Assine já
Distribuição

terraBrasil relança charters para Brasil em Julho

Porto Seguro e Maceió, Natal e São Luíz do Maranhão são as operações com que a terraBrasil regressa aos charters para o Brasil. Assim, o operador irá realizar dois charters semanais, entre 25 de Julho e 28 de Agosto, com 600 lugares semanais. Este foi o lançamento que a terraBrasil apresentou no decorrer do Mundo… Continue reading terraBrasil relança charters para Brasil em Julho

Liliana Cunha
Distribuição

terraBrasil relança charters para Brasil em Julho

Porto Seguro e Maceió, Natal e São Luíz do Maranhão são as operações com que a terraBrasil regressa aos charters para o Brasil. Assim, o operador irá realizar dois charters semanais, entre 25 de Julho e 28 de Agosto, com 600 lugares semanais. Este foi o lançamento que a terraBrasil apresentou no decorrer do Mundo… Continue reading terraBrasil relança charters para Brasil em Julho

Liliana Cunha
Sobre o autor
Liliana Cunha
Artigos relacionados
terraBrasil regressa aos charters para destino estrela
Distribuição
Iberojet com charter para Natal/Salvador na Orbest
Distribuição
Sonhando promove últimos lugares para Páscoa
Distribuição
Soltour com charter do Porto para Punta Cana e Cancun
Distribuição

Porto Seguro e Maceió, Natal e São Luíz do Maranhão são as operações com que a terraBrasil regressa aos charters para o Brasil.

Assim, o operador irá realizar dois charters semanais, entre 25 de Julho e 28 de Agosto, com 600 lugares semanais.

Este foi o lançamento que a terraBrasil apresentou no decorrer do Mundo Abreu, que aconteceu este fim-de-semana na FIL, através de uma campanha de reservas antecipadas, subordinada ao tema “Compre antes e Ganhe mais”.

As propostas baseiam-se em pacotes de sete noites em regime de alojamento e pequeno-almoço, com preços desde os 888 euros para as partidas de 21 e 28 de Agosto, para Porto Seguro e Maceió; 25 de Julho e 22 de Agosto para Natal e para São Luiz de Maranhão (desde 999 euros) nas partidas de 25 de Julho e 22 de Agosto.

Paralelamente, a terraBrasil mantém a sua aposta nos voos da TAP.

Sobre o autorLiliana Cunha

Liliana Cunha

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

Europa volta a fechar

Devido ao aumento de casos da nova variante da Covid-19 a Europa tem vindo a aumentar, todos os dias, medidas de restrições. Os Países Baixos fecham mesmo.

A Europa volta a apertar as restrições para travar o avanço da pandemia. França cancelou as festas de fim de ano. Reino Unido e Dinamarca têm medidas excecionais. Na Holanda, todas as lojas, restaurantes, bares, cinemas, museus, teatros e outros serviços não essenciais fecham até 14 de janeiro.

No Reino Unido, e principalmente em Londres, voltaram as medidas excecionais para travar a pandemia.

Na Irlanda, bares e restaurantes fecham às 20h00. A explosão de infeções devido à nova variante acionou o recolher obrigatório enquanto em França, estão canceladas as festas de Ano Novo. Foram decretadas regras mais apertadas para a vacinação, e na Alemanha, o governo recuperou planos de emergência.

A Holanda entrou em um novo lockdown desde este domingo, 19, com o objetivo de tentar conter o aumento de casos da variante Ómicron. A decisão acompanha diversas medidas e restrições dos países europeus frente ao aumento de casos impulsionado pela nova variante. O anúncio foi feito no sábado, 18, pelo primeiro-ministro Mark Rutte. Todas as lojas, restaurantes, bares, cinemas, museus, teatros e outros serviços não essenciais devem fechar até 14 de janeiro.

Entretanto, em Portugal, o Primeiro-Ministro António Costa admite que as medidas restritivas para fazer face à pandemia serão prolongadas após 9 de fevereiro.

“Se é possível antecipar o que vai ser a evolução, eu acho que devemos prever que a partir de 09 de janeiro vamos ter que ter de manter as medidas de controlo de fronteiras. Esta variante está a difundir-se muito intensamente na Europa, também em Portugal e, portanto, naturalmente, não vamos poder desarmar, vamos ter que manter ou mesmo reforçar se vier a ser necessário”, afirmou o primeiro-ministro.

O primeiro-ministro defendeu também que tem que estar preparado “para adotar qualquer medida que venha a ser necessária”, com a rapidez necessária para aumentar a prevenção de um risco de escalada na covid-19.

Por causa da Ómicron, detetada o mês passado na África Austral, a OMS calcula que o número de novos casos duplica a cada dia e meio nas regiões onde existe transmissão comunitária.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Transportes

Empresas de transporte de passageiros denunciam impacto “brutal” das novas restrições e pedem mais apoios

Associação Rodoviária de Transportadores Pesados de Passageiros (ARP) diz que novas restrições provocaram “recuo inesperado e brutal” no transporte de passageiros, com “cancelamento de serviços na ordem dos 95%”.

Publituris

A Associação Rodoviária de Transportadores Pesados de Passageiros (ARP) veio esta sexta-feira, 17 de dezembro, denunciar que as novas restrições adotadas na sequência da variante Ómicron provocaram um “recuo inesperado e brutal” no transporte de passageiros, nomeadamente nas empresas associadas ao turismo, e pede, por isso, apoios urgentes ao Governo que compensem o impacto dos cancelamentos.

“O infeliz agravamento da pandemia a nível mundial e as restrições à entrada em Portugal, assim como noutros países estrategicamente importantes para o turismo, originaram o cancelamento de serviços na ordem dos 95%, numa altura em que as empresas de transporte de passageiros da área do turismo ainda se encontram bastante fragilizadas”, denuncia a associação, num e-mail enviado ao ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, a que a Lusa teve acesso.

Rui Pinto, presidente da ARP e que assina o referido e-mail, salienta que, “apesar de todos os esforços”, as empresas do setor “continuam com muitas dificuldades, agora agravadas”, e estão “impossibilitadas de cumprir com os compromissos anteriormente assumidos junto da banca e demais entidades”, o que torna urgente a adoção de novos apoios ao setor.

“Assim, face à entrada em vigor do estado de calamidade e das medidas implementadas, torna-se urgente a criação de um pacote de medidas que apoiem as empresas, uma vez que a retoma, já de si lenta, sofreu agora um recuo inesperado e brutal”, sustenta a associação.

Entre os “apoios possíveis” e que considera “exequíveis”, a ARP destaca a manutenção do Apoio à Retoma Progressiva da Atividade “até as empresas atingirem os níveis de faturação de 2019”, a criação do Programa Adaptar Transportes Públicos de Passageiros e a reedição do Programa Apoiar.pt.

Ao nível da restruturação financeira, defende “a possibilidade de as empresas poderem reestruturar as moratórias/créditos com a banca sem que seja lançado um ‘alerta’ junto do Banco de Portugal, o que traria implicações na concessão de créditos futuros”.

A ARP pede ainda apoio ao financiamento da formação de trabalhadores do setor, onde existe “uma panóplia de formações obrigatórias”, sublinhando que “as dificuldades atuais tornam essa obrigação e vontade [em formar os recursos humanos] cada vez mais difíceis de cumprir”.

Outra das medidas reclamadas pela ARP é um desconto em portagens ao transporte pesado de passageiros, num contexto em que as portagens nas autoestradas portuguesas vão ter um aumento de 1,83% a partir de 2022.

No âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), a associação defende ainda a criação de linhas para a digitalização nos transportes públicos (dando como exemplos programas informáticos de gestão, controlo da frota, ‘app’, manutenção da frota ou ‘site’ de venda ‘online’), e apoios à internacionalização e à compra de autocarros elétricos e a hidrogénio.

Além do ministro da Economia e Transição Digital, a ARP enviou também um e-mail ao secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, em que destaca a “extrema importância e urgência” da inserção da CAE [Classificação das Atividades Económicas] relativo à atividade de transportes pesados de passageiros na Linha de Apoio ao Turismo 2021.

“Consciente do papel fulcral que os transportes pesados de passageiros têm no turismo, a secretaria de Estado do Turismo reconheceu esta atividade como fazendo parte integrante” do setor, passando assim o CAE 49392 (transporte terrestre de passageiros (turístico)) a constar de todas as linhas de apoio lançadas pelo Turismo de Portugal”, lembra a ARP.

A associação lamenta, no entanto, que após a análise às CAE elegíveis para a candidatura à Linha de Apoio ao Turismo 2021, se tenha verificado, “inexplicavelmente, a ausência da CAE 49392, contrariando aquilo que tem sido o entendimento da secretaria de Estado do Turismo”.

“Com base em estudos recentes da Comissão Europeia, perspetiva-se que os serviços relacionados com o turismo internacional continuarão a enfrentar prejuízos duradouros, pelo que a possibilidade das empresas se poderem candidatar a apoios desta natureza mostra-se de capital importância”, sublinha.

