco Calheiros.

Recorde-se que, em 2013, o Turismo nacional ocupava o 20.º lugar deste ranking do Fórum Económico Mundial e tem vindo a melhorar a sua performance ano após ano, tendo em 2017 ocupado o 14º lugar.

O relatório do Fórum Económico Mundial analisa mais de 140 economias mundiais e avalia um total de 14 componentes em que as notas dão origem ao ranking geral de competitividade turística. O estudo é realizado de dois em dois anos.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

SETCS espera fechar 2022 com receitas turísticas superiores a 2019

Rita Marques revelou também, durante uma visita ao Algarve, que vai ser realizada uma missão empresarial para atrair trabalhadores estrangeiros para o turismo português, que deverá ter lugar no último trimestre do ano.

Inês de Matos

A secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques, mostra-se confiante quantos aos resultados turísticos e acredita que o país tem “todas as condições para fechar o ano de 2022 com valores de receita turística que ultrapassarão” os de 2019, quando as receitas turísticas somaram 18,7 mil milhões de euros, naquele que foi um ano recorde para a atividade turística nacional.

“Depois de dois anos muitos difíceis para o setor do turismo, temos muito boas expetativas relativamente ao mês de agosto e, portanto, achamos que temos todas as condições para fechar o ano de 2022 com valores de receita turística que ultrapassarão aquelas que obtivemos em 2019”, admitiu a governante em declarações aos jornalistas, durante uma visita ao Algarve, que decorreu esta terça-feira, 2 de agosto.

Rita Marques lembrou que o Banco de Portugal (BdP) reviu, recentemente, em alta as perspetivas para este ano relativamente às receitas turísticas, estimando que, no final de 2022, este indicador fique 4,2% acima do valor apurado em 2019.

Durante a visita, Rita Marques falou também do problema da escassez de recursos humanos que afeta atualmente o setor e, além de admitir que Portugal precisa de 45 a 50 mil trabalhadores para o turismo, revelou que está a ser preparada uma missão empresarial para garantir que o país recebe trabalhadores provenientes dos países de língua portuguesa, que gozam do recentemente aprovado um regime de entrada e permanência no país.

“O objetivo é levar uma comitiva de empresários portugueses que estejam à procura de reforçar os mapas de pessoal, identificando trabalhadores dessas geografias que estejam interessados em vir para Portugal e que os serviços consulares possam depois administrativamente despachar favoravelmente os vistos e possamos trazer connosco os trabalhadores que pretendem ingressar neste setor de atividade”, explicou Rita Marques, revelando que esta missão deverá acontecer no último trimestre do ano.

Para Rita Marques, a nova lei veio introduzir “alterações muitíssimo relevantes e substanciais na emissão de vistos, designadamente no âmbito dos países que ratificaram o acordo da CPLP [Comunidade dos Países de Língua Portuguesa]”.

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Destinos

Governo cria grupo de trabalho para agilizar emissão de vistos

O Turismo de Portugal é um dos organismos que vão estar representados neste novo grupo de trabalho.

Publituris

O Governo criou um grupo de trabalho para coordenar e acompanhar a emissão de vistos, com o objetivo de agilizar o procedimento, avança a Lusa, que cita um despacho da Presidência do Conselho de Ministros, publicado esta terça-feira, 2 de agosto, em Diário da República.

No texto do documento, a Presidência do Conselho de Ministros explica que este grupo de trabalho surge pela “necessidade de organização de fluxos regulares, seguros e ordenados de migrações, o combate à migração ilegal e ao tráfico de seres humanos a ela associado, assim como a regulação e agilização de condições para a entrada e permanência de cidadãos em Portugal”.

Este grupo de trabalho tem como objetivo a simplificação dos processos relativos aos pedidos de visto para tornar mais rápida a sua concessão e “acompanhar todo o processo de circuito de vistos”.

Além da simplificação e acompanhamento do processo de emissão de vistos, o grupo de trabalho vai também propor medidas para reforçar os recursos humanos nos postos consulares com mais pedidos de vistos e avaliar “a necessidade de colocação de elementos do SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) e IEFP, I. P. (Instituto do Emprego e da Formação Profissional), nos postos mais sujeitos a pressão”.

A missão deste grupo de trabalho, que inclui representantes da Direção-Geral dos Assuntos Consulares, do SEF, do Alto Comissariado para as Migrações, do Turismo de Portugal, do Instituto do Emprego e da Formação Profissional, do Instituto dos Mercados Públicos, do Imobiliário e da Construção, e do Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral, passa por “estabelecer um canal de comunicação permanente entre as entidades, das distintas áreas governativas, envolvidas nos processos de visto”.

Além de representantes dos institutos e organismos referidos, o grupo vai ainda contar com a participação de “um elemento de cada gabinete das referidas áreas governativas”, segundo o texto do documento, que entra em vigor esta quarta-feira, 3 de agosto.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Grupo Royal Caribbean suspende teste COVID-19 antes do embarque já este mês

Grupo de companhias de cruzeiros vai suspender já na próxima segunda-feira, 8 de agosto, o teste antes do embarque para passageiros vacinados contra a COVID-19 em cruzeiros até cinco dias e espera alargar a suspensão a todos os cruzeiros em breve.

Inês de Matos

O Grupo Royal Caribbean deverá suspender os testes COVID-19 antes do embarque para passageiros vacinados em cruzeiros até cinco dias já a partir da próxima segunda-feira, 8 de agosto, avança o jornal britânico especialista em turismo Travel Weekly, que cita Jason Liberty, presidente e CEO do grupo de companhias de cruzeiros.

De acordo com o responsável, a suspensão dos testes aplica-se, numa primeira fase, apenas aos cruzeiros até cinco dias, ainda que Jason Liberty admita que a sua abolição se venha a estender aos restantes cruzeiros dentro de pouco tempo.

“Assim que o teste nos EUA foi suspenso, assistimos a um aumento de 9% a 10% nas reservas para viagens de 2022. Ganhámos bastante terreno desde que essa exigência foi levantada”, afirmou o responsável, durante a apresentação dos resultados trimestrais do grupo, na passada quinta-feira, 28 de julho.

Tal como o presidente e CEO do Grupo Royal Caribbean, também Michael Bayley, presidente e CEO da Royal Caribbean, uma das mais conhecidas companhias de cruzeiros do grupo, concorda que a suspensão dos testes deverá atrair um maior número de cruzeiristas, até porque, explicou, cerca de 40% dos clientes da companhia que receberam crédito para um futuro cruzeiros ainda não o utilizaram e estão à espera que a exigência do teste deixe de existir.

“Esperamos ver um aumento nas reservas”, acrescentou Jason Liberty, admitindo que o Grupo Royal Caribbean espera que 2023 já seja um ano “normal”, com melhores taxas de ocupação e um EBITDA mais elevado.

O responsável mostra-se confiante na recuperação que as companhias de cruzeiros do grupo têm vindo a apresentar, motivo pelo qual afirma que 2022 é um “ano de transição”, ao longo do qual o grupo espera ver aumentar os níveis de ocupação.

“Estou confiante em nossa trajetória de recuperação”, afirmou, explicando que o grupo tem assistido a uma forte procura na Europa para 2023, que tem vindo a aumentar à medida que o verão vai decorrendo.

“Esperamos que a Europa se comporte de forma muito semelhante a 2019”, indicou ainda Jason Liberty, revelando que, neste momento, a ocupação na Europa ronda os 75%, muito por culpa do impacto do conflito militar na Ucrânia.

Recorde-se que, além da Royal Caribbean International, o Grupo Royal Caribbean conta também com as companhia de cruzeiros Celebrity Cruises e Silversea Cruises, sendo representado em Portugal pela Melair Cruzeiros.

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos

NORTRAVEL – “CABO VERDE”

Com Voos especiais TAP Air Portugal todo o ano de Lisboa e Porto aproveite para visitar as praias da ilha do Sal e da Boa Vista, dois ex-líbris das férias de praia.

Brand SHARE

Cabo Verde é um destino de excelência. As suas ilhas fazem as delícias aqueles que visitam as maravilhas cabo-verdianas.

