Edição digital
Assine já
PUB
Alojamento

Rui Brito é o novo diretor de Operações do Pine Cliffs Resort

Rui Brito está no Pine Cliffs Resort desde 1998 e conta com um percurso sólido dentro da unidade hoteleira, na qual passa agora a ser responsável por todas áreas, com exceção do F&B.

Publituris
Alojamento

Rui Brito é o novo diretor de Operações do Pine Cliffs Resort

Rui Brito está no Pine Cliffs Resort desde 1998 e conta com um percurso sólido dentro da unidade hoteleira, na qual passa agora a ser responsável por todas áreas, com exceção do F&B.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Etihad Airways reforça ligações para Lisboa a partir de outubro
Aviação
Azores Airlines já inaugurou voos entre EUA, Canadá e Porto
Aviação
Costa Cruzeiros já usa energia elétrica no porto de Kiel
Transportes
Rede Expressos vai reforçar ligações europeias diretas ao Algarve
Transportes
Bolieiro contra taxa turística regional
Destinos
Azores Stopover eleito um dos melhores para este verão
Aviação
Living Tours lança experiências personalizadas em Portugal e Espanha
Destinos
Comboio Histórico do Douro realiza 51 viagens entre junho e outubro
Sem categoria
II Roadshow Iberostar decorre entre 25 e 27 de junho e espera 450 participantes
Alojamento
Mercado das Viagens termina ciclo de 15 formações técnicas
Distribuição

O Pine Cliffs Resort anunciou esta quarta-feira, 9 de março, a nomeação de Rui Brito como diretor de Operações da unidade, na qual passa a ser responsável por todas as áreas à exceção do F&B, que continua a cargo de Dálio Calado.

De acordo com um comunicado enviado à imprensa, Rui Brito está no Pine Cliffs Resort desde 1998 e conta com um percurso sólido dentro da unidade hoteleira, onde começou por trabalhar na portaria, tendo depois sido promovido a chefe da portaria.

Ao longo do seu percurso no Pine Cliffs Resort, Rui Brito passou ainda pela área de Guest Relations e Rooms onde teve a oportunidade de trabalhar em diferentes áreas do departamento de Rooms, como Reservas, Housekeeping, Front Office e Night Audit.

Em 2010, Rui Brito passou para o cargo de Guest Relations do Pine Cliffs Residence e posteriormente foi supervisor de Front Office da mesma propriedade e, em 2014, participou, em regime de task force, na reabertura do Sheraton Doha & Convention Hotel.

Em 2016, após a remodelação do Pine Cliffs Hotel e abertura do Pine Cliffs Ocean Suites, Rui Brito foi promovido a Front Office Manager do Pine Cliffs Resort.

“Estou no Pine Cliffs Resort há mais de 20 anos. Todo o meu percurso profissional foi feito nesta propriedade e por isso não podia estar mais feliz e orgulhoso por abraçar este novo desafio. A identificação com este projeto é total e sinto que posso continuar a contribuir para superar os elevados padrões de qualidade que caracterizam o Pine Cliffs Resort, lado a lado com uma equipa incansável e de excelência”, refere Rui Brito.

Como diretor de Operações, Rui Brito será responsável pela gestão operacional das diferentes unidades de alojamento do Pine Cliffs Resort, garantindo o cumprimento dos mais elevados padrões de qualidade e serviço que são já característicos da marca, enquanto assegura uma experiência inesquecível para quem visita o Pine Cliffs Resort.

Rui Brito tem 44 anos, é natural do Algarve e, ao longo dos últimos anos, aprofundou os seus conhecimentos na área de Guest Relations através de formações de Leadership e Management da Universidade The Hague, nos Países Baixos, e Cornell, nos EUA.

No comunicado enviado à imprensa, a United Investments Portugal (UIP), proprietária do Pine Cliffs Resort, explica que “a identificação, aposta e retenção de talentos é uma das principais características” do grupo, que conta com unidades no Algarve, Lisboa, Cascais e Porto.

“A valorização dos elementos da equipa que se destacam é uma realidade para o grupo UIP e Rui Brito, recém nomeado Diretor de Operações, é um claro exemplo desta situação”, lê-se na informação divulgada.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados
Etihad Airways reforça ligações para Lisboa a partir de outubro
Aviação
Azores Airlines já inaugurou voos entre EUA, Canadá e Porto
Aviação
Costa Cruzeiros já usa energia elétrica no porto de Kiel
Transportes
Rede Expressos vai reforçar ligações europeias diretas ao Algarve
Transportes
Bolieiro contra taxa turística regional
Destinos
Azores Stopover eleito um dos melhores para este verão
Aviação
Living Tours lança experiências personalizadas em Portugal e Espanha
Destinos
Comboio Histórico do Douro realiza 51 viagens entre junho e outubro
Sem categoria
II Roadshow Iberostar decorre entre 25 e 27 de junho e espera 450 participantes
Alojamento
Mercado das Viagens termina ciclo de 15 formações técnicas
Distribuição
PUB
Alojamento

