Edição digital
Assine já
PUB
Homepage

BTL: Oleiros promove a Rota das Montanhas

Sob o lema “A evasão da rotina”, a rota propõe uma visita a 33 pontos de interesse, entre monumentos históricos e naturais, praias fluviais e manchas florestais, entre outros.

Tiago da Cunha Esteves
Homepage

BTL: Oleiros promove a Rota das Montanhas

Sob o lema “A evasão da rotina”, a rota propõe uma visita a 33 pontos de interesse, entre monumentos históricos e naturais, praias fluviais e manchas florestais, entre outros.

Sobre o autor
Tiago da Cunha Esteves
Artigos relacionados
LATAM Airlines está “dececionada” com congestionamento do aeroporto de Lisboa que obriga a reduzir oferta para o verão
Aviação
Conselho e Parlamento Europeu chegam a acordo provisório para aumentar a segurança e melhorar a gestão das fronteiras
Aviação
Alentejo e Ribatejo com agenda cheia para 2024
Destinos
Consolidador Magnet está a registar este ano valores de crescimento muito acentuados
Distribuição
Azores Airlines já tem um segundo A320neo
Transportes
49º Congresso da APAVT em Huelva será completamente diferente, assegurou Pedro Costa Ferreira
Meeting Industry
Associação de Promoção da Madeira tem novo blog
Destinos
Turismo de Portugal distinguiu 294 empresas turísticas que assumem práticas ambientalmente responsáveis
Turismo
Área de Turismo e Hospitalidade da Universidade Europeia assinala 60 anos com conjunto de atividades e eventos
Emprego e Formação
Agentes de viagens portugueses vão poder tornar-se “especialistas” em Macau
Distribuição

O município de Oleiros (Castelo Branco) vai promover a sua Rota das Montanhas na BTL 2013, feira que começa no próximo dia 27 de Fevereiro e decorre até 3 de Março, na FIL, em Lisboa.

Sob o lema “A evasão da rotina”, a rota abarca uma estadia de dois dias e duas noites no concelho com o objectivo de que os turistas “desfrutem ao máximo de um amplo e genuíno território envolvido pelas míticas montanhas onde no séc. XVI nasceu o ‘escalador dos Himalaias e descobridor do Tibete’ Padre António de Andrade”.

A autarquia informa que os turistas que pretendam realizar a Rota das Montanhas têm como suporte um mapa onde é sugerido um percurso viário pelo concelho e pelos seus 33 pontos de interesse, entre monumentos históricos e naturais, praias fluviais e manchas florestais, entre outros.

Além da sugestão dos oito empreendimentos turísticos de alojamento existentes, a gastronomia e os produtos típicos de montanha também constam do itinerário.

A Rota das Montanhas resulta de um roteiro idealizado em articulação com o Geopark Naturtejo, numa estratégia que visa “promover a cultura de montanha do território e, ao mesmo tempo, captar fluxos turísticos interessantes e geradores de riqueza para a região”.

Sobre o autorTiago da Cunha Esteves

Tiago da Cunha Esteves

Mais artigos
Artigos relacionados
LATAM Airlines está “dececionada” com congestionamento do aeroporto de Lisboa que obriga a reduzir oferta para o verão
Aviação
Conselho e Parlamento Europeu chegam a acordo provisório para aumentar a segurança e melhorar a gestão das fronteiras
Aviação
Alentejo e Ribatejo com agenda cheia para 2024
Destinos
Consolidador Magnet está a registar este ano valores de crescimento muito acentuados
Distribuição
Azores Airlines já tem um segundo A320neo
Transportes
49º Congresso da APAVT em Huelva será completamente diferente, assegurou Pedro Costa Ferreira
Meeting Industry
Associação de Promoção da Madeira tem novo blog
Destinos
Turismo de Portugal distinguiu 294 empresas turísticas que assumem práticas ambientalmente responsáveis
Turismo
Área de Turismo e Hospitalidade da Universidade Europeia assinala 60 anos com conjunto de atividades e eventos
Emprego e Formação
Agentes de viagens portugueses vão poder tornar-se “especialistas” em Macau
Distribuição
PUB
Aviação

LATAM Airlines está “dececionada” com congestionamento do aeroporto de Lisboa que obriga a reduzir oferta para o verão

A partir de abril, a LATAM Airlines volta a oferecer voos diários entre Lisboa e São Paulo, numa redução de oferta face aos 11 voos por semana do último inverno, que se deve ao congestionamento do aeroporto de Lisboa, segundo Thibaud Morand, diretor-geral da LATAM Airlines para a Europa e Oceania.

