Edição digital
Assine já
PUB
Aviação

Tripulantes da easyJet voltam à greve até 25 de julho

Esta é a terceira greve dos tripulantes de cabine da easyJet em Portugal em cerca de três meses, depois de uma paralisação em abril e outra no fim de maio e início de junho, reivindicando condições semelhantes às dos tripulantes das bases da companhia aérea noutros países.

Publituris
Aviação

Tripulantes da easyJet voltam à greve até 25 de julho

Esta é a terceira greve dos tripulantes de cabine da easyJet em Portugal em cerca de três meses, depois de uma paralisação em abril e outra no fim de maio e início de junho, reivindicando condições semelhantes às dos tripulantes das bases da companhia aérea noutros países.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Madeira admite rever Plano de Ordenamento Turístico mas nega excesso de carga turística
Destinos
Um Natal Real que aposta na personalização
Press Releases
Vista Alegre abre PopUp store no Aeroporto de Lisboa em parceria com a Portugal Duty Free
Press Releases
AP Hotels & Resorts lança ofertas de Réveillon
Press Releases
PBH abre novo Wine and Books Hotel no Porto após investimento de 28M€
Alojamento
Governo neerlandês dá passo atrás na redução de voos no aeroporto de Schiphol
Transportes
Portugal recebe grupo de gestores de eventos corporativos em missão empresarial
Destinos
B&B Montijo vendido à sociedade gestora de investimentos ECS
Alojamento
TAAG tem novo contacto de apoio ao cliente
Aviação
Turkish Airlines abre voos para Detroit
Aviação

Os tripulantes de cabine da easyJet voltam esta sexta-feira, 21 de julho, a início um novo período de greve, que se prolonga até terça-feira, 25 de julho, reivindicando condições semelhantes às dos tripulantes das bases da companhia aérea noutros países.

A greve, agendada pelo Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), foi convocada depois dos tripulantes de cabine da easyJet em Portugal terem recusado a proposta salarial da companhia aérea.

Os dirigentes sindicais acusam a easyJet de “precarização e discriminação” face aos outros países e exigem aumentos salariais, bem como melhores condições de trabalho.

“Não é justo que um tripulante em Portugal ganhe menos 67% do que um tripulante em França ou na Alemanha. Não é o nível de vida de Portugal comparado com França que justifica esse diferencial. Estamos a falar de uma das bases mais rentáveis, rede essa que teve lucro no primeiro trimestre de 228 milhões. Os lucros têm de acompanhar as condições dos trabalhadores”, disse Ricardo Penarróias, presidente do SNPVAC.

Esta é a terceira greve dos tripulantes de cabine da easyJet em Portugal em cerca de três meses, depois de uma paralisação em abril e outra no fim de maio e início de junho, reivindicando condições semelhantes para os tripulantes das bases portugueses às dos das bases noutros países.

Em consequência desta paralisação, esperam-se que vários voos da companhia aérea sejam cancelados ao longo dos cinco dias de greve, com as rotas para a Madeira, Londres, Paris, Genebra e Luxemburgo a apresentaram-se como as mais afetadas.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Madeira admite rever Plano de Ordenamento Turístico mas nega excesso de carga turística
Destinos
Um Natal Real que aposta na personalização
Press Releases
Vista Alegre abre PopUp store no Aeroporto de Lisboa em parceria com a Portugal Duty Free
Press Releases
AP Hotels & Resorts lança ofertas de Réveillon
Press Releases
PBH abre novo Wine and Books Hotel no Porto após investimento de 28M€
Alojamento
Governo neerlandês dá passo atrás na redução de voos no aeroporto de Schiphol
Transportes
Portugal recebe grupo de gestores de eventos corporativos em missão empresarial
Destinos
B&B Montijo vendido à sociedade gestora de investimentos ECS
Alojamento
TAAG tem novo contacto de apoio ao cliente
Aviação
Turkish Airlines abre voos para Detroit
Aviação
PUB
Destinos

Madeira admite rever Plano de Ordenamento Turístico mas nega excesso de carga turística

Eduardo Jesus, secretário Regional do Turismo e Cultura da Madeira, interveio esta quinta-feira, 16 de novembro, no debate setorial no âmbito do Programa do XIV Governo Regional da Madeira.

