Edição digital
Assine já
PUB
Meeting Industry

Desafios à criatividade

Superar as expectativas dos seus clientes e entregar soluções únicas e adequadas a cada cliente, ao seu evento e ao seu orçamento, são os objetivos primeiros das empresas que produzem e fornecem equipamentos para eventos, num permanente desafio à criatividade. É o caso da GR8 Events e da AVK, com quem falámos.

Carolina Morgado
Meeting Industry

Desafios à criatividade

Superar as expectativas dos seus clientes e entregar soluções únicas e adequadas a cada cliente, ao seu evento e ao seu orçamento, são os objetivos primeiros das empresas que produzem e fornecem equipamentos para eventos, num permanente desafio à criatividade. É o caso da GR8 Events e da AVK, com quem falámos.

Sobre o autor
Carolina Morgado
Dossier Relacionado
Especial MICE
Powered by
Logo image
“A relevância do segmento MICE para a região é hoje inquestionável”, João Fernandes
Meeting Industry
Altice Arena com agenda cheia
Meeting Industry
Eventos corporativos em crescendo
Meeting Industry
Versatilidade define atuação da Boost Portugal
Meeting Industry
Hotelaria otimista
Meeting Industry

A event manager da GR8 Events, Mariana Cardoso faz uma radiografia da empresa e considera que “somos uma equipa unida, multifacetada, que adora responder a desafios e de pensar nos eventos de forma diferente e inovadora, para realçar que “o nosso objetivo principal é superar as expectativas dos nossos clientes a todos os níveis – desde a criatividade à implementação. É por isso que temos uma equipa tão diversa e capaz de responder aos briefings que nos chegam”.

A responsável adianta que “aliamos a criatividade à logística. A inovação à implementação. Pensamos e produzimos congressos, reuniões, team buildings, ativações de marca… O céu é o limite”.

Já Inês Aguiar, administradora e diretora comercial da AVK conta-nos que a empresa iniciou a sua atividade em 2010, “com base numa estrutura acionista com elevado conhecimento no setor e num conjunto de trabalhadores com a maior experiência e competência do mercado. Assim, “conseguimos, com o nosso conhecimento, especialização, experiência e equipamento avançado, ganhar a confiança dos nossos clientes e tornar-nos rapidamente o fornecedor líder de soluções audiovisuais para eventos em Portugal”, comprometendo-se “a entregar soluções únicas e adequadas a cada cliente, ao seu evento e ao seu orçamento”.

Os serviços da AVK estão focados em soluções audiovisuais para eventos (congressos, conferências, reuniões e eventos corporativos, televisivos, culturais, desportivos, políticos, etc.) “onde a confiança, a inovação, a criatividade e o trabalho em parceria sejam exigências dos respetivos promotores ou organizadores”.

Chegou a hora da recuperação
Passados os anos de sufoco causados pela pandemia, para Mariana Cardoso, este segmento está a recuperar. Conforme disse, “cada vez mais chegam pedidos para eventos para 200, 300, 400, 10.000 participantes. Nota-se que há uma vontade de voltar a reunir os colaboradores, as pessoas. De criar relações” destacando que “os eventos digitais são uma peça fundamental, e vieram para ficar, mas não há nada que substitua o contacto presencial de um evento físico (ou híbrido como será daqui adiante o futuro).

A event manager sublinhou que tanto a nível nacional, como internacional, “os pedidos chegam de todos os lados, de todos os setores, de vários locais”. Daí as expectativas serem altas, apontando que “tivemos um grande primeiro ano. Uma agência acabada de chegar ao mercado, com tudo por provar, e que mostrou bem aquilo de que é capaz”.

E disse ainda que “angariámos novos clientes, ganhámos propostas, realizámos evento digitais e híbridos. E ganhámos três prémios internacionais com o evento Velo-city 2021! Foi um ano sem parar, diria mesmo GR8. Superámos as expectativas do primeiro ano e 2022 caminha no mesmo sentido e ainda vai ser melhor”, assegura.

Na GR8 Events, certo é que os eventos “nunca serão como eram antes da pandemia. Antes já se fazia streaming dos eventos, não foi uma realidade que descobrimos com a Covid. Mas era sempre algo acessório. A pandemia fez-nos perceber que há um mundo digital que nem tínhamos bem noção, para não falar das possibilidades e oportunidades que nos trouxe. Acredito que não haverá mais eventos apenas físicos. Haverá sim, eventos híbridos em que temos a maior parte da plateia presencial, mas haverá sempre uma parte que estará a partir de casa. Seja a assistir ou mesmo a participar. Agora é tão simples como fazer log-in numa plataforma. E isso é insubstituível” salientou Mariana Cardoso.

