Edição digital
Assine já
PUB
Transportes

Lisboa recebe visita do maior navio de madeira do mundo

O Götheborg of Sweden é o maior navio de madeira do mundo e uma réplica de um navio sueco do século XVIII da Companhia das Índias Orientais, e está em Lisboa até sexta-feira, 9 de setembro.

Publituris
Transportes

Lisboa recebe visita do maior navio de madeira do mundo

O Götheborg of Sweden é o maior navio de madeira do mundo e uma réplica de um navio sueco do século XVIII da Companhia das Índias Orientais, e está em Lisboa até sexta-feira, 9 de setembro.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Veja ou reveja os Publituris Portugal Travel Awards 2024 em imagens
Eventos Publituris
Autarca do Porto critica localização do novo aeroporto de Lisboa
Destinos
Transforme o Revenue Management do seu hotel com a parceria estratégica entre a XLR8 RMS e a RateIntel.
Soltour lança charters de verão do Porto para Múrcia e Almería
Distribuição
ECTAA apresenta Manifesto com indicações sobre o “essencial para o setor das viagens”
Distribuição
Emirates volta a recrutar em Portugal
Aviação
Negócios no setor das viagens e turismo caem 12,6% no 1.º semestre de 2024
Análise
14% da procura turística feminina está nas mulheres que viajam sozinhas
Destinos
FlixBus abre linhas para Barcelos e Famalicão desde Lisboa e Porto
Transportes
Expedia Group já pode vender voos da Ryanair
Distribuição

A capital portuguesa recebeu esta segunda-feira, 5 de setembro, a primeira visita do Götheborg of Sweden, o maior navio de madeira do mundo, que é uma réplica de um navio sueco do século XVIII da Companhia das Índias Orientais e que está a realizar a Expedição Ásia 2022/2023.

Até 9 de setembro, o Götheborg of Sweden vai estar em Lisboa, naquela que é a sua primeira passagem pela capital portuguesa e por Portugal, e vai estar aberto para visitas do público, que pode assim apreciar o navio, que é uma réplica de um navio sueco que fundou ao largo de Gotemburgo em 1745.

A capital portuguesa é uma das escalas do Götheborg of Sweden, que está a seguir os passos do navio sueco original e a realizar uma expedição à Ásia que vai durar dois anos, com o objetivo de promover as relações comerciais entre a Europa e a Ásia.

“A presença deste navio no rio Tejo é um momento grandioso e um evento emocionante para a cidade, que nos dará a oportunidade para conhecer melhor esta expedição, cuja missão se baseia em valores humanos, na inovação e na sustentabilidade”, considera Alberto Laplaine Guimarães, Secretário-Geral da Câmara de Lisboa, afirmando que é um orgulho para a capital portuguesa fazer parte do itinerário nesta expedição.

O navio vai permanecer no Mediterrâneo durante o inverno, seguindo, posteriormente, para a Ásia, onde a sua chegada está prevista para março de 2023, esperando-se que, em setembro, chegue a Xangai, que é o destino final desta expedição.

O Götheborg of Sweden partiu de Gotemburgo, na Suécia, a 8 e junho de 2022 e, desde então, passou já por Helsingborg, Helsínquia, Estocolmo, Copenhaga, Oslo, Londres e Bremerhaven, sendo a capital portuguesa a 8.ª escala deste navio. Depois de Lisboa, o Götheborg of Sweden  tem escala prevista em Málaga.

“Lisboa foi considerada, desde o início, como um destino de paragem obrigatória nesta nossa viagem”, afirmou Kristoffer Bennis, diretor da Expedição do Götheborg of Sweden, explicando que a capital portuguesa “´é uma metrópole que está na boca do mundo com uma comunidade cada vez mais inovadora e culturalmente interessada” e que tem ainda “uma forte história marítima”.

Até 9 de setembro, o navio vai estar atracado no Cais Rocha Conde de Óbidos, em Lisboa, sendo possível realizar visita para conhecer a embarcação e a sua história, além de estarem também abertas as candidaturas para participar na viagem como membro da tripulação, até Málaga e nos percursos seguintes.

“As candidaturas para se juntar a esta viagem estão abertas a qualquer um. O navio conta com cerca de 20 tripulantes profissionais. Os restantes 50 membros que integram a tripulação do convés são cidadãos comuns que viajam connosco pela aventura, experiência e oportunidade de aprender a navegar num navio do século XVIII”, lê-se num comunicado divulgado esta segunda-feira.

