Assine já
Alojamento

Meliá estabelece acordo com UNICEO

A partir de agora, a Meliá Hotels International vai colaborar activamente nas iniciativas da UNICEO.

Publituris
Alojamento

Meliá estabelece acordo com UNICEO

A partir de agora, a Meliá Hotels International vai colaborar activamente nas iniciativas da UNICEO.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Grupo Oásis Atlântico reabre unidade na ilha de Santiago
Homepage
AM Resorts reabre Secrets Lanzarote Resort & Spa
Homepage
Japão recebe o seu primeiro hotel da marca Aloft
Homepage
Four Points by Sheraton abre nova unidade na Tailândia
Homepage

Melià-hotels-internacionalA Meliá Hotels International estabeleceu um acordo com a UNICEO – United Networks of International Corporate Event Organizers, associação sedeada em Genebra que agrupa os responsáveis séniores de eventos corporativos de grandes empresas e associações a nível internacional.

A partir de agora, a Meliá Hotels International vai colaborar activamente nas iniciativas da UNICEO que tem como objectivo o intercâmbio de experiências profissionais e conhecimentos entre os membros. Assim vai tornar-se no patrocinador global e suporte essencial para as actividades da associação.

Com este acordo, a Meliá Hotels International reforça o seu posicionamento no segmento MICE unindo-se à UNICEO.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Transportes

Ryanair disponibiliza 45 mil lugares para o final de verão a partir de 19,99€

Em setembro e outubro, a Ryanair disponibiliza 45 mil lugares para 240 destinos a preços a partir de 19,99€. Para Portugal, o destaque vai para Agadir, Marselha e Bruxelas.

Publituris

A Ryanair apresentou esta sexta-feira, 19 de agosto, um novo programa de “escapadinhas” com tarifas a partir de 19,99 euros para o período de setembro e outubro.

Com 45.000 lugares em 240 rotas disponíveis, estas viagens podem ser marcadas, até 5 de setembro, no site da companhia aérea, sendo que para Portugal a Ryanair destaca três destinos: Agadir, Marselha e Bruxelas.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

TAP transportou mais de 20% dos passageiros de e para Cabo Verde até junho

No primeiro semestre de 2022, a TAP transportou mais de 156 mil passageiros de e para os quatro aeroportos de Cabo Verde, representando pouco mais de 20% do movimento total de 733.764 contabilizado pela ASA naquele período.

Publituris

Mais de 20% dos 733.764 passageiros em voos internacionais movimentados pelos quatro aeroportos de Cabo Verde no primeiro semestre foram transportados pela companhia aérea portuguesa TAP, segundo dados da empresa pública cabo-verdiana ASA.

De acordo com dados compilados pela Lusa a partir de um boletim estatístico (janeiro a junho) da empresa pública Aeroportos e Segurança Aérea (ASA), a transportadora aérea portuguesa liderou nas ligações aos quatro aeroportos internacionais cabo-verdianos entre os voos regulares, apenas ultrapassada, em passageiros embarcados, desembarcados e em trânsito, pela soma das várias operadoras do grupo turístico TUI.

Em seis meses, o movimento de passageiros nos aeroportos de Cabo Verde através da TAP ascendeu a 156.768, pouco mais de 20% do movimento total de 733.764 contabilizado pela ASA naquele período.

A presidente executiva da companhia aérea portuguesa, Christine Ourmières-Widener, visitou Cabo Verde em março último e anunciou na altura a retoma dos voos da TAP para a Boa Vista no mês seguinte, dois anos após a interrupção devido à pandemia, tendo ainda traçado a meta de transportar 250 mil passageiros no arquipélago este ano.

“É um mercado muito importante para nós, não apenas pelo tamanho, mas também pela ligação e comunidades entre Portugal e Cabo Verde. A importância do mercado não é só pelas receitas, mas também pela importância das ligações económicas entre os dois países”, disse Christine Ourmières-Widener.

No Aeroporto Internacional Nelson Mandela, na Praia, a TAP transportou (rota Lisboa) 77.616 dos 130.694 passageiros movimentados (quota de 59,4% do total), aumentando 80% face ao primeiro semestre de 2021, seguida da Azores Airlines, com 14.499 passageiros (quota de 11,1%), enquanto a Cabo Verde Airlines tem apenas uma quota de 6,5%, com 8.522 passageiros (rota Lisboa).

Ainda sobre o aeroporto da capital cabo-verdiana, a ASA destaca os resultados da companhia aérea dos Açores pelo tráfego, via Ponta Delgada, de ligação aos Estados Unidos da América (em Boston reside a maior comunidade cabo-verdiana fora do arquipélago), com “um aumento significativo” nos primeiros seis meses do ano.

