Assine já
Distribuição

Receitas das Viagens El Corte Inglés crescem 1,7%

Durante o ano de exercício, que vai de 1 de Março de 2013 a 28 de Fevereiro de 2014.

Publituris
Distribuição

Receitas das Viagens El Corte Inglés crescem 1,7%

Durante o ano de exercício, que vai de 1 de Março de 2013 a 28 de Fevereiro de 2014.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Espanha com novos avanços na transposição da nova Directiva das Viagens Organizadas
Distribuição
Portimar tem novo Country Manager em Espanha
Homepage
TQ Travel Quality DMC participa na IBTM Barcelona
Homepage
Espanha
APAVT vai a Espanha debater desafios comuns que afetam o setor da distribuição turística
Distribuição

A agência Viagens El Corte Inglés registou, durante o seu ano de exercício, que vai de 1 de Março de 2013 a 28 de Fevereiro de 2014, receitas no valor 2.277,5 milhões de euros, o que representa um aumento de 1,7% face ao mesmo período do ano anterior.

Segundo avança o Hosteltur.com, o volume de negócios do grupo coincide com a estimativa avançada pelo jornal espanhol no passado mês de Junho, quando a facturação média das agências do mercado de Espanha aumentaram em 8%.

De acordo com essa classificação, a Viagens El Corte Inglés permanece na liderança, seguindo-se a Hawk-Equador.

Recorde-se que a agência de viagens fechou o ano de 2013 com menos 11 escritórios que em 2012, um total de 588, dos quais 497 estão em Espanha e 91 no exterior.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

Dubai lança nova campanha em que oferece alojamento e entradas das crianças em atrações turísticas

“Este verão, as crianças não pagam!” é o mote da mais recente campanha do Departamento de Economia e Turismo do Dubai, que está a oferecer alojamento e entradas das crianças em atrações turísticas no Dubai, em viagens para o destino a partir de maio.

Publituris

“Este verão, as crianças não pagam!” é o mote da mais recente campanha lançada pelo Departamento de Economia e Turismo do Dubai, que está a oferecer o alojamento e as entradas das crianças em atrações turísticas no Dubai, em viagens para o destino a partir de maio.

“Válida para estadas de 1 de maio e 31 de agosto no destino, a campanha conta com ofertas promocionais destinadas às famílias em hotéis, atrações e experiências selecionados no Dubai”, indica o Departamento de Economia e Turismo do Dubai, em comunicado.

Entre as ofertas incluídas nesta campanha encontram-se entradas gratuitas em algumas das principais atrações da cidade, como o At The Top no Burj Khalifa, The View at The Palm ou na Expo City Dubai.

Além das entradas, as crianças até aos 15 anos de idade contam com alojamento gratuito ou descontos em várias das unidades hoteleiras do Dubai, assim como com refeições gratuitas e acesso sem custos aos kids clubs, entre outras ofertas.

“Hotéis como o Sheraton Grand Hotel, JA Hatta Fort Hotel, Atlantis The Palm, Jumeirah Dar Al Masyaf ou Address Sky View, entre outros, são algumas das unidades hoteleiras do destino parceiros desta campanha válida para o verão de 2023”, acrescenta o Departamento de Economia e Turismo do Dubai, indicando que todas as ofertas dos parceiros da campanha estão disponíveis para consulta aqui.

Com esta campanha, o Departamento de Economia e Turismo do Dubai pretende demonstrar que o Dubai é um destino indicado para famílias e para férias de verão, que “reúne um leque de atividades e atrações adequados às crianças de todas as idades”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

MSC Foundation estabelece parceria para preservar recifes de corais

A fundação da MSC Cruzeiros para a conservação marinha, humanitária e de desenvolvimento sustentável estabeleceu uma parceria com a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) para proteger os recifes de corais ameaçados.

Publituris

A MSC Foundation estabeleceu uma parceria com a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) com vista à preservação e conservação dos recifes de corais, informou a fundação da MSC Cruzeiros para a conservação marinha, humanitária e de desenvolvimento sustentável.