Todas as informações sobre o Götheborg of Sweden estão disponíveis aqui, onde é também possível saber mais sobre as visitas em Lisboa e sobre as candidaturas para ser um membro da tripulação.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Veja ou reveja os Publituris Portugal Travel Awards 2024 em imagens
Eventos Publituris
Autarca do Porto critica localização do novo aeroporto de Lisboa
Destinos
Transforme o Revenue Management do seu hotel com a parceria estratégica entre a XLR8 RMS e a RateIntel.
Soltour lança charters de verão do Porto para Múrcia e Almería
Distribuição
ECTAA apresenta Manifesto com indicações sobre o “essencial para o setor das viagens”
Distribuição
Emirates volta a recrutar em Portugal
Aviação
Negócios no setor das viagens e turismo caem 12,6% no 1.º semestre de 2024
Análise
14% da procura turística feminina está nas mulheres que viajam sozinhas
Destinos
FlixBus abre linhas para Barcelos e Famalicão desde Lisboa e Porto
Transportes
Expedia Group já pode vender voos da Ryanair
Distribuição
PUB
Aviação

Emirates volta a recrutar em Portugal

Entre 24 e 28 de julho, a Emirates volta a realizar mais uma edição dos seus Open Days em Portugal, numa nova sessão de recrutamento que vai passar por Lisboa, Porto e Braga.

A Emirates vai voltar a realizar mais uma edição dos seus Open Days em Portugal, numa nova ação de recrutamento que, segundo a companhia aérea do Dubai, vai passar por Lisboa, Porto e Braga, entre 24 e 28 de julho.

No total, esta edição dos Open Days da Emirates vai passar por três cidades nacionais, arrancando em Lisboa, a 24 de  julho, no hotel Ramada by Wyndham Lisbon, enquanto no dia 26 de julho a sessão de recrutamento tem lugar no Porto, no Porto Palácio Hotel, terminando em Braga, no dia 28 de julho, no Hotel Vila Galé Collection Braga. Todas as sessões começam pelas 09h00.

Segundo um comunicado da companhia aérea, “os três Open Days são eventos de entrada livre e não é necessário registo prévio”, ainda que seja recomendável que os candidatos consultem os requisitos necessários, que estão disponíveis aqui.

“Todos os candidatos selecionados que iniciem a sua carreira de tripulante de cabine serão submetidos a uma intensa formação de oito semanas nos mais elevados padrões de hospitalidade, segurança e prestação de serviços, nas modernas instalações da Emirates no Dubai”, indica a Emirates, destacando que a sua tripulação beneficia de um “pacote salarial distinto” e com uma ampla “variedade de benefícios”.

Entre os benefícios oferecidos pela Emirates, o destaque vai para “um salário isento de impostos, alojamento gratuito fornecido pela empresa, transporte gratuito de e para o trabalho, excelente cobertura médica, bem como descontos exclusivos em compras e atividades de lazer no Dubai”.

Recorde-se que a Emirates voa para Portugal há 12 anos e oferece atualmente 14 voos semanais a partir de Lisboa, sendo também conhecida por ser o maior operador mundial de aviões Boeing 777 e Airbus A380.

Mais informações aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

FlixBus abre linhas para Barcelos e Famalicão desde Lisboa e Porto

A FlixBus passou a ligar Barcelos e Famalicão desde Lisboa e Porto, numa nova linha que conta com quatro ligações diárias. Além do Norte do país, a empresa de autocarros de passageiros tem ainda novidades em Évora e mais oferta entre Lisboa e Madrid.

A FlixBus voltou a aumentar a sua rede doméstica em Portugal e passou a ligar Barcelos e Famalicão desde Lisboa e Porto, informou a empresa de autocarros de passageiros, em comunicado.

A nova linha arrancou esta semana e conta quatro ligações diárias, pretendendo dar resposta ao aumento da procura por viagens de autocarro que, de acordo com Pablo Pastega, diretor geral da FlixBus em Portugal e Espanha, “disparou nos últimos meses”.

“A procura por viagens de autocarro disparou nos últimos meses, estando em linha com o crescimento do setor das viagens e turismo em Portugal e na Europa. Os expressos são cada vez mais a primeira opção na hora de viajar”, refere o responsável da FlixBus, realçando que “estas novas linhas vêm dar resposta a este aumento da procura, e inserem-se no plano de estratégico de crescimento da marca em Portugal”.

Além das novidades no Norte do país, a FlixBus passou também a ligar Évora ao Aeroporto de Lisboa duas a quatro vezes por dia, passando a capital alentejana a contar com ligações a dois aeroportos, o de Lisboa e o de Madrid-Barajas.

“Continuamos com a nossa estratégia de reforçar as ligações diretas aos aeroportos nacionais”, acrescenta Pablo Pastega, explicando que o “objetivo é facilitar as viagens de ligação a todos os que viajam de avião”.

Para dar resposta ao aumento da procura sentido, a FlixBus aumentou também o número de ligações entre Lisboa e Madrid, acrescentando uma ligação noturna a esta linha, que passa a contar com 10 ligações por dia.

“Para além de reforçar as ligações à capital espanhola, a FlixBus reforçou também as ligações a Cáceres, Badajoz e Toledo”, refere ainda a empresa de autocarros de passageiros, na informação divulgada.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Expedia Group já pode vender voos da Ryanair

A parceria entre a Ryanair e o Expedia Group vai permitir que, nos próximos meses, os viajantes possam reservar voos da Ryanair diretamente através do Expedia Group.

A Ryanair chegou a acordo com o Expedia Group para que este possa vender os voos e pacotes com ligações aéreas da companhia aérea, numa parceria que entra em vigor nos próximos meses, informou a companhia aérea low cost, em comunicado.

“Esta colaboração permite ao Expedia Group oferecer as tarifas baixas da Ryanair aos seus viajantes, melhorando as escolhas e experiências dos passageiros”, destaca a Ryanair, realçando que o Expedia Group se tornou na mais recente OTA – Online Travel Agency aprovada pela companhia aérea.

Com esta parceria, os clientes da Expedia Group passam a ter acesso às tarifas baixas da companhia aérea e os voos que a Ryanair disponibiliza para mais de 240 destinos, num processo de reserva que também passa a ser simplificado.

Segundo a Ryanair, esta parceria “garante que os viajantes do Expedia Group tenham acesso à sua conta myRyanair e às atualizações essenciais de voos diretamente, sem a necessidade de concluir o processo de verificação de cliente da Ryanair”

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Azul estabelece parceria para aumentar segurança dos pagamentos digitais

A parceria entre a Azul, a Visa e a Cybersource prevê a adoção de “medidas robustas de segurança, protegendo as transações dos clientes contra fraudes e possibilitando um processo de compra mais seguro e confiável”.

A Azul estabeleceu uma parceria com a Visa e com a Cybersource para aumentar a segurança dos pagamentos digitais, numa colaboração que prevê a adoção de “medidas robustas de segurança, protegendo as transações dos clientes contra fraudes e possibilitando um processo de compra mais seguro e confiável”.

“O nosso principal desafio é proporcionar a melhor experiência de voo para os nossos clientes e garantir altos níveis de segurança tanto na autenticação de contas quanto nas transações. A implementação de tecnologias avançadas de prevenção a fraudes, como o Decision Manager da Cybersource, tem sido fundamental para atingirmos esse objetivo”, afirma Gisele Cristina Marquesim, Gerente de Prevenção de Fraudes da Azul.

Segundo Fernando Pantaleão, vice-presidente de Vendas e Soluções para Comércios da Visa no Brasil, as “ferramentas inovadoras” que a Visa disponibiliza “utilizam inteligência artificial e machine learning para facilitar o processo de compra de passagens aéreas da Azul”.

“Por trás dos bastidores, estamos analisando milhares de variáveis de dados, permitindo que a Azul se foque no bem-estar dos seus passageiros”, acrescenta o responsável, citado num comunicado divulgado esta quarta-feira, 17 de julho.

A companhia aérea explica que a “Visa e a Cybersource continuam a ser parceiros estratégicos na missão da Azul para oferecer uma experiência de compra segura e sem complicações, reforçando o compromisso da companhia aérea com a inovação e a segurança no comércio eletrónico”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Turkish Airlines aumenta frequências para as Seicheles

A partir de 28 de outubro, a Turkish Airlines passa de três para quatro voos por semana entre Istambul e as Seicheles, numa operação que passa a contar com ligações às segundas, quartas, sextas e sábados.

A Turkish Airlines anunciou um aumento de frequências para as Seicheles a partir de 28 de outubro, passando a companhia aérea turca a disponibilizar quatro voos por semana para o destino, em vez das atuais três frequências semanais.

Numa nota enviada à imprensa, a Turkish Airlines indica que, com o aumento anunciado, passa a contar com voos para as Seicheles às segundas, quartas, sextas e sábados, partindo de Istambul pelas 02h15 para chegar ao destino às 11h10.

Em sentido contrário, os voos da Turkish Airlines partem das Seicheles às 23hoo, chegando à maior cidade da Turquia pelas 06h15, também às segundas, quartas, sextas e sábados, sendo os horários referidos locais.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Pilotos da Transportes Aéreos de Cabo Verde anunciam greve de uma semana

Os pilotos de voos internacionais da Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV) vão realizar uma greve de uma semana, de 24 a 30 de julho, após o Governo não cumprir compromissos com a classe, anunciou o sindicato.

Publituris

Em declarações à imprensa um dia após entregar um pré-aviso de greve na Direção Geral do Trabalho, o sindicalista avançou que o ministro solicitou ao sindicato a alteração das datas para cumprir os compromissos, tendo este aceitado, e disse que “já não há mais margens” para negociações.

“Houve um conjunto de compromissos com datas que o ministro [do Turismo e Transportes] assumiu em sede de concertação entre o sindicato, o Governo e a administração da empresa, e que até agora não foram cumpridos”, explicou o presidente do Sindicato Nacional do Pilotos da Aviação Civil (SNPAC), Edmilson Aguiar.

Em abril, os 32 pilotos de voos internacionais da companhia área pública cabo-verdiana anunciaram uma greve de seis dias, mas chegaram a um acordo com a companhia e desconvocaram a paralisação.

Entre as reivindicações da classe, estão questões ligadas à segurança operacional, atrasos no processamento de salários, a inexistência de um programa de segurança, proteção da saúde e higiene no trabalho, uma redução de subsídios e cancelamento de consultas médicas.

A TACV, que opera com o nome comercial Cabo Verde Airlines (CVA), realiza voos internacionais para Portugal, França e Itália.

Em fevereiro, alugou dois aviões modelo ATR para salvar as rotas domésticas, depois de a concessionária Bestfly ter deixado o país, mas, apesar de haver uma melhoria global do serviço, mantêm-se várias queixas sobre falhas na operação.

A companhia está numa fase de mudança da administração, em que o economista e atual presidente do Fundo Soberano de Garantia de Investimento Privado, Pedro Barros, vai assumir a presidência, substituindo Sara Pires.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

easyJet vai abrir voos para Luxor e Sharm El Sheikh no inverno

Luxor e Sharm El Sheikh, no Egito, assim como Oslo, capital da Noruega, são os novos destinos que a easyJet lançou para o próximo inverno, em voos à partida do Reino Unido.

Publituris

A easyJet vai abrir duas novas rotas entre o Reino Unido e o Egito, passando a ligar Gatwick a Luxor a partir de 11 de novembro, assim como Liverpool e a estância turística de Sharm El Sheikh, a partir de 14 de fevereiro.

De acordo com a publicação britânica Travel Weekly, ambas as rotas vão contar com dois voos por semana, decorrendo a ligações a Luxor às segundas e quintas-feiras, enquanto os voos desde Liverpool para Sharm El Sheikh são às segundas e sextas-feiras.

Além dos dois novos destinos no Egito, a easyJet anunciou também a abertura de voos entre Manchester e Oslo, capital da Noruega, que arrancam a 15 de novembro, bem como desde Liverpool para Oslo, com início a 29 de novembro.

As novas rotas da easyJet para a capital da Noruega também vão contar com dois voos por semana, com as ligações a decorrerem, em ambos os casos, às segundas e sextas-feiras.

“Estamos muito satisfeitos por lançar ainda mais novas rotas desde aeroportos em todo o Reino Unido para uma fantástica variedade de destinos de lazer, o que significa que estamos agora a oferecer mais de 41 novas rotas, incluindo três novos destinos na nossa rede a partir deste inverno”, afirma Ali Gayward, country manager da easyJet no Reino Unido.