O congestionamento do aeroporto de Lisboa não permite que, no próximo verão, a LATAM Airlines mantenha os 11 voos por semana entre Lisboa e São Paulo que disponibilizou no último inverno, numa redução de oferta que, segundo Thibaud Morand, diretor-geral da companhia aérea para a Europa e Oceania, deixa a transportadora “dececionada”.

“Estamos dececionados por não podermos manter os 11 voos, por acreditarmos que conseguiríamos ainda melhores resultados no verão do que conseguimos no inverno”, queixou-se o responsável aos jornalistas, num encontro com a imprensa à margem da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa.

De acordo com o responsável, a partir de abril, a LATAM Airlines volta a oferecer voos diários na rota entre Lisboa e São Paulo, que vão ser operados num aparelho B777, com 410 lugares, aparelho que, no entanto, representa um aumento de capacidade face ao 787-900, com 300 lugares, que a LATAM Airlines operou no verão de 2023.

“Este ano, lamentavelmente, no verão, a partir de abril, devido ao congestionamento de slots no aeroporto, não conseguimos manter os quatro voos adicionais, porque não havia disponibilidade de slots nos horários que nos permitem conectar bem. Por isso, de abril a outubro, vamos voltar a ter sete voos, mas conseguimos manter os voos no B777, que representa um aumento de 33% na capacidade face ao verão anterior”, explicou Thibaud Morand.

O responsável da LATAM Airlines espera, contudo, que o regresso aos 11 voos por semana possa acontecer já no próximo inverno, no qual é ainda possível que a companhia aérea chegue aos dois voos diários.

Thibaud Morand mostra-se confiante de que também este verão seja possível manter os bons resultados desta rota, que conta com um load factor “um pouco superior a 90%”, até porque as reservas para a época alta seguem a bom ritmo, sem refletir o “panorama macro-económico global menos positivo” que se vive atualmente.

“Não vemos um impacto nas reservas. É como se o conceito da viagem fosse prioritário para quem pode viajar. Por isso, neste momento, estão muito confiantes”, concluiu.

 

 

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Aviação

Conselho e Parlamento Europeu chegam a acordo provisório para aumentar a segurança e melhorar a gestão das fronteiras

A Presidência belga do Conselho Europeu e os negociadores do Parlamento Europeu chegaram a um acordo provisório sobre dois regulamentos que regem a recolha e utilização de dados relativos aos passageiros aéreos para efeitos de gestão das fronteiras e aplicação da lei.

Publituris

As novas regras melhorarão o tratamento dos dados relativos às informações antecipadas sobre os passageiros (Advance Passenger Information – API) para efetuar controlos dos passageiros antes da sua chegada às fronteiras externas da UE, mas também para os voos intracomunitários na luta contra o terrorismo e a criminalidade grave. Estas medidas reforçarão a luta contra a criminalidade grave e o terrorismo na UE, complementando o tratamento dos dados dos registos de identificação dos passageiros (PNR).

As informações antecipadas sobre os passageiros (API) contêm dados de identificação constantes do documento de viagem e informações básicas sobre o voo e serão transmitidas antes e depois da descolagem às autoridades do local de chegada.

Regras uniformes para a recolha de dados
Os dois regulamentos estipulam quais os dados API que as transportadoras aéreas devem recolher e transferir. Os dados API consistirão numa lista fechada de informações sobre o viajante, como o nome, a data de nascimento, a nacionalidade, o tipo e o número do documento de viagem, as informações sobre os lugares e a bagagem. Além disso, as transportadoras aéreas serão obrigadas a recolher determinadas informações sobre os voos, por exemplo, o número de identificação do voo, o código do aeroporto e a hora de partida e de chegada.

Em princípio, a recolha e a transferência de dados API apenas dizem respeito aos voos que partem de fora da UE. No entanto, os Estados-Membros podem decidir incluir os voos intra-UE. Tal decisão dependerá de necessidades específicas de aplicação da lei, como uma ameaça terrorista, e deve, na ausência de tal ameaça, ser apoiada por uma avaliação de risco devidamente fundamentada.

Melhor combate à criminalidade e melhores controlos nas fronteiras
Graças aos novos regulamentos, as autoridades responsáveis pela aplicação da lei poderão combinar os dados API dos viajantes e os registos de identificação dos passageiros (Passenger Name Records – PNR). O PNR é um conjunto mais vasto de dados de reserva dos passageiros aéreos e contém pormenores sobre o itinerário de um passageiro e informações sobre o processo de reserva do voo. Quando utilizados em conjunto, os API e os PNR são particularmente eficazes para identificar viajantes de alto risco e para confirmar o padrão de viagem de pessoas suspeitas.