Inês de Matos

O secretário Regional do Turismo e Cultura da Madeira, Eduardo Jesus, admitiu esta quinta-feira, 16 de novembro, a revisão do Plano de Ordenamento Turístico (POT) mas nega que a região tenha excesso de carga turística.

De acordo com o governante regional, que interveio no debate setorial no âmbito do Programa do XIV Governo Regional da Madeira, o POT “tem a previsibilidade de ser atualizado, desde que se verifiquem determinadas condições”.

Eduardo Jesus, que respondia ao deputado regional do Partido Socialista (PS) Sérgio Gonçalves, considerou que a Madeira “está bem estruturada sob o ponto de vista dos equilíbrios” necessários para o setor do turismo e o POT “é exatamente um desses instrumentos”.

Nas questões colocadas ao secretário Regional do Turismo e Cultura da Madeira, o deputado regional socialista quis saber se o Governo Regional da Madeira está disponível para alterar o POT, como está previsto no próprio documento, caso se confirme a norma que diz que isso deverá acontecer se o Alojamento Local (AL) registar um crescimento superior a 3% em mais de três anos consecutivos, assim como devido ao excesso de carga turística.

Na resposta, Eduardo Jesus foi direto e afirmou que “se o AL, em 2023, completar um ciclo de três anos consecutivos em que cresce 3% ao ano, sim, o POT terá de ser revisto”.

Em relação ao excesso de carga turística também denunciado por Sérgio Gonçalves, Eduardo Jesus mostrou-se mais crítico, defendendo que esse é um problema que não se coloca na Madeira.

“Temos carga turística num determinado local e num determinado espaço temporal, mas outra coisa é termos carga nesse mesmo local durante todo o dia, que é uma coisa que não acontece na Madeira”, disse o governante, explicando que “o problema está perfeitamente localizado” e que a sua “solução passa por uma gestão daquele território relativamente à afluência”.

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Press Releases

Um Natal Real que aposta na personalização

Hotéis de Cascais, Oeiras, Lisboa e Algarve preparam experiências à medida de cada equipa, família ou grupo de amigos.

Publituris

Com a chegada do outono, começam também os preparativos para as Festas de Natal que se querem cada vez mais memoráveis. Este ano, o Real Hotels Group propõe fazer magia e proporcionar jantares onde a personalização é a palavra-chave, em Cascais, Oeiras, Lisboa e Algarve.

Em qualquer um dos espaços, pode sempre optar-se pelos menus à la carte ou pelos buffets, ambos com sugestões cuidadosamente planeadas para satisfazer todos os gostos, desde o cabrito assado, ao bacalhau, ao peru e ao polvo, sem esquecer as tradicionais sobremesas natalícias.

Mas o que transforma as festas de Natal do Real Hotels Group em algo fora do habitual é o nível de personalização que pode ser feito. Tudo pode ser adaptado de acordo com os desejos e imaginação de quem celebra, desde a decoração natalícia à animação, passando pelas surpresas que podem surgir a qualquer momento.

Os mais aventureiros e criativos podem ainda transformar as festas natalícias em festas temáticas que celebram génio de Fellini e que recordam os tempos áureos da Cinecittá, ou até mesmo o Mont Olympe onde todos são semi-deuses, sem esquecer The Great Gatsby nos loucos anos 20. O resultado é sempre fruto da imaginação de cada um e ideias para festas temáticas não faltam ao Real Hotels Group.

Os espaços são transformados em cenários perfeitos para as celebrações, com o compromisso de criar memórias que são lembradas por muitos anos. Os hotéis que têm esta oferta disponível são o Grande Real Villa Itália Hotel & Spa (Cascais), Real Oeiras (Oeiras), Real Palácio (Lisboa), Grande Real Santa Eulália Resort & Hotel Spa (Albufeira), Real BellaVista Hotel & Spa (Albufeira) e Real Marina Hotel & Spa (Olhão).

Preços a partir de 28€/adulto.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Press Releases

Vista Alegre abre PopUp store no Aeroporto de Lisboa em parceria com a Portugal Duty Free

A partir de novembro, a Vista Alegre passa a marcar presença no Aeroporto Internacional de Lisboa.

Publituris

Trazida pela mão da Portugal Duty Free, empresa responsável pela gestão de espaços comerciais nos aeroportos nacionais, a quase bicentenária marca portuguesa Vista Alegre inaugura uma PopUp Store, onde terá disponíveis coleções icónicas.

