Grupo Air France-KLM admite que apoio estatal é “absolutamente necessário”

Por a 7 de Abril de 2020 as 16:30

O grupo Air France-KLM vai necessitar “rapidamente” de ajuda financeira por parte dos Estados francês e holandês, que integram o capital do grupo de aviação, devido à paragem do transporte aéreo provocada pela pandemia de COVID-19, admite Anne Rigail, diretora geral da Air France.

“O apoio dos Estados francês e holandês é absolutamente necessário”, disse a responsável da companhia aérea francesa, numa entrevista publicada esta terça-feira, 7 de abril, no jornal Le Figaro.

De acordo com Anne Rigail, que não revelou detalhes sobre os contactos já estabelecidos com as autoridades dos dois países, a empresa conta atualmente com 6.000 milhões de euros disponíveis em tesouraria, montante que não será, no entanto, suficiente para manter a viabilidade do grupo, já que a pandemia de COVID-19 levou a uma queda de 95% no transporte aéreo.

A diretora geral da Air France especificou que o grupo operou, na última semana, voos para apenas 36 destinos, incluindo cinco voos intercontinentais e 15 de curta e média distância por dia, além de operações de carga.

Recorde-se que a França e a Holanda detêm 14% do capital do grupo, que inclui as companhias aéreas Air France, KLM, Transavia e Hop.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *