Edição digital
Assine já
PUB
Destinos

Selo “Save Water” para impulsionar a eficiência hídrica no turismo do Algarve

ADENE, Turismo de Portugal e Turismo do Algarve lançaram o Selo “Save Water” para impulsionar a eficiência hídrica no turismo do Algarve.

Publituris
Destinos

Selo “Save Water” para impulsionar a eficiência hídrica no turismo do Algarve

ADENE, Turismo de Portugal e Turismo do Algarve lançaram o Selo “Save Water” para impulsionar a eficiência hídrica no turismo do Algarve.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados

A ADENE, o Turismo de Portugal e o Turismo do Algarve lançaram o Selo “Save Water”, uma iniciativa que visa promover a eficiência hídrica no setor do turismo da região do Algarve.

O selo, apresentado numa cerimónia no âmbito do 54.º aniversário da região de turismo, tem por objetivo distinguir os empreendimentos turísticos que implementem medidas concretas para reduzir o consumo de água.

Ana Paula Rodrigues, vice-presidente da ADENE, sublinhou o compromisso da Agência para a Energia em promover práticas sustentáveis no setor do turismo, tendo apresentado as 60 medidas que os empreendimentos turísticos podem implementar para reduzir em 15% o volume de água consumido pelo setor urbano, onde se inclui o setor turístico.

Entre as propostas apresentadas, Ana Paula Rodrigues, destacou a substituição de equipamentos por modelos mais eficientes, a redução do uso de água em áreas verdes e a adoção de práticas de paisagismo adaptadas ao clima regional.

A ADENE, que criou uma plataforma para acompanhamento e monotorização dos consumos, irá também monitorizar a implementação das medidas de eficiência hídrica nos empreendimentos turísticos aderentes e que demonstrem o seu compromisso com a eficiência hídrica, contribuindo para a conservação deste recurso vital para a sustentabilidade ambiental da região.

Ao mesmo tempo foi lançada a campanha de sensibilização associada ao selo “Save Water” que procura consciencializar os turistas para a importância da preservação da água durante a sua estadia na região.

Foto: Depositphotos.com
Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
Transportes

Iberojet, Conversas com o Presidente (Sintra), Viagem à Turquia e Turismo Desportivo na edição 1509 do Publituris

Para esta edição, o jornal Publituris entrevistou António Loureiro, diretor-geral da Iberojet em Portugal. Além disso, falámos com Diamantino Martins, viajámos até à Turquia, conversámos com Basílio Horta, e dedicamos o dossier ao Turismo Desportivo.

Publituris

A próxima edição do jornal Publituris faz capa com a entrevista a António Loureiro, diretor-geral da Iberojet em Portugal. Tendo assumido, recentemente, a liderança da companhia aérea do Grupo Ávoris, António Loureiro referiu ao Publituris que o objetivo é “ajudar o mercado português”, mas acima de tudo, “consolidar” a presença e tornar a companhia “mais visível”.

Desbravar destinos para levar aos clientes é o que faz Diamantino Martins, profissional de turismo há vários anos e que fundou a empresa Polis que acabaria, há 10 anos, por vender apenas a área de viagens à Top Atlântico, ficando ligado ao grupo na qualidade de consultor. Além de continuar com a parte dos eventos e algum incomig da Polis, o gosto pelo bem receber levou Diamantino Martins a abraçar um outro projeto, agora no Alentejo que vai ocupar algum tempo, admitindo que “tinha o sonho de um dia ter um hotel, pequenino, mais boutique”.

Nas “Conversas com o Presidente”, o jornal Publituris falou com Basílio Horta, presidente da Câmara Municipal de Sintra. Para o autarca que se encontra no segundo e último mandato, “o turismo tem duas vertentes indissociáveis: a económica e a cultural”. EM qualquer uma, segundo Basílio Horta, “só poderá haver um vencedor: Portugal”.

Nas “Capas que fazem História”, no âmbito das comemorações dos 50 anos do 25 de abril de 1974, trazemos os principais destaques da edição de 15 de abril, ou seja, a última antes da data da revolução.

A viagem realizada à Turquia, a convite da Solférias, permitiu perceber que há muitas “Turquias” numa só. De resto, os agentes de viagens que participaram na famtrip à Turquia ficaram surpreendidos pela positiva com o destino, tendo, inclusivamente, feito diversas recomendações que passam pela visita em circuito pelas diferentes cidades repletas de história e cultura, à incontornável Capadócia, constatando, contudo, que em termos de praias, pelo menos em Antalya, e apesar dos empreendimentos turísticos serem de elevadíssima qualidade, não correspondem àquilo que um bom português gosta.

O “Dossier” desta edição destaca o Turismo Desportivo, ou melhor, a realização de grandes eventos desportivos e a captação de equipas e seleções para efetuarem estágios e preparações que é vista como uma nova forma de dinamizar o turismo global. Segundo os profissionais ouvidos, Portugal tem excelentes condições para o efeito, mas falta promover o destino para jogar neste campeonato.

Além do Pulse Report da guestcentric, numa colaboração com o Publituris, as opiniões pertencem a Francisco Jaime Quesado (economista e gestor), Silvana Pombo (Highgate Portugal), Bonifácio Rodrigues (professor investigador), Nuno Couceiro (Ameno), e Joaquim Robalo de Almeida (ARAC).

A versão completa desta edição é exclusiva para subscritores do Publituris. Pode comprar apenas esta edição ou efetuar uma assinatura do Publituris aqui obtendo o acesso imediato.

Para mais informações contacte: Carmo David | [email protected] | 215 825 430

Nota: Se já é subscritor do Publituris entre no site com o seu Login de assinante, dirija-se à secção Premium – Edição Digital e escolha a edição que deseja ler, abra o epaper com os dados de acesso indicados no final do resumo de cada edição.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Edição Digital

Edição Digital: Iberojet, Conversas com o Presidente (Sintra), Viagem à Turquia e Turismo Desportivo

Para esta edição, o jornal Publituris entrevistou António Loureiro, diretor-geral da Iberojet em Portugal. Além disso, falámos com Diamantino Martins, viajámos até à Turquia, conversámos com Basílio Horta, e dedicamos o dossier ao Turismo Desportivo.

Publituris

A próxima edição do jornal Publituris faz capa com a entrevista a António Loureiro, diretor-geral da Iberojet em Portugal. Tendo assumido, recentemente, a liderança da companhia aérea do Grupo Ávoris, António Loureiro referiu ao Publituris que o objetivo é “ajudar o mercado português”, mas acima de tudo, “consolidar” a presença e tornar a companhia “mais visível”.

Desbravar destinos para levar aos clientes é o que faz Diamantino Martins, profissional de turismo há vários anos e que fundou a empresa Polis que acabaria, há 10 anos, por vender apenas a área de viagens à Top Atlântico, ficando ligado ao grupo na qualidade de consultor. Além de continuar com a parte dos eventos e algum incomig da Polis, o gosto pelo bem receber levou Diamantino Martins a abraçar um outro projeto, agora no Alentejo que vai ocupar algum tempo, admitindo que “tinha o sonho de um dia ter um hotel, pequenino, mais boutique”.

Nas “Conversas com o Presidente”, o jornal Publituris falou com Basílio Horta, presidente da Câmara Municipal de Sintra. Para o autarca que se encontra no segundo e último mandato, “o turismo tem duas vertentes indissociáveis: a económica e a cultural”. EM qualquer uma, segundo Basílio Horta, “só poderá haver um vencedor: Portugal”.

Nas “Capas que fazem História”, no âmbito das comemorações dos 50 anos do 25 de abril de 1974, trazemos os principais destaques da edição de 15 de abril, ou seja, a última antes da data da revolução.

A viagem realizada à Turquia, a convite da Solférias, permitiu perceber que há muitas “Turquias” numa só. De resto, os agentes de viagens que participaram na famtrip à Turquia ficaram surpreendidos pela positiva com o destino, tendo, inclusivamente, feito diversas recomendações que passam pela visita em circuito pelas diferentes cidades repletas de história e cultura, à incontornável Capadócia, constatando, contudo, que em termos de praias, pelo menos em Antalya, e apesar dos empreendimentos turísticos serem de elevadíssima qualidade, não correspondem àquilo que um bom português gosta.