Também as autoridades fronteiriças beneficiarão com as novas regras acordadas. Uma vez que terão uma visão mais completa dos viajantes que chegam aos aeroportos, as autoridades fronteiriças poderão efetuar controlos prévios antes da aterragem, armazenar os dados durante mais tempo do que o previsto atualmente para efetuar os controlos necessários e, consequentemente, gerir os seus controlos fronteiriços de forma mais eficiente.

Este facto reforçará a segurança das fronteiras, uma vez que aumentará as possibilidades de evitar passagens indesejadas. Os passageiros deverão beneficiar de tempos de espera mais curtos e de controlos de passaportes mais fáceis.

Recolha automatizada de dados
As companhias aéreas terão de recolher os dados API contidos nos documentos de viagem por meios automatizados (por exemplo, através da leitura ótica dos passaportes). Só se a recolha automatizada dos dados do viajante não for possível por razões técnicas é que a transportadora aérea poderá recolher os dados manualmente (no âmbito do registo em linha ou do registo no aeroporto). A possibilidade de fornecer dados manualmente durante o registo em linha permanecerá, de qualquer modo, disponível durante um período transitório de 2 anos. As transportadoras aéreas criarão mecanismos de verificação para garantir a exatidão dos dados.

Encaminhador único
A fim de racionalizar a transmissão dos dados API, o Conselho e o Parlamento decidiram criar um encaminhador central. Este router, que será desenvolvido por uma agência da UE, receberá os dados recolhidos pelas transportadoras aéreas e transmiti-los-á às autoridades competentes de gestão das fronteiras e de aplicação da lei. Posteriormente, este encaminhador servirá também para a recolha e transmissão de dados PNR.

Uma vez que as transportadoras aéreas deixarão de ter de enviar dados API a várias autoridades, tal aumentará a eficiência e reduzirá os custos da transferência de dados, além de diminuir o risco de erros e abusos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Alentejo e Ribatejo com agenda cheia para 2024

A Entidade Regional de Turismo (ERT) do Alentejo e Ribatejo lançou o portal “Alentejo & Ribatejo Outdoor”, uma plataforma que agrega a oferta de ‘Walking & Cycling’ dos dois destinos. Além disso, José Santos, presidente da ERT, aproveitou a BTL para divulgar o calendário anual de eventos que irão decorrer em 2024 nos dois destinos.

Victor Jorge

“Alentejo & Ribatejo Outdoor” é a nova plataforma da Entidade Regional de Turismo (ERT) do Alentejo e Ribatejo que através do site http://www.alentejo-ribatejo-outdoor.com/pt, dá acesso a cerca de 130 percursos pedestres e mais de 140 percursos de bicicleta (BTT, ciclismo de estrada, gravel e cicloturismo) dos territórios alentejanos e ribatejanos, aos ‘Caminhos de Santiago’ e respetivas etapas que atravessam os destinos e informação e à localização dos Centros Cyclin’Portugal para apoio ao ciclista.

O portal permite ainda descarregar e navegar nas aplicações Caminhos de Santiago, “Responsible Trails” e “Outdooractive”.

Durante a realização da mais recente BTL, José Santos, presidente da ERT Alentejo e Ribatejo teve a oportunidade de referir que, neste novo portal “passamos a disponibilizar informação estruturada e detalhada sobre as várias opções de percursos dos dois destinos”.

E adiantou ainda que, “existe uma oferta diversificada quer no Alentejo, quer no Ribatejo, que convidamos a explorar ao longo de todo o ano. Este lançamento insere-se na estratégia de desenvolvimento regional da oferta turística e reforçar a estruturação dos produtos e a sua divulgação junto do público-alvo”.

Para quem pretende visitar a natureza do Alentejo e Ribatejo, encontra neste portal as diferentes opções desenvolvidas pelas entidades gestoras, nomeadamente Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, Rota Vicentina, Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo e seus municípios.

O portal de destino “Alentejo & Ribatejo Outdoor” foi desenvolvido em parceria com a A2Z, tendo subjacente a tecnologia ‘Outdooractive’, para que os utilizadores planeiem a aventura de natureza e façam a navegação pelos percursos, recorrendo ao portal e às aplicações para smartphone.

2024 cheio de novidade
O Alentejo e Ribatejo, contudo, não se ficaram por aqui, com José Santos a divulgar o calendário anual de eventos que irão decorrer em 2024 nos dois destinos.