II Roadshow Iberostar decorre entre 25 e 27 de junho e espera 450 participantes

A iniciativa arranca em Lisboa, no dia 25 de junho, e segue para Coimbra no dia seguinte, 26 de junho, enquanto a cidade do Porto recebe o roadshow no dia 27 de junho. A Iberostar Hotels & Resorts espera a participação de 450 agentes de viagens no conjunto das três cidades.

A Iberostar Hotels & Resorts anunciou que o II Roadshow Iberostar, evento dedicado aos agentes de viagens, vai decorrer entre 25 e 27 de junho, pelas 19h00, passando por Lisboa, Coimbra e Porto.

Numa nota informativa enviada à imprensa, a Iberostar Hotels & Resorts explica que “o evento é composto por uma formação em estilo reuniões rápidas, seguida de um jantar e sorteio de fantásticas estadias”, sendo esperada a participação de 450 agentes de viagens no conjunto das três cidades.

“Este será o momento ideal para conhecer as novidades do Grupo Iberostar, para interagir com outros profissionais do setor e explorar novas oportunidades de negócios para todos os presentes”, indica o grupo, revelando que o roadshow vai contar com a presença de responsáveis da Iberostar em representação de oito destinos, bem como de representantes do operador turístico Newblue.
A iniciativa arranca em Lisboa, no dia 25 de junho, e segue para Coimbra no dia seguinte, 26 de junho, enquanto a cidade do Porto recebe o roadshow no dia 27 de junho, encerrando o evento.
Na informação divulgada, a Iberostar Hotels & Resorts indica que o roadshow está “esgotado em todas as cidades”, motivo pelo qual foi aberta uma formação que vai ter lugar no Porto e para a qual ainda existem vagas para interessados. A iniciativa decorre no dia 27 de junho, pelas 10h00.
Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
AL

ALPN manifesta preocupação face à insegurança na cidade do Porto em carta aberta à MAI

A ALPN – Associação Alojamento Local Porto e Norte manifesta preocupação em relação à insegurança que se tem verificado na cidade, numa carta aberta dirigida à ministra da Administração Interna (MAI), Margarida Blasco.

Publituris

A Associação Alojamento Local Porto e Norte (ALPN) “está profundamente preocupada com a crescente crise de segurança que assola o país e, em particular, a cidade do Porto”, tendo nesse sentido, dirigido uma carta aberta à ministra da Administração Interna.

Face aos mais recentes relatos e notícias vindas a público que denunciam crimes, furtos, roubos, assaltos, violações e um aumento generalizado da violência, que “têm trazido para a sociedade civil um sentimento de insegurança no presente e sobre o que poderá acontecer no futuro próximo”, a associação escreve que “temos tomado conhecimento de pessoas que têm receio de sair à rua porque já foram assaltadas, outras impedidas de se deslocarem livremente com medo de serem a próxima vítima, vários negócios vítimas de vandalismo e com receio de serem tomados de assalto, turistas que são espancados em plena luz do dia, viaturas com vidros partidos que foram assaltadas a qualquer hora do dia ou da noite, assaltos a residências e até a espaços de acolhimento turístico, já para não falar do sentimento de medo na vida noturna na cidade que tem vindo a aumentar de há algum tempo a esta parte, sem que se vejam medidas de contenção efetiva”.

Refere ainda a ALPN que “os nossos associados e os hóspedes a quem prestamos o nosso serviço de alojamento turístico estão receosos e, a manter-se esta situação, corremos o risco sério de ver diminuído o interesse pelo nosso país, quando temos vindo a assistir, impávidos e serenos, à descida no ranking dos países mais seguros – já descemos do 3º lugar para o 7º num espaço de dois anos”.

A associação consta, na carta aberta assinada pelo seu presidente, David Almeida, que “existe falta de presença e/ou eficácia no policiamento de toda a cidade, mas principalmente nas zonas mais sensíveis e movimentadas, tendo já diversas entidades denunciado que é totalmente insuficiente e ineficaz no combate que é necessário e urgente levar a cabo no momento”, para avançar que “uma das razões do sucesso e atratividade do nosso país para os turistas se deve à perceção de segurança, à simpatia das pessoas e ao saber bem receber”. No entanto, com toda esta instabilidade, rapidamente, deixaremos de ser o país seguro que todos gostamos de transmitir a quem nos visita ou tenciona visitar”.

Neste sentido, a ALPN apela à ministra da Administração Interna, Margarida Blasco, “a que não permita que estas ameaças à tranquilidade, à segurança e à liberdade de pessoas e bens, prossigam”, concluindo que “estamos disponíveis, dentro da razoabilidade e proporcionalidade com que possamos contribuir, para que sejam adotadas medidas como o policiamento de proximidade, segurança e vigilância de ruas, recurso a guardas noturnos, que possam surtir efeitos, mais ou menos imediatos, para o bem de todos”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Proveitos do alojamento turístico crescem menos em abril

Os proveitos do alojamento turístico voltaram a crescer em abril, ainda que a um ritmo mais baixo do que vinha a acontecer, o que, segundo o INE, se deve ao facto de, este ano, a Páscoa se ter assinalado em março, motivando a desaceleração das dormidas de residentes no quarto mês do ano.

Inês de Matos

Os proveitos do alojamento turístico voltaram a crescer em abril, ainda que a um ritmo mais baixo do que vinha a acontecer, confirmam os dados revelados esta sexta-feira, 14 de junho, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo os dados do INE, em abril, os proveitos totais do alojamento turístico somaram 508,8 milhões de euros, o que traduz um crescimento de 3,4% face a abril de 2023, enquanto os proveitos de aposento chegaram aos 383,7 milhões de euros, apresentando uma subida de 2,8% comparativamente a abril do ano passado.

O comunicado do INE que acompanha os números diz que, “após dois meses em aceleração, o crescimento dos proveitos totais e de aposento abrandou” em abril, já que, em março, se tinham registado aumentos a dois dígitos em ambos os indicadores, com os proveitos totais a apresentarem uma subida de 20,1%, enquanto os proveitos por aposento tinham crescido 21,1%.

No entanto, é preciso lembrar que, este ano, a Páscoa se assinalou ainda em março, enquanto em 2023 tinha sido festejada no mês de abril, o que pode ajudar a explicar as descidas nos proveitos e também nos hóspedes e dormidas, já que, em abril, foram contabilizados 2,6 milhões de hóspedes, menos 3,6% face a abril do ano passado, e 6,6 milhões de dormidas, decréscimo de 4,2% face a mês homólogo de 2023.

“Importa assinalar que estes resultados foram influenciados pela estrutura móvel do calendário, ou seja, pelo efeito do período de férias associado à Páscoa, que no ano anterior se concentrou em abril, enquanto este ano se repartiu entre março e abril”, alerta o INE, na informação divulgada.

Por regiões, o INE diz que foi a Grande Lisboa que mais contribuiu para a globalidade dos proveitos, representando 34,0% dos proveitos totais e 36,4% dos proveitos de aposento, seguindo-se o Algarve, que representou 21,9% e 20,0%, respetivamente, enquanto o Norte ficou na terceira posição, concentrando 16,4% dos proveitos totais e
17,0% dos proveitos de aposento.

Os dados de abril também trouxeram notícias negativas, uma vez que, assinala o INE, “depois de mais de 3 anos sem registo de variações negativas, os proveitos totais e de aposento apresentaram decréscimos em algumas regiões”, com destaque para o Alentejo, onde estes indicadores caíram 6,4% nos proveitos totais e 6,6% nos de aposento, e também para o Algarve, onde as descidas foram de 6,1% e 4,4%, pela mesma ordem.

Já os maiores aumentos ocorreram na RA Açores, onde os proveitos totais aumentaram 15,3% e os proveitos de aposento subiram 18,2%, seguindo-se a RA Madeira, com subidas de 11,6% e 10,6%, respetivamente, enquanto o Oeste e Vale do Tejo registou aumentos de 10,2% e 6,4%, pela mesma ordem.

Os dados do INE dizem ainda que os três segmentos de alojamento apresentaram subidas nos proveitos em abril, com a hotelaria a apresentar aumentos de 3,1% e 2,6% nos proveitos totais e de aposento, respetivamente, tendo sido este o segmento que mais proveitos concentrou, representando 86,9% e 85,1% dos proveitos totais e de aposento.

Já as unidades de alojamento local, que representaram 9,4% e 11,2% dos proveitos totais e de aposento, respetivamente, tiveram aumentos de 6,7% e 5,3%, enquanto o turismo no espaço rural e de habitação, que concentrou 3,7% dos proveitos totais e 3,8% dos de
aposento, registou aumentos de 2,9% e 1,3%, respetivamente.

Em abril, rendimento médio por quarto disponível  – RevPAR – atingiu os 62,7 euros, o que representa um decréscimo em termos homólogos de 0,5% e que se segue à subida de 14,5% que este indicador tinha registado em março.