Positivas são também as perspetivas da AVK para este ano, pese embora a crise pandémica ainda se ter sentido fortemente no 1.º trimestre. Na opinião de Inês Aguiar, “esperamos uma forte recuperação da atividade apesar do ambiente atual de alguma incerteza em termos mundiais”.

No entanto, “temos reservas que correspondem já a um ano normal, em especial a nível de eventos internacionais, embora se verifique ainda algum atraso nas confirmações”.

O que não mudou com a pandemia foi o perfil dos clientes da AVK até porque em geral, segundo a administradora e diretora comercial da empresa “se trata de médios e grandes eventos, muitos que se repetem ano após ano, mantendo-se a relação de confiança conquistada ao longo dos anos que temos de atividade”.

A questão preço é o que prevalece mais? Questionámos a responsável, que respondeu que “a opção pela AVK pressupõe da parte do cliente uma preferência pela confiabilidade e pela qualidade dos nossos serviços pelo que a questão dos preços não é a mais relevante. Sabemos que a otimização orçamental é um desafio para os nossos clientes, e procuramos responder-lhe com o ajustamento dos nossos preços, sem pôr em causa a capacidade de inovação tecnológica permanente e a qualidade dos serviços”, frisou Inês Aguiar.

Nada será como antes…
No setor dos eventos, tanto do lado de quem os realiza, ou de quem os produz, subsistem constrangimentos. Para a event manager da GR8 Events, “apesar de as regras relativamente à pandemia estarem “mais leves”, a Covid-19 não desapareceu e há sempre medo de que tudo volte atrás. Todos os cuidados são poucos, por isso todos os nossos eventos são pensados de A-Z, tendo sempre como backup a certeza de que poderá ser preciso ajustar tudo à última da hora. A incerteza do amanhã acredito que seja o maior constrangimento”.

Tendo nascido com a pandemia, a GR8 Events não quis ser apenas mais uma agência de eventos. “Quisemos mostrar o nosso valor, quisemos trazer para cima da mesa uma agência capaz de responder ao que os clientes mais procuram: criatividade e implementação – tudo num só lugar. E assim tem sido desde o início”.

Mariana Cardoso explica que “sempre que recebemos um briefing o primeiro pensamento é: o que podemos fazer de diferente? O que podemos fazer que nunca foi feito?”.

Se por um lado a event manager considera que as ajudas do Governo ao setor não terão suficientes, por outro, numa altura que se está a “voltar à realidade”, “há falta de mão-de-obra qualificada. Há falta de material. Há falta de resposta. E há muitos eventos a quererem ser feitos. A pouco e pouco voltaremos ao ritmo de antes, mas não sei se será com apoios ao setor. Será com o apoio e entreajuda de todos: clientes – agências – fornecedores – parceiros. E tudo porque partilhamos a mesma paixão: fazer eventos”.

Por sua vez, a AVK teve o apoio público que foi disponibilizado às empresas deste setor. A administradora da empresa apontou que “este apoio foi muito importante para nos ajudar a ultrapassar esta grave crise sem termos que reduzir o nosso quadro permanente de colaboradores e permitiu manter a robustez financeira da empresa”.

Aposta em nova oferta
A repentina impossibilidade de realização de eventos já programados e contratados e de novos eventos (salvo por curtos períodos e pequeno número de participantes) exigiu uma rápida resposta da AVK no encontro de soluções de reuniões à distância, pouco desenvolvidas neste segmento das reuniões de maior dimensão.

Neste sentido, durante a crise, a AVK “apostou fortemente numa nova oferta passando a dispor de dois estúdios nas suas instalações equipados com a mais recente tecnologia disponível para eventos virtuais / híbridos. Um estúdio Chroma e outro XR – Extended Reality. Destaco o estúdio mais inovador e onde fizemos o maior investimento e realizamos os eventos de maior impacto, o Estúdio XR, com 300 m2, cenário de Led com 14m x 3.5m resolução P2, chão de Led 12m x 5m resolução P4, AR – realidade aumentada, cenários físicos, servidores de renderização de cenários 3D em tempo real, sistema multicâmara com tracking e integração para streaming”, esclareceu Inês Aguiar.

A empresa está já “a investir fortemente em novos equipamentos e em reforçar a quantidade disponível nos que têm maior procura, procurando novas soluções e o aumento da eficiência energética e simultaneamente reforçar a nossa equipa técnica, que constitui o nosso principal ativo”, destacou a administradora da AVK.

Isto porque, para a AVK, “cada evento é único e um desafio à nossa criatividade. Temos um compromisso permanente com os nossos clientes para encontrar a melhor solução para as suas ideias e o seu orçamento, com paixão e qualidade, independentemente do tipo e dimensão do evento. Dispomos de equipamento e de técnicos que nos permitem responder a qualquer desafio”.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Dossier Relacionado
PUB
Meeting Industry

Fátima reafirma-se como “coração” do turismo religioso mundial

A presidente da ACISO, Purificação Reis, e todos os oradores da sessão de abertura dos XI Workshops Internacionais de Turismo Religioso (IWRT), esta quarta-feira, em Fátima, evento que, este ano coincidiu com a realização da 20 edição do Congresso Internacional de Turismo Religioso e Sustentável (CITRyS), realçaram que Fátima reafirma-se como “coração” do Turismo Religioso Mundial.

“Assumimos que o Workshop do Turismo Religioso é uma referência mundial para o trade deste segmento de turismo, e temos trabalhado para que este evento se assuma como um acelerador da operação turística para Portugal no âmbito do turismo religioso”, afirmou a presidente da ACISO, Purificação Reis.

A presidente da ACISO recordou que Portugal registou, em 2023, um ano excecional para o Turismo Religioso, tendo tido o privilégio de receber o Papa Francisco e a Jornada Mundial da Juventude, “evento único que inundou o país de juventude, cor e alegria e que nos deixou esperançados com o potencial futuro do turismo religioso”. Contudo realçou que “vivemos tempos verdadeiramente desafiantes tanto no âmbito internacional como nacional” e que “o turismo está a enfrentar novos paradigmas e exigências”.

Purificação Reis avançou, na sua intervenção que, em 2023, Fátima teve 6,8 milhões de peregrinos registados no Santuário, contando com uma oferta hoteleira que disponibiliza mais de 80 estabelecimentos de alojamento turístico, dos quais 50 são hotéis. Referiu ainda que, neste pequeno território contabilizam-se mais de um milhão de dormidas anuais, 70% das quais são internacionais e com grande expressão em mercados de longa distância.

Por sua vez, na sessão de abertura dos XI Workshops Internacionais de Turismo Religioso (IWRT), o padre Carlos Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima pediu, que o turismo religioso “continue a receber do poder político a merecida atenção”. Na sua intervenção, referiu que “o atual momento político, em Portugal, com a proximidade de eleições legislativas, com as inevitáveis mudanças que trará, provoca sempre alguma incerteza. Resta-me desejar que o turismo religioso, independentemente da solução governativa, continue a receber do poder político a merecida atenção”, disse.

O católico disse que o ano de 2023 ficou marcado pela recuperação do número de peregrinos e visitantes a Fátima. Considerou que “as nossas expectativas apontavam para uma recuperação mais lenta, depois da quebra brutal provocada pela pandemia de Covid 19, mas não foi isso que se verificou”. No entanto, alertou, “precisamos de verificar até que ponto se trata de um crescimento sustentado, excluído o efeito da Jornada Mundial da Juventude e do seu impacto ao nível do turismo religioso, nomeadamente aqui, em Fátima”. Porém, “as expectativas para o presente ano, relativamente ao afluxo de visitantes, são moderadamente otimistas”, sublinhou.

O padre Carlos Cabecinhas lembrou que não podemos igualmente ignorar o contexto internacional e as ameaças à paz, que condicionam necessariamente o turismo. “A paz é desígnio maior que não podemos ignorar e o sofrimento das vítimas não nos deixa indiferentes”, disse, para avançar que, praticamente dois anos do início da guerra na Ucrânia e com quase cinco meses de guerra em Israel e Palestina, “é fundamental afirmarmos o turismo como instrumento de paz e de concórdia entre povos e nações”.

O presidente do Turismo de Portugal, Carlos Abade, sublinhou que, face aos números da atividade turística em 2023, já conhecidos, “o nosso objetivo é muito claro, é continuarmos a crescer, mas de uma forma responsável, sustentável e de uma forma cada vez mais inteligente”, que passa pela valorização das pessoas porque “só pessoas qualificadas e com talento podem acrescentar valor àquilo que é o crescimento do setor, mas também crescimento assente em propostas que valor, que sejam cada vez mais diferenciadoras e inovadoras”.