Assim, a agenda anual do Ribatejo celebra a gastronomia, a natureza, a música e o cavalo, em diversos eventos como o Mês da Enguia e Feira Nacional de Artesanato e de Produtos Tradicionais, em Salvaterra de Magos, em março; o Festival Internacional de Balonismo, em Coruche, de 21 a 24 do mesmo mês; o Festival do Vinho do Cartaxo, entre 26 de abril e 1 de maio; o Sorraia Summer Fest, de 12 a 14 de julho, na Reserva Natural do Cavalo Sorraia; o Festival da Sopa da Pedra, de 26 de agosto a 1 de setembro, em Almeirim; ou a Feira do Cavalo da Golegã, de 1 a 11 de novembro.

Já o Alentejo convida a viver a sua autenticidade, identidade e tradição, aliadas à inovação. Até dezembro, muitas são as propostas para visitar as terras alentejanas, desde o Congresso das Açordas, de 22 de março a 7 de abril, em Portel; passando pela XXI Feira da Doçaria Conventual e Tradicional de Portalegre, nos dias 19 e 20 de abril; o Pés no Chão – Festival Internacional de Dança de Campo Maior, de 3 a 5 de maio; Congresso das Migas, em Mourão, em maio; ou o 10º Festival Internacional de Música de Marvão, de 19 a 28 de julho.

A concluir, José Santos salientou que “há muitos motivos para visitar o Ribatejo e o Alentejo em 2024. A acrescer à nossa oferta é possível agora escolher um ou mais eventos destes dois calendários contendo ambos experiências irrecusáveis”.

 

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Distribuição

Consolidador Magnet está a registar este ano valores de crescimento muito acentuados

Em 2023, a Magnet cresceu 17% no mercado português face a 2019, ano recorde em termos de vendas e de resultados e, conforme disse ao Publituris, Nuno Vargas, diretor-geral do consolidador aéreo “o início do ano está muito forte e estamos a registar valores de crescimento muito acentuados”.

Sem avançar dados sobre volumes e valores de emissões registados o ano passado, Nuno Vargas, que juntou alguns jornalistas num almoço, durante a BTL, disse ao Publituris, que a Magnet, em 2023 ficou “com 4,8% do market share do BSP Portugal”.

Nestes dois meses do ano “já tivemos um crescimento muito forte, acima dos 6%. Janeiro e fevereiro foram meses recorde, para além da entrada de alguns clientes novos que também estão a ajudar nesses resultados”, disse, adiantando que “vamos ser os primeiros a lançar o NDC da TAP, para disponibilizarmos aos nossos clientes”, porque “queremos estar na linha da frente nessa matéria”.

O diretor geral da Magnet acredita que, se não houver nenhuma situação que possa alterar a dinâmica do turismo, este crescimento, que terá te abrandar porque o mercado é limitado, vai continuar este ano a acontecer na empresa, que espera bons resultados no global do ano, “até porque, na lista de prioridades das pessoas o viajar subiu muito e vai-se refletir também na nossa empresa”.

Nuno Vargas considera que a participação na BTL “é um ponto essencial para nós, para estabelecermos contactos não só com clientes como com fornecedores, e porque, em três dias conseguimos selar novos acordos”, disse.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Transportes

Azores Airlines já tem um segundo A320neo

O novo Airbus A320neo, recebido pela Azores Airlines, marcou a sua estreia como primeiro entre Toulouse e Lisboa.

Publituris

A Azores Airlines recebeu a segunda unidade Airbus A320neo (New Engine Option), tendo realizado o primeiro voo entre as cidades de Toulouse e Lisboa, inserindo-se esta nova aeronave no programa de substituição gradual dos modelos A320ceo.

Com tecnologia de última geração, o A320neo representa um salto significativo em termos de eficiência operacional e consequente redução do impacto ambiental. Graças aos seus motores de última geração (High-Bypass) e tecnologia aerodinâmica (asas Airbus Sharklets™) o novo A320neo, da Azores Airlines, permitirá uma redução de consumo de combustível na ordem dos 20%, redução de emissões de gases e ruídos, custos operacionais mais baixos e maior capacidade de carga, quando comparado com aeronaves da geração anterior.

“É sempre com muito entusiasmo que assistimos a um momento destes, que representa um salto qualitativo na operação da companhia aérea”, admitiu Teresa Gonçalves, CEO do Grupo SATA.