Por regiões, voltou a ser na Grande Lisboa que o RevPAR apresentou o valor mais elevado, atingindo os 111,7 euros, seguindo-se a RA Madeira, onde o rendimento médio por quarto disponível foi de 81,6 euros.

Ainda assim, os maiores crescimentos do RevPAR ocorreram nas Regiões Autónomas da Madeira (+9,3%) e dos Açores (+6,2%), enquanto os maiores decréscimos se verificaram no Centro (-7,7%) e no Alentejo (-7,2%).

“Em abril, este indicador cresceu 0,8% na hotelaria (+15,9% em março). No alojamento local e no turismo no espaço rural e de habitação, registaram-se decréscimos de, respetivamente, 4,5% e 3,4% (+5,4% e +33,7%, em março, pela mesma ordem)”, acrescenta o INE.

Já o rendimento médio por quarto ocupado (ADR), chegou aos 109,3 euros no conjunto dos estabelecimentos de alojamento turístico, o que traduz um aumento de 4,3% e que se segue à subida de 11,4% em março que tinha sido apurada em março.

A Grande Lisboa voltou a destacar-se com o valor mais elevado de ADR, que chegou aos 148,9 euros, seguida do Alentejo (106,2 euros) e da RA Madeira (104,5 euros),  com o INE a realçar que “todas as regiões registaram crescimentos neste indicador”, sendo a
Península de Setúbal a única exceção, com uma descida de 3,3%. Já os maiores aumentos no ADR ocorreram nas Regiões Autónomas dos Açores (+8,7%) e da Madeira (+8,1%).

Em abril, o ADR cresceu ainda 4,3% na hotelaria, depois de ter subido 12,1% em março, e 3,4% no alojamento local, que também tinha registado uma subida superior em março, que chegou aos 5,2%. Já o  turismo no espaço rural e de habitação apresentou um crescimento de 10,7%, mais próximo da subida de 15,7% registada em março.

O INE diz ainda que 61,8% das dormidas de abril se concentraram em 10 municípios nacionais, com destaque para Lisboa, que  concentrou 20,9% do total de dormidas, atingindo 1,4 milhões, num aumento de 1,0%.

Na capital, as dormidas de residentes cresceram 2,4%, com o INE a considerar que este resultado contraria “a trajetória de decréscimo dos últimos três meses”, ainda que as dormidas de não residentes tenham apresentado um crescimento mais modesto de 0,7%.

“Entre os principais, Lisboa foi o único município em que as dormidas de residentes evoluíram mais favoravelmente do que as dormidas de não residentes. Este município concentrou cerca de ¼ do total de dormidas de não residentes em abril”, destaca o INE, que refere também que “Albufeira foi o segundo município em que se registaram mais dormidas”, num total de 645,7 mil dormidas, ainda que tenha sido também aquele que registou o decréscimo mais expressivo, com uma descida de 13,5%.

“Para este decréscimo contribuíram as evoluções negativas das dormidas de residentes (-25,3%) e de não residentes (-10,8%)”, acrescenta o INE, que diz que, no Porto, as dormidas chegaram às 533,4 mil, numa descida de 0,5%, enquanto no Funchal foram contabilizadas 526,6 mil dormidas, depois de uma diminuição de 0,1%.

O INE destaca ainda, entre os 10 principais municípios, Ponta Delgada com a cidade que obteve o maior crescimento (+7,3%), para o qual contribuíram as evoluções positivas das dormidas de residentes (+0,9%) e, sobretudo, as de não residentes (+13,3%), “contrariando a trajetória do total das dormidas em Portugal em ambos os mercados”.

Dormidas de não residentes ditam maiores proveitos no acumulado

Contudo, o INE diz que, no acumulado desde o início do ano, foram registadas subidas de 10,6% nos proveitos totais e de 10,3% nos de aposento, somando 1,4 mil milhões de euros e 1,1 mil milhões de euros, respetivamente, o que se deveu ao aumento das dormidas dos não residentes, que aumentaram 5,4%, enquanto as dos residentes caíram 1,7% face a período homólogo de 2023.

Nos primeiros quatro meses do ano, as dormidas nos alojamento turísticos nacionais subiram 3,2%, ultrapassando os 20 milhões de dormidas, com destaque para as dormidas dos não residentes que somaram mais de 14 milhões, enquanto os residentes foram responsáveis por 5,9 milhões de dormidas.

No período acumulado de janeiro a abril de 2024, o RevPAR das unidades de alojamento turístico nacionais atingiu os 45,8 euros, o que traduz uma subida de 4,9% face a período homólogo do ano passado, enquanto o ADR chegou aos 95,4 euros, crescendo 6,7% face aos primeiros quatro meses de 2023.

