Assine já
Destinos

Protestos no Peru atingem setor de turismo com 60% de cancelamentos de reservas

Segundo divulga a Reuters, os protestos no Peru começaram a afetar um dos potenciais motores económicos do país, já que levaram ao cancelamento de até 60% das reservas de turistas para o primeiro semestre deste ano, disseram representantes da indústria.

Publituris
Destinos

Protestos no Peru atingem setor de turismo com 60% de cancelamentos de reservas

Segundo divulga a Reuters, os protestos no Peru começaram a afetar um dos potenciais motores económicos do país, já que levaram ao cancelamento de até 60% das reservas de turistas para o primeiro semestre deste ano, disseram representantes da indústria.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
MSC Cruzeiros recebe Emirates e Turismo do Dubai para apresentar novidades para o Inverno 2023/2024
Transportes
Francisco Moser debateu o presente e futuro da hotelaria nas InovTalks
Hotelaria
IAG prevê outro verão congestionado nos aeroportos europeus
Aviação

O ministro do Comércio Exterior e Turismo, Luis Fernando Helguero, disse que os cancelamentos ocorreram desde dezembro, quando eclodiram os protestos, que deixaram 22 mortos em confrontos intensos e outros seis mortos em acidentes ligados a bloqueios de estradas.

“Esperava-se que este seria um ano inteiro para recuperar”, disse Helguero na televisão Canal N, para acrescentar que “o mais grave são os cancelamentos que foram feitos para o primeiro semestre, que estão estimados entre 50% a 60% das reservas turísticas.

Helguero disse que o Governo, em coordenação com os operadores turísticos, vai trabalhar para restabelecer o clima de confiança em busca da recuperação das reservas porque se prevê que a tranquilidade volte ao país.

“Sem paz não podemos mudar a mensagem”, disse o governante peruano. “Alguns (turistas) estão à espera, outros infelizmente podem ter adotado outros destinos”, destacou.

O Peru, que oferece centenas de atrações arqueológicas como a cidadela inca de Machu Picchu e as antigas linhas de Nasca, esperava a chegada de 3,5 milhões de turistas este ano, depois de receber apenas 1,8 milhão em 2022, segundo a Associação de Hotéis, Restaurantes e Similares.

O fluxo de turistas ao país andino vinha crescendo nos últimos anos, chegando a 4,4 milhões em 2019, mas com a pandemia o setor sofreu uma crise e em 2021 recebeu apenas 400 mil visitantes, informou a associação.

O vice-presidente da associação, Sergio Belloso, referiu, recentemente, a uma comissão do Congresso, que a falta de turistas em 2022 causada pela crise política e social custou ao país cerca de 2,5 mil milhões de dólares.

Em Cusco, o serviço de comboio que vai para Machu Picchu, a atração mais visitada pelos turistas, foi suspenso em antecipação aos protestos e o Ministério de Comércio Exterior e Turismo informou que evacuou 2.062 turistas da região na passada terça-feira.

Segundo dados do banco central, as receitas cambiais do turismo recetivo no Peru totalizaram cerca de 2,06 mil milhões de dólares o ano passado, face os recorde de 4,7 mil milhões de dólares em 2019, antes das restrições devido à pandemia.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Header Stock photos by Vecteezy
Destinos

Orçamento dos portugueses para férias de verão cresce 5% em 2023

Segundo o 22.º Barómetro Anual de Férias de Verão da Europ Assistance, realizado em parceria com a IPSOS, os portugueses contam com com um orçamento de 1624 euros para as férias de verão, o maior valor dos últimos cinco anos, mas que continua abaixo da média europeia.

Publituris

Este verão, os portugueses contam com um maior orçamento para férias de verão, apurou o 22.º Barómetro Anual de Férias de Verão da Europ Assistance, realizado em parceria com a IPSOS, que concluiu que a verba de que os turistas lusos dispõem este ano cresceu 5% face ao ano passado.

De acordo com este estudo, os portugueses contam, este ano, com um orçamento de 1624 euros para as férias de verão, o maior valor dos últimos cinco anos, mas que continua abaixo da média europeia, que se situa nos 1918 euros.

Este estudo, que pretende oferecer uma perspectiva global dos planos de férias em diversos países da Europa, EUA, Canadá e Austrália, revela ainda que 78% dos portugueses estão a fazer planos para as férias de verão, ainda que a elevada inflação se apresente como um desafio para a concretização desses planos.

“Portugal é o país Europeu em que o receio da inflação é maior (84%)”, revela o 22.º Barómetro Anual de Férias de Verão da Europ Assistance, sublinhando que, apesar dos planos, apenas 35% dos respondentes portugueses já reservaram as suas férias.

“Tendo em atenção o contexto económico de inflação, quase metade dos inquiridos vai adaptar o seu plano de viagem, reduzindo o budget nas despesas de alojamento (46% opta por um alojamento mais barato)”, refere ainda o estudo.

Entre os portugueses que têm planos de férias, a maioria (54%) prefere destinos no estrangeiro, o que corresponde a um aumento de dois pontos percentuais face aos resultados do ano passado, com a Espanha (23%), França (11%) e Itália (9%) a apresentarem-se como os destinos de férias preferidos para o verão.

Além dos que preferem o estrangeiro, o estudo apurou ainda que 47% dos portugueses contam fazer férias em território nacional, resultado que marca um regresso aos valores pré-pandemia.

Os portugueses continuam também a preferir o carro como principal meio de transporte nas férias (47%), ainda que Portugal tenha sido também o país europeu que registou um maior crescimento na utilização do avião, que registou um aumento de sete pontos percentuais na procura.

Novidade é também o facto de, cada vez mais, as cidades serem procuradas como destinos de férias (39%), sendo Portugal o país europeu onde esta tendência está mais acentuada, apesar da praia continuar a ser a escolha mais popular, reunindo 59% das preferências.

Quanto à duração das férias, o estudo que a duração média deverá ser de cerca de duas semanas, sendo idêntica na Europa, Austrália e Canadá, mas com o valor em Portugal a aumentar 0,3 nos últimos dois anos, sendo, atualmente, um dos “países europeus em que esta tendência foi mais acentuada, registando este ano um valor de 1,9 semanas”.

O 22.º Barómetro Anual de Férias de Verão da Europ Assistance procurou também saber como está a preocupação dos turistas lusos em relação à sustentabilidade das suas viagens e apurou que, em 2023, os portugueses são “dos mais empenhados, a nível europeu, em continuar a contribuir para a diminuição dos impactos ambientais, económicos e sociais das suas viagens, a par com Espanha e Itália”.

“94% dos portugueses quer adotar comportamentos que promovam a utilização dos recursos locais, enquanto 93% dos inquiridos quer tentar reduzir a quantidade de resíduos no país de destino e apoiar a economia local”, indica o estudo.

E porque a Europ Assistance se dedica aos seguros, o estudo perguntou ainda aos inquiridos quais as coberturas equacionadas na hora de contratar um seguro de viagem, apurando que a maioria dá primazia às despesas médicas (83%), a bagagem e objetos pessoais (80%).

“Entre os benefícios que gostariam de considerar numa apólice, os portugueses destacam alertas de segurança em tempo real (70%), aplicação móvel que disponibilize informação sobre serviços relacionados com viagem e apólice (69%), portal web com informações sobre serviços relacionados com viagem e apólice (67%), acesso ao lounge do aeroporto em caso de atraso do voo (65%) e serviços de telemedicina (58%)”, refere ainda o estudo.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Taxa turística de Cabo Verde rende 1M€ por mês

No primeiro trimestre de 2023, Cabo Verde arrecadou três milhões de euros com a taxa turística, o que corresponde a cerca de um milhão de euros por mês, o dobro do arrecadado em igual período do ano passado.

Publituris

No primeiro trimestre de 2023, Cabo Verde arrecadou três milhões de euros com a taxa turística, o que corresponde a cerca de um milhão de euros por mês, o dobro do arrecadado em igual período do ano passado, avança a Lusa.

Os dados relativos à taxa turística de Cabo Verde surgem num relatório do Ministério das Finanças sobre a execução orçamental até março, que mostra que as receitas da contribuição turística ascenderam, em três meses, a mais de 334 milhões de escudos (três milhões de euros), o equivalente a 35,3% do orçamentado pelo Governo para todo o ano de 2023, num total de 946 milhões de escudos (8,6 milhões de euros).

A Lusa lembra que o valor supera também o do período pré-pandemia, uma vez que, em 2019, a taxa turística tinha rendido a Cabo Verde cerca de 83 milhões de escudos (749 mil euros) por mês.

