Assine já
Aviação

Emirates oferece bilhetes para o maior parque aquático do mundo

Oferta da Emirates é válida para reservas realizadas até 21 de agosto e, além dos passageiros que viajam para o Dubai, abrange também os passageiros com voos com escala superior a 15 horas no Dubai.

Publituris
Aviação

Emirates oferece bilhetes para o maior parque aquático do mundo

Oferta da Emirates é válida para reservas realizadas até 21 de agosto e, além dos passageiros que viajam para o Dubai, abrange também os passageiros com voos com escala superior a 15 horas no Dubai.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Emirates oferece visitas ao Burj Khalifa nas viagens para o Dubai
Homepage
Emirates testa IATA Travel Pass nos voos entre o Dubai, Barcelona e Londres
Homepage
Tempo de escala no Dubai dá direito a milhas na Emirates
Homepage
Emirates oferece bilhetes para a Expo 2020 Dubai
Homepage

A Emirates está, desde esta terça-feira, 2 de agosto, a oferecer um bilhete para o Aquaventure, o maior parque aquático do mundo e que se localiza no Dubai, aos passageiros que viajarem com a companhia aérea para o Dubai, à partida de Portugal.

De acordo com um comunicado da companhia aérea, a oferta é válida para reservas realizadas até 21 de agosto e, além dos passageiros que viajam para o Dubai, abrange também os passageiros com voos com escala no Dubai superior a 15 horas.

A oferta permite o acesso ao longo de um dia inteiro ao Aquaventure, considerado o maior parque aquático do mundo e uma das principais atrações turísticas do Dubai, ficando localizado no resort Atlantis The Palm.

“Este parque apresenta passeios famosos e atrações recordistas, com mais de 1 km de praia privada, escorregas aquáticos fantásticos e ainda inúmeros parques infantis. Desfrute de 105 escorregas aquáticos, incluindo o Lea of Faith, Anaconda e, o preferido das famílias, Surf’s Up Wave Rider”, destaca a Emirates, na informação enviada à imprensa.

Além dos escorregas aquáticos, o Aquaventure disponibiliza também Safaris de Tubarões, em que é possível nadar com estes animais marinhos, bem como o novo programa Mini Biólogo Marinho, onde é possível aprender tudo sobre a vida marinha.

“Existem diversões para toda a família, com aventuras para as crianças, onde podem explorar a maior zona infantil do mundo, com mais de 16 atrações, incluindo o primeiro rally-racer infantil do mundo e o escorrega tornado”, acrescenta a companhia aérea de bandeira do Dubai.

Para os passageiros portugueses, que viajem com a companhia aérea para o Dubai nos voos da Emirates, a oferta é válida para reservas realizadas até 21 de agosto, em qualquer classe de bordo, devendo a viagem decorrer entre 5 de agosto e 15 de outubro.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados

Avião Fotos de banco de imagens por Vecteezy

Transportes

IATA: Tráfego aéreo cresceu 64,4% em 2022 e ficou a 68,5% dos níveis pré-pandémicos

No ano passado, o tráfego aéreo global aumentou 64,4% e ficou a 68,5% dos níveis pré-pandémicos, segundo a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), que realça a forte subida do tráfego internacional.

Inês de Matos

No ano passado, o tráfego aéreo global aumentou 64,4% e ficou a 68,5% dos níveis pré-pandémicos, avança a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), que realça a forte subida do tráfego internacional ao longo do ano passado.

De acordo com os dados revelados esta segunda-feira, 6 de fevereiro, pela IATA, no ano passado o tráfego internacional aumentou 152,7% face ao ano anterior, chegando a 62,2% dos níveis de 2019, enquanto o tráfego doméstico cresceu 10,9%, terminando 2022 com 79,6% do nível pré-pandémico.

“A indústria deixou 2022 de uma forma muito mais forte do que entrou, já que a maioria dos governos suspendeu as restrições de viagem da COVID-19 durante este ano e as pessoas aproveitaram a recuperação da sua liberdade para viajar. Espera-se que esse impulso continue no ano novo, apesar das reações exageradas de alguns governos à reabertura da China”, afirma Willie Walsh, diretor-geral da IATA.

