Edição digital
Assine já
PUB
Distribuição

Europamundo propõe mais de 90 circuitos de autocarro no Japão

A Europamundo, operador turístico, parceiro da Soltour Travel Partners, oferece, também aos clientes portugueses, mais de 90 circuitos de autocarro no Japão, adaptados a cada agência de viagens de acordo com as necessidades dos seus clientes.

Publituris
Distribuição

Europamundo propõe mais de 90 circuitos de autocarro no Japão

A Europamundo, operador turístico, parceiro da Soltour Travel Partners, oferece, também aos clientes portugueses, mais de 90 circuitos de autocarro no Japão, adaptados a cada agência de viagens de acordo com as necessidades dos seus clientes.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Solférias lança campanha especial para agentes de viagens
Distribuição
Região de Lisboa promove-se na maior feira de turismo da Galiza
Destinos
ARAC lança Guia de Boas Praticas das Atividades de rent-a-car e rent-a-cargo
Transportes
Votação para os Publituris “Portugal Travel Awards” 2024 começa hoje
Eventos Publituris
Os melhores Entourismos distinguidos pela APENO
Enoturismo
Oferta hoteleira de Moçambique aumenta no primeiro trimestre
Destinos
Governo dos Açores cria grupo de trabalho para revisão do Plano Ordenamento Turístico da região
Destinos
Portugal Ventures anuncia call para investir em projetos de base tecnológica nos setores do Turismo e Hotelaria
Agenda
Mais de 82 mil turistas portugueses visitaram o Brasil em quatro meses
Destinos
Centro de Portugal é o Destino Internacional Protagonista da Naturcyl 2024 em Espanha
Destinos

Depois de abrir as suas fronteiras ao turismo em outubro do ano passado, o Japão tornou-se um dos principais destinos para 2023. Por isso, a Europamundo, operador turístico especializado em circuitos de autocarro e parceiro da Soltour Travel Partners, compilou as opções mais especiais para visitar o Japão da forma mais completa e confortável, de acordo com as necessidades de cada viajante.

A Europamundo tem mais de 90 circuitos disponíveis no País do Sol Nascente, adaptados a cada agência de viagens de acordo com as suas necessidades, e com saídas durante todo o ano. As visitas panorâmicas nas principais cidades com um guia local permitem descobrir lugares incríveis como os bairros de Asakusa e de Ginza, o enigmático bairro de Gion e o Palácio Imperial em Quioto.

O circuito Capitais do Japão (10 dias), disponível a partir de 3.105 euros, permite experienciar a frenética cidade de Tóquio e visitar a histórica cidade de Hiroshima, depois de percorrer quase 800 km no famoso comboio de alta velocidade. Esta viagem de dez dias pelas principais cidades do Japão oferece experiências como a visita a Naruto, uma ponte de 45 metros de altura com chão de vidro, uma noite passada num mosteiro budista e um passeio junto aos vulcões semiativos de Kusatsu.

Os circuitos Contrastes do Japão (a partir de 2.459 euros) e Japão Inesquecível (a partir de 2.706 euros) permitem descobrir o lado mais autêntico deste país asiático, desde as suas grandes cidades até aos seus recantos mais singelos. A visita a Okayama, que inclui um passeio por Korakuen – um dos jardins do Japão com lagos, cascatas e casas de chá tradicionais –, é uma das atrações partilhadas por ambos os circuitos. No caso do circuito Contrastes do Japão, a experiência completa-se com uma visita ao Monte Fuji, incluindo um passeio de barco no Lago Kawaguchiko.

O circuito Norte do Japão (a partir de 3.160 euros) permite descobrir os parques naturais mais bonitos do Japão, desfrutar do ambiente descontraído do seu povo e aprender mais sobre a cultura asiática graças à rica formação dos seus cidadãos. Este passeio inclui uma visita à cidade de Sapporo, perto da qual se encontra o santuário xintoísta de Hokkaido Jingu e a colina de Buda, com a sua estátua gigante. Durante esta viagem, os participantes visitarão o interior da ilha de Hokkaido, desfrutando dos seus lagos e montanhas, até chegar à cidade balnear de Toyako. Um cruzeiro no Pacífico, uma visita aos templos de Hiraizumi – considerados Património da Humanidade pela UNESCO – e uma viagem à montanha de Hakodate, à qual se chegará via teleférico, são algumas das propostas.

