Assine já
Alojamento

Tartaruga marinha é a atracção de Verão nos hotéis RIU da Boa Vista

Os hotéis RIU da ilha da Boa Vista, em Cabo Verde, estão preparados para viver a estação de nidificação desta espécie, na qual os hóspedes podem participar, através de várias actividades.

Tiago da Cunha Esteves
Alojamento

Tartaruga marinha é a atracção de Verão nos hotéis RIU da Boa Vista

Os hotéis RIU da ilha da Boa Vista, em Cabo Verde, estão preparados para viver a estação de nidificação desta espécie, na qual os hóspedes podem participar, através de várias actividades.

Sobre o autor
Tiago da Cunha Esteves
Artigos relacionados
Ilha da Boa Vista vai ter novo resort
Homepage
Riu Palace Boavista e Riu Funaná reabrem em Cabo Verde
Homepage
Évora Hotel reabre com pacote especial para verão
Alojamento
Funcionários dos Hotéis Oásis Atlântico da Ilha do Sal iniciam processo de vacinação
Homepage

A tartaruga marinha será a grande protagonista deste Verão nos hotéis RIU da ilha da Boa Vista, em Cabo Verde, tendo tudo pronto para viver a estação de nidificação, na qual os hóspedes podem participar, através de várias actividades.

Depois de meses de trabalho conjunto com a ONG Cabo Verde Natura 2000, o hotel Riu Touareg está preparado para respeitar a nidificação da tartaruga com acções como a adaptação da iluminação na praia, a retirada de mobiliário da areia à noite, a informação para clientes e o estabelecimento de patrulhas que vigiam a praia de Lacacão todas as noites.

Por outro lado, os hóspedes poderão aprender tudo acerca desta espécie e a biodiversidade das ilhas nas mesas informativas que dois educadores da ONG organizam uma vez por semana, nos hotéis RIU Touareg e Karamboa.

A cadeia hoteleira explica que “a colónia de tartaruga comum ou boba que aninha nas costas de Cabo Verde é a terceira mais importante do mundo, com cerca de 4000 fêmeas pondo os seus ninhos todos os anos”.

Cerca de 90% dos ninhos de todo o arquipélago de Cabo Verde estão na Boa Vista, “daí a enorme importância deste trabalho na ilha”.

Sobre o autorTiago da Cunha Esteves

Tiago da Cunha Esteves

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

Fundo de Apoio ao Turismo e ao Cinema vai ser reforçado com 2ME

A proposta de Orçamento de Estado (OE) entregue, esta segunda-feira, pelo Governo na Assembleia da República, prevê o reforço de dois milhões de euros ao Fundo de Apoio ao Turismo e ao Cinema, que vai estar dotado de 14 milhões de euros em 2023.

Publituris

Segundo apurou a Lusa, a proposta do OE para 2023, entregue no parlamento e disponibilizada no `site` daquela instituição, prevê a “transferência de uma verba até ao montante de 12 milhões de euros, proveniente do saldo de gerência do Turismo de Portugal, com origem em reembolsos de beneficiários de fundos europeus, e de uma verba de dois milhões de euros, proveniente do Fundo de Fomento Cultural, para aplicação no reforço do capital do Fundo de Apoio ao Turismo e ao Cinema”.

A notícia da Lusa revela ainda que a intenção de o Governo reforçar o Fundo de Apoio ao Turismo e ao Cinema, que prevê incentivos a produtoras estrangeiras que queiram filmar em Portugal, tinha sido anunciada em 11 de agosto pelo ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva. No entanto, o orçamento disponível para 2022 já tinha sido esgotado.

Segundo a mesma fonte, este ano houve 43 candidaturas a incentivos fiscais para filmagens em Portugal, no âmbito do Fundo de Apoio ao Turismo e ao Cinema (FATC), tendo sido atingido o teto máximo de 12 milhões de euros orçamentados para 2022.

Este mecanismo de financiamento recente, no âmbito do FATC, prevê incentivos às produtoras estrangeiras que queiram fazer filmes, séries ou outras obras audiovisuais em território português e com envolvimento de produtoras nacionais.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

O mundo está finalmente de acordo com a meta de zero emissões até 2050 na aviação

O mundo finalmente concordou com um plano de longo prazo para reduzir as emissões de carbono dos voos, acordo que encerrou a 41ª Assembleia da Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO), reunida em Montreal.

Publituris

Os 193 países membros da ICAO adotaram uma meta de zero emissões líquidas até 2050, apesar das reclamações da China e da Rússia.

A notícia foi muito bem recebida pelos aeroportos e companhias aéreas, apesar de grupos ambientalistas afirmarem que é um acordo fraco e não juridicamente vinculativo.

Refira-se que, quando o mundo se reuniu em Paris em 2015 para concordar com um plano de longo prazo para combater as mudanças climáticas, faltavam dois setores principais: aviação e transporte. e sistema de compensação.

No entanto, acaba de ser dado o primeiro passo, já que a ICAO concordou que as companhias aéreas usarão o Carbon Offsetting and Reduction Scheme for International Aviation (CORSIA).

Após discussões em Montreal, o limite foi estabelecido em 85% das emissões de carbono de 2019, permitindo um nível mais alto de poluição por dióxido de carbono antes que as companhias aéreas precisem comprar compensações.

“Agora que os governos e a indústria estão focados em zero líquido até 2050, esperamos iniciativas políticas muito mais fortes nas principais áreas de descarbonização, como incentivar a capacidade de produção de combustível de aviação sustentável (SAF). E a determinação global de descarbonizar a aviação que sustenta este acordo deve seguir os delegados e levar a uma ação política prática que permita que todos os Estados apoiem a indústria no rápido progresso que está determinado a fazer”, disse Willie Walsh, CEO da IATA.

Por sua vez, Luís Felipe de Oliveira, diretor geral do Conselho Geral de Aeroportos (ACI World), afirmou que o acordo é o ponto de partida para acelerar a colaboração entre a indústria e os governos. “Agora precisamos de reguladores para apoiar o trabalho dos aeroportos para desenvolver e implementar os seus planos de ação de descarbonização, bem como apoiar uma maior colaboração entre todas as partes interessadas para aumentar a disponibilidade de energia renovável, financiamento, novas tecnologias, apoiar as capacidades de desenvolvimento e abordar as questões operacionais. problemas e adaptações das infraestruturas”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Turismo

Governo reforça fiscalização da ASAE no turismo

O turismo, além do comércio e serviços, é um dos setores que será abrangido pelo aumento das ações de fiscalização da ASAE, em 2023.

Publituris

O Governo vai reforçar em 2023 a fiscalização dos setores do turismo, comércio e serviços, prevendo inspecionar 4.800 operadores de alojamento e aumentar em 5% as ações no comércio e serviços e em 2% na economia do mar.

“Em 2023 prevê-se um reforço do número de ações de fiscalização dos setores do turismo, comércio e serviços, de modo a promover uma abrangência territorial, temporal e uma dimensão da amostra fiscalizada consentânea com os resultados a atingir”, lê-se na proposta de lei do Orçamento do Estado para 2023 (OE2023) entregue esta segunda-feira, 10 de outubro, no parlamento.

Segundo avança, “do ponto de vista do setor do alojamento perspetiva-se uma meta de 4.800 operadores económicos fiscalizados com vista a abarcar as diferentes realidades em presença, a saber os empreendimentos turísticos e os estabelecimentos de alojamento local”.

“Cumulativamente, serão executadas inspeções em duas vertentes, desde logo ‘in situ’ e, igualmente, no domínio do ‘e-commerce’ através de fiscalizações ‘on-line’, tendo em conta a dinâmica e o crescimento deste canal de vendas no setor turístico”, detalha.

De acordo com o executivo, “a meta preconizada está alinhada com o universo dos operadores económicos em presença, com o histórico da taxa de incumprimento detetada, com o nível de risco e com a estimativa relativa a eventuais operadores não registados, designadamente de alojamento local, combatendo-se neste caso a ‘economia paralela’”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Portugal recebe pela primeira vez conferência da associação internacional de escolas de hotelaria e turismo

A EURHODIP, associação internacional de escolas de hotelaria e turismo que reúne mais de 130 escolas e universidades de todo o mundo, vai realizar a sua conferência anual em Évora, entre 9 e 13 de novembro.

Publituris

A EURHODIP, associação internacional de escolas de hotelaria e turismo que reúne mais de 130 escolas e universidades de todo o mundo, vai realizar, pela primeira vez, a sua conferência anual em Portugal, num encontro a decorrer em Évora, entre 9 e 13 de novembro, dedicado ao tema “Now! Time to be Outstanding”.

De acordo com um comunicado da associação, este será “um evento focado no futuro, na aprendizagem, inovação e foco na excelência”, que deverá levar até à capital alentejana “mais de 100 participantes provenientes do mundo inteiro”.

Além da conferência, este encontro, que vai levar até Évora alunos, dirigentes e responsáveis de escolas de hotelaria e turismo do mundo inteiro, inclui também “outras atividades que contribuem para pensar e preparar o futuro do setor, no que à formação diz respeito, mas não só”.

A realização desta iniciativa pela primeira vez em território nacional coincide com a presidência portuguesa desta associação, que é atualmente liderada por Paulo Revés.

“É um privilégio ímpar, porque temos a oportunidade de, além de proporcionar uma experiência que pretendemos seja inesquecível aos participantes, podermos recebê-los no nosso país, reforçando os nossos valores de hospitalidade e contribuindo para que cada um se possa, também, transformar num embaixador de tudo o que o nosso turismo tem para oferecer”, refere o presidente da EURHODIP.

A Conferência “Now! Time to be outstanding” decorre no dia 11 de novembro, no Hotel Convento do Espinheiro, e, segundo a EURHODIP, vai contar um “com  relevante conjunto de oradores nacionais e internacionais que procurarão responder ao repto lançado pelo tema da Conferência através da perspectiva da qualidade, da sustentabilidade e do talento”.

Entre as participações já confirmadas, encontra-se a da secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marque.

Mais informações sobre o evento aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

TOUR10 reforça equipa de contratação em Portugal

A TOUR10 indica que está a reforçar a sua equipa para “estreitar a relação comercial com os hoteleiros e obter mais contratos diretos”.

Publituris

A central de reservas de hotelaria TOUR10 Travel reforçou a sua equipa de contratação em Portugal, com a entrada de João Cruz para o departamento de contratação e de Ana Cassiano para Area Revenue.

Numa nota enviada à imprensa, a central de reservas indica que está a reforçar a sua equipa para “estreitar a relação comercial com os hoteleiros e obter mais contratos diretos”, de forma a dar manter a qualidade do serviço disponibilizado às agências de viagens.

João Cruz conta com uma vasta experiência na área da contratação e vendas e, ultimamente, desempenhava funções na MGM Hotels & Resorts, do M.G. Muthu Group, enquanto Ana Cassiano, que dedicou toda a sua carreira profissional à hotelaria, transita do operador MTS GLOBE, onde desempenhava funções de stock Management, Key Account Manager, Revenue & Yield.

Além de João Cruz e Ana Cassiano, a equipa da TOUR10 em Portugal conta com mais cinco elementos e a plataforma indica que pretende recrutar mais um colaborador para a área comercial para a zona sul e ilhas, até ao final do ano.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

ACTEP considera este um “bom momento” para agências de viagens de Portugal apostarem no turismo ‘outbound’ chinês

Para Yong Liang, presidente da Associação do Turismo Chinês em Portugal (ACTEP), esta é a “oportunidade certa” para aposta no turismo ‘outbound’ chinês.

Publituris

A poucos dias da realização do 20.º Congresso Nacional do Partido Comunista da China (CPC), a partir do dia 16 deste mês, Yong Liang, presidente da Associação do Turismo Chinês em Portugal (ACTEP), salienta que a China “abre portas à entrada de agências de viagens portuguesas no seu importante mercado turístico de ‘outbound’”. A associação afirma ainda, em comunicado, que “o ajustamento político das agências de viagens estrangeiras na China é um sinal positivo de que a China está disposta a abrir ainda mais o mercado turístico de ‘outbound’ e reforçar as ligações com o resto do mundo, incluindo Europa e Portugal”, destacando a “oportunidade que será para as agências de viagens portuguesas”.

De acordo com o responsável da associação, as agências de viagens com investimento estrangeiro, que estejam já estabelecidas ou venham a estabelecer-se em Pequim, Xangai ou Chongqing, estão agora autorizadas a organizar operações turísticas para chineses viajarem para fora.

Esta decisão advém de uma decisão que o Conselho de Estado da China aprovou no dia 8 de outubro, relativa ao ajuste provisório de certas disposições do regulamento sobre a atividade das agências de viagens, que se manterão em vigor até 8 de abril de 2024.