Tal como ao longo do ano, também o mês de dezembro de 2022 registou uma evolução positiva, uma vez que o tráfego total de dezembro de 2022 aumentou 39,7% em relação a dezembro de 2021 e atingiu 76,9% do nível de dezembro de 2019.

Em dezembro, o tráfego internacional aumentou 80,2% face a igual mês de 2021, atingindo 75,1% do nível de dezembro de 2019, enquanto o tráfego doméstico aumentou 2,6% em relação ao mesmo período do ano anterior e ficou em 79,9% do tráfego de dezembro de 2019.

Por regiões, foi na Ásia-Pacífico que o tráfego internacional mais aumentou, subindo 363,3% ao longo do ano e 302,7% em dezembro. Ao longo do ano, também a capacidade nesta região aumentou 129,9%, enquanto o load factor cresceu 37,3 pontos percentuais, fixando-se nos 34,0%.

Já no Médio Oriente houve uma subida de 157,4% no tráfego de 2022 e de 69,8% na procura de viagens internacionais em dezembro, tendo a capacidade subido 73,8% ao longo do ano, enquanto o load factor aumentou 24,6 pontos percentuais, para 75,8%.

Na Europa, o aumento do tráfego internacional chegou aos 132,2% ao longo do ano e aos  46,5% em dezembro, enquanto a capacidade cresceu 84,0% em 2022 e o load factor aumentou 16,7 pontos percentuais, para 80,6%.

Na América do Norte houve ainda um aumento de 130,2% no tráfego internacional ao longo do ano, enquanto a subida de dezembro foi de 61,3%, tendo-se ainda observado um aumento de 71,3% na capacidade ao longo do ano e de 20,7 pontos percentuais no load factor, que se fixou nos 80,8%.

Na América Latina a subida do tráfego de 2022 foi de 119,2%, enquanto em dezembro este indicador subiu 37,0%, tendo-se registado também um aumento de 93,3% na capacidade ao longo do ano e uma subida de 9,7 pontos percentuais no load factor, que passou para 82,2%, o mais elevado de todas as regiões.

Já em África, o tráfego aéreo internacional aumentou 89,2% ao longo do ano passado, mas em dezembro subiu ainda mais, crescendo 118,8% face a igual mês de 2021, enquanto a capacidade cresceu 51,0% e o load factor aumentou 14,5 pontos percentuais, fixando-se nos 71,7%, o mais baixo entre todas as regiões.

“Esperamos que 2022 se torne no ano em que os governos trancaram para sempre os grilhões regulatórios que mantiveram os seus cidadãos presos à terra por tanto tempo. É vital que os governos aprendam a lição de que as restrições de viagens e o encerramento de fronteiras têm pouco impacto positivo em termos de retardar a propagação de doenças infecciosas”, sublinha Willie Walsh.

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Transportes

TAP reativa programa de Stopover e introduz novidades

Além do programa de Stopover passar a estar disponível nos voos de regresso a casa, a TAP aumentou também o número de noites, passando a permitir paragens gratuitas em Lisboa ou no Porto até 10 noites.

Publituris

A TAP reativou o seu programa de Stopover, que oferece agora mais vantagens aos passageiros da companhia aérea de bandeira nacional, uma vez que passou a permitir paragens gratuitas até 10 noites, durante a viagem de ida ou de regresso a casa.

“O Programa Portugal Stopover, lançado em julho de 2016, permite aos Passageiros cujo destino final não é Lisboa ou o Porto, mas que fazem escala numa destas cidades, usufruir, na ida ou no regresso, de uma paragem em Portugal – que pode agora ser até dez noites –, sem qualquer custo adicional na tarifa”, indica a companhia aérea em comunicado.

Além do aumento do número de noites que os passageiros podem gozar, o programa de Stopover da TAP passou também a abranger os voos de regresso a casa, uma vez que, na versão inicial, apenas era permitido realizar uma paragem no Porto ou em Lisboa nos voos de ida.

Com este programa, os passageiros da TAP que realizem uma paragem em Portugal têm também acesso a “ofertas exclusivas e descontos em mais de 290 parceiros que tornarão a sua visita inesquecível, de entre hotéis, restaurantes, centros comerciais, museus e inúmeras atividades, numa parceria com o Turismo de Portugal”.

