Edição digital
Assine já
PUB
Alojamento

InterContinental Hotels Group deixa de operar na Rússia

Grupo de hotelaria, que conta com 28 hotéis na Rússia, anunciou a decisão esta segunda-feira, 27 de junho, quatro meses depois do início da guerra na Ucrânia.

Publituris
Alojamento

InterContinental Hotels Group deixa de operar na Rússia

Grupo de hotelaria, que conta com 28 hotéis na Rússia, anunciou a decisão esta segunda-feira, 27 de junho, quatro meses depois do início da guerra na Ucrânia.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
ACISO reclama maior atenção ao Turismo Religioso
Meeting Industry
MSC Cruzeiros vai ter 19 cruzeiros com partida e chegada ao Funchal no inverno 2024-2025
Transportes
Portugal entre os destinos com melhor performance em 2023, dizem dados da UN Tourism
Destinos
GoldenPark: A Nova Casa de Apostas em Portugal
Sabia que a Betclic Também Tem Jogos de Casino
Conheça a Secção de Desporto da Betclic
Porto e Norte de Portugal vai ter maior participação de sempre na BTL
Destinos
Algarve leva experiência imersiva pela região à BTL
Destinos
Booking.com e TAP com melhor reputação em 2024
Turismo
França marca presença sem precedente na BTL com a sua delegação “French Travel Tech”

O InterContinental Hotels Group (IHG) anunciou esta segunda-feira, 27 de junho, que vai suspender todas as suas operações na Rússia, decisão que é tomada quatro meses depois do início da guerra na Ucrânia.

De acordo com o jornal espanhol especializado em turismo Hosteltur, a decisão foi anunciada em comunicado e abrange os 28 hotéis do IHG no país, com cujos proprietários o grupo tem estado em negociações relativamente aos “complexos” contratos de gestão de longo prazo sob os quais as unidades se encontravam a funcionar.

“Estamos agora no processo de encerrar todas as operações na Rússia de acordo com as sanções do Reino Unido, EUA e União Europeia e os desafios contínuos e crescentes de operar lá”, indica o grupo de hotelaria, no comunicado divulgado na segunda-feira.

O grupo recorda também que, assim que começou a guerra, encerrou a sua sede em Moscovo e suspendeu futuros investimentos, assim como novas aberturas de hotéis na Rússia, tendo indicado, logo nessa altura, que não pretendia retomar qualquer investimento no país, num futuro próximo.

Apesar da decisão agora anunciada, o IHG não esclarece em que data deixará, completamente, de operar na Rússia, garantindo apenas que vai continuar a apoiar as suas equipas, tanto na Rússia como na Ucrânia.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
ACISO reclama maior atenção ao Turismo Religioso
Meeting Industry
MSC Cruzeiros vai ter 19 cruzeiros com partida e chegada ao Funchal no inverno 2024-2025
Transportes
Portugal entre os destinos com melhor performance em 2023, dizem dados da UN Tourism
Destinos
GoldenPark: A Nova Casa de Apostas em Portugal
Sabia que a Betclic Também Tem Jogos de Casino
Conheça a Secção de Desporto da Betclic
Porto e Norte de Portugal vai ter maior participação de sempre na BTL
Destinos
Algarve leva experiência imersiva pela região à BTL
Destinos
Booking.com e TAP com melhor reputação em 2024
Turismo
França marca presença sem precedente na BTL com a sua delegação “French Travel Tech”
PUB
Alojamento

Universidade Europeia discute recursos na hotelaria em mesa-redonda na BTL

“Do acolhimento à experiência: a humanização na Hotelaria” é o tema que dá o mote para este debate, cujo início está agendado para as 10h00, no Palco do BPI no Pavilhão 3 da FIL, no segundo dia da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa.

Publituris

A Universidade Europeia vai promover na quinta-feira, 29 de fevereiro, uma mesa-redonda na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa para debater a problemática da falta de recursos na hotelaria e a (des)valorização das profissões do setor.

“Do acolhimento à experiência: a humanização na Hotelaria” é o tema que dá o mote para este debate, cujo início está agendado para as 10h00, no Palco do BPI no Pavilhão 3 da FIL.

Adélia Carvalho, diretora geral do Grup Valverde e Mentora da Academia Valverde; Jaime Sarmento, do Grupo UIP YHotel, Porto; Isabel Moço, professora de Recursos Humanos e coordenadora da Universidade Europeia; Ana Paula Pais, diretora de formação do Turismo de Portugal; e Leonardo Simões, presidente da ADHP Junior, são os intervenientes neste debate, que vai ser moderado por Sofia Almeida, coordenadora da área de Turismo e Hospitalidade da Universidade Europeia.

“A mesa-redonda sobre a humanização da hotelaria irá destacar a importância do acolhimento, a valorização dos recursos humanos a atenção personalizada aos hóspedes enquanto criadoras de experiências memoráveis. O objetivo é discutir estratégias e práticas para promover a qualidade dos serviços e o fortalecimento do relacionamento entre os funcionários e os clientes, assumindo que sem Pessoas, não há serviço”, afirma Sofia Almeida.

Segundo a Universidade Europeia, a BTL é o local “propicio para se abordar a importância da experiência do acolhimento e a valorização dos recursos humanos no setor do turismo”, uma vez que esta “é uma das maiores feiras de turismo em Portugal”, onde todos os anos os participantes têm a oportunidade de conhecer as últimas tendências do mercado turístico.

Esta mesa-redonda decorre no âmbito das comemorações dos 60 anos da área de Turismo & Hospitalidade da Universidade Europeia, e vai decorrer no segundo dia da BTL, a 29 de fevereiro, pelas 10h00 horas, no Palco do BPI no Pavilhão 3 da FIL.

Recorde-se que a BTL decorre entre 28 de fevereiro e 3 de março, na FIL, Parque das Nações, em Lisboa.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Há uma nova empresa especialista em rent-a-car e hotelaria

Chama-se MAX Revenue Consulting e é a nova empresa especialista nas áreas de rent a car e hotelaria.

Publituris

Depois de sete anos na Frontline Performance Group como Consultor e International Business Development, Tiago Gomes Santos acaba de fundar a MAX Revenue Consulting,

empresa especialista nas áreas de rent a car e hotelaria.

A nova empresa tem na sua metodologia cruzada em consultoria, formação e acompanhamento das equipas de front desk um elemento diferenciador para incrementar receita e melhorar a experiência do cliente.

Nos últimos 15 anos, Tiago Gomes Santos, trabalhou com diversas empresas dos setores de turismo e retalho com foco na melhoria de performance das equipas para maximizar resultados.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Highgate Portugal investe 51,5M€ em rebrandig e posicionamento dos hotéis que gere

A Highgate, multinacional de gestão hoteleira, investimento, tecnologia e desenvolvimento, que chegou a Portugal em 2022, vai investir 51,5 milhões de euros no rebranding e posicionamento dos hotéis que gere em território nacional.

Carla Nunes

O valor foi apontado por Alexandre Solleiro, CEO da Highgate Portugal, que em conferência de imprensa deu conta dos próximos projetos da empresa e do balanço de 2023.

Desta forma, a multinacional vai proceder ao rebranding de quatro hotéis no Algarve sob marcas internacionais, nomeadamente o NAU São Rafael Atlântico, que será transformado num Kimpton. Também o NAU Salgados Palace, o NAU Salgados Palm Village e o NAU Salgados Dunas Beach serão alvo de um rebranding, no entanto, Alexandre Solleiro não referiu qual será a marca, por ainda não terem assinado o contrato de franchising.

A antecipação é a de que as obras de rebranding do Salgados Palace, do Salgados Palm Village e do Salgados Dunas Beach comecem em novembro de 2024, para que possam abrir com uma nova marca em 2025. Sobre este projeto, Solleiro refere que “o que sinto que iremos fazer nos Salgados é sair do mercado all inclusive no ano que vem, quando fizermos o rebranding”.

Contudo, o CEO da Highgate Portugal garante que a marca NAU “não vai desaparecer, vai sim deixar de estar em alguns hotéis”, não colocando de parte a possibilidade de esta continuar a “existir com novos envolvidos”: “Pode ser uma marca adequada para alguns dos hotéis que vierem a juntar-se ao portefólio”, aponta.

Assim, as únicas unidades hoteleiras que vão continuar com a marca NAU, “por enquanto”, são o Salema Beach Village, o Morgado Golf & Country Club e o São Rafael Suites. No caso deste último hotel, espera-se que abra portas a 1 de março para a nova temporada, após uma remodelação completa das zonas públicas e dos restaurantes. Por terminar fica a zona de spa deste hotel, cuja remodelação só estará finalizada daqui a dois meses.

Rebranding com aposta em novos conceitos de F&B

Em Sesimbra, a Highgate Portugal investiu um milhão de euros no Sesimbra Hotel & Spa, que passará a designar-se Sesimbra Ocean Front Hotel e que sobe na classificação para as cinco estrelas. Este investimento foi aplicado na redecoração de todas as zonas públicas, receção e restaurantes do hotel, bem como dos corredores e quartos.

Já o Palácio do Governador, em Lisboa, vai ser alvo de uma remodelação a partir de 11 de março, cujo design de interiores ficará a cargo de Nini Andrade Silva. A renovação começará pelos quartos e corredores, estendendo-se às zonas públicas, nomeadamente a entrada, lobby e receção. Serão também introduzidos novos pontos de venda no hotel: o terraço será coberto para dar lugar a um novo conceito de bar, estando também em linha um novo conceito de restaurante e a redecoração da zona da piscina.

No caso do Palácio do Governador, Alexandre Solleiro já tinha referido a possibilidade de introduzir uma soft brand, afirmando esta segunda-feira que o que pretendem passa por “encontrar uma marca de distribuição que nos ajude a distribuir o hotel nos mercados mais importantes para a distribuição [da unidade hoteleira]”. Nesse sentido, o CEO da Highgate Portugal aponta os mercados norte-americano e brasileiro, além dos europeus, como aqueles que pretendem vir a atingir nesta unidade.

O rebranding será acompanhado por “toda uma nova visão para os conceitos de Food and Beverage (F&B) em restaurantes, bares e alimentação”, não só nos hotéis acima mencionados, como “nos hotéis que não serão objecto de obras de reposicionamento importantes”, como afirma Alexandre Solleiro. Para isso, a empresa contratou um vice-presidente de F&B de entre os membros da atual equipa, não referindo quem será o profissional a ocupar o cargo, o chef Bruno Rocha e o mixologist André Cavalheiro, sendo esperado o reposicionamento de restaurantes dos hotéis sob a alçada da Highgate Portugal, com alguns a ostentarem marcas internacionais.

Também os spas dos hotéis geridos pela Highgate Portugal serão alvo de uma “reconversão”, com a aplicação do conceito Wellness 360º, sendo que o primeiro projeto aprovado diz respeito ao São Rafael Suites.

“Acreditamos que tanto o F&B como os spas são elementos não só de imagem dos hotéis, [mas também] um grande contribuidor de resultados se forem bem feitos e geridos, atraindo clientes de dentro e de fora dos hotéis”, afirma Alexandre Solleiro.

Hotéis da Highgate Portugal registam subida de 15% em receitas face a 2022

Fazendo o balanço da atividade da Highgate em 2023, Alexandre Solleiro dá conta de um crescimento de 15% em receitas face a 2022, “um bocadinho acima da média do que se verificou no Algarve”, como refere. No entanto, prefere não se reportar a valores concretos além da percentagem.

Já a taxa de ocupação dos hotéis da Highgate em Portugal subiu 7% em 2023 face a 2022, situando-se nos 65%, sendo que a taxa foi calculada tendo em conta todos os meses do ano, mesmo os quatro meses em que cinco hotéis do portefólio estiveram fechados. Por fim, o preço médio em 2023 subiu 8% face a 2022.

“Isto mostra que usando boa tecnologia, websites feitos de forma adequada e com as equipas a pensar de uma forma organizada em como comercializar melhor os hotéis, conseguimos fazer crescer as receitas nos momentos certos”, afirma Alexandre Solleiro, reportando-se às medidas implementadas pela Highgate Portugal nos hotéis do seu portefólio.

Sobre a atuação da empresa nos 18 hotéis que gere em Portugal, Solleiro afirma que a instalação de sistemas mais modernos de Revenue Management (RM) e a reconstrução do website permitiram que as vendas diretas a partir do website passassem de 18% em 2022, para 29% em 2023.

Já na área dos recursos humanos, o CEO da Highgate Portugal afirma terem sido investidos 500 mil euros nos primeiros meses de atividade da empresa para a melhoria de vestiários, refeitórios e equipamentos de trabalho, estando a ser desenvolvidos novos programas de formação e recrutamento de pessoal. Foram ainda investidos mais 500 mil euros em novos sistemas de business inteligence, que estão a funcionar desde janeiro deste ano.

“O ano de 2024 não será certamente um ano com o mesmo nível de crescimento que 2023 teve em relação a 2022. No entanto, com tudo o que mexemos a nível de Revenue Management, marketing e de vendas do ano passado, permite-nos pensar que este ano será interessante para nós. Prevemos crescer um bocadinho acima da média”, termina Alexandre Solleiro

Recorde-se que a Highgate Portugal tem sob a sua gestão 18 unidades hoteleiras, num total de 2.600 quartos, sendo que 13 destes hotéis encontram-se no Algarve, um em Lisboa, um em Sesimbra, três no Porto e um nos Açores, em Angra do Heroísmo. A empresa acumula ainda a gestão de três campos de golf. Este portefólio era gerido anteriormente pela ECS, parte dele com a marca NAU.

Sobre o autorCarla Nunes

Carla Nunes

Mais artigos
Alojamento

AHRP lança Concierge Digital para impulsionar o Turismo Rural

A Associação dos Hotéis Rurais de Portugal (AHRP) acaba de lançar o Concierge Digital, iniciativa que visa desenvolver uma aplicação e uma plataforma digital que não só divulguem hotéis e regiões, mas também proporcionem interação entre os hóspedes e as unidades de alojamento aderentes.

Publituris

Numa iniciativa essencial para a digitalização do Turismo Rural em Portugal, a AHRP apresenta o Concierge Digital. O principal objetivo desta iniciativa é desenvolver uma aplicação e uma plataforma digital que não só divulguem hotéis e regiões, mas também proporcionem interação entre os hóspedes e as unidades de alojamento aderentes.

Esta ferramenta, de acordo com nota de imprensa da associação, visa beneficiar as unidades de turismo em espaço rural, oferecendo uma gama de funcionalidades através da aplicação Concierge Digital. Entre essas funcionalidades, destacam -se a promoção das unidades de alojamento e das regiões, interação com os hóspedes por meio de chat, fornecimento de informações turísticas, possibilidade de check-in digital e oportunidade de aumentar a receita através da venda de produtos e serviços complementares à estadia.

A adesão ao Concierge Digital é gratuita para as unidades de turismo em espaço rural, bastando realizar um pedido junto da Associação dos Hotéis Rurais. Após a adesão, as unidades recebem suporte na configuração por meio de manuais e tutoriais.

Embora o foco principal seja nas regiões, a digitalização das unidades contribui para a promoção e visibilidade do turismo em espaço rural, destacando-os na plataforma e na aplicação, indica ainda a informação da associação.

A Associação dos Hotéis Rurais de Portugal planeia promover internacionalmente a utilização do Concierge Digital através de feiras, famtrips e presstrips. Além disso, a colaboração contínua com entidades, municípios e agências de promoção turística visa reforçar “o sucesso da implementação”. A constante atualização da ferramenta será impulsionada pelo feedback dos usuários, garantindo a sua evolução contínua.

A divulgação do Concierge Digital será intensificada por meio de workshops, apresentações gerais e ações de marketing digital.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

AHRP dinamiza conjunto de workshops “Como melhorar o Turismo Rural”

Por forma a elevar a performance das empresas ligadas ao turismo rural, a Associação de Hotéis Rurais de Portugal (AHRP) vai promover um conjunto de workshops com o tema “Workshop “Como melhorar o Turismo Rural?”, em Barcelos, Sertã e Montemor-o-Novo.

Publituris

A Associação de Hotéis Rurais de Portugal (AHRP) tem vindo a trabalhar em prol de uma melhoria continua do Turismo em Espaço Rural, através da capacitação das unidades de alojamento, quer em termos de formação, quer em termos de ferramentas essenciais à boa gestão das mesmas.

Com estes desenvolvimentos, pretende, igualmente, uma melhoria generalizada do turismo rural, também no que diz respeito à potenciação das empresas turísticas envolvida com as unidades de alojamento, bem como, um aumento turístico constante dos municípios e das suas atrações turísticas.