Para a responsável do grupo SATA, a chegada de uma aeronave de última geração “reforça o nosso compromisso com a excelência operacional e com o meio ambiente. Ao adotar equipamentos mais eficientes, mais amigos do ambiente, com configuração de cabine mais ergonómica e insonorizada, a Azores Airlines procura oferecer experiências excecionais aos passageiros, sem descurar preocupações essenciais com a eficiência e sustentabilidade da operação aérea”.

Tal como a primeira unidade recebida no início deste ano, o A320neo da Azores Airlines adotou uma configuração de 168 lugares. Do mesmo modo, a cabine foi personalizada com os tons de azul, que são predominantes na marca SATA, e que se encontram nos detalhes do interior da cabine. Para tornar o ambiente ainda mais acolhedor, foi cuidadosamente estudado um esquema de iluminação e de sons de cabine, inspirados na serenidade da natureza do Arquipélago dos Açores e que procuram proporcionar um ambiente agradável a bordo.

A nova aeronave da Azores Airlines, com a matrícula CS-TSM, integrará o planeamento da companhia aérea, tão breve estejam concluídas as formalidades necessárias.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

49º Congresso da APAVT em Huelva será completamente diferente, assegurou Pedro Costa Ferreira

Pedro Costa Ferreira reconhece que o 49º Congresso da APAVT, que terá lugar de 24 a 26 de outubro deste ano, em Huelva, traz alguns desafios, pela proximidade do destino, por ser numa cidade pequena para acolher o seu maior evento anual, e porque talvez muitos agentes de viagens não conheçam o destino, mas assegura que será um congresso totalmente diferente, “vai ser espetacular e todos vão poder vivenciar Huelva”.

“Temos aqui um desafio, não sei se vai ser muito fácil vender o congresso de Huelva, é muito perto, não sei se os agentes de viagens conhecem muito bem o destino, não sei se acham que é muito pequenino para o nosso maior evento anual, temos algumas dúvidas, mas temos lá estado e a trabalhar com todos eles, e há uma coisa que sabemos é vamos vivenciar o destino e o congresso vai ser espetacular”, disso Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, numa sessão, durante a BTL, que juntou várias entidades privadas e públicas, não só da cidade de Huelva, da província e da região espanhola de Andaluzia. Todos fizeram questão de apresentar as potencialidades e atributos do destino, que passam pela história, cultura, paisagens, gastronomia e a forma de receber.

O presidente da APAVT reconheceu que “acontece isto com outros destinos na nossa profissão de agentes de viagens, o mercado português conhece muito melhor Cabo Verde ou as Caraíbas, mas Huelva está a uma hora de carro, é um sítio fantástico, tem uma gastronomia espetacular, uma movida brutal e tem condições para acolher um congresso com a dimensão da APAVT como nós não encontramos há muito tempo, tanto do ponto de vista técnico como de apoio político e empresarial de Huelva e da Andaluzia que se juntaram para nos ter lá”.

Pedro Costa Ferreira indicou que “vamos agora fazer o nosso caminho, que é vender a ideia porque, estamos certos que, quando estivermos lá, vamos todos voltar muitas vezes”, para acrescentar que “há ideias novas para este congresso, é muito provável que façamos uma famtrip com uma dimensão grande, ou seja, há gente que vai chegar de Portugal e outros que já estarão a terminar essa famtrip para a abertura do congresso”.

O presidente da APAVT deu ainda conta que “estivemos a ver o centro de congressos há dois anos, ainda em remodelação, e recentemente, voltámos ao mesmo espaço para assistir a um congresso de mais de mil pessoas e, confirmámos que, do ponto de vista de condições técnicas, é tudo aquilo que costumamos utilizar. E estamos muito felizes por isso”, apontou.

Reconheceu que “tanto nós como os nossos parceiros de Huelva e Andaluzia sabemos que as dificuldades são muitas e não foram fáceis de ultrapassar, não é só colocar 750 pessoas numa sala, mas transportá-las ou colocá-las juntas nas refeições, portanto não é em qualquer sítio que se pode realizar, mas em Huelva pode-se realizar facilmente e nós estamos muito satisfeitos por isso”, avançando que o diretor executivo da APAVT, Ricardo Figueiredo, está a ultimar a proposta do valor do congresso e “vamos dando as novidades nos próximos meses”.

Costa Ferreira enalteceu que “se os agentes de viagens têm estado nos nossos congressos e têm gostado, este, de, Huelva, vai ser mais uma página da nossa história, a caminho de Macau, e estamos muito felizes por já ter estes dois congressos marcados porque, dão-nos capacidade para os organizar de outra maneira para podermos entregar mais valor”, referiu.

Sublinhou ainda que “há uma coisa que todos os congressistas vão perceber em Huelva e na Andaluzia em geral, que é a capacidade que têm em receber sempre pensando ao mais alto nível: nunca é nada já agora, é porque querem, porque gostam, gostam de nós deles”.

O presidente da APAVT explicou que “abrimos uma exceção em relação ao mês da realização do congresso, adiantámos para outubro, porque temos a ambição e a esperança de fazer um congresso da APAVT no inverno de manga curta”.

Por outro lado, referiu, como forma de espicaçar todo o trade turístico português a deslocar-se a Huelva entre os dias 24 e 26 de outubro deste ano, que “temos feito os nossos congressos em centros de convenções ou em anfiteatros, mas o sítio onde vamos fazer o congresso da APAVT, por uns dias, vai-se chamar “Cidade APAVT” pois é muito mais do que um centro de congressos. Vamos até lá”, convidou Pedro Costa Ferreira.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Destinos

Associação de Promoção da Madeira tem novo blog

O site oficial do destino Madeira possui um novo blog intitulado “The Explorer.”. Acabado de lançar, pretende mostrar os atributos do destino através dos testemunhos e experiências dos viajantes que visitam o arquipélago.

Publituris

Esta nova plataforma de comunicação, segundo a APM, assume-se como um complemento do website oficial do destino e pretende cativar os leitores através de narrativas genuínas e que têm como pano de fundo a Madeira e o Porto Santo. Para o efeito, foram convidados produtores de conteúdo que visitaram o arquipélago num passado recente e participaram em ações desenvolvidas pela Associação de Promoção da Madeira.

Representando diversos públicos-alvo predominantes para o turismo da região, previamente identificados aquando da construção do site oficial de destino, e dos quais se destacam as famílias, os casais jovens, os casais seniores e os viajantes individuais, os autores convidados irão relatar os momentos inesquecíveis que viveram no arquipélago, através da publicação regular de artigos.

Consciente de que os blogs são plataformas muito utilizadas pelos viajantes, nos momentos de inspiração e de tomada de decisão, a Associação de Promoção da Madeira inova, assim, com a criação deste blog que, num tom de comunicação mais informal, aspiracional e com uma forte componente de storytelling, vê o destino retratado pelos seus visitantes, numa ação que vai ao encontro da essência da marca “Madeira. Tão tua” e que pretende criar envolvimento com todos.

A dinâmica construída para este blog contempla, ainda, conforme refere a entidade de promoção turística da região, a publicação de artigos redigidos internamente, com a assinatura “visitmadeira”, através dos quais serão feitas referências a temas relacionados com os eventos oficiais do calendário de animação turística, com as tradições madeirenses, roteiros pelo arquipélago, entre outros assuntos.

O blog será atualizado regularmente com novos conteúdos, estando disponível a subscrição de uma newsletter para que os interessados possam receber novos artigos aquando da sua publicação. À semelhança do site, o blog está disponível em cinco idiomas: português, inglês, francês, alemão e espanhol.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Turismo

Turismo de Portugal distinguiu 294 empresas turísticas que assumem práticas ambientalmente responsáveis

Fruto do seu envolvimento no Programa Empresas Turismo 360º, 294 empresas turísticas foram distinguidas pelo Turismo de Portugal, durante a BTL, pelos compromissos assumidos em matéria de sustentabilidade.

Publituris

Na cerimónia, 45 empresas receberam o selo Sustainability | Engaged que reconhece as empresas que já produziram relatórios de sustentabilidade através da Ferramenta Organizacional e Reporte da Sustentabilidade no Turismo (FOREST).

Por outro lado, 249 empresas foram galardoadas com o selo Sustainability | Committed, que reconhece a adesão ao programa e o assumir da respetiva Carta de Compromissos.

Em ambos os casos, Engaged e Committed, as empresas agora distinguidas encontram-se presentes em todo o território nacional, são representativas da diversidade de atividades turísticas e englobam as várias dimensões – pequenas, médias e grandes empresas.

Valorizar empresas ambientalmente responsáveis, reconhecer o compromisso com as boas práticas e trilhar um futuro sustentável é o objetivo deste Programa, que assenta numa visão onde a sustentabilidade das empresas turísticas não é mais uma opção, antes uma necessidade absoluta e prioritária.

O Programa Empresas Turismo 360º visa incentivar as empresas turísticas a assumirem compromissos nas dimensões ambiental, social e da governação, garantindo desse modo, maior capacidade de acesso a financiamento e em melhores condições, melhor retorno sobre os investimentos, otimização da eficiência global, redução de custos operacionais e mesmo um melhor desempenho financeiro.

