Edição digital
Assine já
PUB
Alojamento

AL representou 40% do total de dormidas, em 2019, e hóspedes deixaram 8MM€ na economia nacional

Num relatório preliminar que antecede um estudo aprofundado sobre o Alojamento Local em Portugal, a pedido da ALEP, a realizar pela NOVA SBE, fica clara a importância para a economia nacional.

Publituris
Alojamento

AL representou 40% do total de dormidas, em 2019, e hóspedes deixaram 8MM€ na economia nacional

Num relatório preliminar que antecede um estudo aprofundado sobre o Alojamento Local em Portugal, a pedido da ALEP, a realizar pela NOVA SBE, fica clara a importância para a economia nacional.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Soltour lembra: “Este verão, a felicidade está aqui. Nos Bahia Principe Hotels & Resorts”
Distribuição
Conselho Executivo do Turismo da ONU reuniu-se para colocar o setor na agenda económica global
Meeting Industry
GEA destaca Marrocos em campanha de vendas
Distribuição
Azores Airlines já abriu rotas do Funchal para Toronto e Boston
Aviação
Portugal desce um lugar mas continua a ser um dos países mais pacíficos do mundo
Destinos
FEITUR com programação centrada na atividade turística, gastronomia e música
Destinos
TUI Portugal lança campanha de incentivo de vendas para o Dubai
Distribuição
DHM promove oferta de reuniões e incentivos junto de agências de negócios francesas
Alojamento
Lufthansa City Center leva 250 operadores e agentes de viagens a Braga e Guimarães
Destinos
Aldeias Históricas de Portugal certificadas pelas boas práticas de eficiência hídrica
Destinos

O número de dormidas em Alojamento Local (AL) representou cerca de 40% do total de dormidas em território nacional, em 2019, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) e do EUROSTAT combinados, e ainda superior em alguns dos destinos nacionais como Lisboa e Porto. Esta é uma das conclusões apresentadas pela NOVA SBE na apresentação de um relatório preliminar para um estudo aprofundado sobre o alojamento local em Portugal, a pedido da Associação do Alojamento Local em Portugal (ALEP), intitulado – ‘Avaliação de Impacto do Alojamento Local em Portugal’, que está a ser desenvolvido pelos professores João Bernardo Duarte, Pedro Brinca e João Pedro Ferreira da Nova SBE.

Os dados mostram ainda que os turistas alojados em AL gastaram mais de 8 mil milhões de euros, o que representa 3,8% do PIB nacional, correspondendo ainda a mais de 8,5% das exportações totais de bens e serviços.

Na apresentação deste relatório preliminar ainda foi esclarecido que as despesas dos turistas com o alojamento só correspondem, em média, a 26% do total dos seus gastos. Ou seja, “sem o Alojamento Local, há o risco de se perder o rendimento associado ao AL, mas também os restantes 74% que é despendido por estes turistas noutros produtos e serviços, nomeadamente 5,8 mil milhões de euros de gastos em restauração e bebidas, 4,2 mil milhões de euros de gastos em transportes, onde a TAP é um dos grandes beneficiários”.

A estes valores acrescem ainda as despesas em supermercados, as margens comerciais, os 500 milhões de euros gastos em operadores turísticos diversos, serviços culturais e recreação e lazer.

Na ausência de Alojamento Local e mesmo perante o crescimento de uma taxa de ocupação dos hotéis de 15% ao longo do ano, para valores nunca vistos em termos anuais, os autores do estudo referem que “mais de 23 milhões de dormidas ficariam sem ocorrer”. Em termos diretos, a perda destas dormidas significaria também perder 4,7 mil milhões de euros das despesas dos turistas, o que corresponde à destruição de 2,2% do PIB nacional.

Outra forma de perceber a atual relevância do AL em Portugal passa por estimar o número de hotéis que seria necessário construir a fim de substituir a capacidade de alojamento do AL: “seriam precisos 1.030 novos hotéis, dos quais 168 no Porto, 169 no Algarve e mais 211 hotéis na cidade de Lisboa.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Soltour lembra: “Este verão, a felicidade está aqui. Nos Bahia Principe Hotels & Resorts”
Distribuição
Conselho Executivo do Turismo da ONU reuniu-se para colocar o setor na agenda económica global
Meeting Industry
GEA destaca Marrocos em campanha de vendas
Distribuição
Azores Airlines já abriu rotas do Funchal para Toronto e Boston
Aviação
Portugal desce um lugar mas continua a ser um dos países mais pacíficos do mundo
Destinos
FEITUR com programação centrada na atividade turística, gastronomia e música
Destinos
TUI Portugal lança campanha de incentivo de vendas para o Dubai
Distribuição
DHM promove oferta de reuniões e incentivos junto de agências de negócios francesas
Alojamento
Lufthansa City Center leva 250 operadores e agentes de viagens a Braga e Guimarães
Destinos
Aldeias Históricas de Portugal certificadas pelas boas práticas de eficiência hídrica
Destinos
PUB
Alojamento

DHM promove oferta de reuniões e incentivos junto de agências de negócios francesas

A Discovery Hotel Management (DHM) apresentou, no início do mês, a sua oferta de reuniões e incentivos a 50 agências de viagens francesas do segmento de turismo de negócios.

A Discovery Hotel Management (DHM) esteve no início do mês em Paris, capital francesa, para apresentar o seu portfólio de hotéis a 50 agências de viagens francesas do segmento de turismo de negócios, numa iniciativa que visou promover os “serviços de reuniões e incentivos, com programas corporativos que incluem alojamento, menus exclusivos e experiências inovadoras”, nos 15 hotéis da marca.

O evento, que teve lugar no “Musée du Vin”, em Paris, contou com a presença de Francisco Capote da Silva, Head of Sales MICE International DHM; Daniel Solsona, diretor de Operações Cluster MICE DHM; Pedro Magalhães, diretor-geral do Dolce CampoReal; e Pedro Paixão, diretor-geral do Monte Real Hotel, Termas & Spa.

Durante o evento, a DHM apresentou as infraestruturas, assim como os programas corporativos que estão disponíveis nos hotéis Octant Ponta Delgada, Octant Furnas, Octant Douro, Octant Lousã, Octant Évora, Octant Santiago, Octant Vila Monte e Octant Praia Verde, assim como no Villa C Boutique Hotel, Monte Real Hotel Termas & SPA, Dolce Campo Real, Ramada Lisbon by Wyndham e Crowne Plaza Caparica Lisboa (IHG).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

FeelViana Sport Hotel quer afirmar-se na área de eventos corporativos e empresariais

O FeelViana Sport Hotel, cuja matriz são os desportos náuticos, é cada vez mais, também, uma unidade hoteleira polivalente e quer afirmar-se como um local privilegiado para receber eventos corporativos e empresariais.

Publituris

O hotel dispõe de espaços diferenciados indicados para várias tipologias de eventos, todos eles dentro do registo de conforto e sofisticação que caracterizam o complexo. Esta é uma vertente de negócio que começa a ter um peso significativo no volume de negócios dos hotéis e a região Norte, por força da sua representatividade empresarial, tem vindo a ser cada vez mais procurada para a realização deste tipo de iniciativas.

A espaçosa sala de eventos do FeelViana, com 223 metros quadrados e capacidade para 40 pessoas sentadas, está especialmente direcionada para os eventos corporate, como conferências, reuniões offsite, cursos, workshops, celebrações ou team building, tendo à disposição todo o equipamento de som e imagem que este tipo de encontros reclama. Tudo num espaço com acesso independente, que goza de grande luminosidade e vista para o jardim, num ambiente propício a um networking profícuo.

Piscina interior e exterior, Spa, restaurante, taberna, bar de apoio à praia e um centro náutico permitem uma série de experiências que criam grandes memórias nos visitantes, a acrescentar 55 quartos, de quatro tipologias diferentes.

Para quem gosta de momentos de aventura, o FeelViana Wake Park, na Praia do Cabedelo, convida a uma experiência de desporto náutico e está, também, apto para receber eventos privados de consolidação de equipas de trabalho ou festas temáticas. Um Pop-Up Stand está especialmente vocacionado para, por exemplo, a apresentação de produtos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Hotelaria

Statista: Indústria hoteleira deverá crescer 9% em 2024

De acordo com dados da Statista, apresentados pela Stocklytics.com, a indústria hoteleira a nível mundial vai crescer 9%, atingindo os 446,5 mil milhões de dólares em 2024. Espera-se que este valor cresça até aos 50 mil milhões de dólares nos próximos quatro anos.

Publituris

Utilizando dados de um inquérito da Statista, a Stocklytics.com refere que o ano passado os turistas gastaram 411 mil milhões de dólares em alojamento hoteleiro, mais 41 mil milhões de dólares do que no último ano antes da pandemia por COVID-19. A previsão é a de que este valor tenha um crescimento de quase 9%, chegando assim aos 446,5 mil milhões de dólares ainda este ano.

Como a Stocklytics.com refere, “apesar de a taxa de crescimento anual diminuir nos próximos anos” neste setor, é esperado que a receita da indústria hoteleira aumente, em média, 15 mil milhões de dólares por ano, resultando num volume de mercado de 508,8 mil milhões de dólares em 2028.

Fonte: https://stocklytics.com/content/hotel-industry-to-hit-over-half-a-trillion-dollar-value-by-2028/

Prevê-se que o mercado asiático se mantenha como a região que mais gasta no setor hoteleiro, esperando-se que em 2028 gere 192 mil milhões de dólares para a indústria, ou seja, 37% das receitas totais do mercado previstas para esse ano.

Já o mercado norte-americano representará cerca de 30% das receitas totais em 2028, ou seja, 147 mil milhões de dólares, seguindo-se o mercado europeu, com uma previsão de 121,6 mil milhões de dólares em despesas hoteleiras.

O inquérito da Statista citado pela Stocklytics.com também revelou que o setor hoteleiro irá registar um aumento considerável de hóspedes nos próximos anos. Em 2024 é esperado que mais de 1,26 mil milhões de pessoas utilizem alojamentos e serviços hoteleiros, com a Statista a indicar que está prevista a entrada de mais de 130 milhões de hóspedes no mercado nos próximos quatro anos – elevando assim o número de hóspedes para quase 1,4 mil milhões.

Fonte: https://stocklytics.com/content/hotel-industry-to-hit-over-half-a-trillion-dollar-value-by-2028/

Apesar das perspetivas positivas do mercado e de uma avaliação estimada em meio bilião de dólares até 2028, as ações dos maiores grupos hoteleiros sofreram uma desvalorização nos últimos meses de acordo com a Stocklytics.com.

Este é o caso da Marriott International, cujo preço das ações caiu 8 mil milhões de dólares nos últimos dois meses. Em março, a capitalização bolsista deste grupo hoteleiro era de 73,8 mil milhões de dólares, situando-se agora nos 65,8 mil milhões de dólares.

As estatísticas mostram que o preço das ações da Hilton Worldwide também diminuiu, passando de 53,8 mil milhões de dólares para 50,1 mil milhões de dólares em dois meses. Também a Oriental Land registou a maior descida do valor das ações neste período, caindo quase 12 mil milhões de dólares, para 46,7 mil milhões de dólares, na semana passada.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Tecnologia

RoomRaccoon expande oferta de software com novas parcerias

O RoomRaccoon está a expandir a sua oferta de software de gestão de hóspedes através de novas parcerias com três sistemas do setor: Orana Stay, GuestTouch e Woby.

Publituris

Estas parcerias vão capacitar os utilizadores do RoomRaccoon com um conjunto abrangente de funcionalidades centradas no hóspede, incluindo comunicação personalizada, serviços de concierge digital, upselling automatizado e gestão avançada de feedback de hóspedes.

O Orana Stay redefine a hospitalidade ao oferecer aos hoteleiros um sistema de mensagens integrado com traduções alimentadas por IA em mais de 100 idiomas, guias digitais para hóspedes com recomendações automáticas de restaurantes, atrações e eventos, e a oportunidade de promover comodidades e serviços da propriedade ao longo da jornada do hóspede.

A GuestTouch é uma conhecida plataforma de mensagens para hóspedes e gestão de reputação que permite aos hotéis conectar-se com os hóspedes em todas as etapas da jornada através dos seus canais de comunicação preferidos, incluindo SMS, WhatsApp, Email, Google Chat e outros, para aumentar a receita e melhorar a experiência do cliente.

Por sua vez a Woby é uma aplicação web popular nos Países Baixos que permite aos hóspedes fazer pedidos e pagamentos online, conectando os sistemas POS e PMS dos hotéis. Com o Woby, os hóspedes podem facilmente solicitar serviços de limpeza, aceder a serviços de concierge e guias, encomendar comida e bebidas e muito mais, tudo a partir de uma única aplicação.

Os utilizadores do RoomRaccoon podem facilmente ativar estas integrações através do Marketplace de Integrações do sistema.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Carvoeiro Clube Group conquista selo “Save Water”

O Carvoeiro Clube Group recebeu o selo “Save Water”, atribuído pelo Turismo de Portugal, em reconhecimento pela “responsabilidade do grupo na proteção do ambiente e na implementação de práticas sustentáveis que visam reduzir a sua pegada ecológica”.

Publituris

O Carvoeiro Clube Group recebeu o selo “Save Water”, atribuído pelo Turismo de Portugal, em reconhecimento pela “responsabilidade do grupo na proteção do ambiente e na implementação de práticas sustentáveis que visam reduzir a sua pegada ecológica”.

Num comunicado enviado à imprensa, o Carvoeiro Clube Group, que inclui mais de 500 unidades de alojamento, townhouses e apartamentos turísticos no Algarve, explica que “tem assumido uma postura proativa, adotando medidas significativas para mitigar este impacto e contribuir na proteção do planeta para as gerações futuras”.

“Em resposta à alarmante escassez de água na região do Algarve, o Carvoeiro Clube Group intensificou ainda mais os seus esforços para diminuir o consumo de água. O Grupo, atendendo ao apelo do coletivo Algarvio para a adoção de medidas, implementou um conjunto adicional de procedimentos ainda mais eficazes nas suas unidades”, lê-se no comunicado divulgado.

O selo é atribuído pelo Turismo de Portugal, em coordenação com a Região de Turismo do Algarve e com a ADENE – Agência para a Energia, reconhecendo as práticas exemplares em matéria de gestão hídrica.

“Desde iniciativas de menor escala já antes adotadas, outras iniciativas estruturais têm vindo a ser adotadas e melhoradas ao longo dos últimos meses onde tem incluído: Redução drástica de relvas e plantas de médio e alto consumo de água, um maior aumento de plantas autóctones, utilização de água do mar para enchimento de piscinas, tratamento de águas para rega entre outras”, acrescenta o grupo, no comunicado divulgado.

Segundo Paulo de Carvalho, diretor de Operações do Carvoeiro Clube Group, há muito que o grupo compreendeu “a importância da sustentabilidade” e tem vindo a implementar medidas nesse sentido, de tal forma que, mais recentemente, o consumo global de água no grupo foi já reduzido em mais de 30% este ano.

“Continuamos empenhados nestas práticas e pretendemos estabelecer uma referência para a gestão responsável da água na região”, acrescenta o responsável do Carvoeiro Clube Group.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Hoteleiros apontam para reservas on the books acima dos 50% para o verão

Um inquérito realizado pela Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) de 20 a 31 de maio a 378 estabelecimentos hoteleiros dá conta de perspectivas otimistas quanto à ocupação hoteleira nacional para o verão deste ano, com mais de metade dos hoteleiros a apontarem para reservas on the books acima dos 50%.

Publituris

Relativamente às reservas de junho, 70% dos inquiridos indicam uma taxa de reserva entre os 50% e os 89%, sendo que para 43% dos hoteleiros a taxa de reserva encontra-se acima dos 70%.

Neste mês o destaque vai para a Madeira, onde quase todos os inquiridos apresentam uma taxa de reserva superior a 70%. Seguem-se os Açores, com 86% dos inquiridos a registar reservas acima dos 70%.

Já em julho, a nível nacional, 67% dos inquiridos registam uma taxa de reserva entre os 20% e os 69%. Nos Açores, quase todos os inquiridos têm reservas acima dos 70%, enquanto na Madeira 98% dos hoteleiros que participaram no inquérito estão acima dos 50%. Por outro lado, no Alentejo, apenas metade dos inquiridos têm reservas superiores a 20%, sendo esta a região com a taxa de reserva média mais baixa, como a AHP refere em nota de imprensa.

Para agosto, 63% dos inquiridos registam reservas entre os 20% e os 69%. Nos Açores, todos os inquiridos já têm reservas acima dos 70%. Na Madeira e no Algarve, a grande maioria apresenta taxas de reserva superiores a 50%.

Ainda relativamente a este mês, na Grande Lisboa e nas regiões Norte e Centro, a maioria dos inquiridos regista reservas entre os 20% e os 69%. O Alentejo, à semelhança dos meses anteriores, continua a apresentar as taxas de reserva mais baixas, com mais de metade dos inquiridos a registar reservas inferiores a 50%.

Por fim, em setembro, mais de metade dos inquiridos nos Açores (71%) reporta taxas de reserva superiores a 70%, enquanto na Madeira quase todos os hoteleiros questionados registam taxas acima dos 50%. No Algarve, metade dos inquiridos tem reservas superiores a 50%.

Para este mês, quase todos os inquiridos do Centro e 76% dos inquiridos do Alentejo têm reservas abaixo dos 50%.

Mercado nacional ganha destaque nas reservas de verão

Relativamente aos principais mercados esperados para os meses de verão, 73% dos inquiridos indicou que o mercado nacional encontra-se no top 3 dos principais mercados para esta época, seguido pelo Reino Unido (apontado por 52% da amostra) e por Espanha (45%).

Além destes, 38% da amostra indicou que os Estados Unidos da América fazem parte do seu top 3 de mercados para o verão, enquanto 31% apontou para o mercado alemão.

Quanto aos principais canais de reserva para os meses de verão, os hoteleiros indicaram que o Booking canal mais utilizado, seguido pelo website próprio.

Quando questionados sobre a performance dos principais indicadores da operação hoteleira, em comparação com o verão do ano passado, 89% dos inquiridos responderam que a taxa de ocupação será igual ou melhor, com o Centro e a Península de Setúbal a mostrarem um maior otimismo, de acordo com a associação.

Quanto ao preço médio, este será melhor este ano para 76% dos inquiridos, quando comparado com o do mesmo período em 2023. A estada média será igual ou melhor para 94% dos inquiridos, com destaque para a Península de Setúbal e a região Oeste e Vale do Tejo, onde mais de metade estima que seja melhor.

Relativamente aos proveitos totais e proveitos de aposento, prevê-se que sejam melhores ou muito melhores para 68% dos inquiridos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Alojamento no Algarve cresce em maio

Segundo dados divulgados pela AHETA, as unidades de alojamento no Algarve registaram um crescimento no mês de maio.

Publituris

Em maio, as unidades de alojamento no Algarve registaram uma subida de 3,9 pontos percentuais (p.p) na taxa de ocupação quarto face ao mesmo mês de 2023, informa a Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA).

Os dados provisórios indicam ainda que os mercados que registaram maiores crescimentos homólogos foram o holandês e o irlandês, com +1,5 p.p., e o alemão, com +0,8 p.p..

Já as maiores descidas, face a maio de 2023, foram registadas pelo mercado francês (-1,3 p.p.) e pelo belga (-0,4 p.p.).

A AHETA informa, ainda, que a estadia média foi de 4,4 noites, 0,2 acima da verificada no mês homólogo de 2023, e que as estadias médias mais prolongadas foram do mercado holandês, com 6,9 noites, do alemão com 5,8 e do irlandês 5,4.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Barceló Praia Cape Verde

Alojamento

Barceló Hotel Group abre segundo hotel em Cabo Verde e tem planos para investir mais de 80M€ no país

Depois de já ter aberto dois hotéis em Cabo Verde, localizados na Praia e na ilha da Boa Vista, o Barceló Hotel Group vai investir mais de 80 milhões de euros na incorporação de um segundo hotel na Boa Vista e na construção de outra unidade no Sal.

Publituris

O Barceló Hotel Group já chegou a Cabo Verde e, depois de ter aberto, a 15 de maio, o Barceló Praia Cape Verde, o primeiro hotel do grupo no país, inaugurou esta semana o Occidental Boa Vista Beach e tem planos para investir mais de 80 milhões de euros na aquisição, reposicionamento e desenvolvimento de novos hotéis no país.