O desempenho representa ainda um crescimento de 92,4% face aos três primeiros meses de 2022, cuja arrecadação foi então de 178 milhões de escudos (1,6 milhões de euros), o que reflete um “aumento substancial da procura turística no trimestre”, justifica-se ainda no relatório.

Recorde-se que a taxa turística foi introduzida em Cabo Verde em maio de 2013, obrigando as unidades hoteleiras e similares a cobrar 220 escudos (dois euros) por cada pernoita até 10 dias, a cada turista com mais de 16 anos. O valor aumentou posteriormente 25%, passando para 276 escudos (2,50 euros) por noite, conforme previsto no Orçamento do Estado para 2023.

Os hotéis cabo-verdianos receberam em 2022 um recorde de 835.945 turistas e mais de quatro milhões de dormidas, segundo dados anunciados no final de março pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o relatório de Movimentação de Hóspedes em Cabo Verde em 2022, com as estatísticas do turismo produzidas pelo INE, o número de hóspedes ultrapassou no ano passado o recorde anterior, que foi de 819.308 turistas em 2019, antes da pandemia, e cresceu ainda 394% face aos 169.068 turistas em 2021.

As receitas com a taxa paga obrigatoriamente pelos turistas em Cabo Verde caíram para metade de 2020 para 2021, renovando mínimos de 145 milhões de escudos (1,3 milhões de euros), segundo um relatório anterior do Ministério das Finanças. Em 2022 cresceram para 735,1 milhões de escudos (6,6 milhões de euros).

Em 2019, este imposto tinha garantido um máximo histórico de 992 milhões de escudos (8,9 milhões de euros) em receitas.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Coimbra recebe congresso internacional sobre Diversidade & Sustentabilidade no Turismo

Este congresso internacional decorre entre 30 de maio e 1 de junho e vai levar até Coimbra mais de 200 investigadores, estudantes, profissionais e especialistas da área do Turismo.

Publituris

A Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC) vai acolher, entre 30 de maio e 1 de junho, o congresso internacional “Diversidade & Sustentabilidade – Oportunidades e Ameaças” (DSOTT`23), iniciativa que vai levar até Coimbra mais de 200 investigadores, estudantes, profissionais e especialistas da área do Turismo.

O programa deste congresso internacional inclui quatro sessões plenárias, um hackathon, 33 sessões paralelas nas quais mais de 120 investigadores oriundos de 26 países vão apresentar mais de 150 pesquisas, estando ainda previstas várias visitas a espaços da cidade e da região.

O encontro é organizado pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, pela Universidade Europeia e pela Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril, em parceria com a Women Research Network, a primeira rede internacional de mulheres investigadoras e docentes da área do Turismo.

“Este evento vai permitir marcar no mapa internacional o papel de Portugal como um país onde a investigação e a indústria do turismo são uma referência”, explica Cláudia Seabra, docente da FLUC e investigadora do Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território (CEGOT) da Universidade de Coimbra (UC), defendendo que este encontro vai transformar Coimbra num “local de reflexão sobre os conceitos de diversidade e sustentabilidade, nas perspectivas da Ciência e da Indústria”.

O DSOTT`23 conta com o Alto Patrocínio da Secretaria de Estado do Turismo, Comércio e Serviços; do Turismo de Portugal; da Turismo Centro de Portugal; da Câmara Municipal de Coimbra; da Águas de Coimbra; do Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território; e do Centro de Investigação, Desenvolvimento e Inovação em Turismo.

O programa e todas as informações sobre este congresso internacional estão disponíveis aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Parque Aquático de Amarante reabre na quarta-feira

O Parque Aquático de Amarante vai reabrir na próxima quarta-feira, 31 de maio, prometendo mais uma época balnear recheada de animação até 17 de setembro, num verão que vai contar com muitas novidades e com um maior foco na sustentabilidade.

Publituris

O Parque Aquático de Amarante vai reabrir na próxima quarta-feira, 31 de maio, prometendo mais uma época balnear recheada de animação até 17 de setembro, num verão que vai contar com muitas novidades e com um maior foco na sustentabilidade.

Num comunicado enviado à imprensa, o Parque Aquático de Amarante sublinha que, este ano, o verão conta com um reforço de sustentabilidade, motivo pelo qual o parque procedeu a investimentos em equipamentos de controlo da qualidade e desperdício de água, redução de consumos e separação de resíduos, tendo ainda prevista a realização de algumas atividades como limpeza de praias e sensibilização dos clientes para a redução da sua pegada ambiental.

“Fizemos um forte investimento na sustentabilidade, porque esta é uma área que merece, cada vez mais, a nossa atenção. O nosso plano está assente em três pilares – responsabilidade social, ambiental e económica”, refere Hélder Silva, diretor geral do Tâmega Parque.

O Parque Aquático de Amarante tem vindo ainda a apostar numa melhor gestão da água, recurso que, segundo o responsável, é um “bem precioso e cada vez mais raro”, e que tem uma tremenda importância para o funcionamento do parque.

“Nos últimos anos foram efetuados investimentos que permitem uma melhor gestão, como a construção de uma Estação de Tratamentos de Águas, mais doseadoras dos filtros de água, temporizadores de consumos, progressiva substituição da relva natural por relva artificial e melhoria das saídas escorregas para evitar desperdícios”, acrescenta Hélder Silva.

Além da sustentabilidade, este verão vai ficar ainda marcado pelo lançamento de algumas novidades no Parque Aquático Amarante, a exemplo da arara “Tupi”, que é a mascote oficial do parque, mas também de novos espaços verdes.

Quanto à animação, o Parque Aquático de Amarante promete, esta época balnear, “loucas festas de espuma” para todas as idades e que vão decorrer diariamente, na piscina de ondas.

Além de tudo isto, o Parque Aquático de Amarante disponibiliza sete piscinas, mais de 12 tipos de escorregas, zona de restauração que foi alvo de obras de melhoria, e o alojamento local “Aldeia do Tâmega”, que, em 2022, aumentou em cerca de 50% o número de hóspedes.

Tal como a “Aldeia do Tâmega”, também o Parque Aquático de Amarante tem vindo a registar um aumento de visitantes e, no ano passado, alcançou a marca histórica dos 215 mil visitantes, enquanto o volume de negócios teve um crescimento de 50% face a 2019, números que o parque espera ultrapassar este ano.

“Portugueses, espanhóis, franceses, suíços, britânicos e holandeses. São cada vez mais as nacionalidades que procuram visitar aquele que é o maior parque aquático de montanha da Península Ibérica. Só no ano transato, em apenas quatro meses, foram mais de 215 mil os cidadãos que, por lá, passaram, dos quais 45% visitaram o espaço pela primeira vez, o que representa um acréscimo significativo de novos visitantes em relação à média de outros anos, fixada nos 30%”, refere o parque na informação divulgada.

O Parque Aquático de Amarante é gerido pelo Grupo Looping, que conta, atualmente, com 18 parques espalhados pela Europa.

Todas as informações sobre o Parque Aquático de Amarante estão disponíveis aqui.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

André Gomes já entregou candidatura à presidência da RTA

Num comunicado enviado à imprensa pela candidatura de André Gomes, sublinha-se que o ato eleitoral para a presidência da Região de Turismo do Algarve (RTA) vai decorrer a 13 de junho e que o candidato conta com o apoio de dois terços da base eleitoral.

Publituris

O candidato único à presidência da Região de Turismo do Algarve (RTA), André Gomes, entregou esta sexta-feira, 26 de maio, pelas 09h00, a sua candidatura na sede da entidade regional de turismo, em Faro.

Num comunicado enviado à imprensa pela candidatura de André Gomes, sublinha-se que o ato eleitoral vai decorrer a 13 de junho e que o candidato conta com o apoio de dois terços da base eleitoral.

“O projeto desta candidatura regista o apoio e subscrição de 25 das 33
entidades com direito de voto, uma esmagadora maioria que supera largamente o mínimo exigível de um terço da base eleitoral, assim como demonstradora da união dos agentes do setor – público e privado – do turismo no Algarve em torno da estratégia apresentada para os próximos cinco anos”, indica o comunicado divulgado por André Gomes.

Entre os subscritores da candidatura encontram-se mais de dois terços dos munícipios da região do Algarve, concretamente Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Lagoa, Lagos, Loulé, Monchique, Olhão, Portimão, São Brás de Alportel, Tavira, Vila do Bispo e Vila Real de Santo António, sendo que, a estes 13 munícipios, junta-se ainda o apoio da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR) e de outras 11 associações representativas do setor privado do turismo na região, concretamente Algarve Anima, ACRAL, AHETA, AIHSA, NERA, ANJE, ARAC, APAVT, APC, APPR e Algarve Golfe.