Esta parceria foi anunciada durante a Monaco Ocean Week, evento que reúne especialistas e líderes de toda a comunidade de conservação marinha para discutir os principais desafios enfrentados pelos oceanos em todo o mundo.

Segundo a MSC Foundation, com esta parceria, será possível concluir a “avaliação global abrangente das espécies de corais do mundo na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN”, no âmbito do projeto Global Coral Biodiversity Assessment, que visa fornecer planos concretos e acionáveis de restauração dos recifes de coral, bem como para as espécies ameaçadas que os povoam.

“O projeto incluirá a identificação das espécies de coral e áreas de recife mais ameaçadas, a priorização das ações de conservação e restauração com base nas ameaças que enfrentam; e a comunicação da contribuição que a conservação destes ecossistemas tem com o intuito de alcançar os objetivos no Quadro Global de Biodiversidade das Nações Unidas”, informa a MSC Foundation.

Segundo Pierfrancesco Vago, Chair da MSC Foundation Executive Committee and Executive Chairman da Cruise Division do MSC Group, esta parceria vai funcionar como um “poderoso compromisso de conservar e restaurar os recifes de corais ameaçados, florestas mangais e leitos de ervas marinhas”.

“Ao capacitar tomadores de decisão e profissionais para agir de acordo com as recomendações globais emergentes da Avaliação Global da Biodiversidade Marinha, podemos proteger esses ecossistemas essenciais para as gerações futuras”, defende o responsável.

Já Razan Al Mubarak, presidente da IUCN, afirma que esta parceria é “vital”, uma vez que “mais de um terço das espécies de corais avaliadas na Lista Vermelha da IUCN estão em extinção”.

“Esta parceria permitir-nos-á concluir mais avaliações, e garantir que todo o mundo tenha a informação necessária para proteger os corais e a subsistência das mais de quinhentas milhões de pessoas que dependem deles”, acrescenta o responsável da IUCN.

Além da conservação dos recifes de corais, esta parceria também contribuirá para a UN Decade of Ocean Science for Sustainable Development.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Heritage Avenida Liberdade reabre após renovação

O edifício com quase 3 séculos de existência e localizado em plena Avenida da Liberdade, exibe agora nos seus interiores uma imagem actualizada em que os materiais, as cores, as texturas e todos os detalhes se harmonizam entre eles.

Brand SHARE

Após uma curta interrupção para uma intervenção em todos os espaços, o hotel Heritage Avenida Liberdade reabre portas aos seus clientes. Os trabalhos de renovação ao nível de interiores foram conduzidos pelo gabinete de arquitectura MCM localizado em Lisboa. De forma a satisfazer as exigências dos clientes de hoje, o arquiteto Miguel Câncio Martins teve como principal objetivo atualizar a imagem do hotel, mantendo toda a história e tradição que este edifício datado do século XVIII transporta. Tendo sido o mesmo arquiteto responsável pelos trabalhos aquando da abertura desta unidade em 2007, propriedade do grupo Hoteis Heritage Lisboa.

O edifício com quase 3 séculos de existência e localizado em plena Avenida da Liberdade, exibe agora nos seus interiores uma imagem actualizada em que os materiais, as cores, as texturas e todos os detalhes se harmonizam entre eles. Tudo foi pensado ao pormenor, mantendo algumas peças e elementos que o actual edifício de fachada azul transporta de outros tempos.

Não um cuidado mas sim uma regra que se tornou horizontal aos cinco hotéis do grupo Heritage Lisboa. Todos eles respiram uma componente da história portuguesa muito forte, não só por terem sido de alguma forma edifícios que marcaram a diferença, mas também pela localização que cada um ocupa na capital Portuguesa.

“No espaço onde hoje funciona a recepção do hotel, foi em tempos uma ervanária. Cuidamos desses detalhes e não deixamos morrer memórias e tradições. Uma estrutura de madeira e vidro como uma montra onde guardavam e estavam expostas as plantas, hoje tornou-se no balcão onde estendemos as boas vindas aos nossos clientes” afirma Diogo Laranjo – Diretor Geral.

O Heritage Avenida Liberdade exibe agora uma aura nova, fresca e atual onde através dela se vê toda a dedicação e profissionalismo de quem executou o projeto juntamente com a administração do grupo hoteleiro. Todas as peças de mobiliário foram escolhidas criteriosamente, atendendo a qualidade das mesmas e ao respectivo conforto – fatores presentes em todo o processo de decoração deste histórico e já premiado hotel localizado no outrora chamado Passeio da Avenida. Não faltou a experiência do arquiteto Miguel Câncio Martins, sendo o objetivo de transformar as áreas comuns e de lazer, bem como todos os 42 quartos e suites que constituem o hotel, facilmente alcançados. Tratam-se de novas cores, novas texturas, novos ambientes em que a satisfação dos clientes que agora se hospedam se torna certamente maior.

“O desejo de termos o Hotel renovado foi alcançado e coloca-nos numa posição de oferecer aos clientes uma experiência que liga o passado a uma maior contemporaneidade, obedecendo a tendências novas e a uma estética, também elas alinhadas com a nossa cidade, Lisboa” – diz Diogo Laranjo.

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos

A Polónia convida para uma conversa, no Roadshow das Viagens do Publituris 2023

Visitem-nos em Coimbra, Porto e Lisboa

Brand SHARE

Há múltiplas razões para viajar à Polónia em 2023. É um destino que surpreende de maneira muito positiva o viajante desde Portugal, que descobre ali cidades com história e um rico património, bom ambiente e muita solidariedade.

Desde o inicio do conflito armado na Ucrânia, os polacos foram demonstrando a sua grande capacidade de ajuda e empatia para com os refugiados ucranianos que, também graças aos programas de apoio (autorizações de residência e trabalho, atenção médica, a escolarização das crianças), receberam um tratamento próximo, segurança e dignas condições de vida.

 

O fluxo dos refugiados não afectou o normal e correto funcionamento das infraestruturas turísticas: os hotéis, apartamentos turísticos, a hotelaria e lugares de interesse oferecem os seus serviços de maneira habitual, mantendo a boa relação de qualidade/preço. A Polónia mantem-se assim firme no seu compromisso e aposta no sector emissor português.

Em 2023 a Polónia ocupa altos postos nos ranking internacionais como destino turístico

Segundo @CNNTravel, a Polónia encontra-se entre os melhores destinos para visitar em 2023

Entre as 20 cidades europeias selecionadas este ano para converter-se no Melhor Destino Europeu 2023, Varsóvia bateu todos os recordes ao receber o maior número de votos na história desta competição. Além disso, entre as 100 melhores cidades que visitar no mundo, Varsóvia ocupa o posto nº 38, segundo a World’s Best Cities. Valoriza-se o seu dinâmico desenvolvimento que deixa atrás a sua imagem como o símbolo da “guerra fria”, o alto nível educativo dos seus habitantes que a coloca no segundo posto depois de Londres; as atrações turísticas existentes e por chegar (como a reconstrução do Palácio Saski e novos museus avançados tecnologicamente).

A gastronomia polaca está de parabéns. É a única que representa a Europa Central e de Este, entre os 20 melhores destinos foodie do mundo. No ranking de World Culinary Awards, a Polónia está representada pela Cracóvia onde o restaurante La Fiorentina (fusão da gastronomia polaca e toscana) foi valorizada como o melhor do país (e um dos melhores da Europa) tanto pelos especialistas como pelos amantes da boa cozinha.

Eventos e temas de interesse 2023

O Ano de Copérnico

Neste ano de 2023 o famoso astrónomo será o protagonista ao celebrar o aniversário de nascimento. Nasceu há 550 anos em Toruń (Património da Humanidade), estudou numa das mais antigas universidades europeias (Universidade Jaguelónica de Cracóvia) e ocupava diferentes cargos eclesiásticos no norte da atual Polónia. Para continuar a sua rota, havia que fazê-lo através dos lugares que mantêm vivo o seu património científico: por exemplo, o tecnologicamente avançado Centro de Ciências Copérnico, em Varsóvia. O programa de atividades desenvolver-se-á sob os auspícios da UNESCO. Os circuitos à Polónia costumam incluir uma visita a Torun, além de Varsóvia e Cracóvia.

