Edição digital
Assine já
PUB
Destinos

Site “Algarve Eventos” substitui “Guia Algarve”

O objetivo é “melhorar a experiência de quem nos visita, facilitar a interação com o destino e aumentar a eficiência da comunicação e da fruição dos espaços e acontecimentos da região”, diz João Fernandes, presidente da RTA.

Publituris
Destinos

Site “Algarve Eventos” substitui “Guia Algarve”

O objetivo é “melhorar a experiência de quem nos visita, facilitar a interação com o destino e aumentar a eficiência da comunicação e da fruição dos espaços e acontecimentos da região”, diz João Fernandes, presidente da RTA.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
“Viseu Dão Lafões é onde apetece estar” este verão
Destinos
Brasil recebe 3,2 milhões de turistas internacionais em cinco meses
Destinos
“Meeting Forums” do Publituris contam já com 25 ‘buyers’ internacionais
Eventos Publituris
“Oficinas de Ideias Solférias” forma agentes de viagens para o destino Madeira e Porto Santo
Distribuição
Segurança e qualidade entre as prioridades dos viajantes long-haul para a Europa
Destinos
Segundo hotel da Maison Albar em Portugal vai abrir portas em Moure
Hotelaria
SAP Concur Day 2024 analisa tendências e futuro das viagens e gastos corporativos marcados pela IA
Tecnologia
Geoscope de Fajão afirma Aldeias do Xisto como destino para observar céu escuro
Destinos
Grande evento de BTT dinamiza turismo de aventura na Grande Rota das Montanhas Mágicas
Destinos
Governador de Santa Catarina lidera comitiva em busca de novas parcerias com Portugal
Destinos

“Algarve Eventos” é o novo site e agregador de tudo o que acontece nos 16 concelhos da região, em substituição do “Guia Algarve”, até agora impresso mensalmente, e que pretende divulgar a oferta de lazer e cultural da região.

Divulgação de mais eventos, incluindo os de dimensão local, atualização em tempo real do que acontece na região e aumento do alcance da informação disponibilizada a turistas e residentes são algumas das vantagens que levaram o Turismo do Algarve a apostar neste formato disponível em https://eventos.visitalgarve.pt/.

Para além da significativa redução da pegada ecológica, associada à produção e distribuição do anterior guia, que só em papel consumia cerca de 21 toneladas por ano.

O novo site integra funcionalidades como pesquisa de eventos por categoria, data e concelho e ao abrir a página de um evento será possível adicioná-lo ao calendário, a uma wishlist ou até partilhá-lo nas principais redes sociais. Outra possibilidade será subscrever uma newsletter para receber diretamente os destaques da semana, bastando para isso seguir os passos aqui.

“Numa época em que as tendências de padrões de consumo revelam a preferência pelo acesso a conteúdos online, a expectativa com a disponibilização dos eventos num site bilingue, em inglês e português, é que resulte igualmente na atração de mais turistas para a região durante todo o ano, atenuando desta forma a sazonalidade”, refere a entidade em comunicado.

João Fernandes, presidente do Turismo do Algarve, pretende que o novo site “enriqueça o conjunto de instrumentos de promoção turística e cultural do território que integram a marca Algarve”.

O responsável pela entidade salienta ainda que, “além de favorecer uma gestão célere e facilitada dos conteúdos, o site terá também uma navegação intuitiva, estando presente a preocupação com a disponibilização da informação em dispositivos móveis”.

O objetivo é, assim, “melhorar a experiência de quem nos visita, facilitar a interação com o destino e aumentar a eficiência da comunicação e da fruição dos espaços e acontecimentos da região», conclui João Fernandes.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
“Viseu Dão Lafões é onde apetece estar” este verão
Destinos
Brasil recebe 3,2 milhões de turistas internacionais em cinco meses
Destinos
“Meeting Forums” do Publituris contam já com 25 ‘buyers’ internacionais
Eventos Publituris
“Oficinas de Ideias Solférias” forma agentes de viagens para o destino Madeira e Porto Santo
Distribuição
Segurança e qualidade entre as prioridades dos viajantes long-haul para a Europa
Destinos
Segundo hotel da Maison Albar em Portugal vai abrir portas em Moure
Hotelaria
SAP Concur Day 2024 analisa tendências e futuro das viagens e gastos corporativos marcados pela IA
Tecnologia
Geoscope de Fajão afirma Aldeias do Xisto como destino para observar céu escuro
Destinos
Grande evento de BTT dinamiza turismo de aventura na Grande Rota das Montanhas Mágicas
Destinos
Governador de Santa Catarina lidera comitiva em busca de novas parcerias com Portugal
Destinos
PUB
Eventos Publituris

“Meeting Forums” do Publituris contam já com 25 ‘buyers’ internacionais

A três meses dos “Meeting Forums” 2024 do Publituris, o evento conta já com 25 ‘buyers’ internacionais confirmados.