Foram selecionadas, em conjunto com a Portugal Duty Free, peças da marca Vista Alegre numa ampla variedade de coleções de porcelana, cristal e têxtil para que os passageiros possam levar consigo uma recordação de Portugal. Entre estas coleções destacam-se as jarras de cristal e vidro desenvolvidas em parceria com Claudia Schiffer, e muitas peças criadas com a mestria e savoir-faire da Vista Alegre.

Para Nuno Barra, Administrador da Vista Alegre, “A presença num espaço onde passam diariamente pessoas de todo o mundo é importante não só como montra para a marca como também é demonstrativo de que Portugal tem produtos de excelência em muitas áreas”.

“Este espaço comercial, resulta de uma parceria entre a Portugal Duty Free e a Vista Alegre no sentido de promover as marcas que melhor representam o nosso país no que toca a qualidade, design e originalidade”, acrescenta Alain Brun, CEO da Portugal Duty Free.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Press Releases

AP Hotels & Resorts lança ofertas de Réveillon

São diversas as propostas apresentadas pelo Grupo AP Hotels & Resorts para o Réveillon.

Publituris

O Grupo AP Hotels & Resorts preparou menus e pacotes muito especiais nos hotéis do grupo.

Em Faro, o AP Eva Senses preparou uma programação especial para que desfrute da Passagem de Ano 2023/2024 da melhor maneira, com um Jantar de Gala de Fim de Ano com música ambiente ao vivo, menu de degustação e bar aberto até às 02h00, um Almoço de Ano Novo e um Pacote Especial com estadia incluída. Tudo pensado ao detalhe para proporcionar-lhe um excelente réveillon.

O preço do jantar de gala é de 185€ por pessoa e Almoço de Ano Novo tem um valor de 50€ por pessoa, ambos com bebidas incluídas. Já nos pacotes de alojamento, tem a possibilidade de optar por 2 ou 3 noites, com ocupação dupla, desde 325€.

Uma das grandes vantagens de reservar a estadia no AP Eva Senses é que, além de desfrutar da programação especial do próprio hotel, também está perto das principais atrações festivas de Faro, pois este hotel está localizado no Centro da cidade onde tudo acontece.

Por sua vez, o hotel AP Victoria Sports & Beach tem, igualmente, um pacote especial para quem escolher Albufeira como o seu destino de Réveillon.

O pacote tem a opção de 2 noites de estadia ou 3, num Apartamento T1 ou T2, ideal para levar toda a família para a cidade algarvia e ficarem todos hospedados no mesmo lugar, com todo o conforto e espaço que precisam.

O pacote inclui, ainda, um jantar de gala com música ambiente, festa com DJ após as 12 badaladas e bar aberto durante toda a festa e jantar e pode ser reservado a partir de 235€.

Se apenas quiser desfrutar do jantar de gala, o valor é 140€.

E para celebrar a chegada do Ano Novo num dos destinos mais pitorescos de Portugal, conhecido pela sua cultura e tradições, o AP Dona Aninhas, em Viana do Castelo, também, tem uma ótima sugestão para si: um Jantar de Gala acompanhado por um duo de piano e cordas e uma festa com bar aberto até às 02h30 na noite de Réveillon, a partir 160€. No dia seguinte, há, ainda, um almoço de Ano Novo com menu buffet que inclui pratos como pargo assado no forno, vitela assada no forno e creme de legumes da horta com crotões de pão. E para completar, tem, também, a opção de selecionar um pacote especial que inclui uma estadia de 2 ou 3 noites no AP Dona Aninhas, desde 299€.

Todos os pacotes de alojamento incluem o Jantar de Gala, na compra dos pacotes de 2 ou de 3 noites. Na noite 31.12 o jantar de gala está incluído, nas restantes noites a estadia é em regime de alojamento e pequeno-almoço.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Créditos: Wine & Books Hotels Porto e PBH

Alojamento

PBH abre novo Wine and Books Hotel no Porto após investimento de 28M€

A nova unidade hoteleira de 70 quartos com oito tipologias empregou 70 colaboradores, contando com valências como um spa, um restaurante e um café junto ao lobby.

Publituris

O grupo PBH apostou na cidade Invicta com a abertura do novo Wine & Books Hotels Porto, um boutique hotel de cinco estrelas fruto de um investimento de 28 milhões de euros.

