Edição digital
Assine já
PUB

Crédito:Holidu

Alojamento

Saiba quais os destinos cujas taxas turísticas vão aumentar

Na época alta, as taxas turísticas ganham relevância na conta final que os turistas pagam das suas férias. Conheça os destinos na Europa com as taxas mais elevadas e as mais baixas.

Publituris

Crédito:Holidu

Alojamento

Saiba quais os destinos cujas taxas turísticas vão aumentar

Na época alta, as taxas turísticas ganham relevância na conta final que os turistas pagam das suas férias. Conheça os destinos na Europa com as taxas mais elevadas e as mais baixas.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Consolidador Magnet está a registar este ano valores de crescimento muito acentuados
Distribuição
Azores Airlines já tem um segundo A320neo
Transportes
49º Congresso da APAVT em Huelva será completamente diferente, assegurou Pedro Costa Ferreira
Meeting Industry
Associação de Promoção da Madeira tem novo blog
Destinos
Turismo de Portugal distinguiu 294 empresas turísticas que assumem práticas ambientalmente responsáveis
Turismo
Área de Turismo e Hospitalidade da Universidade Europeia assinala 60 anos com conjunto de atividades e eventos
Emprego e Formação
Agentes de viagens portugueses vão poder tornar-se “especialistas” em Macau
Distribuição
Promoção, parcerias e criação de sinergias apontados como ingredientes para afirmação do Enoturismo em Portugal
Turismo
TOURBIT financiou nove PME portuguesas do turismo com 72 mil euros para projetos digitais
Turismo
“Todos os nossos maiores mercados estão cobertos por este aumento de capacidade”, anuncia CEO da TAP na BTL
Aviação

As taxas turísticas  são cada vez mais comuns, não só em destinos maduros e consolidados como em destinos emergentes. Em Portugal, Lisboa, Cascais, Porto,Vila Real de Santo António e Vila Nova de Gaia são alguns dos destinos que implementaram este imposto aos turistas que pernoitam nos mesmos. Além de apoiar a infraestrutura turística, alguns destinos direccionam o dinheiro das taxas turísticas para esforços ambientais e a sustentabilidade da região.
Holidu, portal de comparação global para alojamentos de férias, elaborou um guia acerca das taxas  turísticas na Europa. Este revela que a partir deste Verão, os visitantes das Ilhas Baleares, incluindo as ilhas Maiorca, Menorca, Ibiza e Formentera, vão pagar o dobro de impostos com relação ao último ano. Isso aplica-se a todos os turistas com idade acima de 16 anos. O imposto médio, denominado por Imposto para Turismo Sustentável, será de €3 por pessoa por noite, a partir de 1 de Maio até 31 de Outubro, em 2017 esse valor era em média de € 1,5.
Também as Ilhas Canárias, que incluem destinos de férias populares como Tenerife e Gran Canaria, estão a considerar seguir as Baleares e implementar o seu próprio imposto ecológico.
Desde o início do ano, que a Grécia implementou um imposto de “stayover”, com o objectivo de gerar receita para reduzir a dívida do país. A taxa varia entre € 0.50 e € 4 por noite, com base na classificação oficial do alojamento reservado, e os hóspedes são obrigados a pagar o imposto no momento do check-in.
Já a Croácia  implementou algumas mudanças neste ano. Desde Janeiro de 2018, o imposto de estadia será um valor entre 2,5 e 8 kuna por pessoa e por noite (0,34 a 1,08 euros). Durante a alta temporada, esse valor será mais próximo de 8 kuna.
De acordo com os dados de Holidu, as férias mais caras para uma família de quatro pessoas durante a alta temporada estão localizadas em destinos populares como Mykonos, Santorini, Maiorca, Menorca e entre outros. Os maiores impostos estão na Itália. Veneza assume a liderança aqui, com uma média de € 5 por pessoa, por noite.
Outros locais com as taxas turísticas mais altas incluem Bruxelas e Amesterdão. Em Bruxelas, os viajantes deparam-se com uma fórmula em que multiplica 3 € pelo preço da acomodação em número de noites. Em Amesterdão, onde os impostos são calculados de acordo com o custo do alojamento, os percentuais chegam a 6%.
Com a taxa turística a €1 estão Lisboa, Bretanha da França, Córsega, a Côte d’Azur e Provence.
O portal salienta ainda destinos onde não se aplicam taxa turística, como a capital de Espanha – Madrid – e a Dinamarca e o Reino Unido.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Consolidador Magnet está a registar este ano valores de crescimento muito acentuados
Distribuição
Azores Airlines já tem um segundo A320neo
Transportes
49º Congresso da APAVT em Huelva será completamente diferente, assegurou Pedro Costa Ferreira
Meeting Industry
Associação de Promoção da Madeira tem novo blog
Destinos
Turismo de Portugal distinguiu 294 empresas turísticas que assumem práticas ambientalmente responsáveis
Turismo
Área de Turismo e Hospitalidade da Universidade Europeia assinala 60 anos com conjunto de atividades e eventos
Emprego e Formação
Agentes de viagens portugueses vão poder tornar-se “especialistas” em Macau
Distribuição
Promoção, parcerias e criação de sinergias apontados como ingredientes para afirmação do Enoturismo em Portugal
Turismo
TOURBIT financiou nove PME portuguesas do turismo com 72 mil euros para projetos digitais
Turismo
“Todos os nossos maiores mercados estão cobertos por este aumento de capacidade”, anuncia CEO da TAP na BTL
Aviação
PUB
Distribuição

Consolidador Magnet está a registar este ano valores de crescimento muito acentuados

Sem avançar dados sobre volumes e valores de emissões registados o ano passado, Nuno Vargas, que juntou alguns jornalistas num almoço, durante a BTL, disse ao Publituris, que a Magnet, em 2023 ficou “com 4,8% do market share do BSP Portugal”. Nestes dois meses do ano “já tivemos um crescimento muito forte, acima dos 6%.… Continue reading Consolidador Magnet está a registar este ano valores de crescimento muito acentuados

Sem avançar dados sobre volumes e valores de emissões registados o ano passado, Nuno Vargas, que juntou alguns jornalistas num almoço, durante a BTL, disse ao Publituris, que a Magnet, em 2023 ficou “com 4,8% do market share do BSP Portugal”.

Nestes dois meses do ano “já tivemos um crescimento muito forte, acima dos 6%. Janeiro e fevereiro foram meses recorde, para além da entrada de alguns clientes novos que também estão a ajudar nesses resultados”, disse, adiantando que “vamos ser os primeiros a lançar o NDC da TAP, para disponibilizarmos aos nossos clientes”, porque “queremos estar na linha da frente nessa matéria”.

O diretor geral da Magnet acredita que, se não houver nenhuma situação que possa alterar a dinâmica do turismo, este crescimento, que terá te abrandar porque o mercado é limitado, vai continuar este ano a acontecer na empresa, que espera bons resultados no global do ano, “até porque, na lista de prioridades das pessoas o viajar subiu muito e vai-se refletir também na nossa empresa”.

Nuno Vargas considera que a participação na BTL “é um ponto essencial para nós, para estabelecermos contactos não só com clientes como com fornecedores, e porque, em três dias conseguimos selar novos acordos”, disse.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Turismo

Turismo de Portugal distinguiu 294 empresas turísticas que assumem práticas ambientalmente responsáveis

Fruto do seu envolvimento no Programa Empresas Turismo 360º, 294 empresas turísticas foram distinguidas pelo Turismo de Portugal, durante a BTL, pelos compromissos assumidos em matéria de sustentabilidade.

Na cerimónia, 45 empresas receberam o selo Sustainability | Engaged que reconhece as empresas que já produziram relatórios de sustentabilidade através da Ferramenta Organizacional e Reporte da Sustentabilidade no Turismo (FOREST).

Por outro lado, 249 empresas foram galardoadas com o selo Sustainability | Committed, que reconhece a adesão ao programa e o assumir da respetiva Carta de Compromissos.

Em ambos os casos, Engaged e Committed, as empresas agora distinguidas encontram-se presentes em todo o território nacional, são representativas da diversidade de atividades turísticas e englobam as várias dimensões – pequenas, médias e grandes empresas.

Valorizar empresas ambientalmente responsáveis, reconhecer o compromisso com as boas práticas e trilhar um futuro sustentável é o objetivo deste Programa, que assenta numa visão onde a sustentabilidade das empresas turísticas não é mais uma opção, antes uma necessidade absoluta e prioritária.

O Programa Empresas Turismo 360º visa incentivar as empresas turísticas a assumirem compromissos nas dimensões ambiental, social e da governação, garantindo desse modo, maior capacidade de acesso a financiamento e em melhores condições, melhor retorno sobre os investimentos, otimização da eficiência global, redução de custos operacionais e mesmo um melhor desempenho financeiro.

Depois de um ano com resultados recordes para o setor do turismo, esta iniciativa serviu também para refletir sobre o caminho que é necessário percorrer para garantir um turismo de futuro com qualidade, responsabilidade e transformador.

Neste sentido, o evento contou com um conjunto de personalidades de várias áreas que contribuíram para o debate, nomeadamente um painel de quatro empresas de diferentes dimensões e áreas de atividade. Em cima da mesa estiveram questões relacionadas com a sustentabilidade ambiental, económica e social no desenvolvimento e gestão das infraestruturas e da atividade/operação.

Na ocasião, Carlos Abade, presidente do Turismo de Portugal referiu que “é crucial que o setor do turismo tenha um papel de liderança na adoção de práticas ESG e no reporte do seu desempenho, contribuindo para o objetivo estabelecido na Estratégia para o Turismo 2027 quanto ao posicionamento de Portugal como um dos destinos turísticos mais competitivos e sustentáveis do mundo”.

Inscrito no Plano Reativar o Turismo | Construir o Futuro, o Programa Empresas Turismo 360° foi lançado em novembro de 2021 e assenta numa parceria com 20 organizações com o objetivo de incentivar as empresas a reportar o seu desempenho em sustentabilidade através da integração dos fatores ESG – Environmental, Social and Governance na cultura organizacional e na estratégia de negócio, orientando-as no processo de reporte de um sistema de indicadores criado com o objetivo de refletir as suas práticas ambientais, sociais e de governação.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Agentes de viagens portugueses vão poder tornar-se “especialistas” em Macau

Os agentes de viagens portugueses vão poder tornar-se “especialistas” do destino Macau, graças a um programa de e-learning da APAVT lançado esta quinta-feira, durante a BTL, e que estará disponível a partir de segunda-feira.

O presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira, acredita no êxito deste programa que junta a motivação e a grande vontade da Associação, com um “destino turístico maravilhoso que é Macau”, e com a experiência da Message in a Bottle, agência de comunicação que desenvolveu a plataforma.

Pedro Costa Ferreira referiu que “ninguém consegue vender o que não conhece, e nós temos uma enorme motivação de dar a conhecer e dar armas técnicas aos agentes de viagens para vender melhor Macau”. Assim, reconhece que este e-learning “é o princípio de uma caminhada que temos de fazer juntos”.

Por sua vez, Maria Helena de Senna Fernandes, diretora dos Serviços de Turismo de Macau, considerou esta parceria de inovadora, realçando que esta ferramenta “foi concebida para equipar os agentes de viagens em Portugal com conhecimentos abrangentes sobre Macau em diferentes tópicos, incluindo detalhes para quem viajar para o território, gastronomia, património, cultura e entretenimento, transformando-os em verdadeiros especialistas do destino”.

A responsável revelou que há muitas novidades no destino. “Macau está em pleno processo de diversificação turística, temos um forte aumento da oferta em grandes eventos e festividades de turismo, mais convenções e exposições, revitalização das zonas históricas e o turismo multidestinos na Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, ao mesmo tempo, este ano Macau está empenhada na diversificação nos mercados de visitantes”, apontou, para referir que “para aumentar o número de visitantes de Portugal e de outros destinos internacionais, estamos a unir as celebrações do 25º aniversário do estabelecimento da Região Administrativa Especial de Macau com o lançamento de uma série de ofertas de viagens, incluindo bilhetes de transporte terrestre e de barco a partir de Hong Kong, a par de pacotes em parcerias com companhias aéreas”.

Em 2023 Macau “teve uma boa recuperação turística com a chegada de 28,2 milhões de visitantes, correspondente da 72% dos valores pré-pandemia, por isso, ainda temos espaço para trabalhar”, revelou Maria Helena Senna Fernandes, salientando que “o número de visitantes internacionais em 2023 atingiu cerca de 1,5 milhões, e Portugal, infelizmente, teve apenas seis mil, ou seja, temos ainda muito terreno para conquistar. Entre os nossos visitantes internacionais, Portugal neste momento só equivale a 37% dos valores antes da pandemia, uma vez que, em 2019, gerou quase 16 mil visitantes”. Entretanto, “em janeiro deste ano só tivemos 566 visitantes de Portugal”.

A diretora dos Serviços de Turismo de Macau reconhece que “temos terreno para trabalhar, e o mais importante é que os portugueses tendem a ficar várias noites em Macau, por isso compensa pela estadia”, referiu. Ao mesmo tempo, sublinhou que, “pelas nossas fortes ligações históricas, estou convicta que sentirão um fascínio especial pelo destino. Valorizamos profundamente a ligação entre Macau e Portugal e vemos um enorme potencial para um maior crescimento e colaboração turística, pois as iniciativas que temos alinhado e a forte parceria com a APAVT, estou confiante que estamos no caminho certo para voltar e até melhorar os valores antes da pandemia”.

Maria Helena Senna Fernandes convidou todos os agentes de viagens “a embarcarem nesta viagem connosco para se tornarem embaixadores da rica herança e da vibrante oferta turística de Macau”.

O projeto e-learning, segundo Ruben Obadia, CEO da Message in a Bottle, é que, ao longo de cinco módulos os agentes de viagens em Portugal, na comodidade do seu local de trabalho ou da sua casa possam aprender, de uma forma lúdica e interativa, com fotografias, vídeos e jogos consigam apreender o que Macau tem para oferecer e, no final, sentirem-se recompensados, após avaliação e um teste, com um diploma que lhes confere o título de especialista em Macau, e que é válido por um ano.

O agente de viagens que obtiver melhor classificação nesta certificação acompanhará a APAVT a Macau no próximo ano para experienciar no destino e viver o que aprendeu através deste processo.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Aviação

“Todos os nossos maiores mercados estão cobertos por este aumento de capacidade”, anuncia CEO da TAP na BTL

No próximo verão, a TAP vai reforçar a capacidade no Brasil e América do Norte, disponibilizando mais frequências em nove dos 11 destinos para onde a transportadora opera no Brasil, assim como mais cinco voos por semana para os EUA e outros cinco para o Canadá.

Inês de Matos

No próximo verão, a TAP vai reforçar a operação para o Brasil e América do Norte, disponibilizando “mais frequências em nove dos destinos” servidos no Brasil e 10 na América do Norte, revelou Luís Rodrigues, CEO da companhia aérea, esta quinta-feira, 29 de fevereiro, na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa.

“Todos os nossos maiores mercados estão cobertos por este aumento de capacidade”, afirmou Luís Rodrigues, durante uma apresentação da companhia aérea na principal feira do turismo nacional.

O CEO da TAP explicou que o maior aumento de capacidade está previsto para o Brasil, que vai contar com mais frequências em nove dos 11 destinos para onde a transportadora opera.

“Este ano, temos, no verão, um nível de oferta que nunca tínhamos conseguido ter, um aumento de capacidade para o nosso mercado maior e principal, que é o Brasil, com mais frequências em nove dos destinos, praticamente todos os destinos que voamos no Brasil, que são 11”, começou por anunciar o responsável da companhia aérea de bandeira nacional, revelando que, no total, a TAP vai realizar 96 frequências semanais para o Brasil, a partir de Lisboa e Porto.

Além do Brasil, a TAP vai também aumentar as ligações aéreas à América do Norte, prevendo-se aumentos de cinco frequências para os EUA e outras cinco para o Canadá, passando a disponibilizar 77 voos por semana entre Portugal e os EUA, bem como 20 ligações semanais ao Canadá.

Luís Rodrigues explicou depois que este aumento de capacidade não se deve à introdução de novos aviões na frota da TAP, mas sim às equipas de operações, manutenção e engenharia, e comercial, que fizeram um “magnifico trabalho” de optimização de operação, de libertação de slots internos de manutenção e de performance de rede.

“Conseguirmos disponibilizar mais com o mesmo, que é uma coisa que todos temos de aprender a fazer”, acrescentou o responsável, sublinhando que, “com a mesma frota e as mesmas capacidades, a TAP acrescenta uma quantidade nova de frequências aos mesmos destinos e pode oferecer um melhor serviço aos seus passageiros, nacionais ou internacionais”.

Novos chefs e parceria olímpica

Durante a apresentação, Luís Rodrigues deu ainda a conhecer a nova parceria que a companhia aérea estabeleceu com o Comité Olímpico Português, “na qualidade de levar a comitiva para Paris, para os Jogos Olímpicos”.

Além da parceria para levar até Paris os atletas nacionais que vão participar na próxima edição dos Jogos Olímpicos, a TAP lançou ainda a nova edição do projeto “Local Stars”, que conta com seis novos chefs e que vai levar vários produtos nacionais até à classe executiva dos voos de longo curso da companhia aérea, nos próximos 12 meses.

“A nossa gastronomia está a ser elevada a um nível em que até agora nunca esteve, e que nos puxa e motiva para elevar a experiência turística e a experiência do passageiro a um nível que até agora nunca conseguimos”, afirmou Luís Rodrigues, durante a apresentação.

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Aviação

Air Transat aposta no lazer e vê reservas a subir para o verão

Segundo Artur Sousa, diretor-geral da ATR, que representa a Air Transat em Portugal, as vendas para o verão estão a correr a bom ritmo, até porque a antecedência com que os portugueses fazem a reserva está a aumentar.

Inês de Matos

A Air Transat está satisfeita com o ritmo das reservas para o próximo verão e espera atrair um maior volume de tráfego de lazer, apesar de Artur Sousa, diretor-geral da ATR, que representa a companhia aérea canadiana em Portugal, admitir que é necessário “haver mais promoção do próprio Turismo de Portugal” no Canadá.

“A Air Transat aumentou novamente frequências este ano, temos uma maior oferta e estamos a falar de uma companhia que opera durante o ano todo, em Lisboa, Porto e Faro. O target que, para este ano, tem mais enfoque é a captação de mais turismo, mais lazer”, explicou Artur Sousa, durante um cocktail da ATR, na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa.

No entanto, as rotas da Air Transat continuam a captar mais tráfego étnico do que turístico, com Artur Sousa a indicar que também o tráfego corporativo tem vindo a crescer, o que leva o responsável a defender um aumento da promoção.

“Continua a ser um mercado muito étnico, já começa a haver mais corporativo, mas o turismo ainda não está muito promovido, não pela Air Transat, que faz o seu trabalho, mas somos uma companhia aérea e tem de haver mais promoção do próprio Turismo de Portugal”, queixou-se o responsável, admitindo, no entanto, que a Air Transat tem “algumas ideias para pôr em prática este ano”, que vão ajudar a impulsionar alguns nichos do mercado de lazer.

Apesar disso, as vendas para o verão estão a correr a bom ritmo, com Artur Sousa a destacar que também a antecedência com que os portugueses fazem a reserva está a aumentar.

“Houve uma mudança desde há um par de ano e que é muito significativa, que tem a ver com o Advance Booking, ou seja, os portugueses estão a comprar com maior antecedência, o que é bom para a Air Transat e para todos os nossos parceiros. Estamos com um Advance Booking muito interessante, temos objetivos que penso que vamos concretizar. Prevemos aumentos face ao ano passado”, afirmou ainda o responsável.

Quanto a rotas, Artur Sousa destaca essencialmente os voos do Porto, onde a Air Transat é a única companhia aérea a voar diretamente para o Canadá, numa oferta que tem também atraído muitos turistas americanos.

“Há americanos a apanhar voos no Canadá. O sucesso de algumas rotas para o Canadá, em grande parte, vem do mercado americano. Ou seja, muitos americanos preferem fazer EUA-Canadá-Portugal em várias situações”, revelou ainda Artur Sousa.

 

 

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Turismo

Nova Edição: O Turismo nas eleições, os vencedores dos “Portugal Trade Awards”, as tendências dos mercados emissores, entrevistas Cabo Verde, BTL e easyJet, NDC e Turismo Cultural

A edição do jornal Publituris que marca o 56.º aniversário da publicação está recheada de temas diversos. O Turismo nas eleições; as tendências dos principais mercados emissores de turismo; os vencedores dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024”; destinos Solférias; a nova marca Porto e Norte; entrevistas Cabo Verde, BTL, easyJet; World2Fly; NDC; Turismo Cultural e Industrial em 132 páginas na mais antiga publicação do trade do turismo em Portugal.

Publituris

A próxima edição do jornal PUBLITURIS é especial. Especial porque é uma edição que estará na Bolsa de Turismo de Lisboa – BTL 2024. Especial porque traz uma perspectiva sobre o que vale o Turismo para os diversos partidos, com representação parlamentar, nas eleições de 10 de março. Especial porque divulga os vencedores dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024”.

A começar, em plena campanha eleitoral, trazemos a importância do setor do Turismo nos diversos programas eleitorais dos partidos, com representação parlamentar. Procurámos o que os oito programas trazem em termos de referência ao “Turismo”, “TAP” e “Aeroporto”.

Aproveitando a presença na FITUR 2024, que se realizou de 24 a 28 de janeiro, em Madrid, o jornal Publituris analisa as principais tendências dos mercados emissores mais relevantes. Na conferência da UN Tourism (antiga Organização Mundial do Turismo – OMT), China, Índia, Médio Oriente, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Espanha, EUA e Canadá deram a conhecer como é que os respetivos habitantes irão viajar em 2024.

Nesta edição, divulgamos os vencedores da 12.ª edição dos “Portugal Trade Awards”. Assim, os vencedores são: Solférias – “Melhor Operador Turístico”; Cosmos – “Melhor Agência Corporativa”; Consolidadro.com – “Melhor Consolidador”; Abreu – “Melhor DMC”; Abreu online – “Melhor Distribuidor B2B”; ATR – “Melhor GSA Aviação”; Amadeus – “Melhor Sistema Global de Distribuição”; CM Private Luxury Tours – “Melhor Empresa de Transfers”; Unlock Boutique Hotels – “Melhor Empresa Gestão Hoteleira”; GuestCentric – “Melhor Empresa de Software de Gestão Hoteleira (PMS)”; Merytu – “Melhor Startup”; Neoturis – “Melhor Consultoria e Assessoria em Turismo”; Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril – “Melhor Formação em Turimso”; Ageas – “Melhor Seguradora de Viagens”; Gr8 Events – “Melhor Empresa de Organização de Eventos”; MEO Arena – “Melhor Venue para Eventos e Congressos”; e, por último, a “Personalidade do Ano 2023”, prémio entregue a Luís Rodrigues, CEO da TAP Air Portugal.

Na “Distribuição”, damos a conhecer a oferta da Solférias para o verão de 2024. O operador turístico, através do evento “Oficina de Ideias, promoveu ações de formação sobre os destinos que constam da sua programação charter para o verão, designadamente, as ilhas do Sal e da Boavista, em Cabo Verde, Porto Santo, Hurgada (Egito), Monastir e Djerba (Tunísia), Saidia (Marrocos), Senegal e Zanzibar (Tanzânia).

Nos “Destinos”, entrevistámos o ministro do Turismo e Transportes de Cabo Verde, Carlos Santos, que admitiu que o destino ainda tem espaço para crescer em Portugal, mercado emissor que faz parte do top 5. Por isso, foi escolhido coo destino internacional convidado da edição 2024 da BTL.

Ainda nos “Destinos”, falámos com Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), a propósito da nova marca e conceito da e para a região. De resto, Luís Pedro Martins salientou que a região “está no bom caminho para ter mais turismo e, muito importante, melhor turismo”.

No âmbito das comemorações dos 50 anos do 25 de abril de 1974, o jornal Publituris traz “Capas que fazem História”. Nesta edição mostramos a capa de 1 de março de 1974, edição essa que marcou o 6.º aniversário da publicação.

Com a realização da BTL 2024, de 28 de fevereiro a 3 de março, ficámos a saber que a grande ambição do maior evento do setor do turismo, em Portugal, passa “pelo mundo se mostrar em Portugal na BTL”. Pedro Braga, diretor-geral adjunto da FCE Lisboa – Feiras Congressos e Eventos, deixou a referência de que a BTL “tem a ambição de fazer regressar o Turismo de Portugal, apresentar um Conselho Estratégico e abrir a BTL ao mundo”.

Nos “Transportes”, José Lopes, country manager da easyJet Portugal, disse, em entrevista, que “Portugal continua a ter oportunidades interessantes para crescimento no futuro”. Isto, depois de a easyJet ter registado, em 2023, um ano histórico, e estimar voltar a crescer mais 6%, em 2024.

Ainda nos “Transportes”, depois de, em 2023, ter feito uma forte aposta nas Caraíbas, a World2Fly, companhia aérea do Grupo World2Meet (W2M) volta a disponibilizar, este verão, uma extensa oferta de voos para Cuba, República Dominicana e México. Além das Caraíbas, o grupo tem já no mercado uma vasta programação, com destaque para destinos com a Albânia ou Zanzibar.

Na “Tecnologia”, o tema é NDC. Para tal, entrevistámos um especialista na área da aviação comercial, Mário Almeida, desvendamos, em primeira pessoa, a estratégia da TAP sobre a matéria, e damos a conhecer a APG Platform NDC.

Para finalizar, o “Dossier” desta edição é dedicado ao Turismo Cultural e Industrial. Num país onde, queiramos ou não, a cultura é vista (infelizmente) como um parente pobre, o turismo literário tem conseguido combater este cenário. Contudo, a tarefa não é fácil e o Turismo de Portugal tem-se esforçado por colocar o Turismo Literário – e não só – no mapa de diversificação da oferta turística, para dentro e para fora.

Já no Turismo Industrial, na vila mineira no Baixo Alentejo, é possível recuar 5000 anos para encontrar os primeiros indícios de mineração na área de Aljustrel. Constituindo ainda uma das minas em atividade mais antigas do mundo, nasceu, recentemente, o Parque Mineiro de Aljustrel, revelando Marcos Aguiar, coordenador deste projeto, tratar-se de um produto “muito genuíno e com alicerces históricos muitos robustos”.

Tudo isto além do Check-in, e das opiniões de Francisco Jaime Quesado (Economista e gestor); Ana Jacinto (AHRESP); Carlos Torres (Jurista), Pedro Castro (SkyExpert); Joaquim Robalo de Almeida (ARAC); e Jan-Erik Ringertz (Highgate Portugal).

A versão completa desta edição é exclusiva para subscritores do Publituris. Pode comprar apenas esta edição ou efetuar uma assinatura do Publituris aqui obtendo o acesso imediato.

Para mais informações contacte: Carmo David | [email protected] | 215 825 430

Nota: Se já é subscritor do Publituris entre no site com o seu Login de assinante, dirija-se à secção Premium – Edição Digital e escolha a edição que deseja ler, abra o epaper com os dados de acesso indicados no final do resumo de cada edição.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Prémios

E os vencedores dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024” são:

Foi no primeiro dia da BTL 2024 que foram conhecidos os 17 vencedores dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024”. Destaque para o prémio de “Personalidade do Ano” entregue a Luís Rodrigues, CEO da TAP Air Portugal.

Publituris

Os vencedores dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024” foram conhecidos no arranque do primeiro dia, 28 de fevereiro, da Bolsa de Turismo de Lisboa – BTL 2024.

O evento que contou com a presença do secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Nuno Fazenda; presidente do Turismo de Portugal, Carlos Abade; presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP), Francisco Calheiros; presidente da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), Pedro Costa Ferreira, presidente e vice-presidente executiva da Associação da Hotelaria de Portugal, Bernardo Trindade e Cristina Siza Vieira, respetivamente; vogal do Conselho Diretivo do Turismo de Portugal, Lídia Monteiro; entre outros, deu a conhecer os vencedores nas 16 categorias que estavam a votação, bem como a “Personalidade do Ano”.

Luís Rodrigues, CEO da TAP Air Portugal, foi a “Personalidade do Ano 2023”, prémio que não esteve sob votação e foi atribuído diretamente pela redação do Publituris.

Nas outras categorias, os vencedores foram:

MELHOR OPERADOR TURÍSTICO             
Solférias

MELHOR AGÊNCIA CORPORATIVA
Cosmos

MELHOR CONSOLIDADOR
Consolidador.com

MELHOR DMC
Abreu Events

MELHOR DISTRIBUIDOR B2B
Abreu online

MELHOR GSA AVIAÇÃO
ATR

MELHOR SISTEMA GLOBAL DE DISTRIBUIÇÃO
Amadeus

MELHOR EMPRESA DE TRANSFERS
CM Private Luxury Tours

MELHOR EMPRESA GESTÃO HOTELEIRA
Unlock Boutique Hotels

MELHOR EMPRESA SOFTWARE DE GESTÃO HOTELEIRA (PMS)
GuestCentric

MELHOR STARTUP
merytu

MELHOR CONSULTORIA E ASSESSORIA TURISMO
Neoturis

MELHOR FORMAÇÃO TURISMO
Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril

MELHOR SEGURADORA DE VIAGENS
AGEAS

MELHOR EMPRESA DE ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS
GR8

MELHOR VENUE PARA EVENTOS E CONGRESSOS
Altice Arena

PERSONALIDADE DO ANO
Luís Rodrigues, CEO TAP Air Portugal

*Pode rever os melhores momentos dos “Portugal Trade Awards by Publituris @BTL 2024” na próxima edição do jornal Publituris.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Sonhando reforça operação charter para Djerba em voos TAP de 5 de junho a 18 de setembro

O operador turístico Sonhando anunciou, esta quarta-feira, no primeiro dia da BTL, que colocou à venda no mercado o sexto veio para a Tunísia, o segundo de Lisboa para Djerba, que vai ser operado pela TAP Air Portugal, às quartas-feiras, entre 5 de junho e 18 de setembro, num total de 15 partidas.

