Assine já
Destinos

Turismo do Centro “repensa turismo” com criatividade e sustentabilidade  

Inserido nas comemorações do Dia Mundial do Turismo (27 de setembro), o Turismo do Centro vai assinalar a data durante uma semana com diversas iniciativas. Destaque para o lançamento do Guia “Cidades Criativas do Centro de Portugal”, a que se junta a co-criação do “Manifesto para o Turismo Sustentável do Centro de Portugal”.

Publituris
Destinos

Turismo do Centro “repensa turismo” com criatividade e sustentabilidade  

Inserido nas comemorações do Dia Mundial do Turismo (27 de setembro), o Turismo do Centro vai assinalar a data durante uma semana com diversas iniciativas. Destaque para o lançamento do Guia “Cidades Criativas do Centro de Portugal”, a que se junta a co-criação do “Manifesto para o Turismo Sustentável do Centro de Portugal”.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
DMT: Centro comemora com 40 actividades
Destinos
Centro de Portugal comemora Dia Mundial do Turismo
Destinos
Dia Mundial do Turismo 2022 volta a focar no futuro
Destinos
OMT: Celebrações oficiais do Dia Mundial do Turismo na Indonésia
Destinos

O Turismo Centro de Portugal (TCP) vai assinalar o Dia Mundial do Turismo, que se comemora a 27 de setembro, com uma série de iniciativas na região, focando-se na criatividade e na sustentabilidade.

Seguindo o mote da Organização Mundial do Turismo (OMT) – “Repensar o Turismo” – o TCP pretende “colocar as pessoas e o planeta em primeiro lugar e reunir todos, desde governos e empresas até comunidades locais, em torno de uma visão partilhada para um setor mais sustentável, inclusivo e resiliente”.

Para Pedro Machado, presidente do TCP, “repensar o Turismo é pôr a criatividade ao serviço das populações. É fundamental que todos os agentes da atividade turística, em conjunto, assumam que o Turismo de nada serve se não contribuir para a melhoria da qualidade de vida das populações e tornem assim esta atividade ainda mais aliciante e geradora de desenvolvimento”.

As principais iniciativas a realizar nos próximos dias têm como alvo a promoção dos cinco destinos da região Centro de Portugal que integram a “Rede das Cidades Criativas da UNESCO” – uma rede exclusiva, que distingue as melhores práticas criativas e que reconhece a importância da criatividade para tornar as nossas vidas mais completas.

As cinco cidades criativas do Centro de Portugal são Caldas da Rainha (Cidade Criativa do Artesanato e Artes Populares), Óbidos (Cidade Criativa da Literatura), Covilhã (Cidade Criativa do Design) e Idanha-a-Nova e Leiria (ambas cidades criativas da Música), dos distritos de Leiria e Castelo Branco.

Paralelamente, vai ser lançado, na semana em que se comemora o Dia Mundial do Turismo, o Guia “Cidades Criativas do Centro de Portugal”, a que se junta a co-criação do “Manifesto para o Turismo Sustentável do Centro de Portugal”. Prestes a ser apresentado, este manifesto assume-se como uma declaração formal que transmite as intenções, a visão e as ações que o TCP quer ver aplicadas no território. O manifesto resulta do Projeto do Centro Sustentável, que pretende afirmar o Centro de Portugal como um território sustentável, valorizando a sua autenticidade e a sua diversidade.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

Viagens de residentes ao estrangeiro aumentam 592,8% mas continuam 6,5% abaixo de 2019

Segundo o INE, entre abril e junho, os residentes em Portugal realizaram 5,5 milhões de viagens, aumento de 52,2% face a igual período do ano passado e descida de 1,7% face a igual período de 2019, com destaque para as viagens ao estrangeiro, que subiram 592,8%, apesar de manterem uma descida face a igual período de 2019.

No segundo trimestre de 2022, os residentes em Portugal realizaram 5,5 milhões de viagens, o que corresponde a um aumento de 52,2% face a igual período do ano passado, mas a uma descida de 1,7% face a igual período de 2019, com destaque para as viagens ao estrangeiro, que subiram 592,8%, apesar de ainda continuarem abaixo do mesmo período de 2019.

De acordo com as estatística da procura turística dos residentes, divulgadas esta quinta-feira, 27 de outubro, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), entre abril e junho, os residentes em Portugal realizaram ainda 4,7 milhões de viagens em território nacional, o que traduz um aumento de 34,9% face ao mesmo trimestre do ano passado e um descida de 0,9% face ao segundo trimestre de 2019.

Já as viagens com destino ao estrangeiro, que totalizaram 774,2 mil viagens entre abril e junho, cresceram 592,8% em comparação com o segundo trimestre de 2021, mas continuam 6,5% abaixo dos níveis de 2019.

O INE diz ainda que o “número de viagens aumentou em todos os meses do trimestre”, concretamente 102,8% em abril, 35,9% em maio e 31,1% em junho, ainda que, em comparação com o mesmo período de 2019, apenas se tenha registado um crescimento de 0,5% em maio, uma vez que, em abril e junho, se observaram reduções de 2,9% e 2,3%, respetivamente. O INE lembra, no entanto, que em abril de 2021, o país estava em estado de emergência e com “diversas restrições à mobilidade”, devido à pandemia da COVID-19.

Por motivação, as “lazer, recreio ou férias” foram as mais realizadas e representaram 47,6% do total, com o INE a indicar que originaram  2,6 milhões de viagens, o que traduz um aumento de 49,9% face ao segundo trimestre de 2021, mas uma descida de 3,7% em comparação com o mesmo período de 2019.

Já as “visitas a familiares ou amigos” corresponderam a 2,1 milhões de viagens e representaram 38,0% do total, o que evidencia um aumento de 44,4% face ao segundo trimestre de 2021, mas uma descida de 1,0% em comparação com período homólogo de 2019.

Por outro lado, as viagens “profissionais ou de negócios”, que justificaram 495,8 mil deslocações, aumentaram 118,0%, ainda que continuem a apresentar uma descida de 4,9% face ao segundo trimestre de 2019. As viagens “profissionais ou de negócios” foram, no entanto, as únicas que assistiram a um aumento da representatividade, uma vez que motivaram 9,0% do total de viagens, o que traduz um aumento de 2,7 pontos percentuais face ao mesmo trimestre de 2021. Já no segundo trimestre de 2019, estas viagens representam 9,3% do total.

A principal ferramenta utilizada para marcar as viagens foi a internet, com o INE a indicar que 26,9% das deslocações foram marcadas online, o que traduz um aumento de 12,7 pontos percentuais, tendo este meio sido opção em 71,9% das viagens para o estrangeiro e em 19,5% das viagens em território nacional, o que traduz aumentos de 18,4 e 6,6 pontos percentuais, respetivamente.

Já os “hotéis e similares” concentraram 31,7% das dormidas resultantes das viagens turísticas, o que corresponde a 6,0 milhões de dormidas, num aumento de 181,1% face a igual período de 2021 e a uma descida de 1,5% face ao segundo trimestre de 2019.

O alojamento em “hotéis e similares” também assistiu a um aumento da representatividade, que cresceu 15,2 pontos percentuais face a igual período do ano passado e a um aumento de 0,2 pontos percentuais em comparação com o mesmo período de 2019.

Já o “alojamento particular gratuito” manteve-se, segundo o INE, como a principal
opção de alojamento, representando 62,1% do total e 11,7 milhões de dormidas, o que traduz uma subida de 18,0% face ao mesmo período de 2021 e a um aumento de 5,6% em comparação com igual trimestre de 2019, ainda que se tenha registado uma diminuição do seu peso no total, que desceu 14,8 pontos percentuais em comparação com o mesmo trimestre de 2021, ainda que se tenha verificado um subida de 57,5% face ao mesmo período de 2019.

No segundo trimestre do ano, foi ainda registada uma redução da duração média de cada viagem, que passou para 3,42 noites, quando em igual período do ano passado era de 3,57 noites e de 3,44 noites no mesmo trimestre de 2019.

“A duração média mais baixa foi registada no mês de maio (2, 81 noites) enquanto a mais elevada foi registada em junho (4,07 noites)”, acrescenta o INE, no comunicado divulgado.

A concluir, o INE indica também que, neste trimestre, se registou um aumento da proporção de turistas residentes, uma vez que, entre abril e junho, 24,4% dos residentes realizaram pelo menos uma deslocação turística, o que traduz um acréscimo de 8,2 pontos percentuais face ao mesmo período do ano anterior, mas abaixo da proporção observada no segundo trimestre de 2019, que foi de 28,7%.

Já a percentagem de residentes que viajou registou acréscimos em todos os meses face aos mesmos meses de 2021, subindo 7,7 pontos percentuais, 3,3 pontos percentuais e 3,5 pontos percentuais, entre abril e junho.

“Em comparação com os mesmos meses de 2019, as variações observadas foram de -5,2 p.p., -1,4 p.p. e -0,3 p.p., respetivamente”, conclui o INE.

 

 

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Destinos

Porto de Lisboa promove conferência sobre sustentabilidade para assinalar 135.º aniversário

Para assinalar o 135.º aniversário, o Porto de Lisboa promove esta sexta-feira, 28 de outubro, uma conferência sobre o tema “Na Rota da Sustentabilidade”, a decorrer, a partir das 09h45, na Gare Marítima de Alcântara.

O Porto de Lisboa promove esta sexta-feira, 28 de outubro, uma conferência sobre sustentabilidade para assinalar o 135.º aniversário da infraestruturas, que vai ter lugar na Gare Marítima de Alcântara, a partir das 09h45.

A iniciativa, que está inserida nos “Encontros do Porto de Lisboa”, vai ser dedicada ao tema “Na Rota da Sustentabilidade” e conta com a participação de vários responsáveis da Administração do Porto de Lisboa (APL), assim como de especialistas em sustentabilidade e ambiente.

A conferência arranca, pelas 09h45, com a receção aos participantes, à qual se segue, às 10h00, uma intervenção de boas-vindas de Carlos Correia, presidente da APL.

O debate em torno da sustentabilidade começa às 10h15, com uma intervenção de Paula Sengo, chefe do Gabinete de Estudos e Planeamento (APL), que vai falar sobre a “Sustentabilidade no Porto de Lisboa”.

Pelas 10h45, o tema em debate é a “Redução da pegada de CO2 nos terminais”, que vai ser abordado por Bruno Vale, General Manager da YILPORT- Liscont, ao qual se segue, pelas 11h20, o tema “Caminho para emissões zero, o papel dos portos”, com Ivo Melin, Client Manager Ports da Quadrante.

Pelas 11h20, vai ainda estar em destaque o tema “Tendências no relato do desempenho em sustentabilidade”, que será apresentado por Anabela Vaz Ribeiro, Executive Diretor da Global Compact.

A conferência termina pelas 12h00, com um período dedicado a perguntas e respostas.

Recorde-se que o Porto de Lisboa está assinalar o seu aniversário, efeméride que se assinala na próxima segunda-feira, 31 de outubro, e que marca os 135 anos desde o início das obras de construção da infraestrutura. As celebrações decorrem até terça-feira, 1 de novembro.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Arquivo: WTM London 2017

Destinos

WTM London lança app para ajudar visitantes a planear visita

O World Travel Market London (WTM) vai voltar a decorrer no ExCeL London, na capital britânica, entre 7 e 9 de novembro.

O World Travel Market London (WTM), a maior feira de turismo do Reino Unido e uma das principais a nível europeu, anunciou o lançamento, pela primeira vez, de uma app que se destina a ajudar visitantes, expositores e comunicação social a planearem a sua visita ao certame, que decorre na capital britânica entre 7 e 9 de novembro.

A app, que, segundo a organização da feira, já está disponível para download na App Store e na Google Play para dispositivos IOS e Android, permite o acesso ao programa completo do evento, que pode ser consultado através da utilização de filtros como data, palco ou tema e com opção de guardar o tópicos favoritos. As biografias dos 250 oradores que vão participar no certame, também podem ser consultadas através da app.

Os expositores também podem ser consultados através desta app, bastando aplicar filtros por categoria ou localização geográfica, numa inovação que, segundo a organização, permite “encontrar os expositores que melhor respondem às necessidades” dos visitantes.

“Todos os expositores, compradores e comunicação social podem aceder ao WTM ConnectMe Schedule pela aplicação, que permitindo a organização de um diário e garantam que seu tempo no local seja produtivo”, indica a organização do WTM London, em comunicado.

A app permite ainda conhecer melhor o ExCeL London, recinto que volta a receber a feira londrina, e consultar a planta do evento de forma interativa, numa ferramenta que vai estar disponível na app a partir de 7 de novembro.

A app vai ainda disponibilizar link para diversos canais de redes sociais, assim como a funcionalidade “WTM Digital Gift Gag”, onde os utilizadores podem aceder a brindes e ofertas das empresas expositoras.

“O World Travel Market está empenhado em melhorar a experiência de cada participante. Sabemos que o tempo é valioso, e a WTM App reúne todas as ferramentas que um visitante pode precisar para ter uma visita mais eficaz”, considera Juliette Losardo, diretora do WTM London.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Rússia dissolve agência estatal de turismo

O presidente russo, Vladimir Putin, passou as competência da agência estatal de turismo, Rosturizm diretamente para o Ministério da Economia.

Publituris

O presidente russo, Vladimir Putin, decidiu dissolver a agência estatal de turismo, Rosturizm, passando as competências diretamente para o Ministério da Economia. O objetivo, conforme explicitado no decreto que anuncia a medida, é “promover o desenvolvimento da indústria do turismo e otimizar as estruturas dos órgãos federais”.

Esta decisão ocorre num momento delicado para a indústria do turismo russa, fortemente impactada pelas sanções internacionais impostas devido à guerra na Ucrânia, escreve o “The Moscow Times”.

Recorde-se que a proibição de alugar ou vender aeronaves, motores e peças sobressalentes para a Rússia ou o encerramento do espaço aéreo para aeronaves de propriedade ou pilotadas por russos continua em vigor. Além disso, muitas empresas turísticas ocidentais deixaram de operar no país e é impossível fazer pagamentos com cartões bancários estrangeiros, o que resultou numa quebra no turismo internacional entre 95 e 97%.

A agência Rosturizm foi fundada em 2004 com o objetivo de promover o desenvolvimento do turismo na Rússia e a chegada de visitantes internacionais, além de ser responsável por exercer o controlo estatal sobre os operadores turísticos e organizações encarregadas de homologar hotéis, pistas de esqui e praias, sendo chefiada, desde 2019, por Zarina Doguzova.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Portugal entrou no mapa das grandes produções cinematográficas

As filmagens da série “House of the Dragon” ou do filme “Velocidade Furiosa” são prova de que há um grande potencial de atração turística para os destinos.

Publituris

A captação de grandes produções audiovisuais para Portugal, como a série “House of the Dragon” ou o filme “Velocidade Furiosa”, é um sinal evidente de que o nosso país entrou no mapa destas produções e que há um grande potencial de atração turística para os destinos onde são filmadas. Esta foi uma das conclusões do painel “O Cinema Como Motor do Desenvolvimento Regional”, que aconteceu, recentemente, em Ourém, no primeiro dia do ART&TUR – Festival Internacional de Cinema de Turismo.

O painel foi moderado por Adriana Rodrigues, presidente da Centro de Portugal Film Commission, e contou com a presença de Mariana Martinho, da produtora Sagesse Productions, e Sandra Neves, diretora-executiva da Portugal Film Commission.

Para Mariana Martinho, o impacto da vinda destas produções vai muito além do turismo, referindo que, “um exemplo muito recente, a filmagem do ‘House of the Dragon’ em Monsanto, vai sem dúvida atrair o chamado turismo audiovisual, de pessoas com motivações diferentes, que vêm para conhecer o local de filmagens. Isso desperta interesse pela cultura e pelo local. Mas além disso temos o investimento, a injeção de capital no local. Houve um dia em Monsanto em que tivemos 1.000 pessoas a trabalhar. São 1000 pessoas que têm de estar instaladas, há dinheiro que entra na restauração, na hotelaria, em pequenas empresas, em pequenos fornecedores. Ao termos cada vez mais estúdios grandes a filmar em Portugal, isso chama a atenção ainda de mais estúdios. Estamos num excelente caminho e temos de continuar este esforço, para que cada vez mais produções venham para Portugal”, sublinhou.

A opinião foi partilhada por Sandra Neves, salientando que “Portugal está mesmo no mapa destas produções. Costumo dizer muitas vezes que queríamos nadar na piscina dos grandes e agora, com estas grandes produções internacionais, chegámos lá. Agora temos de continuar a ser cada vez mais atrativos. Neste momento, precisamos apenas de afinar algumas coisas, a nível de mecanismos de apoio”, explicou.

