Assine já
Destinos

Uma aposta literária do Turismo de Portugal

Com um investimento total de 840 mil euros, o Turismo de Portugal pretende colocar Portugal no mapa dos destinos literários.

Publituris
Destinos

Uma aposta literária do Turismo de Portugal

Com um investimento total de 840 mil euros, o Turismo de Portugal pretende colocar Portugal no mapa dos destinos literários.

Publituris
Sobre o autor
Publituris
Artigos relacionados
Turismo de Portugal aposta em iniciativas para aumentar confiança dos turistas
Homepage
OE2021: Regiões de turismo voltam a contar com verba de 16,4 M€
Homepage
Nova tendência das feiras virtuais também tem vantagens
Homepage
Apoio à Qualificação da Oferta turística com dotação de 300M€
Homepage

O Turismo de Portugal alargou a oferta formativa da sua rede de Escolas com um novo Curso Executivo de Turismo Literário, cuja primeira edição, em formato online, decorre a partir da Escola do Oeste, fruto da ligação a Óbidos – Cidade Criativa da Literatura (UNESCO) e promotora do FOLIO – Festival Literário Internacional de Óbidos.

O Curso Executivo de Turismo Literário destina-se aos profissionais do setor do turismo e da cultura, nomeadamente, os que exercem atividade em informação turística, agentes de animação turística, operadores e agentes de viagem, colaboradores de Casas de Escritores ou Centros Interpretativos, produtores de eventos, profissionais de entidades públicas ou privadas com oferta de serviços relacionados com o turismo literário.

A formação, com início a 23 de novembro, permite aos formandos optarem por um ou vários módulos, específicos, não obrigando à participação na totalidade do curso. O objetivo é atrair novos profissionais para o turismo, dotar as empresas com maior capacidade para gerir projetos de Turismo Literário, bem como de captar e reter talento, e ainda, de desenvolver novas competências nos profissionais de turismo e nos agentes culturais.

A iniciativa insere-se no Programa de Ação para o Turismo Literário, que pretende contribuir para a competitividade do destino Portugal e das suas regiões, tornando as empresas mais robustas, os profissionais mais preparados e a experiência turística mais atrativa. “Tendo em conta o potencial de desenvolvimento do Turismo Literário em Portugal, prevê-se um impacto direto no reforço da coesão territorial, na promoção do turismo ao longo de todo o ano e no desenvolvimento de novos motivos de visita que proporcionem experiências inovadoras”, salientou secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, durante a apresentação do curso no âmbito da realização do Festival FOLIO.

Para além desta iniciativa relacionada com a formação de ativos, encontram-se em execução cerca de 10 projetos, em todo o território nacional, apoiados diretamente pelo Turismo de Portugal e que irão contribuir para a qualificação da oferta existente, num investimento total de 840 mil euros.

“Com o Programa de Ação para o Turismo Literário pretende-se colocar Portugal no mapa dos destinos literários, valorizar e promover a oferta de Turismo Literário e enaltecer a língua portuguesa e os seus escritores, em diálogo com o território”, conclui o Turismo de Portugal em comunicado.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Artigos relacionados

Crédito: Cacio Murilo – MTur

Destinos

Embratur destaca locais para nómadas digitais

Com os nómadas digitais a constituírem uma das mais recentes tendências atuais do “novo” turista, a Embratur dá a conhecer alguns dos locais mais procurados no Brasil.

Com os nómadas digitais a constituírem uma das mais recentes tendências atuais em vários países, a Embratur – Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo – divulga os locais mais procurados por este “novo” tipo de turista no Brasil.

No Brasil, estabeleceram-se regras para a concessão de visto e autorização de residência temporária para imigrantes sem relação de trabalho estabelecida no Brasil e cuja atividade profissional possa ser desenvolvida de forma remota pelo prazo de até um ano, prorrogável por igual período.

Entre os destinos mais procurados pelos nómadas digitais no Brasil estão João Pessoa, cidade portuária e capital do estado de Paraíba.

Localizada no ponto mais oriental do Brasil, João Pessoa está no topo da lista das cidades mais bem preparadas do Brasil para receber os nómadas digitais, dada o custo de vida, as atrações que oferece e a velocidade de conexão com a internet. Considerada um destino turístico tranquilo, a cidade possui condições geográficas privilegiadas dada a sua proximidade a Natal, Recife e Campina Grande.

Destaque, também, para São Paulo, uma das maiores potências em história, economia, cultura e turismo, classificada como a cidade mais cosmopolita do Brasil, seguida de Florianópolis, capital do Estado de Santa Catarina, conhecida como Ilha da Magia. Florianópolis divide-se em duas partes: uma ilha costeira e a pequena península continental que formam a cidade. Com cerca de 100 praias, a região é perfeita para quem gosta de desportos aquáticos, com a forte influência dos colonizadores portugueses a ser identificável na arquitetura, culinária e nas manifestações culturais e religiosas.

De referir que o registo, com a emissão de Carteira de Registro Nacional Migratório (CRNM), é obrigatório para o imigrante portador de visto temporário ou titular de autorização de residência temporária. O imigrante que ingressar no Brasil, portador de visto temporário, deverá solicitar o registo em qualquer unidade da Polícia Federal no prazo de 90 dias após a chegada no país.

O imigrante que obtiver a autorização de residência temporária no Brasil terá o prazo de 30 dias, após a publicação do deferimento, para solicitar o registo na unidade da Polícia Federal de seu domicílio.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Madeira estreia-se nos World Cruise Awards e é o melhor destino de cruzeiros da Europa

A Madeira foi considerada o melhor destino de cruzeiros da Europa nos World Cruise Awards, prémio que foi atribuído à região portuguesa na primeira vez em que a Madeira foi nomeada para estes galardões.

A Madeira foi considerada o melhor destino de cruzeiros da Europa nos World Cruise Awards, prémio que foi atribuído à região portuguesa na primeira vez em que a Madeira foi nomeada para estes galardões.

“A Madeira é a grande vencedora dos prémios ‘World Cruise Awards’ na categoria de Melhor Destino Europeu de Cruzeiros. Na primeira vez em que foi nomeada, de forma espontânea pela organização do concurso, a Região Autónoma ganhou esta categoria”, indica a APRAM – Administração dos Portos da Região Autónoma da Madeira, em comunicado.

Segundo a APRAM, este prémio foi atribuído à Madeira pelo “trabalho contínuo desenvolvido ao longo dos últimos anos”, nomeadamente durante a pandemia, que obrigou “a uma constante reinvenção e adaptação para responder às novas exigências do mercado”.

As normas de segurança e comodidade que foram criadas para que a Madeira pudesse continuar a atrair as companhias de cruzeiros durante a pandemia, assim como  a nova assinatura ´Your Safe Port’, adotada em 2021, ou as várias campanhas de marketing digital pesaram na atribuição deste prémio.

A APRAM diz que estas medidas permitiram reforçar a “relação de proximidade com as várias companhias marítimas e parceiros do setor”, o que ditou os bons resultados que a Madeira tem alcançado e que são demonstrados “pelas escalas conseguidas este ano, que demonstram que a Madeira é um destino consolidado e reconhecido”.

“Recorde-se que entre janeiro e outubro de 2022 os Portos da Madeira receberam 227 escalas e mais de 250 mil passageiros. Em 2021, e no total ano, foram registadas 125 escalas e um movimento de 117 289 passageiros”, acrescenta a APRAM.

Além das medidas adotadas, a APRAM procedeu também a um “forte investimento efetuado no Porto do Funchal”, que superou os seis milhões de euros e permitiu “a construção do novo terminal no cais 6, a substituição dos cabeços de amarração do cais sul, a par do reforço do manto de proteção do Porto do Funchal”.

Para Rui Barreto, secretário Regional da Economia da Madeira, esta distinção vem “reconhecer, premiar e celebrar a excelência no setor global de cruzeiros. É, por isso, o reconhecimento do trabalho realizado na Região nos últimos anos em prol do turismo de cruzeiros, que tem permitido à Madeira ocupar um lugar de destaque a nível nacional no que se refere ao número de escalas, assim como de passageiros”.

Rui Barreto relembra que “o porto do Funchal foi o primeiro porto a nível nacional a abrir após a COVID, para receber navios de cruzeiro, depois de estarem reunidas todas as condições em termos de equipamento e infraestruturas, de forma a garantir que era uma porta de entrada segura”.

Já Paula Cabaço, presidente do Conselho de Administração da APRAM, afirma que o prémio é “um grande orgulho” para toda a região e reflete “o sucesso da nova estratégia levada a cabo pelos Portos da Madeira na sequência da COVID, reconstruindo a confiança dos turistas de cruzeiros, estimulando a procura e mantendo a Região no topo das preferências do turismo de cruzeiro europeu”.

“O nosso destino tem-se afirmado pela sua unicidade, pela sua qualidade e pela sua capacidade de renovação, num mercado que é, como sabemos, altamente exigente e competitivo”, acrescenta Paula Cabaço, considerando que a distinção como melhor destino de cruzeiros da Europa vai “trazer frutos bastante positivos para o futuro que se avizinha”.

Recorde-se que os ‘World Cruise Awards’ foram atribuídos, pela primeira vez, no ano passado, num evento que é considerado “irmão” dos ‘World Travel Awards’, que são considerados os “óscares do turismo” e onde a Madeira já conquistou por oito vezes o galardão de “Melhor Destino Insular da Europa” e, por sete vezes, o de “Melhor Destino Insular do Mundo”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

2.º Webinar Portuguese Trails: desenvolvimento e comunicação de uma oferta turística sustentável

A iniciativa tem como objetivo estimular, desenvolver e promover os seus programas de acordo com critérios de sustentabilidade económica, ambiental e social, respondendo assim a uma procura crescente dos mercados internacionais.

O Turismo de Portugal organiza, esta quarta-feira, 23 de novembro, a partir das 10h00, o 2.º Webinar Portuguese Trails – desenvolvimento e comunicação de uma oferta turística sustentável que conta com a presença de vários oradores e que visa a partilha de informação e boas práticas no âmbito da sustentabilidade.

Este evento surge na sequência das ações desenvolvidas no âmbito dos Programas 100% Responsible, iniciativa dirigida às empresas parceiras do projeto Portuguese Trails e que tem como objetivo estimular, desenvolver e promover os seus programas de acordo com critérios de sustentabilidade económica, ambiental e social, respondendo assim a uma procura crescente dos mercados internacionais.

Do programa fazem parte várias intervenções como, Programas Portuguese Trails 100% Responsible: Estado da Arte, por João Portugal, Turismo de Portugal; Programa Empresas Turismo 360º: para uma jornada de sustentabilidade, por Gisela Borges, Turismo de Portugal; _ Comunicar Portugal como destino turístico sustentável, por Filipa Cardoso, Turismo de Portugal; Mercados nórdicos: a valorização de uma oferta turística sustentável, por Stig Kaspersen, Turismo de Portugal; A importância da sustentabilidade na animação turística: a visão da ATTA, por Carlos Picanço, Embaixador da Adventure Travel Association (ATTA).

A sessão online decorre em Plataforma TEAMS.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Britânicos mantêm planos de viagem em 2023 e contam gastar mais que outros europeus

O novo estudo da MMGY Travel Intelligence, que entrevistou mais de quatro mil viajantes europeus, apurou que os britânicos são os europeus que contam realizar um maior número de viagens e com gastos mais elevados em 2023.

Publituris

O aumento do custo de vida não parece estar a desmotivar os turistas britânicos, que mantêm os seus planos de viagem para 2023 e contam mesmo gastar mais do que os turistas de outros países europeus, de acordo com o mais recente estudo da empresa de análise de dados MMGY Travel Intelligence.

Segundo os resultados deste estudo, os turistas britânicos contam realizar, no próximo ano, cerca de 2,5 viagens internacionais e gastar perto de 4.600 euros no total das férias ao longo dos próximos 12 meses.

O resultado, segundo o estudo da MMGY Travel Intelligence, que contou com mais de quatro mil entrevistados, mostra que os britânicos são os turistas europeus que maior número de viagens contam realizar no próximo ano, sendo também aqueles que esperam realizar os gastos mais elevados.

Ao contrário dos britânicos, a generalidade dos turistas europeus deverá ficar-se por 2,3 viagens internacionais no próximo ano, não contando gastar mais de 3.870 euros no total das férias, num valor que, ainda assim, subiu 1% face ao último estudo.

Os resultados mostram, por isso, que as viagens parecem ser “o último item que as pessoas dispensam”, com os britânicos a mostrarem-se mesmo “determinados a continuar viajando” no próximo ano.

Por destinos, a preferência vai para os países europeus, seguindo-se os EUA, Caraíbas e Canadá.