Segundo salienta a ARP, “numa altura em que o mundo enfrenta uma nova vaga e, por conseguinte, as empresas viram 95% dos seus serviços cancelados, estes apoios vão permitir que as mesmas, por um lado, se reorganizem e cumpram os seus compromissos financeiros, e, por outro, não recorram à tão indesejada insolvência”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Cabo Verde Airlines retoma este mês ligações entre Praia e Lisboa

O dia concreto ainda não se sabe, mas o primeiro-ministro cabo-verdiano assegurou que a Cabo Verde Airlines vai retomar ainda este mês as ligações entre a cidade da Praia e Lisboa.

Publituris

O primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, assegurou que a Cabo Verde Airlines (CVA) vai retomar, ainda este mês as operações entre a cidade da Praia e Lisboa, mas não precisou o dia.

Em declarações aos jornalistas, na cidade da Praia, o chefe do governo disse que a retoma dos voos da companhia aérea de bandeira renacionalizada em julho, será “com sustentabilidade e continuidade”.

“As condições estão criadas e vão começar a operar em voos ponto a ponto Praia – Lisboa e depois, à medida que se vai solidificando a situação da empresa, vão para outras rotas, nomeadamente para Boston”, afirmou.

Na mesma semana, em declarações à rádio nacional, também a presidente do Conselho de Administração da Cabo Verde Arilines, Sara Pires, disse que a companhia já está autorizada a retomar os voos, mas sem determinar a data concreta, referindo apenas que já foi certificada pela Agência de Aviação Civil (AAC) do país.

A executiva anunciou que a transportadora aérea vai começar a operar com um aparelho Boeing-757-200 em regime de “wet leasing”, em que o proprietário do avião garante a tripulação, assim como o seguro, mas garantiu que até março deverá ter tripulação cabo-verdiana.

Anteriormente, o Governo tinha apontado a retoma dos Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV), que não operam voos comerciais desde março de 2020, devido à pandemia de covid-19, durante o primeiro trimestre de 2022.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Perú é o “Melhor destino de cruzeiros fluviais”

O Perú foi o vencedor de duas importantes categorias na primeira edição dos World Cruise Awards.: o de “Melhor destino de cruzeiros fluviais do mundo” e de “Melhor destino de cruzeiros fluviais da América Latina”.

Publituris

Os World Cruise Awards distinguiram o Perú como o “Melhor destino de cruzeiros fluviais do mundo”, e também como o “Melhor destino de cruzeiros fluviais da América Latina”.

Estes prémios, que se destinam a reconhecer, recompensar e celebrar a excelência na indústria global de cruzeiros, resultam da votação de profissionais do setor, bem como da media e dos consumidores.

Segundo a Promperú – Comissão de Promoção de Exportações e Turismo do Perú, a estes galardões dos World Cruise Awards seguem outros que o país tem arrecadado nos últimos meses, tais como nos WTA South America, onde o Perú foi considerado o melhor destino gastronómico da América do Sul, o melhor destino cultural da América do Sul, Machupicchu foi distinguido como o principal atrativo turístico da América do Sul e Promperú o escritório de turismo líder na América do Sul.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Atividade de negócios cresce pelo terceiro mês consecutivo nas viagens e turismo, diz GlobalData

Segundo a empresa de análise e dados, em novembro foram registados 79 negócios nas viagens e turismo, incluindo fusões e aquisições, negócios de private equity e financiamento de risco, mais 9,7% que em outubro.

Publituris

Em novembro, o setor das viagens e turismo registou 79 negócios, incluindo fusões e aquisições, negócios de private equity e financiamento de risco, número que representa uma subida de 9,7% face às 72 transações reportadas em outubro, naquele que foi o terceiro mês consecutivo de subida na atividade de negócios nas viagens e turismo, segundo a GlobalData.

De acordo com os dados revelados esta sexta-feira, 17 de dezembro, pela empresa de análise e dados, novembro seguiu a tendência crescente que já vinha sendo evidenciada nos meses anteriores, ainda que Aurojyoti Bose, analista líder da GlobalData, se espera que a nova variante Ómicron possa vir a abalar o sentimento de negócios no setor.

“A atividade de negócios no setor de viagens e turismo melhorou ainda mais em novembro, seguindo a tendência dos meses anteriores, e este é o terceiro mês consecutivo de crescimento na atividade de negócios no setor. No entanto, a nova variante Omicron do vírus COVID-19 pode abalar o sentimento de negócios nos próximos meses”, alerta o responsável.