Publituris

Nos dias 1, 2 e 3 de outubro de 2024, o jornal Publituris vai organizar o seu evento MICE dirigido ao mercado internacional – “Portugal Meeting Forums by Publituris”.

A três meses da 8.ª edição deste evento, que conta com o apoio do Turismo de Portugal, TAP Air Portugal, Vila Galé Hotéis, MiceBuzz e YVU, estão já confirmados 25 buyers internacionais.

O objetivo é mostrar, divulgar e sublinhar Portugal como destino fundamental, na organização de eventos MICE, com foco exclusivo no mercado português, na sua diferenciação, oferta e mais-valia.

Os buyers internacionais já confirmados são:

TUI Centrum Podrozy Lodz Poland & UniTour Lodz (Polónia)
OGS SRL (Itália)
GI-Travel-Xcentive (Países Baixos)
YourTravel Business (Países Baixos)
Terramundus BV (Países Baixos)
Crossover Conferences & Events (Espanha)
Profi Reisen (Alemanha)
Blome & Pillardy Event GmbH (Alemanha)
Alliance Eurasia Travel (França)
Lufthansa City Center Almabus Business Travel (Polónia)
mach 2 Sports Tours Entertainment GmbH (Alemanha)
Alaman Consulting GmbH (Áustria)
VoyageExpert Events (Países Baixos)
International Biodeterioration and Biodegradation Society (Reino Unido)
Slupsky Event Management (Países Baixos)
Ayeyu Hola Afrika (Espanha)
Toy Family Treasures LLC (Alemanha)
Attentive (Espanha)
Henner Group (França)
Inter Travel Sport & Event AS (Noruega)
International Financial Cryptography Association (Países Baixos)
EF Tours Passports Tours usa Starbook voyages (França)
Eurazeo (França)
Cream Events and Travel (Alemanha)
Blue Travel & Events (França)

Do lado dos suppliers, estão já confirmadas as seguintes empresas:

Turismo de Portugal
Bomporto Hotels
Hard Rock Cafe
Savoy Signature
Portugal Green Travel (DMC)
WOW
Highgate Portugal
Pestana Hotel Group
Gr8 events
HF Hotels
Amazing Evolution
Sana Hotels
Bensaude Hotels
Açoreana DMC
Grupo Açorsonho Hotéis
Benfica Eventos
Parques de Sintra
TAP Air Portugal
Fita Preta Enoturismo
Nova SBE
Vila Gale Hotels
DP Tours
In Azores

O evento arranca no dia 1 de outubro, com a chegada dos buyers internacionais, seguido de um Cocktail Dinatoire no Vila Galé Collection Palácio dos Arcos.

O segundo dia, 2 de outubro, será dedicado, em exclusivo, a reuniões, a realizar no Vila Galé Collection Palácio dos Arcos, com um working lunch. À noite, o jantar será num local emblemático na Costa do Estoril.

O último dia, 3 de outubro, suppliers & buyers terão oportunidade de ter um dia completo para visitar a região de Oeiras, palco deste evento, ao qual se seguirá uma famtrip, para os buyers internacionais, de dois dias à região do Alentejo, com alojamento e refeições incluídas.

Para saber mais sobre os “Portugal Meeting Forums by Publituris” 2024 visite o site em: https://meetingforums.publituris.pt/2024/

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Destinos

Segurança e qualidade entre as prioridades dos viajantes long-haul para a Europa

O mais recente barómetro da European Travel Commission (ETC) dá conta que, apesar dos desafios, a Europa continua a ser o destino preferido para muitas pessoas que vivem fora do Velho Continente. E se os grupos etários mais jovens (18-24 e 34-49) e os viajantes com rendimentos elevados são os que se apresentam mais positivos, a segurança e a qualidade do destino são fatores essenciais, relegando o preço para segundo ou terceiros planos.