“Cabo Verde é um país estratégico na expansão da empresa devido ao seu grande potencial turístico. Nos próximos anos, tencionamos investir mais de 80 milhões de euros na aquisição e reposicionamento de vários hotéis, bem como na construção de novos projetos, colaborando no desenvolvimento económico e social do arquipélago”, adianta Pilar Parejo, diretora regional do Barceló Hotel Group em Cabo Verde e na Madeira.

O Barceló Hotel Group chegou a Cabo Verde a 15 de maio, data em que entrou em funcionamento o Barceló Praia Cape Verde, o primeiro hotel da empresa no país e que consiste numa unidade de cinco estrelas com 80 quartos, localizada na praia da Prainha, na cidade da Praia, capital da ilha de Santiago, e a apenas dez minutos do centro histórico da cidade.

Segundo o comunicado divulgado, o Barceló Praia Cape Verde disponibiliza também piscina infinita, zonas de solário, ginásio e diferentes salas de reuniões totalmente equipadas, num proposta que fica ainda completa com as opções gastronómicas do restaurante buffet Breeze Gastro Bar, localizado à beira da piscina, e do Lobby Bar.

Entretanto, o grupo hoteleiro já conta com mais uma unidade no país, o Occidental Boa Vista Beach, um resort de quatro estrelas na ilha da Boa Vista, que abriu portas esta semana e que conta com 300 quartos, ficando localizado à beira-mar na Praia de Chaves, uma das melhores desta ilha cabo-verdiana.

Mas os planos do grupo para Cabo Verde são mais vastos e preveem o investimento de mais de 80 milhões de euros na aquisição, reposicionamento e desenvolvimento de novos hotéis no país, o que vai levar à abertura, até ao final do ano, de um segundo hotel na ilha da Boa Vista.

“A cadeia hoteleira prevê incorporar até ao final do ano um segundo hotel na Boa Vista – anteriormente conhecido como Hotel Marine Club Beach Resort – de categoria de 5 estrelas, com 160 quartos, que funcionará sob a marca Barceló Hotels & Resorts”, lê-se na informação divulgada.

Prevista está ainda a construção de novo projeto hoteleiro na ilha do Sal, que deverá ficar localizado na zona do Pontão, no concelho de Santa Maria, e que será um ‘resort’ só para adultos, de categoria 5 estrelas, com 260 quartos.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

IHG Hotels & Resorts prepara a abertura de nove hotéis em Portugal

De norte a sul do país, a IHG Hotels & Resorts tem em vista a abertura de nove hotéis, totalizando mais de 900 quartos. Em causa estão hotéis quer nas marcas de segmento de luxo e lifestyle da cadeia hoteleira, quer na linha Essentials, como é o caso da Holiday Inn.

Publituris

A IHG Hotels & Resorts (IHG) anunciou recentemente a assinatura de nove hotéis em Portugal, acrescentando assim 976 quartos ao pipeline hoteleiro nacional.

O pacote de novos hotéis da IHG em Portugal inclui duas coleções da marca no segmento luxo e lifestyle, com a abertura do Kimpton Lisbon, Hotel Indigo Albufeira e Hotel Indigo Faro. Está também prevista a inauguração de seis hotéis do segmento Essentials da IHG, nas marcas Holiday Inn e Holiday Inn Express.

Em comunicado, a cadeia hoteleira refere que o projeto para o Kimpton Lisbon foi assinado no início de março, sendo que este futuro hotel de 141 quartos será a primeira unidade hoteleira da Kimpton Hotels & Restaurants em Lisboa, bem como a oitava propriedade em parceria com a Real Hotels Group.

Localizado junto ao Parque Eduardo VII, o hotel tem data de abertura prevista para o início de 2026.
Já no segmento lifestyle, a IHG Hotels & Resorts tem prevista a abertura do Hotel Indigo Albufeira, de 80 quartos, após a assinatura de um contrato com a Mercan Properties. Com abertura prevista para meados de 2025, esta unidade hoteleira vai contar com um restaurante e uma piscina e bar no rooftop da propriedade.

Neste segmento acresce a abertura do Hotel Indigo Faro em frente à marina desta cidade, prevista para o final de 2026. O contrato para este hotel de 127 quartos, assinado em 2023, constitui a quinta propriedade assinada com a Mercan Properties.

