Assine já
Transportes

Qatar Airways e Air Serbia assinam acordo de codeshare

A Qatar Airways e a Air Serbia estabeleceram um acordo de codeshare que entra em vigor a 1 de fevereiro e que vai permitir que os passageiros de ambas as companhias aéreas tenham acesso a mais de 40 destinos.

Publituris
Transportes

Qatar Airways e Air Serbia assinam acordo de codeshare

A Qatar Airways e a Air Serbia estabeleceram um acordo de codeshare que entra em vigor a 1 de fevereiro e que vai permitir que os passageiros de ambas as companhias aéreas tenham acesso a mais de 40 destinos.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados

A Qatar Airways e a Air Serbia estabeleceram um acordo de codeshare que entra em vigor a 1 de fevereiro e que vai permitir que os passageiros de ambas as companhias aéreas tenham acesso a mais de 40 destinos operados pelas duas transportadoras.

O acordo abrange os cinco voos semanais que a Qatar Airways opera atualmente entre Doha, no Qatar, e Belgrado, capital da Sérvia, assim como uma série de novos destinos servidos pela Air Serbia, como a Bósnia e Herzegovina, Montenegro ou Eslovénia, entre outros, que passam a estar disponíveis através de uma única reserva.

“Esta parceria vai permitir-nos expandir a nossa presença nos mercados da Europa Central e Oriental, onde esperamos oferecer opções de viagem adicionais aos nossos clientes. Estamos extremamente orgulhosos de anunciar esta parceria com a Air Sérvia, a companhia aérea líder nesta região desde que foi fundada em 1927 e estamos ansiosos para trabalhar juntos sem esforço”, afirma Akbar Al Baker, CEO da Qatar Airways.

Com este acordo, a Air Serbia passa a colocar o seu código nos voos da Qatar Airways entre Belgrado e Doha, assim como para vários destinos além da capital do Qatar, como Adelaide, Baku, Brisbane, Tbilisi, Ho Chi Minh City, Hong Kong, Melbourne, Mascate, Nairóbi, Perth, Seychelles, Cingapura e Sydney.

Nos planos da Air Serbia está ainda o alargamento da sua operação para destinos como Bangkok, Cidade do Cabo, Joanesburgo, Phuket, Seul, Tóquio, Yerevan e Zanzibar, entre outros destinos.

“É um grande prazer anunciar o acordo de codeshare com a Qatar Airways, conhecida pela sua rede global de destinos e serviço premium. Estamos unindo forças para oferecer aos passageiros novas oportunidades de conexão e acesso a destinos exclusivos de ambas as redes. Através dessa cooperação, acreditamos que seremos capazes de trazer para a Sérvia mais tráfego e oportunidades de comércio e turismo, bem como aumentar o tráfego entre os dois centros”, acrescenta Jiří Marek, CEO da Air Serbia.

Recorde-se que a Qatar Airways e a Air Serbia já mantinham um acordo de interline que entra agora numa nova fase com este acordo de codeshare.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Novos navios da Princess Cruises chegam em 2025 e ficam no Mediterrâneo

Os próximos dois navios da Princess Cruises, que a companhia vai inaugurar em 2024 e 2025, vão navegar no Mediterrâneo em 2025 para assinalar o 40.º aniversário do início de operações da companhia de cruzeiros nesta região.

O Star Princess, novo navio da Princess Cruises que vai ser inaugurados em 2025, vai ficar a navegar no Mediterrâneo, juntando-se ao Sun Princess, que vai ser inaugurado em 2024, para assinalar o 40.º aniversário do início de operações da companhia de cruzeiros nesta região.

“A Princess partiu pela primeira vez para o Mediterrâneo em 1985 e, para comemorar o 40º aniversário, o novo Star Princess junta-se ao seu navio irmão Sun Princess neste destino incrível para sua primeira temporada de cruzeiros”, indica a Princess Cruises, num comunicado enviado à imprensa esta terça-feira, 23 de maio.

De acordo com um comunicado da Princess Cruises, companhia de cruzeiros que é representada em Portugal pela Mundomar Cruzeiros, na temporada de 2025, também o Majestic Princess vai estar no Mediterrâneo, prevendo-se que as viagens dos três navios sejam colocadas à venda a partir de 1 de junho.

No Mediterrâneo, as viagens inaugurais do Star Princess e do Sun Princess têm início previsto para dia 4 de agosto de 2025, incluindo um itinerário de nove dias pela Itália e Grécia, que vai contar com partida de Roma, ao qual se seguem vários itinerários de 10 dias, também com partida da capital italiana, e que visita Florença, Barcelona e Mykonos.

O Sun Princess fará uma série de viagens de sete dias pelo Mediterrâneo a partir de Barcelona, ​​​​Roma ou Atenas, visitando destinos cobiçados como Istambul, Nápoles e Santorini.

Além destes navios, a Princess Cruises vai também contar com itinerários que passam pelo Mediterrâneo, nomeadamente dos navios Sky Princess, Regal Princess, Emerald Princess, em itinerários de sete a 31 dias, que vão ter partidas, entre março e novembro, de Roma (Civitavecchia), Londres (Southampton), Atenas (Piréus), Trieste (Veneza) e Barcelona.

Como novidade, a companhia de cruzeiros propõe ainda um itinerário de 31 dias no Mediterrâneo, a bordo do Sky Princess e que oferece escalas mais longas em Mykonos, Santorini e Jerusalém/Belém (Ashdod).

Além do Mediterrâneo, a Princess Cruises vai contar também, em 2025, com itinerários de 10 a 14 dias partindo de Londres (Southampton) e que contam com pernoita em Belfast, nos navios Emerald Princess e Regal Princess.

No Norte da Europa, a Princess Cruises vai disponibilizar também viagens de cinco a 28 dias, visitando a Suécia, Noruega, Dinamarca e outros países a bordo dos navios Emerald Princess e o Sky Princess.

A companhia de cruzeiros propõe também Grandes aventuras e travessias em 2025, em seis navios que vão realizar viagens transatlânticas entre a América do Norte e a Europa, cuja duração varia entre os 15 e os 29 dias.

Os cruzeiros da Princess Cruises podem ser combinados com estadia em terra para conhecer melhor as regiões visitadas, sendo possível optar por Cruisetours em Madrid, Florença e Roma, entre outros tesouros do Mediterrâneo ou Reino Unido.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Tribunal Geral da UE anula decisão da Comissão Europeia relativamente a ajudas a companhias aéreas italianas

Depois da Lufthansa é a vez das ajudas dadas pelo Governo italiano às companhias aéreas do país ser anulado pelo Tribunal Geral da UE. Quanto ao caso da TAP, o comissário europeu dos Assuntos Económicos, Paolo Gentiloni, diz que o caso pode vir a ser “discutido no futuro”.

Depois de ter anulado a decisão da Comissão Europeia (CE) que aprovou a recapitalização da Lufthansa levada a cabo pelo Governo da Alemanha, no montante de seis mil milhões de euros, no contexto da pandemia de Covid-19, o Tribunal Geral da União Europeia (TGUE) vem agora anular a mesma decisão da CE que aprovou uma medida de auxílio que consistia em subvenções pagas pela Itália a companhias aéreas italianas através de um fundo de indemnização no valor de 130 milhões de euros.

Esta medida visava reparar os danos sofridos pelas companhias aéreas elegíveis em razão das restrições de deslocação e de outras medidas de confinamento adotadas no âmbito da pandemia de Covid-19.

Em conformidade com uma das condições de elegibilidade previstas pela medida em causa, para poderem beneficiar da mesma, as companhias aéreas deviam aplicar aos seus funcionários cuja base de afetação era em Itália, bem como aos funcionários de outras empresas que participam na sua atividade, uma remuneração igual ou superior à remuneração mínima fixada pela convenção coletiva nacional aplicável ao setor dos transportes aéreos, celebrada pelas organizações patronais e sindicais consideradas como as mais representativas a nível nacional.

O TGUE salienta que, na decisão impugnada, Comissão” afirmou simultaneamente que a exigência de remuneração mínima estava indissociavelmente ligada à medida em causa, e que esta exigência não era inerente ao objetivo da referida medida, sem, contudo, revelar, de forma clara e inequívoca, o raciocínio que a levou a essa dupla afirmação.

Por outro lado, o Tribunal constata que “a conclusão da decisão impugnada, segundo a qual a exigência de remuneração mínima não era contrária a ‘outras disposições do direito da União’ além dos artigos 107.° e 108.° TFUE, também padece de falta de fundamentação”.

Recorde-se que a Ryanair também contestou o apoio dado pelo Governo português à TAP, indicando Polo Gentiloni, comissário europeu dos Assuntos Económicos, durante a sua passagem por Lisboa, que, relativamente à companhia aérea nacional “as questões de concorrência são tratadas caso a caso” e que “não há um documento único para estas questões”.