Os novos voos para o inverno estão já a ser comercializados pela easyJet Holidays, o operador turístico que pertence à companhia aérea low cost, que está a oferecer pacotes para Luxor, alguns dos quais com cruzeiro no Nilo incluído, assim como para oferta de city-break em Oslo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Saiba quais são os aeroportos mais movimentados do mundo

De acordo com a análise da Airports Council International (ACI) World, o aeroporto mais congestionado do mundo fica em Atlanta, nos EUA, com mais de 104 milhões de passageiros a transitarem pelo mesmo.

Publituris

Em 2023, a movimentação global de passageiros em todo o mundo ficou perto dos 8,7 mil milhões, correspondendo a uma subida de 30,5% face ao ano de 2022 e uma recuperação para 94,2% relativamente a 2019., “impulsionado por um ressurgimento contínuo do tráfego internacional”, salienta a Airports Council International (ACI) World. “Este segmento foi impulsionado por vários fatores, incluindo os benefícios antecipados da reabertura dos mercados asiáticos e uma inclinação crescente para viajar, apesar das condições macroeconómicas”, refere ainda a ACI World, considerando, contudo, o presidente da entidade, Luis Felipe, que “qualquer que seja a posição que um aeroporto ocupe na classificação, cada um deles é parte integrante das comunidades que serve. Os aeroportos são resilientes, adaptáveis e apoiam o desenvolvimento social e económico”.

O ranking da ACI World analise 2.700 aeroportos em 185 países e territórios e revela que os Top 20 representa 16% do tráfego global (1,41 mil milhões de passageiros), correspondendo a um crescimento de 26,4% face a 2022 e uma recuperação para 96,8% relativamente a 2019.

No topo do ranking da ACI World surge o Hartsfield-Jackson Atlanta International Airport, nos EUA, com mais de 104 milhões de passageiros, seguido do DXB do Dubai com perto de 87 milhões, finalizando o pódio com outro aeroporto dos EUA, neste caso, o Fort Worth de Dallas com 81,8 milhões de passageiros.

De referir que oito dos 20 aeroportos mais movimentados encontram-se nos EUA, embora todos registam quotas significativas de tráfego doméstico (entre 70% e 95%).

A maior subida foi registada pelo Incheon International Airport (Coreia do Sul), tendo passado da 99.ª posição, em 2022, para o 20.º lugar, em 2023.

No que diz respeito ao movimento de aeronaves, 2023 registou perto de 96 milhões, representando um aumento de 12,6% face a 2022 e uma recuperação para 92,8% relativamente a 2019.

Os 20 aeroportos com mais movimentação de aeronaves, representando 11% do tráfego global (10,5 milhões movimentos), registaram uma subida de 12,12% face a 2022, resultando numa recuperação para 95,3% dos níveis pré-pandemia (11 milhões de movimentos).

Neste ranking, a liderança pertence, também ao Hartsfield-Jackson Atlanta International Airport com mais de 775 mil movimentos (em 2019 foram 904 mil movimentos), seguindo-se o aeroporto Chicago O’Hare com pouco mais de 720 mil movimentos, fechando o Fort Worth de Dallas, com 689 mil movimentos, o Top 3.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Ucrânia pede ajuda para reabrir aeroportos e voltar a receber voos comerciais

Alexandrer Kava, vice-ministro das Finanças da Ucrânia, estima que a reconstrução das principais infraestruturas aeroportuárias do país custe 1.680 milhões de dólares e espera que seja possível retomar os voos comerciais “no final deste ano ou no início do próximo”.

Publituris

A Ucrânia está a pedir ajuda financeira à União Europeia (UE) para recuperar e reabrir os seus aeroportos, segundo o vice-ministro das Finanças da Ucrânia, Alexandrer Kava, que estima que a reconstrução das principais infraestruturas aeroportuárias do país venha a custar 1.680 milhões de dólares.

De acordo com o governante ucraniano, que participou no recente Congresso Anual do ACI Europe, que teve lugar em Istambul, Turquia, a Ucrânia espera que seja possível voltar a receber voos comerciais “no final deste ano ou no início do próximo”, num cenário que o próprio considerou “otimista”.

“Agradeceríamos muito se a União Europeia e outros parceiros apoiassem financeiramente os aeroportos ucranianos para mantê-los prontos para retomar as operações, porque esperamos que, após o fim da guerra, a procura de voos para a Ucrânia cresça significativamente”, afirmou o responsável, citado pelo jornal espanhol Hosteltur.

Alexandrer Kava explicou que a Ucrânia tem vindo a realizar avaliações sobre o risco de retoma dos voos comerciais e fez mesmo um estudo sobre a segurança operacional, que espera agora a aprovação por parte de autoridades como a Agência Europeia de Segurança Aérea (AESA), o Eurocontrol, a Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) e a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA).

Além da reconstrução dos aeroportos, uma vez que várias destas infraestruturas ucranianas foram completamente destruídas na sequência da invasão russa ao país, o vice-ministro das Finanças da Ucrânia diz que também as defesas aéreas de Kyiv-Boryspil e Lviv, que seriam os aeroportos mais utilizados do país, precisam de ser reforçadas para que a retoma dos voos comerciais possa acontecer.

Alexandrer Kava revelou ainda que a Ucrânia está também a iniciar conversações com companhias aéreas e seguradoras para que seja possível retomar os voos comerciais no país.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Euroconsumers pede a companhias aéreas que reembolsem taxas de bagagem de mão indevidamente cobradas

A Euroconsumers lançou a campanha #NotWithoutMyHandLuggage, no âmbito da qual está a pedir às companhias aéreas Ryanair, easyJet, Wizzair, Vueling e Volotea que reembolsem as taxas de bagagem de mão indevidamente cobradas aos passageiros.

Publituris

A Euroconsumers lançou a campanha #NotWithoutMyHandLuggage, no âmbito da qual está a pedir às companhias aéreas Ryanair, easyJet, Wizzair, Vueling e Volotea que reembolsem as taxas de bagagem de mão indevidamente cobradas aos passageiros.

Num comunicado enviado à imprensa, a Euroconsumers, organização europeia de defesa do consumidor que congrega organizações de vários países, incluindo a portuguesa DECO PROteste, explica que está a pedir a devolução de valores cobrados indevidamente pela bagagem de mão na sequência da “decisão da autoridade espanhola para a defesa do consumidor de aplicar coimas a várias companhias aéreas por imporem aos passageiros taxas adicionais indevidas relativas a bagagem de mão”.

Segundo a organização, “o tempo em que se podia entrar facilmente com um trolley no avião parece ter acabado”, o que se deve ao facto de, nos últimos anos, cada vez mais companhias aéreas terem introduzido “taxas adicionais pela bagagem de mão, mesmo que de tamanho razoável”.

“Esta situação é problemática, antes de mais, porque impede os consumidores de compararem facilmente os preços reais. A legislação europeia é clara nesta matéria: o preço final a pagar pelos serviços aéreos deve incluir todas as taxas aplicáveis desde a primeira apresentação”, explica a Euroconsumers.

A organização europeia de defesa do consumidor diz ainda que o Tribunal de Justiça das Comunidades Europeias esclareceu que a bagagem de mão deve ser considerada “um elemento necessário do transporte de passageiros e não deve ser objeto de taxas adicionais se respeitar os requisitos razoáveis de peso e dimensões”.

Apesar dos esclarecimentos e da prática já ter sido considerada ilegal pelas autoridades espanholas, denuncia a Euroconsumers, “várias companhias aéreas continuaram a impor taxas variáveis sobre a bagagem de mão com base na procura, na rota e nas datas da viagem, com custos que variam entre seis e 75 euros”.

Por isso, a Euroconsumers resolveu pedir às companhias aéreas Ryanair, easyJet, Wizzair, Vueling e Volotea a devolução do dinheiro para todos os consumidores afetados, assim como a possibilidade dos passageiros viajarem com bagagem de mão de tamanho razoável sem custos adicionais.

“Em caso de incumprimento, a Euroconsumers não terá outra alternativa senão intentar uma ação judicial para proteger os direitos e interesses dos consumidores. Nesse sentido, as organizações do Grupo estão a pedir aos consumidores que guardem os recibos das suas bagagens de mão”, refere ainda a organização europeia.

Para Els Bruggeman, Head of Policy and Enforcement da Euroconsumers, a estratégia das companhias aéreas “em relação aos consumidores é claramente injusta e ilegal”, com o responsável a considerar que já é “mais do que tempo de os consumidores recuperarem todas as taxas cobradas indevidamente pela bagagem de mão e a Euroconsumers estará presente para garantir que assim seja”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2024 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.