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Alojamento

17 unidades do Story Studio Sortelha são inauguradas oficialmente a 24 de junho

Vão ser inauguradas oficialmente, no próximo dia 24 de junho, as 17 unidades do Story Studio Sortelha, uma nova oferta turística que une história do património cultural português com turismo eco-friendly, num investimento superior a dois milhões de euros.

Publituris

No próximo dia 24 de junho, às 14h00, em plenas muralhas do Castelo de Sortelha, a Story Studio vai inaugurar as suas 17 unidades de alojamento turístico eco-friendly, com capacidade para 56 hóspedes.

Nesta aldeia histórica de Portugal, os studios foram remodelados numa fusão da traça original com novos conceitos arquitetónicos, mantendo-se a sua identidade distintiva, num investimento total que ultrapassou os 2 milhões de euros.

Na inauguração oficial estarão presentes diversas personalidades como Pedro Machado, secretário de Estado do Turismo; Carlos Abade, presidente do Turismo de Portugal; Carlos Ascensão, presidente das Aldeias Históricas de Portugal; Vítor Proença, presidente do Município do Sabugal; e Jorge Lourenço, presidente da Junta de Freguesia de Sortelha.

Assinada pelo arquiteto Gonçalo Louro, com decoração da arquiteta de Interiores Teresa Pinto Ribeiro, esta reabilitação assegura diferentes soluções de arquitetura, ecoeficiência e ecodesign, valorizando recursos e materiais endógenos e as atividades económicas locais. Assim, reforça-se o compromisso da Story Studio com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, em linha com os requisitos da ‘Biosphere’ e com o reconhecimento enquanto marca ‘Sustainable Engaged’.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Os 15 quartos do edifício remodelado do DUO Lisbon Hotel são adornados com azulejos da Viúva Lamego | Créditos: DR

Hotelaria

DUO Hotel Lisbon: A nova unidade hoteleira da Hilton em Lisboa

O DUO Hotel Lisbon, Curio Collection by Hilton, inaugurado esta quarta-feira, faz parte de um conjunto de três hotéis a abrir em Lisboa pela Hilton, fruto de um acordo de gestão com a Feuring Asset Management GmbH. A cadeia hoteleira tem em vista a abertura de mais dez hotéis em Portugal, após ter inaugurado três hotéis este ano.

Carla Nunes

Depois da abertura do Legacy Hotel Cascais, no antigo Cidadela Cascais, a Hilton volta a abrir mais uma unidade hoteleira em Portugal, desta vez o DUO Hotel Lisbon, Curio Collection by Hilton.

Localizado em Lisboa perto da sede da EDP, na zona de Santos, o mais recente Duo Hotel Lisbon, Curio Collection by Hilton abriu portas esta quarta-feira, 12 de junho.

Este é o primeiro dos três Hilton a abrir em Lisboa na sequência de um acordo de gestão com a Feuring Asset Management GmbH, com quem a Hilton acordou a abertura das unidades Canopy by Hilton Lisbon Praça São Paulo, Hampton by Hilton Lisbon Baixa e o mais recente Duo Hotel Lisbon, Curio Collection by Hilton.

Com um total de 75 quartos, o recém-inaugurado Duo Hotel Lisbon reúne dois edifícios, um moderno, e outro de traçado mais tradicional, justificando assim a expressão “Duo”.

Com entrada pela Rua Dom Luís I, o edifício moderno do hotel, construído de raiz, conta com 60 quartos distribuídos por seis pisos. Já o segundo edifício, com fachada para a Rua da Boavista, resulta de um projeto de reabilitação e oferece 15 quartos divididos por quatro pisos.

A separar ambos, um pátio desafogado estende-se para oferecer uma zona de esplanada complementada por uma fonte, adornada com azulejos da Viúva Lamego – que, aliás, constituem vários motivos de interesse no hotel, desde o lobby à decoração das cabeceiras dos quartos.

Pátio do DUO Lisbon Hotel | Créditos: DR

As valências deste hotel ficam completas com uma oferta de Food & Beverage (F&B) que inclui o restaurante Novo Mundo, liderado pelo chef residente Nuno Pizarro, e a pastelaria Voyage, com entrada pela Rua da Boavista e aberta a passantes. Ambos os espaços contam com cartas assinadas pela chef Marlene Vieira.

Principais mercados e segmentos

Concetta Schiano Lomoriello, general manager deste novo hotel, conta em entrevista à Publituris Hotelaria que para esta unidade hoteleira, mais concretamente para a vertente de alojamento, os principais mercados serão os “Estados Unidos da América (EUA), Reino Unido e, dentro da Europa, a Alemanha”, apontando também para o mercado espanhol, “dada a proximidade” ao país. Já o mercado nacional será a aposta para os três pontos de F&B do hotel, mais do que a oferta de alojamento.