Nesse sentido, e por forma a elevar a performance das empresas ligadas ao turismo rural, a associação organiza um conjunto de workshops “Como melhorar o turismo rural“, que terão no dia 20 de fevereiro, a 21 na Sertão, terminando no dia 22 de fevereiro em Montemor-o-Novo.

Os workshops têm como objetivo desenvolver, junto dos participantes, uma visão holística sobre as empresas do Turismo Rural, sobre as suas dificuldades e as suas lacunas. Simultaneamente, pretende também proporcionar uma visão específica sobre as vantagens da digitalização e as oportunidades que certas plataformas digitais podem oferecer.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Tecnologia

TTS Corporate integra conteúdo NDC para melhorar ofertas de viagens corporativas

Com vista a revolucionar ainda mais a gestão das viagens corporativas, a TTS – Travel Technology Solutions anuncia a integração do conteúdo NDC.

Publituris

A TTS – Travel Technology Solutions, empresa que disponibiliza soluções tecnológicas para a indústria de viagens, anuncia a integração de New Distribution Capability (NDC) no TTS Corporate, permitindo que as agências que utilizem a ferramenta possam oferecer uma gama mais ampla de opções de voos, tarifas personalizadas e ofertas exclusivas diretamente das companhias aéreas aos seus clientes corporativos.

O TTS Corporate, a ferramenta de reserva corporativa da TTS e recomendada pela Travelport devido à sua eficiência e adaptabilidade, está a revolucionar ainda mais a gestão de viagens corporativas através da incorporação de conteúdo NDC, alargando consideravelmente as opções à disposição dos utilizadores, assegurando que os clientes corporativos das agências não só reduzam custos, mas também proporcionem opções de viagem mais flexíveis e benéficas aos seus funcionários, indica a empresa em nota de imprensa.

João Santos, CEO da TTS, assume que “estamos comprometidos em oferecer as soluções mais avançadas e completas para os nossos clientes”. Neste sentido, a inclusão do NDC no TTS Corporate “é um passo significativo nessa direção, proporcionando um acesso sem precedentes a conteúdos de viagens aéreas que beneficiarão tanto as agências quanto os seus clientes corporativos” refere ainda o executivo.

Com operações em mais de 90 países e escritórios em Miami, Lisboa e Ilhas dos Açores, a TTS desenvolve soluções tecnológicas para agências de viagens e empresas, contando com mais de 9000 clientes. É igualmente parceira Premium da Travelport, fazendo parte da Travelport Developer Network.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Vila Galé dinamiza roadshow em Espanha

Na próxima semana, a Vila Galé vai estar presente em três cidades espanholas para dar a conhecer a oferta do grupo, com destaque para a próxima abertura hoteleira da empresa em Isla Canela e o recém inaugurado Vila Galé Cayo Paredón, em Cuba.

Publituris

A Vila Galé vai realizar um roadshow em Espanha na próxima semana, entre 19 e 21 de fevereiro, com passagens por Barcelona, Madrid e Sevilha.

O objetivo da iniciativa passa por “divulgar a oferta do grupo ao mercado espanhol”, como o mesmo indica em comunicado, esperando-se que reúna mais de 100 profissionais de agências de viagens e operadores turísticos.

O mais recente resort all inclusive da Vila Galé que vai abrir em Espanha na Páscoa, o Vila Galé Isla Canela, estará em “destaque” neste roadshow, a par do recentemente inaugurado Vila Galé Cayo Paredón, a primeira unidade do grupo em Cuba. Além destas unidades hoteleiras, o roadshow pretende dar a conhecer os 31 hotéis da Vila Galé em Portugal e as diferentes propostas no Brasil, onde detém seis resorts e quatro unidades de cidade.

“O mercado espanhol é muito relevante para a Vila Galé, não só pelo volume de clientes que desde sempre recebemos nos nossos hotéis, mas também pela entrada da marca neste novo mercado. Com esta iniciativa, pretendemos estar ainda mais próximos dos nossos parceiros em Espanha, revelar-lhes as novidades em primeira mão e reforçar a relevância da marca”, afirma o diretor de marketing e vendas da Vila Galé, Pedro Ribeiro, em nota de imprensa.