“Na sequência da pandemia da Covid-19, o nosso estudo demonstra que há claramente um forte apetite para sair e ver o mundo, e as pessoas estão com fome de gastar o seu dinheiro neste simples prazer e não estão dispostas a prescindir dele”, afirma Cees Bosselaar, diretor administrativo da MMGY Travel Intelligence Europe.

De acordo com o responsável, esta intenção de viajar não quer, contudo, dizer que os turistas não se preocupam com os custos, uma vez que o orçamento continua a ser um dos principais fatores de decisão em relação às férias.

O que parece já não ter grande influência na escolha dos europeus é a COVID-19, uma vez que, de acordo com este estudo, este passou a ser o último motivo de decisão, enquanto os custos, a existência de voos e de alojamento, assim como a segurança pessoal, estão no topo das prioridades.

O estudo procurou ainda saber qual o sentimento dos turistas europeus em relação à sustentabilidade, apurando que cerca de 30% dos viajantes europeus evitariam um destino ou opção de férias cujas práticas não sejam sustentáveis.

Além de turistas britânicos, este estudo abrangeu também turistas provenientes de França, Alemanha, Itália e Espanha, que manifestaram ter intenção de viajar no próximo ano.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Moçambique quer que “portugueses continuem a ser o primeiro navio” do investimento turístico no país

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, incentivou este fim-de-semana os empresários lusos a explorarem as oportunidades de negócio no país, nomeadamente no setor do turismo, que é prioritário para Moçambique.

Publituris

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, incentivou este fim-de-semana os empresários lusos a explorarem as oportunidades de negócio no país, nomeadamente no setor do turismo, de forma a que “os portugueses continuem a ser o primeiro navio” do investimento no setor do turismo no país.

O chefe de Estado de Moçambique, que esteve presente na inauguração do Montebelo Alcobaça Historic Hotel, do Grupo Visabeira, que tem investimentos no turismo moçambicano, convidou os empresários portugueses a visitar “os destinos turísticos de Moçambique” e “explorem as oportunidades de investir”.

Filipe Nyusi garantiu que as autoridades moçambicanas estão empenhadas em tornar Moçambique num “destino seguro”, nomeadamente para o investimento estrangeiro, e incentivou também a Visabeira a continuar o investimento que tem realizado em Moçambique, uma vez que o turismo é um setor prioritário para o país.

O Presidente da República do Moçambique marcou presença na sessão solene de inauguração do Montebelo Alcobaça Historic Hotel, que decorreu este sábado, 19 de novembro.

A nova unidade, que conta com 91 unidades de alojamento instaladas no Claustro do Rachadouro, no Mosteiro de Alcobaça, resulta de um projeto de recuperação com a assinatura de Eduardo Souto Moura, que motivou um investimento de 24,5 milhões de euros.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Campanha em Times Square foi só o arranque da promoção de Portugal nos EUA

Além da campanha ‘Close to Us’, lançada na passada sexta-feira, 18 de novembro, em Times Square, Nova Iorque, o Turismo de Portugal conta com um “plano alargado” para promover Portugal nos EUA.

Publituris

Além da campanha ‘Close to Us’, lançada na passada sexta-feira, 18 de novembro, em Times Square, Nova Iorque, o Turismo de Portugal conta com um “plano alargado” para promover Portugal nos EUA, no âmbito do qual estão previstas diversas iniciativas.

“A campanha “Close to US” faz parte de um plano alargado e inclui, além da ativação de marca em Times Square, a presença do Destino Portugal em plataformas de negócio, nomeadamente feiras e workshops; a implementação de uma estratégia de relações públicas tendo como alvo os principais opinion makers do país; e ainda uma forte campanha de marketing digital”, indica o Turismo de Portugal, num comunicado enviado à imprensa.

Segundo o Turismo de Portugal, o plano de promoção de Portugal tem um investimento previsto de 4,5 milhões de euros, a ser realizado este e no próximo ano, com o objetivo de “dar visibilidade a Portugal como destino inspirador, cujas pessoas sabem e gostam de receber, evidenciando a posição geográfica privilegiada e a conectividade entre a América do Norte e Portugal”.

No que diz respeito à campanha de marketing digital, o Turismo de Portugal explica ainda que esta será uma iniciativa “estritamente digital”, que inclui uma rede de três mil outdoors digitais presentes nos aeroportos de Nova Iorque e New Jersey, que têm ligações aéreas diretas para Portugal.

O Turismo de Portugal estima que esta campanha seja capaz de gerar “aproximadamente 55 milhões de impressões” e venha a ter um “impacte em cerca de 12 milhões de transeuntes e utilizadores dos aeroportos”.

“No âmbito do plano de atuação delineado pelo Turismo de Portugal há também o objetivo de captar, diversificar e reforçar as rotas áreas dos EUA para Portugal, tendo em conta as cidades de origem, as companhias e as cidades de destino. Aliás, o crescimento do mercado em matéria de conectividade tem sido evidente, tendo o verão de 2022 atingido praticamente o nível de 2019”, acrescenta o Turismo de Portugal.

Na informação divulgada, o organismo de promoção turística explica que os EUA “têm-se afirmado nos anos recentes como um dos mercados turísticos mais relevantes para Portugal, registando até setembro de 2022, e em comparação com 2019, crescimentos de 21,6 e 22,4% respetivamente nos indicadores do número de hóspedes e dormidas”.

“Estes números colocam presentemente o mercado dos EUA como o 4º principal mercado emissor para Portugal e o 5º em termos de dormidas. Em relação às receitas turísticas o mercado registava no acumulado do ano (jan a set) deste ano um aumento de 48% face ao mesmo período de 2019”, acrescenta o comunicado.

Para Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, esta ação tática “muito pertinente” justifica-se porque os EUA são um mercado “cada vez mais importante para Portugal” e que tem apresentado indicadores turísticos “extraordinários”.

“Se, em 2021, os EUA já eram o 6.º mercado turístico da procura externa para o destino Portugal, em 2022 irão assumir uma posição ainda mais importante, contribuindo para a diversificação de mercados emissores. Este plano estratégico de comunicação, especialmente desenhado para este mercado, apresenta Portugal não só como o grande país que é, mas sobretudo como destino turístico fascinante e único no mundo”, acrescenta Luís Araújo.

Recorde-se que o Turismo de Portugal lançou sexta-feira, 18 de novembro, a campanha ‘Close to Us’ em Times Square, em Nova Iorque, nos EUA, convidando os norte-americanos a conhecerem Portugal através de vídeos de projetaram o país ao longo de uma hora nos ecrãs desta conhecida praça novaiorquina.

“O Turismo de Portugal “entregou” cada um dos ecrãs de Times Square a portugueses para que estes pudessem mostrar ao mundo o melhor que o país tem – as pessoas e o seu património natural e histórico, bem como passar a mensagem de que o turismo do futuro se faz de maneira responsável e sustentável, contribuindo para um planeta melhor”, explica o Turismo de Portugal.

Com esta campanha, o Turismo de Portugal pretendeu mostrar a “diversidade da oferta turística de Portugal e das suas regiões, em particular o que tem mais impacto no público americano (sem esquecer, contudo, todas as outras nacionalidades que passam por esta praça emblemática e palco do mundo)”.

Além das imagens do país, a campanha contou também com o lançamento da mais recente figura de cera do museu Madame Tussauds New York, Cristiano Ronaldo, que vai ficar patente no museu num espaço dedicado ao atleta português denominado: The CR7 Experience.

O Turismo de Portugal relembra ainda que, em 2018, na mesma praça, Times Square, já tinha sido realizada uma ação de ativação de marca com foco nas ondas portuguesas, mostrando Portugal como destino de Surf e destacando a onda gigante da Nazaré, a maior onda surfada do mundo, numa ação que impactou globalmente cerca de 300 milhões de pessoas.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Receitas turísticas sobem 17,3% face a 2019 e ditam melhor setembro de sempre

Em setembro, as receitas turísticas subiram 17,3% face a igual mês de 2019, ao somarem 2.378,69 milhões de euros, o valor mais elevado de sempre para o nono mês do ano, segundo o Banco de Portugal (BdP).

Inês de Matos

Em setembro, as receitas provenientes da atividade turística subiram 17,3% face a igual mês de 2019, ao somarem 2.378,69 milhões de euros, o valor mais elevado de sempre para o nono mês do ano, segundo os dados divulgados esta sexta-feira, 18 de novembro, pelo Banco de Portugal (BdP).

O BdP indica que, em setembro, as receitas turísticas – que se encontram pelos gastos dos turistas estrangeiros em Portugal – ficaram 17,3% acima dos 2.026,98 milhões de euros apurados em setembro de 2019, que tinha sido o valor mais elevado para o mês de setembro.

Em comparação com setembro do ano passado, a subida das receitas turísticas é ainda mais expressiva e chega aos 72,2%, traduzindo um evolução de 997,5 milhões de euros face ao total de 1.381,19 milhões de euros que tinha sido apurado em setembro de 2021.

Já as importações do turismo – que correspondem aos gastos dos turistas portugueses no estrangeiro – cresceram 21,4% face a setembro de 2019, somando 616,60 milhões de euros. Esta subida é ainda mais expressiva face ao mesmo mês do ano passado, quando as importações turísticas ficaram em 475,61 milhões de euros, o que traduz um aumento de 29,6%.

Já o saldo das Viagens e Turismo chegou aos 1.762,09 milhões de euros, 16,0% acima de setembro de 2019, quando o valor tinha sido de 1.518,90 milhões de euros, o que corresponde, mais uma vez, ao valor mais elevado de sempre para o mês de setembro.

Face a 2021, a subida do saldo foi de 94,6%, uma vez que em setembro do ano passado, devido à COVID-19, o saldo das Viagens e Turismo somou apenas 905,59 milhões de euros.

O BdP diz que foi a rubrica Viagens e Turismo que “contribuiu, sobretudo”, para a evolução da balança de serviços, sendo que também o “excedente desta rubrica aumentou 857 milhões de euros, para 1762 milhões de euros”.

Acumulado também é histórico

Tal como no mês de setembro, também as receitas turísticas acumuladas desde o início do ano atinge um resultado histórico e somam já 16.597,79 milhões de euros, o valor mais elevado de sempre e que fica cerca de 13% acima do registado em 2019, quando o acumulado atingia os 14.689,75 milhões de euros.

No que diz respeito às importações do turismo, a subida no acumulado entre janeiro e setembro face a igual período de 2019 é de 7,7%, uma vez que este valor subiu dos 3.983,98 milhões de euros para 4.291,97 milhões de euros.

No saldo também há notícias positivas, uma vez que este indicador somou 12.305,83 milhões de euros, o que traduz um acréscimo de 14,9% face aos 10.706,42 milhões de euros apurados entre janeiro e setembro de 2019.

Sobre o autorInês de Matos

Inês de Matos

Mais artigos
Destinos

Quake é uma das 20 atrações temáticas distinguidas com um Thea Award

Espaço dedicado ao Terramoto de Lisboa de 1755 foi premiado na categoria Experiência Histórica – Outstanding Achievement, sendo a única experiência portuguesa entre as 20 atrações temáticas distinguidas nestes prémios.

Publituris

O Quake – Centro do Terramoto de Lisboa foi distinguido pela Themed Entretainment Association com um Thea Award, na categoria Experiência Histórica – Outstanding Achievement, um dos maiores títulos mundiais atribuídos a atrações temáticas de todo o Mundo.

“O Quake foi a única experiência portuguesa a ser eleita entre todos os vencedores, de uma lista que inclui diversões em parques temáticos como o “Walt Disney World”, em Orlando, ou até a “Universal Studios Beijing”, na China “, destaca o espaço museológico dedicado ao terramoto de 1755, que abriu em Belém, em abril deste ano.

Para Ricardo Clemente e Maria Marques, fundadores do Quake, o prémio atribuído ao espaço museológico dedicado ao terramoto de 1755 vem confirmar que “este projeto valeu a pena”, assim como a importância de dar a conhecer o passado histórico e o património de Portugal.

“Termos a nossa experiência colocada ao lado de nomes tão reconhecidos da área do entretenimento como a Walt Disney World ou até os parques da Universal Studios é uma prova de que o entretenimento pode ter diferentes formas e que os eventos históricos, sobretudo do nosso País, também podem dar lugar a atrações de relevância internacional. Essa tem sido também a nossa ambição – levar além fronteiras o bom trabalho que se desenvolve em Portugal, na divulgação de uma parte tão importante do nosso passado e património”, afirmam os responsáveis.

O prémio vai ser entregue ao Quake durante uma gala a decorrer no próximo ano, em Anaheim na Califórnia, EUA.

Recorde-se que o Quake – Centro do Terramoto de Lisboa afirma-se com um centro de interpretação onde os visitantes podem “ver, sentir e cheirar, e em breve também saborear”, a Lisboa do século XVIII, através de um percurso imersivo que passa por várias salas e que convida à interação dos visitantes.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Turismo de Lisboa lança vídeo para promover Rota do Vinho

A Associação do Turismo de Lisboa (ATL) lançou um vídeo para promover a Rota do Vinho nos mercados externos, através do qual é possível conhecer os sítios a não perder e as experiências a ter no que diz respeito aos vinhos da região.

Publituris

A Associação do Turismo de Lisboa (ATL) lançou um novo vídeo para promover a Rota do Vinho nos mercados externos, através do qual é possível conhecer os sítios a não perder e as experiências a ter no que diz respeito aos vinhos da região.

Disponível através do site do Turismo de Lisboa, o novo vídeo está traduzido em português, inglês, francês, italiano, espanhol e alemão, dando a conhecer os melhor da Rota do Vinho de Lisboa.

As sugestões passam pelo Parque Vinícola de Lisboa, junto ao aeroporto, e pela vinha experimental Meia Encosta, na Tapada da Ajuda, além da Villa Oeiras, um vinho que honra a memória do vinho de Carcavelos e que recorre a técnicas modernas de produção.

O Museu do Vinho e da Vinha, em Bucelas, é outra das sugestões, até porque esta é a segunda mais antiga região de vinhos de Portugal, o que permite conhecer a evolução das formas de trabalho da vinha e de produção do vinho, e provar alguns dos melhores vinhos do país.

Mais a norte, há ainda Quinta de Sant’Ana, com uma forte aposta na qualidade dos seus vinhos premiados, e, a sul do Tejo, destaque para a Casa Mãe da Rota dos Vinhos da Península de Setúbal, uma das mais conhecidas a nível nacional, que disponibiliza também percursos pedestres que integram as adegas, as vinhas e os vinhos da região.

As recomendações passam ainda pela Quinta da Bacalhôa e pela Casa Museu José Maria da Fonseca, opções onde é possível degustar a variedade de vinhos produzidos, assim como pela Casa da Baía, em Setúbal, que é outro dos sítios indicados para conhecer (e provar) a história e a cultura vitivinícola da região e o vinho produzido pelas diferentes adegas da península.

“Toda a região é marcada por uma produção singular resultante do solo fértil, dos ventos e mares, das planícies e montanhas e do clima, que aqui se cruzam. Características e cenários únicos, com séculos de cultura e de técnica de elaboração de vinhos, e uma paisagem que permite múltiplos olhares e abordagens, e que convida todos a conhecer e provar o que de melhor Lisboa tem para oferecer”, acrescenta o Turismo de Lisboa.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Turismo de Portugal lança nova campanha nos EUA

O Turismo de Portugal espera que a campanha ‘Close To US’ possa impactar cerca de 500 milhões de potenciais turistas norte-americanos.

Publituris

O Turismo de Portugal lança esta sexta-feira, 18 de novembro, a campanha ‘Close To US’ nos EUA, iniciativa que vai ser lançada em Times Square, em Nova Iorque, e que dá início a um forte Plano de Promoção de Portugal nos EUA.

De acordo com um comunicado do Turismo de Portugal, os EUA são “um mercado estratégico para o desenvolvimento da atividade turística nacional”, o que justifica o lançamento desta campanha, que se espera que possa “impactar cerca de 500 milhões de potenciais turistas, num momento em que, associada à tradição da Black Friday, há uma maior predisposição para a marcação de viagens”.

Desta forma, o Turismo de Portugal vai proceder a uma ativação da marca VisitPortugal que, para além de uma série de outras ações, prevê o “take over” de todos os outdoors digitais da emblemática praça de Nova Iorque – Times Square.

A iniciativa arranca pelas 18h00 e, durante uma hora, vai estar em vigor nos ecrãs de Times Square, colocando os portugueses a apresentarem “ao mundo o melhor que o país tem – as pessoas e o seu património natural e histórico”.

O Turismo de Portugal diz ainda que esta campanha ocorre no âmbito do evento de lançamento da mais recente figura de cera do museu Madame Tussauds New York: Cristiano Ronaldo.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.