Assine já
Distribuição

APAVT: portugueses com mais procura na Páscoa

O capítulo de operadores da APAVT considera que a procura para a temporada desta Páscoa será superior à do ano passado. Embora não avance números, a Associação afirma que a oferta é idêntica à do ano passado e os preços estão em linha com os de 2009, apesar de se verificarem ajustes relacionados com o… Continue reading APAVT: portugueses com mais procura na Páscoa

Liliana Cunha
Distribuição

APAVT: portugueses com mais procura na Páscoa

O capítulo de operadores da APAVT considera que a procura para a temporada desta Páscoa será superior à do ano passado. Embora não avance números, a Associação afirma que a oferta é idêntica à do ano passado e os preços estão em linha com os de 2009, apesar de se verificarem ajustes relacionados com o… Continue reading APAVT: portugueses com mais procura na Páscoa

Liliana Cunha
Sobre o autor
Liliana Cunha
Artigos relacionados
APAVT reforça Portugal na ABAV 2012
Distribuição
APAVT na Feira das Américas
Distribuição
Exoticoonline programa Brasil para a Páscoa
Distribuição
Turismo Paulista apresenta-se aos associados da APAVT
Distribuição

O capítulo de operadores da APAVT considera que a procura para a temporada desta Páscoa será superior à do ano passado.

Embora não avance números, a Associação afirma que a oferta é idêntica à do ano passado e os preços estão em linha com os de 2009, apesar de se verificarem ajustes relacionados com o aumento dos combustíveis.

Outros aspectos que a Associação ressalva é que os portugueses estão a reservar com maior antecedência, aderindo às “promoções de reservas antecipadas”; sendo que a procura se mantém por opções mais económicas.

Numa avaliação por destinos, Cabo Verde (com Sal e Boavista a contar com charters e regulares) e Disney são as “estrelas” desta Páscoa. Além destes, o Egipto e a Tunísia também registam uma procura significativa, bem como cidades europeias e circuitos europeus.

No longo curso, Caraíbas e Brasil continuam a ser os destinos mais procurados pelos portugueses. No primeiro caso refere-se, nos lugares cimeiros, República Dominicana e Cuba. No Brasil a procura centra-se essencialmente em destinos do Nordeste, “havendo a destacar uma certa retoma de procura por este destino, que apresenta opções também muito atractivas em termos de preço/qualidade”.

No âmbito do turismo interno, os Açores “registam um crescimento interessante”, e a Madeira verifica “uma procura que contraria os esperados efeitos dos acontecimentos de 20 de Fevereiro, mostrando haver uma resposta solidária dos portugueses”. Ainad assim, o Algarve continua a ser o destino com maior procura pelos portugueses.

A finalizar o comunicado da APAVT, a associação reafirma que a greve dos pilotos da TAP são “motivo de grande preocupação para a APAVT, pelo facto de poder comprometer este período de férias”, pois apesar de existirem outros destinos não dependentes da transportadora nacional e que são alternativa, este é um “período muito ligado às férias escolares e para alguns turistas o adiamento não é opção”.

Sobre o autorLiliana Cunha

Liliana Cunha

Mais artigos
Artigos relacionados
Figuras

Marta Paixão assume funções como Events Manager no Lisbon Marriott Hotel

A profissional iniciou a sua carreira como Groups & Events Coordinator / MICE no Sana Metropolitan Hotel, em 2014.

Publituris

O Lisbon Marriott Hotel contratou Marta Paixão para ocupar o cargo de Events Manager na unidade.

Licenciada em Direção e Gestão Hoteleira no ESHTE – Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, bem como mestranda em Ciências Empresariais pelo Instituto Superior de Economia e Gestão em Lisboa (ISEG-UTL), a profissional iniciou a sua carreira como Groups & Events Coordinator / MICE no Sana Metropolitan Hotel, em 2014.

Posteriormente, desempenhou funções como Groups & Events Coordinator na Continental Hotels Portugal, em 2016.