“Depois de uma grande luta é, para nós, uma vitória”, dizia José Manuel Antunes, diretor-geral da Sonhando, quando se referia, esta quarta-feira, durante a BTL, ao reforço da sua programação charter de verão para a Tunísia, designadamente, entre Lisboa e Djerba com a TAP, “colaboração essa que se tinha perdido desde a pandemia e que volta a existir no mercado português, uma excelente notícia para o trade e para os operadores turísticos e penso que também para a TAP”.

Outro dado importante avançado aos jornalistas por José Manuel Antunes: “Chegámos ao princípio da BTL com um aumento de vendas em relação ao ano anterior superior a 300%, que é uma coisa alucinante, e isso deve-se, sobretudo, ao facto de termos antecipado a distribuição e divulgação da programação, mas deve-se, também, na minha opinião, a uma reeducação do mercado em saber que, com a venda antecipada, tem mais benefícios do que com o last minute. Isto é muito importante para nós operadores, para os agentes de viagens e também para todo o trade.

Por sua vez, no encontro com os jornalistas, Fernando Bandrés, diretor comercial da Sonhando referiu que “em relação à programação charter para este verão, estamos a reforçar os destinos que já tínhamos, avançando que a novidade é a ligação de Lisboa para Hurgada e “aí temos feito um reforço da contração dos serviços terrestres para poder também comercializar hotéis na zona turística de El Gouna, que é se localiza a norte do aeroporto de Hurgada, que podemos considerar como uma Vilamoura do Mar Vermelho, com segmento mais de alto ao nível da hotelaria e de qualidade que podemos encontrar na estância turística”.

No entanto, o diretor geral do operador turístico disse que “temos tudo preparado para a operação entre Lisboa e Hurgada, mas falta-nos o slot, que ainda não estão todos distribuídos”.

José Manuel Antunes apontou que “temos a nossa sede em Lisboa, gostamos muito do mercado do Porto, mas o nosso negócio principal está em Lisboa”, acrescentando que, por exemplo, para Monastir, na Tunísia “temos dois voos semanais do Porto e zero de Lisboa porque não conseguimos arranjar slot, o que é inacreditável. E para conseguir viabilizar o segundo voo de Djerba, onde temos três do Porto, foi preciso meter a TAP ao ‘barulho’, que deixou de aproveitar um slot de um voo regular para realizar esta operação”, frisou, para acentuar que “a situação é mesmo dramática”.

Para além do reforço da operação charter para a Tunísia com este sexto voo, Bandrés destacou que o operador turístico mantém os destinos clássicos da casa como é o Porto Santo.

Mas há outras novidades, salientou o diretor comercial do operador turístico: “Uma pequena seleção de circuitos pela Ásia que iremos lançar nas próximas semanas – Vietname, Camboja, Sri Lanka, um produto completamente novo para a Sonhando e acho que vai ser também uma mais-valia para o trade, que inclui também a Ásia Central, nomeadamente, o Casaquistão, Turquestão, destinos novos no mercado português”.

José Manuel Antunes destacou que no ranking das vendas neste momento são o Porto Santo, do Porto, em primeiro lugar, e o Djerba, de Lisboa, em segundo, “destinos que, no final da semana passada já tínhamos ultrapassado os 50% do total da operação, ou seja 64% e 52% de todos os lugares disponíveis, respetivamente”.

Refira-se que, em charters, a Sonhando tem contratados 8.071 lugares, dos quais 2.596 já estão vendidos.

A concluir, José Manuel Antunes deu conta que o Brasil, em voos regulares para cinco destinos com a TAP, está a vender muito bem, “o que é para continuar a reforçar”, bem como a ‘menina bonita’ da Sonhando, São Tomé e Príncipe, “onde estamos a crescer a três dígitos face ao ano anterior, e que queremos continuar a apostar porque, é um grande destino, há novas unidades hoteleiras, e a satisfação dos clientes é cada vez maior”.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Alojamento

Vila Baleira Hotels & Resorts investe 14M€ na remodelação de unidade de Porto Santo

O principal investimento do grupo Vila Baleira Hotels & Resorts será na renovação do Vila Baleira Porto Santo, que vai ganhar um novo espaço de thalassoterapia, com 28 unidades de alojamento, e cuja abertura está prevista para março de 2025.

Inês de Matos

A Vila Baleira Hotels & Resorts vai investir, até 2028, um total de 14 milhões de euros na remodelação do Vila Baleira Porto Santo, unidade que vai passar a contar com um novo espaço dedicado à thalassoterapia, que inclui 28 unidades de alojamento, entre várias outras renovações e melhorias.