Todos os circuitos disponibilizados pela Europamundo contam com guias especializados que falam português, residentes no país visitado. Da mesma forma, todas as viagens incluem pequeno-almoço buffet, entradas incluídas nas principais atividades e transporte em autocarro, ferry, teleférico e comboio de alta velocidade para aceder a todos os pontos do itinerário da forma rápida e confortável.

Por outro lado, entre os seus mais de 100 circuitos disponíveis na Ásia, a Europamundo tem uma grande variedade de opções para viajar para a terra dos samurais, oferecendo a possibilidade de reservar viagens combinadas para visitar o Japão e a China, através das quais se pode completar a experiência visitando os dois países asiáticos numa única viagem.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Solférias lança campanha especial para agentes de viagens
Distribuição
Região de Lisboa promove-se na maior feira de turismo da Galiza
Destinos
ARAC lança Guia de Boas Praticas das Atividades de rent-a-car e rent-a-cargo
Transportes
Votação para os Publituris “Portugal Travel Awards” 2024 começa hoje
Eventos Publituris
Os melhores Entourismos distinguidos pela APENO
Enoturismo
Oferta hoteleira de Moçambique aumenta no primeiro trimestre
Destinos
Governo dos Açores cria grupo de trabalho para revisão do Plano Ordenamento Turístico da região
Destinos
Portugal Ventures anuncia call para investir em projetos de base tecnológica nos setores do Turismo e Hotelaria
Agenda
Mais de 82 mil turistas portugueses visitaram o Brasil em quatro meses
Destinos
Centro de Portugal é o Destino Internacional Protagonista da Naturcyl 2024 em Espanha
Destinos
PUB
Distribuição

Solférias lança campanha especial para agentes de viagens

“Melhor que vender viagens é experimentar essas viagens” é o mote de uma campanha com preços especiais que o operador turístico Solférias acaba de lançar para os agentes de viagens e acompanhante, para um conjunto de destinos.

O operador turístico Solférias acaba de lançar uma campanha de preços especiais para os agentes de viagens e acompanhante.

Com o mote “Melhor que vender viagens é experimentar essas viagens”, a campanha inclui Saïdia desde 439 euros por pessoa para partidas de junho, Porto Santo, a partir de 572 euros por pessoa, com alojamento no Porto Santo Hotel, para a saída de 17 de junho, e Hurghada (de Lisboa), desde 679 euros por pessoa, para as partidas a realizar no próximo mês de junho.

Para dar a oportunidade de os agentes de viagens conhecerem Monastir, a Solférias oferece o destino tunisino às quartas-feiras, nas partidas de julho, preços desde 648 euros por pessoa. Para Cabo Verde, a Ilha do Sal custa a partir de 920 euros por pessoa, na saída de 1 de junho, com alojamento no Hotel Oásis Belorizonte, enquanto para a Ilha da Boavista, para partida a 12 de julho, e alojamento no Hotel Royal Horizon, de quatro estrelas, o preço por pessoa começa nos 965 euros. Finalmente, desde 1.532 euros por pessoa, os agentes de viagens podem aproveitar esta viagem nas partidas de setembro.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Região de Lisboa promove-se na maior feira de turismo da Galiza

Na Turexpo Galicia, que decorre entre 30 de maio e 2 de junho, a região de turismo nacional participa com um stand próprio, de 25m2, no qual vão ser promovidos os “destinos e recursos junto do mercado espanhol”.

A Região de Lisboa vai participar, entre 30 de maio e 2 de junho, na Turexpo Galicia, a maior feira de turismo da Galiza, em Espanha, na qual a região de turismo nacional participa com um stand próprio, de 25m2, no qual vão ser promovidos os “destinos e recursos junto do mercado espanhol”.

“Sendo a Turexpo Galicia uma montra daquilo que melhor a Região de Lisboa tem para oferecer, os visitantes terão a oportunidade de conhecer em detalhe todas as atrações e experiências a usufruir. Além da presença institucional da ERT-RL, os municípios de Mafra e Vila Franca de Xira terão igualmente uma participação ativa”, indica a Região de Lisboa, num comunicado enviado à imprensa.

Segundo Carla Salsinha, presidente da ERT-RL, “a Turexpo Galicia é um ponto de encontro excecional para partilhar e descobrir” o que o presente e o futuro reservam ao setor do turismo, pelo que esta presença representa uma “oportunidade para reforçar” o posicionamento da Região de Lisboa e “incentivar” os turistas a visitarem esta região portuguesa.

Além desta feira na Galiza, a Região de Lisboa está empenha na promoção no mercado espanhol e, por isso, já esteve presente em diversas feiras de renome, como a FITUR, em Madrid, a Navartur, em Pamplona, a B-Travel, em Barcelona, e a Expovacaciones, em Bilbao, contando vir ainda a participar, entre 14 e 17 de novembro, na INTUR – Feira Internacional do Turismo de Interior.

Recorde-se que a Turexpo Galicia recebeu,  no ano passado, 102.689 visitantes, e insere-se numa proposta multissectorial – Feira Internacional ABANCA – Semana Verde da Galiza, que regista uma procura elevada por parte do público.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Joaquim Robalo de Almeida, secretário-geral da ARAC

Transportes

ARAC lança Guia de Boas Praticas das Atividades de rent-a-car e rent-a-cargo

Segundo a ARAC, este guia “desempenha um papel crucial em várias frentes dentro do setor de locação de veículos, tanto de passageiros como de mercadorias”.

A ARAC – Associação Nacional dos Locadores de Veículos lançou na passada quarta-feira, 22 de maio, o Guia de Boas Praticas das Atividades de rent-a-car e rent-a-cargo, lançamento que decorreu no Auditório da AMT – Autoridade da Mobilidade e dos Transportes.

Num comunicado enviado à imprensa, a ARAC explica que este guia “desempenha um papel crucial em várias frentes dentro do setor de locação de veículos, tanto de passageiros como de mercadorias”.

“Trata-se de um Guia desenvolvido com o intuito de promover padrões elevados de serviço, garantir a satisfação dos clientes e contribuir para um mercado moderno e eficiente, o qual foi elaborado com a participação de especialistas conhecedores da atividade desenvolvida por estas empresas de Mobilidade (entidade reguladora, órgão de defesa e representação dos consumidores e associação nacional de locadores de veículos)”, refere a ARAC na informação enviada à imprensa.

A apresentação deste novo Guia de Boas Praticas das Atividades de rent-a-car e rent-a-cargo contou com a presença de representantes das três entidades envolvidas na elaboração do documento, nomeadamente Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), Direcção-Geral do Consumidor (DGC) e da Associação Nacional dos Locadores de Veículos (ARAC).

Logo na abertura da cerimónia de lançamento, Ana Paula Vitorino, presidente da AMT, sublinhou a importância deste documento “para todas as empresas que pretendem exercer esta atividade de grande importância económica, constituindo o mesmo um
precioso documento de trabalho”.

Para a ARAC, este guia representa “um documento abrangente que cobre as áreas da operação de um serviço de rent-a-car e rent-a-cargo, desde a reserva até à devolução do veículo”, com foco em temas como a “Transparência e Clareza nos Contratos, Manutenção e Segurança dos Veículos”, “Tecnologia de pagamento e Contratos Digitais”, “Atendimento ao cliente”, “Tecnologia e Inovação”, “Plataformas de Reservas Online”, “Tecnologia de Mobilidade e Conectividade”, “Chaves Digitais e Aplicativos Móveis”, “SelfService e Quiosques digitais”.

“Não é apenas um conjunto de recomendações, é um compromisso com a excelência, pelo que entendemos que todos os operadores de aluguer de veículos sem condutor deverão adotá-lo como padrão mínimo para o exercício da sua atividade”, acrescenta a ARAC.

Além deste novo guia, a colaboração entre a ARAC, a AMT e a GDC deu também origem a uma minuta de cláusulas contratuais gerais, a uma minuta de cláusulas contratuais particulares e a um modelo de ficha de verificação da viatura alugada no check-out e
check-in.

“Certamente não ficaremos por aqui. Estamos certos de que sempre que seja necessária consultoria e elaboração de documentação útil às atividades de rent-a-car e rent-a-cargo,
estas três entidades responderão Presente”, afirma Joaquim Robalo de Almeida, secretário-geral da ARAC.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Eventos Publituris

Votação para os Publituris “Portugal Travel Awards” 2024 começa hoje

Já pode votar nos 177 nomeados nas 22 categorias que compõem os Publituris “Portugal Travel Awards” 2024.

A 19.ª edição dos Publituris “Portugal Travel Awards” arranca esta segunda-feira, 27 de maio de 2024, com a divulgação dos nomeados e o início da votação.

Já pode ir a https://premios.publituris.pt/ e ver os 177 nomeados que concorrem nas 22 categorias da edição de 2024, e votar. Isto claro, se for assinante do jornal ou subscritor da newsletter diária, já que os registos estarão suspensos até ao fim da votação, a 27 de junho de 2024.

As categorias são:

Melhor Companhia de Aviação
Melhor Companhia de Aviação Lowcost
Melhor Rent-a-Car
Melhor Operador Turístico
Melhor Rede de Agências de Viagens
Melhor Companhia de Cruzeiros
Melhor Cadeia Hoteleira
Melhor Hotel Cinco Estrelas
Melhor Hotel Quatro Estrelas
Melhor Hotel Resort
Melhor Boutique Hotel
Melhor Hotel de Cidade
Melhor Hotel MICE
Melhor Hotel de Praia
Melhor Turismo Rural
Melhor Enoturismo
Melhor Campo de Golfe
Melhor Parque Temático e Diversões
Melhor Empresa de Animação Turística
Melhor Marina
Melhor Destino Internacional
Melhor Região de Turismo Nacional

Haverá ainda a lugar à entrega do Prémio “Belmiro Santos”, atribuído diretamente pela redação do jornal Publituris.

Os vencedores serão conhecidos no dia 4 de julho, a partir das 19h00, no Pestana Douro Riverside, no Porto.

Os vencedores resultarão de uma média ponderada entre os votos do júri (45%), dos assinantes do jornal Publituris (45%) e subscritores da newsletter diária (10%).

Relativamente aos subscritores da newsletter diária, só serão contabilizados os votos dos registos efetuados até 24 de maio, ficando o registo suspenso até ao final da votação, ou seja, até dia 27 de junho de 2024.

O júri é composto por: Ana Jacinto (Secretária-geral da AHRESP); André Gomes (Presidente da Região de Turismo do Algarve); António Marques Vidal (Presidente da APECATE); Carla Salsinha (Presidente da ERT de Lisboa); Carlos Brandão (Presidente da ESHTE); Cristina Siza Vieira (Vice-presidente Executiva da AHP); Dália Palma (Gestora Coordenadora da BTL); Eduardo Jesus (Secretário Regional do Turismo da Madeira); Eduardo Miranda (Presidente da ALEP); Fernando Garrido (Presidente da ADHP); Francisco Pita (CCO da ANA – Aeroportos de Portugal); Francisco Serzedello (CEO da GR8 events); Jaime Quesado (Economista e gestor); Joaquim Robalo de Almeida (Secretário-geral da ARAC); Jorge Costa (Presidente do IPDT); José Santos (Presidente da Turismo do Alentejo e Ribatejo); Lídia Monteiro (Vogal do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal); Luís Pedro Martins (Presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal); Miguel Quintas (Presidente da ANAV); Nuno Abranja (Diretor do Departamento de Turismo do ISCE); Pedro Costa Ferreira (Presidente da APAVT); Raul Almeida (Presidente da Turismo do Centro de Portugal); Rodrigo Pinto Barros (Presidente da APHORT); Sérgio Guerreiro (Professor Convidado da NOVA SBE); Sofia Almeida (Coordenadora Vertical da Área Turismo & Hospitalidade da Universidade Europeia).

