Edição digital
Assine já
PUB

Créditos: ADHP

Meeting Industry

XX Congresso da ADHP debate impacto do evento-marca para o destino

A capacidade de os eventos trazerem públicos para determinados destinos, que passam a ser associados aos valores das marcas, além do papel das comunidades locais no sucesso destes eventos, foram alguns dos pontos que guiaram este painel do XX Congresso da ADHP.

Carla Nunes

Créditos: ADHP

Meeting Industry

XX Congresso da ADHP debate impacto do evento-marca para o destino

A capacidade de os eventos trazerem públicos para determinados destinos, que passam a ser associados aos valores das marcas, além do papel das comunidades locais no sucesso destes eventos, foram alguns dos pontos que guiaram este painel do XX Congresso da ADHP.

Carla Nunes
Sobre o autor
Carla Nunes
Artigos relacionados
Clientes Bestravel podem aderir às Aventuras Solidárias da AMI
Agências
Rio Grande do Sul precisará de 1 bilião de reais para recuperar turismo
Destinos
Grupo GEA celebra os Santos Populares com arraiais em Lisboa e no Porto
Agências
RoomRaccoon contrata Cyril Lavenant para diretor global de Customer Success
Figuras do Turismo
Portugal leva 20 empresas à maior feira de turismo da China
Destinos
Lusanova com ofertas especiais para o Fim-de-Ano na Madeira e em São Miguel
Distribuição
Solférias lança campanha especial para agentes de viagens
Distribuição
Região de Lisboa promove-se na maior feira de turismo da Galiza
Destinos
ARAC lança Guia de Boas Praticas das Atividades de rent-a-car e rent-a-cargo
Transportes
Os melhores Enoturismos distinguidos pela APENO
Enoturismo

O XX Congresso da ADHP – Associação dos Diretores de Hotéis de Portugal, que este ano decorre no Centro de Congressos de Aveiro de 21 a 22 de março, dedicou um painel ao impacto do “evento-marca” para o destino, que contou com a participação de Ribau Esteves, presidente da Câmara Municipal de Aveiro; Lídia Monteiro, vogal do Conselho Diretivo Turismo de Portugal; Nuno Ferreira, Business Development Guia Michelin e Pedro Machado, presidente da Agência Regional de Promoção Turística (ARPT) do Centro de Portugal.

Sobre a sua experiência com a criação de uma imagem de marca para Aveiro, Ribau Esteves explicou que a região “tinha vergonha de ser a cidade dos canais”, razão pela qual decidiram pegar neste ponto, que acreditam ser diferenciador para desenhar a comunicação do destino. Além disso, o presidente da Câmara Municipal de Aveiro afirmou que fizeram um esforço no sentido de “inventar pretextos para colocar no mapa” locais que não eram tão conhecidos, através da criação de novos festivais.

Na sua intervenção, Lídia Monteiro referiu que o facto de os eventos estarem associados a marcas trazem consigo uma determinada perceção, com um conjunto de valores associados. Por essa razão, ao trazer determinados eventos para certos destinos, “os públicos retêm valores [que ficam associados ao local, o que é] muito importante para a reputação desse destino”.

“Há eventos que se transformam numa marca e que têm uma capacidade de transformar o destino por via da criação de oferta e produto turístico, fixando novos negócios e alavancando fluxos turísticos. Um evento pode transformar radicalmente o destino, desde que haja uma adesão da natureza do evento à realidade do próprio destino”, referiu Lídia Monteiro.

Mas para isso, recorda, é necessário definir uma estratégia do que se quer desenvolver no território e como fazê-lo – se através da captação de eventos, ou da criação de algo que ainda não existe no território. Fica ainda a faltar um ingrediente: o envolvimento das populações. Lídia Monteiro dá como exemplo o Festival Literário em Óbidos, que acabou por levar à criação da ideia de vila literária: “A comunidade assumiu o evento como algo que fazia sentido. [Isto] vai para além dos próprios promotores de evento e da entidade regional. A primeira questão será envolver as comunidades nos eventos”, afirma.

A importância da confiança para as marcas

Sobre este tipo de eventos, Pedro Machado é da opinião de que tudo se “resume à fiabilidade das marcas”, já que “se não houver confiança nas marcas, dificilmente serão mobilizadoras de pessoas”. Para isso é necessário posicionamento, diferenciação e sedução, ou seja, o que mobiliza os indivíduos a consumir determinada marca.

No caso do Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado refere que a dificuldade passou por comunicar uma região com “uma dispersão geográfica enorme de 100 municípios, com vários estágios de desenvolvimento e maturidade turística”. Foi necessário encontrar um fio condutor.

“Isto foi particularmente difícil no período da COVID-19. As marcas tinham quatro grandes desafios pela frente: não podiam deixar de comunicar; comunicando, tinham de o fazer para ajudar a resolver problemas num período crítico; tinham de comunicar com a verdade; e tinham de comunicar com emoção, que é uma ideia adotada por grandes marcas mundiais”, explicou Pedro Machado.

Nesse sentido, e numa entidade que trabalha 22 produtos turísticos em 25 mercados internacionais, Pedro Machado lembra que “os eventos-marca diferenciam-se de território para território”, sendo importantes para “alavancar público e reter o que já se atraiu”.

Já Nuno Ferreira, Business Development do Guia Michelin, explicou que, para o guia, foi “fundamental manter-se fiel a valores e um método, independentemente do local em que esteja a trabalhar”, por forma a criar “coerência em várias partes do mundo”. Relativamente á realização da última gala do Guia Michelin em Portugal, neste caso no Algarve, Nuno Ferreira deu conta que esta teve um impacto direto de 800 a 1.000 pessoas que “dormiram, comeram e falaram sobre este território”.

“Colocamos o foco na gastronomia local do país. A gala é acompanhada de um plano de comunicação, que põe em relevo as praias, os produtos da região, os produtores, um posicionamento que possa gerar nesse território atratividade”, afirmou Nuno Ferreira.

Sobre o autorCarla Nunes

Carla Nunes

Mais artigos
Artigos relacionados
Clientes Bestravel podem aderir às Aventuras Solidárias da AMI
Agências
Rio Grande do Sul precisará de 1 bilião de reais para recuperar turismo
Destinos
Grupo GEA celebra os Santos Populares com arraiais em Lisboa e no Porto
Agências
RoomRaccoon contrata Cyril Lavenant para diretor global de Customer Success
Figuras do Turismo
Portugal leva 20 empresas à maior feira de turismo da China
Destinos
Lusanova com ofertas especiais para o Fim-de-Ano na Madeira e em São Miguel
Distribuição
Solférias lança campanha especial para agentes de viagens
Distribuição
Região de Lisboa promove-se na maior feira de turismo da Galiza
Destinos
ARAC lança Guia de Boas Praticas das Atividades de rent-a-car e rent-a-cargo
Transportes
Os melhores Enoturismos distinguidos pela APENO
Enoturismo
PUB
Agências

Clientes Bestravel podem aderir às Aventuras Solidárias da AMI

A Bestravel anuncia uma parceria com a Assistência Médica Internacional, visando a comercialização das suas Aventuras Solidárias, viagens desenhadas segundo os princípios e missão da AMI. Neste âmbito, a rede de franchising de agências de viagens disponibilizará três programas de férias solidárias para São Miguel (Açores), Réfane (Senegal) e Bolama/bijagós (Guiné-Bissau).

Esta iniciativa, que marca mais um passo significativo no compromisso da Bestravel para com o turismo responsável e o apoio a comunidades vulneráveis em todo o mundo, reforça também a parceria que a rede de franchising de agências de viagens está a desenvolver com a AMI e que se traduzirá em diversas iniciativas durante o ano de 2024, como parte da sua política de responsabilidade social.

Refira-se que a Aventura Solidária é um projeto emblemático da AMI, que oferece aos participantes a oportunidade única de contribuir diretamente para o desenvolvimento sustentável e o bem-estar de comunidades locais. Através desta experiência, os viajantes não só apoiam financeiramente uma causa ou projeto significativo, mas também mergulham profundamente nas realidades culturais e sociais das regiões visitadas, trabalhando lado a lado com os locais na busca de soluções para os seus desafios. Apresenta-se como uma iniciativa multifacetada com o propósito de gerar impactos positivos tanto no âmbito social quanto ambiental. Este esforço é complementado pela intenção de fortalecer as comunidades locais, incentivando a permanência das populações nos seus territórios natais através do acesso ampliado à saúde, educação e oportunidades de empreendedorismo.

No âmbito deste acordo, a Bestravel disponibilizará três programas de férias solidárias: São Miguel (Açores), Réfane (Senegal) e Bolama/bijagós (Guiné-Bissau).

Para São Miguel (Açores), o programa de sete dias/seis noites no Hostel Change The World, desde 1.256 euros por pessoa, tem partida agendada de Lisboa a 30 de outubro de 2024. Este projeto tem como objetivo reduzir a poluição luminosa que afeta as áreas protegidas dos arquipélagos da Madeira, Açores e Canárias, e mitigar os seus impactos nas espécies protegidas ao nível da UE. As aves marinhas serão utilizadas como espécies-bandeira e indicadoras do impacto da poluição luminosa, uma das ameaças prioritárias para este grupo na Macaronésia.

Já Réfane, no Senegal são 10 dias/7 noites no acampamento AMI, desde 2.428 euros por pessoa, com partida de Lisboa a 1 de novembro de 2024. Este projeto irá apoiar a reabilitação do Centro de Saúde de Mbambey, que prevê a expansão do serviço de obstetrícia do seu Centro de Saúde.

Por sua vez, o programa “Ilha de Bolama-Bijagós” (Guiné-Bissau) oferece nove dias/sete noites, e inclui uma noite no Hotel Ancar em Bissau, cinco noites nas instalações da Missão de Desenvolvimento da AMI, e uma noite no hotel Uaque, desde 2.752 euros por pessoa, com partida de Lisboa a 26 de novembro de 2024. Este projeto tem como objetivo o reforçar das capacidades institucionais das Direções Regionais de Saúde de Bafatá, Bolama, Gabú, Quinara e Tombali.

Ricardo Teles, diretor operacional da Bestravel afirma que com esta parceria com a AMI “estamos a abrir caminhos para que cada viagem deixe uma pegada positiva, transformando o ato de viajar numa poderosa ferramenta de mudança”, destacando que “esta colaboração não é apenas sobre explorar novos destinos, mas sobre criar oportunidades para que as comunidades locais prosperem, garantindo que o desenvolvimento sustentável e a ajuda humanitária caminhem lado a lado”.

A colaboração com a AMI estende-se também a uma ação de responsabilidade social que está em vigor até final do mês de junho. Por cada passageiro que reservar uma viagem com a Bestravel, a Bestravel compromete-se a doar automaticamente 50 cêntimos para a AMI, apoiando assim as numerosas iniciativas humanitárias da organização.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Rio Grande do Sul precisará de 1 bilião de reais para recuperar turismo

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, afirmou, que serão necessários cerca de um bilião de reais para recuperar o setor turístico do estado assolado pela tragédia das chuvas torrenciais, e voltou a defender a reedição de um benefício federal semelhante ao programa de emergência de manutenção do emprego e da receita, lançado em 2020 para minimizar os prejuízos económicos decorrentes da pandemia da covid-19.

Em reunião com o ministro do Turismo, Celso Sabino, e o presidente da Embratur, Marcelo Freixo, o governador afirmou, conforme avança a imprensa brasileira, que o turismo é um dos temas que preocupa, por ser uma atividade que o estado tem vocação e que envolve muitos empregos em áreas atingidas pelas fortes chuvas.

Leite mencionou que, embora o Ministério do Turismo tenha decidido libertar 100 milhões de reais via Fungetur, além de mais 100 milhões em seguida, ainda serão necessários mais recursos. “Em conversa com o trade turístico, vemos a necessidade de chegar até 1 bilião de reais”, afirmou o governador.

O Fungetur, um fundo especial de empréstimo vinculado ao Ministério do Turismo, possui taxas de juros atrativas, com carência de até cinco anos e prazo de pagamento de até 12 anos. Para o Rio Grande do Sul, esses prazos foram ampliados e os pagamentos dos financiamentos foram suspensos por seis meses, conforme informado pelo ministro Celso Sabino.

O objetivo é socorrer os empreendedores; proprietários de pousadas, bares, restaurantes e hotéis; transportadores, operadores turísticos e agentes de viagens” cujas atividades tenham sido afetadas pelas consequências dos recentes eventos climáticos extremos.

O ministro Sabino explicou que foi editada uma portaria inédita para que os recursos do Fungetur sejam usados exclusivamente no Rio Grande do Sul. O objetivo é socorrer os empreendedores; proprietários de pousadas, bares, restaurantes e hotéis; transportadores, operadores turísticos e agentes de viagens” cujas atividades tenham sido afetadas pelas consequências dos recentes eventos climáticos extremos. “Todos os que adquiriram financiamento através do Fungetur terão mais seis meses de fôlego”, acrescentou.

Durante a reunião, Leite também defendeu a criação de um benefício de emergência para manutenção de empregos e receita, similar ao concedido durante a pandemia. Argumentou que esta medida é fundamental para evitar demissões em massa no setor turístico, impactado pelas estradas bloqueadas e o principal aeroporto do estado inoperante.

Estas medidas, segundo o governador do estado do Rio Grande do Sul, Leite, visam apoiar os empregadores a custear parte dos salários dos empregados de empresas afetadas, e uma forma “rápida e ágil” de evitar demissões enquanto o setor turístico se reestrutura.

Além disso, propôs a isenção do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para artigos da linha branca, reduzindo os custos de renovação de equipamentos em restaurantes, hotéis e pousadas.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Agências

Grupo GEA celebra os Santos Populares com arraiais em Lisboa e no Porto

O Grupo GEA vai promover, durante o próximo mês de junho, os Arraiais GEA, dois eventos exclusivos para as suas agências associadas e parceiros de negócio, que terão lugar em Lisboa e Porto.

Estes eventos visam, por um lado, celebrar duas datas populares do calendário e cultura nacional e, por outro, fortalecer laços, partilhar experiências e criar memórias inesquecíveis. Os Arraiais GEA ocorrerão em Lisboa, no dia 19 de junho, das 19h00 às 22h30, no Carnide Clube, e no Porto, no dia 20 de junho, das 19h00 às 22h30, no Soundwich, e têm como main sponsor o Grupo W2M.

Durante os eventos, os participantes terão a oportunidade de desfrutar de um ambiente festivo, com música tradicional, comidas típicas e muita animação.

Carlos Baptista e Pedro Gordon, administradores da GEA destacam que será uma oportunidade para juntar as agências associadas da rede para um momento de convívio, “reconhecendo o seu trabalho e dando as boas-vindas ao verão”.

Para Duarte Correia, diretor geral da W2M, “acreditamos que é uma oportunidade única para estarmos ainda mais próximos das agências GEA, num momento que promete ser de convívio, animação e networking”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Figuras do Turismo

RoomRaccoon contrata Cyril Lavenant para diretor global de Customer Success

O RoomRaccoon acaba de nomear Cyril Lavenant como novo diretor global de Customer Success, com vista a garantir um maior foco na satisfação do cliente, e para que milhares de hoteleiros que utilizam o software deste sistema de gestão hoteleira para hotéis independentes possam ter ainda mais sucesso.

Com mais de duas décadas de experiência em funções de liderança em vendas e gestão de receitas, Cyril Lavenant, que se junta agora à RoomRaccoon, desempenhava funções de Chief Revenue Officer na DataMa, empresa que oferece soluções de análise aumentada, onde foi responsável pelo crescimento das receitas e aumento da satisfação geral dos clientes.

Na sua nova função, Cyril liderará a equipa que apoia mais de duas mil propriedades em todo o mundo para garantir que possam proporcionar experiências excepcionais aos seus hóspedes, ao mesmo tempo que superam os seus objetivos de negócio com a tecnologia fornecida pela RoomRaccoon.