Com Voos especiais TAP Air Portugal todo o ano de Lisboa e Porto aproveite para visitar as praias da ilha do Sal e da Boa Vista, dois ex-líbris das férias de praia. Sal tem uma beleza singular, com as suas praias de areia dourada, águas límpidas e cristalinas, e recifes de coral multicoloridos e Boa Vista é – considerada a ilha da tranquilidade – é um paraíso tropical de rara beleza natural, onde os extensos areais de areia branca e fina contrastam com o mar azul-turquesa, de águas tépidas durante todo o ano.

A Nortravel tem também disponível o circuito “À Descoberta de Cabo Verde” com partidas TAP Air Portugal semanais, até abril de 2023 de Lisboa e Porto. Trata-se de um programa de 8 dias, visitando as ilhas de Santiago, São Vicente e Santo Antão, incluindo 7 visitas, 13 refeições (bebidas não incluídas), alojamento em hotéis de 4 estrelas, ou similares, e 7 pequenos-almoços buffet.

O operador informa ainda que a oferta está disponível em www.nortravel.pt para reservar online com confirmação imediata.

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos
Alojamento

Tráfego de passageiros da Ryanair sobe 81% em julho e chega aos 142 milhões de passageiros no acumulado

Entre janeiro e julho, a Ryanair transportou já 142 milhões de passageiros, o que indica uma subida de 255% no tráfego acumulado.

Publituris

A Ryanair transportou 16,8 milhões de passageiros em julho, número que traduz uma subida de 81% face aos 9,3 milhões de passageiros que a companhia aérea tinha transportado em igual mês do ano passado, quando a pandemia da COVID-19 ainda se fazia sentir, informou a transportadora de baixo custo em comunicado.

Em julho, a Ryanair registou também uma forte melhoria no load factor dos 92.300 voos realizados, que se situou nos 96%, tendo subido 16 pontos percentuais face aos 80% de ocupação que a companhia aérea tinha registado em julho de 2021.

No acumulado do ano, a Ryanair transportou já 142 milhões de passageiros, o que quer dizer que a companhia aérea apresentou uma subida de 255% no tráfego acumulado até julho, uma vez que, em igual período do ano passado, tinha transportado 40 milhões de passageiros.

Já o load factor até julho foi de 87%, o que traduz um aumento de 14 pontos percentuais face aos 73% de ocupação que a Ryanair tinha apresentado entre janeiro e julho de 2021, num período ainda crítico para a aviação devido à pandemia da COVID-19.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

REDE-T volta a lançar Promoção de verão e oferece desconto de 15%

A Promoção de verão da REDE-T está disponível até 31 de agosto e permite que os membros da plataforma para profissionais do canal HORECA façam um registo premium e possam registar e promover os seus produtos a preços mais convidativos.

Publituris

A REDE-T lançou a sua já conhecida Promoção de verão, dando oportunidade a todos os membros de, até 31 de agosto, criarem um acesso premium nesta rede que junta profissionais do canal HORECA e, desta forma, registarem e promoverem os seus produtos a preços mais convidativos, já que gozam de um desconto de 15%.

“Com a retoma em força do setor, só faria sentido motivar ainda mais todos os intervenientes e a melhor forma de o fazer seria mantendo a nossa promoção de verão”, afirma Ricardo Augusto, founder e CEO da REDE-T.

Recorde-se que a REDE-T conta com mais de 17.000 profissionais do canal HORECA registados, mais de 19.000 ofertas de trabalho e perto de 2.000 documentos para download, permitindo ainda o acesso a mais de 2.000 CVs dos melhores profissionais do setor e a um diretório de empresas com muitas das mais conhecidas marcas presentes.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Qatar Airways obtém certificação ISO em Sistemas de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacionais

A Qatar  Airways obteve a certificação ISO 45001:2018, relativa a sistemas de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacionais, que confirma o empenho da companhia aérea na prevenção de lesões de trabalho e melhoria do bem-estar dos colaboradores.

Publituris

A Qatar  Airways obteve a certificação ISO 45001:2018, relativa aos sistemas de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacionais, que confirma o empenho da companhia aérea na prevenção de lesões relacionadas com o trabalho e na melhoria do bem-estar dos seus colaboradores.