Capital Europeia da Juventude

A região de Lublin, na franja este da Polónia, atrairá em 2023 jovens turistas dado que a sua capital terá o título de Capital Europeia da Juventude. Esta será a primeira cidade polaca que receberá este título. O intenso programa terá como objetivo “criar um ponto de encontro para jovens de toda a Polónia e Europa, apoiando as suas necessidades, ideias e sonhos. Uma cidade onde os jovens, independentemente da sua origem, ideologia ou orientação sexual terão o seu próprio espaço. Uma cidade onde os jovens se sentirão em casa e a sua voz será ouvida e apreciada“.

Activa-te no sul da Polónia

O desporto europeu terá lugar este ano na Polónia. A 3ª edição dos Jogos Europeus terá lugar em Cracóvia e em toda a região de Malopolska (Polónia Menor) de 21 de junho a 2 de julho. Assistir às competições será uma desculpa para aproximar-se à rica cultura de Cracóvia: o seu mundialmente famoso Festival da Cultura Judaica celebrar-se-á de 28 de junho a 2 de julho cumprindo 32 edições.

 

 

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos

Full view of Scarlet Lady sailing.

Virgin Voyages contrata na Bolsa de Empregabilidade do Porto

A Virgin Voyages, empresa de cruzeiros de luxo, está a recrutar.

Brand SHARE

Vem de Miami para a Feira de Emprego no Porto, da Bolsa de Empregabilidade, promover várias vagas.

Fundada pelo multimilionário Richard Branson, em 2014, a Virgin Voyages conta já com uma frota de 4 cruzeiros de luxo, as “Lady Ships”, como são apelidados. A empresa é conhecida pela sua abordagem “Adult Design”, dirigida àqueles que desejam viajar sem crianças por perto e buscam por uma experiência sofisticada, moderna e original.

Prestes a embarcar novamente, a Virgin Voyages vai estar representada na feira de emprego da Bolsa de Empregabilidade, no Porto, enquanto procura pelos próximos elementos que vão compor a sua equipa.

Esta não é a primeira vez que vêm a Portugal recrutar. A empresa explica que “valoriza o mercado português, pela sua mão de obra especializada, a reputação da hospitalidade do país, a aptidão dos portugueses para falarem inglês, e o reconhecimento e crescimento gradual que os próprios trabalhadores portugueses têm tido dentro da empresa”.

Neste momento, disponibilizam vagas nas áreas de Food & Beverage: Restaurante e Bar, Culinary, Housekeeping e Sailor Services. Entre os requisitos de entrada estão a idade superior a 21 anos, fluência em inglês, formação nas áreas de Hospitality, Culinary e Food & Beverage, experiência de 2 anos em ambientes hoteleiros de 5 estrelas ou “high end”/ “fine dinning” restaurantes, e possuir passaporte Europeu.

Diversidade e inclusão são alguns dos valores da Virgin Voyages, que garante não discriminar candidatos e trabalhadores com cabelos pintados, tatuagens visíveis e piercings.

“Para a Bolsa de Empregabilidade é um motivo de orgulho receber este tipo de reconhecimento de marcas estrangeiras, que vêem mercado português aquilo que já sabemos ser verdade. Temos profissionais altamente especializados e competentes”, explica António Marto, Fundador da Bolsa de Empregabilidade.

Todos os candidatos que realizarem pré inscrição com a Proseastaff, única empresa portuguesa parceira oficial da Virgin Voyages, terão prioridade nas entrevistas individuais com os representantes da empresa de cruzeiros. Para tal devem candidatar-se nas vagas da Bolsa Empregabilidade até dia 21 de março de 2023 ou fazer pré – registo através do link https://bit.ly/3Jid9jF.

É já no dia 29 de março que a Virgin Voyages participa na maior feira de emprego no turismo. Esta é a segunda edição da Bolsa de Empregabilidade no Porto, que promete ultrapassar o sucesso da anterior. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas em https://bolsadeempregabilidade.pt/candidato/feiras/

 

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos
Transportes

TAP: Governo não abdica “da salvaguarda do valor estratégico da companhia nem da manutenção do hub em Lisboa”

O ministro das Infraestruturas, João Galamba, garante que, na privatização da TAP, o governo tem duas exigências e não vai abdicar “da salvaguarda do valor estratégico da companhia nem da manutenção do hub em Lisboa”.

Publituris

O ministro das Infraestruturas, João Galamba, garante que, na privatização da TAP, o governo tem duas exigências e não vai abdicar “da salvaguarda do valor estratégico da companhia nem da manutenção do hub em Lisboa”.

“O governo está a preparar a abertura do capital da empresa mas podemos, desde já, adiantar o que não vamos abdicar nesta operação. Não vamos abdicar da salvaguarda do valor estratégico da companhia nem da manutenção do hub em Lisboa”, afirmou João Galamba, durante uma audição regimental no Parlamento.

De acordo com declarações do governante esta quarta-feira, 22 de março, o governo está a preparar a “abertura do capital da empresa”, mas não vai avançar com a venda da transportadora de bandeira nacional sem estes “pontos de partida”.

“Não temos ponto de chegada apenas definido pelo encaixe financeiro. Temos a certeza de que esta é uma empresa com viabilidade, sustentável e não foi esse o fundamento da intervenção pública na companhia”, adiantou na Comissão de Economia, Obras Públicas, Planeamento e Habitação, citado pelo Diário de Notícias.

Em relação à manutenção de uma participação publica na companhia aérea, João Galamba garantiu ainda que “o valor estratégico da TAP” não está aliado “a percentagens” e as “companhias têm futuro integradas em grandes grupos de aviação”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Emprego e Formação

Universidade Europeia lança Licenciatura em ‘Tourism’ 100% em inglês

A partir do próximo ano letivo, a Universidade Europeia terá uma Licenciatura em “Tourism”, totalmente lecionada em inglês.

Publituris

A Universidade Europeia vai lançar a 1.ª edição da Licenciatura em ‘Tourism’, lecionada 100% em inglês, no próximo ano letivo 2023/2024. Esta Licenciatura assenta no modelo académico inovador da Universidade Europeia, que está fortemente ligado ao mundo empresarial e centrado na criação, gestão e disseminação de conhecimentos e melhores práticas, neste caso, em turismo e hospitalidade, abrindo oportunidades de emprego sem precedentes.

A Universidade Europeia conta com mais de 170 parcerias nas áreas do turismo e hospitalidade, que proporcionam aos estudantes diversas experiências do mundo real na indústria. Entre elas está, por exemplo, o Vila Galé, Pestana, Tivoli Hotels, Viagens Abreu, Uniplaces, Museus de Portugal, CCB, Zomato e Fórum Turismo 2.1, entre outras.

Esta Licenciatura apresenta como pontos fortes o facto de ser lecionada 100% em inglês, beneficiando da larga experiência da Universidade Europeia no ensino em língua inglesa na área do Turismo (anterior licenciatura em Hospitality and Tourism Management). Os estudantes usufruem de uma grande preparação para o mercado global, com experiência formativa adequada próxima das empresas, graças a laboratórios integrados nos cinco primeiros semestres do curso e disciplinas opcionais dedicadas.

A Licenciatura em ‘Tourism’ prevê a possibilidade de realização de um semestre letivo no Rosen College of Hospitality Mangement (Flórida, EUA), além da possibilidade de realização de estágio internacional nos EUA, parcerias privilegiadas com instituições de referência para mobilidade internacional como CETT-Universidade de Barcelona (Espanha), Breda University of Applied Sciences (Países Baixos) e Haaga Helia University of Applied Sciences (Finlândia).

