Hoti Hotéis investe 120 milhões em abertura de novas unidades

Por a 12 de Dezembro de 2018 as 12:51

O grupo Hoti Hotéis vai investir 120 milhões de euros, até  2022, na construção de novos hotéis e no rebranding  da marca Tryp. Coimbra, Porto, Braga e Lisboa são as cidades que vão acolher as novas unidades hoteleiras do grupo que tem como objectivo chegar aos 25 hotéis dentro de quatro anos.

“Pretendemos ter presença em todas as capitais de distrito portuguesas com a abertura de um hotel Meliá  em cada uma”, anunciou o presidente do grupo, Manuel Proença, num encontro com jornalistas na  passada sexta-feira.

O Meliá Coimbra é um dos novos investimentos projectados para os próximos anos e que contará com 140 quartos.  Mais a norte, em Braga, será construído o TRYP Braga Plaza Central, com 106 quartos  e no Porto, o Meliá Porto Boavista  terá 259 quartos. Na capital, a Hoti Hotéis vai abrir uma unidade em parceria com a Marriott International, o Moxy Oriente.

Há ainda um segundo projecto em Lisboa, o Innside, da Meliá, que já começou a ser construído no Largo do Rato mas que se encontra com as obras suspensas a pedido do presidente da câmara, Fernando Medina, que justifica com a necessidade de rever a fachada.

Manuel Proença admite que é necessária “moderação” no investimento em Lisboa. “O aeroporto não tem capacidade para crescer e o novo aeroporto do Montijo provavelmente só estará operacional daqui a quatro anos. Estamos, por isso,  a posicionar-nos já fora de Lisboa em zonas como a Costa da Caparica e Setúbal. Estamos a ir para localizações que não estão no centro da capital”, refere.

Com  um portefólio de 17 hotéis actualmente, o grupo anunciou também o rebranding da marca Tryp que deverá desaparecer. Para já, o Tryp Oriente, em Lisboa, e o Tryp Colina do Castelo, em Castelo Branco, serão convertidos em Meliá Oriente e Meliá Colina do Castelo, respectivamente. “Queremos desactivar a marca Tryp. Mesmo em Espanha, a maioria destes hotéis já foram requalificados para outras marcas”, adianta o presidente.

Fora de portas, Manuel Proença admite que o propósito é continuar a crescer em Moçambique, país onde o grupo abriu recentemente o Meliá Maputo Sky. “Pretendemos ter escala onde estivermos. Temos um hotel em Moçambique e queremos ter mais. Na Madeira também queremos crescer mais”, revela.

Ano de crescimento positivo 

O balanço de 2018  é positivo para o Hoti Hotéis que assinala um crescimento de 12%, o que se traduz “o melhor ano do grupo em termos de negócio e rentabilidade”. Para o próximo ano, que será de consolidação, as expectativas são mais moderadas: “Em 2019 contamos com uma calmia  e esperamos que em termos de facturação tenhamos um crescimento de 8%”,  prevê  Manuel Proença.

Recentemente foi inaugurado o Meliá Setúbal, que resultou de um investimento de 6 milhões de euros, dos quais 5 milhões de euros da Turismo Fundos e mais de 1 milhão de euros em remodelação da Hoti Hotéis. Ainda este mês será apresentado o  Star Inn Peniche, que foi alvo de uma remodelação no valor de 1,5 milhões de euros.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *