Assine já
Destinos

Governo lança pacote de 1.400M€ para apoiar empresas face aos custos da energia

Além de lançar uma linha de crédito de 600 milhões de euros, o Governo anunciou também várias medidas fiscais e um aviso de 30 milhões de euros para promover a internacionalização das empresas portuguesas.

Publituris
Destinos

Governo lança pacote de 1.400M€ para apoiar empresas face aos custos da energia

Além de lançar uma linha de crédito de 600 milhões de euros, o Governo anunciou também várias medidas fiscais e um aviso de 30 milhões de euros para promover a internacionalização das empresas portuguesas.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Governo alarga ao turismo a linha de crédito para empresas exportadoras
Homepage
Governo mantém aposta no Turismo visando “o aumento das exportações”
Homepage
Covid-19: APHORT diz que medidas do Governo são “insuficientes para o setor do turismo”
Homepage
CTP: “Toda a cadeia de valor do turismo está em risco”
Homepage

O ministro da Economia e do Mar, António Costa e Silva, anunciou esta quinta-feira, 15 de setembro, o lançamento de um pacote no valor de 1.400 milhões de euros para apoiar as empresas nacionais face ao aumento dos custos da energia e que, entre outras medidas, conta com uma linha de crédito de 600 milhões de euros.

Numa conferência de imprensa que decorreu esta quinta-feira, no Ministério da Economia e do Mar, em Lisboa, António Costa e Silva revelou que a linha de crédito de 600 milhões de euros conta com “garantia mútua e prazo de oito anos”, assim como com uma “carência de capital de 12 meses para as empresas afetadas pelas perturbações”.

A linha de crédito tem execução a partir da segunda quinzena de outubro, destinando-se às empresas afetadas pelo aumento do preço da energia, matérias-primas e pelas cadeias de abastecimento.

Além desta linha de crédito, o governante anunciou também o alargamento de apoios a indústrias de consumo intensivo de gás, apoios à formação, medidas de aceleração da eficiência e transição energética, bem como fiscais.

A nível fiscal, um dos destaques vai para a suspensão do Imposto sobre Produtos Petrolíferos (ISP) e da taxa de carbono sobre o gás natural para a produção de eletricidade e cogeração, medida que está avaliada em 25 milhões de euros e que tem execução imediata.

O executivo vai ainda atribuir uma uma majoração de IRC em 20% aos gastos com a eletricidade e o gás natural, fertilizantes, rações e outra alimentação para a atividade de produção agrícola.

Paralelamente, vai também ser lançado um aviso, com execução em setembro, de 30 milhões de euros para promover a internacionalização das empresas portuguesas, nomeadamente, a sua participação em feiras internacionais, uma vez que, considerou o ministro, a promoção externa é “absolutamente importante”.

“Vamos lançar um aviso, executado em setembro, de 30 milhões de euros, para promover a internacionalização das empresas portuguesas e a sua participação em feiras internacionais”, avançou António Costa e Silva, citado pela Lusa.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

Dificuldade no recrutamento para a hotelaria e turismo acentuou-se em 2022 apesar do aumento de salários

A hotelaria e turismo viram a dificuldade no recrutamento de colaboradores acentuar-se em 2022, apesar dos salários no setor para funções mais operacionais até terem aumentado entre 5% e 10%, segundo a Michael Page.

Publituris

A hotelaria e turismo viram a dificuldade no recrutamento de colaboradores acentuar-se em 2022, apesar de se ter registado um “ligeiro aumento salarial” neste setor, segundo o mais recente estudo anual sobre as principais tendências do mercado de trabalho para o próximo ano da Michael Page.

O estudo, cujas conclusões foram divulgada esta segunda-feira, 28 de novembro, abordou diversos setores, incluindo o setor da hotelaria e turismo, que registou um um “crescimento gradual ao longo do ano e recordes de faturação em alguns momentos face a 2019”.

A retoma na área da hotelaria e turismo levou também ao retomar dos projetos de investimento, o que provocou um “aumento do investimento internacional em Portugal, sobretudo na área de hotelaria e alojamento local, com destaque para os investimentos particulares e cadeias mais pequenas que viram um enorme potencial para o desenvolvimento dos seus negócios”.

De acordo com o estudo da Michael Page, com a retoma registada, os “salários tornaram-se mais competitivos” e passou a existir “uma maior capacidade para a captação de candidatos, num mercado onde a oferta é consideravelmente maior que os profissionais disponíveis”.

Por isso, acrescenta a empresa de recrutamento, a “dificuldade no recrutamento de perfis para o setor da hotelaria e turismo acentuou-se ainda mais em 2022”, o que levou a “um ligeiro aumento salarial neste setor” e à “implementação de outras medidas com benefícios para os colaboradores”, como folgas fixas ou juntas, fins-de-semana livres por mês, seguro de saúde ou subsídio de alimentação.

“Como referência salarial, um Diretor Geral de Operações pode auferir até 110 mil euros e um Diretor de Hotel até 90 mil euros, ambos na zona de Lisboa”, estima a empresa, que diz ainda que, na hotelaria e turismo, os salários em funções mais operacionais aumentaram entre 5% e 10%.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Rita Marques participa na 22ª edição da WTTC Global Summit

A secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques, vai ser uma das intervenientes na sessão temática “The Rising Cost of Travel in Europe”.

Publituris

A secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques, vai participar na 22ª edição da WTTC Global Summit, que decorre em Riyadh, na Arábia Saudita, onde vai ser uma das intervenientes na sessão temática “The Rising Cost of Travel in Europe”.

O evento, que vai decorrer sob o tema “Travel For a Better Future”, vai contar também com a participação do vogal do Turismo de Portugal, Filipe Silva, assim como de responsáveis de diversos países e de representantes do Parlamento Europeu, da European Travel Commission e da City Sightseeing Worldwide.

“Num momento em que Portugal, e a Europa, se encontram sob grandes pressões e procuram responder adequadamente aos efeitos das crises que enfrentam, o setor do turismo está profundamente comprometido com o aproveitar das oportunidades existentes e Rita Marques destaca a capacidade inovadora das empresas portuguesas, que com novas abordagens de negócio e novos conceitos de serviço e experiências revolucionaram completamente a oferta turística nos últimos anos”, indica o Ministério do Mar e da Economia em comunicado.

Segundo Rita Marques, “a entrada de investidores internacionais e a atração de marcas globais, têm revolucionado a dinâmica” das regiões portuguesas e melhorado a sua atratividade, o que “exige uma resposta aos desafios assente em políticas publicas e orientações adequadas para os stakeholders do setor, visando contribuir para um futuro melhor e mais sustentável do setor e da economia como um todo”.

“Em Portugal são vários os exemplos deste tipo de políticas para apoiar o setor e aumentar a sua resiliência e capacidade de enfrentar crises”, acrescenta a governante, destacando a promoção da formação; apoio à transição para uma economia sustentável; o apoio à transformação digital e a promoção da mobilidade sustentável como algumas das políticas nacionais que têm apoiado o setor.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Candidaturas abertas para Cursos de Especialização Tecnológica em seis escolas do Turismo de Portugal

As candidaturas para os Cursos de Especialização Tecnológica (nível 5) nas Escolas de Hotelaria e Turismo do Porto, Coimbra, Oeste, Estoril, Lisboa e Vila Real de Santo António decorrem até 22 de fevereiro de 2023.

Publituris

As Escolas de Hotelaria e Turismo do Porto, Coimbra, Oeste, Estoril, Lisboa e Vila Real de Santo António já abriram as candidaturas para os Cursos de Especialização Tecnológica (nível 5), que vão estar disponíveis até 22 de fevereiro de 2023.

De acordo com informação publicada no site do Turismo de Portugal, as candidaturas abertas destinam-se aos cursos de Gestão de Restauração e Bebidas, Gestão e Produção de Cozinha, Gestão e Produção de Pastelaria, Turismo Cultural e Património, Turismo de Natureza e Aventura.

“Os atuais cursos pretendem preparar profissionais do turismo que pensem criticamente, que influenciem mudanças positivas, que sejam agentes de preservação do território, das tradições e da identidade do país”, indica o Turismo de Portugal.

Os cursos cujas candidaturas já se encontram abertas dão acesso ao 12.º ano de escolaridade e permitem que os candidatos sigam as áreas profissionais de Cozinha, Pastelaria, Restauração e Bebidas, Turismo de Natureza e Aventura e Turismo Cultural e do Património.

As candidaturas podem ser realizadas online, através da Academia Digital do Turismo de Portugal.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

WTTC revela que viagens internacionais estão no pico mais alto desde o início da pandemia

Os australianos aparecem como os turistas mais gastadores, sendo que o estudo do WTTC aponta para viajantes cada vez mais social e ambientalmente responsáveis.

Publituris

Aproveitando a abertura da 22.ª edição do Global Summit, em Riade (Arábia Saudita), o World Travel & Tourism Council (WTTC) revela que as viagens internacionais estão no pico mais alto desde o início da pandemia.

Segundo os dados, mais de um quarto (27%) dos consumidores prevê realizar três ou mais viagens em 2023, com os australianos a liderarem este ranking em termos de gastos, destacando-se, igualmente, os viajantes do Canadá, Arábia Saudita e Filipinas.

Este novo estudo, realizado junto de 26.000 consumidores em 25 países pelo YouGov para o WTTC, analisa o interesse pelas viagens internacionais, indicando que 63% dos inquiridos planeiam efetuar uma viagem nos próximos 12 meses.

O estudo revela que o interesse por viagens não mostra sinais de desaceleração, com a Arábia Saudita a aparecer destacada no que diz respeito à atratividade e impressão positiva num destino que continua a crescer, registando as pontuações mais altas relativamente a todos os países da região do Golfo, a par da Índia, Malásia e Tailândia.

Julia Simpson, president e CEO do WTTC, refere que os resultados do estudo mostram, igualmente, “a crescente importância das viagens sustentáveis entre os consumidores”.

Quase dois terços dos entrevistados (61%) afirmaram preferir marcas e destinos mais sustentáveis, enquanto quase metade (45%) admitiu só gastar dinheiro com marcas social e ambientalmente responsáveis.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Madeira não está preocupada com greve porque a TAP já é uma “companhia sem grande importância” para a região

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, defende que a greve não vai ter grande impacto na região, pois a TAP “começa a ser uma companhia sem grande importância para o turismo da Madeira”.

Publituris

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, diz não estar preocupado com o impacto da greve dos tripulantes de cabina da TAP na região, uma vez que, afirma, a TAP “começa a ser uma companhia sem grande importância para o turismo da Madeira”.

Segundo o Diário de Notícias da Madeira, Miguel Albuquerque acrescentou que, “felizmente”, a Madeira conta com outras opções para assegurarem as ligações aéreas, uma vez que contabiliza, atualmente, “mais 34 companhias a operar com 90 rotas” para a região.

Recorde-se que a greve dos tripulantes de cabina da TAP está agendada para os dias 8 e 9 de dezembro e, em consequência das negociações falhadas com o sindicato que representa os trabalhadores da companhia aérea de bandeira nacional, a TAP decidiu já cancelar cerca de 360 dos 500 voos que seriam realizados nesses dois dias.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

“Aqui Entre Nós” do Centro de Portugal no pódio do circuito mundial de festivais de filmes turísticos

O filme do Centro de Portugal foi o terceiro mais bem classificado entre aqueles que concorreram na categoria “Destinos Turísticos – Regiões”.

Publituris

O filme promocional “Aqui Entre Nós”, da Turismo Centro de Portugal (TCP), recebeu o troféu correspondente ao terceiro lugar na categoria “Destinos Turísticos – Regiões”, nos World Tourism Film Awards, organizada pelo Comité Internacional de Festivais de Filmes de Turismo (CIFFT).

O filme do Centro de Portugal foi o terceiro mais bem classificado entre aqueles que concorreram na categoria “Destinos Turísticos – Regiões”, ficando apenas atrás de filmes da Andaluzia (Espanha) e do Peloponeso (Grécia).

Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal, destaca o prémio recebido, “numa categoria que distingue as regiões enquanto destinos turísticos. A região magnífica que é o Centro de Portugal não merece menos”.