Agora, visite https://premios.publituris.pt/ e vote.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Enoturismo

Os melhores Entourismos distinguidos pela APENO

A Associação Portuguesa de Enoturismo (APENO) distingui, recentemente, os melhores Enoturismos em Portugal.

As melhores empresas, práticas e projetos enoturísticos foram premiados, recentemente, na 3.ª edição do Prémio Nacional de Enoturismo APENO / Ageas Seguros 2024. Realizado em Santarém, na Quinta dos Anjos, os vencedores dos prémios das 15 categorias foram: Melhor Enoturismo de Portugal (Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo); Melhor Enoturismo Urbano (WOW); Melhor Profissional (Ana Vieira Soares); Melhor Estadia (Ventozelo Hotel & Quinta); Melhor Restaurante (Sal na Adega); Melhor Chef de Cozinha (Diogo Rocha); Melhor Sommelier (Ivo Peralta); Melhor Sala de Provas (Torre de Palma); Melhor Empresa Turística (Abreu Viagens); Melhor Projeto Inclusivo (Herdade do Rocim); Melhor Projeto Sustentável (Herdade da Malhadinha Nova); Melhor Loja (Garrafeira Nacional); Melhor Arte e Cultura (Bacalhôa); Melhor Inovação e Tecnologia (Casa Museu Interativa de Borba); e Melhor Hospitalidade (Herdade do Sobroso).

Além destas 15 categorias, a APENO entregou também 4 Prémios de “Mérito e Incentivo”, de forma a homenagear o esforço e as boas práticas das empresas ou personalidades que se tenham evidenciado pelo seu trabalho no setor. Os vencedores foram: Alexandra Maçanita, da FitaPreta; Judith Martín, da Azores Wine Company; Miguel Leal, da ML Private Tours; e Vera Magalhães, da João Portugal Ramos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Oferta hoteleira de Moçambique aumenta no primeiro trimestre

No primeiro trimestre do ano, Moçambique assistiu à entrada em funcionamento de 66 empreendimentos, dos quais 28 de alojamento, 33 de restauração e bebidas e cinco agências de viagens, o que corresponde a um aumento de 57,1% face ao mesmo período de 2023.

Publituris

Até março, Moçambique assistiu à abertura de 66 novos empreendimentos ligados à restauração e turismo, o que ditou um aumento de 414 quartos na hotelaria, avança a Lusa, que cita dados divulgados esta sexta-feira, 24 de março, pelo governo moçambicano.

Segundo um relatório de execução orçamental do Ministério da Economia e Finanças de Moçambique, no primeiro trimestre de 2024, o investimento privado mais do que triplicou face ao ano passado, somando 18,7 milhões de euros, o que ditou também o aumento dos postos de trabalho criados, que chegou aos 559 face aos 470 gerados no mesmo período do ano passado.

O relatório diz que, neste período, “entraram em funcionamento 66 empreendimentos contra 42 empreendimentos do primeiro trimestre de 2023, dos quais 28 de alojamento, 33 de restauração e bebidas e cinco agências de viagens, o que corresponde a um aumento de 57,1%”.

“As aberturas incrementaram a capacidade com 414 quartos contra 323 do primeiro trimestre de 2023, o que representa um crescimento de 28,2%”, lê-se ainda no relatório a que a Lusa teve acesso.