Além de um workshop sobre a Vila Galé, os eventos no âmbito deste roadshow vão incluir cocktail e momentos de networking entre o trade turístico espanhol.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Nova edição Publituris Hotelaria: Entrevista a Bernardo Trindade, presidente da AHP

A Publituris Hotelaria deste mês faz capa com Bernardo Trindade, presidente da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP). Há dois anos à frente da associação, Bernardo Trindade considera que o setor “encontra-se bem” tendo em vista os resultados alcançados. Contudo, diz-se “preocupado” com o facto de Portugal estar a recusar 1,3 milhões de turistas por ano, dadas as dificuldades na Portela.

Publituris

A edição de fevereiro dá ainda destaque ao próximo Congresso Nacional da Hotelaria e Turismo da AHP, que este ano tem lugar no Centro de Congressos da Madeira – Funchal, de 21 a 23 de fevereiro, com entrevistas a vários intervenientes nas mesas-redondas do evento.

No capítulo “Fala-se”, fique com uma entrevista a António Marto, presidente da Associação Fórum Turismo, que em declarações à Publituris Hotelaria dá conta do crescimento de uma das iniciativas desta associação, a Bolsa de Empregabilidade, e revela um dos próximos projetos: o desenvolvimento de uma plataforma de emprego digital.

Este número é também uma oportunidade para estar a par da mais recente aposta da Fauchon Hospitality em Portugal. Depois de escolhido o parceiro – a Unlock Boutique Hotels –, para expandir a atividade hoteleira para Portugal, o presidente e CEO da Fauchon Hospitality, Jacques-Olivier Chauvin, esteve à conversa com a imprensa e explicou a razão para a entrada no nosso país. O local será escolhido em 2024. A abertura dependerá se é construção ou renovação.

Ainda no segmento “Fala-se”, destaque para a mais recente iniciativa da ADHP Júnior, “Embaixadores da Hotelaria”. Com o intuito de aproximar os estudantes de gestão hoteleira não só do mundo profissional, como também do associativismo, este projeto arrancou em outubro do ano passado com o intuito de apurar embaixadores em oito universidades e politécnicos, para pôr em prática os eventos englobados nesta iniciativa. Conhecidos os novos embaixadores, Leonardo Simões, presidente da ADHP Júnior, dá conta do balanço deste projeto e perspectiva o futuro.

No especial Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) fique a conhecer as novidades dos fornecedores para hotelaria que vão marcar presença na feira, como é o caso da Floema, Groupe GM, HiJiffy, Hotelis, Paratytech, SALTO e Serlima.

A fechar, o chef Maycon Melo dá conta da cozinha que trabalha no Mirante Rooftop Bar, do Senhora da Rosa, Tradition & Nature Hotel, em São Miguel, Açores. Natural do Brasil, o chef abraçou os Açores há 11 anos e fez de São Miguel a sua casa. Os estudos em Biologia Marinha trouxeram-no até à ilha onde viria a descobrir um outro percurso de vida, a cozinha, algo que garante ter-se tornado a sua “maior paixão da vida” passado seis meses.

Por fim, brindamos com as sugestões de Ana Beatriz Amado, sommelier no Dourum Experience, no Porto.

As opiniões desta edição pertencem a Patrícia Correia (ADHP), Alexandre Marto Pereira (United Hotels of Portugal), Kevin Hemsworth (ISAG) e Luís Pedro Carmo Costa (Neoturis).

*Para ler a versão completa desta edição da Hotelaria – em papel ou digital – subscreva ou encomende aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Lisbon Marriott Hotel promove Rita Freitas a events manager

Rita Freitas desempenha as funções de events manager do Lisbon Marriott Hotel desde 1 de Janeiro 2024, onde é responsável por uma equipa composta por sete elementos, e mostra-se entusiasmada com este novo desafio profissional.

Publituris

O Lisbon Marriott Hotel tem uma nova responsável pelos eventos, uma vez que Rita Freitas foi promovida a events manager da unidade hoteleira, informou o Lisbon Marriott Hotel, em comunicado.

Na informação divulgada, a unidade hoteleira explica que Rita Freitas “fica responsável pela área de planeamento e estratégia das conferências, palestras, feiras, eventos, convenções, casamentos e outros eventos sociais do Lisbon Marriott Hotel, em colaboração direta com a Direção de Vendas & Marketing”.

