Assine já
Aviação

Lufthansa é a única companhia europeia no Top10 da Skytrax

Ranking é liderado pela Emirates e o Top10 é praticamente composto por companhias asiáticas e do Médio Oriente.

Inês de Matos
Aviação

Lufthansa é a única companhia europeia no Top10 da Skytrax

Ranking é liderado pela Emirates e o Top10 é praticamente composto por companhias asiáticas e do Médio Oriente.

Inês de Matos
Sobre o autor
Inês de Matos
Artigos relacionados
Star Alliance eleita melhor aliança aérea pelos prémios Skytrax
Aviação
Brussels Airlines mantém aposta em Portugal no Inverno
Homepage
Lufthansa voa para o Funchal todo o ano
Aviação
Lufthansa
Greve na Lufthansa causa centenas de cancelamentos
Aviação

A Lufthansa é a única companhia aérea da Europa que consta do Top10 do ranking das melhores companhias do mundo da Skytrax, a consultora de aviação que anualmente atribui os prémios Skytrax World Airline Awards, considerados os “Óscares da Aviação”.

O ranking, que distingue as melhores companhias de 2016, é liderado pela Emirates, que recebeu o prémio da Skytrax para melhor companhia aérea do mundo, e o Top10 é praticamente composto apenas por companhias asiáticas e do Médio Oriente, sendo que além da europeia Lufthansa, que surge no 10.º lugar, apenas a australiana Qantas Airways está neste Top10.

Para a Skytrax, a segunda melhor companhia aérea do mundo é a Qatar Airways, seguindo-se a Singapore Airlines na terceira posição, a Cathay Pacific em quarto lugar, e a japonesa ANA na quinta posição. A Etihad Airways é a sexta melhor companhia, seguindo-se a Turkish Airlines em sétimo e a EVA Air em oitavo, enquanto a nona e 10.ª posições são ocupadas pela Qantas Airways e Lufthansa, respectivamente.

No Top20 já surgem duas companhias aéreas da Europa, como é o caso da Air France em 14.º lugar, logo seguida da Swiss em 15.º. Já a portuguesa TAP surge apenas na 64.ª posição do ranking de melhores companhias aéreas do mundo.

O ranking da Skytrax que lista as melhores companhias aéreas do mundo é elaborado anualmente através de milhões de inquéritos aos passageiros de todo o mundo, num processo que culmina com a entrega dos Skytrax World Airline Awards.

A lista completa das 100  melhores companhias aéreas do mundo pode ser consultada no site http://www.airlinequality.com/review-pages/top-10-airlines/.

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Artigos relacionados
Alojamento

Moneris lança Anuário do Turismo 2022 no dia mundial do setor

A publicação tem a chancela do Centro de Competências em Turismo da Moneris, que elabora o documento desde 2017, e conta com a participação da Secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques.

A Moneris aproveita o Dia Mundial do Turismo, a 27 de setembro, para lançar a sua edição do Anuário do Turismo 2022. A publicação tem a chancela do Centro de Competências em Turismo da Moneris, que elabora o documento desde 2017.

Em comunicado, a Moneris explica que no anuário “são discutidas as múltiplas realidades do setor, o seu contributo e relevância para a economia das regiões, para o desenvolvimento do território e para a emergência de atividades económicas essenciais à competitividade das nossas terras”.

A edição deste ano conta com a participação da Secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques; dos presidentes das Regiões de Turismo de Portugal; do CFO do Grupo Pestana, Pedro Fino; do presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve, Hélder Martins, entre outros.

No Anuário do Turismo da Moneris é possível encontrar a análise dos principais indicadores do setor que, de acordo com esta entidade, “traduzem uma recuperação inegável em 2021”, com o crescimento do número de hóspedes, do número de dormidas, do RevPar, e do Total de Proveitos, em todas as regiões, “de forma muito significativa”.

Nas palavras da Secretária de Estado, Rita Marques, “as receitas do turismo continuam a crescer de forma expressiva, acima de 2019”, salientando ainda que as previsões apontam para valores superiores a 2019, já em 2022. Segundo a responsável política, “isto representa uma aceleração significativa das receitas do turismo, que deverão atingir, já em 2022, um valor próximo do que se previa para 2024 (+6,1%)”.

Apesar das perspetivas positivas, Carlos Rosa, partner e coordenador do Centro de Competências em Turismo da Moneris, refere que “a aprendizagem dos últimos dois anos tornou-nos conscientes de que existem variáveis exógenas que poderão, a qualquer momento, distorcer as previsões e obrigar a novas adaptações, como já aconteceu no passado”.

O anuário, de caráter público, já esta disponível e pode ser consultado no website da Moneris.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Qatar Airways vence prémios Skytrax e é a melhor companhia aérea do mundo

Além de companhia aérea do mundo, a Qatar Airways venceu também nas categorias de Melhor Classe Executiva do Mundo, Melhor Lounge de Classe Executiva do Mundo e Melhor Companhia Aérea do Oriente Médio.

A Qatar Airways voltou a vencer os Skytrax World Airline Awards e foi considerada como a “Airlines of the Year”, voltando a ser eleita como a melhor companhia aérea do mundo pelo sétimo ano.

Os Skytrax World Airline Awards foram entregues na passada sexta-feira, 23 de setembro, numa cerimónia que decorreu em Londres e que voltou a premiar as companhias aéreas que mais se destacaram ao longo do ano.

Além do prémio de melhor companhia aérea do mundo, a Qatar Airways recebeu também os prémios de Melhor Classe Executiva do Mundo, Melhor Lounge de Classe Executiva do Mundo e Melhor Companhia Aérea do Oriente Médio.

Recorde-se que a Qatar Airways já tinha recebido o prémio de melhor companhia aérea do mundo em 2011, 2012, 2015, 2017, 2019 e 2021, voltando agora a somar mais uma distinção em 2022.

Tal como a companhia aérea do Qatar, também o aeroporto e hub principal da Qatar Airways, o Aeroporto Internacional de Hamad, foi eleito como o Melhor Aeroporto do Mundo 2022, levando para casa o prémio pelo segundo ano consecutivo.

“Ser nomeada a Melhor Companhia Aérea do Mundo sempre foi um objetivo quando a Qatar Airways foi criada, mas ganhar este prémio pela sétima vez e receber três prémios adicionais é uma prova de todo o trabalho duro dos nossos funcionários incríveis”, considera Akbar Al Baker, CEO da Qatar Airways.

Conhecidos como os Óscares da aviação, os prémios Skytrax são atribuídos anualmente com base na votação online dos passageiros aéreos. Na edição deste ano, cuja votação decorreu entre setembro de 2021 e agosto de 2022, participaram passageiros de mais de 100 nacionalidades, num total de 14,32 milhões de votos.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Restauração

Turismo de Lisboa abre concurso para restaurante no Museu Tesouro Real

Com 572 m2, a concessão do restaurante Museu Tesouro Real será por um período de dez anos.

A Associação Turismo de Lisboa (ATL) abriu o concurso para a concessão do espaço de restauração no Museu Tesouro Real, com 575 m2 de área.

Com uma vista sobre Lisboa e o rio Tejo que potencia a criação de um espaço com elegância e requinte, as candidaturas devem ser entregues até ao próximo dia 1 de novembro.

Localizado no quarto piso do Museu Tesouro Real/Palácio Nacional da Ajuda, no topo do Torreão Sul, o novo espaço tem acesso independente por elevador, com diferentes áreas, entre as quais receção, duas salas, duas copas e cozinha, bem como um lounge exterior e uma varanda panorâmica.

O conceito dos restaurantes candidatos deverá estar alinhado com o “posicionamento do Museu Tesouro Real, um espaço único onde, pela primeira vez e de forma permanente, é possível conhecer uma das mais raras e valiosas coleções de joias reais, compostas por insígnias e condecorações, moedas e peças de ourivesaria civil e religiosa”, refere o Turismo de Lisboa, em comunicado.

O museu está instalado numa das maiores caixas fortes do mundo, com três pisos, munida com sofisticados equipamentos de segurança e videovigilância, portas blindadas de cinco toneladas, vitrines com controlo de temperatura e humidade e vidros à prova de bala.

A concessão da exploração do estabelecimento é dada pelo prazo de dez anos, automaticamente renovável por períodos sucessivos de três anos.

O Caderno de Encargos e restante documentação de interesse para a candidatura podem ser requeridos via e-mail ([email protected]) ou levantados na sede da ATL, na Rua do Arsenal.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

31% dos portugueses admitem recorrer a suportes online para agendar e pagar as férias

Aumento o uso dos sites e plataformas de comércio online por parte dos portugueses para comprar viagens, planear férias e reservar alojamentos, revela uma análise da Marktest.

O universo de portugueses que assume a intenção de comprar viagens ou reservar alojamentos para férias e fins-de-semanas em sites de e-commerce atingiu pela primeira vez os 31% no início deste ano, segundo dadas avançados pela Marktest.

O “Barómetro e-Commerce” assinala que “os sites e plataformas de comércio online são cada vez mais usados pelos portugueses para comprar viagens, planear férias e reservar alojamentos”.

A análise aos dados deste estudo da Marktest permite perceber também que a tendência de crescimento na preparação online das férias é ainda mais evidente entre os portugueses já habituados a comprar através de suportes digitais: entre a primeira vaga de 2021 do Barómetro e a primeira vaga de 2022, o universo de compradores que admite comprar férias online aumentou 7,7 pontos percentuais, para 50,8%.

No que respeita às plataformas relacionadas com férias a que os portugueses tinham recorrido nos 30 dias anteriores ao inquérito, a aplicação Booking liderava de forma destacada e registava um crescimento de 177 mil para 586 mil compradores entre a primeira vaga de 2021 e a primeira vaga de 2022 do Barómetro e-Commerce.

A alguma distância destes valores, com menos de 25 mil compradores em Portugal na primeira vaga de 2022, surgiam as plataformas digitais Airbnb, Odisseias, FlyTap e eDreams.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Chegadas internacionais de turistas ficaram a 57% do período pré-pandemia no acumulado até julho

Apesar da recuperação de quase 60% dos níveis pré-pandemia até julho, a OMT está preocupada com o impacto da guerra e da inflação, que podem atrasar para 2024 ou mais a recuperação total do setor para níveis de 2019.

Nos primeiros sete meses de 2022, as chegadas internacionais de turistas praticamente triplicaram face a igual período do ano passado, num crescimento que chegou aos 172% e que, em comparação com igual período de 2019, o que, segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), significa que o “setor recuperou quase 60% dos níveis pré-pandemia”.

Segundo o último Barómetro Mundial de Turismo, divulgado esta segunda-feira, 26 de setembro, pela OMT, esta recuperação “reflete a forte procura reprimida por viagens internacionais, bem como a flexibilização ou levantamento das restrições de viagem até ao momento”, uma vez que, a 19 de setembro, já existiam 86 países sem restrições relacionadas com a COVID-19.

“O turismo continua a recuperar de forma constante, mas continuam a existir vários desafios, desde geopolíticos a económicos. O setor está a trazer de volta esperança e oportunidades para as pessoas em todo o mundo. Agora também é a hora de repensar o turismo, para onde ele está indo e como isso impacta as pessoas e o planeta”, afirma Zurab Pololikashvili, secretário-geral da OMT.

Nos primeiros sete meses de 2022, a OMT estima que tenham sido mais de 474 milhões os turistas que realizaram viagens internacionais, número que compara com os 175 milhões contabilizados em igual período do ano passado, quando a COVID-19 e as restrições relacionadas com a doença eram ainda um entrave às viagens.

Apenas nos meses de junho e julho, foram contabilizadas 207 milhões de chegadas internacionais, número que, indica a OMT, representa mais do dobro do ano passado e 44% de todas as chegadas apuradas nos acumulado desde o início do ano.

“A Europa recebeu 309 milhões dessas chegadas, representando 65% do total”, destaca a OMT, sublinhando que a Europa e o Médio Oriente registaram a recuperação mais rápida no período em análise, com as chegadas a atingirem os 74% e 76% dos níveis de 2019, respetivamente.

No que diz respeito à Europa, a OMT refere ainda que, entre janeiro e julho, o território europeu recebeu três vezes mais chegadas internacionais do que tinha acontecido no ano passado, num crescimento de 190%, o que se justifica pelo facto dos resultados terem sido “impulsionados pela forte procura intra-regional e pelas viagens dos Estados Unidos”.

A OMT diz que a Europa viveu um “verão movimentado”, ficando apenas 21% e 16% abaixo de junho e julho de 2019, respetivamente, tendo as chegadas subido para 85% dos níveis de 2019 em julho.

“O levantamento das restrições de viagem num grande número de destinos também alimentou esses resultados”, acrescenta a OMT, revelando que 44 países na Europa já não tinham restrições relacionadas com a COVID-19, a 19 de setembro de 2022.

Já o Médio Oriente viu as chegadas internacionais aumentarem quase quatro vezes em relação ao ano anterior em janeiro-julho de 2022, num crescimento de 287%, tendo mesmo superado os níveis pré-pandemia em julho em 3%, o que se deveu aos resultados da Arábia Saudita, onde este indicador subiu 121% devido à peregrinação do Hajj.

No continente americano, as chegadas aumentaram 103% e no africano houve uma subida de 171% entre janeiro e julho, ficando a 65% e 60% dos níveis de 2019, respectivamente.

Já na Ásia-Pacífico houve um aumento de 165%, com as chegadas a subirem mais do dobro face aos primeiros sete meses de 2019, ainda que tenham permanecido 86% abaixo dos níveis de 2019, “pois algumas fronteiras permaneceram fechadas para viagens não essenciais”, segundo a OMT.

A OMT destaca que a recuperação do turismo também pode ser vista através do aumento dos gastos dos vários mercados, que tem vindo a subir, com destaque para a França, onde este indicador subiu para -12% em janeiro-julho de 2022 em comparação com 2019, enquanto os gastos da Alemanha subiram para -14%. Os gastos com turismo internacional ficaram em -23% na Itália e -26% nos Estados Unidos.

Tal como os gastos, também o tráfego aéreo internacional de passageiros está a subir e, entre janeiro e julho, aumentou 234%, ficando 45% abaixo dos níveis de 2019, o que traduz uma recuperação de cerca de 70% dos níveis de tráfego pré-pandemia em julho, indica a OMT, citando a IATA – Associação Internacional de Transporte Aéreo.

Guerra e inflação geram incerteza na recuperação

Apesar da recuperação dos vários indicadores, a OMT está preocupada com as ameaças à recuperação, a exemplo da escassez de funcionários que levou ao caos nos aeroportos, mas também da guerra na Ucrânia, que, segundo a organização, “representa um grande risco de queda”.

Além disso, “a combinação de taxas de juros crescentes em todas as principais economias, aumento dos preços de energia e alimentos e as perspectivas crescentes de uma recessão global, conforme indicado pelo Banco Mundial, são grandes ameaças à recuperação do turismo internacional até o final de 2022 e 2023”, refere a OMT.

A OMT diz mesmo que o seu último Índice de Confiança já reflete uma “perspectiva mais cautelosa” e que também as reservas mostram que existe preocupação com o futuro, uma vez que estão a mostrar “sinais de crescimento mais lento”.

“As perspectivas para o restante do ano são cautelosamente otimistas”, aponta a organização, revelando que existe um abrandamento dos níveis de confiança, uma vez que 47% dos indivíduos que compõem o Painel de Especialistas da OMT manifesta perspectivas positivas para o período entre setembro e dezembro de 2022, enquanto 24% não espera mudanças específicas e 28% considera que poderia ser pior.

Os especialistas da OMT mostram-se ainda confiantes em 2023, pois 65% acreditam num melhor desempenho do turismo do que em 2022, ainda que a incerteza económica tenha revertido as perspectivas de regresso aos níveis pré-pandemia no curto prazo.

“Cerca de 61% dos especialistas agora veem um potencial retorno das chegadas internacionais aos níveis de 2019 em 2024 ou mais tarde, enquanto aqueles que indicam um retorno aos níveis pré-pandemia em 2023 diminuíram (27%) em comparação com a pesquisa de maio (48%)”, indica a OMT.

A conjuntura económica continua a ser o principal motivo da incerteza, uma vez que a subida da inflação, assim como dos preços da energia têm levado ao aumento dos preços dos transportes e alojamento, “ao mesmo tempo que pressionam o poder de compra e a poupança dos consumidores”.

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Destinos

Setúbal integra projeto europeu ‘Smart Tourism Destination’

Setúbal é um dos 48 destinos selecionados para o projeto “Smart Tourism Destination 2022/2023”. Além do destino Setúbal, a Associação Zasnet – Reserva da Biosfera da Meseta Ibérica, e o Turismo dos Açores estão entre os representantes portugueses.

Setúbal é um dos 48 destinos turísticos europeus selecionados para o projeto “Smart Tourism Destination 2022/2023”, cuja primeira reunião se realizou recentemente na sede de Comissão Europeia, em Bruxelas, Bélgica.

O município de Setúbal, a Associação Zasnet – Reserva da Biosfera da Meseta Ibérica, e o Turismo dos Açores são os três únicos representantes portugueses neste programa que procura apoiar e facilitar o acesso a produtos, serviços de turismo e hospitalidade através da inovação tecnológica.

O “Smart Tourism Destination”, promovido pela Comissão Europeia, traduz-se na “implementação de soluções digitais inovadoras para tornar o turismo sustentável e acessível, aproveitando o património cultural e a criatividade para melhorar a experiência turística dos utilizadores”.

No encontro realizado na Comissão Europeia, com representações dos 48 destinos, de 21 países, selecionados para este programa europeu, o diretor do Departamento de Comunicação e Turismo da Câmara Municipal de Setúbal, Sérgio Mateus, realçou que a integração da cidade neste projeto “é um salto qualitativo e de reconhecimento do trabalho efetuado pelo município na área do turismo, em parcerias estreitas com os vários agentes”.

O dirigente adiantou ainda que a participação de Setúbal neste projeto europeu “permite que o turismo local entre numa fase de amadurecimento e redefinição na esfera estratégica, com o objetivo de atrair um turismo de qualidade, não massificado, e com uma oferta variada e qualificada enquanto destino”.

Sérgio Mateus, ao afirmar que “as 48 cidades que integram o programa europeu têm realidades dispares”, evidenciou o objetivo comum de aumento da qualidade em detrimento da quantidade. “Destinos como Barcelona, Ibiza, Fuerteventura, Dublin ou Malta estão a procurar, através do ‘Smart Tourism Destination’, reduzir a massificação do turismo, a qual levanta sérios problemas de convivência com as populações locais.”

O programa Smart Tourism Destination 2022/2023 vai promover, durante os próximos meses, um vasto conjunto de desafios e objetivos que os participantes terão de alcançar com o objetivo de fomentar um turismo inteligente, responsável e sustentável na União Europeia. Em Setúbal o projeto será desenvolvido em parceria com agentes públicos e privados da região, nomeadamente com a Associação da Baía de Setúbal.

O desenvolvimento de uma melhor compreensão dos impactes do turismo nos destinos, nas economias e comunidades, é outra das metas desta ação, a qual é pautada pelo envolvimento de um grande número de partes interessadas, incluindo formuladores de políticas, setores privados e públicos, profissionais e académicos.

O grupo de selecionados para o Smart Tourism Destination 2022/2023 é caracterizado pela heterogeneidade, com diferentes realidades e maturidades das cidades enquanto destinos turísticos, estando presentes destinos como Barcelona, Benidorm, Ibiza, Gran Canaria e Fuerteventura, todos em Espanha, Bruxelas, na Bélgica, Ljubliana, na Eslovénia, Gotemburgo, na Suécia, Riga, na Letónia, Cracóvia, na Polónia, Dublin, na Irlanda, Helsínquia, na Finlândia, e Capri e Génova, na Itália.

O desenvolvimento do trabalho neste programa europeu é realizado em agrupamentos, com coordenação assegurada por experts nomeados pela Comissão Europeia, sendo que a cidade de Setúbal integra o grupo com os destinos de Portugal e Espanha selecionados para esta edição.

No caso do grupo de Setúbal, a coordenação está a cargo da professora catedrática Estrella Diaz Sánchez, reconhecida investigadora da Universidade de Castilla-La Mancha que lidera um projeto Horizon 2020 intitulado “Smart Tourism Challenges”, cuja carreira tem sido focada no desenvolvimento de diferentes linhas de pesquisa como comportamento do consumidor, marketing turístico e novas tecnologias.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Sevenair Academy adquire ativos da L3Harris em Portugal

Com esta aquisição, a Sevenair Academy passa a deter duas bases de formação (Cascais e Ponte de Sor) onde oferece mais de 30.000m2 de instalações e mais de 50 aeronaves e uma capacidade de treinar, em velocidade de cruzeiro, 400 novos alunos piloto por ano.

A Sevenair Academy adquiriu, em concurso fechado, os ativos de formação de pilotos da multinacional L3Harris, em Ponte de Sor, no distrito de Portalegre, depois de esta ter anunciado, em maio, a intenção de sair de Portugal, encerrando, assim, a sua atividade.

A Sevenair refere, em comunicado, que “sendo Portugal a nossa base de operações, não poderíamos deixar de tentar fazer um movimento de consolidação e aumentar a nossa capacidade de formação, cujo crescimento tem sido afetado por fatores externos como restrições de tráfego aéreo, escassez de hangares, dificuldade e demora no fornecimento de aeronaves novas”.

Competindo com outros sete concorrentes, alguns deles internacionais de referência no setor da formação, fundos de investimento, entre outros, e após várias fases de seleção, a Sevenair apresentou a proposta vencedores, tornando-se, assim, na maior escola de formação de pilotos da Europa, com duas bases de formação (Cascais e Ponte de Sor) onde oferece mais de 30.000m2 de instalações, mais de 50 aeronaves na sua maioria com uma idade inferior a quatro anos, seis simuladores, um campus para alojar centenas de alunos e a experiência consolidada de 42 anos de atividade tendo formado milhares de profissionais.

Com esta operação, a Sevenair passa a ter a capacidade de treinar, em velocidade de cruzeiro, 400 novos alunos piloto por ano, na sua maioria alunos internacionais, assumindo que, depois desta aquisição, “pretendemos não só consolidar a nossa liderança do mercado nacional, mas claramente pretendemos crescer no mercado internacional, trazendo para Portugal centenas de alunos estrangeiros, algo que deve também orgulhar o país”, refere a companhia em comunicado.

“O nosso projeto, num investimento de vários milhões de euros, irá não só manter dezenas de postos de trabalho numa região onde cada um conta muito, como é o Alentejo, como irá fazer esse número aumentar substancialmente”, além de “projetar a região e o país internacionalmente com benefícios que têm um impacto extremamente positivo a nível direto e indireto”.

Com a aquisição, a Sevenair Academy está já a tomar posse dos vários ativos, tendo transferido na última semana 11 aeronaves, que se encontravam no Reino Unido, para Ponte de Sor e pretende iniciar o processo de certificação das instalações o quanto antes para que possa iniciar formação o mais rápido possível.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Tecnologia

Paraty Tech celebra uma década e entrega prémios

A Paraty Tech celebrou, recentemente, uma década de existência e aproveitou a ocasião para premiar alguns clientes.

A Paraty Tech celebrou, recentemente, uma década de existência. Após dois anos da abertura do primeiro escritório em Portugal, que hoje representa a primeira parte do processo de expansão internacional da empresa espanhola de tecnologia hoteleira, a Paraty Tech, assinalou a data com um momento de entrega de prémios, para reconhecer os excelentes resultados obtidos pelos hotéis e cadeias hoteleiras, no decorrer do ano. Este mérito foi atribuído dado o impulsionamento e crescimento do canal de venda direta dos hotéis, com recurso às ferramentas da empresa tecnológica.

Assim, na categoria de Cliente Mais Inovador, o prémio foi entregue aos NAU Hotels & Resorts, enquanto o Hotel Dom José ganhou o prémio de Líder de Vendas Diretas. O prémio Clube de Fidelização foi atribuído aos AP Hotels & Resorts e o prémio Progressão de Venda Direta aos Luna Hotels & Resorts. Por fim, distinção para Melhor Distribuição Hoteleira foi entregue ao Ecork Hotel.

De acordo com Diana Costa, Country Manager Portugal da Paraty Tech, a estratégia da empresa “implica não renunciar aos valores que sempre nos identificaram: cultura centrada no cliente e vanguarda de tecnologia 100% in-house”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Figuras

Corinthia Lisbon contrata novo diretor de F&B

Orientado para o serviço ao cliente e na formação e crescimento da equipa, Melroy Fernandes soma 20 anos de experiência na indústria da hotelaria de luxo.

O hotel Corinthia Lisbon contratou Melroy Fernandes para o cargo de diretor de Food&Beverage (F&B).

Desta forma, o profissional fica responsável por delinear e implementar a estratégia de desenvolvimento nos restaurantes e bares da unidade, incluindo o Erva restaurante e bar, o Soul Garden, o Tempus Lounge Bar – que em breve iniciará um processo de renovação total de conceito. Assume ainda a criação de um Lobby Lounge Bar, com uma oferta de serviço de bar e chá requintado.

A oferta de room service, banquetes e catering do hotel, composto por eventos de diversos tipos e dimensão, assim como o Spa Lounge, também ficarão sob a responsabilidade de Melroy Fernandes.

Orientado para o serviço ao cliente e na formação e crescimento da equipa, Melroy Fernandes soma 20 anos de experiência na indústria da hotelaria de luxo.

Oriundo de Goa, traz na bagagem um vasto percurso profissional, tendo exercido funções em destinos como Maldivas, Dubai, Chipre e Tailândia. No currículo soma a passagem por hotéis de renome como o St. Regis, One & Only, Soneva, Six Senses, Kanika Hotels e o histórico San Clemente Palace Kempinski Veneza, como diretor de F&B.

Com formação de base em Gestão Hoteleira, Melroy Fernandes especializou-se ainda como Master Sommelier na Wine & Spirit Education Trust, tendo sido nomeado pela Caterer Awards em 2015 como um dos top 5 Sommeliers do Médio Oriente (GCC).

“Estou muito entusiasmado em ter um profissional como o Melroy na família Corinthia. Estou certo de que será um líder inspirador para a equipa de F&B e que irá proporcionar aos nossos clientes experiências gastronómicos de excelência”, declara em comunicado Roderick Micallef, diretor-geral do Corinthia Lisbon.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Sóis Montejunto Eco Lodge abre as portas ao público

Localizado a 50 quilómetros de Lisboa, o Sóis Montejunto Eco Lodge oferece uma panóplia de atividades, sempre em contacto com a natureza.

O Sóis Montejunto Eco Lodge acaba de “nascer” na Serra de Montejunto, no concelho de Alenquer. O novo glamping, localizado a apenas 50 quilómetros de Lisboa, é um empreendimento inovador onde os hóspedes, sem abrir mão do conforto, se podem conectar com a natureza.

Os domos geodésicos do Sóis Montejunto Eco Lodge, interligados por passadiços de madeira, estão rodeados por uma paisagem composta por vinhas e moinhos de vento, possuindo capacidade para alojar 24 hóspedes em simultâneo.

O Sóis Montejunto Eco Lodge tem à disposição quatro domos familiares, compostos por uma cama de casal e um beliche que podem alojar até quatro pessoas, e quatro domos duplos que estão capacitados para acolher duas pessoas.

Todos os domos geodésicos do Sóis Montejunto Eco Lodge possuem cama de casal Queen-size, cozinha equipada, casa de banho, varanda com vista privilegiada para a serra, Wif-fi, Smart Tv e ar condicionado.

Para além do conforto existente no interior, os hóspedes do Sóis Montejunto Eco Lodge também têm acesso total a diversas áreas comuns: receção, sala de estar, piscina, bar, loja de produtos locais, sauna, jacuzzi e um domo onde decorrerão inúmeras atividades, como é o caso, por exemplo, de ioga, de massagens, eventos Team Building, workshops, entre outros.

O novo empreendimento criou especialmente para os hóspedes um conjunto de atividades ao ar livre que aliam a beleza natural da região e a cultura das comunidades locais. Assim, é possível praticar ciclismo nas imediações do glamping dado que existem vários percursos que são percorridos anualmente por profissionais e amantes da modalidade.

Caso o pretendido seja um passeio mais tranquilo, os hóspedes terão oportunidade para caminhar pelos diversos trilhos existentes na serra. O Sóis Montejunto Eco Lodge tem à sua disposição uma série de sugestões de trilhos que podem ser realizados com ou sem guia.

Durante a sua estadia no Sóis Montejunto Eco Lodge existe, igualmente, a possibilidade de apreciar a gastronomia da zona e, ao mesmo tempo, realizar vários roteiros de enoturismo e participar em algumas atividades sazonais como, por exemplo, a vindima.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.