“Vemos que há pessoas que viajam dentro do próprio país, para staycations, mas acreditamos que, olhando para os números, o maior mercado será os EUA, Reino Unido e Espanha, como mercado de proximidade”, reforça Concetta Lomoriello.

O segmento de lazer é apontado como o principal público-alvo do hotel. No entanto, a general manager do DUO Hotel Lisbon indica que há espaço para o mercado de negócios, não só pela localização do hotel – junto a empresas como a EDP, Accenture e A&V –, mas também pela existência de espaços como o pátio, que pode ser utilizado “como um local para lançamentos de produto e eventos empresariais”. A possibilidade de fechar zonas do hotel para eventos privados, como o restaurante Novo Mundo ou o edifício remodelado de 15 quartos, mais tradicional, também é colocada por Concetta Lomoriello como uma hipótese para melhor servir o mercado de negócios.

A unidade hoteleira conta com mais de 16.000 azulejos da Viúva Lamego | Créditos: DR

De momento a unidade hoteleira conta com 45 trabalhadores de, pelo menos, 13 nacionalidades, de acordo com a general manager, que indica que ainda estão a contratar para as equipas de food and drinks e da cozinha.

Hilton tem mais dez projetos assinados em Portugal

Para este ano, Joachim Hartl, Area General Manager Iberian Peninsula para a Hilton, indica que já abriram três hotéis em Portugal: o Legacy Hotel Cascais, o DUO Hotel Lisbon e o Double Tree by Hilton Lagoa Açores, que abriu portas no passado sábado, 8 de junho.

Com 101 quartos, o primeiro Double Tree nos Açores, mais concretamente na Lagoa, em Ponta Delgada, conta com um rooftop com piscina bar, restaurante e um spa. A expectativa é a de atrair o mercado dos EUA, mas também do Reino Unido, para este hotel.

“Se olharmos para o número de visitantes nos Açores, constatamos que é um destino em ascensão. É muito sustentável e um dos locais onde ainda não estávamos presentes. A ligação aérea aos Estados Unidos, Reino Unido e alguns mercados europeus é muito forte, além do mercado europeu”, refere Joachim Hartl.

Os quartos do edifício de nova construção diferem do alojamento no edifício reabilitado

Além destes três hotéis, a cadeia hoteleira tem já assinados mais dez hotéis em Portugal, de acordo com Joachim Hartl, que por enquanto não especificou de que unidades hoteleiras se tratam nem o investimento realizado nestes projetos, incluindo o do DUO Hotel Lisbon.

Referiu, no entanto, que em frente ao recém-inaugurado DUO Hotel Lisbon vai abrir um outro hotel Hilton, desta vez da marca Hampton, com 150 quarto. Espera-se que a abertura tenha lugar “no último trimestre de 2025 ou primeiro trimestre de 2026”.

Sobre a presença da Hilton em Portugal, Joachim Hartl afirma que “há espaço para crescer, mas também acreditamos que o mercado português terá potencial para nós”.

“O interesse em Portugal tem vindo a aumentar ano após ano, e para mim é o ano de redescoberta de Portugal. É definitivamente um espaço onde queremos crescer de forma orgânica, através de diferentes marcas”, termina Joachim Hartl.

Leia também: Hilton prepara abertura de três novos hotéis em Lisboa

Sobre o autorCarla Nunes

Carla Nunes

Mais artigos
Alojamento

DHM promove oferta de reuniões e incentivos junto de agências de negócios francesas

A Discovery Hotel Management (DHM) apresentou, no início do mês, a sua oferta de reuniões e incentivos a 50 agências de viagens francesas do segmento de turismo de negócios.

Publituris

A Discovery Hotel Management (DHM) esteve no início do mês em Paris, capital francesa, para apresentar o seu portfólio de hotéis a 50 agências de viagens francesas do segmento de turismo de negócios, numa iniciativa que visou promover os “serviços de reuniões e incentivos, com programas corporativos que incluem alojamento, menus exclusivos e experiências inovadoras”, nos 15 hotéis da marca.

O evento, que teve lugar no “Musée du Vin”, em Paris, contou com a presença de Francisco Capote da Silva, Head of Sales MICE International DHM; Daniel Solsona, diretor de Operações Cluster MICE DHM; Pedro Magalhães, diretor-geral do Dolce CampoReal; e Pedro Paixão, diretor-geral do Monte Real Hotel, Termas & Spa.

Durante o evento, a DHM apresentou as infraestruturas, assim como os programas corporativos que estão disponíveis nos hotéis Octant Ponta Delgada, Octant Furnas, Octant Douro, Octant Lousã, Octant Évora, Octant Santiago, Octant Vila Monte e Octant Praia Verde, assim como no Villa C Boutique Hotel, Monte Real Hotel Termas & SPA, Dolce Campo Real, Ramada Lisbon by Wyndham e Crowne Plaza Caparica Lisboa (IHG).

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Hotelaria

FeelViana Sport Hotel quer afirmar-se na área de eventos corporativos e empresariais

O FeelViana Sport Hotel, cuja matriz são os desportos náuticos, é cada vez mais, também, uma unidade hoteleira polivalente e quer afirmar-se como um local privilegiado para receber eventos corporativos e empresariais.

Publituris

O hotel dispõe de espaços diferenciados indicados para várias tipologias de eventos, todos eles dentro do registo de conforto e sofisticação que caracterizam o complexo. Esta é uma vertente de negócio que começa a ter um peso significativo no volume de negócios dos hotéis e a região Norte, por força da sua representatividade empresarial, tem vindo a ser cada vez mais procurada para a realização deste tipo de iniciativas.

A espaçosa sala de eventos do FeelViana, com 223 metros quadrados e capacidade para 40 pessoas sentadas, está especialmente direcionada para os eventos corporate, como conferências, reuniões offsite, cursos, workshops, celebrações ou team building, tendo à disposição todo o equipamento de som e imagem que este tipo de encontros reclama. Tudo num espaço com acesso independente, que goza de grande luminosidade e vista para o jardim, num ambiente propício a um networking profícuo.

Piscina interior e exterior, Spa, restaurante, taberna, bar de apoio à praia e um centro náutico permitem uma série de experiências que criam grandes memórias nos visitantes, a acrescentar 55 quartos, de quatro tipologias diferentes.

Para quem gosta de momentos de aventura, o FeelViana Wake Park, na Praia do Cabedelo, convida a uma experiência de desporto náutico e está, também, apto para receber eventos privados de consolidação de equipas de trabalho ou festas temáticas. Um Pop-Up Stand está especialmente vocacionado para, por exemplo, a apresentação de produtos.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Foto: Depositphotos.com

Hotelaria

Statista: Indústria hoteleira deverá crescer 9% em 2024

De acordo com dados da Statista, apresentados pela Stocklytics.com, a indústria hoteleira a nível mundial vai crescer 9%, atingindo os 446,5 mil milhões de dólares em 2024. Espera-se que este valor cresça até aos 50 mil milhões de dólares nos próximos quatro anos.

Publituris

Utilizando dados de um inquérito da Statista, a Stocklytics.com refere que o ano passado os turistas gastaram 411 mil milhões de dólares em alojamento hoteleiro, mais 41 mil milhões de dólares do que no último ano antes da pandemia por COVID-19. A previsão é a de que este valor tenha um crescimento de quase 9%, chegando assim aos 446,5 mil milhões de dólares ainda este ano.

Como a Stocklytics.com refere, “apesar de a taxa de crescimento anual diminuir nos próximos anos” neste setor, é esperado que a receita da indústria hoteleira aumente, em média, 15 mil milhões de dólares por ano, resultando num volume de mercado de 508,8 mil milhões de dólares em 2028.

Fonte: https://stocklytics.com/content/hotel-industry-to-hit-over-half-a-trillion-dollar-value-by-2028/

Prevê-se que o mercado asiático se mantenha como a região que mais gasta no setor hoteleiro, esperando-se que em 2028 gere 192 mil milhões de dólares para a indústria, ou seja, 37% das receitas totais do mercado previstas para esse ano.

Já o mercado norte-americano representará cerca de 30% das receitas totais em 2028, ou seja, 147 mil milhões de dólares, seguindo-se o mercado europeu, com uma previsão de 121,6 mil milhões de dólares em despesas hoteleiras.

O inquérito da Statista citado pela Stocklytics.com também revelou que o setor hoteleiro irá registar um aumento considerável de hóspedes nos próximos anos. Em 2024 é esperado que mais de 1,26 mil milhões de pessoas utilizem alojamentos e serviços hoteleiros, com a Statista a indicar que está prevista a entrada de mais de 130 milhões de hóspedes no mercado nos próximos quatro anos – elevando assim o número de hóspedes para quase 1,4 mil milhões.

Fonte: https://stocklytics.com/content/hotel-industry-to-hit-over-half-a-trillion-dollar-value-by-2028/

Apesar das perspetivas positivas do mercado e de uma avaliação estimada em meio bilião de dólares até 2028, as ações dos maiores grupos hoteleiros sofreram uma desvalorização nos últimos meses de acordo com a Stocklytics.com.

Este é o caso da Marriott International, cujo preço das ações caiu 8 mil milhões de dólares nos últimos dois meses. Em março, a capitalização bolsista deste grupo hoteleiro era de 73,8 mil milhões de dólares, situando-se agora nos 65,8 mil milhões de dólares.

As estatísticas mostram que o preço das ações da Hilton Worldwide também diminuiu, passando de 53,8 mil milhões de dólares para 50,1 mil milhões de dólares em dois meses. Também a Oriental Land registou a maior descida do valor das ações neste período, caindo quase 12 mil milhões de dólares, para 46,7 mil milhões de dólares, na semana passada.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Tecnologia

RoomRaccoon expande oferta de software com novas parcerias

O RoomRaccoon está a expandir a sua oferta de software de gestão de hóspedes através de novas parcerias com três sistemas do setor: Orana Stay, GuestTouch e Woby.

Publituris

Estas parcerias vão capacitar os utilizadores do RoomRaccoon com um conjunto abrangente de funcionalidades centradas no hóspede, incluindo comunicação personalizada, serviços de concierge digital, upselling automatizado e gestão avançada de feedback de hóspedes.

O Orana Stay redefine a hospitalidade ao oferecer aos hoteleiros um sistema de mensagens integrado com traduções alimentadas por IA em mais de 100 idiomas, guias digitais para hóspedes com recomendações automáticas de restaurantes, atrações e eventos, e a oportunidade de promover comodidades e serviços da propriedade ao longo da jornada do hóspede.

A GuestTouch é uma conhecida plataforma de mensagens para hóspedes e gestão de reputação que permite aos hotéis conectar-se com os hóspedes em todas as etapas da jornada através dos seus canais de comunicação preferidos, incluindo SMS, WhatsApp, Email, Google Chat e outros, para aumentar a receita e melhorar a experiência do cliente.

Por sua vez a Woby é uma aplicação web popular nos Países Baixos que permite aos hóspedes fazer pedidos e pagamentos online, conectando os sistemas POS e PMS dos hotéis. Com o Woby, os hóspedes podem facilmente solicitar serviços de limpeza, aceder a serviços de concierge e guias, encomendar comida e bebidas e muito mais, tudo a partir de uma única aplicação.

Os utilizadores do RoomRaccoon podem facilmente ativar estas integrações através do Marketplace de Integrações do sistema.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Alojamento

Carvoeiro Clube Group conquista selo “Save Water”

O Carvoeiro Clube Group recebeu o selo “Save Water”, atribuído pelo Turismo de Portugal, em reconhecimento pela “responsabilidade do grupo na proteção do ambiente e na implementação de práticas sustentáveis que visam reduzir a sua pegada ecológica”.

Publituris

O Carvoeiro Clube Group recebeu o selo “Save Water”, atribuído pelo Turismo de Portugal, em reconhecimento pela “responsabilidade do grupo na proteção do ambiente e na implementação de práticas sustentáveis que visam reduzir a sua pegada ecológica”.

Num comunicado enviado à imprensa, o Carvoeiro Clube Group, que inclui mais de 500 unidades de alojamento, townhouses e apartamentos turísticos no Algarve, explica que “tem assumido uma postura proativa, adotando medidas significativas para mitigar este impacto e contribuir na proteção do planeta para as gerações futuras”.

“Em resposta à alarmante escassez de água na região do Algarve, o Carvoeiro Clube Group intensificou ainda mais os seus esforços para diminuir o consumo de água. O Grupo, atendendo ao apelo do coletivo Algarvio para a adoção de medidas, implementou um conjunto adicional de procedimentos ainda mais eficazes nas suas unidades”, lê-se no comunicado divulgado.

O selo é atribuído pelo Turismo de Portugal, em coordenação com a Região de Turismo do Algarve e com a ADENE – Agência para a Energia, reconhecendo as práticas exemplares em matéria de gestão hídrica.

“Desde iniciativas de menor escala já antes adotadas, outras iniciativas estruturais têm vindo a ser adotadas e melhoradas ao longo dos últimos meses onde tem incluído: Redução drástica de relvas e plantas de médio e alto consumo de água, um maior aumento de plantas autóctones, utilização de água do mar para enchimento de piscinas, tratamento de águas para rega entre outras”, acrescenta o grupo, no comunicado divulgado.

Segundo Paulo de Carvalho, diretor de Operações do Carvoeiro Clube Group, há muito que o grupo compreendeu “a importância da sustentabilidade” e tem vindo a implementar medidas nesse sentido, de tal forma que, mais recentemente, o consumo global de água no grupo foi já reduzido em mais de 30% este ano.

“Continuamos empenhados nestas práticas e pretendemos estabelecer uma referência para a gestão responsável da água na região”, acrescenta o responsável do Carvoeiro Clube Group.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB
PUB

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se informado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.