A TAP explica que o Turismo de Portugal se associou a esta iniciativa pelo “contributo do programa Stopover para estimular um maior número de passageiros a visitarem Portugal e descobrirem diversas regiões do país, aproveitando as oportunidades e benefícios que o programa oferece, contando também com a excelente colaboração das regiões para a construção de uma experiência atrativa e diversificada”.

Estes passageiros têm ainda um desconto de 25% para uma viagem aérea dentro de Portugal, para descobrirem regiões de turismo como o Porto e Norte, o Algarve ou Madeira e Açores, através de um código promocional que pode ser usado no site da TAP ou através das agências de viagens.

Recorde-se que o programa Stopover da TAP tem como principais destinatários os mercados de longo curso da companhia, nomeadamente os mercados brasileiros e norte-americanos, apesar de estar disponível para todos os mercados em que a TAP opera.

Atualmente, a TAP liga a Europa a 11 destinos no Brasil a partir de Lisboa e Porto, voando para São Paulo, Rio de Janeiro, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Natal, Maceió, Porto Alegre, Recife e Salvador, enquanto no caso dos EUA a TAP voa para Boston, Chicago, Miami, Nova Iorque, São Francisco e Washington.

A nova campanha do programa Stopover da TAP está disponível aqui.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Air Malta volta a operar rota de Lisboa a partir de 26 de junho

A operação da Air Malta arranca a 26 de junho e vai decorrer até 26 de outubro, contando com dois voos por semana, às segundas e quintas-feiras, informou a Discover the World, GSA da companhia aérea maltesa em Portugal.

Publituris

A Air Malta vai voltar a voar entre Lisboa e Malta, numa operação que arranca a 26 de junho e vai decorrer até 26 de outubro e que conta com dois voos por semana, informou a Discover the World, GSA da companhia aérea maltesa em Portugal.

Segundo a informação divulgada, a operação da Air Malta para Lisboa vai contar com voos às segundas e quintas-feiras, estando os voos já disponíveis através dos GDS.

“Com este regresso a Portugal, o quinto destino no programa de expansão da Air Malta para o Verão de 2023 e que acontecerá em aeronaves Airbus A320, disponibilizando duas classes – Económica e Business, passa a ser possível conectar com 23 outras cidades da Europa e do Médio Oriente, incluindo Nápoles, Nice, Palermo e Telavive, os destinos que se juntam a Lisboa nesta expansão”, indica a Discover the World em comunicado.

Com a mudança de GSA, a Air Malta passa também a ter novos contactos em território nacional, passando a estar disponível o número de telefone +351 21 358 44 50 e o e-mail [email protected] para apoio a agências de viagens e operadores turísticos, enquanto para questões relacionadas com reservas e cotações de grupos está disponível o e-mail  [email protected].

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Emirates é a companhia aérea com melhor reputação em Portugal

Pelo segundo ano consecutivo, a Emirates classificou-se em primeiro lugar enquanto companhia aérea com melhor reputação em Portugal no RepScore 2023, relatório da OnStrategy, que destaca as melhores marcas do país.

Publituris

Pelo segundo ano consecutivo, a Emirates classificou-se em primeiro lugar enquanto companhia aérea com melhor reputação em Portugal no RepScore 2023, relatório anual conduzido pela OnStrategy, que analisa mais de 2.000 empresas em Portugal e destaca as melhores marcas do país.

“Estamos muito felizes por sermos reconhecidos mais uma vez pelos nossos produtos e serviços líderes da indústria. Obrigado aos nossos passageiros por terem sempre optado por voar melhor connosco. Os passageiros permanecem no centro de tudo o que fazemos e esperamos continuar a oferecer experiências de viagem inigualáveis e a ligar Portugal ao mundo através do Dubai”, congratula-se David Quito, country manager da Emirates em Portugal.

Os prémios foram entregues na passada segunda-feira, 30 de janeiro, numa cerimónia que teve lugar no Hotel Ritz Four Seasons, em Lisboa, e que contou com a presença de David Quito, que recebeu o prémio entregue à Emirates.

