Assine já
Destinos

Exportações do Turismo sobem 20,4% até Maio

Nos primeiros cinco meses do ano, as exportações do Turismo somaram 4.799 milhões de euros.

Inês de Matos
Destinos

Exportações do Turismo sobem 20,4% até Maio

Nos primeiros cinco meses do ano, as exportações do Turismo somaram 4.799 milhões de euros.

Inês de Matos
Sobre o autor
Inês de Matos
Artigos relacionados
Exportações do Turismo cresceram 20,7% até Abril
Destinos
Exportações do Turismo aumentaram 21% até Junho
Destinos
Receitas turísticas de agosto voltaram a bater recorde
Homepage
Receitas turísticas de setembro com subida de 8,5%
Homepage

Nos primeiros cinco meses do ano, as exportações do Turismo subiram 20,4%, somando perto de 4.8 mil milhões de euros, o que se traduz num aumento de 607 milhões de euros no excedente da rubrica “Viagens e Turismo”, que se fixou nos 3070 milhões de euros, segundo dados avançados esta quarta-feira, 19 de Julho, pelo Banco de Portugal.

No que diz respeito à rubrica “Viagens e Turismo”, o Banco de Portugal avança que, até Maio, as exportações somaram 4.799 milhões de euros, 20,4% acima do registado em igual período do ano passado, enquanto as importações aumentaram 13,6%, para 1.730 milhões de euros.

Apesar do bom comportamento do Turismo, os dados do Banco de Portugal não são animadores, uma vez que, nos primeiros cinco meses do ano, o conjunto das balanças corrente e de capital apresentou um défice de 447 milhões de euros, excedendo em 110 milhões de euros o défice observado no mesmo período de 2016.

Por outro lado, os dados do Banco de Portugal mostram que, até Maio, a balança de bens e serviços registou um excedente de 366 milhões de euros, menos 531 milhões de euros do que no período homólogo, com a balança de serviços, onde se inclui a rubrica “Viagens e Turismo”, a apresentar um excedente de 4,8 mil milhões de euros, valor que se revelou insuficiente para compensar o aumento do défice da balança de bens, que cresceu 31%, para 5,4 mil milhões de euros.

As exportações, quer de bens quer de serviços, cresceram 13,4% e as importações aumentaram 15,7%, neste caso com as importações de bens a subirem 16,3%, enquanto nos serviços o acréscimo foi de 13,2%.

 

 

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Artigos relacionados
Vacinação Fotos de banco de imagens por Vecteezy
Destinos

Dinamarca e Noruega apertam restrições

Com aumentos no número de infeções, Dinamarca e Noruega resolveram “apertar” um pouco mais as medidas para a quadra natalícia.

Depois da Alemanha, Países Baixos e outros países europeus, é a vez da Noruega e Dinamarca fecharem portas. Embora não apareçam como os países com piores resultados em termos de infeção e mortes, a primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiksen, em resposta ao que pode ser um problema de saúde, decidiu fechar teatros, cinemas e salas de concerto, bem como parques de diversões, centros de convenções e museus.

Na Noruega, as medidas tomadas pelo Governo, são semelhantes, embora os números apresentados pela Dinamarca sejam maiores.

A Dinamarca teve um novo recorde histórico de casos na passada sexta-feira, com mais de 11.000 infeções registadas nas últimas 24 horas, incluindo um novo recorde de mais de 2.500 da variante Ómicron.

De acordo com a chefe do executivo dinamarquês, “o nosso objetivo continua a ser manter a sociedade o mais aberta possível”, excluindo bloqueios como os da primavera de 2020, “porque temos vacinas”.

Certo é que o feriado de Natal foi estendido para conter o aumento de casos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Filme promocional do Porto e Norte conquista prémios no “Vegas Movie Awards”

O filme promocional do Turismo do Porto de Norte para o segmento de Meeting & Industry venceu cinco prémios no “Vegas Movie Awards”.

Os “Vegas Movie Awards” renderam-se ao filme promocional do Turismo do Porto de Norte para o segmento de Meeting & Industry, tendo-lhe atribuído cinco prémios.

Best Costume Design – Award of Prestige, Best 1st Time Director – Award of Excellence, Best 1st Time Screenwriter – Award of Excellence, Best 1st Time Producer – Award of Excellence, Best Advertising Film – Award of Excellence foram as categorias em que o filme “The Majestic Adventures of Ofelia de Souza” venceu.

O presidente do Porto e Norte de Portugal, Luís Pedro Martins, sublinha a importância desta distinção, “ainda para mais num festival que se realiza num importante mercado turístico para o destino”.

O presidente da TPNP recorda que “temos feito uma aposta muito forte de promoção da região no mercado externo e, em particular, nos de proximidade que representavam a maior quota da procura turística em período pré-pandemia, um trabalho que visa posicionar o destino entre as primeiras escolhas dos turistas internacionais no regresso da ‘normalidade’ ao setor das viagens e turismo”.

Em cerca de três minutos, “The Majestic Adventures of Ofelia de Souza” dá-nos a conhecer a carismática Ofelia de Souza, uma experiente organizadora de eventos e epicurista de 72 anos, num distinto papel de embaixadora do Turismo do Porto e Norte, que acompanhada de seus assistentes pessoais, desfia um conjunto de dicas e segredos sobre como escolher e aproveitar o melhor destino para turismo de negócios do mundo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Europa volta a fechar

Devido ao aumento de casos da nova variante da Covid-19 a Europa tem vindo a aumentar, todos os dias, medidas de restrições. Os Países Baixos fecham mesmo.

A Europa volta a apertar as restrições para travar o avanço da pandemia. França cancelou as festas de fim de ano. Reino Unido e Dinamarca têm medidas excecionais. Na Holanda, todas as lojas, restaurantes, bares, cinemas, museus, teatros e outros serviços não essenciais fecham até 14 de janeiro.

No Reino Unido, e principalmente em Londres, voltaram as medidas excecionais para travar a pandemia.

Na Irlanda, bares e restaurantes fecham às 20h00. A explosão de infeções devido à nova variante acionou o recolher obrigatório enquanto em França, estão canceladas as festas de Ano Novo. Foram decretadas regras mais apertadas para a vacinação, e na Alemanha, o governo recuperou planos de emergência.

A Holanda entrou em um novo lockdown desde este domingo, 19, com o objetivo de tentar conter o aumento de casos da variante Ómicron. A decisão acompanha diversas medidas e restrições dos países europeus frente ao aumento de casos impulsionado pela nova variante. O anúncio foi feito no sábado, 18, pelo primeiro-ministro Mark Rutte. Todas as lojas, restaurantes, bares, cinemas, museus, teatros e outros serviços não essenciais devem fechar até 14 de janeiro.

Entretanto, em Portugal, o Primeiro-Ministro António Costa admite que as medidas restritivas para fazer face à pandemia serão prolongadas após 9 de fevereiro.

“Se é possível antecipar o que vai ser a evolução, eu acho que devemos prever que a partir de 09 de janeiro vamos ter que ter de manter as medidas de controlo de fronteiras. Esta variante está a difundir-se muito intensamente na Europa, também em Portugal e, portanto, naturalmente, não vamos poder desarmar, vamos ter que manter ou mesmo reforçar se vier a ser necessário”, afirmou o primeiro-ministro.

O primeiro-ministro defendeu também que tem que estar preparado “para adotar qualquer medida que venha a ser necessária”, com a rapidez necessária para aumentar a prevenção de um risco de escalada na covid-19.

Por causa da Ómicron, detetada o mês passado na África Austral, a OMS calcula que o número de novos casos duplica a cada dia e meio nas regiões onde existe transmissão comunitária.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Destinos

Atividade de negócios cresce pelo terceiro mês consecutivo nas viagens e turismo, diz GlobalData

Segundo a empresa de análise e dados, em novembro foram registados 79 negócios nas viagens e turismo, incluindo fusões e aquisições, negócios de private equity e financiamento de risco, mais 9,7% que em outubro.

Publituris

Em novembro, o setor das viagens e turismo registou 79 negócios, incluindo fusões e aquisições, negócios de private equity e financiamento de risco, número que representa uma subida de 9,7% face às 72 transações reportadas em outubro, naquele que foi o terceiro mês consecutivo de subida na atividade de negócios nas viagens e turismo, segundo a GlobalData.

De acordo com os dados revelados esta sexta-feira, 17 de dezembro, pela empresa de análise e dados, novembro seguiu a tendência crescente que já vinha sendo evidenciada nos meses anteriores, ainda que Aurojyoti Bose, analista líder da GlobalData, se espera que a nova variante Ómicron possa vir a abalar o sentimento de negócios no setor.

“A atividade de negócios no setor de viagens e turismo melhorou ainda mais em novembro, seguindo a tendência dos meses anteriores, e este é o terceiro mês consecutivo de crescimento na atividade de negócios no setor. No entanto, a nova variante Omicron do vírus COVID-19 pode abalar o sentimento de negócios nos próximos meses”, alerta o responsável.

Segundo a GlobalData, a atividade de negócios apresentou, em novembro, diferentes comportamentos, tendo crescido em mercados importantes como os EUA, Reino Unido, Índia e China, ainda que na Austrália, Japão e Coreia do Sul se tenha verificado uma diminuição nas transações das viagens e turismo.

Em novembro, o número de negócios envolvendo fusões e aquisições aumentou 30% face a outubro, enquanto o volume de negócios de financiamento de risco e capital privado diminuiu 9,5% e 27,3%, respetivamente.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

AHRESP pede implementação de centros de testagem em todo o país no Ano Novo

Associação denuncia dificuldades no acesso aos testes à COVID-19, essencialmente em locais de animação noturna, e pede que, para o Ano Novo, esta situação seja acautelada para que não aumentem as festas paralelas.

Publituris

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal veio esta sexta-feira, 17 de dezembro, manifestar a sua preocupação face à escassez de postos de testagem, que tem levado a dificuldades no acesso aos testes com impacto negativo nos estabelecimentos de animação noturna e pede a sua implementação em todo o país, nomeadamente para o período do Ano Novo, em que “a situação pode piorar”.

Num comunicado divulgado esta sexta-feira, a associação diz que “tem tido conhecimento de vários problemas relacionados com a dificuldade de acesso aos testes para entrar em estabelecimentos de animação noturna, o que tem levado a muitas desistências por parte de potenciais clientes”.

“Afastar as pessoas dos estabelecimentos de animação noturna está a ter como efeito o ressurgimento de festas paralelas em locais não controlados, com as óbvias consequências ao nível pandémico”, indica a AHRESP, que considera que “na época de Ano Novo a situação pode piorar, pelo que os centros de testagem devem ser implementados em todo o país”.

A associação diz que tem vindo a solicitar ajuda às autarquias para que este processo seja “facilitado e mais acessível”, tendo vários municípios já respondido aos apelos da AHRESP e colocado a funcionar “estruturas estrategicamente colocadas junto aos estabelecimentos noturnos”.

“É o caso de Lisboa, Porto, Viseu, Leiria, Sesimbra, Albufeira, Portimão e, ainda, Cascais, Coimbra e Estremoz. É assim da maior relevância que estes centros funcionem na passagem de ano”, conclui a AHRESP.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Portugal conquistou 12 prémios nos World Travel Awards

Portugal arrecadou, esta quinta-feira, 12 prémios na 28ª edição mundial dos World Travel Awards WTA), considerados os óscares do turismo.

No total, Portugal arrecadou, esta quinta-feira, 12 prémios na 28ª edição mundial dos World Travel Awards WTA), considerados os óscares do turismo, contra 26 galardões conquistados na edição europeia, que teve lugar em outubro passado.

A Madeira foi considerada o Melhor Destino Insular do Mundo e o Algarve recebeu a distinção de Melhor Destino de Praia do Mundo, enquanto a Melhor Atração de Turismo de Aventura do Mundo, foi para os Passadiços do Paiva, e o prémio de Turismo Responsável foi atribuído ao projeto Dark Sky Alqueva.

Os World Travel Awards distinguiram também a TAP em duas categorias – Melhor Companhia Aérea para África e Melhor Companhia Aérea para a América do Sul, a Parques de Sintra – Monte da Lua como a Melhor Empresa do Mundo em Conservação, pelo 9º ano consecutivo.

Na lista dos vencedores constam ainda quatro hotéis nacionais: Olissippo Lapa Palace Hotel, como Melhor Hotel Clássico do Mundo; Pestana Porto Santo, como Melhor Resort de Luxo de Praia e Lifestyle; Conrad Algarve, como Melhor Hotel de Luxo de Lazer; e L’AND Vineyards, em Montemor-o-Novo, distinguido como Melhor Hotel de Região Enoturística.

Destaque também para a Amazing Evolution que volta a trazer para Portugal o prémio de Melhor Operador de Boutique Hotel do Mundo.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Destinos

Madeira volta a ser “Melhor Destino Insular do Mundo”

Pela sétima vez consecutiva a Madeira volta a brilhar nos prémios dos ‘World Travel Awards’ (WTA) como ‘Melhor Destino Insular do Mundo”.

Publituris

Pela sétima vez consecutiva a Madeira volta a brilhar nos prémios dos ‘World Travel Awards’ como ‘Melhor Destino Insular do Mundo’ (‘World’s Leading Island Destination’), deixando para trás 20 outros destinos de todos os continentes.