Com mais de 10 mil utilizadores ativos, o professional irá liderar estratégias centradas no cliente e envolve-los para aproveitarem ao máximo o potencial do RoomRaccoon.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Portugal leva 20 empresas à maior feira de turismo da China

Depois da participação na ITB China, que decorre entre 27 e 31 de maio, o Turismo de Portugal vai promover um roadshow por Pequim, Cantão e Macau que deverá reunir mais de 200 empresas chinesas e motivar encontros com os principais parceiros da operação turística.

Portugal está presente na ITB China, a maior feira de turismo da China, que decorre entre 27 e 31 de maio, e na qual o país está representado por uma delegação de 20 empresas, liderada pelo Turismo de Portugal.

Num comunicado enviado à imprensa, o Turismo de Portugal explica que a participação na ITB China visa “explorar oportunidades de cooperação entre as entidades turísticas dos dois países, fomentar a cooperação na área da formação de estudantes e a capacitação de profissionais de turismo e incentivar as empresas locais a investirem na indústria do Turismo, em Portugal”.

“Trata-se efetivamente de um mercado emissor com uma importância estratégica, não só pela sua dimensão, mas também pela história que nos une. O turismo desempenha um papel fulcral no aprofundar das relações bilaterais e na prossecução de um maior equilíbrio da balança comercial de Portugal com a China”, afirma Carlos Abade, presidente do Turismo de Portugal, lembrando que esta ação coincide com o 45.º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas entre Portugal e China.

Além da participação na feira, a ocasião vai ser também aproveitada para celebrar contratos com empresas locais para o lançamento de campanhas de marketing para promoção de Portugal em toda a China, dando ainda origem a um roadshow que vai passar por Pequim, Cantão e Macau, e que deverá reunir mais de 200 empresas chinesas e motivar encontros com CEO dos principais parceiros da operação turística.

A participação do Turismo de Portugal na ITB China, assim como a realização do roadshow em Pequim, Cantão e Macau, já tinham sido revelados no início de abril por Lídia Monteiro, vogal do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal. (https://www.publituris.pt/2024/04/02/turismo-de-portugal-retoma-promocao-na-china-e-promove-roadshow-no-final-de-maio)

Recorde-se que a China é o maior mercado de turismo outbound do mundo, motivo pelo qual é encarado de forma estratégica, até porque continua a ser um mercado com um elevado potencial para Portugal, uma vez que, entre janeiro e fevereiro de 2024, foi o 17.º mercado turístico da procura externa para o destino Portugal aferido pelo indicador dormidas (quota 1,3%) e ocupou o 14.º lugar no indicador hóspedes (quota 2,1%) totalizando 37,1 mil.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Lusanova com ofertas especiais para o Fim-de-Ano na Madeira e em São Miguel

O operador turístico Lusanova anuncia ao mercado as suas ofertas especiais para o Fim-de-Ano para a ilha da Madeira e a ilha de São Miguel, nos Açores.

O operador turístico já disponibiliza pacotes para as festividades de Fim-de-Ano tanto na Madeira como na ilha de São Miguel, nos Açores.

Para a Madeira o pacote, com partida de Lisboa no dia 29 de dezembro, em voos TAP, oferece estada de cinco dias e quatro noites, com preços por pessoa em quarto duplo a partir de 830 euros, enquanto, o programa para a ilha de São Miguel inclui partida também no dia 29 de dezembro também de Lisboa, em voos SATA, com estada de quatro dias e três noites, a preços por pessoa em quarto duplo desde 655 euros.

Os pacotes da Lusanova incluem voos diretos em classe económica, alojamento em hotel selecionado com pequeno-almoço, transferes de chegada e saída, taxas de aeroporto, segurança, combustível e turísticas, assim como seguro de viagem.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Solférias lança campanha especial para agentes de viagens

“Melhor que vender viagens é experimentar essas viagens” é o mote de uma campanha com preços especiais que o operador turístico Solférias acaba de lançar para os agentes de viagens e acompanhante, para um conjunto de destinos.

O operador turístico Solférias acaba de lançar uma campanha de preços especiais para os agentes de viagens e acompanhante.

Com o mote “Melhor que vender viagens é experimentar essas viagens”, a campanha inclui Saïdia desde 439 euros por pessoa para partidas de junho, Porto Santo, a partir de 572 euros por pessoa, com alojamento no Porto Santo Hotel, para a saída de 17 de junho, e Hurghada (de Lisboa), desde 679 euros por pessoa, para as partidas a realizar no próximo mês de junho.

Para dar a oportunidade de os agentes de viagens conhecerem Monastir, a Solférias oferece o destino tunisino às quartas-feiras, nas partidas de julho, preços desde 648 euros por pessoa. Para Cabo Verde, a Ilha do Sal custa a partir de 920 euros por pessoa, na saída de 1 de junho, com alojamento no Hotel Oásis Belorizonte, enquanto para a Ilha da Boavista, para partida a 12 de julho, e alojamento no Hotel Royal Horizon, de quatro estrelas, o preço por pessoa começa nos 965 euros. Finalmente, desde 1.532 euros por pessoa, os agentes de viagens podem aproveitar esta viagem nas partidas de setembro.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Região de Lisboa promove-se na maior feira de turismo da Galiza

Na Turexpo Galicia, que decorre entre 30 de maio e 2 de junho, a região de turismo nacional participa com um stand próprio, de 25m2, no qual vão ser promovidos os “destinos e recursos junto do mercado espanhol”.

A Região de Lisboa vai participar, entre 30 de maio e 2 de junho, na Turexpo Galicia, a maior feira de turismo da Galiza, em Espanha, na qual a região de turismo nacional participa com um stand próprio, de 25m2, no qual vão ser promovidos os “destinos e recursos junto do mercado espanhol”.

“Sendo a Turexpo Galicia uma montra daquilo que melhor a Região de Lisboa tem para oferecer, os visitantes terão a oportunidade de conhecer em detalhe todas as atrações e experiências a usufruir. Além da presença institucional da ERT-RL, os municípios de Mafra e Vila Franca de Xira terão igualmente uma participação ativa”, indica a Região de Lisboa, num comunicado enviado à imprensa.

Segundo Carla Salsinha, presidente da ERT-RL, “a Turexpo Galicia é um ponto de encontro excecional para partilhar e descobrir” o que o presente e o futuro reservam ao setor do turismo, pelo que esta presença representa uma “oportunidade para reforçar” o posicionamento da Região de Lisboa e “incentivar” os turistas a visitarem esta região portuguesa.

Além desta feira na Galiza, a Região de Lisboa está empenha na promoção no mercado espanhol e, por isso, já esteve presente em diversas feiras de renome, como a FITUR, em Madrid, a Navartur, em Pamplona, a B-Travel, em Barcelona, e a Expovacaciones, em Bilbao, contando vir ainda a participar, entre 14 e 17 de novembro, na INTUR – Feira Internacional do Turismo de Interior.

Recorde-se que a Turexpo Galicia recebeu,  no ano passado, 102.689 visitantes, e insere-se numa proposta multissectorial – Feira Internacional ABANCA – Semana Verde da Galiza, que regista uma procura elevada por parte do público.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Joaquim Robalo de Almeida, secretário-geral da ARAC

Transportes

ARAC lança Guia de Boas Praticas das Atividades de rent-a-car e rent-a-cargo

Segundo a ARAC, este guia “desempenha um papel crucial em várias frentes dentro do setor de locação de veículos, tanto de passageiros como de mercadorias”.

A ARAC – Associação Nacional dos Locadores de Veículos lançou na passada quarta-feira, 22 de maio, o Guia de Boas Praticas das Atividades de rent-a-car e rent-a-cargo, lançamento que decorreu no Auditório da AMT – Autoridade da Mobilidade e dos Transportes.

Num comunicado enviado à imprensa, a ARAC explica que este guia “desempenha um papel crucial em várias frentes dentro do setor de locação de veículos, tanto de passageiros como de mercadorias”.

“Trata-se de um Guia desenvolvido com o intuito de promover padrões elevados de serviço, garantir a satisfação dos clientes e contribuir para um mercado moderno e eficiente, o qual foi elaborado com a participação de especialistas conhecedores da atividade desenvolvida por estas empresas de Mobilidade (entidade reguladora, órgão de defesa e representação dos consumidores e associação nacional de locadores de veículos)”, refere a ARAC na informação enviada à imprensa.

A apresentação deste novo Guia de Boas Praticas das Atividades de rent-a-car e rent-a-cargo contou com a presença de representantes das três entidades envolvidas na elaboração do documento, nomeadamente Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), Direcção-Geral do Consumidor (DGC) e da Associação Nacional dos Locadores de Veículos (ARAC).

Logo na abertura da cerimónia de lançamento, Ana Paula Vitorino, presidente da AMT, sublinhou a importância deste documento “para todas as empresas que pretendem exercer esta atividade de grande importância económica, constituindo o mesmo um
precioso documento de trabalho”.

Para a ARAC, este guia representa “um documento abrangente que cobre as áreas da operação de um serviço de rent-a-car e rent-a-cargo, desde a reserva até à devolução do veículo”, com foco em temas como a “Transparência e Clareza nos Contratos, Manutenção e Segurança dos Veículos”, “Tecnologia de pagamento e Contratos Digitais”, “Atendimento ao cliente”, “Tecnologia e Inovação”, “Plataformas de Reservas Online”, “Tecnologia de Mobilidade e Conectividade”, “Chaves Digitais e Aplicativos Móveis”, “SelfService e Quiosques digitais”.

“Não é apenas um conjunto de recomendações, é um compromisso com a excelência, pelo que entendemos que todos os operadores de aluguer de veículos sem condutor deverão adotá-lo como padrão mínimo para o exercício da sua atividade”, acrescenta a ARAC.

Além deste novo guia, a colaboração entre a ARAC, a AMT e a GDC deu também origem a uma minuta de cláusulas contratuais gerais, a uma minuta de cláusulas contratuais particulares e a um modelo de ficha de verificação da viatura alugada no check-out e
check-in.

“Certamente não ficaremos por aqui. Estamos certos de que sempre que seja necessária consultoria e elaboração de documentação útil às atividades de rent-a-car e rent-a-cargo,
estas três entidades responderão Presente”, afirma Joaquim Robalo de Almeida, secretário-geral da ARAC.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Enoturismo

Os melhores Enoturismos distinguidos pela APENO

A Associação Portuguesa de Enoturismo (APENO) distingui, recentemente, os melhores Enoturismos em Portugal.

As melhores empresas, práticas e projetos enoturísticos foram premiados, recentemente, na 3.ª edição do Prémio Nacional de Enoturismo APENO / Ageas Seguros 2024. Realizado em Santarém, na Quinta dos Anjos, os vencedores dos prémios das 15 categorias foram: Melhor Enoturismo de Portugal (Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo); Melhor Enoturismo Urbano (WOW); Melhor Profissional (Ana Vieira Soares); Melhor Estadia (Ventozelo Hotel & Quinta); Melhor Restaurante (Sal na Adega); Melhor Chef de Cozinha (Diogo Rocha); Melhor Sommelier (Ivo Peralta); Melhor Sala de Provas (Torre de Palma); Melhor Empresa Turística (Abreu Viagens); Melhor Projeto Inclusivo (Herdade do Rocim); Melhor Projeto Sustentável (Herdade da Malhadinha Nova); Melhor Loja (Garrafeira Nacional); Melhor Arte e Cultura (Bacalhôa); Melhor Inovação e Tecnologia (Casa Museu Interativa de Borba); e Melhor Hospitalidade (Herdade do Sobroso).

Além destas 15 categorias, a APENO entregou também 4 Prémios de “Mérito e Incentivo”, de forma a homenagear o esforço e as boas práticas das empresas ou personalidades que se tenham evidenciado pelo seu trabalho no setor. Os vencedores foram: Alexandra Maçanita, da FitaPreta; Judith Martín, da Azores Wine Company; Miguel Leal, da ML Private Tours; e Vera Magalhães, da João Portugal Ramos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.