O “Dossier” desta edição destaca o Turismo Desportivo, ou melhor, a realização de grandes eventos desportivos e a captação de equipas e seleções para efetuarem estágios e preparações que é vista como uma nova forma de dinamizar o turismo global. Segundo os profissionais ouvidos, Portugal tem excelentes condições para o efeito, mas falta promover o destino para jogar neste campeonato.

Além do Pulse Report da guestcentric, numa colaboração com o Publituris, as opiniões pertencem a Francisco Jaime Quesado (economista e gestor), Silvana Pombo (Highgate Portugal), Bonifácio Rodrigues (professor investigador), Nuno Couceiro (Ameno), e Joaquim Robalo de Almeida (ARAC).

Leia aqui a edição.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Tecnologia

eDreams ODIGEO aposta na melhoria da transformação tecnológica orientada pela IA

A eDreams ODIGEO, que participou no Next’24, evento anual organizado pela Google Cloud e dedicado à inovação, que se realizou este ano em Las Vegas, EUA, assume a sua aposta na melhoria da transformação tecnológica orientada pela Inteligência Artificial (IA), para “proporcionar experiências de viagem ainda mais personalizadas e harmoniosas”.

Publituris

A empresa mundial de subscrições de viagens e uma das maiores de e-commerce da Europa foi convidada a subir ao palco para partilhar em detalhe a sua visão sobre o seu percurso de transformação tecnológica, abrangendo em particular a sua transição de um ambiente de armazenamento de dados preexistentes para uma estrutura pioneira de data mesh suportada por uma estratégia que coloca a Inteligência Artificial (IA) em primeiro plano.

Carlos Saona, Chief Architect da eDreams ODIGEO, explicou como a estrutura data mesh marcou uma mudança significativa na forma como a eDO gere os dados. Com 247 websites e aplicações que facilitam 3 mil milhões de pesquisas de viagens por mês, o aproveitamento estratégico dos dados é o alicerce das operações da empresa.

Destacando o papel da IA na transformação da eDreams ODIGEO, Carlos Saona partilhou como a estrutura data mesh facilita a implementação de modelos de IA e de Machine Learning em toda a organização. Ao democratizar o acesso aos dados e permitir uma abordagem mais colaborativa e flexível à gestão destes, a eDO acelerou significativamente as suas iniciativas de IA, com esforços que abrangem melhores experiências personalizadas para os clientes, eficiência operacional otimizada e também o desbloqueio de novos caminhos de crescimento. Tudo isto viabilizou a capacidade da eDO de oferecer personalização líder no setor, que é valorizada pelos consumidores.

Na sua apresentação, o executivo da eDO descreveu em pormenor o percurso da empresa para a implementação da arquitetura data mesh, uma estrutura descentralizada que capacita as equipas individuais com autonomia para gerirem os seus domínios de dados, ao mesmo tempo que adere a normas de governação e interoperabilidade ao nível da empresa. Esta mudança tem sido crucial para a eDO manter a sua agilidade e capacidade de resposta, permitindo uma rápida adaptação às mudanças do mercado e às necessidades dos clientes.

Saona comentou ainda sobre a direção futura dos avanços tecnológicos da eDreams ODIGEO: “Fomos pioneiros na integração da IA no setor das viagens já há mais de uma década. Atualmente, estamos empenhados em melhorar cada vez mais a sua aplicação para proporcionar experiências de viagem ainda mais personalizadas e harmoniosas. Vamos continuar a aperfeiçoar a nossa arquitetura de dados no sentido de conseguir processamento de dados e insights em tempo real.”

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

12.ª Expo Internacional de Turismo de Macau aguarda operadores de todo o mundo para explorar oportunidades de negócios

12.ª Expo Internacional de Turismo (Indústria) de Macau, que se celebra no ano do 25º aniversário do 25.º Aniversário do Estabelecimento da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), realiza-se de 26 a 28 de abril na Cotai Expo, do The Venetian Macao, sob o slogan “Encontro na MITE: Descoberta, Intercâmbio, Interação!”, foi revelado em conferência de imprensa.