Victor Jorge

O entusiasmo pelas viagens está a aumentar nos principais mercados internacionais, com 59% dos inquiridos interessados em viagens ao estrangeiro no verão de 2024, correspondendo a um aumento de 9% em comparação com 2019. O apelo da Europa está a aumentar gradualmente, embora a um ritmo mais lento, devido a preocupações com a segurança e a acessibilidade dos preços. No entanto, a Europa continua a ser uma das principais escolhas de destino, com 41% dos inquiridos a planearem visitar este verão o Velho Continente, embora este número seja 4% inferior ao registado em 2019, revela o último Barómetro de Viagens de Longo Curso (LHTB), publicado pela European Travel Commission (ETC) e pela Eurail BV, com foco em mercados como a Austrália, Brasil, Canadá, China, Japão, Coreia do Sul e EUA, para os meses de maio a agosto de 2024.

Entre as principais conclusões da análise da ETC regista-se que a China e o Brasil demonstram a mais forte intenção de visitar a Europa este verão, com 62% e 52% dos viajantes a planearem uma viagem, respetivamente. Em ambos os países, este número é maioritariamente impulsionado por indivíduos de rendimentos mais elevados.

Os viajantes dos EUA e do Canadá demonstram uma abordagem mais cautelosa em relação às viagens à Europa, com um ligeiro aumento do interesse desde o ano passado para 40% e 42%, respetivamente.

A Austrália e a Coreia do Sul revelam um entusiasmo moderado, com um interesse de 37% e 35%, respetivamente.

Já o Japão mostra um interesse mais limitado, com 19%, uma vez que a recuperação das viagens neste mercado continua a ser lenta.

Em todos os mercados, os viajantes mais jovens (18-24 anos e 34-49 anos) e os que têm rendimentos mais elevados revelam uma maior preferência pelas viagens à Europa.

Miguel Sanz, presidente da ETC, Miguel Sanz, admite que “as tendências positivas que estamos a registar no comportamento das viagens são vantajosas para os viajantes e para os destinos. Estamos a assistir a um interesse crescente em estadias mais longas, permitindo aos turistas desenvolver uma ligação mais profunda com a cultura local e apoiar as empresas que tornam cada destino único”.

Além disso, o líder da ETC assinala que “a abertura às viagens fora de época constitui uma oportunidade de ouro para distribuir o turismo de forma mais homogénea ao longo do ano”, concluindo que “isto pode ajudar a reduzir a pressão social e ambiental dos períodos de ponta e apoiar melhor a economia dos visitantes dos destinos”.

Preço já não é prioridade
A segurança surgiu como o principal critério para os viajantes de longo curso quando escolhem um destino na Europa este verão. Quase metade (45%) dos inquiridos dá prioridade a destinos europeus considerados seguros, o que representa um aumento de 9% em comparação com o verão de 2022 e de 6% desde o verão de 2023. As infraestruturas turísticas de qualidade ocupam o segundo lugar (38%), seguidas de um ressurgimento de 7% no apelo dos marcos icónicos, de 29% no verão de 2023 para 36% no verão de 2024.

Incluído no inquérito pela primeira vez, “condições meteorológicas estáveis” é o principal fator para 31% dos inquiridos. A conveniência também desempenha um papel notável, com 20% dos viajantes a optarem por destinos que podem ser alcançados através de um voo direto e 20% a preferirem um destino com boas ligações ferroviárias a outros locais de interesse.

Embora a acessibilidade económica continue a ser uma consideração para 23% dos inquiridos, diminuiu em relação aos 32% do ano passado. Esta mudança indica que os viajantes se concentram cada vez mais na qualidade e na segurança, valorizando uma experiência de viagem tranquila em detrimento de limitações orçamentais rigorosas.

Europa, sim, mas mais países
67% dos viajantes de longo curso para a Europa estão a optar por itinerários com vários países. Para as viagens internacionais dentro da Europa, as companhias aéreas de serviço completo continuam a ser a escolha preferida de 51% dos inquiridos. Os passes de comboio surgem como a segunda opção mais popular (30%) devido à sua flexibilidade e rentabilidade na navegação por vários destinos. As companhias aéreas de baixo custo (29%) e os bilhetes de comboio simples/de ida e volta (24%) também são populares entre os viajantes preocupados com o orçamento.

Por outro lado, 21% dos inquiridos declararam planear uma visita aprofundada a um único país europeu. Para estas viagens domésticas, os bilhetes de comboio simples/de ida e volta são a escolha mais popular (32%), oferecendo uma forma conveniente e eficiente de viajar entre cidades em distâncias curtas a médias. Os viajantes que procuram mais liberdade e flexibilidade optam antes pelo aluguer de automóveis (29%).