Assim, Carlos Abade reconheceu que “não há maior diferenciação do que aquela que é possível acrescentar quando utilizamos aquilo que são os nossos recursos, da nossa história e da nossa cultura, e aí dimensão do turismo religioso ganha uma expressão extraordinária”, reforçando que este segmento tem sio uma fonte de captação de turismo para Portugal”.

Os XI Workshops Internacionais de Turismo Religioso (IWRT) decorrem em Fátima, até sexta-feira e seguem para a cidade da Guarda, no sábado.

Os IWRT contam com 131 buyers e 131 suppliers de 40 nacionalidades e cerca de cinco contactos de negócios, só em Fátima, os quais acrescem os números do Workshop de Turismo de Herança Judaica, este sábado, na Guarda.

A edição deste ano tem o Paraguai como destino convidado. Para tal, o país da América Latina fez-se representar pela ministra do Turismo, Angie Duarte de Melillo, Javier Ramirez, diretor geral da Secretaria Nacional de Turismo, Esterfania Aderete, representante da DTP Tour Operador, e Olga Fisher, representante da Câmara de Turismo das Missões Jesuítas, que tiveram a oportunidade de apresentar as potencialidades do país como destino de turismo religioso, ainda pouco conhecido em Portugal.

Em defesa do novo aeroporto no Centro e em nome da coesão 

Praticamente todas as intervenções na sessão de abertura destes workshops sobre turismo religioso saíram em defesa do novo aeroporto de Lisboa, no Centro de Portugal, apoiando, de forma inequívoca o projeto de Santarém. “O futuro aeroporto em Santarém seria uma verdadeira solução para a coesão do país e contribuiria em muito para afirmar Fátima no mundo”, destacou a presidente da ACISO.

Purificação Reis observou que “rezam as crónicas que já nos anos 30 o bispo de Leiria fundador do Santuário, D. José Alves Correia da Silva, antevendo a dimensão e alcance da devoção de Fátima, sonhou com a construção dum aeroporto que a pudesse servir”.

Por sua vez, Anabela Freitas, vice-presidente da Turismo Centro de Portugal, apontou que um aeroporto na região Centro é o que melhor defende os interesses do país, sendo a única hipótese que reforça a coesão social.

“O turismo é uma alavanca importante para a coesão territorial, para a fixação de pessoas no território. A decisão do novo aeroporto é fundamental para o desenvolvimento deste setor. Defendemos que essa estrutura aeroportuária deveria ser construída na região Centro, em Santarém, não só para alavancar aquilo que é a economia, e em particular o turismo, mas sobretudo para promover a coesão territorial”, considerou Anabela Freitas.

Também Pedro Machado, presidente da Agência Regional de Promoção Turística do Centro de Portugal, focou o tema do novo aeroporto. “Fátima integra uma rede de Cidades Santuário, quase todas elas servidas por aeroportos de proximidade, à exceção desta. Não se deve construir uma nova estrutura aeroportuária onde já existe uma carga elevada de pessoas e de infraestruturas, como acontece em Lisboa, mas sim num local que contribua para o reforço da coesão territorial, como é o caso de Santarém”, afirmou.

Para além da questão do aeroporto, Pedro Machado acentuou que turismo religioso “é um elemento-chave que, em particular nesta região do Médio Tejo, complementa e dá visibilidade a outros produtos turísticos e aproxima os territórios”.

O presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Albuquerque, que também interveio na sessão de abertura, deixou votos de que os decisores políticos governativos “olhem para o país como um todo, complementar”, capaz de gerar novas centralidades, criação de emprego e valorização dos ativos estratégicos, afirmando que “importa valorizar o muito que Fátima tem para oferecer”, enquanto plataforma turística de eleição para milhões de visitantes anuais, mas, simultaneamente, “preservar a autenticidade espiritual e cultural, qualificando a oferta, reforçando a criação de infraestruturas que respondam aos fluxos de visitantes, avaliando e respeitando a capacidade de carga a cada momento”, indicou.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Artigos relacionados
Meeting Industry

BTL 2024 vai ser também palco de conferências e talks

A 34ª edição da Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) vai receber conferências, talks e outras iniciativas espalhadas por sete áreas distintas. Inteligência artificial, sustentabilidade, experiências e soluções tecnológicas estarão em destaque.

Publituris

A Bolsa de Turismo de Lisboa reforçou, na sua edição de 2024, a aposta em conteúdos para profissionais e consumidores, com a organização e acolhimento de várias iniciativas, entre conferências e talks espalhados por sete áreas distintas da feira, que decorre de 28 de fevereiro a 3 de março.

Estes conteúdos, de acordo com informação da organização, procuram afirmar a BTL como um espaço de discussão, troca de ideias e promoção de conhecimento, tanto para os profissionais do turismo como para o público final.

Exemplo disso são as diversas iniciativas que terão lugar no Auditório AVK. No dia 28 de fevereiro, primeiro dia da BTL, o destaque vai para a CNN Portugal Summit “Portugal Tour”, organizada pela CNN Portugal, que irá debater os principais desafios do turismo nacional. A sessão contará com um painel de convidados composto, designadamente, pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, José Manuel Bolieiro, presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos Moedas, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Cristina Siza Vieira, vice-presidente Executiva da AHP, João Oliveira e Costa, CEO do BPI, e Mário Ferreira, CEO da Douro Azul.

O Auditório AVK vai acolher, também, uma talk sobre turismo regenerativo, organizada pela Nova SBE Westmont Institute of Tourism & Hospitality, uma sessão sobre o novo modelo de negócio do turismo 4.0, dinamizada pela Universidade Católica de Lisboa, e uma conferência sobre enoturismo promovida pelo jornal Publituris. O espaço receberá ainda a terceira edição da conferência “Smart and Green Tourism”.

Por sua vez, no Palco BPI os profissionais do turismo poderão descobrir mais sobre a forma como a inteligência artificial está a ser trabalhada no sector em sessões promovida pelo NEST e pela Microsoft. Boas práticas de governance, a humanização, o valor das experiências, a inovação tecnológica e a sustentabilidade serão também alvo de reflexão em conferências organizadas, ao longo dos três dias profissionais da feira, pela AMROP, Universidade Europeia, BTL, NEST, BPI e RIPTUR.

O BTL Lab by Pousadas da Juventude voltará a acolher sessões dedicadas à inovação e a soluções tecnológicas para o turismo. Revenue management, tecnologia de dados, boas práticas de planeamento financeiro, gamified self-guided tours e fotografia serão alguns dos temas que estarão em destaque nesta área da BTL.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

APAVT com presença ainda mais forte na BTL 2024

Com um palco de apresentações e um total de 80 expositores, incluindo, nomeadamente, nove operadores turísticos, 60 agências de viagens, duas empresas de rent-a-car, companhias aéreas e DMC, a APAVT marca presença ainda mais forte na edição de 2024 da BTL.

Publituris

Além de continuar a ser o maior espaço privado da BTL, com uma área de 1.200 metros quadrados, a APAVT reforça este ano a sua presença na BTL com o apoio de novos parceiros.

O bar do espaço APAVT, tradicionalmente o principal ponto de encontro do Pavilhão 4, é este ano apoiado pelo estado brasileiro de São Paulo. O espaço conta também com dois lounges exclusivos, sendo um da APAVT, apoiado pela ANA/Vinci, e outro do GDS Amadeus, ambos projetados para promover networking e negócios.

Além de manter a Ucrânia como o destino convidado, uma das grandes novidades do espaço APAVT nesta edição da BTL é que incluirá um stand de Macau, o “Destino Internacional Preferido” da associação em 2024.

Também se destaca a participação especial de Huelva, destino do congresso da APAVT deste ano, e a habitual presença do IPDAL, que reúne a promoção dos destinos latino-americanos e Caraíbas, bem como da Associação de Defesa do Consumidor – DECO e, no âmbito da Sustentabilidade, da certificadora Travelife for Tour Operators.

Nos dias dedicados ao público consumidor, o stand da APAVT passará por uma transformação de layout, concentrando-se nas vendas diretas ao público pelas agências de viagens expositoras, designadamente das redes Bestravel, GEA, DIT Portugal e Go4Travel.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Proximidade com profissionais e investidores do turismo: BPI volta a ser o banco oficial da BTL

Num compromisso contínuo de fortalecer e explorar a proximidade e uma relação de confiança com os profissionais e investidores do setor do turismo, o BPI volta a ser o banco oficial da BTL, uma parceria que se mantém desde 2016.

Publituris

Na edição deste ano da BTL, o BPI marcará presença com um espaço de atendimento comercial, onde os visitantes terão acesso a informações detalhadas sobre as Soluções BPI Turismo para Empresas. Além disso, no Palco BPI, situado no Pavilhão 3, terão lugar conferências e encontros que promovem o diálogo entre todos os stakeholders, potenciando a partilha de conhecimento e boas práticas. Ainda durante a feira, o banco oficial da BTL destacará instrumentos financeiros essenciais e abordará temas relevantes para o setor, como sustentabilidade e digitalização.

“A BTL enquanto promotor de negócios, potencia o desenvolvimento da criatividade em que muitas ideias e projetos florescem, são pensados e encontram rampas de lançamento”, refere Dália Palma, gestora coordenadora da Bolsa de Turismo de Lisboa. Neste sentido, sublinha que, um parceiro como o BPI “desempenha um papel fundamental no processo de apoiar e sustentar essas ideias, promovendo a qualificação da nossa oferta turística e apostando em projetos capazes de criar valor acrescentado para a economia nacional”.

A organização da BTL lembra que, ao longo dos anos, o BPI tem mantido uma relação próxima com o turismo, dispondo de uma equipa de gestores especialmente dedicada ao setor, e oferecendo soluções para todas as fases do negócio de empresas ligadas ao turismo.

Estes instrumentos incluem, nomeadamente, apoio ao investimento através de linhas complementares a apoios públicos como a Linha de Apoio ao Turismo e a Linha de Apoio à Qualificação da Oferta-Turismo. O banco disponibiliza, também, o portal BPI Apoios Públicos, que agrega informações sobre incentivos nacionais e europeus.

Numa altura em que a sustentabilidade se assume como um dos temas mais relevantes do setor turístico, o BPI dinamiza iniciativas para a promoção da transição sustentável das empresas, como linhas de crédito, conteúdos formativos e o projeto ‘Acelerador de Sustentabilidade’, que oferece sessões personalizadas e exclusivas sobre turismo sustentável.

Ainda para apoiar as empresas da área do turismo, o BPI é parceiro fundador do NEST – Centro de Inovação do Turismo, aderente ao Programa Empresas Turismo 360, uma parceria promovida pelo Turismo de Portugal, que pretende mobilizar as empresas do sector a incorporarem indicadores ESG (Environmental, Social and Corporate Governance) na sua gestão, e integra a plataforma Invest in Tourism, que tem como objetivo ser um dinamizador do investimento nacional, mas sobretudo estrangeiro, no setor turístico português.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Geres, Portugal; August 31, 2022: General view of the olive tree square in guimarães with several tourists

Meeting Industry

Guimarães vai mostrar-se na Navartur em Pamplona

O Turismo de Guimarães vai marcar presença na Navartur – Feira Internacional de Turismo de Navarra, que decorrerá em Pamplona, Espanha, de 23 a 25 de fevereiro. Esta participação surge no âmbito da estratégia de promoção do território como destino turístico de excelência.

Publituris

A Navartur, que em 2023 teve mais de 45 mil visitantes, e já vai na sua 17ª edição, é reconhecida como uma das feiras mais relevantes dedicadas ao turismo na Península Ibérica. Destina-se a um mercado com um elevado poder de compra, como é o caso de Navarra e do País Basco, contando com um público-alvo com uma forte propensão para realizar viagens turísticas.

Para além da promoção direta e do atendimento personalizado aos visitantes, o Turismo de Guimarães terá a oportunidade de participar na Bolsa de Contratação Turística “B2B NAVARTUR Meetings”, que visa proporcionar reuniões e contactos com operadores e agências de viagens especializadas a nível internacional.

Integrando a representação do Norte de Portugal no stand da Entidade Regional de Turismo, a estratégia promocional de Guimarães incidirá especialmente no “Património Histórico e Cultural”, no “Turismo de Natureza” e na “Gastronomia e Vinhos”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

VisitPortugal Conference 2024 dia 27 de fevereiro em Lisboa com o mote Global Tourism Insights

No dia 27 de fevereiro, a Sala Sala Tejo – MEO Arena, em Lisboa, acolhe entre as 09h00 e as 17h00, a VisitPortugal Conference 2024, uma iniciativa do Turismo de Portugal e a Lemon Zest, que visa agregar as mais recentes perceções sobre mercados internacionais, segmentos e tendências no turismo, contando com a participação de reputados oradores, nacionais e internacionais.

Publituris

Com o mote Global Tourism Insights, conforme foi anunciado, os temas abordados, a partilha de conhecimento, experiências e visões incidem em tópicos relevantes para a internacionalização das empresas e as marcas turísticas: “Futuro: como marcar um destino?”, “Mar: o que nos une”, “Gastronomia: identidade e experiência turística” e “Território: deixar a pegada certa”, estarão em análise.

A sessão de abertura da VisitPortugal Conference 2024 será presidida pelo ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, enquanto caberá o encerramento ao secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Nuno Fazenda.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

“Coimbra, the right place to be” é mote da participação do município convidado da BTL

Coimbra é o Município Convidado da edição deste ano da Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), e a sua participação terá como mote “Coimbra, the right place to be”, numa aposta que visa mostrar que o concelho é o lugar certo para visitar em 2024.

Publituris

A Câmara Municipal Coimbra procura aumentar a visibilidade nacional e internacional, promovendo os seus principais atrativos e motivos de eleição como destino turístico, com ênfase no património histórico e cultural e nas experiências turísticas mais associadas ao património imaterial e às tradições coimbrãs.

Em declarações ao Notícias de Coimbra, o vice-presidente da Câmara Municipal, Francisco Veiga referiu que “não tenho dúvidas de que a nossa participação contribuirá para reforçar a marca Coimbra e projetar o destino, nacional e internacionalmente”.

O mesmo jornal avança que o Município Convidado da BTL 2024 vai marcar presença com um stand totalmente digital e inovador, que pretende proporcionar aos visitantes uma experiência diferenciadora: a oportunidade de conhecerem a cidade e toda a sua potencialidade turística através de fotografias, imagens e vídeos que captam a essência da identidade histórica e cultural de Coimbra e resumem o que a cidade tem para oferecer.

O stand foi concebido com recurso a placas LED e equipamento digital e vai contar com três zonas distintas: um palco para atuações e outras dinâmicas, um auditório para apresentações formais e uma zona de expositores, onde a CM de Coimbra, os parceiros – Universidade de Coimbra, Fundação Bissaya Barreto e Praxis – e os agentes e operadores turísticos inscritos no programa Hosted Buyers estarão representados.

E são várias as iniciativas e os momentos planeados, que vão desde atuações de DJs, uma happy hour, degustações do património doceiro, complementadas com provas de cerveja e gin artesanais, à presença de seis personagens históricas alusivas a Coimbra, que complementam a narrativa. Haverá ainda sessões de fado, atuações com a Estudantina e grupos de concertinas, realização de caricaturas elaboradas ao vivo por Luís Costa, e várias iniciativas programadas no âmbito do Programa infantil Kids Route, incluindo provas de caxôpo, bebida artesanal produzida pela Praxis a partir da maçã, sem ser alcoólico, criada a pensar especialmente nas crianças.

O programa integra, ainda, a atuação musical do Arauto, figura emblemática do imaginário do Portugal dos Pequenitos, que será responsável, diariamente, pela abertura e pelo encerramento do stand. O Notícias de Coimbra revela que o programa inclui, também, algumas ações estratégicas, como a apresentação da agenda de eventos culturais e de lazer para 2024, iniciativas organizadas ou apoiadas pelo município.

A apresentação de quatro novos roteiros turísticos, para além dos oito já existentes, é outra das novidades que integra o programa do stand de Coimbra na BTL. São quatro roteiros, que irão ficar disponíveis digitalmente para consulta e utilização do público em geral através de uma web app, com múltiplas funcionalidades, que oferece uma experiência diferente e inovadora a todos os que estejam interessados em visitar a cidade.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

ICCA leva o seu 63º congresso a Abu Dhabi em outubro

O 63º Congresso da ICCA – International Congress and Convention Association terá lugar em Abu Dhabi, no Centro Nacional de Exposições, de 20 a 23 outubro 2024. Esta escolha prende-se com o crescimento da capital dos Emirados Árabes Unidos enquanto destino MICE.

Publituris

Este congresso da ICCA decorre, segundo a organização, numa moderna capital, num destino conhecido pela sua hospitalidade, cortesia e excelentes instalações de última geração.

O Centro Nacional de Exposições de Abu Dhabi tem 133 mil metros quadrados e é um local pensado para ser polivalente e gerar experiências positivas e diferenciadoras.

O 63.º Congresso visa contribuir para a Visão 2030 de Abu Dhabi, tendo um especial foco na estratégia de sustentabilidade, educação e desenvolvimento das carreiras, sobretudo dos jovens profissionais que entram no setor.

O Congresso da ICCA é um dos mais importantes eventos mundiais, reunindo anualmente cerca de mil especialistas experientes na organização de conferências e congressos internacionais.