“A certificação foi obtida através da implementação de várias medidas preventivas, incluindo avaliações de risco, formações e inspeções regulares de adesão”, indica a companhia aérea, revelando que a avaliação decorreu ao longo de um período de 28 dias e abrangeu vários critérios avaliados pelo Bureau Veritas, entidade responsável pela atribuição da certificação.

Durante o período de avaliação, foram realizados testes independentes por oito auditores em onze locais, num processo que envolveu também entrevistas a colaboradores das companhias aéreas durante o período de avaliação para assegurar a conformidade com a norma do sector.

“A segurança e o bem-estar dos nossos colaboradores são de grande importância para nós, e a nossa nova ISO 45001:2018 é uma prova das medidas vigorosas que temos vindo a implementar. Reduzimos, comprovadamente, os fatores que levam a lesões relacionadas com o trabalho e, consequentemente, melhorámos o estilo de vida dos nossos colaboradores”, congratula-se  Akbar Al Baker, CEO da Qatar Airways.

Esta foi a 14.ª certificação ISO recebida pela companhia aérea de bandeira do Qatar, que viu, assim, reconhecida a excelência operacional em todos os seus departamentos e subsidiárias.

Tal como a Qatar Airways, também a subsidiária de catering da Qatar Airways, a QACC, conquistou recentemente a sexta certificação ISO, concretamente a ISO/IEC 17025:2017 para Acreditação Laboratorial, enquanto o Aeroporto Internacional de Hamad (HIA) obteve quatro certificações ISO, incluindo a ISO 55001:2014, a ISO/IEC 27001:2013, a ISO 22301:2019 e, mais recentemente, a ISO/IEC 20000-1:2018.

Já a Qatar Aviation Services (QAS), serviço de assistência em terra da Qatar Airways, conquistou duas certificações ISO de Sistemas de Gestão de Qualidade para os seus serviços operacionais de companhia aérea e para os seus serviços de gestão de cargas, ao abrigo da certificação 9001:2015.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Julho foi o melhor mês de sempre para o turismo na República Dominicana

A República Dominicana recebeu, em julho, 735.064 turistas estrangeiros, naquele que foi o melhor mês de sempre para o turismo no país e que superou mesmo os números de dezembro de 2021.

Publituris

A República Dominicana recebeu, em julho, 735.064 turistas estrangeiros, naquele que foi o melhor mês de sempre para o turismo no país e que superou mesmo os números de dezembro de 2021, que tinha batido todos os recordes.

De acordo com o jornal espanhol Hosteltur, que cita o ministro do Turismo da República Dominicana, David Collado, o número de turistas não residentes no país, em julho, ficou 10% acima de mês homólogo de 2018 e 24% acima de igual mês de 2019, tendo ainda crescido 30% face a julho do ano passado.

Por mercados, os EUA, Canadá, Colômbia, Porto Rico, Espanha, Cuba e Reino Unido foram os principais países de origem dos turistas estrangeiros que visitaram a República Dominicana em julho, cujo impacto económico no país foi de 931 milhões de dólares (909 milhões de euros).

Além dos turistas que chegaram ao país por via áreas, a República Dominicana recebeu ainda 98.389 turistas em navios de cruzeiro e, no acumulado de janeiro a julho, o país contabiliza já 4.182.000 turistas estrangeiros, estando no bom caminho para atingir o marco de sete milhões de turistas previstos pelas autoridades dominicanas para este ano.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Emirates oferece bilhetes para o maior parque aquático do mundo

Oferta da Emirates é válida para reservas realizadas até 21 de agosto e, além dos passageiros que viajam para o Dubai, abrange também os passageiros com voos com escala superior a 15 horas no Dubai.

Publituris

A Emirates está, desde esta terça-feira, 2 de agosto, a oferecer um bilhete para o Aquaventure, o maior parque aquático do mundo e que se localiza no Dubai, aos passageiros que viajarem com a companhia aérea para o Dubai, à partida de Portugal.

De acordo com um comunicado da companhia aérea, a oferta é válida para reservas realizadas até 21 de agosto e, além dos passageiros que viajam para o Dubai, abrange também os passageiros com voos com escala no Dubai superior a 15 horas.

A oferta permite o acesso ao longo de um dia inteiro ao Aquaventure, considerado o maior parque aquático do mundo e uma das principais atrações turísticas do Dubai, ficando localizado no resort Atlantis The Palm.

“Este parque apresenta passeios famosos e atrações recordistas, com mais de 1 km de praia privada, escorregas aquáticos fantásticos e ainda inúmeros parques infantis. Desfrute de 105 escorregas aquáticos, incluindo o Lea of Faith, Anaconda e, o preferido das famílias, Surf’s Up Wave Rider”, destaca a Emirates, na informação enviada à imprensa.

Além dos escorregas aquáticos, o Aquaventure disponibiliza também Safaris de Tubarões, em que é possível nadar com estes animais marinhos, bem como o novo programa Mini Biólogo Marinho, onde é possível aprender tudo sobre a vida marinha.

“Existem diversões para toda a família, com aventuras para as crianças, onde podem explorar a maior zona infantil do mundo, com mais de 16 atrações, incluindo o primeiro rally-racer infantil do mundo e o escorrega tornado”, acrescenta a companhia aérea de bandeira do Dubai.

Para os passageiros portugueses, que viajem com a companhia aérea para o Dubai nos voos da Emirates, a oferta é válida para reservas realizadas até 21 de agosto, em qualquer classe de bordo, devendo a viagem decorrer entre 5 de agosto e 15 de outubro.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Turismo

WTTC diz que faltam preencher perto de 50.000 empregos no setor do turismo em Portugal

Entre os países agora analisados, Portugal nem é dos que regista pior cenário. França (70 mil), Reino Unido (130 mil), Itália (250 mil) e EUA (mais 412 mil) mostram números mais elevados.

Victor Jorge

De acordo com as contas do World Travel & Tourism Council (WTTC), divulgado esta terça-feira, 2 de agosto, Portugal regista uma escassez de mão-de-obra, estimando a entidade internacional que faltam preencher cerca de 50.000 empregos no setor do turismo.

O estudo feito pelo WTTC, que analisou a escassez de mão-de-obra em Portugal, e outros destinos turísticos como França, Espanha, Reino Unido, Itália e EUA, revela que, no terceiro trimestre de 2022, o nosso país deverá precisar de 49.000 trabalhares para o setor do turismo, frisando que uma em cada 10 vagas deverão ficar por preencher este ano. No entanto, os números do WTTC salientam que Portugal deverá ser o país menos afetado com este problema entre os países analisados, já que em França faltam 70 mil trabalhadores, no Reino Unido 130 mil, em Itália 250 mil e nos Estados Unidos mais 412 mil.

Antes da pandemia (2019), indica o WTTC, Portugal empregava mais de 485.000 pessoas no setor do turismo, para, em 2020, perder mais de 80.000 empregos.

A entidade internacional do turismo refere que, no início de 2021, o nosso país registou uma recuperação, com os 32,6% de crescimento do setor a contribuir para a economia nacional. Contudo, aponta que a falta de pessoal prevalece, com milhares de vagas por preencher, “colocando pressão no sector”.

Segundo o WTTC, a indústria hoteleira é a mais afetada, com 13% das vagas (uma em oito) por preencher, enquanto o segmento de Food&Beverage terá 12% de pessoal a menos (também um em oito).

Para Julia Simpson, president e CEO do WTTC President & CEO, “o Governo português colocou sempre o setor do turismo na vanguarda da sua agenda”, salientando mesmo que “já está a “abordar esta questão com medidas estratégicas”, frisando que o Ministério responsável pelo turismo “é muito proativo e introduziu uma política flexível para atrair talento”.

“O futuro do turismo em Portugal parece brilhante e, para garantir uma recuperação total da economia e do setor, é preciso preencher essas vagas para garantir que Portugal possa responder à procura dos viajantes há muito esperada”, diz Julia Simpson.

De referir que, recentemente, o mesmo WTTC revelou que, em toda a União Europeia, existiam 1,2 milhões de empregos por preencher no setor do turismo, aviação, hotelaria, com as agências de viagens a serem as mais impactadas.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.