Edição digital
Assine já
PUB
Transportes

TAAG garante mais voos entre Luanda e Kinshasa

O reforço da ligação entre Angola e a República Democrática do Congo, com mais uma frequência entre Luanda e Kinshasa, pretende dar “resposta aos indicadores de procura de mercado”, como indicado pela TAAG.

Publituris
Transportes

TAAG garante mais voos entre Luanda e Kinshasa

O reforço da ligação entre Angola e a República Democrática do Congo, com mais uma frequência entre Luanda e Kinshasa, pretende dar “resposta aos indicadores de procura de mercado”, como indicado pela TAAG.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Novo relatório sobre solução aeroportuária da região de Lisboa apresentado a 5 de dezembro
Aviação
Keytel reuniu em Lisboa mais de 100 hotéis para a sua convenção anual com o tema “Acelerar”
Hotelaria
Emirates torna-se na primeira companhia aérea do mundo a voar com SAF no A380
Aviação
Aeroportos italianos em greve esta sexta-feira
Aviação
Interesse em viajar mantém-se em alta, revela relatório ACI World
Transportes
Cascais recebe prémio internacional com vídeo promocional “Remote Workers”
Destinos
Terras de Bouro triplica dormidas em 20 anos
Destinos
APG-IET passa a permitir emissões da Dan Air
Aviação
Cuba recebe 1,9M de turistas internacionais até outubro mas fica 44,6% abaixo de 2019
Destinos
Nova SBE WiTH Africa atualiza plataforma sobre turismo em África
Análise

A partir de 14 de agosto, a TAAG Linhas Aéreas de Angola vai reforçar a ligação para a República Democrática do Congo (Kinshasa), passando a disponibilizar quatro frequências semanais.

O reforço vem “no sentido de fomentar as trocas comerciais, desenvolvimento de negócios e mobilidade entre Angola e a República Democrática do Congo (RDC), bem como em resposta aos indicadores de procura de mercado”, como a TAAG indica em comunicado.

Desta forma, a TAAG Linhas Aéreas de Angola vai disponibilizar uma frequência adicional na ligação entre Luanda e Kinshasa. A rota de Kinshasa passará a contar com quatro frequências semanais, com saídas de Luanda às segundas, terças e quintas-feiras, bem como aos sábados, operados por uma aeronave modelo DASH-8, com capacidade para transportar 74 passageiros – 64 em classe económica e dez em classe executiva.

Coincidentemente, o reforço da conexão regional de Angola, no caso específico com a República Democrática do Congo, surge numa altura em que decorre em Kinshasa o 1.º Fórum Económico Angola – RDC. Sob o tema “Parcerias Económicas rumo a um crescimento mútuo”, o certame reúne representantes do Governo de ambos países, entidades de fomento ao investimento, tecido empresarial, entre outros participantes.

“A TAAG assinala assim o seu compromisso em continuar a aportar cada vez mais conectividade e serviços de conveniência ao cliente, posicionando Angola como um hub importante na ligação regional e internacional”, refere a companhia aérea em comunicado.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Novo relatório sobre solução aeroportuária da região de Lisboa apresentado a 5 de dezembro
Aviação
Keytel reuniu em Lisboa mais de 100 hotéis para a sua convenção anual com o tema “Acelerar”
Hotelaria
Emirates torna-se na primeira companhia aérea do mundo a voar com SAF no A380
Aviação
Aeroportos italianos em greve esta sexta-feira
Aviação
Interesse em viajar mantém-se em alta, revela relatório ACI World
Transportes
Cascais recebe prémio internacional com vídeo promocional “Remote Workers”
Destinos
Terras de Bouro triplica dormidas em 20 anos
Destinos
APG-IET passa a permitir emissões da Dan Air
Aviação
Cuba recebe 1,9M de turistas internacionais até outubro mas fica 44,6% abaixo de 2019
Destinos
Nova SBE WiTH Africa atualiza plataforma sobre turismo em África
Análise
PUB
Aviação

Novo relatório sobre solução aeroportuária da região de Lisboa apresentado a 5 de dezembro

A Comissão Técnica Independente (CTI) vai apresentar o novo relatório de “análise estratégica e multidisciplinar do aumento da capacidade aeroportuária da região de Lisboa” no próximo dia 5 de dezembro.