De acordo com o CEO da ICCA, Senthil Gopinath, a organização “reconhece como Abu Dhabi compreende o papel transformador que os grandes eventos internacionais podem desempenhar e como os delegados reunidos de todo o mundo podem encontrar-se, partilhar e aprender num espírito de abertura e possibilidade”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Africa’s Travel Indaba regressa a Durban de 13 a 16 de maio

O ponto de encontro da indústria turística do continente africano, a feira Africa’s Travel Indaba, será realizada de 13 a 16 de maio de 2024, novamente em Durban, África do Sul.

Publituris

A Africa’s Travel Indaba é um dos maiores eventos de marketing turístico do calendário africano e um dos três principais eventos de visita obrigatória do género no calendário global. Apresenta a mais ampla variedade dos melhores produtos turísticos de África e atrai compradores internacionais e meios de comunicação de todo o mundo.

A feira reúne uma montra de produtos e serviços turísticos da África Austral para o comércio internacional de viagens. Os expositores do DEC (Centro de Exposições de Durban) incluem autoridades provinciais, produtos provinciais e países africanos. No ICC (Centro de Convenções Internacional), as categorias de expositores incluem alojamento, operadores turísticos, alojamentos, transporte, viagens online e produtos de luxo, os expositores ao ar livre incluem empresas de transporte, camping e safari.

” A Africa’s Travel Indaba é uma oportunidade única para mostrar as últimas tendências da indústria a profissionais de todo o mundo. Estamos particularmente entusiasmados em apresentar o Nelson Mandela MSC Cruise Terminal, um porto de cruzeiros que ajudará a impulsionar a economia local e atrair mais turistas”, comenta Mxolisi Kaunda, chefe do distrito de eThekwini.

A edição de 2023 registou mais de 23.000 reuniões, em comparação com 14.000 em 2022. O evento acolheu nada menos que 21 países africanos.

Para esta edição de 2024, o continente africano voltará a estar fortemente representado: além da África do Sul, estarão presentes outros destinos como a Namíbia, Zanzibar, Botsuana, Quénia, Uganda e Zimbabué.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

default

Meeting Industry

Aveiro – Capital Portuguesa da Cultura 2024 será destaque da BTL Cultural

Aveiro – Capital Portuguesa da Cultura 2024 é a cidade convidada da BTL Cultural na edição deste ano, pelo que promete ser o centro das atenções, numa ótica de promoção e celebração da cultura portuguesa e local.

Publituris

Como Capital Portuguesa da Cultura, esta cidade localizada no centro do país traz consigo um amplo legado de arte, música, gastronomia e história, transformando o espaço desenhado para a BTL Cultural numa proposta incontornável para os visitantes que desejam navegar pelas rotas da identidade portuguesa, das suas tradições e traços culturais únicos.

Sendo um destino onde a tradição e a modernidade se unem harmoniosamente, e estando localizada na pitoresca região da Ria de Aveiro, a cidade é famosa pelos seus canais, moliceiros coloridos, arquitetura única e pela produção de ovos-moles. O Carnaval de Ovar e os Santos Populares são exemplos de festas tradicionais que atraem visitantes de todas as partes de Portugal e do mundo.

Na BTL Cultural 2024, os visitantes terão a oportunidade de mergulhar na diversidade cultural desta cidade, explorando as suas tradições, eventos culturais e diversidade artística.

O presidente da Câmara de Aveiro, José Ribau Esteves, destacou que “Aveiro – Capital Portuguesa da Cultura em 2024, vai estar nesta BTL a promover a cultura portuguesa, “com um programa distinto e focado na identidade, na democracia, na sustentabilidade e na tecnologia”, marcas “indeléveis do nosso país e especificamente do nosso território que é a região, o município e a cidade de Aveiro”.

O autarca avança que “Aveiro vai utilizar bem a chancela representante da cultura na BTL 2024 para continuarmos a apostar na indústria da paz e da cultura, que é a portugalidade”.

A organização da BTL “está convicta de que iniciativas como a BTL Cultural, enriquecidas por um programa dinâmico e diferenciador como aquele que a cidade de Aveiro proporcionará a este espaço, asseguram que este será o evento agregador de todos os entusiastas da cultura e do turismo e um verdadeiro convite para que venham, de 28 de Fevereiro a 3 de Março na FIL – Parque das Nações, celebrar a herança cultural de Aveiro e desfrutar de uma experiência inigualável”, refere Dália Palma, gestora da Bolsa de Turismo de Lisboa.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.