“É com imenso entusiasmo que abraço este novo desafio. Ingressar na Marriott International, a maior cadeia hoteleira a nível mundial, é de facto uma realização profissional. O nosso compromisso será, em conjunto com as equipas operacionais, garantir que o sucesso dos eventos seja uma constante”, afirma Marta Paixão em comunicado.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Pilotos aprovam acordo com a TAP

A proposta da TAP foi aprovada por 92,8% dos 639 pilotos presentes ou representados na Assembleia-Geral do SPAC – Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil, que decorreu esta quinta-feira, 15 de setembro, em Lisboa.

Publituris

O SPAC-Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil aprovou esta quinta-feira, 15 de setembro, em Assembleia-Geral em Lisboa, a proposta da TAP para compensar os pilotos pelas perdas remuneratórias e que já tinha sido anunciada no final da semana passada.

“Nos termos da proposta aprovada pelos Pilotos, a TAP irá entregar a cada um dos Pilotos Associados do SPAC, até ao dia 29 de setembro de 2022, um valor individual, apurado em função do seu perfil de Piloto TAP, que será pago a título de compensação extraordinária”, explica o sindicato, indicando que a proposta foi aprovada por 92,8% dos 639 pilotos presentes ou representados na reunião.

O SPAC explica ainda que a proposta agora aprovada nasceu das negociações entre a Direção do SPAC, a Administração da TAP e o Ministro da tutela, Pedro Nuno Santos, realizadas no âmbito do Acórdão Interpretativo do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) do início de julho de 2022, que foi favorável aos pilotos, relativamente ao computo da retribuição de Férias e do Subsídio de Férias pela TAP, há mais de uma década.

“Com esta aprovação, a TAP e o SPAC acordam ainda em retomar as negociações para o novo AE até 30 de setembro de 2022 e, a partir do dia 1 de janeiro de 2023, será eliminado o corte adicional de salário dos Pilotos TAP (atualmente de 10%), previsto no Acordo Temporário de Emergência, mantendo-se o corte de transversal em vigor para todos os Trabalhadores TAP (de 25%)”, acrescenta o sindicato no comunicado divulgado.

O SPA congratula-se com a “forte participação” registada nesta reunião, que vem provar o “compromisso e preocupação” dos pilotos para com a TAP e reforça que o acordo agora aprovado “demonstra igualmente a disponibilidade e o interesse dos pilotos para encontrar soluções de futuro para a TAP, sempre que enquadradas com a realidade e as especificidades do setor, beneficiando ambas as partes”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Novo navio da Avalon Waterways chega ao Douro em 2024

O Avalon Alegria vai contar com capacidade para 102 passageiros e vai realizar cruzeiros de ida e volta de oito dias, com partida do Porto, contando com escalas no Pinhão e em Barca d’Alva.

Publituris

A Avalon Waterways vai passar a contar com um novo navio no Douro em 2024, data em que está prevista a chegada do navio Avalon Alegria, com capacidade para transportar 102 passageiros e que vai realizar cruzeiros de oito dias, a partir do Porto.

“Estávamos à espera da oportunidade perfeita para adicionar Portugal ao nosso robusto portefólio e esse dia finalmente chegou”, congratula-se Janet Parton, diretora de vendas e marketing da Avalon Waterways para o Reino Unido, citada pela publicação britânica Travel Weekly.

O navio, que vai contar com 51 cabines divididas por dois decks, vai realizar cruzeiros de ida e volta de oito dias, com partida do Porto, contando com escalas no Pinhão e em Barca d’Alva.

“Convidamos os nossos hóspedes a navegar pela primeira vez no Douro, estamos a trazer os nossos navios de suites para o sudoeste da Europa e não podíamos estar mais entusiasmados”, acrescenta a responsável.

Os preços para os cruzeiros do Avalon Alegria, que apenas vão ter início no final de 2024, começam nos 3.127 euros.

A Avalon Waterways é uma empresa de cruzeiros fluviais que opera na Europa, China, Sudeste asiático, América do Sul, Índia e Ilhas Galápagos

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Distribuição

Trade britânico pede mais apoios para sobreviver à crise dos preços

A ABTA, a AITO e o The Travel Network Group consideram que a crise gerada pela inflação e aumento dos preços pode ser “a gota de água” para muitas empresas do setor, que ainda estão a viver momentos difíceis devido à COVID-19.

Inês de Matos

As associações britânicas ligadas ao turismo consideram que o apoio decretado pelas autoridades do Reino Unido para ajudar o setor do turismo a ultrapassar a crise do aumento dos preços é “dececionante”, uma vez que apenas está em vigor durante a época baixa e não é suficiente para cobrir as necessidades das empresas, depois de dois anos de pandemia.

“Os nossos membros estão a entrar na crise dos preços depois de dois dos piores anos da história do setor, com pequenas e médias empresas a estarem particularmente vulneráveis”, afirmou Mark Tanzer, presidente executivo da ABTA – Associação Britânica das Agências de Viagens, citado pela publicação britânica Travel Weekly.

A ABTA é um das associações britânicas do setor do turismo que têm vindo a solicitar às autoridades do Reino Unido um alargamento dos apoios concedidos às empresas para fazer face à crise gerada pela inflação e consequente aumento dos preços, que no Reino Unido consiste na limitação dos preços da energia por um período de seis meses para as empresas.

Além da ABTA, também a AITO – Associação dos Operadores Turísticos Independentes e o The Travel Network Group têm avisado as autoridades britânicas que é necessário aumentar os apoios para que “não se cometam os mesmos erros novamente”, uma vez que a crise da COVID-19 já deixou as empresas do setor numa situação difícil.

As associações turísticas querem, nomeadamente, que este apoio seja prolongado por um maior período de tempo, que não abranja apenas os seis meses correspondentes à época baixa do turismo britânico.

Segundo a Travel Weekly, Mark Tanzer quer também que o governo britânico procure “outras formas” de ajudar as empresas, a exemplo de um prazo mais alargado para o pagamento de taxas e impostos, mas também um acordo com a banca que permita igualmente um período mais dilatado para o pagamento dos créditos contraídos devido à COVID-19.

Na AITO, a opinião é semelhante e, segundo Martyn Sumners, diretor executivo da associação, apesar das medidas já apresmentadas representarem “um passo positivo”, os seis meses de limitação dos preços da energia são “um período muito curto para fornecer ajuda real”.

“Este setor foi o mais atingido na pandemia, de acordo com o Centro de Estatísticas Nacionais, e teve uma retoma difícil devido aos problemas com cancelamentos de voos e falta de funcionários nos aeroportos”, defende Martyn Sumners.

O responsável da AITO lembra que “nem todas as empresas beneficiaram dos subsídios na pandemia”, o que leva a associação a pedir que não se cometam os mesmo erros da época da COVID-19 e que o apoio agora concedido vá além dos seis meses inicialmente previstos.

Já o Travel Network Group considera que a falta de informação sobre os apoios disponíveis, assim como o prazo de seis meses, “são extremamente preocupantes”, uma vez que, alerta o grupo de viagens britânico, esta crise pode ser a “gota de água” para muitas empresas.

“O plano não delineou apoios específicos para as empresas, que têm uma ameaça crescente de ruína financeira durante esta crise”, acrescenta Gary Lewis, responsável executivo do Travel Network Group, considerando que “a ideia de negociar contratos de longo prazo com fornecedores de energia é muito bem-vinda, mas apenas se isso permitir que as contas voltem a níveis razoáveis”.

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos

Quadrante visita à Turquia

Localização: CAPADÓCIA

Brand SHARE

Centralmente localizada, em uma região semiárida, num dos mais belos destinos turísticos, a Turquia, tornou-se mundialmente conhecida pelas suas formações rochosas em formato de cone, as mais famosas localizadas no Vale dos Monges, em Goreme, tendo sido baptizadas como “Chaminés das Fadas”, ou “Cidade das Fadas”. Uma das inesquecíveis experiências é a viagem de balão, que nos oferece uma vista divinalmente deslumbrante. Outros pontos de interesse nos são oferecidos:

Casas que remontam á idade do bronze, esculpidas na rocha e mais tarde usadas como lugares seguros, onde se refugiaram as primeiras comunidades cristãs, assim como as famosas cidades subterrâneas, o belíssimo Vale de Ihlara, onde se abrigam várias igrejas, também esculpidas na rocha, embelezadas com frescos sobre a vida de Jesus. São algumas propostas para visitas na Capadócia, a par de uma variadíssima e excelente oferta hoteleira, assim como de restauração.

Castelo Ushisar
Hotel Exdra
Passeio de Balão
Museu ao Ar livre de Goreme

Para não perder.

Para Chegar ao Paraíso consulte os especialistas!

Sobre o autorBrand SHARE

Brand SHARE

Mais artigos
Transportes

TAAG: “Despedimentos não fazem parte da nossa agenda”, garante ministro angolano dos Transportes

O ministro angolano do Transportes, Ricardo de Abreu, garantiu esta quinta-feira, 15 de setembro, que a TAAG – Linhas Aéreas Angolanas não vai despedir funcionários, apesar do processo de reestruturação em curso na companhia aérea.

Publituris

O ministro angolano do Transportes, Ricardo de Abreu, garantiu esta quinta-feira, 15 de setembro, que a TAAG – Linhas Aéreas Angolanas não vai despedir funcionários, apesar do processo de reestruturação em curso na companhia aérea.

“É obvio que temos um processo de restruturação em curso, mas, obviamente, que não estamos a contar com despedimentos que não fazem parte da nossa agenda, e é muito importante explicar à população que, mesmo ao longo da pandemia, com os aviões no chão, não houve um único despedimento”, garantiu Ricardo de Abreu, citado pela Lusa.

O ministro angolano dos Transportes foi questionado sobre os possíveis despedimentos na TAAG depois de, a 21 de agosto, os funcionários da TAAG terem realizado uma manifestação que pretendia alertar para alegados atropelos da nova administração da empresa angolana e impedir um processo de despedimento coletivo que, alegavam os trabalhadores da companhia aérea, poderia começar assim que o novo Presidente de Angola tomasse posse.

À questão concreta dos possíveis despedimentos, Ricardo Abreu respondeu que é “normal” que exista esse receio por parte dos trabalhadores da companhia aérea, explicando, no entanto, que o executivo angolano olha para essa questão como sendo um dos “grandes desafios de transformação e reestruturação” da economia e empresas do país.

O governante defendeu ainda que a companhia aérea de bandeira angolana tem de procurar sustentabilidade profissional, técnica e de gestão de custos.

“A TAAG é uma companhia aérea que tem que se garantir sustentável, num negócio altamente exigente, do ponto de vista profissional, técnico e de gestão de custos, para que seja sustentável. Nós não estamos num caminho em que podemos exigir que o Estado permaneça fiel ao subsídio das ineficiências das várias empresas públicas, porque os Estados não têm recursos para sustentar as ineficiências que existem em várias empresas públicas. Todas as empresas vão ter que passar por transformação semelhante”, explicou.

Recorde-se que, na semana passada, a TAAG e o Sindicato Provincial do Pessoal Navegante de Cabine (SINPROPNC) reuniram-se para discutir a atual situação da companhia de bandeira angolana, dias depois de o ministro dos Transportes ter exigido a abertura de conversações.

Mais tarde, a companhia emitiu um comunicado a explicar que o encontro durou cerca de três horas e serviu para “auscultação mútua e exposição de informação relevante sobre a situação atual da TAAG, bem como as preocupações da classe do Pessoal Navegante de Cabine”.