Depois de um ano com resultados recordes para o setor do turismo, esta iniciativa serviu também para refletir sobre o caminho que é necessário percorrer para garantir um turismo de futuro com qualidade, responsabilidade e transformador.

Neste sentido, o evento contou com um conjunto de personalidades de várias áreas que contribuíram para o debate, nomeadamente um painel de quatro empresas de diferentes dimensões e áreas de atividade. Em cima da mesa estiveram questões relacionadas com a sustentabilidade ambiental, económica e social no desenvolvimento e gestão das infraestruturas e da atividade/operação.

Na ocasião, Carlos Abade, presidente do Turismo de Portugal referiu que “é crucial que o setor do turismo tenha um papel de liderança na adoção de práticas ESG e no reporte do seu desempenho, contribuindo para o objetivo estabelecido na Estratégia para o Turismo 2027 quanto ao posicionamento de Portugal como um dos destinos turísticos mais competitivos e sustentáveis do mundo”.

Inscrito no Plano Reativar o Turismo | Construir o Futuro, o Programa Empresas Turismo 360° foi lançado em novembro de 2021 e assenta numa parceria com 20 organizações com o objetivo de incentivar as empresas a reportar o seu desempenho em sustentabilidade através da integração dos fatores ESG – Environmental, Social and Governance na cultura organizacional e na estratégia de negócio, orientando-as no processo de reporte de um sistema de indicadores criado com o objetivo de refletir as suas práticas ambientais, sociais e de governação.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Emprego e Formação

Área de Turismo e Hospitalidade da Universidade Europeia assinala 60 anos com conjunto de atividades e eventos

A Universidade Europeia assinala, em 2024, os 60 anos do lançamento do seu primeiro curso na área de Turismo e Hospitalidade, com um conjunto de atividades e eventos ao longo do ano, entre os quais a criação de IN_SPIRA, uma Bolsa de Mentores e do podcast “NÓS, VOZ”, cujo 1º episódio já está disponível.

Publituris

As diferentes atividades de celebração também vão visar o corpo docente e não docente, parceiros do setor, organizações, associações de referência e o tecido empresarial do turismo e hospitalidade em Portugal, de acordo com Sofia Almeida, Coordenadora da Área de Turismo e Hospitalidade da Universidade Europeia.

Uma destas iniciativas é a criação da Bolsa de Mentores IN_SPIRA, em que profissionais experientes, reconhecidos como mentores, oferecem orientação, conselhos e suporte a estudantes e/ou recém-licenciados. Esta relação de mentoria visa ajudar no desenvolvimento e crescimento profissional e pessoal do mentorado, partilhando conhecimentos, experiências e insights relevantes para o crescimento da sua carreira. A Bolsa de Mentores IN_SPIRA será apresentada formalmente durante as comemorações dos 60 anos.

Previsto está também o lançamento de uma temporada de podcasts que têm como objetivo destacar os 60 anos de excelência académica e contribuições significativas da Universidade Europeia para o desenvolvimento e avanço da indústria do turismo, reconhecendo e celebrando os projetos e as iniciativas atuais, passadas e futuras. O podcast “NÓS, VOZ” pretende envolver ativamente professores e profissionais do setor em discussões relevantes sobre o turismo, incentivando a participação, o orgulho institucional e a colaboração em iniciativas futuras relacionadas com a área de Turismo na Universidade.

O podcast visa promover a conscientização sobre questões importantes relacionadas com a área do Turismo, como sustentabilidade, responsabilidade social, diversidade e inclusão, além de incentivar o diálogo e o engagement da comunidade académica e do público em geral. O podcast estará disponível mensalmente nas plataformas de YouTube e Spotify da Universidade Europeia, bem como através das redes sociais. O 1º episódio já está disponível.

Outra das iniciativas que visa assinalar a celebração dos 60 anos é o lançamento do “Livro 60 Anos Turismo e Hospitalidade”, que vai compilar 60 Anos de história e legado na área do Turismo e Hospitalidade que a Universidade Europeia continua a preservar.

A oferta formativa em Turismo e Gestão Hoteleira da Universidade Europeia destaca-se pelo seu modelo académico inovador, que combina aulas presenciais com conteúdos digitais, oferecendo uma experiência de aprendizagem flexível e personalizada. Estes cursos são também reconhecidos pela abordagem única que integra a mais avançada tecnologia com o conhecimento humano, preparando os estudantes para alcançar os seus objetivos profissionais.