Segundo a GlobalData, a atividade de negócios apresentou, em novembro, diferentes comportamentos, tendo crescido em mercados importantes como os EUA, Reino Unido, Índia e China, ainda que na Austrália, Japão e Coreia do Sul se tenha verificado uma diminuição nas transações das viagens e turismo.

Em novembro, o número de negócios envolvendo fusões e aquisições aumentou 30% face a outubro, enquanto o volume de negócios de financiamento de risco e capital privado diminuiu 9,5% e 27,3%, respetivamente.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

easyJet já voa entre o Porto e Milão

Voos da easyJet entre o Porto e Milão decorrem quatro vezes por semana, aos domingos, segundas, quartas e sextas-feiras, passando a voos diários em finais de fevereiro.

Publituris

A easyJet inaugurou esta sexta-feira, 17 de dezembro, uma nova rota entre o Porto e Milão, em Itália, operação que conta com quatro voos por semana e que passa a ligações diárias a partir de final de fevereiro, e que vem reforçar a posição da easyJet no aeroporto portuense.

“Com esta nova rota, a easyJet reforça a sua posição como companhia #2 no aeroporto Francisco Sá Carneiro”, destaca a transportadora, que disponibiliza preços a partir de 15 euros nestas ligações, que decorrem aos domingos, segundas, quartas e sextas-feiras.

Os voos são operados em aviões A320, gozam de flexibilidade com alteração gratuita até duas horas antes da partida e estão disponíveis para reserva através do site da companhia aérea, em www.easyjet.com.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Transavia abre rota entre o Porto e Ponta Delgada na primavera de 2022

Companhia aérea low cost do Grupo Air France-KLM vai realizar até dois voos por semana entre o Porto e Ponta Delgada, Açores, a partir de 27 de março de 2022.

Publituris

A Transavia vai abrir uma nova rota entre o Porto e Ponta Delgada a 27 de março de 2022, numa operação sazonal que apresenta preços a partir de 30 euros para voos de ida e que vai contar com até dois voos por semana, segundo comunicado da companhia aérea low cost do grupo Air France-KLM.

No comunicado divulgado, a Transavia realça que esta rota entre o Ponto e Ponta Delgada é a terceira que as companhias aéreas do Grupo Air France -KLM anunciam para a capital açoriana, todas com abertura prevista para o próximo ano.

“Depois de Ponta Delgada – Paris-Orly e Ponta Delgada – Amesterdão-Schiphol, é para nós um grande prazer anunciar a abertura de uma nova rota doméstica no mercado português, desta vez a ligação Porto – Ponta Delgada. Após um período bastante disruptivo, a Transavia tem envidado todos os esforços na reorganização da sua operação, no reforço da sua frota e na retoma da sua atividade de forma gradual – para oferecer cada vez mais opções de viagens a pequenos preços”, explica Nicolas Hénin, Chief Commercial Officer da Transavia France.

De acordo com o responsável, Portugal é um “mercado histórico e estratégico” para a operação global do Grupo Air France-KLM e “um dos melhores exemplos” da recuperação turística, nomeadamente no que diz respeito aos turistas de lazer, que se espera que continue até aos verão de 2022.

A rota entre o Porto e Ponta Delgada vai contar com até dois voos por semana, às quartas-feiras e domingos, e os bilhetes já podem ser reservados através do site da companhia aérea, em www.transavia.com.

Além da nova rota, a Transavia anuncia ainda um reforço da capacidade para o verão nas rotas Porto-Paris Orly e Lisboa-Paris, que passam a contar com até 53 voos/semana (ou até 8 voos diários), no caso do Porto, e até 5 voos diários, em Lisboa.

A Transavia refere, no entanto, que “o programa de voos mantém-se em constante evolução e continua sujeito às condições sanitárias e às restrições impostas pelas autoridades dos países em causa”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

AHRESP pede implementação de centros de testagem em todo o país no Ano Novo

Associação denuncia dificuldades no acesso aos testes à COVID-19, essencialmente em locais de animação noturna, e pede que, para o Ano Novo, esta situação seja acautelada para que não aumentem as festas paralelas.

Publituris

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal veio esta sexta-feira, 17 de dezembro, manifestar a sua preocupação face à escassez de postos de testagem, que tem levado a dificuldades no acesso aos testes com impacto negativo nos estabelecimentos de animação noturna e pede a sua implementação em todo o país, nomeadamente para o período do Ano Novo, em que “a situação pode piorar”.