André Gomes, que é atualmente diretor do Núcleo de Promoção, Animação e Informação Turística da RTA, já anunciou que as suas prioridades para este mandato passam pela “viabilidade financeira desta entidade”, assim como pela “diversificação das fontes de receita, melhoria da qualidade dos serviços, defesa da valorização do Turismo na região e o reforço da sustentabilidade ambiental e social do setor, designadamente através de apoios à formação e qualificação dos trabalhadores no Algarve”.

A candidatura de André Gomes tem o empresário Renato Pereira (Júpiter Hotel Group) como mandatário e conta ainda com vários nomes com provadas dadas no turismo da região, como Alberto Mota Borges, diretor do Aeroporto Internacional de Faro.

A Mesa da Assembleia volta a ter como candidato Hélder Martins (Presidente da AHETA), que concorre a um novo mandato de Presidente, enquanto Isolete Correia (Associação Portuguesa de Portos de Recreio) propõe-se prosseguir o trabalho feito
enquanto Secretária da Mesa da Assembleia Geral. Já a Comissão Executiva, além de Alberto Mota Borges, conta ainda com a candidatura de Fátima Catarina, atual vice-presidente da RTA e candidata a novo mandato.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Nova Edição: Nomeados dos Publituris “Portugal Travel Awards 2023”, México e Africa’s Travel Indaba

A nova edição do Publituris faz capa com os nomeados para a próxima edição dos Publituris “Portugal Travel Awards 2023”, que vão ser entregues a 6 de julho, numa cerimónia a decorrer no Montebelo Mosteiro de Alcobaça Historic Hotel, em Alcobaça. Além dos prémios, esta edição inclui também um dossier sobre Turismo Rural e de Experiências, uma entrevista ao novo diretor-geral do Hilton Porto Gaia, uma reportagem sobre Cancún e a Riviera Maya, e outra sobre a Africa’s Travel Indaba 2023.

Publituris

A nova edição do Publituris, a última do mês de maio, faz capa com os nomeados para a próxima edição dos Publituris “Portugal Travel Awards 2023”, que vão ser entregues a 6 de julho, numa cerimónia a decorrer no Montebelo Mosteiro de Alcobaça Historic Hotel, em Alcobaça.

Este ano, os principais prémios do turismo nacional contam com 174 nomeados, que concorrem num total de 22 categorias, incluindo Companhia de Aviação, Companhia de Aviação Lowcost, Rent-a-car, Operador Turístico, Rede de Agências de Viagens, Companhia de Cruzeiros, Cadeia Hoteleira, Hotel de Cinco Estrelas, Hotel de Quatro Estrelas, Hotel Resort, Boutique Hotel, Hotel de Cidade, Hotel MICE, Hotel de Praia, Turismo Rural, Enoturismo, Campo de Golfe, Parque Temático e Diversões, Empresa de Animação Turística, Marina, Destino Internacional e Região de Turismo Nacional.

As votações para escolher os vencedores abrem na segunda-feira, 29 de maio, e decorrem até 26 de junho de 2023.

Além dos prémios sujeitos a votação, os Publituris Portugal Travel Awards vão também entregar o prémio carreira “Belmiro Santos”, que será diretamente atribuído pela redação do jornal Publituris.

A capa desta edição do Publituris chama também a atenção para um dossier sobre Turismo Rural e de Experiências, um tipo de turismo baseado nas emoções e para o qual Portugal conta com uma vasta oferta, numa aposta que remete para a autenticidade nacional.

No âmbito deste dossier, leia também uma entrevista a Marta Cabral, presidente da direção da Associação Rota Vicentina, e fique ainda a conhecer a associação “Madeira Rural”, que não se limita a disponibilizar alojamento, funcionando antes como um lugar de refúgio, bem-estar e hospitalidade.

Nesta edição, contamos-lhe ainda tudo sobre o início da operação da Newblue, a bordo do A350-900, do grupo World2Meet, no México, que arrancou a 30 de abril e que convidou o Publituris a descobrir Cancún e a Riviera Maya, numa presstrip que, além das praias, deu a conhecer a cultura e história mexicanas.