Embora o turismo ‘outbound’ da China ainda esteja suspenso, Yong Liang considera que esta abertura é um sinal “muito positivo”, indicando que a China irá expandir ainda mais o seu mercado de ‘outbound’ e está disposta a “fortalecer ainda mais as ligações com o resto do mundo, incluindo a Europa e Portugal”, refere o presidente da ACTEP.

As agências de viagens com capital estrangeiro vão poder implementar o sistema de licenciamento para os turistas chineses viajarem para o estrangeiro, embora para obter as necessárias qualificações empresariais precisem de cumprir determinadas condições, designadamente a necessidade de um período prévio de dois anos de operação no país.

Por isso, Yong Liang admite que “este é um bom momento para as agências de viagens de Portugal com forte vontade de se expandir para o enorme mercado turístico chinês”, frisando que a criação de agências de viagens na China “não só pode proporcionar oportunidades para as empresas de turismo portuguesas organizarem turistas chineses para viajarem em Portugal e noutros países da Europa, mas também expandir-se mais na área do recetivo, quando turistas portugueses e de países de língua portuguesa forem à China para turismo”.

Contudo, e uma vez que o turismo de ‘outbound’ da China ainda não está aberto, o impacto direto deste ajustamento “não será imediato”, salienta o presidente da ACTEP. Mas, conclui, “agora é a oportunidade certa, depois, pode ser demasiado tarde para entrar, quando a epidemia diminuir”, manifestando a disponibilidade da ACTEP para ajudar as agências portuguesas nestes processos.

De resto, Yong Liang recorda que a China foi, antes da pandemia, “o maior mercado turístico do mundo e voltará a sê-lo em poucos anos”. “Todo o esforço promocional que a ACTEP agora fez será muito útil para garantir que Portugal está bem posicionado para esta recuperação, razão pela qual queremos envolver as autoridades turísticas portuguesas, nacionais e regionais e as agências de viagens portuguesas neste esforço”, conclui Yong Liang.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

AHETA: Ocupação da hotelaria algarvia soma 79,7% em setembro e desce face a 2019

As unidades de alojamento turístico do Algarve registaram uma taxa de ocupação quarto de 79,7% em setembro, 14,6 pontos percentuais acima de igual mês de 2021 mas 7,3 pontos percentuais abaixo de setembro de 2019, segundo a AHETA.

Publituris

Em setembro, as unidades de alojamento turístico do Algarve registaram uma taxa de ocupação quarto de 79,7%, valor que ficou 14,6 pontos percentuais acima de igual mês de 2021 mas 7,3 pontos percentuais abaixo de setembro de 2019, segundo a Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA).

Os dados provisórios divulgados pela AHETA na passada sexta-feira, 7 de outubro, mostram que, face ao mesmo mês de 2019, o mercado nacional (+1,4pp) e o irlandês (+0,8pp) “foram os que mais contrariaram a descida verificada”.

Em sentido contrário, foram os mercados alemão (-3,5pp), francês (-1,3pp) e holandês (-1,0pp) que apresentaram as maiores descidas em setembro.

Já o volume de vendas dos hotéis e empreendimentos turísticos do Algarve “aumentou 13,7 por cento face ao mesmo mês de 2019”, indica ainda a AHETA.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
AL

AL: GuestReady tem nova responsável para área de expansão internacional

Andreea Petrisor será responsável pelo plano de crescimento internacional da GuestReady, empresa de gestão de alojamento local que “pretende tornar-se líder global em inovação e qualidade”.

Publituris

A GuestReady, que opera em Portugal desde 2018, acaba de anunciar a contratação de Andreea Petrisor como Chief Growth Officer. Esta é a terceira de uma série de contratações para cargos sénior que a empresa está a realizar até ao final do ano de 2022.

A profissional estará responsável pelo crescimento internacional da GuestReady que tem “o objetivo ambicioso de se tornar no serviço de gestão de alojamento local mais moderno e confiável do mundo”, indica a empresa em comunicado de imprensa, que acrescenta que, além de supervisionar esta expansão internacional, Andreea Petrisor estará ainda responsável pela expansão do PMS (Property Management Software) da GuestReady, “uma inovadora solução de software para otimizar a gestão das operações do setor da hospitalidade, e pelo crescimento de outras secções centrais como o marketing e as vendas”.

Com um MBA em Gestão pelo INSEAD (Institut européen d’administration des affaires), o seu percurso académico passou por Paris, Buenos Aires e ainda Londres, onde foi reconhecida como a melhor estudante do seu ano pela European Business School.