“No primeiro semestre de 2022 o aeroporto processou 14.000 passageiros, mais cerca de 8.000 no mercado internacional da Praia face ao período homólogo de 2021. Em 2019 processou para o mesmo destino um total de 9.000 passageiros. Continua a não se registar movimentos de voos comerciais de/para Boston, direto”, refere a boletim.

No Aeroporto Internacional Cesária Évora, ilha de São Vicente, a TAP transportou 33.693 (rota Lisboa) dos 44.595 passageiros movimentados no mesmo período, um aumento homólogo superior a 100% face ao primeiro semestre de 2021 e uma quota total de 73,3%. A Cabo Verde Airlines, que também retomou em 2022 os voos de São Vicente para Lisboa, após a renacionalização há mais de um ano, contou com uma quota de 7,3% dos passageiros movimentados (3.245).

Nas ilhas turísticas do Sal e da Boa Vista, o movimento de passageiros é largamente liderado pelas operadoras aéreas da Alemanha, Países Baixos e Bélgica do grupo turístico TUI.

O Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, no Sal, movimentou em seis meses 381.584 passageiros, tendo a transportadora aérea portuguesa TAP uma quota de 11,1% do total, com 32.170 passageiros ali embarcados e desembarcados, um aumento homólogo superior a 100% segundo a ASA.

No Aeroporto Internacional Aristides Pereira, ilha da Boa Vista, a TAP contou apenas com uma quota de 2,4% (só voou no segundo trimestre), movimentando 4.289 dos 176.891 passageiros que ali embarcaram e desembarcaram nos primeiros seis meses de 2022.

Globalmente, a rota para Lisboa foi a mais movimentada nos aeroportos da Praia (86.632 passageiros embarcados e desembarcados), de São Vicente (35.945 passageiros) e do Sal (51.332 passageiros), enquanto na Boa Vista liderou a rota de e para Manchester (Inglaterra), pela operadora turística TUI (32.612 passageiros).

Ainda sobre Cabo Verde, Christine Ourmières-Widener, que se reuniu em 10 de março com o primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, explicou que o mercado do arquipélago tem um peso inferior a 1% do total de receitas da TAP, mas prevê que o nível de passageiros a transportar seja “um pouco melhor” em 2022, subindo para mais de 250 mil.

Acrescentou que, “ouvindo” os apelos locais, a TAP pretendia “aumentar significativamente” a oferta de lugares para Cabo Verde a partir do Verão.

Os voos da TAP para a Praia praticamente não chegaram a ser suspensos durante a pandemia de covid-19, tendo a companhia aérea portuguesa retomado progressivamente os voos para as ilhas de São Vicente e do Sal, esses afetados pela pandemia, e já este ano para a Boa Vista.

Para a administradora, a TAP “tem provado a dedicação e compromisso que tem com Cabo Verde”, apesar das constantes críticas de passageiros do arquipélago, sobretudo dos preços praticados.

“Primeiro porque foi a única companhia aérea que não parou a operação durante a crise [da pandemia de covid-19, para Cabo Verde]. Acho que é uma prova significativa do nosso compromisso com o país”, concluiu.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

TAAG retoma voos para Havana e aumenta para três as ligações semanais a Madrid

A rota Luanda/Madrid passa de duas para três frequências semanais, enquanto para Havana haverá uma ligação semanal, descontinuada no período da pandemia.

Publituris

A companhia aérea estatal angolana TAAG vai passar a assegurar três voos semanais para Madrid a partir de novembro, retomando ainda a ligação aérea a Havana, descontinuada durante a pandemia, anunciou hoje a empresa.

“No seguimento da avaliação positiva do ‘business case’ das rotas intercontinentais (Américas e Europa), a TAAG está em condições de retomar as ligações para Cuba/Havana e implementar um voo adicional para Espanha/Madrid, a partir de novembro”, anunciou a companhia em comunicado

O reforço enquadra-se no “plano de crescimento sustentado” da empresa e responde “aos níveis cada vez maiores de procura e taxa de ocupação das aeronaves”, acrescenta a nota.

O reforço da rota Luanda/Madrid começa no dia 1 de novembro e representa um aumento de duas para três frequências semanais.

Às saídas atuais com destino a Espanha, à quinta-feira e domingo, soma-se um voo adicional à terça-feira, todos operados por uma aeronave Airbus A332 (wet lease) com capacidade para 298 passageiros.

A rota para Havana, que tinha sido descontinuada no período da pandemia, é retomada no dia 08 e 22 de novembro, passando a ser semanal, à terça-feira, em dezembro e janeiro.

“Estão reunidas as condições para a retoma de conexão entre dois países [Angola e Cuba] que partilham ligações históricas fortes e troca de passageiros, nomeadamente com a entrada em território angolano do segmento corporativo (médicos e professores cubanos) e viagens relacionadas ao turismo, educação e cuidados de saúde no sentido inverso”, justificou a empresa.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Iberia volta a ser a mais pontual entre as companhias europeias em julho

A companhia aérea espanhola volta a ser, em julho, a mais pontual entre as congéneres europeias, ocupando, a nível mundial, a sétima posição.

Publituris

Pelo segundo mês consecutivo, a Iberia volta a ser, em julho, a companhia aérea europeia mais pontual, segundo avançam os dados da Cirium, isto apesar de, segundo a empresa, “as dificuldades operacionais em muitos aeroportos na Europa e nos EUA”.

No sétimo mês de 2022, as estatísticas da Cirium mostram que 81,19% dos 8.240 voos operados pela Iberia chegaram ao destino a horas, refletindo, assim, “o compromisso e esforço realizado pela equipa da Iberia particularmente no verão muito difícil”, diz a companhia espanhola em comunicado.

Na análise europeia, a segunda classificada é a Air Europa, com 77,83% dos voos a cumprirem o horário, aparecendo em terceiro lugar a Vueling, com 76,20%.

Além de ser a companhia aérea europeia mais pontual, a Cirium coloca, igualmente, a Iberia no Top 10 das companhias aéreas mais pontuais no mundo, ocupando a sétima posição, em julho. A liderança neste ranking pertence à Azul, com 89,02%, seguindo-se a Japan Airlines, com 88,75%, fechando o pódio com a All Nippon Airways (88,22%).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Governo dos Açores apoia a prática de Geocaching

O Governo dos Açores apoia a prática da atividade de Geocaching no arquipélago, uma vez que até à presente data, mais de 72 mil turistas já registaram as suas caches na região.

Publituris

A secretária Regional do Turismo, Mobilidade e Infraestruturas, Berta Cabral considera que esta atividade se assume “como um importante contributo para os novos patamares que a sustentabilidade dos Açores nos proporciona”.

Berta Cabral falava à margem de uma audiência realizada com o representante da Azores Geotur, Luís Machado, que teve como principal objetivo acompanhar o percurso do projeto e reiterar o apoio do Governo dos Açores na prossecução da sua atividade, enquanto promotor específico de fluxo turístico para região.

Segundo a governante, cita no site oficial do Governo Regional, “trata-se de um projeto com valor acrescentado na promoção do Turismo dos Açores nesta vertente, desde logo, porque se trata da mais antiga e maior do mundo, com 150 geocaches, distribuídas pelas nove ilhas do arquipélago, mas também por ser uma referência que acompanha e reforça a dinâmica impressa ao nosso percurso de sustentabilidade, atendendo ao perfil de turista que nos procura, tendo por base os locais georreferenciados”.

O Geocaching é uma atividade praticada ao ar livre que funciona como uma espécie de “caça ao tesouro”, através de coordenadas GPS, em que os seus praticantes – geocachers – se deslocam até ao local georreferenciado de forma a procurar uma pequena caixa – geocache ou cache – que se encontra escondida no seio da paisagem natural ou, até mesmo, em locais históricos e culturais de relevância.

O objetivo principal da Azores Geotur é que cada geocacher participante consiga conhecer o maior número de ilhas, que lhe for possível, ficando assim a conhecer um pouco melhor este arquipélago “rodeado de natureza por todos os lados”.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

China terá mais 3.693 hotéis em 2024

As ultimas previsões para o mercado hoteleiro chinês indicam a construção de mais de 3.693 unidades até 2024, correspondendo a mais de 700 mil quartos. Até ao final do primeiro semestre de 2022 já foram inaugurados 149 novos projetos, prevendo-se que até ao final do ano se some mais 597 novos hotéis.

Victor Jorge

De acordo com um recente relatório da Lodging Econometrics (LE), o atual pipeline de construção de hotéis na China, referente ao final do segundo trimestre de 2022, totaliza 3.693 projetos, a que correspondem 701.974 quartos. Este número é, no entanto, mais baixo que os projetos previstos no final do primeiro trimestre, altura em que os dados avançavam com 3.711 projetos, correspondendo a 704.101 quartos, embora os atuais números indiquem uma evolução de 7% nos projetos face a igual período de 2021 e uma subida de 6% no número de quartos, comparando os dois períodos em análise.

Atualmente encontram-se em construção 2.581 projetos, a que correspondem 470.021 quartos, significando um incremento de 7% face ao mesmo período de 2022, existindo 510 projetos, ou 97.607 quartos, cujas obras de construção terão início nos próximos 12 meses, com mais 602 projetos/134.346 quartos em fase embrionária de arranque, correspondendo a subidas de 21% e 13%, respetivamente, quando comparado com igual período de 2021.

Segundo a LE, estes números podem ser atribuídos ao “recorde de projetos de nível alto e médio em construção”, bem como a novos projetos de construção que voltam a funcionar depois de terem estado parados em 2020 e 2021 devido à pandemia do COVID-19. Certo é que, “apesar da incerteza económica e de um mercado imobiliário instável, a construção de hotéis na maioria das grandes cidades foi retomada e deve continuar até o final do ano e em 2023”, avança a LE.

Chengdu, capital da província de Sichuan, no sudoeste da China, é quem lidera a construção de hotéis, com 141 projetos/28.573 quartos, seguindo-se Xangai, na costa central da China e maior cidade do país, com 128 projetos/25.200 quartos. Seguem-se Guangzhou com 115 projetos/25.420 quartos e Hangzhou com 101 projetos/21.175 quartos.

No que toca aos grupos hoteleiros com maior número de hotéis em construção, no final do 2.º trimestre de 2022, encontram-se o Hilton (685 projetos/125.252 quartos), seguido do InterContinental Hotels Group (IHG) com 443 projetos/91.494 quartos, Marriott International com 385 projetos/102.832 quartos, Accor com 203 projetos/37.478 quartos, e JinJiang Holdings com 190 projetos/19.077quartos. De resto, estes cinco grupos hoteleiros são responsáveis por 52% do pipeline de construção de hotéis em terras chinesas.

De referir que, no primeiro semestre de 2022, a China registou a abertura de 149 novos hotéis, correspondendo a 24.382 quartos, prevendo-se que, até final do ano, sejam inaugurados mais 597 novos hotéis, o que significa mais 85.627 quartos.

Caso todas estas novas aberturas aconteçam até final de 2022, o país registará o maior número de aberturas de hotéis e quartos, desde 2014.

Já para os anos seguintes, as previsões da LE apontam para 822 novos hotéis, em 2023, com 130.529 quartos, para no ano 2024 abrirem mais 748 hotéis, com um total de 138.058 quartos.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Destinos

OMT: Celebrações oficiais do Dia Mundial do Turismo na Indonésia

A Organização Mundial do Turismo (OMT) vai celebrar oficialmente, este ano, o Dia Mundial do Turismo, que se assinala a 27 de setembro, na Indonésia.

A contagem regressiva para o Dia Mundial do Turismo 2022 está em andamento, com a OMT a convidar todo o setor a participar ativamente das comemorações anuais.

Com o tema oficial “Repensar o Turismo”, o Dia Mundial do Turismo vai este ano focar-se em reimaginar o crescimento do setor, tanto em termos de dimensão como de relevância.

Apesar de as celebrações oficiais estarem marcadas para a Indonésia, todos os Estados membros da OMT, bem como não membros e partes interessadas de todo o setor privado, devem sediar as suas próprias celebrações, bem como promover o dia e o seu tema central.

O secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, destaca que “o potencial do turismo é enorme e temos a responsabilidade compartilhada de garantir que ele seja totalmente realizado”.

No Dia Mundial do Turismo de 2022, “a OMT pede a todos, desde trabalhadores do turismo até os próprios turistas, bem como pequenas e grandes empresas, e governos, para refletir e repensar o que fazemos e como fazemos”, apela o dirigente.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Destinos

Porto Santo: Festival Colombo de 22 a 25 de setembro

Recordar os Descobrimentos é o principal mote que atrai, todos os anos, centenas de visitantes a Porto Santo para assistir ao Festival Colombo, que decorre de 22 a 25 de setembro.

Publituris

O Festival Colombo assenta num conjunto de iniciativas de animação turística que retratam a época em que este famoso mercador residiu na ilha do Porto Santo, relembrando as suas vivências no Arquipélago da Madeira.

Com a participação de alunos e professores das escolas locais, o festival começa com a chegada de Cristovão Colombo à ilha dourada, sendo recebido por um mercado quinhentista, recriando assim o ambiente que o navegador encontrou na época.

O festival conta com dramatizações, encenações, acrobacias e malabarismos e com animação constante nas ruas da cidade, onde as vestes da época se misturam com as dos visitantes.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Viagens ‘outbound’ dos britânicos ultrapassam níveis pré-pandémicos em 2024, prevê GlobalData

Depois de ter caído para pouco mais de 16 milhões de turistas ‘outbound’, em 2021, as previsões da GlobalData indicam que os britânicos ultrapassarão os números pré-pandemia em 2024, podendo chegar aos 87 milhões a viajar para fora do país.

Victor Jorge

Os turistas britânicos devem voltar a todo vapor às viagens internacionais em 2024. Pelo menos são essas as previsões da GlobaData que antecipa que os números de viagens outbound do país atingirão 86,9 milhões, em 2024, superando os 84,7 milhões registadas em 2019, apesar do declínio económico esperado para a Europa nos próximos tempos, indicam os dados da empresa de dados e análises.

O mais recente relatório da GlobalData, “United Kingdom (UK) Source Tourism Insight, 2022 Update”, diz que a recuperação no turismo outbound segue um fraco 2020 e 2021, anos em que a menor confiança dos viajantes e as medidas rigorosas de COVID-19 viram os números do turismo outbound do Reino Unido diminuir para uma fração do que eram em 2019.

Para Megan Cross, analista de viagens e turismo da GlobalData, ”a pandemia da COVID-19 teve um enorme impacto nas viagens internacionais do Reino Unido, com os números do turismo outbound a registarem uma quebra de 78,2% , passando de 84,7 milhões em 2019 para 18,5 milhões em 2020, antes de uma nova queda em 2021 (-11,7%) para meros 16,3 milhões. Com as restrições agora amenizadas e a confiança de regresso, as projeções para 2022 e além são muito melhores”, frisa Cross, salientando que essa recuperação dará “um grande impulso”, pois o Reino Unido é um “importante mercado de origem no cenário global”.

Com o aumento dos preços a fazerem com que os orçamentos sejam reavaliados, os viajantes britânicos estão a procurar cada vez mais opções económicas, com a pesquisa da GlobalData a indicar que 48% dos inquiridos identificaram a “acessibilidade” como o principal fator para decidir onde ir nas férias.

Por isso, Cross antecipa que “os períodos de alta inflação normalmente verão a procura severamente diminuída por viagens internacionais”. No entanto, diz a analista, “como visto em várias histórias sobre filas em aeroportos europeus, a procura ainda está intacta”, já que muitos viajantes europeus interessados em manter os seus planos de férias podem simplesmente “reduzir o valor que gastam em produtos e serviços antes e durante suas viagens”.

Assim, dá como exemplo, a possibilidade de os viajantes, que costumam ficar em hotéis de preço médio, optarem por “formas económicas de alojamento para manter os custos baixos”, podendo ajudar as empresas que já têm como alvo “viajantes com orçamento limitado”.

Espanha continua a ser o destino número um para os turistas britânicos devido às rotas fáceis e diretas entre os dois países, além de “oferecer aos viajantes britânicos um destino de sol e praia com experiências seguras relativamente à COVID-19”.

De referir que o Reino Unido era, consistentemente, o maior mercado turístico para Espanha antes da pandemia, mas a chegada de turista britânicos caiu drasticamente, de 18 milhões de turistas britânicos, em 2019, para o segundo maior (3,2 milhões), em 2020, e para terceiro maior (3,5 milhões), em 2021, à medida que se verificava uma recuperação das viagens internacionais.

Com a diminuição das preocupações e das restrições, o fluxo de turistas britânicos previsto para Espanha registará um novo impulso, estimando a GlobalData em 18,7 milhões os turistas britânicos esperados em 2024 em terras espanholas.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Meeting Industry

WineTourismExpo regressa à Feira de Valladolid em março de 2023

A Feira de Valladolid vai acolher, mais uma vez a FINE – WineTourismExpo, evento dedicado a profissionais do enoturismo. A quarta edição terá lugar nos dias 01 e 02 de março de 2023.

Adegas, destinos, operadores turísticos e agências nacionais e internacionais são o público alvo deste evento.

O diretor geral da Feria de Valladolid, Alberto Alonso, explica que “vamos incorporar novas funcionalidades no formato da FINE -WineTourismExpo para dar ainda maior destaque ao mercado de contratação, o local onde se realizam as entrevistas entre compradores e vendedores”, para lembrar que na edição de 2022 foram agendadas mais de 2.200 reuniões B2B com os 70 operadores turísticos e agências de 12 países que participaram no evento.

“A troca de conhecimentos é outra das nossas marcas registadas e em cada edição temos tido os melhores especialistas em analisar o presente e o futuro do enoturismo a nível mundial, abordando áreas como a criação e desenvolvimento de novos produtos, marketing, análise de dados e o papel que o turismo MICE pode desempenhar neste campo”, acrescentou Alberto Alonso.

 

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.