Num comunicado divulgado esta sexta-feira, a associação diz que “tem tido conhecimento de vários problemas relacionados com a dificuldade de acesso aos testes para entrar em estabelecimentos de animação noturna, o que tem levado a muitas desistências por parte de potenciais clientes”.

“Afastar as pessoas dos estabelecimentos de animação noturna está a ter como efeito o ressurgimento de festas paralelas em locais não controlados, com as óbvias consequências ao nível pandémico”, indica a AHRESP, que considera que “na época de Ano Novo a situação pode piorar, pelo que os centros de testagem devem ser implementados em todo o país”.

A associação diz que tem vindo a solicitar ajuda às autarquias para que este processo seja “facilitado e mais acessível”, tendo vários municípios já respondido aos apelos da AHRESP e colocado a funcionar “estruturas estrategicamente colocadas junto aos estabelecimentos noturnos”.

“É o caso de Lisboa, Porto, Viseu, Leiria, Sesimbra, Albufeira, Portimão e, ainda, Cascais, Coimbra e Estremoz. É assim da maior relevância que estes centros funcionem na passagem de ano”, conclui a AHRESP.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

MSC Cruzeiros pela 1ª vez com partidas e chegadas a Lisboa no verão

A MSC Cruzeiros anuncia que, pela primeira vez no verão, haverá partidas e chegadas a Lisboa, que decorrerão de junho a outubro de 2022.

Em 2022 a MSC Cruzeiros vai realizar, pela primeira vez no verão, embarques e desembarques em Lisboa. Os cruzeiros vão decorrer de junho a outubro do próximo ano.

A companhia anuncia que serão no total 11 cruzeiros de 10 noites, com um novo itinerário, a bordo do MSC Orchestra, com escalas em Alicante, em Costa Blanca, Mahon em Menorca, Olbia na Costa Esmeralda, Sardenha, em Génova, Marselha, Málaga e Cádis, antes de regressar a Lisboa. Haverá ainda mais dois mini-cruzeiros de cinco noites de Génova/Lisboa e Lisboa/Génova.

Segundo a MSC Cruzeiros, “esta novidade vem reforçar a nossa oferta aos passageiros portugueses com a oportunidade única de fazer um cruzeiro a partir de casa, com toda a segurança e conforto”

De referir que, com a implementação da sua política de reservas flexíveis, os clientes MSC Cruzeiros podem alterar a data do seu cruzeiro, sem quaisquer custos, até 15 dias antes da partida.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Distribuição

Air France/KLM e Travelport chegam a acordo para distribuição de conteúdo NDC

Conteúdo NDC do grupo Air France-KLM deverá passar a estar disponível através da plataforma Travelport+ a partir do início de 2022.

Publituris

A Air France/KLM e a Travelport chegaram a acordo para a distribuição do conteúdo NDC do grupo de aviação através da Travelport+, a plataforma de distribuição de conteúdo e retalho de viagens de última geração da Travelport e à qual os agentes de viagens podem aceder através de acordos bilaterais, a partir do início de 2022.

“Os agentes precisam de assinar acordos de acesso bilaterais com a Air France-KLM e a Travelport para poderem aceder ao conteúdo e aos serviços NDC (New Distribution Capability) do Grupo através da Travelport+, sendo esse conteúdo integrado nas ferramentas das agências através do módulo Smartpoint ou das conexões API modernas e leves”, explica a Air France/KLM, em comunicado.

Segundo Pieter Bootsma, Chief Revenue Officer da Air France-KLM, através deste acordo que vem expandir a cooperação entre o grupo de aviação e a empresa de software para a indústria das viagens e turismo, o conteúdo e serviços NDC da Air France-KLM fica acessível através da plataforma Travelport+, naquele que é um passo importante na estratégia de distribuição do grupo.

“Este é um passo importante na nossa estratégia de distribuição, que complementa a nossa rede de distribuição NDC já existente. A NDC é uma inovação-chave para a Air France-KLM, uma vez que permite que os nossos clientes beneficiem de ofertas mais atrativas e personalizadas, como o pricing contínuo e pacotes à medida. É um passo tecnológico notável que abre novas perspetivas para o retalho no futuro”, considera o responsável.

O conteúdo da Air France-KLM deverá ficar disponível através da plataforma Travelport+ no início de 2022, com o grupo a avançar que os “recursos e funcionalidades” vão ser “adicionados progressivamente” à plataforma.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Toda a informação sobre o sector do turismo, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias do Turismo. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.