A Comissão Técnica Independente (CTI) apresentará no próximo dia 5 de dezembro (terça-feira), um novo relatório que dará a conhecer a avaliação relativamente às várias opções estratégicas para aumentar a capacidade aeroportuária da região de Lisboa.

As nove opções estratégicas até agora divulgadas incluem uma solução dual, em que o Aeroporto Humberto Delgado (AHD) terá o estatuto de aeroporto principal e o Aeroporto do Montijo o de complementar; uma solução dual alternativa, em que o Aeroporto do Montijo adquirirá, progressivamente, o estatuto de aeroporto principal e o AHD o de complementar, incluindo a capacidade para o aeroporto principal substituir integralmente a operação do aeroporto secundário; a construção de um novo aeroporto internacional no Campo de Tiro de Alcochete (CTA), que substitua, de forma integral, o AHD; uma outra solução dual, em que o AHD terá o estatuto de aeroporto principal e um Aeroporto localizado em Santarém o de complementar; a construção de um novo aeroporto internacional localizado em Santarém, que substitua, de forma integral, o AHD.

Além destas possibilidades, a CTI incluiu ainda as localizações Vendas Novas mais Pegões; AHD com Vendas Novas-Pegões; e Rio Frio mais Poceirão.

A avaliação terá por base cinco fatores críticos (segurança aeronáutica; acessibilidade e território; saúde humana e viabilidade ambiental; conectividade e desenvolvimento económico; e investimento público e modelo de financiamento), 24 critérios de avaliação e 88 indicadores.

Após a realização da conferência, o relatório será disponibilizado para consulta pública por um período de 30 dias úteis, sendo que, findo este prazo, a CTI elaborará o relatório final, dando por concluído o mandato que lhe foi conferido pelo atual Governo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Keytel reuniu em Lisboa mais de 100 hotéis para a sua convenção anual com o tema “Acelerar”

O encontro, com o tema “Acelerar”, centrou-se nos excelentes resultados que uma política de investimento adequada e a sua adaptação às novas tendências e exigências do mercado trazem ao setor hoteleiro independente.

A convenção anual da Keytel, que teve lugar no Eurostars Universal Lisboa, centrou as discussões na importância vital, para os estabelecimentos independentes e pequenas cadeias hoteleiras, de adotar uma política de investimento correta e se adaptarem às novas tendências e exigências do mercado.

O portfólio da Keytel, em Portugal, ultrapassa os 350 estabelecimentos, o segundo maior depois de Espanha.  Por este motivo, o encontro serviu para reafirmar o compromisso da organização com o mercado português, que conta com uma elevada percentagem de hotéis independentes e muitos grupos locais de grande dimensão, segmentos nos quais a empresa mais se concentra.

A empresa baseia o seu contributo e valor acrescentado num conjunto de serviços que visam a melhoria da performance e que constituem uma proposta abrangente para ajudar a potenciar o negócio dos hotéis associados, com enfoque nas áreas da sustentabilidade, tecnologia, vendas diretas, gestão de custos, marketing e comunicação, comercialização e formação.

No âmbito da convenção, a equipa da Keytel explicou a importância das vendas diretas como pedra angular da estratégia comercial e apresentou o balanço do último exercício, que destaca a expansão da sua carteira de hotéis associados, somando, desde janeiro último, mais de 600 estabelecimentos, em 40 países.

Amancio López, presidente do Grupo Hotusa, foi o responsável pela abertura da conferência tendo sublinhado que “os excelentes resultados de crescimento registados pela Keytel confirmam a nossa firme convicção nas oportunidades que a situação atual oferece aos hotéis independentes, pequenos estabelecimentos e cadeias mais pequenas que, com o conhecimento e os parceiros certos, podem aceder à tecnologia e às ferramentas necessárias para serem competitivos”.