“Imagino que o caso da TAP seja discutido no futuro”, concluiu Paolo Gentiloni.

Foto créditos: Depositphotos.com
Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Transportes

Turkish Airlines aumenta voos para a Tailândia a partir de 29 de outubro

A partir de 29 de outubro de 2023, a Turkish Airlines aumenta de 14 para 21 o número de voos semanais entre Istambul e Banguecoque, na Tailândia, passando a contar com três voos diários entre as duas cidades.

A Turkish Airlines vai passar a operar 21 voos por semana entre Istambul, na Turquia, e Banguecoque, capital tailandesa, num aumento de operação que entra em vigor a partir de 29 de outubro de 2023, informou a companhia aérea em comunicado.

Com este aumento de operação, a Turkish Airlines passa a contar com três voos por dia para a capital da Tailândia, cujas partidas de Istambul acontecem às 15h35, 20h55 e 01h55, chegando a Banguecoque às 05h00, 10h15 e 15h20, respetivamente, sempre em horários locais.

Em sentido contrário, os voos da Turkish Airlines partem da capital tailandesa às 06h30, 22h50 e 23h15, chegando à cidade turca de Istambul pelas 13h25, 05h45 e 06h10, respetivamente e também em horários locais.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Emirates oferece estadia na compra de viagens para o Dubai

A promoção da Emirates é válida até 11 de junho e oferece duas noites de alojamento em hotel de cinco estrelas na compra de bilhetes de ida e volta em primeira classe ou executiva, enquanto os bilhetes para classe económica dão direito a uma noite de alojamento em hotel de quatro estrelas.

Publituris

A Emirates lançou uma nova promoção, na qual está a oferece o alojamento de uma ou duas noites em hotéis de quatro ou cinco estrelas a quem comprar viagens na companhia aérea para o Dubai, oferta que é válida até 11 de junho de 2023.

De acordo com um comunicado da transportadora, os clientes que comprarem um bilhete na Emirates para voos de ida e volta, em primeira classe ou em classe executiva, recebem duas noites de alojamento no 25hours Hotel Dubai One Central, de cinco estrelas, enquanto os passageiros que adquirirem um bilhete de ida e volta em económica recebem uma noite no Novotel World Trade Centre, de quatro estrelas.

“Esta oferta é válida para todos os bilhetes de ida e volta para o Dubai – ou com escala na cidade por mais de 24 horas –, para datas entre 26 de Maio e 31 de Agosto de 2023”, indica a companhia aérea, revelando que a promoção se aplica às reservas diretas, realizadas no site da Emirates, assim como pelo call center da companhia aérea e nas suas lojas físicas, e ainda nas agências de viagens, desde que a reserva seja realizada com uma antecedência mínima de 96 horas antes da chegada ao Dubai.

A Emirates indica que o 25hours Hotel Dubai One Central se localiza junto ao Museu do Futebol do Dubai e inspira-se na cultura tradicional do povo beduíno, enquanto Novotel World Trade Centre está localizado no Centro Internacional de Convenções e Exposições do Dubai (DWTC), oferecendo “um ambiente luxuoso e acolhedor, mesmo no coração do Dubai”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Portugal foi o país da União Europeia menos pontual nos primeiros quatro meses de 2023

Segundo a AirHelp, empresa especializada na defesa dos direitos dos passageiros aéreos, desde janeiro, mais de um terço dos passageiros sofreu perturbações nos voos em Portugal, o que resulta em mais de dois milhões de passageiros afetados, cerca de 35% do total. 

Publituris

Os primeiros meses de 2023 ficaram marcados por greves que afetaram a aviação em Portugal e que, segundo a AirHelp, empresa especializada na defesa dos direitos dos passageiros aéreos, tornaram o país no menos pontual na União Europeia (UE) desde o arranque do ano.

“Em Portugal, os primeiros quatro meses do ano foram marcados pela primeira greve de tripulantes de cabine da EasyJet e por várias convocatórias para greves na TAP, que acabavam por ser desconvocadas. Já na Europa, as greves na Alemanha, França, Grã-Bretanha e Espanha também colocaram em risco a pontualidade das ligações com Portugal”, resume a AirHelp em comunicado.

De acordo com o relatório elaborado pela empresa de defesa dos direitos dos passageiros aéreos, em Portugal, mais de um terço dos passageiros sofreu perturbações nos voos, o que resulta em mais de dois milhões de passageiros afetados, cerca de 35% do total.

“Comparando os dados do presente ano com o período homólogo, registou-se uma duplicação do número de voos com perturbações, com pouco mais de um milhão de passageiros a ver o seu voo atrasado ou cancelado em 2022”, acrescenta a AirHelp, revelando que março foi o mês com maior número de incidentes em Portugal, correspondendo a 800 mil passageiros.

Por regiões, foi em Lisboa que os passageiros registaram mais problemas, com mais de um milhão e meio de passageiros a sentirem alguma perturbação no seu voo, o que corresponde a 41% dos passageiros, seguindo-se o aeroporto da Horta, nos Açores, onde as perturbações afetaram 35% do total de passageiros, enquanto a Madeira ocupa o terceiro lugar, com quase 29% de passageiros afetados.

Já o aeroporto de Ponta Delgada, em São Miguel, Açores, foi o aeroporto português mais pontual nos primeiros quatro meses do ano, com quase 75% dos voos a partirem à hora indicada e cerca de 73% dos passageiros a não serem afetados por qualquer perturbarção.

Os bons resultados foram ainda comuns ao aeroporto do Porto, que a AirHelp considera ser o melhor aeroporto nacional e onde 73% dos voos partiram à hora indicada, enquanto 73% dos passageiros não sofreu qualquer perturbação no seu voo.

No resto da Europa, destaque pela negativa para o Reino Unido, que ocupa o primeiro lugar entre os países com mais passageiros aéreos afetados, num total de seis milhões de passageiros ou 28% do total, seguindo-se a Turquia, com cerca de 5,5 milhões de passageiros afetados (32%), e a Alemanha, que está em terceiro lugar e ligeiramente atrás, com cerca de 4,7 milhões de passageiros (30%) a descolarem com atraso ou a verem o seu voo cancelado.

Em Espanha, por sua vez, cerca de cinco dos 25 milhões de passageiros registados também sofreram algum tipo de perturbação no voo.

No outro extremo fica o Kosovo, o Chipre e a Grécia, que registaram o menor número de atrasos para os viajantes aéreos nos primeiros quatro meses de 2023, com o Kosovo a afirmar-se com o país com menos problemas, já que apenas 16% de todos os passageiros aéreos partiu com atraso, seguindo-se o Chipre, com 17%, e a Grécia, que fecha o pódio, com 18%.

Segundo a AirHelp, nos primeiros quatro meses do ano, mais de 40 milhões de passageiros sofreram atrasos nos seus voos em toda a Europa, o que corresponde a 26% do total de passageiros registados.

“Trata-se de uma deterioração significativa em comparação com o mesmo período do ano passado, quando cerca de 20 milhões de passageiros sofreram atrasos (18%). Além disso, o número de problemas de voo causados pelas companhias aéreas tem vindo a aumentar: enquanto nos primeiros quatro meses de 2022 apenas cerca de 1,8 milhões de passageiros tinham direito a indemnização, este número já aumentou para 3,5 milhões no mesmo período de 2023. Isto significa que o número de problemas causados pelas companhias aéreas aumentou 88% em relação a 2022”, acrescenta a AirHelp.

Pedro Miguel Madaleno, advogado especialista em direitos dos passageiros e representante da AirHelp em Portugal, lembra que, “embora apenas mais cerca de um milhão de passageiros tenha voado no período de estudo de 2023 do que em 2022, o número de atrasos foi significativamente maior”.

“As greves, os protestos e os problemas técnicos tiveram um impacto muito negativo no tráfego aéreo este ano. O atual ambiente de algum conflito laboral, em particular, teve um forte impacto nos numerosos atrasos. Esperamos que a situação não se agrave no período que antecede o verão”, conclui o responsável.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Costa Firenze navega no Norte da Europa até setembro antes de se posicionar na China

O Costa Firenze, que passou recentemente em Lisboa, vai navegar até setembro no Norte da Europa, em cruzeiros de sete noites, com partidas de Kiel (Alemanha), ou de Copenhaga (Dinamarca), antes de se posicionar na China, disse o diretor de Marketing da Costa Cruzeiros para Espanha e Portugal, Rafael Fernández.

Durante esta temporada no Norte da Europa, que decorrerá até setembro, o Costa Firenze, sairá todas as semanas de Kiel (Alemanha) ou de Copenhaga (Dinamarca) para um cruzeiro de sete noites, atracando nos Fiordes da Noruega, em Hellesylt, Geiranger, Bergen e Stavanger. Uma boa oportunidade para os portugueses que gostam de fazer cruzeiros no Norte da Europa no verão em família, segundo Rafael Fernández, diretor de Marketing da companhia de cruzeiros para Espanha e Portugal.

 

O Costa Firenze, que entrou para a frota da Costa Cruzeiros no início de 2021, esteve na última temporada na América do Sul e passou por Lisboa (onde embarcou 37 passageiros) a caminho da cidade alemã de Kiel, seguirá depois para a Ásia (mais propriamente para cruzeiros à partida da China). O navio reflete em alguns dos seus espaços públicos os gostos dos asiáticos, nomeadamente áreas generosas de shopping e de casino.

Com 135,500 de tonelagem bruta e capacidade para mais de 5.200 passageiros, o design de interiores do Costa Firenze é uma celebração da cidade toscana de Florença, berço da arte e cultura renascentistas. Os espaços comuns refletem a harmonia de um passeio por uma rua ou praça florentina, até na escolha das cores.

A oferta gastronómica baseia-se na cozinha mediterrânica, com uma vasta escolha de opções gastronómicas garantidas por 13 bares e sete restaurantes, com a particularidade de todos os restaurantes contarem com uma parte da esplanada aberta para o mar. Destaque para um dos restaurantes onde é possível degustar menus de três chefs internacionais renomados e com estrelas Michelin: Bruno Barbieri, Ángel León e Hélène Darroze. Para entretenimento, o Costa Firenze conta com parque aquático, parque de aventuras, Spa e várias piscinas exteriores.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Transportes

Ryanair está “cautelosamente otimista” para o verão depois de lucro recorde

A Ryanair registou, até 31 de março, um lucro anual de 1.428 milhões de euros, um valor recorde que leva a transportadora aérea low cost a mostrar-se “cautelosamente otimista” para o verão.

Publituris

A Ryanair registou, até 31 de março, um lucro anual de 1.428 milhões de euros, um valor recorde que leva a transportadora aérea low cost a mostrar-se “cautelosamente otimista” para o verão.

De acordo com um comunicado divulgado esta segunda-feira, 22 de maio, a Ryanair apresentou também um forte aumento do tráfego, que subiu 74%, chegando aos 168,6 milhões de passageiros, num subida que foi acompanhada pelo crescimento das receitas, nomeadamente em Itália, Espanha e no Reino Unido.

Com a subida das receitas, a Ryanair viu subir também a sua faturação em 124%, para 10.780 milhões de euros, enquanto as receitas acessórias cresceram 78%, para 3.844 milhões de euros, com um custo médio por passageiro de 23 euros.

Os bons resultados do último ano fiscal deixam a Ryanair animada para 2023, com a transportadora a estimar um aumento de 10% no tráfego deste ano, para cerca de 185 milhões de passageiros, que deverá compensar a fatura da transportadora com combustível, que ronda os mil milhões de euros.

Apesar do otimismo, a Ryanair admite que os atrasos na entrega dos novos aviões Boeing podem “empurrar” parte do crescimento previsto para 2023 para o segundo semestre do ano, o que poderá “reduzir ligeiramente” a meta da transportadora.

No entanto, a Ryanair reconhece que na procura está forte e que as tarifas de pico estão “em alta” em relação ao ano passado e têm atingido valores “significativamente mais altos” que no primeiro trimestre do ano passado, o que também se deveu ao facto da Páscoa se ter comemorado em abril.

 

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

TAP já voa para Palma de Maiorca

Os voos da TAP para Palma de Maiorca arrancaram este sábado, 20 de maio, e contam com quatro ligações por semana, que aumentam para até seis a partir de 12 de junho.

Publituris

A TAP inaugurou no sábado, 20 de maio, uma nova rota de verão entre Lisboa e Palma de Maiorca, nas ilhas Baleares espanholas, operação que arrancou com quatro voos por semana e que passa a contar com até seis ligações aéreas semanais a partir de 12 de junho.

“A nova rota da TAP é sazonal, operando durante o “verão IATA” e oferece uma ligação por dia, exceto à sexta-feira, entre a capital portuguesa e a capital das ilhas Baleares”, destaca a TAP, no comunicado enviado à imprensa.

Os voos para Palma de Maiorca têm partida da capital portuguesa pelas 08h00 às segundas, quintas e domingos, enquanto às terças-feiras a partida é às 08h25, às 08h05 às quartas e às 09h30 aos sábados.

Os voos chegam ao destino pelas 10h55 às segundas, quintas e domingos, bem como às 11h20 às terças-feiras, às 11h00 às quartas e às 12h25 aos sábados.

Em sentido inverso, a partida da capital das Baleares é às 11h45 às segundas, quartas, quintas e domingos, às 12h20 às terças e às 13h25 aos sábados, com chegada ao aeroporto Humberto Delgado às 12h45 às segundas, quartas, quintas e domingos, às 13h20 às terças e às 14h25 aos sábados.

Todos os voos desta rota são operados em aviões a jato da Airbus e Embraer.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Jet2.com passa a voar para Faro e Madeira desde Liverpool

Os voos na nova base da Jet2.com em Liverpool arrancam a 28 de março de 2024 e incluem uma ligação por semana exclusiva para a Madeira e quatro voos semanais para Faro, Algarve.

Inês de Matos

A Jet2.com vai passar a voar semanalmente para a Madeira e quatro vezes por semana para Faro, Algarve, operações que fazem parte do calendário da companhia aérea britânica para o verão de 2024, a partir da nova base que a transportadora inaugurou em Liverpool.

Num comunicado divulgado esta semana no seu website, a Jet2.com explica que o Aeroporto John Lennon, em Liverpool, é o 11.o no Reino Unido onde a companhia aérea opera e vai contar com voos para 20 destinos, de forma a dar resposta “à enorme procura de clientes e agentes de viagens em toda a região”.

A companhia aérea britânica conta iniciar os voos no aeroporto de Liverpool a 28 de março de 2024, a tempo das férias da Páscoa, disponibilizando até 54 voos por semana, incluindo 12 voos para as Ilhas Canárias e Ilhas Baleares, em Espanha, mas também para o território continental espanhol, assim como para a Grécia, Turquia, Bulgária, Portugal e Chipre, num total de perto de 565.000 lugares.

Dois desses destinos são portugueses, concretamente Madeira e Faro, sendo que, no caso do arquipélago madeirense, a rota operada pela Jet2.com desde Liverpool é exclusiva, assim como outras seis rotas anunciadas desde Liverpool, concretamente Gran Canaria, Menorca, Rodes, Zante, Paphos e Bourgas (Bulgária).

No caso da Madeira, a Jet2.com vai disponibilizar voos semanais, realizados às segundas-feiras, enquanto a operação para Faro, Algarve, vai contar com quatro voos por semana, realizados às terças, quintas, sábados e domingos.

A base da Jet2.com em Liverpool conta com quatro aviões baseados.

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Transportes

Mário Matos e Maria João Cardoso integram Comissão Executiva da TAP

A Comissão Executiva da TAP passou a contar com mais dois vogais, depois da entrada de Mário Matos e Maria João Cardoso, que foram escolhidos por deliberação do Estado português, que é atualmente o único acionista da companhia aérea de bandeira nacional.

Publituris

A Comissão Executiva da TAP passou a contar com mais dois vogais, depois da entrada de Mário Matos e Maria João Cardoso, que foram escolhidos por deliberação do Estado português, que é atualmente o único acionista da companhia aérea de bandeira nacional.

“Por deliberação unânime por escrito do acionista único da TAP tomada a 17 de maio de 2023, foram eleitos o Sr. Comandante Mário Chaves e a Sr.ª Eng.ª Maria João Cardoso como vogais do Conselho de Administração da TAP, para exercer funções no período remanescente do mandato em curso de 2021/2024”, lê-se numa nota publicada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) e citada pela Lusa.

Com a entrada de Mário Chaves e Maria João Cardoso, a Comissão Executiva da TAP passa a contar com quatro vogais, em vez dos cinco que compunham atualmente este órgão, numa deliberação do Conselho de Administração da TAP, que decidiu “reconfigurar a Comissão Executiva da TAP para o período remanescente do mandato em curso de 2021/2024”.

A Comissão Executiva da TAP passa a ser composta pelo presidente Luís Rodrigues, contando com os vogais Silvia Mosquera González, Gonçalo Neves da Costa Monteiro Pires, Sofia Lufinha, Mário Chaves e Maria João Cardoso.

No entanto, visto que Silvia Mosquera González é demissionária, a Comissão Executiva será depois reduzida a quatro vogais a partir de 23 de junho.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.