Este ano, o relatório RepScore foi elaborado com base num inquérito aplicado a 50,000 cidadãos portugueses, focando no posicionamento da marca, na reputação, e na forma como os clientes veem as empresas nacionais e internacionais.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Transavia lança nova campanha sob o mote “Os destinos que lhe dizem mais por menos”

A Transavia lançou uma nova campanha de media em Portugal, sob o mote “Os destinos que lhe dizem mais por menos”, que oferece tarifas desde 31 euros para voos de ida e que vai estar em vigor até 2 de abril.

Publituris

A Transavia lançou uma nova campanha de media em Portugal, sob o mote “Os destinos que lhe dizem mais por menos”, que oferece tarifas desde 31 euros para voos de ida e que vai estar em vigor até 2 de abril.

A nova campanha da Transavia, companhia aérea low cost do Grupo Air France/KLM, arrancou esta semana e inclui cartazes, cartazes digitais em centros comerciais, banners digitais e anúncios na imprensa local, redes sociais e plataformas de vídeo online, tendo sido desenvolvida pela agência Marcel do Grupo Publicis.

O vídeo da nova campanha da Transavia já está disponível para visualização online aqui.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Tráfego de janeiro da Ryanair sobe 69% e chega aos 11,8 milhões de passageiros

No acumulado dos últimos 12 meses, a Ryanair contabiliza já 165,3 milhões de passageiros, o que indica um aumento de 111% face a igual período do ano anterior.

Publituris

A Ryanair transportou 11,8 milhões de passageiros em janeiro, valor que traduz um aumento de 69% face a igual mês de 2022, quando a companhia aérea low cost tinha transportado sete milhões de passageiros.

Num comunicado enviado à imprensa, a Ryanair lembra que o tráfego de janeiro de 2022 ainda foi prejudicado pela COVID-19, nomeadamente pela variante Ómicron, e pelas restrições à viagens que foram adotadas no seguimento da pandemia.

Em janeiro, a Ryanair obteve também um load factor de 91% nos 68,200 voos operados pela companhia aérea, valor que ficou 12% acima de janeiro de 2022, quando o load factor dos voos da Ryanair tinha sido de 79%.

No acumulado dos últimos 12 meses, a Ryanair contabiliza já 165,3 milhões de passageiros, o que indica um aumento de 111% face a igual período do ano anterior, enquanto o load factor acumulado chegou aos 93%, também 12% acima do registado anteriormente.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

AirHelp diz que Portugal foi dos países europeus mais afetados por perturbações de voos em 2022

Segundo a AirHelp, em 2022, houve 63 mil voos com algum tipo de perturbação em território nacional, que afetaram mais de nove mil passageiros.

Publituris

Portugal foi um dos países europeus mais afetados por perturbações de voos em 2022, avança a AirHelp, empresa de defesa dos direitos dos passageiros aéreos, que diz que, no ano passado, houve 63 mil voos com algum tipo de perturbação em território nacional, que afetaram mais de nove mil passageiros.

“De acordo com a análise realizada pela AirHelp, dos países europeus com maior tráfego aéreo, Portugal é dos que apresenta uma maior taxa de voos atrasados e de passageiros afetados. Só em 2022, mais de 63 mil voos sofreram algum tipo de perturbação – cancelamento ou atrasos – afetando mais de 9 milhões de passageiros, dos mais de 26 milhões que viajaram a partir de Portugal (34%)”, lê-se num comunicado da empresa, que estima que 650 mil passageiros sejam elegíveis para a obtenção de compensação, segundo o Regulamento CE 261/2004.

Por aeroportos, foi em Lisboa que se verificou o maior número de perturbações, com 39% dos voos afetados, seguindo-se o Aeródromo do Corvo, nos Açores, onde as perturbações afetaram 32% dos voos, e o Aeroporto da Madeira e o das Flores, ambos com 28% dos voos afetados.

No entanto, o país da Europa com maior número de passageiros afetados foi o Reino Unido, onde mais de 32 milhões de viajantes sofreram perturbações, o que significa que 35% do total de passageiros que voaram a partir do Reino Unido passaram por problemas nos voos.

Depois do Reino Unido, o país europeu com maior número de perturbações foi a Alemanha, com 26 milhões de passageiros a sofrerem perturbações nos seus voos, seguindo-se a Turquia, onde mais de 22 milhões de viajantes foram afetados (32%), colocando o país em terceiro lugar na lista em análise.

