Ryanair já iniciou despedimento coletivo em Espanha

Por a 26 de Agosto de 2019 as 11:11

A Ryanair já deu início ao processo de despedimento coletivo de 512 trabalhadores em Espanha, na sequência do anúncio do encerramento das bases de Gran Canaria, Tenerife Sur e Girona, às quais se deverá juntar também a base de Lanzarote, avança o jornal espanhol Hosteltur.

De acordo com a informação publicada este fim-de-semana, a Ryanair confirmou, por e-mail, que o processo de despedimento coletivo já foi aberto e abrange 512 trabalhadores nas quatro bases que a companhia pretende encerrar em Espanha, incluindo pilotos e tripulantes.

De acordo com o Hosteltur, as bases devem encerrar a 8 de janeiro de 2020 e prevê-se o despedimento de um total de 110 trabalhadores na Gran Canaria, 156 em Tenerife Sur, 164 em Girona e 82 em Lanzarote.

As autoridades turísticas de Girona já vieram, entretanto, reagir ao anúncio da companhia aérea, revelando que a Ryanair recebe, anualmente, um apoio de 3,5 milhões de euros para voar para esta cidade catalã e acusando a companhia de pretender melhorar estas condições com a ameaça de encerramento da base.

Recorde-se que o anúncio de encerramento destas quatro bases da Ryanair em Espanha surgiu na mesma altura em que a companhia anunciou também o encerramento da base do Aeroporto Internacional de Faro, no Algarve, e o despedimento de 100 trabalhadores, apesar de garantir a manutenção dos voos no Algarve.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *