Assine já
Distribuição

Rumbo permite pagamento em prestações nas reservas de hotéis

Os pagamentos são sem juros e pode ainda definir-se o número de vezes em que se paga a reserva.

Liliana Cunha
Distribuição

Rumbo permite pagamento em prestações nas reservas de hotéis

Os pagamentos são sem juros e pode ainda definir-se o número de vezes em que se paga a reserva.

Liliana Cunha
Sobre o autor
Liliana Cunha
Artigos relacionados
Rumbo com campanha para hotéis algarvios
Distribuição
Rumbo quer contrariar last minute
Distribuição
Rumbo Portugal com hotéis para os Jogos Olímpicos
Distribuição
Rumbo convida a visitar castelos portugueses
Distribuição

Os 120 mil clientes da Rumbo em Portugal vão passar a beneficiar das novas condições de pagamento proporcionadas pela Rumbo, em que permite o pagamento de reservas em hotéis através de prestações e sem juros, independentemente do montante a ser pago.

Para usufruir destas condições, a agência online dita que o cliente deverá fazer a sua reserva com mais de 21 dias de antecedência em relação à data de entrada no hotel e o número de prestações em que se pode dividir o pagamento depende da antecedência de compra. Ou seja, as reservas realizadas com menos de três semanas de antecedência poderão ser pagas em duas vezes, e com mais de 30 dias, poderão ser pagas em três vezes, sendo que em nenhum dos casos são aplicados juros ou custos adicionais.

 

Sobre o autorLiliana Cunha

Liliana Cunha

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

Aumento das taxas proposto pela ANA “prejudicará a recuperação do turismo em Portugal”, diz Ryanair

Tal como a TAP já o tinha feito, também a Ryanair vem agora criticar o aumento das taxas proposto pela ANA, considerando que irá “prejudicar irreparavelmente a competitividade de Portugal” e dá como exemplo o caso espanhol.

A Ryanair condenou esta sexta-feira, 7 de outubro, a proposta da ANA de aumentar as taxas aeroportuárias em até 15%, a partir de 2023, admitindo que tal medida “prejudicará a recuperação do turismo em Portugal”.

“Não há justificação para um aumento de 15% nas já elevadas taxas aeroportuárias da ANA, especialmente quando o tráfego aéreo e turístico português ainda está a recuperar após a pandemia e deve ser apoiado com taxas aeroportuárias mais baixas”, considera a companhia aérea low-cost irlandesa, em comunicado.

Recorde-se que no dia 4 de outubro, a ANA, que pertence à francesa VINCI, confirmou que a apresentação de uma “proposta de atualização das taxas aeroportuárias reguladas com data de entrada em vigar a 1 de fevereiro de 2023, seguindo o novo modelo previsto no contrato de concessão para o período 2023 até ao final da concessão”.

De acordo com a Ryanair, este aumento proposto “irá prejudicar irreparavelmente a competitividade de Portugal, uma vez que os países vizinhos continuam a oferecer incentivos para estimular a recuperação do tráfego e do turismo” fazendo referência a Espanha onde a AENA “estende o seu esquema de recuperação do tráfego de Verão para o Inverno”.

Elena Cabrera, a Country Manager da Ryanair para Portugal, frisa que “não há justificação para o aumento excessivo das taxas aeroportuárias pela ANA, especialmente quando Portugal ainda está a recuperar da pandemia”.

A responsável pela operação d Ryanair no nosso país conclui ainda que “a ANA está a prejudicar irreparavelmente a competitividade de Portugal com este aumento excessivo e injustificado até 15% das taxas, o que não fará mais do que aumentar as tarifas aéreas e o tão necessário turismo em Portugal”.

Já anteriormente, a TAP tinha-se mostrado “bastante preocupada” com a intenção da empresa que gere os aeroportos nacionais de aumentar as taxas aeroportuárias, considerando que se trata de uma medida “desproporcionada” e que vai acabar por ter “impacto nos preços das viagens para os residentes em Portugal” e na competitividade do país enquanto destino turístico.

Na altura, a companhia aérea nacional considerara também que o impacto do aumento das taxas, somado à forte subida no preço dos combustíveis, vai levar a “um aumento dos custos das companhias aéreas”, que terá “impacto nos preços das viagens para os residentes em Portugal” e que pode também afetar “a competitividade de Portugal como destino turístico”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Accor lança campanha de recrutamento em Lisboa

Ação decorre a 11 de outubro, no Sofitel Lisbon Liberdade, e vai selecionar colaboradores para sete hotéis do grupo na região de Lisboa, através de um “método de recrutamento novo e inovador”.

O Grupo Accor vai lançar uma nova campanha de recrutamento na capital portuguesa que assenta num método inovador e que pretende “fazer face à escassez de recursos humanos na indústria”, avança o grupo de hotelaria em comunicado.

A nova campanha do Grupo Accor, denominada ‘Carreiras para Talentos’, vai ter lugar na próxima terça-feira, 11 de outubro, no Sofitel Lisbon Liberdade, entre as 9h00 e as 18h00, e prevê o recrutamento de colaboradores para posições de hotelaria e restauração em sete hotéis da área metropolitana de Lisboa, das marcas Ibis, Mercure, Novotel e Sofitel.

De acordo com o grupo, esta campanha recorre a um “método de recrutamento novo e inovador”, através do qual os colaboradores são selecionados pelo talento e não pelo CV, num processo baseado “na detecção das aptidões das pessoas para as profissões de cozinha, recepção, limpeza e restauração”.

“Os recrutadores de cada estabelecimento estarão presentes no Sofitel Lisbon Liberdade, em plena Avenida da Liberdade, durante todo o dia, para se encontrarem com os candidatos da região”, indica o Grupo Accor, explicando que os candidatos devem realizar uma inscrição online antecipadamente.

Após o registo, os candidatos devem “deslocar-se ao Sofitel Lisbon Liberdade no dia 11 de Outubro para uma entrevista de uma hora”, que será dividida em quatro etapas: simulação de uma situação da vida real inerente à função, feedback imediato por parte dos recrutadores, entrega de um “voucher de recrutamento” diretamente no local e, no dia seguinte e já no local de trabalho, uma conversa com o diretor do hotel ou pessoa responsável, seguida de assinatura de contrato.

Na informação divulgada, o grupo explica ainda que, neste dia, “cada marca recrutará para o seu próprio estabelecimento”, pelo que os candidatos vão encontrar no local de recrutamento várias  simulações e desafios, cujo objetivo passa por “detectar as aptidões dos candidatos: atenção ao detalhe, autonomia, eficiência, respeito pelas instruções, criatividade, precisão e organização.

“A nossa campanha de recrutamento Carreiras para Talentos é inclusiva e aberta a todos os perfis. Este método imersivo, dentro de um dos estabelecimentos do Grupo Accor, deverá permitir-nos iniciar um processo de recrutamento mais rápido e comprometido com os candidatos”, considera Carine Girard, VP de Talent & Culture do grupo para Portugal e Espanha.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Meeting Industry

Novos expositores reforçam WTM London 2022

Para o evento que se realiza de 7 a 9 de novembro, no ExCeL London, estão já confirmados mais de 3.000 expositores, dos quais 70 são estreias absolutas no evento.

A realizar de 7 a 9 de novembro, o World Travel Market London 2022 (WTM) soma novos expositores internacionais, anunciando já mais de 3.000 expositores confirmados dos quais 70 são estreias absolutas no evento.

Entre as estreias contam-se a participação da Associação dos Operadores Turísticos do Uganda e representantes da Organização Internacional do Turismo de Azadi que irão mostrar as diversas ofertas do Irão.

No “International Hub” do ExCeL London existirá a possibilidade de visitar novos participantes de hotéis, bancos, rent-a-cars ou DMC, com a organização a destacar o regresso da Embratur, Ruanda ou Quirguistão.

A organização destaca, igualmente, as presenças de destinos mais conhecidos como as Caraíbas, Espanha ou Portugal, bem como os espaços do Reino Unido e da Irlanda a terem mais do dobro da dimensão da edição do WTM de 2021, refletindo, segundo o WTM, “o crescente interesse do Reino Unido e Irlanda em promover ambos os destinos no formato ‘staycation’ e apelando aos turistas inbound”.

Juliette Losardo, WTM London Exhibition Director, destaca as estreias na edição deste ano, admitindo que “a participação de novas entidades, empresas e organismos é essencial para o setor andar para a frente”, revelando que “estão já confirmados expositores de mais de 100 países” no evento do próximo mês.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Turkish Airlines transportou 7,3 milhões de passageiros em setembro

Companhia aérea turca transportou um total de 7,3 milhões de passageiros e registou um load factor de 85,4% nos voos operados em setembro.

A Turkish Airlines transportou, em setembro, um total de 7,3 milhões de passageiros e registou um load factor de 85,4% nos voos operados, depois de ter aumentado a capacidade disponibilizada em 15,9% face a igual mês de 2019.

Num comunicado divulgado esta sexta-feira, 7 de outubro, a Turkish Airlines revela que, em setembro, alcançou um load factor de 90,2% nos voos domésticos e de 84,9% nos voos internacionais.

No acumulado até setembro, os resultados também são positivos, uma vez que a Turkish Airlines transportou já 53.9 milhões de passageiros, registando um load factor global de 79.7%.

A companhia aérea turca revela que, entre janeiro e setembro, o load factor dos seus voos domésticos foi de 86,6%, enquanto a ocupação dos voos internacionais chegou aos 79%.

No acumulado dos primeiros nove meses do ano, a Turkish Airlines disponibilizou uma capacidade de 150,9 mil milhões de ASK (lugares por quilómetro), indicador que apresentou uma forte subida face aos 140,6 mil milhões de ASK que tinham sido disponibilizados em igual período de 2019.

Em setembro, a Turkish Airlines operou ainda um frota composta por 390 aeronaves

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Reguengos de Monsaraz estabelece parceria com Universidade de Évora para conhecer perfil de visitantes do concelho

Parceria vai permitir o acesso a uma “plataforma de supercomputação que permite analisar na hora a informação estatística e do perfil do turista”. 

A Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz  assinou um protocolo com a Universidade de Évora e com a Turismo do Alentejo para o desenvolvimento no concelho do Projeto PISTA – Partilha de Informação sobre Sustentabilidade do Turismo no Alentejo, através do qual vai ser possível definir o perfil dos visitantes do concelho.

De acordo com a autarquia, este projeto tem como base a Plataforma PISTA Digital, um sistema inteligente do turismo sustentável do Alentejo e Ribatejo, que vai ser implementado ainda este mês e que assenta numa “plataforma de supercomputação que permite analisar na hora a informação estatística e do perfil do turista”.

“A Plataforma PISTA será disponibilizada inicialmente aos postos de turismo e depois aos monumentos e aos agentes turísticos, possibilitando caracterizar os turistas que visitam o concelho e a região, partilhar a informação e ajudar nos processos de decisão”, refere um comunicado da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz.

Com este novo sistema, a partir deste mês, os funcionários dos postos de turismo do concelho vão recolher logo informação sobre o visitante, como a faixa etária, género e nacionalidade, sendo que, se houver disponibilidade, serão também colocadas questões sobre o nível de escolaridade, sobre como obteve o visitante conhecimento relativo ao concelho e se é a primeira vez que o visita, além do número de noites de pernoita, motivo da visita e que tipo de informação solicita no posto de turismo.

“A informação obtida vai ajudar nos processos de decisão da autarquia e será útil para definir que materiais de promoção e divulgação deve criar ou atualizar, que ajustes deve fazer aos horários de funcionamento e como gerir os recursos humanos dos locais turísticos, em que feiras e eventos de promoção turística deve participar, mas também para analisar os fluxos de turistas no concelho”, refere a Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz.

Através da plataforma, os agentes turísticos também vão poder obterMonsaraz dados estatísticos, conhecimento sobre os turistas, avaliação dos riscos, custos, impacto e limites da sua atividade, identificação de oportunidades de inovação e de melhores soluções para a utilização dos recursos.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

R&R 2022

Meeting Industry

Algarve acolhe o Resort & Residential Hospitality Forum de 17 a 19 de outubro

O Resort & Residential Hospitality Forum vai ter lugar de 17 a 19 deste mês de outubro no Tivoli Marina Vilamoura Algarve Resort.

Trata-se de um evento B2B dedicado ao investimento hoteleiro em Resorts e Residencial, organizada pelo Questex Hospitality+Travel Group, em parceria com o Turismo de Portugal, que assegura a sua presença em stand institucional.

O evento reúne marcas hoteleiras internacionais, investidores, decisores e operadores líderes no segmento e promove uma ampla discussão de temas relevantes, com vista a promover investimentos turísticos estratégicos nas regiões mais propensas ao investimento em resorts e conta com mais de 70 palestrantes e 400 participantes de mais de 20 países, revela a Agenda publicada na página oficial do Turismo de Portugal.

 

Entre sessões de formação de topo com oradores de classe mundial, eventos de networking que os liga a líderes na área dos resorts e do lazer, oportunidades para fechar negócios com mais de 70 investidores globais, tanto no evento em si, como nos momentos que o antecendem, e insights sobre os mais recentes empreendimentos, investimentos e inovações de empresas líderes, presentes no salão de exposições​, o programa conta com as presenças do ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, da secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques, bem como do presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, refere a mesma fonte.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Norwegian transportou 1,9 milhões de passageiros em setembro

Em setembro de 2022, a Norwegian transportou quase o dobro dos passageiros do mesmo período de 2021. Segundo a companhia, as viagens de negócios deram um impulso.

A Norwegian transportou, no mês de setembro de 2022, perto de 1,9 milhões de passageiros, correspondendo a uma subida de 92% face aos 977 mil de a igual período de 2021. Este aumento deve-se, também, e segundo a empresa, “ao regresso das viagens de negócios”, referindo a Norwegian que a ocupação média foi superior a 85% no período em análise.

Geir Karlsen, CEO da Norwegian, refere na nota que comunica os resultados que, “setembro foi outro mês movimentado para viagens dentro, de e para os nórdicos”. Já quando à próxima temporada de Outono/Inverno, Karlsen salienta que “notamos uma procura particularmente alta por destinos internacionais, tanto cidades como praias”, adiantando ainda que os passageiros nórdicos “continuam a ter um forte desejo de viajar para o exterior”.

Além disso, o CEO da Norwegian destaca ainda o facto de o mercado corporativo “estar a retornar após a temporada de verão. O número de viajantes corporativos está agora a níveis pré-pandemia para nossas rotas comerciais domésticas mais frequentadas na Noruega”.

De referir ainda que, em setembro, a Norwegian operou uma média de 67 aviões, tendo completado 98,9% dos voos programados. No que diz respeito à pontualidade, a companhia aérea norueguesa indica um nível de 80,1%, embora saliente que 95% de todos os voos chegaram dentro do espaço de uma hora do previsto para a sua chegada.

Para 2023, a companhia diz estar “bem preparada para enfrentar o período mais calmo da temporada de inverno através de um planeamento rigoroso de rotas, termos flexíveis de locação de frota por meio de acordos de pagamento por hora, bem como acordos com os sindicatos”.

Para fazer face ao calendário de verão de 2023 e a uma “oferta aprimorada” para destinos populares de cidades e praias em toda a Europa, a Norwegian contratou mais 700 novos colaboradores para todas as bases”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

easyJet antecipa vendas para o verão de 2023

A easyJet já abriu as vendas para viagens que decorram entre 9 de maio e 30 de setembro de 2023, cujos preços começam nos 29,99 euros.

A easyJet decidiu antecipar as vendas de viagens para o verão do próximo ano e iniciou esta quinta-feira, 6 de outubro, a comercialização de toda a sua programação de voos para o período entre 9 de maio e 30 de setembro.

“Estamos muito satisfeitos por colocar à venda a nossa programação para o verão de 2023, para que os clientes tenham ainda mais possibilidades de reservar as suas viagens atempadamente. A easyJet oferece uma vasta rede de destinos de praia e de cidade por toda a Europa, agora a partir de 29,99 euros”, congratula-se José Lopes, diretor da easyJet Portugal. 

Em Portugal, a easyJet cobre mais de 80 destinos, num total de 8,2 milhões de lugares disponíveis, que incluem rotas como Porto-Ibiza, Porto-Palma de Maiorca, Lisboa-Nice ou Lisboa-Genebra.

“A easyJet está a fazer uma forte aposta no mercado português, com novas rotas e mais frequências, e oferece oportunidades imperdíveis para os destinos preferidos dos portugueses”, acrescenta José Lopes, citado num comunicado enviado à imprensa.

Recorde-se que a easyJet serve cinco aeroportos em Portugal, oferecendo voos diários para mais de 80 destinos na Europa.

As reservas devem ser realizadas online, através do site da easyJet.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Empresas britânicas preveem aumentar gastos com viagens de negócios em 2023

A maioria das empresas britânicas admitem um aumento nos gastos com as viagens de negócios. Contudo, aliar trabalho com lazer, bem como as preocupações com a sustentabilidade e pegada carbónica estão entre as novas tendências.

Dois terços das empresas britânicas preveem aumentar, em 2023, os gastos com viagens de negócios em, pelo menos, 50%, avança um estudo da American Express, indicando ainda que 42% das Pequenas e Médias Empresas (PME) do Reino Unido admitem esse aumento de custos.

O estudo da companhia norte-americana de pagamentos refere que “mais de 80% das empresas acreditam que as viagens têm um papel essencial no aumento das receitas, com 60% a planear expandir os seus negócios dentro do Reino Unido e outras 35% a pretenderem fazê-lo para diversos mercados internacionais.

Parte do desejo em aumentar as viagens provem da necessidade de conectar equipas remotas após a pandemia, com 73% dos inquiridos a afirmar que tal realidade é um dos principais motivos para as viagens de negócios e um quinto já estar a fazê-las para manter reuniões com as diversas equipas.

Outras tendências que o estudo encontrou prende-se com o aumento das viagens “bleisure” (business + pleasure) pós-Covid, com 31% dos funcionários a fazerem-se acompanhar dos seus parceiros ou membros da família numa viagem de negócios.

A maioria das empresas (79%) também aumentou o seu foco no bem-estar dos viajantes quando estão em viagem, concluindo-se que 71% dos funcionários referiram que “deixariam o emprego se o empregador não priorizasse o seu bem-estar durante as viagens”.

Além disso, a sustentabilidade também está a tornar-se um problema maior para os viajantes, com 71% a demonstrarem preocupações com o impacto ambiental das suas viagens e 78% a admitirem-se mais conscientes da sua pegada de carbono quando estão em viagem. O estudo refere, igualmente, que cerca de um terço das empresas gostaria que as viagens de negócios fossem “mais verdes”, mas não sabem como consegui-lo.

Hana Lear, vice-presidente de serviços de cartões corporativos do Reino Unido da American Express, salienta que “as empresas não tiveram escolha a não ser fazer uma pausa em muitas viagens nos últimos dois anos e apoiar-se em alternativas virtuais para construir relacionamentos com clientes e colegas”, admitindo que o estudo demonstra que “as viagens de negócios e o valor das conexões pessoais para impulsionar o crescimento andam de mãos dadas”.

No entanto, Lear admite, igualmente, que há claramente um “foco renovado em toda a experiência de viagens de negócios para garantir que empresas e funcionários maximizem o valor das viagens”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Palmela integra plataforma turística “Portugal por Dentro”

Esta plataforma permite aceder aos principais pontos turísticos, bem como a todas as informações necessárias relativamente a gastronomia, alojamentos com oferta de experiências e eventos.

Palmela passou a integrar a plataforma “Portugal Por Dentro”, um guia turístico em forma de APP para smartphone. Este novo guia está disponível para quem deseje percorrer o território nacional, visitando os principais pontos de atração, entre património e experiências, em cada concelho.

A Rota de Palmela destaca 10 pontos turísticos, com fotografias, em língua portuguesa e três idiomas estrangeiros: Casa Mãe da Rota de Vinhos e Largo de S. João, Castelo de Palmela, Centro Histórico de Palmela, Fernando Pó e Jardins de Vinhas, Museu da Música Mecânica, Parque Natural da Arrábida, Pinhal Novo, Quinta do Anjo, Sobreiro Assobiador de Águas de Moura e Vila de Palmela. Sugere-se que este percurso, com 70 km e início e fim no Posto de Turismo (Castelo de Palmela), seja feito de automóvel, mota ou autocaravana.

Promovida pela ORB Turismo TT, a APP “Portugal Por Dentro” é totalmente gratuita e funcional, apresentando rotas turísticas concelhias ou temáticas, permitindo não só aceder aos principais pontos turísticos, como a todas as informações necessárias a uma boa estadia: gastronomia, alojamentos com oferta de experiências e eventos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.