A AirHelp sublinha, contudo, que foi na Holanda que se registou a maior taxa de atrasos e cancelamentos, com 34% dos voos e mais de 11 milhões de pessoas afetadas, enquanto o Reino Unido e a Irlanda foram o segundo e terceiro países europeus, respetivamente, com a maior taxa de voos atrasados ou cancelados.

“O ano de 2022 não foi um bom ano para os passageiros aéreos. O verão, em particular, demonstrou que os aeroportos e as companhias aéreas não estavam preparados para o aumento das viagens aéreas após a pandemia”, afirma Pedro Miguel Madaleno, advogado da AirHelp especialista em direito dos passageiros aéreos, prevendo que a tendência se mantenha em 2023.

A nível global, a AirHelp diz ainda que, em 2022, “um em cada três passageiros viu o seu voo descolar fora do horário previsto e só nos meses de junho e julho mais de 40% dos viajantes sofreram problemas nos seus voos”.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Emirates volta a recrutar em Portugal

A Emirates vai voltar a promover uma sessão de recrutamento em Portugal, levando os seus Open Days a quatro cidades nacionais entre 5 e 22 de fevereiro, com o objetivo de selecionar candidatos para a tripulação de cabine.

Publituris

A Emirates vai voltar a promover uma sessão de recrutamento em Portugal, levando os seus Open Days a quatro cidades nacionais entre 5 e 22 de fevereiro, com o objetivo de selecionar candidatos para integrar a sua tripulação de cabine.

De acordo com a companhia aérea do Dubai, os Open Days arrancam no domingo, 5 de fevereiro, em Lisboa, e seguem, no dia 7, para Faro, enquanto no dia 20 de fevereiro será a vez de Coimbra receber a iniciativa, que termina a 22 de fevereiro, no Porto.

Na informação divulgada, a Emirates explica que “o candidato ideal terá de liderar com confiança e assumir o controlo na gestão dos serviços a bordo, nomeadamente no que se refere aos procedimentos de segurança”, sublinhando que toda a sua tripulação vai “receber formação de excelência nas modernas instalações da companhia aérea no Dubai”.

Para se candidatarem, os interessados devem submeter uma candidatura online, incluindo CV atualizado em inglês e uma fotografia recente, ainda que, visto que se trata dos Open Days, é também possível que os candidatos se apresentem nos dias e locais indicados sem terem submetido a candidatura previamente, bastando que levem consigo os documentos necessários e cheguem ao local antes da hora de início. Todos os requisitos para o processo de seleção estão disponíveis aqui.

A Emirates sublinha ainda que “oferece aos seus candidatos excelentes oportunidades de carreira” e lembra que toda a sua tripulação está “baseada na cidade cosmopolita do Dubai e usufrui de um pacote salarial  distintivo no mercado que inclui uma variedade de benefícios”, como salário isento de impostos, alojamento gratuito, transporte gratuito de e para o trabalho, cobertura médica, bem como descontos exclusivos em compras e atividades de lazer no Dubai. 

Paralelamente, a tripulação da Emirates usufrui ainda de benefícios de viagem para si e para as suas famílias e amigos, para todos os destinos para os quais a companhia aérea voa.

Em Lisboa, os Open Days da Emirates decorrem no hotel Ramada Lisbon by Wyndham, enquanto em Faro a iniciativa vai ter lugar no Eva Senses Hotel. Já o Tivoli Coimbra Hotel recebe a sessão de recrutamento de Coimbra e o HF Ipanema Porto será o local dos Open Days no Porto.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Sun d´Or lança operação sazonal de verão entre o Porto e Telavive

Os voos da Sun d’Or entre o Porto e Telavive, em Israel, vão decorrer às segundas e quartas-feiras, entre 15 de março e 27 de outubro de 2023.

Publituris

A Sun d´Or, companhia aérea subsidiária da israelita El Al e que é representada em Portugal pela ATR, vai lançar uma operação sazonal entre o Porto e Telavive, cujo início está previsto para 15 de março e que vai contar com dois voos diretos por semana, até 27 de outubro.

Os voos da Sun d’Or para o Porto vão decorrer às segundas e quartas-feiras, partindo do Porto pelas 21h30 e chegando a Telavive às 04h50, enquanto em sentido contrário as partidas de Telavive decorrem às 16h15, chegando à Invicta pelas 20h15, sempre em horários locais.