O painel “O Cinema Como Motor do Desenvolvimento Regional” foi antecedido pela Sessão de Abertura do Festival ART&TUR, com as boas-vindas a ficarem a cargo de Francisco Dias, diretor do Festival. O responsável destacou o facto de o ART&TUR ser “um grande promotor da qualidade do audiovisual em Portugal”. “O Festival é um player ativo na promoção dos destinos e a qualidade dos filmes a concurso melhoram de ano para o ano. Os prémios comprovam a melhoria contínua da qualidade do turismo”, disse Francisco Dias.

Também presente na Sessão de Abertura, na qualidade de chefe do Núcleo de Comunicação, Imagem e Relações Públicas da Turismo Centro de Portugal, Adriana Rodrigues recordou que “edição após edição, temos tido o privilégio de receber no Centro de Portugal realizadores e produtores oriundos de todo o mundo e de lhes mostrar o que de melhor o nosso território tem para oferecer”. “Em todos os palcos onde decorre o festival, fica demonstrado que o Centro de Portugal é um destino de eleição para todo o tipo de produções cinematográficas ou televisivas. Esta região oferece um manancial ilimitado de recursos, que têm motivado um interesse crescente por parte de produtoras internacionais”, acrescentou.

Anabela Freitas, presidente da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, considerou que “o Médio Tejo tem um património vastíssimo” e que este Festival permitirá “um olhar diferente sobre o território, ao aliar a arte dos filmes com a arte do turismo”.

Exibidos 87 filmes em quatro dias de festival
A 15.ª edição do ART&TUR – Festival Internacional de Cinema de Turismo decorre até ao próximo dia 28, em Ourém, numa co-organização entre a Centro Portugal Film Commission e a Turismo Centro de Portugal. As últimas quatro edições do festival realizaram-se no Centro de Portugal, nomeadamente em Leiria, Torres Vedras, Viseu e Aveiro, a que se segue agora Ourém.

Durante os quatro dias do Festival, serão exibidos os filmes que compõem a short list da competição, selecionados entre os 281 filmes promocionais e documentários, de 32 países, que se inscreveram na competição e que foram avaliados pelo júri internacional. No total, serão exibidos 87 filmes, integrados em 13 sessões temáticas. As sessões temáticas serão antecedidas de mesas-redondas, em que especialistas refletirão sobre temas atuais abordados nos filmes exibidos.

Paralelamente, decorrerão outras iniciativas inseridas no Festival. Uma delas é o ART&FACTORY, um concurso de produção audiovisual em que participam realizadores internacionais, que produzem, na semana imediatamente antes do festival, filmes promocionais no território do Médio Tejo. Os filmes serão exibidos no festival.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Capacitação para o turismo, gastronomia e cultura maranhense agradam aos portugueses

O Estado do Maranhão veio mostrar-se aos agentes do turismo portugueses com o Road Show da Cultura Maranhense.

A cidade do Porto, em Portugal, recebeu, recentemente, o Road Show da Cultura Maranhense, trazendo para Portugal o melhor da cultura do estado do Maranhão, exposição que seguiu, posteriormente, para Coimbra e Lisboa.

Hugo Paiva, secretário adjunto da Secretaria de Turismo do Maranhão, presente no evento, que aconteceu no Espaço 5B Gastronomia e Arte, ministrou para os presentes uma capacitação sobre o destino Maranhão, revelando as maravilhas da cultura local. Hugo explicou que “as características históricas e culturais da capital maranhense são muito próximas a Portugal, mas temos também paisagens completamente diferentes como os lençóis maranhenses. O Estado recebe turistas o ano todo, o público português, quando chega ao Maranhão, sente-se em casa”.

O responsável também destacou que o Maranhão “segue em crescente retoma do segmento turístico no Brasil, e um evento como este é uma importante montra para que os convidados façam uma verdadeira imersão na cultura maranhense, repleta de folclore, rico e colorido, onde ocorre a união de herança dos povos portugueses, indígenas, franceses e holandeses numa atmosfera única”.

O ponto alto da noite foi o jantar, executado pelo chef Rafael Bruno, com menu especial que fez questão de destacar a pluralidade da gastronomia da região. O chef, que é Embaixador da Gastronomia do Maranhão e do Nordeste, elaborou um menu para que o público português pudesse sentir os sabores típicos da região.

“Os insumos utilizados vêm de biomas únicos, de algumas áreas da Mata dos Cocais, do cerrado, da Amazônia. Destaque para o icónico arroz de cuxá, acompanhado de peixe pedra aromatizado com coco babaçu. O jantar foi finalizado com mousse de bacuri servido com chocolate Tapuio, uma atração à parte”, destacou o chef, acrescentando que foi servido um café de babaçu, “deixando um gostinho de quero mais para os portugueses, o que com certeza aqueceu seus corações.”

Por fim, o público fez uma viagem ao Maranhão através da apresentação musical comandada por Breno Bghost. O evento fez parte da Lei Estadual de Incentivo à Cultura com o patrocínio do Grupo Mateus.

Sobre o autorCarolina Morgado

Carolina Morgado

Mais artigos
Destinos

Carlos Moedas anuncia parceria com Ryanair para “Fábrica de Unicórnios”

O presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, anunciou uma parceria com a Ryanair para a “Fábrica de Unicórnios”, afirmando, também, estar na corrida para a localização do novo centro de inovação da companhia irlandesa.

Victor Jorge

O presidente da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, anunciou esta terça-feira, 25 de outubro, que a cidade quer estar na corrida para a localização do novo centro de inovação da Ryanair e anunciou uma parceria com a companhia aérea para a “Fábrica de Unicórnios”.

Aproveitando a presença do presidente da Ryanair, MichaelO’ Leary, que veio a Lisboa para celebrar o 20.º aniversário da operação da companhia no nosso país, Carlos Moedas disse que “tudo fazer para que a Ryanair também estabeleça aqui, mais um centro de inovação em Lisboa, acho que isso é importante, portanto vamos tentar estar nesta corrida”.

Perante vários representantes do setor do turismo nacional, entre eles a secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Rita Marques, Francisco Calheiros, presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP), Francisco Pita, CCO da ANA – Aeroportos de Portugal, entre outros, o autarca sublinhou que a concorrência para a localização do novo centro é “entre cidades de toda a Europa” e defendeu que Lisboa “tem de criar essa atratividade”.

Recorde-se que, no início de setembro, o presidente executivo da companhia aérea irlandesa, Michael O’Leary, disse, num encontro com jornalistas, em Dublin, que a Ryanair quer abrir um novo centro de treinos para pilotos e tripulantes de cabine na Península Ibérica e admitiu que o Porto é uma das hipóteses em consideração.

No entanto, hoje, o presidente executivo da companhia de aviação, Eddie Wilson, avançou que a decisão deverá ser tomada nos próximos três meses e que Madrid se apresenta como uma opção com melhores conexões.

O responsável disse ainda que a empresa está a analisar a hipótese de abrir instalações em Lisboa para a equipa de tecnologias de informação, que pretende reforçar.

Carlos Moedas aproveitou também o momento para anunciar que a Câmara de Lisboa e a Ryanair vão ser parceiros no desenvolvimento da Fábrica de Unicórnios, que deverá ser anunciada na próxima semana, na Web Summit.

“Vamos anunciar a Fábrica de Unicórnios, aquele que é o meu grande projeto de inovação, para que Lisboa seja a capital da inovação da Europa e, hoje, tive a boa notícia que a Ryanair vai também participar neste projeto”, frisou Moedas.

Já no que diz respeito ao novo aeroporto, Carlos Moedas afirmou que “o que a Ryanair fez foi mais do que simples números. Foi trazer pessoas para fazerem a nossa economia crescer”.

Além disso, admitiu que “o que a Ryanair fez foi dar a uma geração a possibilidade de viajar”; salientando que “vocês [Ryanair] democratizaram as viagens”.

Para rematar a intervenção, Moeadas afirmou ainda que “precisamos de um novo aeroporto já”, reforçando que “precisamos de um novo aeroporto em Lisboa”.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Sem categoria

Turismo de Portugal e IAPMEI promovem conferência sobre formação financeira

A sustentabilidade na criação de valor no negócio, o impacto da estratégia ESG no acesso ao financiamento e como oportunidade de negócio, bem como a fiscalidade verde, são alguns dos temas que vão estar em destaque.

Publituris

O Turismo de Portugal e o IAPMEI vão promover, a 27 de outubro, uma conferência sobre formação financeira, dedicada ao tema “O valor financeiro dos negócios sustentáveis​”.

Esta conferência, que decorre em parceria com o Conselho Nacional de Supervisores Financeiros, visa “refletir sobre questões que poderão ajudar as empresas a integrar a estratégia ESG na sua gestão financeira, enquanto fonte de oportunidades, de inovação e de vantagem competitiva”, segundo informação publicada no site do Turismo de Portugal.

A iniciativa, que decorre na Semana da Formação Financeira e no âmbito do Plano Nacional de Formação Financeira, vai ter lugar online, a partir das 14h30, e vai abordar temas como a sustentabilidade na criação de valor no negócio, o impacto da estratégia ESG no acesso ao financiamento e como oportunidade de negócio, bem como a fiscalidade verde.

A conferência vai ser transmitida online, através do canal do Youtube do IAPMEI, e requer inscrição prévia, que pode ser realizada aqui.

Para mais informações e esclarecimentos sobre o programa do evento e inscrições, está ainda disponível o email [email protected].

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Receitas no turismo brasileiro em alta no mês de agosto

No acumulado dos últimos 12 meses, os dados da FecomercioSP indicam um crescimento de 32,9%, face ao ano anterior de 2021.

Publituris

De acordo com os números mais recentes avançados pelo Conselho de Turismo da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o turismo brasileiro obteve receitas de 17,6 mil milhões de reais (cerca de 3,5 mil milhões de euros), no mês de agosto, correspondendo à maior movimentação do setor desde 2015.

A retoma na procura por viagens por parte das famílias e a inflação no setor foram fatores que impulsionaram o crescimento em 30,6%, no oitavo mês do ano. No acumulado dos últimos 12 meses, os dados indicam um crescimento de 32,9%, face ao ano anterior de 2021.

Os dados divulgados pela FecomercioSP revelam ainda que, entre os diversos segmentos de atividade, o destaque vai para o crescimento anual de 72,8% no transporte aéreo que, em comparação com o mesmo período de 2019, a evolução foi próxima dos 20%.

Dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) apontam, por sua vez, que, em agosto, foram transportados 7,29 milhões de passageiros, correspondendo a mais 30% que no mesmo mês de 2021, aproximando-se dos 7,9 milhões passageiros do mesmo período de 2019.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Candidaturas de PME a apoio de projetos conjuntos de internacionalização já decorrem

Concurso visa apoiar “ações de promoção e marketing”, assim como a presença das PME “em certames internacionais e do conhecimento e acesso a novos mercados”. Candidaturas decorre até 30 de dezembro de 2022.

Publituris

O Governo anunciou sexta-feira, 21 de outubro, a abertura das candidaturas para as empresas PME ao apoio de projetos conjuntos de internacionalização, que se encontram a decorrer até 30 de dezembro de 2022.

De acordo com um comunicado do Ministério da Economia e do Mar, este concurso destina-se a “conceder apoios financeiros a projetos que reforcem a capacitação empresarial das PME para a internacionalização permitindo potenciar o aumento da sua base e capacidade exportadora e reconhecimento internacional”.

Entre as iniciativas que vão ser apoiadas encontram-se “ações de promoção e marketing”, assim como a presença destas empresas “em certames internacionais e do conhecimento e acesso a novos mercados”, sendo também valorizada “a utilização crescente de ferramentas digitais, mediante o recurso a tecnologias e processos associados a canais digitais”.

As candidaturas destinam-se a empresas PME de qualquer natureza e sob qualquer forma jurídica, que estejam integradas em projetos conjuntos promovidos por entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos, de natureza associativa e com competências específicas dirigidas às PME, a exemplo de associações empresariais, câmaras de comércio e indústria, agências regionais de promoção turística, assim como outras entidades não empresariais do Sistema Nacional de I&I.

O aviso abrange todas as regiões NUTS II do Continente: (Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve) e os apoios são atribuídos sob a forma de subvenção não reembolsável.

Este aviso enquadra -se no mecanismo extraordinário de antecipação do Portugal 2030, aprovado pela Deliberação n.º 27/2021, de 23 de agosto, da Comissão Interministerial de Coordenação (CIC) do Portugal 2020 onde se prevê a utilização antecipada de verbas do Portugal 2030.

Toda a informação sobre este concurso está publicada no site do COMPETE 2020 e pode ser consultada aqui.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.