Com mais este galardão, o destino Madeira reforça o seu posicionamento internacional, depois de ter vencido, no último dia 22 de outubro, o galardão de “Melhor Destino Insular da Europa”, que já ganhou por oito vezes.

Para o secretário Regional de Turismo e Cultura e presidente da Associação de Promoção da Madeira, Eduardo Jesus, “num ano de retoma, em que o destino registou, pontualmente, melhores performances do que em 2019, antes da pandemia, voltarmos a ser o ‘Melhor Destino Insular do Mundo’ reforça a nossa visibilidade e reconhecimento internacional”.

Eduardo Jesus complementa que esta distinção “está interligada com o trabalho que intensificamos a partir de 2015, o qual tem permitido um crescimento sustentado. E neste ano, em particular, contribui para o incremento de sermos cada vez mais reconhecidos pelos viajantes como um destino de confiança e seguro para as férias, fatores que passaram a ser muito importantes na retoma do turismo mundial”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Certificação internacional reforça liderança dos Açores como destino sustentável

Os Açores renovam a certificação internacional como “Destino Turístico Sustentável”, o segundo nível de prata da EarthCheck.

Publituris

Os Açores renovam a certificação internacional como “Destino Turístico Sustentável”, grau prata, da EarthCheck, entidade certificadora e líder mundial em consultoria, benchmarking científico e certificação para a indústria de turismo e viagens.

Esta distinção, que está em linha com os critérios do Global Sustainable Tourism Council, reforça o posicionamento e a liderança dos Açores em matéria de sustentabilidade turística, destacando-se como o único arquipélago no mundo certificado como “Destino Turístico Sustentável”.

O Governo Regional compromete-se, no prazo de três anos, atingir   o nível de certificação de ouro, cumprindo com os requisitos do normativo e assegurando a responsabilidade com este processo de melhoria contínua.

Os auditores independentes da entidade certificadora EarthCheck avaliaram, no passado mês de setembro, várias infraestruturas em diferentes ilhas dos Açores, para aferição de 12 áreas-chave de atuação no domínio da sustentabilidade, reconhecendo o amplo comprometimento da região na preservação do seu património cultural e natural, bem como na valorização equilibrada das suas dimensões ambientais, sociais, culturais e económicas.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

‘PARTE’ para um turismo diferente e de valor acrescentado

O objetivo do PARTE passa pela diversificação da oferta turística apresentada por Portugal a nível internacional. Para já estão na calha dois Circuits, um Summit e um Book. Tudo para internacionalizar a Arte Contemporânea produzida em Portugal através de Portugal.

Victor Jorge

Foi apresentada esta quarta-feira, 15 de dezembro, o Portugal Art Encounters (PARTE), projeto que visa promover a internacionalização de Portugal enquanto destino de referência no circuito da Arte Contemporânea, reforçando, assim, a atratividade e competitividade turística do nosso país nos mercados internacionais.

Contando com o apoio do Turismo de Portugal e do Ministério da Economia e Transição Digital, além do apoio do Ministério da Cultura e outras entidades como Direção-Geral das Artes (dgARTES) e Rede Portuguesa de Arte Contemporânea(rpac), Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal (TdP), começou por dizer que “é preciso afirmar Portugal noutras áreas e mostrar a diversidade que o país tem para oferecer”.

Luís Araújo, salientou a importância de se “trazer novos turistas, turistas diferentes, de valor acrescentado para voltar e continuar a crescer tal como vínhamos a fazer até 2019”, considerando que “este projeto ajuda-nos a trazer estes turistas todo o ano” e que “temos um terreno fértil para cultivar lá fora”, além de precisarmos de “mostrar um país diferente e que tem muito mais para dar”.

Do lado dos promotores deste projeto, Miguel Mesquita e Sílvia Escórcio, o PARTE é uma “simbiose entre turismo em Portugal e a Arte Contemporânea”, admitindo que é através da arte que o país atrativo pode ser elevado”.

Com o mapeamento do território artístico para “promovê-lo e comunicá-lo” como ponto de partida, o PARTE é um projeto de médio-longo prazo, ou seja, pensado a cinco anos, pretendendo colocar no terreno “propostas anuais diferenciadas”.

Tendo como um dos objetivos “internacionalizar a Arte contemporânea produzida em Portugal através de Portugal”, os promotores desta iniciativa admitem que, “para exportar é também preciso importar”, uma vez que é preciso trazer para Portugal os experts de Arte Contemporânea para, posteriormente, exportá-la.