De referir que a Licenciatura em Turismo, já existente na Universidade Europeia, tem uma das mais elevadas taxas de empregabilidade do mercado, nomeadamente 95% (fonte: infocursos), sendo reconhecida e tendo como parceiro, o Turismo de Portugal. Estes dados, não deixam dúvidas que a Licenciatura em ‘Tourism’ será mais uma oportunidade para o desenvolvimento de uma carreira promissora num setor em expansão de cariz internacional.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Receitas turísticas sobem 69,7% e ultrapassam pela primeira vez os mil milhões de euros em janeiro

Pela primeira vez, as receitas provenientes da atividade turística somaram mais de mil milhões de euros em janeiro, depois de um crescimento de 69,7% ou 521 milhões de euros face a igual mês de 2022, que ainda tinha sido marcado pela Ómicron, segundo o Banco de Portugal (BdP).

Inês de Matos

As receitas provenientes da atividade turística subiram 69,7% em janeiro e somaram 1.270,64 milhões de euros, naquela que foi a primeira vez que este indicador contabilizou mais de mil milhões de euros no primeiro mês do ano, segundo os dados divulgados esta quarta-feira, 22 de março, pelo Banco de Portugal (BdP).

“As exportações de viagens e turismo totalizaram 1,3 mil milhões de euros, o valor mais elevado da série para um mês de janeiro”, destaca o BdP no comunicado que acompanha os números que foram publicados esta quarta-feira.

Os números do BdP mostram que as receitas turísticas de janeiro ficaram mais de 521 milhões de euros acima dos 748,86 milhões de euros que tinham sido apurados no primeiro mês de 2022, quando a pandemia ainda se fazia sentir e a variante Ómicron era a principal ameaça.

Mas as receitas de janeiro apresentam também um crescimento de 37,8% face aos 921,77 milhões de euros contabilizados em janeiro de 2019, que tinha sido, até ao ano passado, o melhor ano de sempre para o turismo português.

Tal como as receitas turísticas, que se encontram pelos gastos dos turistas estrangeiros em Portugal, também as importações do turismo, que decorrem dos gastos dos turistas portugueses no estrangeiro, apresentaram uma forte subida face a janeiro de 2022.

Em janeiro, as importações do turismo somaram 291,00 milhões de euros, o que traduz um aumento de 49,7% face aos 194,37 milhões de euros apurados em igual mês de 2022. Já em comparação com janeiro de 2019, houve um crescimento de 6,6% neste indicador, uma vez que no primeiro mês do último ano pré-pandemia as importações turísticas tinham somado 272,88 milhões de euros.

A subir, em janeiro, esteve ainda o saldo da rubrica Viagens e Turismo que, segundo o BdP, somou 979,64 milhões de euros, valor que ficou 76,7% acima dos 554,49 milhões de euros registados em janeiro de 2022. Em relação a igual mês de 2019, o crescimento foi de 51,0%, uma vez que, nessa altura, o valor deste indicador tinha ficado nos 648,89 milhões de euros.

No comunicado que acompanha os números divulgados esta quarta-feira, o BdP sublinha que as Viagens e Turismo foram das rubricas que mais contribuíram para o aumento das exportações e importações de serviços.

“As exportações e as importações de viagens e turismo cresceram, em termos homólogos, 69,7% e 49,7%, respetivamente, e resultaram num aumento do saldo desta rubrica de 425 milhões de euros”, resume o BdP.

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Destinos

Negócios no turismo e viagens caem mais de 60% em fevereiro

Depois de em janeiro terem caído 42,4% face ao mês anterior, os negócios no setor do turismo e viagens decresceram mais de 60% em fevereiro de 2023, face a igual mês de 2022.

Publituris

Os negócios no setor do turismo e viagens continuam em queda. Os dados mais recentes da GlobalData mostram que, em fevereiro de 2023, os negócios neste setor caíram 60,4% face ao mês homólogo de 2022, demonstrando uma “resistência na recuperação depois da quebra provocada pela pandemia”, refere a consultora.