Andreea Petrisor tem já provas dadas na gestão de projetos e de equipas, tendo ocupado o cargo de Project Manager, por mais de oito anos, na Roland Berger, entre outros, designadamente, no seu país de origem, a Roménia.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Vale do Lobo Wine Connection Tasting Experience em 2ª edição nos dias 22 e 23

Já estão confirmados mais de 40 expositores para a segunda edição do Vale do Lobo Wine Connection Tasting Experience, que terá lugar nos dias 22 e 23 deste mês.

Publituris

Este evento, que junta no mesmo espaço produtores e distribuidores de vinhos, bebidas espirituosas e produtos regionais, decorre no Auditorium de Vale do Lobo, no Algarve, nos dias 22 e 23 de outubro, entre as 16h00 e as 22h00.

Com mais de 40 expositores já confirmados, oriundos das várias regiões do país, o evento promete uma experiência de degustação de exceção, com a apresentação das últimas novidades e colheitas especiais de vinho nos dois dias do certame.

Após o que diz ter sido uma primeira edição de sucesso, em 2019, o Vale do Lobo Wine Connection Tasting Experience reserva em 2022 novidades para todos os gostos e preferências. Este evento foi especialmente desenvolvido a pensar não só nos verdadeiros apreciadores e profissionais da área, mas também no público em geral, que tem desta forma a oportunidade de conhecer, descobrir, degustar e adquirir as distintas propostas dos expositores presentes.

A nova edição inclui um serviço de catering da empresa Algarve Fine Food, disponível na área de foodcourt do evento, com muitas opções de petiscos, iguarias e sabores tradicionais. Outro dos atrativos do evento será a música ao vivo.

O “II Vale do Lobo Wine Connection Tasting Experience” integra o programa de eventos do resort algarvio de 2022, que inclui concertos ao ar livre, espetáculos exclusivos, mercados temáticos, bem como diversos eventos desportivos, atividades e experiências para famílias.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Minor Hotels contabiliza 35 distinções nos Condé Nast Traveler Readers’ Choice Awards 2022

A Minor Hotels arrecadou, este ano, 35 distinções nos Condé Nast Traveler Readers’ Choice Awards nas suas unidades em todo o mundo, inclusive de Portugal, com o Anantara Vilamoura Algarve Resort, mais uma vez entre os 25 melhores resorts da Europa. O Tivoli Palácio dos Seteais está igualmente no ranking dos melhores.

Publituris

A Minor Hotels, que detém as marcas Anantara, Avani, Tivoli, NH Collection e Elewana, obteve um total de 35 distinções em todo o mundo nos Condé Nast Traveler Readers’ Choice Awards de 2022. Atualmente com um portfólio de mais de 530 hotéis, resorts e residências de marca em seis continentes, a Minor Hotels destaca-se, com estes prémios, pela hospitalidade, estilo de vida de luxo e a confiança da comunidade de viagens nas marcas do grupo.

Os Condé Nast Traveler Readers’ Choice Awards são os mais antigos e prestigiantes prémios que reconhecem a excelência na indústria do turismo. Todos os anos, as publicações levam a cabo um questionário online no qual os leitores avaliam as suas experiências de viagem fornecendo um relato verídico dos melhores hotéis, resorts, cidades, países, ilhas, spas, comboios, companhias aéreas, aeroportos e cruzeiros de todo o mundo. Este ano, que marca o 25º aniversário dos prémios, 240 mil leitores votaram nestas categorias para premiar um serviço exemplar e momentos de viagem memoráveis.

De entre os diversos galardões, a primeira propriedade do Anantara na Europa, o Anantara Vilamoura Algarve Resort, está mais uma vez entre os 25 melhores resorts da Europa, ficando em 11º lugar. O resort, que abriu em 2017, subiu quatro posições no ranking deste prémio.

Para os 25 melhores hotéis de Espanha e Portugal, o Tivoli Palácio de Seteais Sintra Hotel entrou na lista, pelo segundo ano consecutivo, em 17º lugar, ficando em 4º lugar nos top dos oito melhores hotéis do nosso país.

NO que diz ainda respeito à marca Tivoli Hotels & Resorts, que atualmente opera 16 hotéis com propriedades em Portugal, Brasil, China e Qatar, obteve sucesso na categoria da América do Sul. O Tivoli Mofarrej São Paulo, voltou à lista dos 20 melhores hotéis da América do Sul em 12º.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.