Taxa turística de Lisboa garante continuidade da Web Summit e expansão da FIL

Por a 3 de Outubro de 2018 as 12:51

O acordo para a cimeira da tecnologia e inovação Web Summit continuar em Portugal por mais 10 anos prevê contrapartidas anuais de 11 milhões de euros e a expansão da Feira Internacional de Lisboa (FIL).
Em cerimónia, que decorreu na Altice Arena, no Parque das Nações, local que tem acolhido a cimeira nos últimos dois anos, a par da FIL, Fernando Medina explicou que parte do investimento será alocado ao Fundo de Desenvolvimento Turístico do município.
Também na cerimónia, o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, referiu que o acordo contempla uma “cláusula de rescisão. Se a Web Summit sair há uma indemnização prevista para compensar o esforço que Portugal está a fazer”.
A par disto, será também feita a expansão da FIL, que ficará com instalações “quase duas vezes e meia a área actual”, disse Fernando Medina, apontando que a intervenção será realizada “em vários anos”. Já sobre o investimento, o autarca avançou que o dinheiro também será proveniente do fundo criado com a Taxa Municipal Turística, a par de investimento privado.

Um comentário

  1. João Martins Vieira

    4 de Outubro de 2018 at 8:27

    Um mal nunca vem só. Mas três ao mesmo tempo é demasiado. E limpar a cidade? E arranjar os passeios e organizar o espaço púbico tomado de assalto pelo poder público?
    E pela especulação imobiliária?Fazer prédios elefantes brancos (claro que depois deitam-se abaixo)acabrunhando a cidade é um crime. O QUARTETO ROCHA, V.COSTA, SALGADO, V. COSTA, MEDINA vão ter muito que explicar.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *