Assine já
Hotelaria

Antigo Hotel de Turismo da Guarda sai do Programa REVIVE

O Governo decidiu desafetar o antigo Hotel de Turismo da Guarda do Programa REVIVE, por o mercado não ter respondido às ofertas públicas e porque “urge recorrer a soluções alternativas”.

Publituris
Hotelaria

Antigo Hotel de Turismo da Guarda sai do Programa REVIVE

O Governo decidiu desafetar o antigo Hotel de Turismo da Guarda do Programa REVIVE, por o mercado não ter respondido às ofertas públicas e porque “urge recorrer a soluções alternativas”.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Assembleia Municipal da Guarda quer Hotel Turismo devolvido ao município
Alojamento
Programa Valorizar destina 10M€ a projectos turísticos no Interior
Destinos
Programa Valorizar
Grupo Vila Galé anuncia projecto para hotel na Serra da Estrela
Homepage
Governo estuda nova fase do Programa Revive
Alojamento

Um despacho do Governo publicado esta terça-feira determina “a desafetação do Programa REVIVE do imóvel do domínio privado do Instituto do Turismo de Portugal, I. P., denominado Hotel Turismo da Guarda, sito na cidade da Guarda”.

A decisão, segundo o texto publicado em Diário da República deste terça-feira, o Executivo justifica a decisão, referindo que “urge recorrer a soluções alternativas que permitam estancar a degradação contínua do imóvel e promover o respetivo aproveitamento económico, em benefício do Estado e da economia nacional”.

Refira-se que o Programa REVIVE foi lançado com o objetivo de promover a requalificação e o subsequente aproveitamento turístico de um conjunto de imóveis do Estado com valor arquitetónico, patrimonial, histórico e cultural, que se encontravam degradados.

É neste quadro que o antigo Hotel Turismo da Guarda foi afeto ao programa. No entanto, após várias tentativas e esforços desenvolvidos, o mercado não respondeu às sucessivas ofertas públicas para a exploração privada do imóvel.

O edifício foi vendido em 2010, pela Câmara Municipal, então liderada Joaquim Valente, ao Turismo de Portugal, por 3,5 milhões de euros, para ser recuperado e transformado em hotel de charme com escola de hotelaria, mas o projeto não saiu do papel e o imóvel mantém-se de portas fechadas e a degradar-se.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Hotelaria

Quinta do Paral entra no setor hoteleiro com a abertura do The Wine Hotel

Prevê-se que o Boutique Wine hotel abra portas no segundo trimestre deste ano, disponibilizando 22 quartos e um conjunto de experiências à volta do vinho. A unidade já integra a chancela da Leading Hotels of the World.

Publituris

Em 2023 a marca Quinta do Paral aposta no setor do turismo e hospitalidade com a abertura de um novo empreendimento hoteleiro, o Quinta do Paral – The Wine Hotel.

Em comunicado de imprensa, a empresa aponta a abertura da unidade para a “primavera deste ano”, contando já com a chancela da Leading Hotels of the World, que reúne um portfólio de mais de 400 hotéis independentes em mais de 80 países.

O Boutique Wine hotel de cinco estrelas será composto por 22 quartos, num projeto de arquitetura e design de interiores assinado pelo gabinete Saraiva & Associados.

Com abertura prevista para o segundo trimestre de 2023, a unidade vai ter disponíveis um restaurante com consultoria do chef José Júlio Vintém, proprietário do restaurante Tombalobos, em Portalegre; um rooftop bar; ginásio e múltiplas áreas verdes e cursos de água. Para complementar a oferta estão previstas várias atividades e experiências locais, como provas de vinho e  degustação nas vinhas da propriedade.

Leia também: Empresário alemão investe 8 milhões de euros em boutique hotel na Vidigueira

Antecipando esta nova abertura, já está em curso um processo de seleção de colaboradores para a unidade, que conta com vagas abertas “para praticamente todas as áreas de produção, desde alojamentos (receção, portaria, serviço de quartos), restauração (cozinha, copa, serviço de restaurante e bar), manutenção, jardinagem, economato, marketing e vendas”, como indicado em comunicado.

Na mesma nota é referido que o processo de contratação pretende dar continuidade à “estratégia e posicionamento do Paral enquanto empresa familiar que privilegia a preservação da cultura vitivinícola e o respeito pelas tradições alentejanas”, pelo que “a aposta nos recursos humanos locais serão um fator chave no sucesso deste projeto”.

“Faremos um forte investimento na formação dos nossos colaboradores, mas a autenticidade, o saber e o estar alentejano não o podemos ensinar, são uma atitude e uma filosofia de vida”, refere a empresa em comunicado.

Os interessados em integrar o projeto devem enviar o CV para o endereço [email protected].

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Independente Comporta

Hotelaria

Independente Collective lança-se na hotelaria e aposta em rebranding da marca

O grupo passará a ser designado apenas como “Independente” e antevê a abertura de duas unidades hoteleiras em Lisboa e na Comporta ainda este ano, num investimento conjunto que ronda os 4 milhões de euros.

Carla Nunes

O Independente Collective, grupo fundado pelos irmãos Duarte, Bernardo e Martim d’Eça Leal e Afonso Queiroz, lança-se na hotelaria com a abertura de duas novas unidades em Lisboa e na Comporta, cuja abertura está prevista para este ano, entre abril e junho.

A garantia foi dada à Publituris Hotelaria por Duarte d’Eça, à margem da festa de apresentação de rebranding do grupo que decorreu esta quinta-feira, 2 de fevereiro.

O grupo passará a ser designado apenas como “Independente”, num rebranding que se faz acompanhar de uma nova imagem visual – o símbolo C, de Collective, é abandonado para dar lugar ao I no logótipo da empresa, com o objetivo de criar “uma marca única que seja um chapéu para todas as unidades e uma chancela de qualidade para o público português”, tal como explicou Duarte d’Eça.

Desta forma, as unidades do grupo vão passar a adotar o nome “Independente”, seguido pela localização e bairro onde se encontram – à exceção do House of Sandeman, o branded hostel do grupo no Porto que surgiu de uma parceria com a Sogrape.

É neste contexto que vão nascer os hotéis Independente Lisboa Bica e Independente Comporta, a estreia do grupo na hotelaria após a construção de um portefólio de hostels que inclui o Independente Lisboa Príncipe Real e o House of Sandeman, bem como os restaurantes Decadente e Insólito, ambos em Lisboa.

O hotel Independente Lisboa Bica, situado na Rua de São Paulo, será composto por uma penthouse e 41 quartos, entre twin, superior e family room, com destaque para a categoria “friends room”, uma interpretação do grupo “do que seria uma camarata dentro da hotelaria – com a venda de camas avulso em quartos para seis pessoas que podem ser [partilhados] por famílias ou grupos de amigos”, como explica Duarte d’Eça, naquilo que será uma forma de “levar um bocadinho do nosso ADN para dentro da hotelaria”.

Mas não só nos quartos estará presente este “ADN” de que Duarte d’Eça fala. O grupo decidiu classificar o Independente Lisboa Bica com uma estrela, naquilo que explica ser um “cross-over da hostelaria para a hotelaria, quase uma pequena provocação”.

“Quando se entrar no edifício vai-se ver rapidamente, sem qualquer desprimor para os hotéis de uma estrela, que a qualidade, o design construtivo e oferta, inovação e serviço não têm nada a ver com uma estrela. É um hotel muito mais próximo com um quatro estrelas superior”, explica o fundador.

Independente Lisboa Bica

Já o Independente Comporta, um hotel rural de quatro estrelas localizado num terreno com 12 hectares, será composto por 40 quartos e 34 villas, sendo que a exploração será feita com base num projeto de parceria com a Authentic Bicas.

Por forma a colocar o preço médio “mais em linha com o destino”, no caso do Independente Comporta este estará “mais perto dos 250 euros em época baixa”, podendo chegar “aos 450 a 500 euros por quarto, dependendo da tipologia, em época alta”, adianta Duarte d’Eça.

Já no caso do Independente Lisboa Bica, o fundador aponta que o preço médio ficará situado entre os 150 euros para a época baixa e os 200 euros na época alta.

Independente Comporta

Os dois hotéis representam um investimento total de cerca de 4,2 milhões de euros, sendo que com esta expansão é antecipada uma faturação total no grupo de 13,5 milhões de euros para este ano – um valor bastante distante dos 5 a 5,5 milhões de euros faturados o ano passado.

“Estamos a dobrar o número de camas, temos atualmente dois restaurantes em operação e estamos a fazer obras no [restaurante] The Geroge. Estamos a triplicar a exposição de F&B, em termos de camas estamos mais que a dobrar, portanto, estamos a falar de uma dimensão um bocadinho diferente em relação ao que tivemos o ano passado e é normal que a faturação acompanhe”, justifica Duarte d’Eça.

Opções de expansão mantém-se em aberto

Para poder dar seguimento à operação nestes dois hotéis, o grupo tem a decorrer desde dezembro do ano passado um processo de recrutamento em que incentiva os interessados a submeterem o seu “Curriculum Vacation”. Em causa está a contratação de 120 colaboradores para 15 posições diferentes, em todas as áreas. Até ao momento, Duarte d’Eça garante que o grupo já recebeu “mais de 300 respostas”.

“A ideia é as pessoas submeterem o seu currículo de viagens, para nos ajudar também a compor um quadro do que a pessoa é e do que gosta de fazer antes de olharmos para o próprio currículo vitae”, afirma.

Neste momento, Duarte d’Eça afirma estarem “no processo de recrutamento de um dos diretores”, para o Independente Lisboa Bica, sabendo-se já que será Paulo Matos a assumir a direção do Independente Comporta, tal como o próprio publicou na sua página de LinkedIn há cerca de um ano.

Imagem de rebranding Independente

Quanto aos planos de expansão, Duarte d’Eça garante que “o grupo vai crescer”. No entanto, não adianta “onde, quando e como”, levantando apenas uma ponta do véu de quais serão os próximos passos.

Por enquanto, o fundador afirma apenas que o grupo tem olhado “ativamente para o Algarve, ilhas, Alentejo, Interior e Serra da Estrela”, por acreditarem não só no potencial destas regiões como na atração do destino Portugal, que “já não é um destino da moda, é um destino, por si, com muita força”.

“Há potencial em destinos que, talvez há uns anos, seriam muito difíceis de promover pela sua sazonalidade e dificuldade de construção, de preço, e que hoje em dia são bastante interessantes e por isso, sim, estamos muito ativamente à procura de fazer crescer a marca para outros destinos”, garante.

Recorde-se que, em 2019, o grupo apontava para 2021 a abertura de unidades em Évora e Tavira. No entanto, e por agora, o grupo não se compromete em definitivo com estas regiões.

“Continuamos a pensar em Tavira, [mas] entretanto o imobiliário mudou muito. O preço de construção e o preço de compra dispararam, portanto, as razões que podiam tornar esse destino estratégico para nós, apesar de não ter deixado de o ser, [fazem como que tenhamos] de fazer uma análise um pouco diferente”, explica Duarte d’Eça.

No entanto, o cenário não deixa de ser visto com otimismo, já que, “felizmente, as ADR’s dispararam e as cidades estão muito caras, [o que faz com que certas regiões] atraiam talento e recursos humanos diferenciados e qualificados que nos permitem ter confiança em abrir noutros destinos”.

Já a expansão internacional do grupo parece que só chegará após as novas unidades “atingirem a velocidade cruzeiro”, com a “consolidação da faturação e de recursos humanos”. A previsão é a de “um horizonte temporal a dez anos – a menos que surja algo completamente inesperado”, termina o fundador.

Sobre o autorCarla Nunes

Carla Nunes

Mais artigos
Hotelaria

Guestcentric e HiJiffy apostam na Inteligência Artificial para otimizar sistema de reservas

Os hoteleiros que usam o motor de reservas da Guestcentric têm agora acesso direto ao Assistente de Reservas da HiJiffy, baseado em Inteligência Artificial numa solução central para aprimorar a comunicação com os hóspedes.

Publituris

Ao abrigo desta colaboração entre as duas empresas, os hoteleiros podem centralizar numa única plataforma todos os seus canais de comunicação – o que permite potenciar a taxa de conversão, reduzir os tempos de resposta e aumentar os níveis de serviço dos hotéis.

Esta parceria vem fortalecer o serviço prestado aos hotéis em mais de 60 países ao nível das reservas diretas, uma vez que o chatbot consegue apresentar todos os quartos disponíveis e respetivas tarifas para datas específicas, podendo os clientes obter cotações em tempo real, verificar disponibilidades, bem como visualizar fotos do quarto, sendo no final redirecionados para concluir a sua reserva.

Esta integração permite mostrar aos hóspedes quanto custará em concreto um quarto para uma data específica, de acordo com um determinado número de pessoas e mediante diferenciação em função da idade dos hóspedes (preços distintos para adultos e crianças), bem como a utilização de códigos promocionais para clientes fidelizados e recorrentes, e ainda fornecer aos clientes um link de clique único para facilitar a conclusão reserva, sendo o pagamento da mesma concluído no motor de reservas para garantir a segurança do hóspede.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Meliá é cadeia hoteleira mais sustentável do mundo

A Meliá Hotels International alcançou a classificação mais alta da indústria global de viagens no último S&P Global Corporate Sustainability Assessment (CSA), uma avaliação do desempenho em sustentabilidade das empresas em 2022.

Publituris

A Meliá Hotels International foi a cadeia hoteleira mais sustentável do mundo em 2022, segundo o último Corporate Sustainability Assessment (CSA) publicado pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P), que concedeu a esta empresa a mais alta classificação no segmento de hotéis, resorts e cruzeiros.

O resultado, de acordo com nota de imprensa da cadeia hoteleira internacional, foi alcançado apesar de uma análise mais rigorosa que provocou quedas na pontuação geral de 25% das mais de 10.000 empresas analisadas.

A empresa recebeu uma pontuação geral de 74 pontos em 100 nesta avaliação, que analisa o desempenho de sustentabilidade de empresas de todos os setores e se concentra em critérios económicos, de governança, sociais e ambientais, além de critérios específicos para cada setor.

A Meliá participa desde 2018, ano em que ficou em terceiro lugar no setor. De 2019 a 2021, a empresa alcançou a primeira posição no ranking em Espanha e na Europa e o segundo lugar globalmente.

Para Gabriel Escarrer, vice-presidente executivo e CEO da Meliá, “no atual complexo ambiente de negócios, a sustentabilidade tornou-se um dos valores mais importantes para as empresas, e para a Meliá, especialmente devido à natureza familiar do nosso negócio, agora é um fator chave para impulsionar a nossa transformação e responder às exigências e expectativas dos nossos clientes, colaboradores, acionistas e investidores, hoteleiros e sociedade em geral”.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

México: Tulum vai ganhar megaprojeto com 20 hotéis

A Gestora Patrimonial Asset Management Spain Gestmadrid e a empresa Apex Capital criaram uma joint venture para construir 20 hotéis em Tulum, no México.

Publituris

As obras, que têm duração prevista de cinco anos, terão início dentro de três meses e as unidades hoteleiras, serão administradas por redes internacionais que já estão posicionadas nas Caraíbas, serão inauguradas à medida que forem sendo concluídas.

Para concretizar o desenvolvimento destes projetos, as empresas dispõem de um terreno de um milhão de metros quadrados de área hoteleira, localizados num enclave estratégico, muito próximo de outros projetos já em curso como Four Seasons, W Marriot e Azulik.

Junto a este terreno localize-se o Papaya Playa Project, um dos beach clubs mais famosos da região, que reúne turistas e artistas de todo o mundo para participar em eventos musicais,

Neste acordo, a Apex Capital fornecerá os fundos para a construção destes 20 hotéis com entre 50 e 500 quartos, enquanto a Asset Management Spain Gestmadrid assumirá a gestão do projeto, engenharia, marketing e fornecerá todos os recursos do Departamento Jurídico.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Associados da AHETA vão poder usufruir dos serviços da RISE CENTER

Os associados da AHETA – Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve vão poder usufruir dos serviços da RISE CENTER no que diz respeito ao apoio ao investimento e financiamento em diversas áreas, incluindo a sustentabilidade e certificação.

Publituris

A RISE CENTER, empresa especializada na prestação de serviços de apoio ao crescimento e inovação e sustentabilidade das organizações, acaba de celebrar um protocolo de colaboração com a AHETA.

Ao abrigo deste acordo, os associados da AHETA passam a poder usufruir serviços de apoio ao investimento e financiamento em diversas áreas, incluindo a sustentabilidade, bem como ao nível da certificação, tão necessárias na gestão dos dias de hoje.

Aos associados da AHETA serão proporcionadas condições especiais no apoio a todas as áreas de atuação necessárias, acompanhando a evolução das candidaturas e a sua execução.

A RISE pode ainda colaborar noutras áreas, tais como no desenvolvimento de sistemas de mentoring para startups, incentivos fiscais e na implementação de processos de inovação internos.

 

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

Turismo de Portugal inaugura novo edifício da Escola de Hotelaria e Turismo de Portimão

O ministro da Economia e Mar, António Costa e Silva, e o secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Nuno Fazenda, vão inaugurar as novas instalações da Escola de Hotelaria e Turismo de Portimão (EHTP) esta segunda-feira, 23 de janeiro, às 16h30.

Publituris

A sessão conta ainda com a presença da presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes, do presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, do presidente da ESTAMO – empresa responsável pela gestão do património do Estado –, António Furtado, e do diretor da EHTP, Pedro Moreira.

Fruto de um investimento de 2,3 milhões de euros, o novo edifício da EHTP localiza-se no antigo estabelecimento prisional da cidade, “combinando espaços técnicos inovadores com características sustentáveis e eficientes, que permitirão incrementar a qualidade da formação e reduzir os consumos de energia e de água”, como adiantado em comunicado.

A nova escola é composta por oito salas de aula equipadas com a mais recente tecnologia, “que vem facilitar o ensino híbrido, com formação presencial e à distância”. Disponibiliza ainda duas cozinhas de aplicação com equipamentos topo de gama, um auditório com capacidade para 140 pessoas, laboratório com cozinhas individuais, bar e restaurante de aplicação – estes últimos abertos ao público em geral.

Com esta requalificação, o Turismo de Portugal afirma em comunicado que “mantém a sua aposta na formação e capacitação de recursos do sector, através do reforço da oferta formativa com novas áreas de formação, de um foco na digitalização dos programas e de infraestruturas que permitem o desenvolvimento de produtos e investigação, com a possibilidade de ser usada por empreendedores locais para o desenvolvimento dos seus próprios projetos”.

A programação completa da inauguração pode ser consultada abaixo.

16h30: Acolhimento;

16h45: Boas-vindas
– Presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes;
– Diretor da Escola de Hotelaria e Turismo de Portimão, Pedro Moreira;
– Secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Nuno Fazenda.

17h15: Intervenção do presidente da ESTAMO, António Furtado;

17h30: Escolas de Hotelaria e Turismo – Contributos para a qualificação das pessoas e do turismo
– Presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo.

18h00: Encerramento
– Ministro da Economia e Mar, António Costa e Silva.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Bomporto Hotels aumenta salário mínimo dos colaboradores para os 900 euros

Depois de ter estabelecido a remuneração base em 800 euros, em 2022, o grupo voltou a fazer um ajuste salarial, desta vez no valor de 12,5% para as remunerações mais baixas.

Publituris

O grupo de hotéis boutique Bomporto Hotels anunciou esta semana em comunicado o aumento do salário mínimo mensal interno, que passa a fixar-se nos 900 euros. Depois de ter estabelecido a remuneração base em 800 euros, em 2022, o grupo voltou a fazer um ajuste salarial, desta vez no valor de 12,5% para as remunerações mais baixas.

Este aumento é justificado pelo grupo “devido à evolução do panorama económico no último ano”.

“Depois de um ano particularmente proveitoso para o setor do turismo, e tendo em conta a inflação sentida nos últimos meses, o grupo Bomporto decidiu ainda atribuir um bónus correspondente a até um salário a todos os colaboradores que trabalham há mais de seis meses na empresa, de forma a celebrar o desempenho individual e os resultados atingidos em 2022”, refere o Bomporto Hotels em comunicado.

A este aumento no salário mínimo acrescem “outras regalias”, como “o plano mensal de benefícios flexíveis e o seguro de saúde após meio ano de contrato”.

“Em 2022, Lisboa superou o número de turistas que tinha recebido em 2019, excedendo as nossas expectativas em termos de procura e ocupação, [pelo que] sentimos que era mais que justo reconhecer a importância do papel dos nossos trabalhadores. Acreditamos que se a nossa equipa se sentir realizada, será mais fácil oferecer o serviço de excelência a que os nossos clientes se habituaram durante os últimos anos”, defende Nicolas Roucos, diretor geral do grupo Bomporto.

O grupo Bomporto foi criado em 2015, com o objetivo de criar hotéis boutique “com um estilo luxuoso mas despretensioso”. Para além de contar com dois hotéis em Lisboa, o The Lumiares e o The Vintage, terá um novo projeto na cidade do Porto ainda este ano. O hotel The Rebello tem abertura prevista para o primeiro trimestre de 2023 e encontra-se neste momento a recrutar.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

SONY DSC

Hotelaria

Hotel Turismo da Guarda vai ser integrado na rede de Pousadas de Portugal

O ministro da Economia e Mar, António Costa e Silva anunciou uma nova solução para o Hotel Turismo da Guarda, que vai passar pela sua integração na rede de Pousadas de Portugal, através da Enatur.

Publituris

O Hotel Turismo da Guarda, edifício emblemático da cidade da Guarda, construído de raiz como unidade hoteleira de referência na região e inaugurado em 1947, será integrado na rede de Pousadas de Portugal e entregue à Enatur (Empresa Nacional de Turismo, SA.), para reabilitação e subsequente exploração, anunciou, esta terça-feira, o ministro da Economia e do Mar, António Costa e Silva, na Assembleia da República, na Comissão de Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação.

O imóvel, que encerrou a sua atividade comercial como unidade hoteleira, em outubro de 2010 e, em abril de 2011, foi adquirido pelo Turismo de Portugal à Câmara Municipal da Guarda, esteve afetado ao programa Revive, desde 2011 e até à data presente, não gerou interessados.

Hoje, com a sua integração na rede de Pousadas de Portugal, e entregue para reabilitação e subsequente exploração à Enatur, o Hotel Turismo da Guarda vê, assim, mais de 12 anos depois do seu encerramento, a solução final para a sua reabertura ao público, indica comunicado do Governo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Site antigo tamanho capa (1080 × 1080 mm) – 5

Hotelaria

Pagamentos com criptomoeda garantem uma noite grátis no The 7 Hotel

Esta modalidade de pagamento já está disponível nesta unidade hoteleira desde maio de 2022.

Publituris

O The 7 Hotel vai oferecer uma noite grátis aos clientes que optem por fazer pagamentos com criptomoeda.

Esta modalidade de pagamento, que já está disponível nesta unidade hoteleira desde maio de 2022, “tem tido bastante adesão por parte dos hóspedes”, de acordo informação disponibilizada pelo hotel em comunicado. Por essa razão, e “a pensar nas necessidades dos clientes”, o The 7 Hotel lançou esta promoção especial.

A oferta está em vigor até ao final de março e só está disponível para reservas diretas, sendo que esta modalidade de pagamento está integrada com as principais carteiras e marcas do mercado, como é o caso da Binance, Trust Wallet, Uphold, Ledger, entre outras.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.