Localizado na Rua de José Falcão 39-41, o novo hotel foi remodelado a partir de um casario em ruínas do século XIX, do qual se conservou a fachada antiga. Com 70 quartos de oito tipologias divididos em três categorias – Superior, Deluxe e Master –, o Wine & Books Hotels Porto oferece “vistas panorâmicas sobre a cidade, incluindo monumentos como a Torre dos Clérigos”, como indicado em comunicado.

Das valências do hotel fazem parte um spa com piscina aquecida e ginásio, um restaurante de fine-dining – o Wine & Books Restaurante – e o Wine & Books Café, que bebe inspiração aos cafés da Belle Époque.

Situado junto à receção do hotel, o tema deste café lança o mote para o restante ambiente da unidade, onde se pretende “revitalizar a tradição de convívios e tertúlias [da Belle Époque], estabelecendo laços com a comunidade e posicionando o hotel como um ponto de encontro para apreciadores sofisticados e modernos”, como o grupo destaca em nota de imprensa. Desta forma, esta zona é decorada com prateleiras de madeira envernizada, estofos em cabedal e detalhes a dourado, enquanto nos quartos uma paleta de cores neutras “cria um ambiente voltado para o conforto e serenidade dos hóspedes”.

Créditos: Wine & Books Hotels Porto e PBH

A decoração do hotel, que cruza “o design contemporâneo com elementos tradicionais”, ficou a cargo de Joana Saraiva, administradora do Grupo PBH e arquiteta de formação.

Hotel quer primar pela sustentabilidade

À semelhança do Wine & Books Hotels Lisboa, a oferta gastronómica desta nova unidade no Porto é supervisionada pelo chef italiano Vittorio Colleoni, distinguido com uma estrela Michelin. O restaurante do Wine & Books Restaurante, no Porto, conta assim com uma carta baseada na comida tradicional portuguesa, dispondo ainda de um rooftop disponível para almoços e jantares entre abril e outubro.

Em nota de imprensa, o grupo afirma que “a sustentabilidade é uma prioridade no Wine & Books Hotels Porto”, razão pela qual o edifício foi projetado para ser energeticamente eficiente”, incorporando painéis solares e uma fachada ventilada para reduzir o consumo de energia. Também os amenities são “ecologicamente conscientes”, com uma oferta de champô e sabonetes sólidos.

Créditos: Wine & Books Hotels Porto e PBH

Numa nota final, o grupo refere que este hotel é ‘pet friendly’, com acomodações e serviços preparados para receber animais de estimação.

O grupo PBH abrange unidades hoteleiras de cinco estrelas como os VidaMar Hotels & Resorts na Madeira e no Algarve, os Wine & Books Hotels em Lisboa e no Porto, além de unidades de alojamento local como o Montargil Monte Novo, no Alentejo, e o São Rafael Holidays e Salgados Beach Villas, no Algarve.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Governo neerlandês dá passo atrás na redução de voos no aeroporto de Schiphol

Depois de no ano passado ter anunciado uma redução do número de voos no Aeroporto Schiphol de Amsterdão, de 500 mil para 460 mil, o Governo neerlandês recuou na decisão.

Publituris

O Governo neerlandês anunciou o abandono temporário dos planos para reduzir os voos no Aeroporto Schiphol de Amsterdão, citando objeções de vários países, incluindo os Estados Unidos da América, e preocupações sobre potenciais violações da legislação europeia e dos acordos de aviação.

No ano passado, o Governo revelou a sua intenção de diminuir o número de voos em Schiphol de 500.000 para 460.000, um movimento significativo para um dos hubs mais movimentados da Europa.

Numa carta dirigida aos legisladores, o ministro das Infraestruturas e Águas, Mark Harbers, revelou que a fase inicial do plano, prevista para 2024, foi adiada “até novo aviso”, enquanto se aguarda uma decisão do Supremo Tribunal do país.

Embora um tribunal de primeira instância tenha bloqueado os planos de redução em maio, um tribunal de recurso em Amsterdão anulou posteriormente esta decisão. Uma decisão final do Supremo Tribunal está prevista para o segundo trimestre de 2024.

Os responsáveis do Aeroporto de Schiphol expressaram desapontamento numa declaração, afirmando que os residentes locais estão em desvantagem devido a estes desenvolvimentos recentes.