Seis hotéis Holiday Inn de Braga a Portimão

No segmento Essentials da IHG, a cadeia hoteleira prepara-se para abrir quatro hotéis Holiday Inn Express. Desta forma, o Holiday Inn Express & Suites Lisboa – Amoreiras, uma propriedade detida pelo Real Hotels Group com 192 quartos, tem abertura prevista para o início de 2025, naquele que será o primeiro Holiday Inn Express & Suites em Portugal.

Já o Holiday Inn Express & Suites Portimão, com 60 quartos, é propriedade do Grupo Harland & Poston e deverá receber hóspedes no primeiro semestre de 2025.

Na cidade Invicta, destaque para o Holiday Inn Express Porto – Boavista, um hotel de 91 quartos com abertura prevista para o segundo semestre de 2024, naquela que será uma das primeiras colaborações da Mercan Properties. Também no segundo semestre de 2024 está prevista a abertura do Holiday Inn Express Évora, num projeto assinado com a Mercan Properties que vai transformar um edifício histórico num hotel com 76 quartos.

Por fim, está ainda em linha a abertura de dois hotéis Holiday Inn, nomeadamente o Holiday Inn Braga e o Holiday Inn Beja. O hotel de Braga, detido pela Soliteight Hotel Projects SA, conta com 114 quartos e tem abertura prevista para o segundo semestre de 2024. Já o de Beja, detido pela Mercan Properties, soma 95 quartos, prevendo-se que abra portas também no segundo semestre deste ano.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Alojamento

HyperCommerce dita crescimento de 18% no portfólio de hotéis da GuestCentric em Portugal

Segundo a GuestCentric, a HyperCommerce ajuda os hotéis a terem uma gestão autónoma e concentra uma série de funcionalidades que levam a resultados diretos.

Publituris

A GuestCentric anunciou um crescimento de 18% na sua base de clientes em 2024 face ao ano anterior, numa subida que, segundo a empresa de software e serviços de marketing digital na cloud, resulta, em grande parte, “do impacto do HyperCommerce no desempenho das reservas diretas dos hotéis, através de uma gestão autónoma pelos hotéis da plataforma”.

“A Guestcentric acredita que a gestão autónoma dos hotéis é fundamental para poderem, gradualmente, reduzir a sua dependência em intermediários e, através das reservas diretas, melhorar a rentabilidade do seu negócio”, lê-se num comunicado enviado à imprensa.

Segundo a GuestCentric, HyperCommerce concentra uma série de funcionalidades que ajudam os hotéis a atingirem resultados diretos que seriam “inimagináveis antes da pandemia Covid-19”, a exemplo de “mecanismos de conversão hiper potentes para aumentar o desempenho direto”, “conectividade com a Google e outras aplicações para chegar aos hóspedes mais cedo”, “ferramentas para maximizar o lucro das reservas que são fáceis de usar e que não requerem mudanças na infraestrutura” e ainda um “conjunto de ferramentas para personalizar a interação com os hóspedes”.

“A plataforma e o serviço da Guestcentric proporcionam uma vantagem distinta, pois permitem aos  hotéis manterem o controlo total sobre as suas operações comerciais e o seu branding. Este modelo diferenciador evita a prática comum na indústria hoteleira de diluir a marca de um hotel, enquanto cobram comissões semelhantes às dos intermediários, garantindo assim que os hotéis possam maximizar as suas relações diretas com os clientes e aumentar a rentabilidade sem comprometer a sua identidade”, refere ainda a GuestCentric.

Segundo a empresa, a crescente “adoção da abordagem da Guestcentric pelos hotéis portugueses reflete a sua vontade, cada vez mais forte, de proteger a identidade das suas marcas,  minimizando a sua a dependência das Agências de Viagens Online (OTAs) e outros intermediários”.

“Esta decisão estratégica tem-se revelado altamente eficaz para os hotéis que trabalham com a Guestcentric, concedendo-lhes uma autonomia sem precedentes e um forte crescimento do negócio directo. Além disso, o compromisso contínuo da Guestcentric com a inovação tecnológica garante que os hotéis estão equipados com ferramentas avançadas para gerir perfeitamente a sua marca e as atividades comerciais”, refere ainda a empresa.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.