Em geral, os viajantes demonstram uma mudança de prioridades, com um desejo crescente de experiências de viagem mais envolventes. Apesar da crescente popularidade dos orçamentos diários de gama média (100 a 200 euros) desde 2019 (+8%), há também um maior interesse em férias prolongadas. Embora as viagens de uma a duas semanas continuem a ser a escolha mais popular (57%), as escapadelas superiores a duas semanas aumentaram de 13% em 2019 para 21% em 2024.

Comportamentos responsáveis entram na agenda dos viajantes
Pela primeira vez, o inquérito também aprofundou a flexibilidade dos viajantes para explorar determinados comportamentos de viagem associados a uma maior sustentabilidade social e ambiental. Nomeadamente, 53% dos inquiridos afirmaram estar dispostos a viajar para a Europa durante os períodos de menos movimento, atraídos pelas potenciais poupanças de custos e pela oportunidade de conhecer mais de perto atrações emblemáticas.

No entanto, quando se trata de escolher destinos e experiências específicas, os viajantes dão frequentemente prioridade à familiaridade. 61% dos inquiridos preferem destinos com infra-estruturas bem desenvolvidas e atrações de renome. Embora a atração pelos locais mais populares continue a ser forte, 39% mostram interesse em explorar locais menos conhecidos em toda a Europa.

Uma preferência semelhante por novas experiências ou pela familiaridade pode ser observada na forma como os viajantes interagem com as empresas de turismo. Metade dos inquiridos quer apoiar os fornecedores locais, enquanto a outra metade prefere alojamentos, restaurantes e marcas comerciais familiares.

Foto: Depositphotos.com
Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos

Créditos: Maison Albar – Amoure, via Booking.com

Hotelaria

Segundo hotel da Maison Albar em Portugal vai abrir portas em Moure

Com data de abertura marcada para 25 de junho, o Maison Albar – Amoure, no distrito de Braga, é o segundo hotel da coleção em Portugal, após a inauguração do Le Monumental Palace, no Porto. O novo hotel conta com 26 quartos, restaurante e spa.

Carla Nunes

Depois do Porto, a coleção Maison Albar vai abrir uma segunda unidade hoteleira em Portugal, o Maison Albar – Amoure, cuja data de abertura está prevista para 25 de junho na aldeia de Moure, em Vila Verde, Braga.

O cinco estrelas de 26 quartos, dos quais seis são suites, conta com um projeto de arquitetura assinado pela DOMUS CONCEPT, que para este hotel desenhou um conceito inspirado no estilo Art Dêco, como se pode ler no website do novo hotel.

O chef parisiense Julien Montbabut, que lidera a cozinha do restaurante do hotel Le Monument, com uma Estrela Michelin, ficará também responsável pelo restaurante deste novo hotel, o L’Amoure, juntamente com o chef residente Marco Silva.

Com um conceito “da quinta para a mesa”, este restaurante “bistronómico” propõe pratos regionais com um toque moderno. Na página de Instagram deste novo hotel, Julien Montbabut refere que “o L’Amoure será a oportunidade de mostrar o terroir do norte de Portugal”, com uma carta não só com pratos principais, mas também com pratos e entradas para partilhar.

Restaurante L’Amoure | Créditos: Maison Albar – Amoure

Além do restaurante, o Maison Albar – Amoure vai contar com espaços como o salão Aurora, onde serão servidos os pequenos-almoços à carta, e o bar RPM (Revolution Per Minute).

O hotel ainda está a contratar, com o chef Julien Montbabut a referir que estão à procura de quatro a cinco pessoas para completar a equipa de cozinha e sala deste hotel.

As valências do hotel ficam completas com o Spa Amoure, de 244 metros quadrados, que inclui duas salas de tratamento, sauna e banho turco, sala de fitness e duas piscinas – uma interior e outra exterior.

O mais recente Maison Albar – Amoure é a sétima propriedade da coleção, como refere Manuel Santos, general manager deste novo hotel, na página de Instagram da unidade hoteleira. A coleção Maison Albar, cujos hotéis são geridos pela Centaurus Hospitality Management, inclui hotéis em França, Itália e China, tendo ainda prevista a abertura de dois hotéis na Costa do Marfim.

Créditos: Maison Albar – Amoure

Sobre o autorCarla Nunes

Carla Nunes

Mais artigos
Transportes

ARAC lança nova publicação digital dedicada às atividade de aluguer de veículos sem condutor

A RentMagazine é uma nova publicação em formato digital, lançada pela ARAC e que é dedicada às atividade de aluguer de veículos sem condutor.

Publituris

A ARAC – Associação Nacional dos Locadores de Veículos anunciou o lançamento da RentMagazine, uma nova publicação em formato digital, que é dedicada às atividade de aluguer de veículos sem condutor.

Num comunicado enviado à imprensa, a associação explica que a RentMagazine é “direcionada para empresários, entidades públicas, fornecedores e clientes, focando-se nesta importante atividade económica”.

“Este novo meio de comunicação visa abordar diversas temáticas relacionadas com o setor, oferecendo informações valiosas e atualizadas para todos os envolvidos”, explica a ARAC, no comunicado divulgado.

Segundo a ARAC, a nova publicação visa “manter os leitores informados sobre as últimas novidades, tendências e regulamentações no setor do aluguer de veículos sem condutor; facilitar a conexão entre empresários, fornecedores e clientes, promovendo o
networking e parcerias estratégicas; oferecer análises detalhadas sobre o mercado, incluindo estatísticas, estudos e previsões futuras; proporcionar conteúdos formativos, ajudando profissionais do setor a aprimorarem suas competências e conhecimentos; e discutir práticas sustentáveis e inovações tecnológicas que possam contribuir para um futuro mais verde no setor de aluguer de veículos”.

A primeira edição da RentMagazine conta com um artigo de opinião do presidente da Confederação do Turismo de Portugal, Francisco Calheiros, assim como com uma entrevista a Carlos Abade, presidente do Turismo de Portugal, assim como com um ensaio sobre o renovado Nissa Qaskai e artigos sobre as novas regras referentes às cartas de condução e o regulamento Euro 7 quanto a assuntos europeus.

O Guia de Boas Praticas para o rent-a-car e rent-a-cargo também é abordado nesta edição, assim como a Fiscalidade Automóvel, que é abordada num artigo de opinião de  António Brigas Afonso, enquanto o tema “Trabalho – Presente e Futuro” dá corpo a outro artigo de opinião assinado por Joaquim Robalo de Almeida, secretário-geral da ARAC.

A RentMagazine dedica ainda um espaço à apresentação da V Convenção Nacional da ARAC, que vai decorrer a 18 de outubro, em Óbidos.

“Com um conteúdo robusto e uma abordagem inovadora, a RentMagazine veio
para ficar, prometendo contribuir significativamente para o desenvolvimento
do setor de aluguer de veículos sem condutor”, garante a ARAC, no comunicado divulgado.

A nova publicação pode ser acedida através do website da associação, aqui, e está ainda disponível para download aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Agenda

Lisboa recebe evento sobre Inteligência Artificial em hospitalidade e viagens

Nos dias 9 e 10 de julho, Lisboa discutirá a importância da IA na revolução das indústrias de hospitalidade e viagens.

Publituris

A BAE Ventures escolheu Lisboa para acolher nos próximos dias 9 e 10 de julho o encontro de lançamento do “Walk the Talk: AI in Hospitality and Travel 2024-2026”, um projeto coorganizado em Portugal com o Nova SBE Westmont Institute of Tourism & Hospitality.

Ao longo desta série de 24 eventos, o objetivo é explorar o crescente papel da Inteligência Artificial (IA) na revolução das indústrias de hospitalidade e viagens, pretendendo a iniciativa de Lisboa reunir líderes e decisores políticos e empresariais do setor do turismo, inovadores e profissionais de todo o mundo.

“Será uma oportunidade única para compreender mais a fundo e explorar o potencial transformador das tecnologias de IA na melhoria das experiências dos clientes e da eficiência operacional”, refere a organização do evento para quem o mesmo tem como objetivo “incrementar o envolvimento de toda esta indústria numa visão futurista, mas com um potencial de implementação a muito curto prazo”.

Nesse sentido, Henrique Veiga, CEO da BAE Ventures, admite que “a IA veio para ficar, temos de saber aproveitá-la em proveito das pessoas e das economias, também ao nível do turismo”.

Já Alexandra Ventura, diretora-executiva do Nova SBE Westmont Institute of Tourism & Hospitality, considera que “estamos perante um game-changer. A IA, com a miríade de oportunidades que levanta, deve ser devidamente entendida e explicada. Aos temores de muitos, cabe-nos encontrar uma resposta, capaz de veicular o papel das novas tecnologias na melhoria da qualidade de vida de todos nós. Também em hospitality este é um aspeto crucial”.

Para a respnsável da Nova SBE, o evento pretende ser “um momento de mudança, na mentalidade e na capacidade de responder aos desafios que se levantam. É tempo, pois, de dar um salto em frente, rumo ao futuro deste negócio e na relação entre os vários agentes económicos”.

Ao longo dos dois dias, Lisboa receberá vários painéis de debate e keynote speeches, que reunirão algumas das principais vozes em IA, hospitalidade e viagens. Serão, também, organizados workshops interativos, sessões projetadas para demonstrar aplicações práticas de IA em ambientes reais.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Efeito da Páscoa no Alojamento Local prolonga-se em abril em Lisboa e Porto

No mês que se seguiu à Páscoa, as diárias mantiveram preços e ocupação média aumentou para 70% em Lisboa e 57% no Porto.

Publituris

De acordo com os dados mais recentes da Confidencial Imobiliário, com base nas estatísticas do SIR-Alojamento Local, o mês de abril prolongou o efeito positivo do período da Páscoa, com sustentação dos preços das diárias quer em Lisboa quer no Porto e um aumento dos níveis de ocupação nas duas cidades.

Em Lisboa, o Alojamento Local registou uma ocupação média de 70% no mês de abril, um resultado superior aos 65% verificados em março. No Porto, este tipo de acomodação teve uma taxa média de ocupação de 57% em abril, também superior aos 46% do mês anterior. Os níveis de preços praticados mantiveram-se relativamente estáveis entre os dois meses, comparando-se 119 euros em abril com 121 euros em março no caso de Lisboa, e 105 euros com 104 euros, respetivamente, no caso do Porto.

Traduzindo a maior dinâmica de ocupação, abril registou também um acréscimo do RevPAR face ao mês anterior, com este indicador a atingir 80 euros em Lisboa e 58 euros no Porto, em comparação com os 76 euros e 46 euros, respetivamente, observados no mês de março.

De assinalar ainda, o que parece ser a maior confiança dos operadores e proprietários neste mercado, com a oferta ativa a registar ligeiro acréscimo em abril face a março. Concretamente, em abril contabilizavam-se 3.750 apartamentos T0/T1 ativos em AL para ocupação na capital, mais do que os 3.550 registados em março. No Porto, abril somou 3.770 apartamentos T0/T1 com atividade no AL, também ligeiramente acima dos 3.700 registados no mês da Páscoa. Em qualquer dos casos, o volume de oferta ativa em AL no mês de abril de 2024 é o mais elevado dos últimos quatro anos.

Em abril venderam-se 79.600 noites de AL em Lisboa e 65.460 no Porto, traduzindo maior procura do que a registada em março, quando as duas cidades registaram 71.350 e 53.250 noites vendidas, respetivamente. Tal traduziu-se num volume de negócios de 9,5 milhões de euros em Lisboa e 6,9 milhões de euros no Porto durante o mês de abril.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Transporte aéreo atingirá novo recorde com mais de 40 milhões de voos em 2024

Uma análise da AltIndex, com base em números da Statista e da IATA, dão conta que o setor do transporte aérea prepara-se para bater novos recordes em 2024.

Victor Jorge

Quatro anos após a pandemia, o setor do transporte aéreo não só recuperou totalmente da crise mais profunda da sua história, como também está a caminho de estabelecer um novo recorde em termos de receitas e número de passageiros.

De acordo com os dados apresentados pela AltIndex.com, o setor global das companhias aéreas deverá ultrapassar os 40 milhões de voos regulares e atingir 1 bilião de dólares em receitas (cerca de 933 mil milhões de euros), os valores mais elevados que este mercado alguma vez registou.

Estes números indicam mais 400 milhões de passageiros e 158 mil milhões de dólares de receitas acima do registado em 2019, depois de uma queda catastrófica de 60% no número global de passageiros e de 70% nas receitas no primeiro período da pandemia.

De acordo com o último inquérito da Associação Internacional dos Transportes Aéreos (IATA), o setor do transporte aéreo não só igualou como ultrapassou os números de 2019 em fevereiro deste ano e tem continuado a crescer desde então. Com o aumento da procura global de voos, prevê-se que o número total de passageiros aéreos atinja quase cinco mil milhões até ao final de 2024, ou seja, mais 400 milhões do que antes da pandemia.

Embora se espere que a maioria das regiões suba acima dos níveis de 2019, a Ásia-Pacífico registará o maior crescimento em 2024. As estatísticas mostram que o número de passageiros das companhias aéreas na região aumentará 17% em relação ao ano anterior, com a China e a Índia a impulsionarem o crescimento. Espera-se que a Europa registe um sólido aumento de 11% no número de passageiros, seguindo-se o Médio Oriente, a América Latina e a América do Norte com taxas de crescimento anual de 9%, 8% e 7%, respetivamente.

Para além de atingir um número recorde de passageiros, o setor do transporte aéreo também irá gerar “mais receitas do que nunca”, indica a análise da AltIndex. De acordo com a pesquisa da IATA, a receita global do setor de aviação civil deve chegar a quase um bilião de dólares este ano, representando um aumento de 158 mil milhões de dólares em comparação com os números de 2019.

Com 2024 a trazer uma recuperação notável no tráfego aéreo global, as projeções de mercado para os anos seguintes tornaram-se ainda mais otimistas. A IATA prevê que os passageiros das companhias aéreas mundiais cresçam em média 3,8% ao ano durante as próximas duas décadas, resultando em mais de quatro mil milhões de viajantes até 2043.

A Ásia-Pacífico liderará o crescimento entre as regiões, com um aumento médio anual de 5,3% e mais de 2,7 mil milhões de passageiros neste período. Prevê-se que o PIB da região aumente 65% nos próximos 20 anos, fazendo com que o número de viagens per capita quase triplique. Consequentemente, quase metade do tráfego mundial de passageiros em 2043 terá origem ou partida da Ásia-Pacífico, contra 34% no ano passado.

As estatísticas mostram que os mercados europeu e norte-americano crescerão muito mais lentamente, acrescentando cerca de 650 milhões de passageiros nos próximos vinte anos.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Aviação

Azores Airlines já inaugurou voos entre EUA, Canadá e Porto

Todas as operações contam com um voo por semana em cada sentido, contribuindo para aproximar o Porto dos EUA e do Canadá.

Publituris

A Azores Airlines já inaugurou os novos voos diretos entre Nova Iorque, Boston, Toronto e a cidade do Porto, operações que contam com um voo por semana em cada sentido e que, segundo o Grupo SATA, vêm aproximar o Porto dos EUA e do Canadá.

“Esta operação aérea direta vem reforçar a oferta de voos à partida do Porto e da América do Norte, destinos para os quais a Azores Airlines já voa há mais de duas décadas e onde tem crescido consistentemente. Cremos que a cidade do Porto e a toda a Região Norte, têm argumentos singularmente atrativos para o segmento turístico, mas igualmente importantes para o segmento business ou, ainda, o segmento friends&relatives”, salienta Graça Silva, diretora de Vendas, marketing e comunicação do Grupo SATA.

As partidas de Nova Iorque decorrem aos domingos, enquanto o voo de regresso aos EUA acontece às quintas-feiras, sendo que, no caso das partidas de Boston as saídas são às quartas-feiras, com o regresso a decorrer na terça-feira. Já as partidas para Toronto têm lugar aos sábados, com regresso na sexta-feira.

“Com esta operação direta promovida pela Azores Airlines, a Região Norte e, em particular, a cidade do Porto, estão agora mais perto das icónicas cidades de Boston, Nova Iorque e Toronto, importantes centros de negócio e de confluência de tráfego”, considera a companhia aérea do Grupo SATA.

Além destes voos para a América do Norte, a Azores Airlines lembra que oferece também 24 ligações semanais entre o Porto e os Açores (Ponta Delgada e Terceira), que permitem ligação para Boston, Nova Iorque, Cabo Verde (Praia), Toronto e Montreal, via Ponta Delgada.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Bolieiro contra taxa turística regional

O presidente do Governo dos Açores, José Manuel Bolieiro, que recebeu em audiência, o presidente da Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada (CCIPD), Mário Fortuna, manifestou a sua oposição à implementação de uma taxa turística regional.

Publituris

Após reflexão conjunta com a Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada (CCIPD), a Associação da Hotelaria Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) e a Associação de Alojamento Local dos Açores (ALA), o Presidente do Governo Regional dos Açores, manifestou a sua oposição à implementação de uma taxa turística regional.

No encontro que manteve com o presidente da CCIPD, José Manuel Bolieiro sublinhou ainda a importância de manter a competência nos municípios da criação de taxas turísticas, considerando que esta matéria deve ser concretizada pelo poder local e alinhada com a competitividade territorial, avança notícia publicada na página oficial do Governo Regional.

“Esta matéria deve ser concretizada por via do poder local e da competitividade territorial. O Governo dos Açores é claro e objetivo, não considera oportuno nem adequado a criação de uma taxa turística regional”, frisa José Manuel Bolieiro, de acordo com a mesma notícia.

O Presidente do Governo reafirmou ainda o compromisso de trabalhar em conjunto com as entidades representativas do setor turístico e económico para promover o desenvolvimento sustentável dos Açores, sem onerar os visitantes ou comprometer a competitividade do destino.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Aeroportos nacionais mantiveram máximos históricos no movimento de passageiros em abril

Em abril, os aeroportos nacionais movimentaram 6,0 milhões de passageiros, num aumento de 2,3% que leva o INE a afirmar que, “no início de 2024, continuou a verificar-se máximos históricos nos valores mensais de passageiros nos aeroportos nacionais”.

Inês de Matos

Os aeroportos nacionais movimentaram, em abril, um total de 6,0 milhões de passageiros, valor que corresponde a um aumento de 2,3% face a igual mês de 2023, mantendo os máximos históricos mensais que se vêm a verificar desde o início do ano, segundo os dados divulgados esta sexta-feira, 14 de junho, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

“No início de 2024 continuou a verificar-se máximos históricos nos valores mensais de passageiros nos aeroportos nacionais”, indica o INE, no comunicado que, esta sexta-feira, acompanha as estatísticas rápidas do transporte aéreo.

Os dados do INE mostram que, em abril, os aeroportos nacionais registaram o desembarque médio diário de 101,5 mil passageiros, valor que foi 2,3% superior ao registado em abril de 2023, quando este número se tinha ficado pelos 99,2 mil passageiros por dia.

Em abril, os aeroportos nacionais registaram ainda a aterragem de 20,6 mil aeronaves em voos comerciais, valor que também corresponde a uma subida de 0,7% face a igual mês do ano passado.

No que diz respeito aos passageiros que aterraram em território nacional, acrescenta o INE, 82,4% correspondiam a tráfego internacional, num total de 2,5 milhões de passageiros, o que traduz um aumento de 3,4%.

A maioria dos passageiros que, em abril, desembarcou nos aeroportos nacionais era proveniente do continente europeu, representando 69,3% do total e correspondendo a um aumento de 1,5% face a abril de 2023.

Já o continente americano foi a segunda principal origem dos passageiros desembarcados em Portugal em abril, concentrando 8,9% do total de passageiros desembarcados e com uma subida de 15,1%.

Nos passageiros embarcados em território nacional, 81,8% corresponderam a tráfego internacional, num total de 2,4 milhões de passageiros, o que indica um aumento de 3,7% face ao mesmo mês do ano passado.

Dos passageiros que embarcaram em território nacional em abril, 70,3% tinham como destino aeroportos europeus, percentagem essa que aumentou 2,6% face a abril de 2023, enquanto os aeroportos no continente americano foram o segundo principal destino dos passageiros embarcados, correspondendo a 7,8% do total e com um aumento de 11,6%.

Perto de 20 milhões de passageiros movimentados em quatro meses

No acumulado desde o início do ano, os dados do INE mostram que os aeroportos nacionais continuam a somar crescimentos e, nos primeiros quatro meses do ano, o total de passageiros movimentados chega já a 19.637 milhões de passageiros, o que corresponde a um aumento de 4,8% face a igual período do ano passado.

Neste período, o destaque foi para o aeroporto de Lisboa, que movimentou 53,4% do total de passageiros, o que corresponde a 10,5 milhões de passageiros e a uma subida de 5,2% comparativamente ao mesmo período de 2023.

Já o aeroporto do Porto concentrou 23,0% do total de passageiros movimentados, correspondendo a 4,5 milhões de passageiros e traduzindo um crescimento de 5,6% face ao acumulado até abril do ano passado. O aeroporto de Faro, por sua vez, registou um crescimento de 2,4% no movimento de passageiros, que correspondeu a 2,1 milhões de passageiros.

França, acrescenta o INE, foi o principal país de origem e de destino dos voos que chegaram e partiram de território nacional até abril, apesar do número de passageiros desembarcados em Portugal e que eram provenientes deste país ter descido 2,4%, a mesma percentagem que também desceu o número de passageiros embarcados em território nacional e que eram provenientes de França.

Por outro lado, lê-se na informação divulgada pelo INE, o Reino Unido e Espanha ocuparam a segunda e terceira posições como principais países de origem
e de destino, enquanto a Alemanha ocupou a quarta posição e registou crescimentos de 8,6% e 9,0% no número de passageiros desembarcados e embarcados, pela mesma ordem, sendo a quinta posição ocupada por Itália.

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.