“Foi o que sempre quisemos, que a empresa estivesse aberta a ouvir as legítimas preocupações dos trabalhadores através do órgão que os representa e que acima de tudo, esteja aberta ao diálogo e a negociação”, disse na altura à Lusa o secretário adjunto do SINPROPCN, Délio Gomes.

O comunicado da TAAG adianta que foi estabelecido o compromisso de manter as sessões “para a boa resolução de questões laborais e preocupações relacionadas com o desenvolvimento da companhia”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Tecnologia

Newhotel comemora 38 anos

Presente em mais de 60 países, com quatro delegações em Portugal, a Newhotel comemora o seu 38.º aniversário este mês de setembro.

Publituris

A Newhotel, empresa portuguesa de Cloud Computing para Hotelaria que atua no mercado internacional e precursora das Tecnologias da Informação no sector de Turismo em Portugal, vai cumprir este ano de 2022 38 anos de atividade.

Presente em mais de 60 países, com quatro delegações em Portugal e filiais no Brasil, Colômbia, Chile, Peru, Panamá, Espanha, Lituânia e Estados Unidos, Pedro Matoso, CEO da Newhotel Software, afirma que “os negócios de turismo estão hoje quase 100% dependentes da internet”, frisando que a Newhotel se destaca por ter sido pioneira e oferecer soluções Cloud preparadas para atender às necessidades e exigências dos Hotéis e Grupos full-service mais sofisticados”.

A empresa instalou, nos últimos três, novos sistemas Cloud, da última geração tecnológica, em mais de 650 hotéis e Grupos em diversos países, salientando “os projetos de transformação digital de hotéis de 5 e 6 estrelas com alguns dos mais importantes grupos mundiais da hotelaria em que estamos a trabalhar”.

Para assinalar este 38.º aniversário, a Newhotel vai realizar na quinta-feira 22 de setembro, nos jardins e terraço da sua sede em Lisboa, um evento especial comemorativo, para o qual foram convidados hoteleiros e embaixadas dos vários países onde a empresa está presente.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Sun Princess é o próximo navio da Princess Cruises e chega em fevereiro de 2024

Novo navio da Princess Cruises está a ser construído no estaleiro Fincantieri e vai ser o maior da frota da companhia de cruzeiros norte-americana, com capacidade para transportar 4.300 passageiros.

Publituris

A Princess Cruises já revelou os primeiros detalhes sobre o Sun Princess, novo navio da companhia de cruzeiros norte-americana, que está a ser construído no estaleiro Fincantieri e que tem chegada prevista para fevereiro de 2024.

Com 175.500 toneladas, o Sun Princess vai ser o maior navio da frota da companhia de cruzeiros, com capacidade para transportar 4.300 passageiros, e vai contar ainda com características únicas, como “áreas de entretenimento inovadoras, restaurantes de vários andares e acomodações em cabines superiores”, indica a Princess Cruises em comunicado.

O Sun Princess vai seguir, segundo a companhia de cruzeiros, as “linhas suaves e limpas”, assim como a “estética de design inspirada na icônica Sereia do Mar que é tão característica da Princess”, afirmando-se como um navio de inspiração italiana que vai contar com “a icónica Piazza e a nova singularidade “The Dome”, um espaço de entretenimento de vanguarda inspirado nos terraços de Santorini”.

“O Sun Princess também contará com o exclusivo Princess Medallion, que ampliará a posição de liderança da Princess no fornecimento de experiências personalizadas excecionais. A Princess é única na sua capacidade de oferecer a variedade de serviços de cruzeiro incríveis disponíveis para os maiores navios do mundo, ao mesmo tempo em que oferece o serviço personalizado dos menores navios do setor”, acrescenta a companhia.

Depois da inauguração, o Sun Princess vai passar a temporada inaugural no Mediterrâneo e, posteriormente, segue para as Caraíbas Ocidentais e Orientais, realizando cruzeiros desde Port Everglades, na Flórida, EUA, durante o outono de 2024.