Já Xavier Cortés, diretor geral da Keytel, assegurou que a organização que dirige continuará a trabalhar para ser o parceiro de referência para todos os hotéis independentes e cadeias regionais de todo o mundo, para os ajudar a aproveitar todas as oportunidades que esta nova era apresenta. “A sua oferta de alojamento é necessária e diferencial para o viajante, mas em, muitos casos, ainda pode, e deve, evoluir”.

O evento incluiu, ainda, uma mesa-redonda intitulada “Tendências de Evolução do Turismo em Portugal”, com a participação de Elisabete Félix, diretora do Departamento de Promoção Empresarial da Direção de Apoio ao Investimento do Turismo de Portugal, e de Gonçalo Regalado, diretor de Marketing Corporate e Empresarial do Banco Millennium. Os membros do painel foram unânimes em considerar que a grande oportunidade de desenvolvimento de Portugal reside na aposta na qualidade como fator diferenciador.

Também, Frederico Costa, Head of Google Travel em Portugal, deixou uma mensagem de otimismo para o setor: previu boas perspectivas para a procura turística para o ano de 2024 e deu exemplos de como a inteligência artificial já está a fazer a diferença na melhoria da experiência do cliente, fornecendo conteúdos muito mais imersivos e mais envolventes.

A convenção terminou com um workshop que deu a conhecer aos participantes as novas estratégias e serviços que a Keytel oferece aos hotéis associados para otimizar o seu desempenho e melhorar os seus resultados.

Recorde-se que a Keytel é a primeira aliança de hotéis independentes do mundo, com um portefólio de mais de três mil estabelecimentos, em 80 países.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

Emirates torna-se na primeira companhia aérea do mundo a voar com SAF no A380

De acordo com a companhia aérea, este voo veio demonstrar o “desempenho e a compatibilidade do SAF”, contribuindo para tornar este num tipo de combustível seguro e fiável.

A Emirates realizou recentemente um voo de demonstração num aparelho A380 que utilizou 100% de Combustível de Aviação Sustentável (SAF), tornando-se na primeira companhia aérea do mundo a utilizar este tipo de combustível no maior avião comercial do mundo.

“O voo, comandado por Khalid Binsultan e Philippe Lombet, descolou do Aeroporto Internacional do Dubai (DXB) com um dos quatro motores alimentados a 100% de SAF, contribuindo para demonstrar o seu potencial como substituto imediato que corresponde aos requisitos técnicos e químicos do combustível de aviação, sendo ao mesmo tempo uma alternativa mais sustentável”, avança a Emirates, em comunicado.

De acordo com a companhia aérea, este voo veio demonstrar o “desempenho e a compatibilidade do SAF”, contribuindo para tornar este num tipo de combustível seguro e fiável, assim como para “o crescente corpo de investigação levado a cabo pela indústria para avaliar os efeitos benéficos do SAF a 100% no desempenho das aeronaves”, uma vez que, atualmente, o SAF está limitado a uma mistura de 50% nos motores para voos comerciais.

“O SAF 100% drop-in utilizado neste voo inclui compostos sintéticos renováveis e simula de perto as características do combustível de aviação convencional. Esta é a primeira vez que o SAF drop-in é utilizado num avião A380, esperando-se que seja totalmente compatível com os sistemas existentes do avião”, acrescenta a Emirates.

O A380 da Emirates transportou, neste voo, “quatro toneladas de SAF, composto por HEFA-SPK fornecido pela Neste (querosene parafínico sintético de ésteres e ácidos gordos hidroprocessados) e HDO-SAK da Virent (querosene aromático sintético hidro-desoxigenado)”.

“O SAF a 100% foi utilizado num motor GP7200 da Engine Alliance, enquanto o combustível convencional para jatos foi utilizado nos outros três motores. A unidade de potência auxiliar (APU) PW980 da Pratt & Whitney Canada também funcionou com 100% SAF”, indica a companhia aérea.

Este voo de demonstração contou com a colaboração da Airbus, Engine Alliance, Pratt & Whitney, Neste, Virent e ENOC.

A companhia revela que, recentemente, expandiu a sua parceria com o Neste para o fornecimento de mais de 3 milhões de galões de SAF misturado em 2024 e 2025 para voos que partem dos aeroportos de Schiphol, em Amesterdão, e Changi, em Singapura.

Atualmente, a Emirates abastece-se de SAF na Noruega e em França e continua a procurar oportunidades para utilizar SAF em vários aeroportos, à medida que a oferta se torna disponível.

Recorde-se que, já no início deste ano, a Emirates completou com sucesso o primeiro voo de demonstração 100% movido a SAF na região, que foi operado num Boeing 777-300ER com motor GE90.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Milan Malpensa, November 23, 2017: Long immigration queue at Malpensa Airport in Milan, Italy for arrivals of Non-Schengen travellers

Aviação

Aeroportos italianos em greve esta sexta-feira

Os aeroportos italianos vão ser afetados, esta sexta-feira, 24 de novembro, por uma greve de 24 horas que deverá provocar diversas disrupções na operação aérea, o que levou as autoridades do país a emitirem um alerta.

Os aeroportos italianos vão ser afetados, esta sexta-feira, 24 de novembro, por uma greve de 24 horas que deverá provocar diversas disrupções na operação aérea, o que levou as autoridades do país a emitirem um alerta e a pedirem aos passageiros que verifiquem o estado do seu voo, antes de se dirigirem para o aeroporto.

De acordo com a publicação britânica Travel Weekly, a greve vai fazer-se sentir em todo o pais e segue-se a uma paralisação que já teve lugar na última sexta-feira e que afetou os trabalhadores italianos ligados aos transportes, com exceção do setor da aviação.

“Uma greve nacional de 24 horas do pessoal dos aeroportos, companhias aéreas e assistência em escala é esperada para 24 de novembro. Os viajantes são aconselhados a procurar atualizações com seu provedor de reservas”, lê-se no alerta emitido pelas autoridades italianas.

A greve desta sexta-feira deverá afetar os serviços de assistência, o pessoal de terra e outras funções do aeroporto, sendo esperados prováveis atrasos, cancelamentos e interrupções de voos.

Recorde-se que, por lei, os voos entre as 07h00 e as 10h00, assim como das 18h00 às 21h00, estão garantidos, apesar de se esperar que o impacto da greve venha a causar diversos atrasos.

Segundo a Travel Weekly, a greve foi agendada para protestar contra as condições salariais propostas para 2024.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Interesse em viajar mantém-se em alta, revela relatório ACI World

De acordo com a Airports Council International (ACI) World, 56% dos inquiridos para o “Airport Service Quality (ASQ) Global Traveller Survey” afirmaram estar a planear uma viagem nos próximos três meses.

O mais recente relatório do Airports Council International (ACI) World – “Airport Service Quality (ASQ) Global Traveller Survey” – revela que a incerteza económica e geopolítica está a ter influência na tomada de decisões dos viajantes.

Embora 54% dos mais de 4.000 inquiridos de 30 países admitam que esta realidade tem influência nas suas decisões, o relatório da ACI World destaca que são encontradas “poucas evidências sobre o impacto da economia nos seus comportamentos reais de viagem nos últimos 12 meses ou nos seus comportamentos previstos para os próximos 12 meses”.

Na realidade, os viajantes continuam a mostrar um forte interesse em viajar, sendo que 56% dos inquiridos estão a planear viajar nos próximos três meses, comparado com os 51% de período homólogo do ano passado.

Luis Felipe de Oliveira, diretor-geral da ACI World, refere que “as conclusões mostram que, embora os viajantes relatem um elevado impacto percebido da situação económica nos seus hábitos de viagem, nunca estiveram tão ansiosos por viajar. E apesar de a economia global continuar a enfrentar incertezas, a indústria das viagens aéreas está a avançar na direção certa, com os passageiros firmemente no centro das estratégias dos aeroportos.”

O relatório mostra, igualmente, as tendências que estão a influenciar mais os comportamentos e preferências dos viajantes relativamente aos aeroportos, colocando a personalização das experiências em primeiro lugar, com 74% dos inquiridos a admitir utilizar uma aplicação que forneça informação personalizada para tornar a jornada mais fluída.

A automatização também foi destacada (58%), sendo que os viajantes são favoráveis a contactos mais tecnológicos e automatizados para melhorar a experiência ao longo da viagem. Contudo, neste aspeto, a preferência ainda vai para as interações humanas em passos cruciais como o controlo de segurança e processos de imigração.

O trabalho remoto e híbrido levou a que passasse a existir uma mistura entre as viagens de negócio e de lazer, indicando 59% dos inquiridos que combinam mais do que uma razão para realizar uma só viagem.

A sustentabilidade não podia faltar, sendo que 72% das pessoas ouvidos para este relatório indicaram que esperam ver um “ambiente mais verde” nos aeroportos, sendo que somente 43% dos inquiridos já ouviu falar em “Sustainable Aviation Fuels” (SAF).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Cascais recebe prémio internacional com vídeo promocional “Remote Workers”

O Turismo de Cascais voltou a ser premiado a nível internacional com o vídeo promocional “Remote Workers”, que foi reconhecido como o segundo melhor na categoria Cidades de Destino Turístico, numa cerimónia que decorreu quarta-feira, 22 de novembro, em Valência.

O Turismo de Cascais voltou a ser premiado a nível internacional, uma vez que o vídeo promocional “Remote Workers” foi reconhecido como o segundo melhor vídeo na categoria Cidades de Destino Turístico, numa cerimónia que decorreu esta quarta-feira, 22 de novembro, em Valência.

“Lançado no âmbito de uma campanha de 2022 promovida para atrair nómadas digitais, esta produção ficou em 2º lugar no Ranking dos Melhores Vídeos em Cidades de Destino Turístico, tendo o 1º lugar sido atribuído ao filme polaco Bielsko-Biała – A city always for people”, indica o Turismo de Cascais, em comunicado.

O vídeo premiado apresenta Cascais como uma vila que “alia o estilo de vida citadino à descontração da natureza” e que, por isso, é “um destino de excelência para aqueles que sempre quiseram ter um escritório com vista para o mar ou para a serra”.

“A vila cascalense está recheada de espaços onde é possível trabalhar e, ao mesmo tempo, usufruir dos 30 quilómetros de costa e os mais de 300 dias de sol por ano. Além dos cafés da vila e das esplanadas de praia à beira-mar, deixamos a sugestão de espaços de cowork”, acrescenta o Turismo de Cascais.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Terras de Bouro triplica dormidas em 20 anos

Graças à conjugação entre turismo e natureza, o número de dormidas no concelho de Terras de Bouro, que inclui a vila do Gerês, aumentou mais de 215% em duas décadas, passando de 47 mil em 2001 para quase 150 mil em 2022, anunciou o município.

Os dados foram apresentados pelo vereador com o pelouro do turismo de natureza, António Cunha, durante o Fórum Gerês 2023 – Turismo e Sustentabilidade, que decorreu em Terras de Bouro.

Em 2001, o concelho registou 47.271 dormidas, número que teve sempre uma evolução crescente (exceto em 2020/21 devido à Covid-19) e que atingiu o valor mais alto em 2022 com 149.707 dormidas, um aumento de 216,7% face a 2001.

Terras de Bouro registou 132.718 dormidas em 2021, o que representa quase metade das dormidas (49,4%) verificadas nos concelhos que fazem parte do Parque Nacional da Peneda Gerês (PNPG): Arcos de Valdevez (63.010 dormidas – 23,4%), Melgaço (34.950 – 13%), Ponte da Barca (25.017 – 9,3%) e Montalegre (13.079 – 4,9%).