Os cortes de voos propostos visavam mitigar a poluição sonora para os residentes próximos ao aeroporto, situado na periferia sul de Amsterdão, argumentando que esta decisão introduziria mais incerteza, especialmente para o setor da aviação, enfatizando a necessidade de reduzir visivelmente os distúrbios para os residentes locais.

Na carta aos legisladores, Harbers revelou que as autoridades dos EUA consideraram a redução de voos “injusta, discriminatória e anticompetitiva para as companhias aéreas”.

A Airlines for America, um grupo de aviação, saudou a decisão e agradeceu ao Governo dos EUA por emitir uma “ordem muito forte descrevendo as violações do Acordo de Transporte Aéreo EUA-UE”. O grupo enfatizou o seu compromisso em atender às necessidades dos passageiros, ao mesmo tempo que trabalha ativamente para atingir os objetivos climáticos globais na aviação, incluindo a redução da poluição sonora.

A companhia aérea holandesa KLM aplaudiu a decisão de arquivar o plano, considerando-o “um passo importante para evitar retaliações e continuar a voar para os EUA”. A KLM afirmou ter concordado com várias medidas anunciadas, incluindo um plano mais limpo, silencioso e económico para acelerar a redução da poluição sonora, alinhando-se com as preocupações ambientais do Governo.

No entanto, grupos ambientalistas nos Países Baixos, incluindo a Greenpeace e o Friends of the Earth, expressaram contrários à decisão, enfatizando os riscos significativos envolvidos, deixando os residentes locais numa posição difícil e exacerbando a crise climática. Apesar deste revés, os grupos insistiram que o número de voos deve ser reduzido para tornar os Países Baixos mais habitáveis e enfrentar eficazmente a crise climática.

Foto crédito: Depositphotos.com
Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Portugal recebe grupo de gestores de eventos corporativos em missão empresarial

Até sábado, 18 de novembro, Portugal recebe um grupo de gestores de eventos corporativos, que está a participar na 2ª edição da Missão Empresarial e Educacional para Portugal, promovida pela Associação Latino Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas (ALAGEV).

Publituris

Até ao próximo sábado, 18 de novembro, Portugal recebe a visita de um grupo de gestores de eventos corporativos, que está a participar na 2ª edição da Missão Empresarial e Educacional para Portugal, promovida pela Associação Latino Americana de Gestores de Eventos e Viagens Corporativas (ALAGEV).

“O programa tem como objetivo trazer conhecimento e experiências por meio de uma agenda composta por conteúdo. O projeto também apresenta os principais atrativos corporativos do país europeu, proporcionando aos meeting planners conhecimento atualizado sobre o destino, acesso aos equipamentos direcionados para MICE in loco e compartilhamento de boas práticas e cases de sucesso, além de capacitação e contribuição com os negócios para o crescimento profissional dos participantes”, explica a associação, em comunicado.

A 2ª edição da Missão Empresarial e Educacional para Portugal da ALAGEV teve início no sábado passado, 11 de novembro, e conta com o apoio da TAP Air Portugal, Assist Card, Shift, Gru Aiport, Visit Portugal e Intercontinental.

Andrea Ocker Santos (Dell), Cristiane Iwayama (ESPN/Disney), Karla Fidelis (GS1 Brasil), Larissa Macaferri Licatti (Syngenta), Luciana Dantas (UHG Brasil), Luísa Adão (Oncologia D’Or) e Nathália Vacaro (Deloitte) são os gestores de eventos corporativos que participam na iniciativa, acompanhados por Andrea Matos (ALAGEV), Henrique Brasil (TAP) e Alexandre Mesquita (Turismo Portugal), que fazem parte da organização.

“Estamos entusiasmados em levar esse grupo de gestores de eventos para Portugal. Essa iniciativa é um exemplo do compromisso da ALAGEV em oferecer oportunidades de aprendizado e networking para profissionais do setor. Acreditamos que essa experiência contribuirá para o crescimento e aprimoramento de suas habilidades, além de fortalecer a conexão com o mercado internacional”, comenta Luana Nogueira, diretora executiva da ALAGEV.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

B&B Montijo vendido à sociedade gestora de investimentos ECS

Os valores, assim como quaisquer outros detalhes do negócio, não foram revelados, sendo apenas indicado que a unidade continua arrendada ao grupo B&B Hotels.

Publituris

O hotel B&B Montijo foi vendido à sociedade gestora de investimentos ECS, informou a consultora CBRE, que assessorou a venda do imóvel, atuando do lado do antigo proprietário, a parceria Sunny/Casais.

Aberto ao público desde 2021, o B&B Montijo conta com cerca de 4.200 metros quadrados de área bruta construída, distribuídos por quatro pisos acima do solo e um piso em cave com 15 lugares de estacionamento, dispondo de 112 quartos, área de pequenos-almoços e sala de reuniões.

Segundo Duarte Morais Santos, Head of Hotels, da CBRE, o B&B Montijo “relevou ser uma oportunidade de negócio interessante pela sua localização no centro do Montijo, uma zona que é reconhecida não só pela sua área residencial, mas também pela presença de várias empresas e indústrias de diversos setores”.

“Acreditamos que esta transação irá reforçar a dinamização da zona e o contínuo interesse por parte de investidores em realizar negócios em áreas próximas das grandes cidades e que têm grande potencial de desenvolvimento. Para a CBRE é com muito orgulho que assistimos ao dinamismo deste setor e que comprovamos o potencial dos ativos fora das principais referências, como Lisboa, Porto e Algarve”, acrescenta o responsável da CBRE.

Os valores, assim como quaisquer outros detalhes do negócio, não foram revelados, sendo apenas indicado que a unidade continua arrendada ao grupo B&B Hotels, cadeia hoteleira europeia que conta com o maior crescimento no segmento económico, operando mais de 720 hotéis em 15 países, incluindo 12 propriedades em Portugal.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

January 19, 2023, Brazil. In this photo illustration, the TAAG Linhas Aéreas de Angola logo is displayed on a smartphone screen. It is the national airline of Angola, having its headquarters in Luanda

Aviação

TAAG tem novo contacto de apoio ao cliente

A TAAG – Linhas Aéreas de Angola tem um novo contacto de apoio ao cliente, disponibilizando agora também o e-mail [email protected] para atender as necessidades e preocupações dos seus passageiros.

Publituris

A TAAG – Linhas Aéreas de Angola tem um novo contacto de apoio ao cliente, disponibilizando agora também o e-mail [email protected] para atender as necessidades e preocupações dos seus passageiros.

“A TAAG tem um novo e-mail de Apoio ao Cliente e uma equipa pronta para atender às suas necessidades e preocupações”, informa a companhia aérea de bandeira angolana, em comunicado.

Além deste novo e-mail, a TAAG disponibiliza também um call center para chamadas nacionais e internacionais, através do número de telefone +351 210 203 896, e que está disponível entre as 08h00  e as 20h00, nos dias úteis, bem como das 09h00 às 18h00, nos fins de semana e feriados.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Turkish Airlines abre voos para Detroit

Os voos da Turkish Airlines para Detroit arrancaram na passada quarta-feira, 15 de novembro, e contam com três ligações aéreas por semana, passando a quatro a partir de 25 de dezembro.

Publituris

A Turkish Airlines abriu uma nova rota para os EUA e passou a operar em Detroit, cidade que se torna no 13.º destino da companhia aérea turca no país norte-americano, informou a transportadora em comunicado.

Os voos para Detroit arrancaram na passada quarta-feira, 15 de novembro, e contam com três ligações aéreas por semana, passando a quatro a partir de 25 de dezembro.

“Com a adição de Detroit, a Turkish Airlines aumentou a sua rede para 345 destinos e agora serve 13 destinos nos EUA”, sublinha a transportadora aérea de bandeira turca, na informação divulgada.

Segundo Ahmet Bolat, Chairman da Turkish Airlines, a abertura desta rota aproxima “duas grandes cidades, Istambul e Detroit” e cria “oportunidades para viagens, negócios e exploração cultural”.

“Alcançamos mais países do que qualquer outra companhia aérea no mundo, e adicionando novos destinos à nossa rede em constante expansão , como Detroit, continuamos a cumprir a nossa missão principal de unir pessoas e culturas em todo o mundo”, acrescenta o responsável.

Localizada no estado do Michigan, a cidade de Detroit é a 10ª maior dos EUA e é conhecida por ser um centro ligado à indústria automobilística, assim como pelo seu património musical e cultural.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.