Publituris

Com uma escala maior e sete grandes destaques para criar mais oportunidades de negócio, a edição deste ano da Expo de Turismo de Macau acolherá operadores de turismo e sectores relacionados de todo o mundo.

No seu discurso na conferência de imprensa para apresentar a 12.ª Expo de Turismo e o conteúdo do programa de atividades, a diretora da Direção dos Serviços de Turismo de Macau (DST), Maria Helena de Senna Fernandes, revelou que “por ocasião do 25.º aniversário do estabelecimento da Região Administrativa Especial de Macau, a dimensão da Expo de Turismo irá aumentar de dois para três pavilhões em relação à edição anterior, para uma área de exposição de 30 mil metros quadrados. O horário de abertura diário prolonga-se por mais uma hora, em comparação com o ano passado, para receber mais operadores e compradores de todo o mundo”. Considerando que entre junho e agosto, é uma época alta para o turismo, a Expo de Turismo “terá lugar em abril de cada ano, permitindo aos expositores de todo o mundo aproveitar as oportunidades antes das férias de verão, a fim de gerar mais a eficácia para a sua participação na Expo de Turismo”, realçou a diretora da DST, para apontar, conforme avança notícia publicada na página oficial do Governo de Macau “espera-se que, em conjunto com os parceiros da indústria turística de todo o mundo, avancemos para um novo patamar de benefícios mútuos e de desenvolvimento sustentável da indústria turística.”

Com o apoio do Ministério da Cultura e Turismo da China, do Gabinete de Ligação do Governo Popular Central na RAEM e do Comissariado do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República Popular da China na RAEM, a 12.ª Expo de Turismo (Macao International Travel (Industry) Expo – MITE) conta com a organização da Direção dos Serviços de Turismo (DST), e a coordenação da Associação das Agências de Viagens de Macau.

A Expo de Turismo esforça-se por criar um veículo forte que reúna diferentes elementos de “turismo +”, promovendo oportunidades de cooperação em várias áreas, em articulação com a estratégia de desenvolvimento diversificado adequado “1 + 4” do Governo da RAEM, enriquecendo o conteúdo de um centro mundial de turismo e lazer. A 12.ª Expo de Turismo atraiu a participação de operadores turísticos nacionais e estrangeiros, contando, até à data, com mais de 600 expositores, cerca de 500 compradores e mais de 1.300 stands.

A área da “Zona de Exposição 1 + 4” aumentou para mais do dobro, em comparação com a edição anterior, e continua a promover o desenvolvimento das quatro principais indústrias, nomeadamente a de big health, a de finanças modernas, a de tecnologias de ponta e a de convenções, exposições, comércio, cultura e desporto.

Para promover e concretizar a elevação da qualidade e o alargamento da dimensão da Expo de Turismo, foi aumentada a sua eficácia em três aspetos. A área de exposição aumentou mais de 30% em relação à edição anterior, permitindo um acréscimo em mais de 50% do número de stands, o horário de funcionamento foi prolongado para satisfazer as necessidades diversificadas do mercado e, de acordo com as características do público e procura na compra da edição anterior, foi instalada uma zona de exposição dos produtos turísticos da “Rua de Macau”, reunindo operadores turísticos com vários descontos promocionais, com vista a dinamizar o consumo no evento.

Durante a Expo de Turismo deste ano, serão realizados mais de 40 seminários de promoção de produtos e destinos turísticos, fóruns e atividades, para continuar a trazer aos residentes e visitantes as informações e produtos turísticos mais recentes de Macau e do resto do mundo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Antigo Hotel Real Parque dá lugar ao Kimpton Lisbon

A IHG Hotels & Resorts (IHG) e o Real Hotels Group vão abrir o Kimpton Lisbon, no mesmo edifício onde se encontrava o antigo Hotel Real Parque, em Lisboa.

Publituris

Com abertura prevista para o início de 2025, este é o primeiro hotel da Kimpton Hotels & Restaurants na capital portuguesa e o segundo em Portugal, após a assinatura do Kimpton Algarve São Rafael Atlântico, no final de 2023.

A unidade hoteleira surge após um acordo de franchising com o Real Hotels Group, sendo que o hotel vai contar com 141 quartos e “áreas públicas redesenhadas para se inspirarem na luz e nas cores da cidade”, como indicado em comunicado. É ainda referido que o hotel será composto por “espaços orientados para o design, com acabamentos de alta qualidade, até restaurantes e bares sazonalmente inspirados, incluindo um bar e piscina no rooftop”.

O Kimpton Lisbon junta-se ao portefólio de luxo e estilo lifestyle  da IHG, que tem como objetivo “reforçar a crescente presença” em Portugal. Neste segmento específico, a IHG opera seis hotéis em funcionamento e tem mais sete em desenvolvimento para marcas como a Six Senses, Hotel Indigo, e os recém inaugurados Convent Square Lisbon e Casa da Companhia no Porto, da coleção Vignette.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Governo dos Açores reforça aposta no turismo de aventura

A secretária Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas dos Açores, Berta Cabral, defendeu a necessidade de dar continuidade ao fomento do “turismo de aventura, para trazer mais turistas para a Região e tornar este importante setor económico ainda mais dinâmico, sempre com a premissa da sustentabilidade”.

Publituris

Berta Cabral, que falava na apresentação de mais uma edição do Ultra Blue Island 2024 by Azores Trail Run, evento promovido pelo Clube Independente Atletismo Ilha Azul, defendeu que o Azores Trail Run, fundado há dez anos, é mais um contributo para projetar os Açores como o melhor destino de aventura da Europa e do mundo.

“O turismo de natureza é a prioridade do Plano Estratégico e de Marketing do Turismo dos Açores e é um meio essencial, através dos nossos trilhos e das nossas rotas, para levar turistas a todo o território e potenciar a criação de pequenos negócios, com impacto direto na criação de emprego, de riqueza e de oportunidade para a fixação de pessoas”, acentuou a governante, conforme avança notícia publicada na página oficial do Governo Regional.

A secretária Regional fez notar que é fundamental trabalhar para incrementar de forma consistente a qualidade da experiência e do destino, uma vez que os Açores já se encontram num patamar em que o que é feito tem de ser bem feito e criar valor acrescentado.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Indústria europeia de viagens e turismo une-se para combater as mudanças climáticas

Representantes de várias associações europeias do setor das viagens e turismo, reunidos em Rodes, na Grécia, assinaram uma declaração destinada a combater as alterações climáticas na indústria.

Publituris

Apoiada por destacadas organizações europeias ​​como A4E, ACI Europe, CLIA, ECTAA, EEIA, ERA, HOTREC, IAAPA, IRU e Ruraltour, a declaração conjunta realça o compromisso de tomar medidas decisivas para práticas sustentáveis ​​em viagens e turismo.

“A crise climática está aqui e põe-nos à prova a todos. O turismo não é exceção. Com a declaração conjunta de hoje, a indústria europeia de viagens e turismo está a embarcar num caminho sustentável para as alterações climáticas, ao mesmo tempo que apela aos decisores da UE para que ajam para ajudar o crescimento sustentável do setor, em benefício da economia e da sociedade”, considerou Alexandros Vassilikos, presidente da HOTREC, citado pela imprensa internacional.

“As alterações climáticas são uma ameaça real para o setor da hotelaria e restauração. Devemos fazer a nossa parte e trabalhar em conjunto para mitigar o impacto. A declaração de hoje mostra que a indústria europeia de viagens e turismo está empenhada e unida para agir para prevenir as alterações climáticas”, disse, por sua vez, Marie Audren, CEO da HOTREC.

A declaração serve como um guia abrangente para a colaboração, destacando a necessidade urgente de descarbonização, cooperação reforçada e envolvimento significativo com os decisores políticos. À medida que se aproximam as eleições europeias, os líderes da indústria apelam aos decisores para que deem prioridade às iniciativas de turismo sustentável e atribuam rubricas orçamentais específicas para apoiar estes esforços.