Na apresentação, denominada de “A Importância do Turismo em Terras de Bouro”, verifica-se que, em 2021, existiam no concelho 451 estabelecimentos de alojamentos turísticos, a esmagadora maioria (394) de alojamento local, 30 casas de campo, 13 hotéis, seis parques de campismo, quatro agroturismos, dois apartamentos turísticos, um hotel rural e uma casa de turismo habitação.

“Estes números globais demonstram a importância que o turismo tem em Terras de Bouro – com 6.300 habitantes -, que é a atividade económica mais importante do concelho, e à qual o município tem dada a importância devida. Nesse sentido, temos previsto e em execução um conjunto de investimentos e de melhorias”, disse à agência Lusa, o vereador António Cunha, que tem o pelouro do turismo de natureza.

Questionado sobre se é possível conciliar a aposta no turismo com a preservação da natureza, o vereador explica que essa é que tem sido a “fórmula mágica”.

“Só é possível apostar no turismo exatamente porque conseguimos preservar a natureza, as paisagens e o Parque Nacional [da Peneda Gerês]. Se isto deixar de ser sustentável, perdemos as galinhas dos ovos de ouro. A natureza e a sua preservação são o tesouro desta região. Por isso, estamos também a diversificar a oferta, a dar a conhecer novos locais, no sentido de mantermos um turismo de qualidade e não um turismo de massas. Essa é uma preocupação presente”, frisou António Cunha.

A Câmara de Terras de Bouro tem também em curso um plano estratégico que tem como principais objetivos aumentar o número de visitantes, aumentar o tempo de permanência dos turistas, combater a sazonalidade, melhorar as condições de visitação e proporcionar melhores experiências, aumentar/melhorar a oferta de locais de visitação e cuidar e preservar os ecossistemas e a biodiversidade.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Aviação

APG-IET passa a permitir emissões da Dan Air

A Dan Air é uma companhia aérea com sede em Bacau, na Roménia, que opera voos internacionais para destinos como Barcelona, Bruxelas, Dublin, Londres ou Roma.

A APG Portugal anunciou a integração da companhia aérea romena Dan Air no programa APG-IET, passando a oferta desta transportadora a estar disponível para emissões interline com a chapa GP.

Segundo a APG Portugal, a Dan Air é uma companhia aérea com sede em Bacau, na Roménia, que opera voos internacionais para destinos como Barcelona, Bruxelas, Dublin, Londres, Roma entre outros.

A transportadora aérea romena conta com uma frota composta por quatro aviões, incluindo um Airbus A319-100 e três aparelhos Airbus A320-200.

Com a integração da Dan Air, o programa APG-IET passa a contar com 139 companhias aéreas, cuja oferta já está disponível para emissões interline com a chapa GP-275, através dos sistemas Galileo, Sabre, Amadeus e Worldspan.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Cuba recebe 1,9M de turistas internacionais até outubro mas fica 44,6% abaixo de 2019

Cuba recebeu, até outubro, 1,9 milhões de turistas internacionais, número que fica 164,6% acima de igual período de 2022 mas que, em comparação com o acumulado de 2019, traduz uma quebra de 44,6%.

Entre janeiro e outubro, Cuba recebeu 1,9 milhões de turistas internacionais, número que fica 164,6% acima de igual período de 2022 mas que, em comparação com o acumulado de 2019, traduz uma quebra de 44,6%, de acordo com a Oficina Nacional de Estatística e Informação (ONEI) do país caribenho.

Canadá (748.976), EUA (130.331), Rússia (146.306), Espanha (76.284), Alemanha (55.519) e França (45.586) foram, até outubro, os principais mercados emissores de turistas para Cuba, apresentando aumentos entre os 111% e os 343%.