O circuito internacional do CIFFT engloba 10 festivais em outros tantos países. O filme “Aqui Entre Nós” foi premiado no Festival Internacional de Filmes de Turismo de África, na África do Sul, no Festival TourFilm de Zagreb, na Croácia, no ART&TUR – Festival Internacional de Cinema de Turismo, em Ourém, Portugal, e no Amorgos Tourism Film Festival, na Grécia.

Produzido para a Turismo Centro de Portugal pela Ideias Com Pernas – Creative Films, partindo de um conceito desenvolvido pela agência criativa Bang Bang Creative Shots, o filme “Aqui Entre Nós” inseriu-se numa campanha lançada pelo TCP em 2021, que teve como como grande objetivo dar a conhecer aos portugueses a essência do Centro de Portugal e solidificar a região como o primeiro destino de férias dos portugueses.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Algarve acolhe o V Fórum Regional de Enoturismo APENO – Ageas Seguros

Descentralizar tem sido a palavra-chave da APENO e da Ageas Seguros para se fazer mais e melhor pelo enoturismo em Portugal.

Publituris

A Associação Portuguesa de Enoturismo (APENO) e a Ageas Seguros, em parceria com as Comissões Vitivinícolas Regionais nacionais (CVR), realizam no próximo dia 5 de dezembro, o V Fórum de Enoturismo como objetivo de debater os pontos fortes e de melhoria do enoturismo nacional.

Este fórum no Algarve segue outros fóruns regionais realizados na região de Lisboa, região do Tejo, região de Setúbal e região do Alentejo.

Descentralizar tem sido a palavra-chave da APENO e da Ageas Seguros para se fazer mais e melhor pelo enoturismo em Portugal. A missão, desta vez, “é abrir portas a ciclos de debates, em que o foco é discutir os pontos fortes e fracos do enoturismo nacional, com o intuito de se encontrarem soluções para fazer crescer ainda mais um setor já de si em franca expansão, mas com muito mais ainda para dar em território português”, refere a associação em comunicado.

“Queremos reforçar o nosso posicionamento no setor de Enoturismo, junto destes profissionais, contribuindo para um setor mais seguro e sustentável. É nosso compromisso estar presentes na vida das empresas de uma forma relevante, próxima e emocional», reforça Gustavo Barreto, membro da Comissão Executiva do Grupo Ageas Portugal.

Do lado da APENO, o presidente da associação, Maria João de Almeida, refere que “fala-se muito de enoturismo, mas ainda ninguém tem definições nem números que ajudem a compreendê-lo, entre outras questões que têm de ser debatidas”, considerando que a APENO tem estado “focada em resolver estas questões e em criar bases sólidas de trabalho para que Portugal seja considerado uma região de referência no enoturismo a nível mundial”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Walter Chicharro admite suceder a Pedro Machado na Turismo do Centro

O presidente da Câmara Municipal da Nazaré, Walter Chicharro, admite que tem reunidas as condições para ser candidato, no próximo ano, à presidência da entidade regional de turismo, para a qual tem vindo a recolher apoios.

Publituris

O presidente da Câmara Municipal da Nazaré, Walter Chicharro, admite vir a candidatar-se à liderança da Turismo Centro de Portugal (TCP), sucedendo a Pedro Machado, atual presidente da entidade regional de turismo, cujo mandato termina em 2023.

Em entrevista aos jornais do grupo Diário de Coimbra, Walter Chicharro destaca os resultados alcançados no seu concelho e admite que tem reunidas as condições para ser candidato, no próximo ano, à presidência da entidade regional de turismo, para a qual tem vindo a recolher apoios.

Recorde-se que Pedro Machado foi reeleito, em julho de 2018, para a liderança da Turismo Centro de Portugal, num mandato que termina no próximo ano e que o responsável não poderá renovar, uma vez que chegou ao limite de mandatos na entidade regional de turismo.