As vendas para os primeiros cruzeiros da temporada inaugural do Sun Princess arrancaram esta sexta-feira, 16 de setembro, e os preços começam nos 2.070 euros, incluindo taxas, para um cruzeiro de 10 noites no Mediterrâneo.

“O Sun Princess nasce numa nova plataforma de navio sob medida, projetada para simultaneamente abraçar a herança Princess enquanto avança corajosamente para o futuro com linhas elegantes, limpas e icónicas exclusivas da nossa marca”, afirma John Padgett, presidente da Princess Cruises.

O responsável destaca que, neste navio, a “cúpula inédita no deck superior e a Piazza de vidro suspensa no centro do Sun Princess oferecem designs inovadores com amplas vistas do oceano que oferecem oportunidades incríveis de conexão com o mar”.

O Sun Princess vai contar também com 29 opções de restaurantes e bares, enquanto a Piazza se estende por três pisos, contando com uma tela LED no centro, assim como com a cafeteria Coffee Currents adjacente átrio da Piazza e com vários outros clássicos, como o Crooners Bar, o Bellini’s Cocktail Bar e o Alfredo’s Pizzeria.

Já o ‘The Dome’, que é inspirado nos terraços de Santorini, é “um deck de vários níveis e a primeira cúpula de vidro a ser construída num navio de cruzeiro”, que vai ter uma piscina interior/exterior e uma fonte de água única durante o dia, enquanto à noite a piscina é transformada num palco, passando  ‘The Dome’ a funcionar como espaço de entretenimento noturno ao estilo do ambiente de South Beach.

O navio conta ainda com 2.157 cabines, incluindo 50 suites e 100 cabines conjugadas, que se distribuem por 21 decks, com destaque para a Signature Collection, uma nova zona de suites premium, que incluem acesso ao Signature Restaurant, Signature Lounge e Signature Sun Deck, uma área privativa do The Sanctuary.

O Sun Princess é também um navio mais amigo do ambiente e que conta com diversas inovações, sendo um dos 11 novos navios da frota corporativa da Princess Cruises movidos a tecnologia de Gás Natural Liquefeito (GNL).

Este será o terceiro navio a apresentar o nome de Sun Princess, com a companhia a explicar que, em 1974 e em 1995, também lançou navios com o mesmo nome, que deixaram de operar em 1988 e em 2020, respetivamente.

A Princess Cruises conta revelar mais detalhes sobre o novo navio em breve e indica que já encomendou um segundo navio da classe Sphere à Fincantieri, cuja entrega está prevista para a primavera de 2025.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Les Roches promove mais uma edição da SUTUS

A SUTUS – Space & Underwater Tourism Universal Summit vai voltar a decorrer na Les Roches Marbella, em Espanha, entre os dias 28 e 30 de setembro, voltando a debater o turismo espacial e subaquático.

Publituris

A Les Roches Marbella vai voltar a promover, entre 28 e  30 de setembro, mais uma edição da SUTUS – Space & Underwater Tourism Universal Summit, iniciativa que vai na terceira edição e que vai debater a criação do primeiro hotel espacial e de cidades no espaço.

Nesta edição, a SUTUS vai contar com a participação de mais de 30 empresas, que vão apresentar nesta cimeira os seus projetos de turismo espacial e subaquático, segmentos turísticos considerados de luxo, que já vale entre 130 mil milhões e 170 mil milhões de euros anuais, e corresponde a 22% das receitas totais do setor, segundo a consultora Bain & Company.

Entre as empresas que vão marcar presença na SUTUS 2022, está já confirmada a participação da Orbital Assembly, que vai criar o primeiro hotel com alojamento para turistas no espaço, previsto para 2027; da Space VIP, que se dedica à “alfabetização” espacial e a inspirar a próxima geração de astronautas privados; da Axiom Space, que pretende criar cidades no espaço; e da Space Tourism Society, que monitoriza o crescente leque de experiências espaciais.

Além destas empresas, a SUTUS 2022 vai também contar com a participação de vários especialistas e oradores de renome internacional, a exemplo de Nancy Vermeulen, formadora de astronautas da Academia de Treino Espacial, e Susan Kilrain, astronauta reformada, que vai falar sobre a sua experiência para além do planeta Terra.

Além do espaço, em destaque vai estar ainda o turismo subaquático, que será representado por Fabien Cousteau, que vai apresentar a sua Estação Internacional do Oceano, que se pretende que esteja operacional a partir de 2026, assim como por Aaron Olivera, fundador e CEO da Earth 300, projeto ambiental e científico global materializado num iate futurista cujo principal objetivo é combater as alterações climáticas, e ainda por Scott Waters, presidente do Submarino Pisces VI, que falará sobre o turismo de mergulho nas Ilhas Canárias.

A SUTUS 2022 vai ainda debater a criação da Agência Espacial Espanhola (AEE), contando com a participação de Álvaro Giménez Cañete, Delegado Especial da Agência Espacial Espanhola, que vai apresentar o plano de ação para a criação desta nova organização, cuja sede está a ser disputada por Sevilha, Três Cantos (Madrid), Teruel, León, Puertollano (Ciudad Real) e Ilhas Canárias.

Espanha vai estar ainda representada nesta iniciativa por Carlota Pérez Reverte, arqueóloga subaquática, assim como por Carmen García-Roger e Jorge Pla-García, ambos aspirantes a astronautas da ESA, estando ainda prevista a participação de empresas espanholas de referência mundial, como o Green Moon Project, que aposta na agricultura espacial como um bem para toda a humanidade, ou a Zero 2 Infinity, empresa que desenvolve balões de alta altitude para ter acesso ao espaço próximo e à órbita terrestre baixa usando uma cápsula e um lançador transportado por balões.

“Estamos muito contentes porque conseguimos que este congresso, o mais importante do mundo na discussão sobre o turismo das duas últimas fronteiras – sobre a cabeça e debaixo dos pés- contasse com as melhores agências e representantes dos projetos mais apaixonantes e excitantes do mundo”, afirma Carlos Díez de la Lastra, CEO de Les Roches.

A SUTUS 2022 vai ser transmitida via streaming e as inscrições para assistir ao evento já se encontram a decorrer. Todas as informações sobre a iniciativa estão disponíveis aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

MSC Bellissima

Transportes

MSC Cruzeiros prolonga campanha de verão do MSC Bellissima até outubro

O MSC Bellissima está a realizar cruzeiros de sete noites no Mediterrâneo, com partidas de Valência ou Barcelona/Tarragona, e escalas nos portos italianos de Génova, Livorno e Nápoles.

Publituris

A MSC Cruzeiros prolongou até outubro a campanha de verão 2022 do MSC Bellissima, navio que está a realizar um itinerário de sete noites pelo Mediterrâneo, com partidas e chegadas a Valência ou a Barcelona/Tarragona, e escalas nos portos italianos de Génova, Livorno e Nápoles.

De acordo com a companhia de cruzeiros, estão disponíveis pacotes que, além do cruzeiro, incluem também voos, transferes, bebidas e taxas portuárias, e que são válidos para embarques e desembarques em Valência.

O MSC Bellissima é um navio que foi inaugurado em 2019 e conta com capacidade para cerca de 4.500 passageiros, disponibilizando uma vasta oferta de entretenimento, que inclui quatro piscinas, um parque aquático com escorrega principal, MSC Formula Racer em tamanho real, um labirinto VR imersivo, cinema interativo XD, videojogos arcade e bowling.

O navio conta ainda com várias opções de restauração e bares, kids clubs em colaboração com a Chicco e com a LEGO, além de espetáculos noturnos exclusivos no Carousel Protection at Sea, que incluem SWEET e MYÜT, com música ao vivo com acrobatas e dançarinos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.