Com esta celebração, a Universidade Europeia pretende valorizar o setor do turismo e hospitalidade em Portugal e reforçar o seu papel enquanto agente ativo de promoção e divulgação do turismo e hospitalidade.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Agentes de viagens portugueses vão poder tornar-se “especialistas” em Macau

Os agentes de viagens portugueses vão poder tornar-se “especialistas” do destino Macau, graças a um programa de e-learning da APAVT lançado esta quinta-feira, durante a BTL, e que estará disponível a partir de segunda-feira.

O presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira, acredita no êxito deste programa que junta a motivação e a grande vontade da Associação, com um “destino turístico maravilhoso que é Macau”, e com a experiência da Message in a Bottle, agência de comunicação que desenvolveu a plataforma.

Pedro Costa Ferreira referiu que “ninguém consegue vender o que não conhece, e nós temos uma enorme motivação de dar a conhecer e dar armas técnicas aos agentes de viagens para vender melhor Macau”. Assim, reconhece que este e-learning “é o princípio de uma caminhada que temos de fazer juntos”.

Por sua vez, Maria Helena de Senna Fernandes, diretora dos Serviços de Turismo de Macau, considerou esta parceria de inovadora, realçando que esta ferramenta “foi concebida para equipar os agentes de viagens em Portugal com conhecimentos abrangentes sobre Macau em diferentes tópicos, incluindo detalhes para quem viajar para o território, gastronomia, património, cultura e entretenimento, transformando-os em verdadeiros especialistas do destino”.

A responsável revelou que há muitas novidades no destino. “Macau está em pleno processo de diversificação turística, temos um forte aumento da oferta em grandes eventos e festividades de turismo, mais convenções e exposições, revitalização das zonas históricas e o turismo multidestinos na Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, ao mesmo tempo, este ano Macau está empenhada na diversificação nos mercados de visitantes”, apontou, para referir que “para aumentar o número de visitantes de Portugal e de outros destinos internacionais, estamos a unir as celebrações do 25º aniversário do estabelecimento da Região Administrativa Especial de Macau com o lançamento de uma série de ofertas de viagens, incluindo bilhetes de transporte terrestre e de barco a partir de Hong Kong, a par de pacotes em parcerias com companhias aéreas”.

Em 2023 Macau “teve uma boa recuperação turística com a chegada de 28,2 milhões de visitantes, correspondente da 72% dos valores pré-pandemia, por isso, ainda temos espaço para trabalhar”, revelou Maria Helena Senna Fernandes, salientando que “o número de visitantes internacionais em 2023 atingiu cerca de 1,5 milhões, e Portugal, infelizmente, teve apenas seis mil, ou seja, temos ainda muito terreno para conquistar. Entre os nossos visitantes internacionais, Portugal neste momento só equivale a 37% dos valores antes da pandemia, uma vez que, em 2019, gerou quase 16 mil visitantes”. Entretanto, “em janeiro deste ano só tivemos 566 visitantes de Portugal”.

A diretora dos Serviços de Turismo de Macau reconhece que “temos terreno para trabalhar, e o mais importante é que os portugueses tendem a ficar várias noites em Macau, por isso compensa pela estadia”, referiu. Ao mesmo tempo, sublinhou que, “pelas nossas fortes ligações históricas, estou convicta que sentirão um fascínio especial pelo destino. Valorizamos profundamente a ligação entre Macau e Portugal e vemos um enorme potencial para um maior crescimento e colaboração turística, pois as iniciativas que temos alinhado e a forte parceria com a APAVT, estou confiante que estamos no caminho certo para voltar e até melhorar os valores antes da pandemia”.

Maria Helena Senna Fernandes convidou todos os agentes de viagens “a embarcarem nesta viagem connosco para se tornarem embaixadores da rica herança e da vibrante oferta turística de Macau”.

O projeto e-learning, segundo Ruben Obadia, CEO da Message in a Bottle, é que, ao longo de cinco módulos os agentes de viagens em Portugal, na comodidade do seu local de trabalho ou da sua casa possam aprender, de uma forma lúdica e interativa, com fotografias, vídeos e jogos consigam apreender o que Macau tem para oferecer e, no final, sentirem-se recompensados, após avaliação e um teste, com um diploma que lhes confere o título de especialista em Macau, e que é válido por um ano.

O agente de viagens que obtiver melhor classificação nesta certificação acompanhará a APAVT a Macau no próximo ano para experienciar no destino e viver o que aprendeu através deste processo.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.