Walter Chicharro tem 52 anos, é presidente da Câmara Municipal da Nazaré desde 2013 e também está em fim de ciclo devido à limitação de mandatos autárquicos.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Quinta S.Luiz (Sogevinus)

Destinos

Receitas de enoturismo da Sogevinus sobem 20% face a 2019

A Sogevinus vai continuar a apostar neste segmento turístico, tendo já sido anunciado que a Quinta de S. Luiz vai passar a estar aberta ao público durante todo o ano.

Publituris

As receitas provenientes do enoturismo da Sogevinus estão a disparar e, este ano, já aumentaram 20% em relação a 2019, o último ano antes da pandemia, resultado que deixa o grupo animado e disponível para continuar a apostar neste segmento turístico, tendo já sido anunciado que a Quinta de S. Luiz vai passar a estar aberta ao público durante todo o ano.

“Estes resultados vêm demonstrar e reforçar a nossa apetência para proporcionar experiências de enoturismo de valor, através da história inigualável das nossas marcas e espaços, da qualidade dos nossos vinhos e de momentos únicos associados a um serviço de excelência”, afirma Pedro Braga, o novo CEO do grupo Sogevinus.

De acordo com o responsável, o objetivo da Sogevinus passa por dar seguimento “a esta estratégia de crescimento, continuando a agregar valor” à sua oferta de enoturismo.

Além do aumento do volume de negócios associado às caves da Cálem e da Burmester (que estão entre as mais visitadas de Vila Nova de Gaia) e à casa Kopke, a Sogevinus diz que o crescimento “é também suportado pelas novas experiências e espaços que têm vindo a ser criados”, motivo pelo qual a Quinta de S. Luiz, no vale do Douro, vai passar a estar aberta ao público ao longo de todo o ano.

A Sogevinus tem vindo também a abrir lojas, a exemplo da Sogevinus Wine Shop Flores (a primeira loja do grupo na cidade do Porto) e da Sogevinus Wine Shop Santa Marinha, em Gaia, e recentemente inaugurou ainda a The Vine House, a primeira unidade de alojamento da Sogevinus na região do Douro, a funcionar desde agosto deste ano.

“Os diversos espaços de enoturismo do grupo Sogevinus e as experiências diferenciadoras que cada um deles proporciona em torno da descoberta do universo único dos vinhos do Porto e do Douro têm vindo a ser reconhecidos de forma crescente e a conquistar uma pluralidade de mercados”, acrescenta a Sogevinus, indicando que, além dos portugueses, também os turistas europeus de Espanha, França, Itália e Alemanha, assim como dos EUA e Canadá, estão entre os principais visitantes do enoturismo da Sogevinus.

A aposta da Sogevinus no enoturismo tem já garantida a sua continuidade, uma vez que, muito em breve, será apresentada uma nova oferta turística associada à histórica Quinta da Boavista, no Douro, que o grupo adquiriu em 2020, estando ainda prevista a abertura, em 2024, de um hotel vínico de luxo, em Vila Nova de Gaia, com 150 quartos, que irá nascer sob a marca Kopke, a mais antiga Casa de vinho do Porto, fundada em 1638.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Palácio Nacional da Ajuda regressa ao horário pré-pandemia em janeiro

A partir de 2 de janeiro de 2023, o Palácio Nacional da Ajuda volta a abrir ao público às quintas-feiras, encerrando às quartas-feiras, tal como acontecia antes da pandemia da COVID-19.

Publituris

A partir de 2 de janeiro, o Palácio Nacional da Ajuda regressa ao horário pré-pandemia e volta a abrir ao público às quintas-feiras, informou a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC).

“Assim, a partir de janeiro de 2023 encontrar-se-á aberto todos os dias da semana das 10h00 às 18h00 (última entrada 17h30), com encerramento às quartas-feiras”, indica a DGPC.

Até janeiro, o Palácio Nacional da Ajuda conta com uma programação especial dedicada à época natalícia, na qual se inclui um mercado de Natal, a decorrer a 17 de dezembro; uma visita-teatro às vivências do Natal no Palácio da Ajuda, a 17 e 18 de dezembro; atividades para crianças entre os 6 e os 12 anos de idade, que têm lugar entre 19 e 23 de dezembro; bem com o Royal Christmas Camp, entre 26 e 30 de dezembro.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.