Licenciada em Comunicação Empresarial e Relações Públicas da Escola Superior Comunicação Social do Instituto Politécnico de Lisboa (1997-2001), Rita Freitas iniciou a sua carreira profissional como Senior Group Sales Executive em 2005.

Ao longo da sua carreira, Rita Freitas desempenhou funções como Group Sales Manager no Sana Malhoa Hotel (2008-2009) e Group Sales Executive no Marriott Praia d’el Rey (2009-2015), transitando para Sales Manager do mesmo hotel (2015-2017).

Em 2017, Rita Freitas mudou-se para o Lisbon Marriott Hotel, onde passou a ocupar o cargo de Senior Group Sales Executive, que desempenhou até 2021, tendo, de seguida, sido nomeada Group & Events Coordinator (2021-2023).

Rita Freitas desempenha as funções de events manager do Lisbon Marriott Hotel desde 1 de Janeiro 2024, onde é responsável por uma equipa composta por sete elementos, e mostra-se entusiasmada com este novo desafio profissional.

“Quero juntar os meus conhecimentos adquiridos em diversas áreas de hotelaria ao dinamismo e flexibilidade da minha equipa para, de forma criativa, surpreender o nosso cliente”, refere Rita Freitas, Events Manager do Lisbon Marriott Hotel.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
AL

ALEP denuncia em Bruxelas conflitos do Mais Habitação com a legislação europeia

A Associação do Alojamento Local em Portugal (ALEP) apresentou, recentemente, em Bruxelas, uma nova reclamação oficial contra as medidas do Programa Mais Habitação, com impacto no Alojamento Local.

Publituris

Em 2023, a associação já tinha enviado uma reclamação preliminar à Comissão Europeia, antes da entrada em vigor das medidas do Mais Habitação. Agora com a lei publicada e sentidos os primeiros impactos, a ALEP, em parceria com a European Holiday Home Association (EHHA), regressou a Bruxelas para apresentar a versão definitiva e atualizada da reclamação. O processo foi suportado por um parecer jurídico detalhado, tornado público, que evidencia as inúmeras incompatibilidades e o conflito entre as medidas do Mais Habitação no Alojamento Local (AL) e a legislação europeia.

Entre as diversas medidas do Mais Habitação para o AL que entram em conflito com a legislação comunitária, a ALEP destaca a intransmissibilidade de registos, que impede a venda de apenas 1% das quotas de uma empresa dedicada ao AL ou a transmissão do registo para o cônjuge em caso de divórcio, que não tem qualquer relação com o problema da habitação.

Além disso, também a proibição de novos registos, mesmo que em frações de serviços ou na habitação permanente do titular, uma restrição que não tem nenhum efeito prático para a habitação; a proibição cega de novos registos em todo o litoral, incluindo regiões onde a presença do AL é insignificante e cujo coeficiente de pressão urbanística apresentado pelo Governo é baixo ou próximo de zero; a limitação da validade dos registos, que afeta também os titulares que já estão a operar, deixando-os sujeitos a uma reavaliação em 2030, sem que seja dada nenhuma garantia de renovação, bem como os critérios para a mesma; e, finalmente, os tributos extraordinários (CEAL) que prejudicam fortemente certos segmentos do Alojamento Local e favorecem outras ofertas de alojamento turístico, como a hotelaria, criando assim um ambiente de concorrência desleal.

Recorde-se que, Portugal foi dos primeiros países a criar uma regulamentação nacional e municipal para o Alojamento Local, que serviu de referência na União Europeia. Para a ALEP, o Programa Mais Habitação, “ao invés de melhorar essa regulamentação já existente, trouxe medidas extremas e cegas a nível nacional, ignorando por completo o papel e o conhecimento técnico e local das Câmaras Municipais”.

Para o presidente da ALEP, Eduardo Miranda, “Portugal passou de melhor a pior exemplo a nível europeu, trocando uma legislação equilibrada e alinhada com as regras comunitárias, por uma legislação restritiva, com medidas injustificadas, cegas e desproporcionais”.

O responsável acrescenta “conforme a ALEP tem defendido e fez saber junto da Comissão Europeia, estas medidas, não trazem soluções para o problema da habitação, elas desvirtuam a concorrência e prejudicam os pequenos operadores do AL, favorecendo os grandes operadores urbanos da hotelaria, cuja oferta continua a crescer em grande ritmo”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.