Num comunicado enviado à imprensa, a Sun d’Or, que é uma companhia aérea que se dedica à realização de voos regulares e charter para destinos de lazer sazonais na bacia do Mediterrâneo, explica que “Portugal surge novamente como um destino chave para a sua programação de 2023”.

Os voos da Sun d’Or já se encontram carregados nos sistemas de reservas.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Ryanair antecipa subida dos preços dos bilhetes aéreos entre 5% e 10% em 2023

Apesar da subida prevista nos preços, o CEO da Ryanair, Michael O’Leary, acredita que os passageiros vão continuar a viajar e revela que as reservas do mercado britânico para destinos de praia, como Portugal, estão “muito fortes” para a Páscoa e também já para o verão.

Inês de Matos

O CEO da Ryanair, Michael O’Leary, estima que, em 2023, os preços dos bilhetes aéreos aumentem entre 5% e 10% face ao último verão, uma vez que a procura por viagens aéreas está a aumentar, enquanto a capacidade diminuiu, antecipou o responsável esta quarta-feira, 1 de fevereiro, em conferência de imprensa.

“Há menos capacidade e maior procura na Europa e, desde que não existam mais notícias negativas, seja sobre a COVID-19, a guerra na Ucrânia ou outros eventos negativos, acredito que este verão os bilhetes aéreos vão subir entre 5 e 10% face ao verão de 2022”, afirmou o responsável.

Apesar da subida dos preços, Michael O’Leary não acredita que os passageiros deixem de viajar porque as tarifas aéreas estão mais elevadas e deu o exemplo do mercado britânico, cujas reservas para a Páscoa e verão estão muito elevadas para destinos de praia no sul da Europa.

“Nada vai afastar as pessoas de viajar. Depois de um isolamento de dois anos e meio devido à COVID-19, em que as pessoas não puderam ver a família e os amigos, em que não puderam viajar para as praias de Portugal, penso que vão voltar a viajar. Podem cortar noutras áreas, como em carros ou na casa, mas vão viajar”, considerou.

Para Michael O’Leary, as viagens de longo curso deverão demorar mais a recuperar, seja porque o dólar está mais elevado ou porque as restrições à COVID-19 na Ásia ainda estão a ser levantadas, ao contrário do médio curso e da curta distância, onde já se está a assistir a um aumento das reservas.

“Penso que o longo curso vai ser mais fraco, devido à subida do dólar e às restrições na Ásia, mas o médio curso e a curta distância, particularmente desde o Reino Unido, vai ser muito forte, as reservas do Reino Unido para as praias da Europa estão muito fortes, seja para a Páscoa ou já para o verão e penso que nada as vai afetar, a não ser que existam eventos pouco comuns”, acrescentou.

Este verão, a Ryanair vai contar com 19 novas rotas em Portugal, incluindo 11 no Porto e oito em Faro, com Michael O’Leary a explicar que a Ryanair não vai crescer em Lisboa, Madeira e Açores porque as taxas estão demasiado elevadas e, no caso de Lisboa, também porque a TAP não liberta os slots que não está a utilizar, nem é construído um novo aeroporto.

“Infelizmente não há crescimento em Lisboa porque a TAP continua a bloquear os slots que tem e que não usa. Continuamos a pedir ao Governo que peça à TAP que liberte estes slots e que acelere a abertura do aeroporto do Montijo. Isso iria criar uma fantástica oportunidade de aumentar o tráfego, o turismo e os empregos em Lisboa”, admitiu o CEO da Ryanair.

Apesar de não existir crescimento em Lisboa, Madeira e Açores, a Ryanair conta crescer 13% em Portugal e transportar um total de 13 milhões de passageiros na rotas nacionais em 2023, tornando-se na companhia aérea número 1 no país.

“Mesmo com tudo isto, continuamos a crescer e vamos ser a companhia aérea número 1 do país, com 13 milhões de passageiros para o ano fiscal de 2024”, afirmou, indicando que a Ryanair está “a crescer fortemente em Portugal” e vai basear mais quatro aviões em território nacional, concretamente dois no Porto e outros dois em Faro.

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.