A análise feita pela GlobalData indica que o volume de negócios na indústria ficou a mais de metade dos 111 negócios realizados em fevereiro de 2022, atingindo 44 negócios no segundo mês de 2023.

Aurojyoti Bose, Lead Analyst da GlobalData, refere que “este declínio salienta a incerteza e os desafios contínuos, incluindo a mudança no comportamento do consumidor e a volatilidade económica enfrentados pela indústria de turismo e viagens”. O responsável frisa ainda que, “como o cenário do mercado está a mudar rapidamente, com receios de recessão, os investidores parecem ter-se tornado mais  cautelosos”.

A atividade de negócios caiu significativamente na maioria dos países, em fevereiro, com várias quedas na casa dos dois dígitos, com alguns dos principais mercados a não registarem qualquer negócio durante o mês.

Nos EUA, por exemplo, principal mercado em termos de volume de negócios, a quebra foi de 71,9% no volume de negócios, em fevereiro de 2023. Da mesma forma, o Reino Unido testemunhou uma descida considerável na comparação anual no volume de negócios, apontando a GlobalData para uma queda de 46,2%.

Mercados como o Japão, Alemanha e Espanha não viram, por sua vez, qualquer negócio no setor do turismo e viagens durante o mês de fevereiro.

Todos os tipos de negócios (fusões e aquisições, financiamento de risco e negócios de private equity) também registraram queda no volume de negócios em fevereiro de 2023. O número de negócios de financiamento de risco e private equity caiu 59,4% e 60%, respetivamente, enquanto as fusões e o volume de transações de aquisição caíram 60,9% no segundo mês de 2023 face a igual período de 2022.

Bose conclui, assim, que “o declínio na atividade de negócios na indústria do turismo e viagens é um forte lembrete dos desafios e incertezas que ainda se registam, ao mesmo tempo que se procura uma recuperação da pandemia”.

Bose considera, contudo, que esta realidade também apresente uma “oportunidade para explorar novos modelos e parcerias que podem impulsionar a inovação e o crescimento na era pós-pandemia. À medida que a indústria continua a enfrentar esses obstáculos, os investidores devem permanecer vigilantes e adaptar-se às tendências e oportunidades emergentes”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Image by Freepik

Destinos

Turismo no EUA recupera lentamente mas ainda está longe de 2019

O turismo de e para os EUA está a recuperar lentamente sem, no entanto, atingir números de 2019.

Publituris

De acordo com o Departamento de Comércio dos Estados Unidos da América (EUA), o país recebeu, em 2022, 50,8 milhões de turistas, correspondendo a uma subida de 128% face a 2021. Os dados avançados indicam que o total é pouco menos de dois terços do número de visitantes registados em 2019, sendo que os números estão a aproximar-se, lentamente, dos níveis de 2019, com as entradas de dezembro de 2022 a representar quase três quartos do nível observado em dezembro de 2019.

Os americanos, por sua vez, viajaram mais para o exterior, com pouco mais de 80 milhões de partidas de curta duração no ano passado, mais de 80% do nível observado em 2019 e mais de 65% em relação a 2021.

Para o mês de dezembro, o Departamento do Comércio dos EUA refere que o nível de saídas quase voltou aos níveis pré-pandemia, já que as 8,3 milhões de viagens para fora do país representaram quase 94% do número de americanos que saíram de férias em dezembro de 2019.

Os países que fazem fronteira com os EUA – México e Canadá – são os principais emissores e recetores de estadias curtas.

Reino Unido, Brasil e França são os principais países de origem dos turistas que viajam para os Estados Unidos, com o turismo proveniente da Europa Ocidental a registar o maior aumento, com quase cinco vezes mais entradas, depois das restrições de viagem terem sido levantadas.

Os turistas americanos têm favorecido amplamente os países da América do Norte e das Caraíbas para as suas férias (mais de 50%), à frente da Europa Ocidental (20%), para a qual o turismo americano triplicou num ano.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.