Ao nível da descarbonização, pretende-se implementar planos robustos de ação climática a nível organizacional e industrial para reduzir o impacto ambiental, enquanto firmam os compromissos para atingir as metas de descarbonização até 2050, em linha com as declarações de Glasgow e Toulouse.

Promover a consciencialização e a responsabilidade através da partilha de melhores práticas e do fornecimento de conhecimentos especializados para acelerar os esforços de descarbonização em todo o setor, bem como ajudar as pequenas e médias empresas a adaptarem-se aos desafios climáticos e a acederem a oportunidades de financiamento para iniciativas de descarbonização, e ainda apoiar iniciativas para melhorar as competências da força de trabalho e colmatar lacunas de competências sustentáveis ​​através de programas de educação e formação, são outras questões destacadas no documento final saído da reunião de Rodes.

Há igualmente o compromisso de realizar reuniões regulares para avaliar o progresso e fortalecer a colaboração entre as partes interessadas, com o objetivo de moldar um cenário regulatório favorável com os decisores políticos europeus e nacionais.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Fado in Chiado completa 15 anos de braço dado com o Turismo

Ao longo destes 15 anos de existência, o projeto Fado in Chiado já recebeu 225 mil espectadores, oriundos de mais de 23 países, num sucesso que é explicado pelo “contacto permanente” com o setor do turismo.

Publituris

O Fado in Chiado está a assinalar o 15.º aniversário, período ao longo do qual este projeto que promove o Fado junto dos turistas que visitam Lisboa recebeu já 225.000 espectadores, oriundos de mais de 23 países.

“O orgulho deste projeto pode ser traduzido em números: mais de 225 mil espectadores, oriundos de mais de 23 geografias, com destaque para países como Inglaterra, França, Espanha, Alemanha, Brasil, Holanda, Estados Unidos, Canadá, China, Coreia, entre muitos outros”, congratula-se o Fado in Chiado, numa nota enviada à imprensa.

O sucesso do Fado in Chiado, destaca o projeto na informação divulgada, explica-se pelo “contacto permanente” que existe entre o projeto e as delegações turísticas de diferentes países, assim como pela “presença nas principais feiras mundiais e o apoio das diferentes instituições nacionais”, a exemplo do Turismo de Lisboa e do Turismo de Portugal.

“A ligação permanente com as unidades hoteleiras na grande Lisboa é outra das pontes de contacto que destacamos e em que investimos”, acrescenta o Fado in Chiado, que considera que “o turismo exige cada vez mais conteúdos de entretenimento diferenciadores, confiáveis e caracterizados pelas matrizes culturalmente enraizadas”, a exemplo do espetáculo que o Fado in Chiado promove.

A “constante modernização comercial e a consistência do espetáculo”, assim como as melhorias que têm vindo a ser introduzidas, nomeadamente ao nível da sala e do palco, que foram alvo de “uma intervenção técnica, modernizando equipamentos, melhorando cenicamente o espetáculo e aperfeiçoando, em termos globais, a experiência” dos visitantes, também ajudam a explicar o sucesso deste projeto.

O Fado in Chiado é um projeto promovido e produzido pela Genius y Meios, empresa do Grupo Renascença Multimédia.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Passageiros de cruzeiros chegam aos 31,7 milhões em 2023 e ultrapassam valores pré-pandemia

Um recente relatório da CLIA – Associação Internacional de Companhias de Cruzeiros prevê que os números continuem a aumentar nos próximos anos e que, até 2027, o volume global de passageiros de cruzeiros chegue aos 39,4 milhões.

Publituris

No ano passado, o volume global de passageiros de cruzeiros chegou aos 31,7 milhões, ultrapassando em 7% os números pré-pandemia, avança a CLIA – Associação Internacional de Companhias de Cruzeiros.

“Os cruzeiros continuam a ser um dos setores de turismo mais resilientes e de crescimento mais rápido, recuperando mais rapidamente do que as chegadas de turistas internacionais e dando um forte contribuinte para as economias locais e nacionais”, sublinha Kelly Craighead, presidente e executivo-chefe da CLIA.

De acordo com o relatório da CLIA sobre o estado da indústria de cruzeiros em 2024, os EUA foram, no ano passado, o maior mercado emissor de cruzeiristas, com 18,1 milhões de passageiros, seguindo-se a Europa com 8,2 milhões de passageiros.

Já o Reino Unido somou 2,2 milhões de cruzeiristas, o que representa um aumento de 15% face aos 1,9 milhões de passageiros de cruzeiros que tinham sido identificados em 2019.

Em relação ao tipo de cruzeiros, o relatório da CLIA indica que foram os cruzeiros de expedição que mais cresceram entre 2019 e 2023, período durante o qual o número de passageiros que navegam nestes itinerários aumentou 71%.

Os números são positivos e assim devem continuar nos próximos anos, uma vez que a CLIA estima novos aumentos dos passageiros de cruzeiros ao longo dos próximos quatro anos, chegando aos 39,4 milhões de passageiros em 2027.

O relatório da CLIA revela também que o desejo de realizar um cruzeiro está a aumentar, uma vez que, segundo uma pesquisa de março, 82% dos inquiridos que já tinham realizado um cruzeiros disseram que gostariam de voltar a realizar uma viagem deste tipo, enquanto 71% dos viajantes internacionais disseram que estavam a pensar fazer o seu primeiro cruzeiro.

O estudo mostrou ainda que as agências de viagens continuam a ser fundamentais para a venda de cruzeiros, uma vez que 73% dos inquiridos que já realizaram cruzeiros disseram que os agentes de viagens têm um “impacto significativo” na sua decisão de fazer um cruzeiro, principalmente pelo “conhecimento e experiência” que detém neste tema.

A possibilidade de visitar vários destinos numa única viagem e a boa relação custo-benefício são, segundo este estudo, as principais vantagens dos cruzeiros apontadas pelos passageiros.

“O cruzeiro oferece o melhor valor de férias que existe, com experiências incríveis proporcionadas aos hóspedes por uma força de trabalho multinacional talentosa e dedicada de quase 300.000 profissionais marítimos”, destaca Kelly Craighead.

Tal como a procura, também a oferta vai aumentar, com a CLIA a estimar que a capacidade global de cruzeiros cresça pelo menos 10% nos próximos quatro anos, passando de um total de 677 mil camas para 745 mil em 2028, uma vez que existem planos para a chegada de, pelo menos, mais 56 navios, num investimento da indústria que chega aos 38 mil milhões de dólares.

“Com pelo menos 56 novos navios a entrar em operação entre 2024 e 2028, há vastas oportunidades para carreiras em cruzeiros, que apresentam uma impressionante taxa de retenção de funcionários de mais de 80%”, conclui o responsável da CLIA.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Delta Air Lines regressa aos lucros e apresenta resultado positivo de 34,4 M€

Entre janeiro e março, as receitas operacionais da Delta Air Lines cresceram 8% e somaram um total de 12.786 milhões de euros, enquanto as despesas operacionais subiram perto de 1%, totalizando 12.217 milhões de euros.

Publituris

A Delta Air Lines regressou aos lucros e, no primeiro trimestre de 2024, apresentou um resultado positivo de 34,4 milhões de euros, valor que compara com o prejuízo de 337,6 milhões de euros apurado em igual período do ano passado.

De acordo com um comunicado da companhia aérea dos EUA, as receitas operacionais cresceram, entre janeiro e março de 2024, 8% e somaram um total de 12.786 milhões de euros, enquanto as despesas operacionais subiram perto de 1%, totalizando 12.217 milhões de euros.

“No trimestre de março obtivemos receitas recorde graças a um desempenho operacional excecional, que permitiu um forte crescimento dos lucros”, congratula-se Ed Bastian, presidente executivo da Delta Air Lines, citado no comunicado divulgado pela companhia aérea.

O responsável espera que seja possível manter os bons resultados também no segundo trimestre do ano, estimando que, entre abril e junho, a Delta Air Lines atinja “resultados recorde”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.