Recorde-se que, no ano passado, Cuba tinha recebido apenas 1,6 milhões de turistas internacionais, número que ficou aquém dos 1,7 milhões de turistas internacionais que as autoridades de turismo cubanas tinham estabelecido como meta para 2022.

O setor do turismo é o segundo mais importante em termos de contribuição para o PIB cubano e a terceira fonte de receitas para o país, que chegou a receber, antes da pandemia, cinco milhões de turistas internacionais por ano.

Para 2023, as autoridades de turismo cubanas tinham estabelecido como meta chegar aos 3,5 milhões de turistas internacionais, objetivo que parece estar longe de ser concretizado este ano.

Cuba é um dos destinos das Caraíbas que está mais atrasado na recuperação do turismo perdido com a pandemia da COVID-19, uma vez que foi um dos últimos destinos turísticos da região a reabrir ao turismo internacional.

 

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Análise

Nova SBE WiTH Africa atualiza plataforma sobre turismo em África

Lançada em março de 2022, a plataforma Nova SBE WiTH Africa conhece uma atualização que permite a geração e download de relatórios personalizados sobre o desempenho do turismo nos países africanos.

O Nova SBE WiTH Africa, uma iniciativa da Nova SBE que resulta de uma parceria entre o Nova SBE Data Science Knowledge Center e o Nova SBE Westmont Institute of Tourism & Hospitality, acaba de lançar uma atualização da sua plataforma com a disponibilização de uma nova funcionalidade que permite a geração e download de relatórios personalizados sobre o desempenho do turismo nos países africanos.

Criados de forma automática e com base nos dados mais recentes, os WiTH Africa Country Reports são gerados com recurso à Inteligência Artificial Generativa (para a interpretação de dados e produção de textos) fornecendo diversas informações e interpretações sobre os dados de desempenho turístico de todos os países africanos.

A informação disponibilizada nos WiTH Africa Country Reports resulta de extenso trabalho de recolha de dados pela equipa WiTH Africa e baseia-se nas informações mais recentes e atuais disponibilizadas por inúmeras empresas/entidades da área do turismo (ForwardKeys, OMT – Organização Mundial do Turismo, Nações Unidas, OIT – Organização Internacional do Trabalho, Banco Mundial, UNESCO, Fórum Económico Mundial, entre outros).

Reunindo informação concreta sobre o país em análise e sobre o ecossistema do turismo, no país e no continente africano, os WiTH Africa Country Reports destinam-se a decisores que, nas áreas do turismo, finanças e comércio necessitam de tomar decisões informadas e baseadas em dados sólidos e reais sobre o turismo local. As análises aprofundadas sobre o desempenho do turismo nos vários países africanos que podem ser extraídas destes relatórios permitem ainda que esses decisores façam avaliação de riscos e identifiquem potenciais desafios e oportunidades de negócio em países específicos.

A nova funcionalidade está já disponível na plataforma WiTH Africa, podendo os utilizadores de forma rápida e imediata aceder à informação e analisar facilmente os dados, por país, eliminando assim a necessidade de demoradas pesquisas e recolhas manuais.

A plataforma foi lançada pela Nova SBE, através do Westmont Institute for Tourism and Hospitality e do Data Science Knowledge Center, em março de 2022, com o objetivo de promover uma comunidade de conhecimento para apoiar o planeamento e a tomada de decisão no domínio do turismo em África.  Permite desenvolver ferramentas para monitorizar a evolução do setor do turismo, divulgar o conhecimento para que este possa ser utilizado para aconselhar as políticas e estratégias empresariais, e dinamizar um espaço de colaboração ativa entre organizações.

Destinada aos decisores da área do turismo nos setores público e privado e à Academia, a plataforma funciona como um agregador de fontes de dados relevantes para o desenvolvimento turístico em África, centralizando, num único espaço, informação relevante neste domínio. Disponibiliza ainda as últimas tendências no setor do turismo em África, bem como indicadores que permitam acompanhar o desempenho dos diversos países em matéria de turismo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.