O início deste mês de maio ficou ainda marcado pela realização de mais uma edição da Africa’s Travel Indaba, uma das maiores feiras de turismo da África do Sul, na qual o Publituris marcou presença e onde aproveitámos para saber um pouco mais sobre um país conhecido pelos safaris, mas que conta com uma oferta diversa que os turistas portugueses devem descobrir, apesar dos baixos números que o mercado nacional ainda representa.

A feira de turismo da África do Sul, que decorreu em Durban, entre 9 e 11 de maio, foi ainda palco de um importante debate que abordou o estado atual do turismo sul-africano e de toda a África, no qual se apontaram os problemas na emissão de vistos turísticos e a reduzida oferta de voos como os principais desafios a ultrapassar para o desenvolvimento turístico africano.

A nova edição do Publituris conta ainda com uma entrevista a Jan Ringertz, novo diretor-geral do Hilton Porto Gaia, unidade hoteleira que abriu há ano e meio e que tem vindo a contribuir para posicionar Vila Nova de Gaia como um destino Premium.

Nesta edição, além do Check-In, as opiniões são assinadas por Bárbara de Sousa (professora do ISAG – European Business School), Francisco Jaime Quesado (economista e gestor), Marta Villares (professora do departamento de turismo do ISCE, guia-intérprete e T-Guide certificada), Carlos Torres (jurista e professor da ESHTE) e António Paquete (economista e consultor de empresas).

Boas leituras.

A versão completa desta edição é exclusiva para subscritores do Publituris. Pode comprar apenas esta edição ou efetuar uma assinatura do Publituris aqui obtendo o acesso imediato.

Para mais informações contacte: Carmo David | [email protected] | 215 825 43

Nota: Se já é subscritor do Publituris entre no site com o seu Login de assinante, dirija-se à secção Premium – Edição Digital e escolha a edição que deseja ler, abra o epaper com os dados de acesso indicados no final do resumo de cada edição.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Edição Digital: Nomeados dos Publituris Portugal Travel Awards, México e Africa’s Travel Indaba

A nova edição do Publituris faz capa com os nomeados para a próxima edição dos Publituris Portugal Travel Awards, que vão ser entregues a 6 de julho, numa cerimónia a decorrer no Montebelo Mosteiro de Alcobaça Historic Hotel, em Alcobaça. Além dos prémios, esta edição inclui também um dossier sobre Turismo Rural e de Experiências, uma entrevista ao diretor-geral do Hilton Porto Gaia, uma reportagem sobre Cancún e a Riviera Maya, e outra sobre a Africa’s Travel Indaba 2023.

Publituris

A nova edição do Publituris, a última do mês de maio, faz capa com os nomeados para a próxima edição dos Publituris Portugal Travel Awards, que vão ser entregues a 6 de julho, numa cerimónia a decorrer no Montebelo Mosteiro de Alcobaça Historic Hotel, em Alcobaça.

Este ano, os principais prémios do turismo nacional contam com 174 nomeados, que concorrem num total de 22 categorias, incluindo Companhia de Aviação, Companhia de Aviação Lowcost, Rent-a-car, Operador Turístico, Rede de Agências de Viagens, Companhia de Cruzeiros, Cadeia Hoteleira, Hotel de Cinco Estrelas, Hotel de Quatro Estrelas, Hotel Resort, Boutique Hotel, Hotel de Cidade, Hotel MICE, Hotel de Praia, Turismo Rural, Enoturismo, Campo de Golfe, Parque Temático e Diversões, Empresa de Animação Turística, Marina, Destino Internacional e Região de Turismo Nacional. As votações para escolher os vencedores abrem na segunda-feira, 29 de maio, e decorrem até 26 de junho de 2023.

Além dos prémios sujeitos a votação, os Publituris Portugal Travel Awards vão também entregar o prémio carreira “Belmiro Santos”, que será diretamente atribuído pela redação do jornal Publituris.

A capa desta edição do Publituris chama também a atenção para um dossier sobre Turismo Rural e de Experiências, um tipo de turismo baseado nas emoções e para o qual Portugal conta com uma vasta oferta, numa aposta que remete para a autenticidade nacional.

No âmbito deste dossier, leia também uma entrevista a Marta Cabral, presidente da direção da Associação Rota Vicentina, e fique ainda a conhecer a associação “Madeira Rural”, que não se limita a disponibilizar alojamento, funcionando antes como um lugar de refúgio, bem-estar e hospitalidade.

Nesta edição, contamos-lhe ainda tudo sobre o arranque da operação da Newblue, do grupo World2Meet, para o México, que arrancou a 30 de abril e que convidou o Publituris a descobrir Cancún e a Riviera Maya, numa presstrip que, além das praias, deu a conhecer a cultura e história mexicanas.

O início deste mês de maio ficou ainda marcado pela realização de mais uma edição da Africa’s Travel Indaba, uma das maiores feiras de turismo da África do Sul, na qual o Publituris marcou presença e onde aproveitámos para saber um pouco mais sobre um país conhecido pelos safaris, mas que conta com uma oferta diversa que os turistas portugueses devem descobrir, apesar dos baixos números que o mercado nacional ainda representa.

A feira de turismo da África do Sul, que decorreu em Durban, entre 9 e 11 de maio, foi ainda palco de um importante debate que abordou o estado atual do turismo sul-africano e de toda a África, no qual se apontaram os problemas na emissão de vistos turísticos e a reduzida oferta de voos como os principais desafios a ultrapassar para o desenvolvimento turístico africano.

A nova edição do Publituris conta ainda com uma entrevista a Jan Ringertz, diretor-geral do Hilton Porto Gaia, unidade hoteleira que abriu há ano e meio e que tem vindo a contribuir para posicionar Vila Nova de Gaia como um destino Premium.

Nesta edição, além do Check-In, as opiniões são assinadas por Bárbara de Sousa (professora do ISAG – European Business School), Francisco Jaime Quesado (economista e gestor), Marta Villares (professora do departamento de turismo do ISCE, guia-intérprete e T-Guide certificada), Carlos Torres (jurista e professor da ESHTE) e António Paquete (economista e consultor de empresas).

Leia a edição aqui.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Miguel Sanz eleito presidente da European Travel Commission

Miguel Sanz é o diretor-geral do Instituto de Turismo de España (Turespaña) e sucede a Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, que ocupou a presidência da European Travel Commission (ETC) nos últimos três anos.

Publituris

A European Travel Commission (ETC) elegeu esta quinta-feira, 25 de maio, Miguel Sanz, do Instituto de Turismo de Espanha (Turespaña), para presidente da associação, num mandato de três anos.

“Miguel Sanz foi escolhido para liderar os esforços da ETC em direção a um futuro sustentável e inclusivo para a indústria do turismo na Europa na 105ª Reunião Geral que ocorreu em Tallinn, na Estónia”, lê-se no comunicado da ETC.

Miguel Sanz sucede a Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, que ocupou a presidência da ETC nos últimos três anos.

Com mais de quinze anos de experiência na indústria do turismo, Miguel Sanz é também diretor-geral do Instituto de Turismo de España (Turespaña) desde 2020 e foi ainda, entre 2016 e 2020, diretor-geral do Turismo de Madrid, onde liderou o desenvolvimento e implementação da estratégia e marketing de turismo da capital espanhola.

No novo cargo na ETC, Miguel Sanz vai trabalhar na implementação da nova Estratégia ETC 2030, que pretende contribuir para um turismo “mais inovador, sustentável, verde e inclusivo na Europa pós-Covid-19”.

“Sanz vai apoiar a ETC na implementação do seu recém-lançado Plano de Ação Climática, que visa reduzir para metade as emissões operacionais da organização até 2030 e ajudar seus membros a alcançar as zero emissões. Além disso, vai concentrar-se no fortalecimento da cooperação com a Comissão Europeia e as principais partes interessadas para manter a posição da Europa como o principal destino global de turismo”, explica o comunicado da ETC.

Miguel Sanz já reagiu à eleição e afirma ser uma “honra poder liderar a European Travel Commission em nome da Turespaña”, principalmente numa altura em que “o turismo europeu enfrenta uma grande oportunidade de emergir como líder em sustentabilidade e inclusão”.

“Devemos garantir que o turismo tem uma voz mais forte na Europa e na União Europeia e aproveitar o seu poder para beneficiar as empresas e comunidades europeias. Reunindo todos os destinos europeus, a ETC tem um papel central no aprofundamento da marca europeia, promovendo os valores de liberdade e diversidade dos continentes e moldando um futuro mais responsável para a indústria do turismo”, acrescentou o responsável.

Enquanto presidente da ETC, Miguel Sanz vai contar com o apoio dos vice-presidentes Martin Nydegger, do Turismo da Suíça; Magda Antonioli, do Conselho de Turismo do Governo Italiano (ENIT); e Kristjan Staničić, do Conselho Nacional de Turismo da Croácia (CNTB), que foi recentemente eleito.

No comunicado em que anuncia a eleição de Miguel Sanz, a ETC lembra também o trabalho de Luís Araújo à frente da associação europeia, destacando que o responsável liderou a ETC “na crise e recuperação da Covid-19” e teve outras “contribuições significativas”, nomeadamente por ter levado novos membros para a associação, como França, Áustria e Ucrânia.

Luís Araújo também “desempenhou um papel fundamental no desenvolvimento da nova ETC Strategy 2030, um roteiro abrangente que estabelece a visão e as metas da organização para os próximos sete anos, garantindo uma direção estratégica para o desenvolvimento sustentável”, acrescenta a ETC.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Turismo Centro de Portugal lamenta falecimento de António Carneiro

António Carneiro, antigo presidente da Região de Turismo do Oeste, faleceu esta quinta-feira, 25 de maio, vítima de doença prolongada.

Publituris

A Turismo Centro de Portugal (TCP) já reagiu ao falecimento de António Carneiro, antigo presidente da Região de Turismo do Oeste, que morreu esta quinta-feira, 25 de maio, vítima de doença prolongada.

Num comunicado enviado à imprensa, a TCP lamenta o falecimento do antigo responsável pelo Turismo do Oeste e diz que foi com “pesar” que soube do desaparecimento de António Carneiro, prestando-lhe, na figura do seu presidente, Pedro Machado, “reconhecimento público ao legado que deixou à região e ao país no exercício dos seus mandatos”.

“Entre os contributos de António Carneiro ao nível do turismo, destaca-se a presidência da Região de Turismo do Oeste, entre 1984 e 2013. Nessa qualidade, presidiu à Direção da Associação Nacional das Regiões de Turismo, entre outras funções de grande relevo”, lê-se também no comunicado enviado à imprensa pela TCP.

A entidade regional de turismo aproveita ainda para endereçar “as mais sentidas condolências” à a família e amigos de António Carneiro.

Recorde-se que António Carneiro foi presidente da Região de Turismo do Oeste durante quase três décadas, até 2013, data em que foram criadas as cinco regiões de turismo do Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve. Com as novas estruturas regionais, o polo turístico do Oeste foi integrado na entidade regional de Turismo do Centro de Portugal.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Governo aprova Dia Nacional da Sustentabilidade a 25 de setembro e alteração da orgânica do Turismo de Portugal

O Governo aprovou esta quinta-feira, 25 de maio, em Conselho de Ministros, a resolução que institui o dia 25 de setembro como o Dia Nacional da Sustentabilidade, assim como o decreto-lei que altera a orgânica do Instituto do Turismo de Portugal.

Publituris

O Governo aprovou esta quinta-feira, 25 de maio, em Conselho de Ministros, a resolução que institui o dia 25 de setembro como o Dia Nacional da Sustentabilidade, assim como o decreto-lei que altera a orgânica do Instituto do Turismo de Portugal.

De acordo com o comunicado do Conselho de Ministros, o dia 25 de setembro foi escolhido para assinalar o Dia Nacional da Sustentabilidade porque coincide com a data da adoção pelas Nações Unidas da Agenda 2030 e dos Objetivos do Desenvolvimentos Sustentável.

“O estabelecimento do Dia Nacional da Sustentabilidade vem dar cumprimento à Resolução da Assembleia da República n.º 47/2021, de 3 de fevereiro, procurando-se que tal iniciativa contribua de forma relevante para a divulgação de informação, a promoção do conhecimento e a capacitação de todos os atores sociais para a mudança consciente de comportamentos com potencial transformador para um futuro sustentável”, lê-se no comunicado do Conselho de Ministros.

O Conselho de Ministros desta quinta-feira, 25 de maio, aprovou também um decreto-lei que altera a orgânica do Instituto do Turismo de Portugal e que, segundo o comunicado divulgado, visa “garantir uma organização interna mais adequada aos atuais desafios e necessidades do setor”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.