Circuits, Summit e Book
O programa concretiza-se em dois circuitos consecutivos, designados PARTE Circuits, que culminam com a realização do seminário internacional PARTE Summit e o lançamento da publicação-guia PARTE Book.

No primeiro caso, o PARTE Circuits reunirá, a cada ano, em Portugal, curadores, programadores, diretores de grandes instituições e eventos artísticos para conhecerem uma seleção do que o país tem para oferecer em termos de produção artística, acolhimento, património natural e cultural.

A primeira edição está já marcada para 24 de julho a 7 de agosto de 2022, envolvendo cerca de 15 cidades das cinco regiões do território continental e terá a curadoria de Vicente Todolí e de Isabel Carlos.

Já o PARTE Summit será um encontro anual que conta com a participação de alguns dos pensadores e agentes mais relevantes no meio artístico internacional. Dedicado à reflexão e partilha de conhecimento, este encontro quer reunir pessoas que têm interesse em acompanhar a atividade artística, em especial a criação contemporânea, na sua relação com a transformação dos territórios e sociedades.

Para o PARTE Summit estão reservadas duas sessões, em duas cidades de diferentes regiões do país, nos dias 30 de julho e 6 de agosto de 2022.

A descentralização é, de resto, uma aposta do PARTE que visa não se centrar nas grandes urbes, mas levar os “turistas motivados pela arte às várias regiões do país”.

Quanto ao PARTE Book, trata-se de um guia para o Turismo de Arte em Portugal e um documento de reflexão sobre as questões que orientam o Universo da Arte, apresentado como um projeto editorial que combina o mapeamento das instituições e agentes na Arte Contemporânea no país com contributos dos participantes no PARTE Circuits e PARTE Summit e de outras autoras e autores.

A primeira edição será lançada na sessão que abre a PARTE Summit, no dia 24 de julho de 2022.

Rita Marques, secretária de Estado do Turismo (SET), admitiu na sua intervenção na conferência de imprensa que deu a conhecer o PARTE no CCB, que “o turismo é suficientemente generoso e humilde para perceber que é preciso fazer parcerias para promover Portugal no exterior”.

Por isso mesmo, a estratégia passa por “desenvolver o turismo todo o ano e em todas as regiões”, considerando Rita Marques que, em todos os campos e também neste da arte, “não se pode ter uma boa experiência turística sem que exista qualidade para viver no local”. Assim, para a SET, “é fulcral envolver os residentes locais que fazem parte do turismo nacional e que não podem ser descurados”.

Rita Marques concluiu que esta parceria “não é só importante para o turismo, mas também para a própria cultura”; considerando mesmo que o turismo pode ser um “aliado forte e importante para a cultura nacional”. “Sempre que o turismo apresenta algo de novo, abrem-se novas pontes”, concluindo que “temos todos algo em comum: o de sermos portugueses e de mostrar Portugal lá fora”.

Por fim, a ministra da Cultura, Graça Freitas, destacou a importância das parcerias, salientando que “projetos como este são um todo e não partes” e que “é assim que têm de ser vistas”.

E por falar em parcerias, Graça Freitas terminou com o desafio dirigido à Secretaria de Estado do Turismo e ao Turismo de Portugal para que “a cultura seja a próxima aposta para os anos vindouros”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Destinos

Setor do turismo no Brasil deverá crescer 22% em 2021

As receitas do turismo no Brasil crescerão 21,9% este ano, estima a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), mas ainda abaixo dos valores verificados em 2019.

Mesmo com a pandemia e das perdas que o setor acumula desde 2020, as receitas do turismo no Brasil crescerão 21,9% este ano, estima a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Entre março do ano passado e outubro de 2021, o turismo do país sul-americano perdeu 453 mil milhões de reais (70,82 mil milhões de euros), segundo o levantamento da CNC citado pela Lusa. Só em 2020, a retração no volume de receitas foi de 36%.

São Paulo e Rio de Janeiro, principais focos da pandemia no país, lideram as perdas e concentram mais da metade (55%) dos prejuízos nacionais.

No entanto, o setor vem recuperando gradualmente desde março, embora o volume de receitas ainda esteja 19,5% abaixo do registado em fevereiro de 2020, antes da pandemia se espalhar por solo brasileiro.

As projeções da entidade indicam que além do crescimento de receitas em 21,9% este ano, apesar do cancelamento de eventos relevantes para o país como o réveillon no Rio de Janeiro, tradicional festa de final de ano que reúne milhões de pessoas na praia de Copacabana, o resultado também será positivo em 2022, quando é esperado um avanço de 2,4%.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos

Toda a informação sobre o sector do turismo, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias do Turismo. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.