O aumento do investimento chega numa altura em que também o número de turistas está a aumentar em Moçambique, o que se deve à isenção de vistos decretada no ano passado para  países de baixo risco, o que levou à emissão de quase 30 mil vistos de fronteira ainda em 2023.

No relatório de execução orçamental do último trimestre de 2023, o governo moçambicano recorda que “foi criada uma plataforma para requisição de vistos ‘online’ e a isenção de vistos de turismo e negócios para uma lista de países de baixo risco”, num total de 29 Estados, o que “resultou na emissão de 28.963 vistos solicitados por visitantes”, até dezembro.

“A medida vem tornando Moçambique mais competitivo e facilitando o acesso de potenciais investidores ao país”, é ainda referido no documento citado pela Lusa.

A Lusa recorda também que o governo moçambicano já tinha afirmado no relatório de execução orçamental do terceiro trimestre do ano passado que a decisão de facilitar e isentar de vistos turistas de países de baixo risco fez aumentar o número de visitas ao país em 34% nos primeiros 90 dias de implementação da medida.

O Governo estima uma “despesa média” por cada visitante em 110 dólares e o tempo médio de visita de quatro dias, pelo que cada visitante representa 440 dólares “de novos fundos” para a economia.

“O aumento de visitantes ao país em virtude desta medida representa um crescimento do setor e um efeito multiplicador na economia moçambicana”, acrescenta-se no relatório sobre a execução orçamental no terceiro trimestre.

O Governo moçambicano já tinha avançado, em agosto de 2023, que mais de 13.000 cidadãos estrangeiros entraram em Moçambique ao abrigo da medida de isenção de vistos introduzida em maio, a grande maioria turistas, incluindo de Portugal.

De acordo com dados avançados pela ministra da Cultura e do Turismo, Eldevina Materula, dessas isenções, com vistos concedidos na fronteira, “mais de 10.000” entraram em Moçambique “com o propósito de turismo e os restantes três mil em negócios”.

“Este é um sinal claro que as medidas tomadas pelo Governo estão a surtir efeitos na dinamização do nosso setor. Com estas medidas, temos claramente um novo padrão de turistas, sendo que as nacionalidades americana, britânica, portuguesa, chinesa e alemã se destacam como as cinco principais entradas em Moçambique”, afirmou a governante, em agosto.

Recorde-se que Moçambique introduziu em dezembro de 2022 o Visto Eletrónico (e-Visa) e, no dia 1 de maio, entrou em vigor a isenção de vistos para cidadãos de 29 países, tendo sido ainda revista a medida de concessão de vistos de investimentos para períodos mais alargados aos cidadãos estrangeiros que detenham investimento em Moçambique, simplificando os requisitos de atribuição.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Governo dos Açores cria grupo de trabalho para revisão do Plano Ordenamento Turístico da região

Um grupo de trabalho, com a missão de coordenar todo o processo de revisão do Plano Ordenamento Turístico da Região Autónoma dos Açores-POTRAA, e liderado por Rui Coutinho Pereira, técnico superior da Direção Regional do Turismo, acaba de ser criado.

Publituris

Um despacho, que acaba de ser publicado no Jornal Oficial dos Açores, revela que o Governo Regional constituiu um grupo de trabalho para coordenar a revisão do Plano de Ordenamento Turístico da Região Autónoma (POTRAA), que será presidido por Rui Coutinho Pereira, técnico superior da Direção Regional do Turismo.

Considerando a aprovação do Plano Estratégico e de Marketing do Turismo dos Açores – Horizonte 2030 [PEMTA2030], “mostra-se, agora, necessário reiniciar o processo de revisão do Plano Ordenamento Turístico da Região”, daí a constituição deste grupo de trabalho, de âmbito técnico, com a missão de coordenar este processo “no que diz respeito à organização procedimental, orientação dos consultores, caso existam, e da equipa técnica, acompanhamento da execução contratual, preparação e organização de reuniões e outros eventos, entre outras tarefas necessárias para a boa prossecução do presente procedimento”, indica o documento.

De acordo com o Governo Regional, importa “territorializar a nova visão, missão e objetivos estratégicos para o turismo dos Açores, plasmados no PEMTA2030, numa perspectiva de qualificação dos ativos identitários e qualificadores da experiência turística e de promoção dos produtos estratégicos definidos, tendo por base a sustentabilidade do destino turístico e, quando possível, a assunção da sua capacidade regenerativa”.

Pretende-se a implementação, nas nove ilhas dos Açores, de um “instrumento de planeamento e gestão territorial do setor do turismo, inovador e eficaz, na linha do que de melhor se faz noutros destinos turísticos internacionais sustentáveis”, contribuindo para a “salvaguarda e valorização dos recursos naturais, ambientais e paisagísticos”, segundo o despacho.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Agenda

Portugal Ventures anuncia call para investir em projetos de base tecnológica nos setores do Turismo e Hotelaria

A Portugal Ventures acaba de anunciar o lançamento da Call WIT – Web3 Innovation in Touris, que tem como objetivo investir em projetos de base tecnológica com um alto potencial de crescimento e valorização, que se encontrem na vanguarda da inovação Web3 em Turismo e Hotelaria. As candidaturas estão abertas até ao dia 23 de junho.

Publituris

Nesta call, a Portugal Ventures procura oportunidades de investimento em startups, com ambições arrojadas na integração da Web3 no setor do Turismo e Hotelaria e que se encontrem em fase de pre-seed, seed e/ou series A, oferecendo financiamento de capital de risco que varia entre 200 mil euros e 1.5 milhões de euros.

No domínio da tecnologia, o progresso desdobra-se frequentemente em incrementos graduais, ocasionalmente marcados por saltos de impacto substancial. Atualmente, estamos no limiar de outra transição notável, à medida que indivíduos e empresas abraçam a mudança para a Web3, avança a Portugal Ventures na sua página oficial, para lembrar que essa alteração de paradigma oferece oportunidades sem precedentes, aproveitando o poder da descentralização, transparência, tokenização e governança aprimorada inerente a novos modelos de negócios.

Assim, na Portugal Ventures, “estamos profundamente empenhados em identificar e apoiar startups na vanguarda da inovação Web3 em turismo e hotelaria. De plataformas de reservas descentralizadas a programas de fidelidade baseados em blockchain, essas soluções inovadoras estão prontas para romper paradigmas tradicionais e desbloquear novos níveis de criação de valor”.

Sublinha ainda que, “além de melhorar as experiências dos clientes, as inovações da Web3 têm o potencial de simplificar as operações e impulsionar ganhos de eficiência para as empresas do setor de turismo e hotelaria por meio de smart contracts, alimentados pela tecnologia blockchain”.

Por outro lado, conforme se refere na call, “as soluções de identidade descentralizadas oferecem uma forma segura e interoperável de gerir os dados dos clientes, permitindo autenticação e personalização contínuas em sistemas e plataformas diferentes, mitigando preocupações com privacidade e riscos regulatórios e, ao mesmo tempo, aprimorando a segurança e a conformidade dos dados”.

Os projetos apresentados serão sujeitos a uma triagem inicial para avaliar a sua adequação e elegibilidade. A avaliação de cada projeto terá em conta os seguintes critérios: Equipa de gestão; Solução e proposta de valor; Concorrência; Vantagens competitivas; Grau de planeamento do desenvolvimento do projeto; Mercado alvo e caracterização; Modelo de negócio; Tração (indicadores: utilizadores/clientes/custo de aquisição, entre outros); Exit (potencial para atrair compradores interessados em adquirir a empresa e/ou licenciar a tecnologia); Análise de Riscos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Mais de 82 mil turistas portugueses visitaram o Brasil em quatro meses

Nos primeiros quatro meses deste ano 82.164 turistas portugueses visitaram o Brasil, o que corresponde a uma subida de 13,8% face ao mesmo período de 2023. No ranking dos mercados emissores Portugal posiciona-se em 7º lugar, o segundo europeu, atrás da França.

Os dados mais recentes da Embratur revelam que dos 2,9 milhões de turistas estrangeiros que visitaram o Brasil, de janeiro a abril deste ano, considerada a terceira melhor marca da história do destino, 1.070.545 são argentinos, mesmo assim, com uma quebra do 11,1% quando comparado com os primeiros quatro meses do ano anterior, enquanto na segunda posição são estão os chilenos (258.523), mercado que mais cresceu em termos percentuais (+32,2%).

Os Estados Unidos, com 251.419 turistas (+9%) foi o terceiro país emissor para o Brasil no período analisado, seguindo-se o Paraguai 217.392 (+9,8%) e o Uruguai 199.316 (+13,8%).

No ranking da Embratur, o primeiro mercado europeu é o francês, (84.468 turistas – 25,5%) colocado na sexta posição. Depois é que vem o mercado português Portugal 82.164 (+13,8%), que ultrapassou o alemão 75.025 (+15,7%), o britânico 65.994 (+15%), e o italiano, com 55.165 turistas (+18,5%), a fechar o top 10.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Destinos

Centro de Portugal é o Destino Internacional Protagonista da Naturcyl 2024 em Espanha

A oferta de ecoturismo e de turismo de natureza do Centro de Portugal vai estar em destaque na Naturcyl 2024, em Espanha, uma vez que a região acaba de ser eleita, pela organização da Feira de Ecoturismo de Castela e Leão o Destino Internacional Protagonista.

Publituris

O Centro de Portugal vai ser o primeiro Destino Internacional Protagonista da edição de 2024 da Naturcyl, evento de referência na promoção do ecoturismo que se realiza em Espanha, de 20 a 22 de setembro. O anúncio foi feito pela organização, que destaca “as muitas maravilhas que esconde este território”.

A Feira de Ecoturismo de Castela e Leão é um evento anual que, desde a sua primeira edição, em 2018, se tem afirmado como um fórum essencial para a troca de ideias e oportunidades de negócios entre profissionais e amantes do ecoturismo e do meio rural. Na última edição, a feira atraiu 10.500 visitantes.

A grande novidade deste ano é a eleição de um Destino Internacional Protagonista. A escolha recaiu no Centro de Portugal, que terá assim uma participação e notoriedade especial na feira. A Turismo Centro de Portugal estará presente na Naturcyl com um stand próprio de 27m2, onde divulgará e promoverá o vastíssimo património natural da região. Além disso, participará nas jornadas de comercialização de Turismo de Natureza (B2B) que ocorrerão em paralelo.

Um dos motivos que levou a que o Centro de Portugal tenha sido o preferido foi a grande diversidade da oferta de turismo de natureza da região, que inclui os Geoparques da UNESCO Estrela, Naturtejo e Oeste, os Parques Naturais do Tejo Internacional, da Serra da Estrela e do Douro Internacional, bem como as reservas da Malcata e da Faia Brava, entre muitas outras áreas protegidas. Além disso, possui duas Cartas Europeias de Turismo Sustentável: as Montanhas Mágicas e as Terras do Lince.

De acordo com Raul Almeida, presidente da Turismo Centro de Portugal, Espanha é um mercado estratégico para a região, “pela proximidade – é o principal emissor de turistas para a região – e por receber mais de 80 milhões de turistas por ano”, referindo ainda que “em Espanha, como no Centro de Portugal, tem havido um grande aumento da procura pelo turismo de natureza e pelo mundo rural, produtos turísticos que estão na génese da Naturcyl. Por isso, foi com grande satisfação que recebemos a informação de que o nosso território será o primeiro Destino Internacional Protagonista da feira”.

O responsável regional acredita que este facto “é uma oportunidade de ouro para promovermos a oferta de ecoturismo existente na região e para consolidarmos a nossa identidade territorial enquanto destino de Turismo de Natureza”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.