“Na primeira fase de investimento, com a thalassoterapia, investimos nove milhões de euros, só no conceito de turismo de saúde e bem-estar. Depois, os investimentos de 2025 a 2028, são cerca de 4,5 milhões de euros, portanto, são cerca de 14 milhões de euros. Os dois milhões de euros em sustentabilidade já estão incluídos”, adiantou esta quarta-feira, Gonçalo Teixeira, administrador do grupo Vila Baleira Hotels & Resorts.

De acordo com o responsável, que realizou esta quarta-feira, 28 de fevereiro, uma apresentação sobre o plano de desenvolvimento do grupo de hotelaria madeirense na BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa, o principal destaque destes investimento vai para a nova unidade de thalassoterapia, cuja construção já foi iniciada, e que vai trazer um conceito diferenciador de saúde e bem-estar.

“Já iniciámos o investimento na nova thalassoterapia, naquilo que vai ser o novo conceito de saúde e bem-estar, que será um chavão até do grupo, não só do Vila Baleira Porto Santo. Vai ser uma referência a nível nacional o conceito que estamos a construir”, congratulou-se Gonçalo Teixeira, revelando que o novo espaço de thalassoterapia abre em março de 2025 e vai disponibilizar 28 unidades de alojamento, sendo que cinco dessas unidades contam com “piscina privada com água captada diretamente do mar”.

O novo espaço de saúde e bem-estar do Vila Baleira Porto Santo vai também contar com ginásio, gabinetes médicos, acompanhamento nutricional, além de um serviço de luxo personalizado e tratamentos inovadores.

Este verão, os clientes do Vila Baleira Porto Santo já podem contar com um novo restaurante e bar, que vão ter também novos conceitos de tudo incluído, assim como um novo espaço de animação.

Este ano, decorre ainda a renovação das casas-de-banho do hotel, prevendo-se que, no próximo ano, comece a renovação de exteriores, devendo o Vila Baleira Porto Santo ganhar ainda um novo bar de praia, assim como parque aquático infantil e de adultos, e um novo espaço de animação mais transversal para os dois hotéis que o grupo possui na ilha do Porto Santo.

Para mais tarde, fica a renovação dos interiores, como o lobby ou a receção, numa intervenção que será “transversal a todo o hotel” e vai ainda incluir a renovação dos exteriores, com “uma intervenção profunda a nível de espaços exteriores e fachada do Vila Baleira Porto Santo”.

Além destas intervenções especificas, o grupo de hotelaria madeirense prevê ainda investir cerca de dois milhões de euros em sustentabilidade, nomeadamente em sistemas e materiais mais amigos do ambiente, seja ao nível da eletrificação, produção de água quente por fonte totalmente renovável, poupança de água e poupança de energia.

O grupo Vila Baleira Hotels & Resorts tem previstas ainda intervenções no Vila Baleira Suites e no Vila Baleira Funchal, em ambos os casos com o objetivo de melhorar a experiência dos hóspedes.

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Distribuição

Grupo Ávoris reafirma compromisso de manter em Portugal uma aposta de futuro e consolidada

O Grupo Ávoris, que reuniu esta terça-feira, num jantar, em Lisboa, os seus parceiros de negócio da área da distribuição, assumiu que quer manter em Portugal uma aposta de futuro e consolidada, nas palavras do seu diretor de vendas para o nosso país, Constantino Pinto.

Numa breve intervenção, Constantino Pinto, diretor de vendas da Ávoris em Portugal agradeceu a presença dos seus parceiros de negócio da área da distribuição, e manifestou o apreço do grupo de viagens por “estarem aqui conosco e estarem ao nosso lado nesta caminhada que estamos a fazer em conjunto”, ao mesmo tempo que reiterou “o nosso firme e empenhado compromisso em tudo fazer para ir ao encontro das vossas necessidades e a dos vossos clientes”.

O diretor de vendas do grupo Ávoris no nosso país lembrou, na sua breve intervenção que “temos feito uma aposta muito forte em Portugal, acho que não há margens para dúvidas, mas queremos que seja uma aposta de futuro, consolidada, daí que tentamos não cometer loucuras e ir passo a passo, e só damos o passo em frente quando temos a certeza que o terreno é suficientemente firme para nos alavancar para a frente”, realçou.

Constantino Pinto apontou que “o compromisso está aqui assumido diante de todos, com todas as marcas do grupo, mas o que queremos demonstrar é que estamos aqui para servir o mercado turístico em Portugal, apoiar aqueles que intervêm diretamente neste mercado e para dizer que contem conosco para tudo, com seriedade, com rosto, com transparência e com o genuíno espírito de serviço ao setor e àqueles que trabalham seriamente neste setor”.

No evento, que contou com a presença dos responsáveis e colaboradores do grupo em Portugal e Espanha, também Javier Castillo, diretor-geral da área de tour operação e distribuição da Ávoris Corporación Empresarial, dirigiu umas breves palavras aos parceiros portugueses destacando a importância do mercado português para o grupo.

Javier Castillo garantiu o compromisso da Ávoris com o negócio e com a indústria das viagens e do turismo, e que o grupo vai “continuar a gerar negócio e riqueza para as agências de viagens”.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.