Assine já
Destinos

Vacinação e certificado digital fazem europeus querer viajar entre junho e setembro

De acordo com a ETC, 72% dos europeus pretende viajar entre junho e setembro, enquanto 16% prefere esperar pelo outono.

Victor Jorge
Destinos

Vacinação e certificado digital fazem europeus querer viajar entre junho e setembro

De acordo com a ETC, 72% dos europeus pretende viajar entre junho e setembro, enquanto 16% prefere esperar pelo outono.

Victor Jorge
Sobre o autor
Victor Jorge
Artigos relacionados
“Há uma grande fidelidade do turista luso por Espanha e vice-versa”
Análise
“Acredito que sairemos da crise mais rápido que outros destinos nossos concorrentes”
Homepage
Foto: Vasco Célio/Stills
“Neste momento, mexer na organização das ERT seria dar um tiro no pé”
Homepage
InVisit. Está a chegar um sistema açoriano que ajuda a gerir fluxos de visitantes
Homepage

À medida que a Europa se abre após meses de bloqueios e restrições, o interesse em viajar regista um aumento exponencial. Segundo a European Travel Comission (ETC) - Comissão Europeia de Viagens -, dois terços dos europeus pretendem fazer uma viagem até o final de novembro de 2021, indicando os dados da entidade presidida pelo português Luís Araújo, apenas 15% ainda mantêm um sentimento de incerteza, com igual percentagem a indicar não estarem dispostos para viajar.

A recente análise - “Monitoring Sentiment for Domestic and Intra-European Travel – da ETC mostra que, em virtude da rápida progressão da vacinação COVID-19 na Europa, juntamente com a recente introdução do Certificado Digital COVID-19 da UE, 70% dos inquiridos estão a fazer planos de viagem para os próximos seis meses, face aos 56% que indicavam o mesma intenção em fevereiro de 2021, concluindo-se que este é o valor mais alto desde agosto de 2020.

Mais de metade dos europeus (57%) sente-se “muito mais otimista” relativamente ao planeamento de viagens nos próximos meses, graças ao processo de vacinação, enquanto 25% são neutros e 18% permanecem não convencidos, revela o inquérito realizado pela ETC.

A informação da ETC indica, ainda, que, em muitos casos, a inoculação da vacina tem um impacto direto nos preparativos da viagem, com 54% dos inquiridos a indicar a pretensão de reservar uma viagem depois de serem vacinados contra o COVID-19.

Da mesma forma, as recentes ações da UE para coordenar as regras e revitalizar as viagens no espaço europeu estão já a mostrar resultados positivos. “A introdução do Certificado Digital COVID-19 da UE teve grande aceitação entre os europeus: 57% dos inquiridos consideram que o certificado irá facilitar o planeamento da sua próxima viagem, enquanto apenas 18% expressam a opinião contrária”, mostram os dados resultantes da pesquisa levada a cabo pela ET.

Destino - sul da Europa
Certo é que o entusiamo com a possibilidade de viajar já este verão é visível. Segundo os dados da ETC 31% dos europeus inquiridos planeiam viajar durante junho e julho, enquanto 41% escolhe os meses de agosto e setembro para fazê-lo. Só 16% deixam as viagens para o outono.

Ao contrário do que poderia pensar-se, regista-se um aumento significativo no interesse por viagens internacionais, com metade dos entrevistados a desejar visitar outro país europeu (51%), enquanto 36% preferem viagens domésticas.

No que toca aos destinos internacionais para realizar as viagens de verão, os europeus mostram preferência pelo sul - Espanha, Itália, França, Grécia e Portugal -, enquanto o planeamento e reservas estão a ser feitos com cautela: 42% dos viajantes já fizeram algumas ou todas as suas reservas, 40% escolheram um destino, mas ainda não fizeram nenhuma reserva e 19% ainda estão a decidir o destino das férias.

Contudo, os europeus mostram, também, alguma preocupação relativamente as possíveis medidas e/ou restrições, indicando a ETC que 19% dos inquiridos mostram-se apreensivos quanto a possíveis quarentenas inesperadas durante as viagens. “Isso prova, mais uma vez, que regras de viagem claras e coerentes são essenciais para aumentar a confiança das viagens em toda a Europa”, salienta a ETC

Por isso, não será de estranhar que as viagens de avião assumem a maior preocupação quando se fala em viajar, com 18% a indicar razões de saúde e segurança. Embora ainda seja a opção preferida entre os europeus com planos de viagens de curto prazo, a preferência pelas viagens aéreas diminuiu 11% desde fevereiro de 2021, fixando-se nos 47%. Já as viagens de carro registaram um aumento de 23% no mesmo período, indicando os dados da ETC que esta é a preferência de 39% dos europeus.

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Artigos relacionados
Destinos

Algarve promove turismo sustentável nos mercados nórdicos e americanos

Até ao final do mês, a Associação de Turismo do Algarve (ATA)vai participar em eventos dedicados a estes mercados para promover a oferta de turismo sustentável e ao longo de todo o ano da região.

Publituris

A Associação de Turismo do Algarve (ATA) está a promover o destino "junto de viajantes apreciadores de um turismo mais sustentável, menos sensíveis ao fator preço e que prefiram visitar a região fora da época alta", a exemplo dos mercados nórdicos e do continente americano, motivo pelo qual tem já prevista a participação em quatro certames internacionais, que têm lugar até ao final de outubro.

"A estratégia que está a ser seguida passa pelo reforço da promoção do destino junto de mercados que, de acordo com as características do seu perfil de turista, sejam relevantes e capazes de contribuir para um desenvolvimento sustentado da região. A corresponder a este perfil desejado estão viajantes que sejam apreciadores de um turismo mais sustentável, com poder de compra e menos sensíveis ao fator preço e que, de acordo com as suas motivações de viagem, prefiram visitar o Algarve fora da época alta", indica a ATA.

Os países do norte da Europa, nomeadamente Suécia e a Dinamarca, que são atraídos pelo golfe e, por isso, têm tendência a visitar a região durante o inverno, assim como o Brasil, os Estados Unidos e o Canadá, "cujo interesse em torno do Algarve tem vindo a crescer de forma significativa, nomeadamente no que diz respeito a produtos como a gastronomia, a cultura e o turismo de natureza", são, de acordo com a ATA, os mercados definidos como prioritários para a promoção da região.

Para chegar a estes mercados, a associação tem já prevista a participação, até final de outubro, em quatro eventos, que começaram com o International Golf Travel Market, que decorreu entre 18 e 21 de outubro, no País de Gales, e que é considerado o maior ponto de encontro para profissionais de viagens de golfe, no qual a ATA participou juntamente com 17 empresas associadas da região.

Foi também para promover a oferta sustentável do destino que a ATA participou na The Quality Travel Fair, que teve lugar entre 22 e 24 de outubro, em Copenhaga, na Dinamarca, e que reuniu os mais importantes agentes de turismo dinamarqueses e dos países nórdicos.

Até esta terça-feira, 26 de outubro, a ATA marca ainda presença no MCE South Europe, um fórum profissional que coloca destinos e prestadores de serviços da indústria de eventos do sul da Europa em contacto com organizadores de eventos internacionais, e que se encontra a decorrer em Vilamoura.

"Ao longo de três dias, o Algarve irá receber cerca de 80 profissionais europeus qualificados da área da Meeting Industry, que terão a oportunidade de conhecer in loco a oferta que o destino dispõe vocacionada para este segmento", explica a ATA, em relação ao MCE South Europe.

Já entre 26 e 29 de outubro, a ATA vai ainda participar na ILTM Latin America, uma dos mais aclamados eventos vocacionados para o turismo de luxo junto dos mercados da América Latina, que vai decorrer em São Paulo, Brasil, e no qual a associação tem já mais de 50 reuniões agendadas.

"Todos estes eventos são montras privilegiadas para promovermos o Algarve num posicionamento que temos vindo a construir em torno da qualidade, da diversidade e do caráter diferenciador da oferta do destino", considera João Fernandes, presidente da ATA.

 

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Turismo do Porto e Norte promove Rota dos Vinhos e Enoturismo no IWINETC

O The Lodge Wine & Business Hotel, em Vila Nova de Gaia, recebe, até 29 de outubro, a International Wine Tourism Conference (IWINETC), um dos maiores encontros anuais dedicados ao enoturismo.

Publituris

O Turismo do Porto e Norte de Portugal vai dar a conhecer a nova Rota dos Vinhos e Enoturismo no International Wine Tourism Conference (IWINETC), um dos maiores encontros anuais da especialidade, que arrancou esta segunda-feira, 25 de outubro, e decorre até sexta-feira, dia 29, em Vila Nova de Gaia.

Com o apoio do Turismo do Porto e Norte de Portugal, da Câmara Municipal de Gaia e do Turismo de Portugal, o IWINETC, que se encontra a decorrer no The Lodge Wine & Business Hotel, reúne especialistas, jornalistas e operadores turísticos internacionais, discutindo, ao longo de quatro dias, os desafios do enoturismo.

"O programa integra ainda visitas técnicas e visitas de jornalistas às quatro regiões vitivinícolas que integram a Rota dos Vinhos e do Enoturismo do Porto e Norte, concretamente Vinhos do Douro e Porto, Vinhos Verdes, Távora-Varosa e Trás-os-Montes", acrescenta o Turismo do Porto e Norte de Portugal, em comunicado.

Segundo a entidade regional de turismo, além de permitir a "influentes decisores e prescritores internacionais uma maior proximidade com a oferta gastronómica e vínica da região", o evento ganha também relevância para a estratégia do Turismo do Porto e Norte nos segmentos da Meetings Industry e enoturismo.

Para Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal, o IWINETC deverá contribuir para reforçar “o posicionamento do destino no ranking da ICCA (Associação Internacional de Congressos e Convenções)”, assim como afirmar a região na "trajetória da operação organizada do enoturismo”, em consequência da recém-lançada Rota dos Vinhos e do Enoturismo do Porto e Norte de Portugal.

Por esse motivo, a conferência conta com uma sessão especialmente dedicada à Rota dos Vinhos e Enoturismo do Porto e Norte, assim como outra centrada nos vinhos e na oferta enoturística nacional.

A Rota dos Vinhos e do Enoturismo do Porto e Norte de Portugal foi criada com o objetivo estratégico de contribuir para o desenvolvimento sustentável da região (com mais de 400 quintas com potencial para desenvolver atividade turística e atrativos diferenciadores), através do aproveitamento do grande potencial da cultura da vinha e do vinho, associando-o à notoriedade e posicionamento do destino Porto e Norte.

Após a a conferência, vão ainda decorrer duas Fam Trips (com 30 prescritores turísticos internacionais) e uma Press Trip (com 10 jornalistas estrangeiros) à nova Rota dos Vinhos e do Enoturismo do Porto e Norte de Portugal, que passarão pelas sub-regiões dos Vinhos Verdes, Douro e Porto, Trás-os-Montes e Távora-Varosa, com o objetivo de "reforçar o valor acrescentado da oferta no contexto nacional e internacional, bem como a respetiva visibilidade junto do mercado e de media externos".

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Transportes

Levantamento de restrições faz disparar voos para os EUA

Às primeira informações sobre o levantamento das restrições, a ForwardKeys denota um crescimento nas reservas para os EUA. Para o Natal, há expectativas de um crescimento ainda maior.

Victor Jorge

Uma recente análise da ForwardKeys revela que as reservas de voos, para o mês de novembro, para os EUA dispararam após dois anúncios de que o destino seria reaberto para viajantes estrangeiros vacinados, depois de, em meados de outubro, as reservas semanais ultrapassarem 70% dos níveis pré-pandêmicos.

O primeiro anúncio foi feito no dia 20 de setembro, quando a Casa Branca informou que visitantes do Reino Unido, Irlanda, dos 26 países Schengen, China, Índia, África do Sul, Irã e Brasil teriam autorização para entrar nos EUA, sem estarem sujeitos a quarentena, desde que totalmente vacinados. Isso causou uma reação imediata, com as reservas semanais do Reino Unido a aumentar 83%, do Brasil a crescer 71% e da UE a dispararem 185%.

O segundo anúncio foi feito em 15 de outubro, quando o secretário de imprensa assistente do presidente dos Estados Unidos, Kevin Munoz, apontou o dia 8 de novembro em que as restrições seriam aliviadas. A partir daí, as reservas semanais subiram ainda mais, aumentando 15% no Reino Unido, 26% na UE e 100% no Brasil.

“Ao analisar a distribuição de reservas confirmadas, para chegada em novembro e dezembro, desses três mercados de origem (Brasil, UE e Reino Unido), houve dois picos evidentes”, refere a análise da ForwardKeys. O primeiro pico foi para viagens imediatamente após o alívio das restrições durante a semana com início em 8 de novembro, atingindo 15% das reservas. O segundo pico foi durante o Natal, atingindo 16% das reservas durante a semana do Natal e 14% na semana anterior.

Juan Gómez, Head of Market Intelligence da ForwardKeys, adianta, em nota de imprensa, que “estes dados demonstram, mais uma vez, a enorme procura reprimida por viagens. Assim que as pessoas souberam que teriam permissão para visitar os EUA novamente, reservaram e um número substancial reservou viagens para assim que fosse possível voar para os EUA”.

O responsável da ForwardKeys faz ainda notar que “as reservas aumentaram ainda mais depois de ser indicada uma data específica”, admitindo que “isso não é totalmente surpreendente por duas razões: primeiro, a certeza de uma data específica inspira confiança, e, em segundo lugar, aqueles que queriam viajar antes do final de novembro não podiam se dar ao luxo de fazer um compromisso até que tivessem certeza de que poderiam viajar quando quisessem”.

Gómez conclui que “nas próximas semanas, veremos um aumento acentuado nas reservas para os EUA no período de Natal”.

 

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Destinos

Oceanário de Lisboa lança “Happy Day”

Até 23 de novembro, o Oceanário de Lisboa abre as portas no formato “Happy Day”.

Publituris

O Oceanário de Lisboa acaba de lançar uma campanha para os dias de outono: o Happy Day. A partir de dia 26 de outubro e até 23 de novembro, às terças-feiras, os bilhetes comprados online terão o valor de 10,00 €, para todos e a qualquer hora.

Os visitantes podem “mergulhar” no grande aquário central, à descoberta das mais de 500 espécies do Oceano Global, com destaque para cerca de 20 espécies de tubarões e raias, as lontras-marinhas, os pinguins e o peixe-lua, entre tantas outras.

A visita estende-se até às duas exposições temporárias: as “Florestas Submersas by Takashi Amano” apresentam de forma inspiradora as florestas tropicais através do maior “nature aquarium” do mundo: uma experiência relaxante e envolvente, conduzida pela banda sonora exclusiva de Rodrigo Leão. A instalação artística “ONE – O Mar como nunca o sentiu”, da artista Maya Almeida, é a mais recente exposição, inaugurada em 2020, que apresenta uma ligação profunda do Homem com o mar e invoca a grandiosidade do oceano através de uma experiência imersiva pelo território marítimo português.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Maçã Bravo de Esmolfe ganha plataforma online e dá origem a experiências turísticas

Além de promover um produto único no mundo, originário da freguesia de Esmolfe, em Penalva do Castelo, o projeto prevê ainda a criação de experiências turísticas com base na Maçã Bravo de Esmolfe.

Publituris

O CEIT - Centro Estratégico de Inovação Territorial está a criar um plataforma online para promover a Maçã Bravo de Esmolfe, um produto único no mundo, que é originário da freguesia de Esmolfe, em Penalva do Castelo, e que deverá dar também origem a experiências turísticas com base neste fruto.

De acordo com Cristóvão Monteiro, presidente executivo do CEIT, este projeto "nasce da necessidade de afirmar uma marca territorial forte que permita relançar o produto, bem como os atores que gravitam ao seu redor", até porque a Maçã Bravo de Esmolfe é um fruto cada vez mais procurado, nomeadamente pelos segmentos de saúde e bem-estar.

"O objetivo passa por criar uma autêntica plataforma de cooperação que alavanque a
economia local e regional através da promoção dos produtores, comerciantes e restantes
elementos da cadeia de valor da maçã Bravo de Esmolfe", indica o CEIT.

O projeto tem ainda objetivos ao nível do turismo, uma vez que pretende "não só ajudar a promover o produto, mas também alavancar a atividade turística por via da valorização do território, da sua cultura e das suas gentes", motivo pelo qual está prevista a "criação e estruturação de experiências turísticas" em Penalva do Castelo, segundo declarações de Cristóvão Monteiro à Lusa.

"Hoje, o consumidor está diferente e procura muito os destinos de baixa densidade que proporcionem experiências em comunhão com a natureza e esta região permite isso de forma extraordinária e não podemos esquecer que Penalva do Castelo é o berço oficial da maçã Bravo de Esmolfe", considera o responsável

Para além do impacto que será gerado na economia, o projeto pretende ainda "produzir
conhecimento científico e fomentar a investigação sobre a origem e as características do
produto", cujas "propriedades benéficas são únicas e estão demonstradas em estudos científicos de diferentes áreas da medicina", acrescenta Cristóvão Monteiro.

A nova marca e respetiva plataforma online já estão em desenvolvimento e devem ser
apresentadas em 2022, depois de um processo de auscultação e envolvimento de todos
os stakeholders.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Algarve promove seminário sobre artesanato e turismo cultural

O seminário “Algarve Craft & Food – Internacionalização de artesanato, produtos alimentares locais e turismo criativo” decorre a 27 de outubro, na Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve, em Faro.

Publituris

A Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve, em Faro, recebe, a 27 de outubro, o seminário "Algarve Craft & Food - Internacionalização de artesanato, produtos alimentares locais e turismo criativo", iniciativa que se insere no projeto “Algarve Craft & Food” e que visa dinamizar o turismo cultural e criativo na região.

"Dirigido a artesãos, designers, produtores agroalimentares, chefs de cozinha e agentes turísticos, o seminário Algarve Craft & Food pretende contribuir para o aumento das competências de internacionalização do artesanato, dos produtos alimentares locais e do turismo cultural e criativo da região", explica o Turismo do Algarve, em comunicado.

Com início pelas 09h45, o seminário arranca com a sessão de abertura, na qual participa João Fernandes, presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), bem como João Amaro, diretor executivo da Tertúlia Algarvia, e João Ministro, da QRER-Cooperativa para o Desenvolvimento dos Territórios de Baixa Densidade, as três entidades que organizam a iniciativa.

"O seminário pretende dar a conhecer casos de boas práticas nacionais e internacionais, em matéria de internacionalização de indústrias culturais e criativas, e promover a exploração de sinergias para a criação de programas de turismo cultural e criativo no Algarve", acrescenta a entidade regional de turismo.

As inscrições para o seminário já se encontram a decorrer e podem ser realizadas através do website do seminário, em https://algarvecraftandfood.pt/inscricao, onde é também possível conhecer o programa completo do evento e consultar outras informações sobre o projeto.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Tailândia
Destinos

Tailândia reabre fronteiras a 1 de novembro para turistas vacinados de 46 países, Portugal incluído

Portugal é um dos 46 países cujos turistas voltam a poder visitar a Tailândia e sem necessidade de quarentena, desde que tenham a vacinação completa e apesar de se manterem alguns requisitos.

Publituris

A Autoridade de Turismo da Tailândia (TAT) anunciou que o país vai reabrir as fronteiras a 1 de novembro para turistas vacinados contra a COVID-19 de 46 países, incluindo Portugal, data em que deixa também de ser necessário realizar quarentena para entrar no país, ainda que se mantenham alguns requisitos.

Além de Portugal, também os turistas completamente vacinados da Austrália, Áustria, Bahrein, Bélgica, Butão, Brunei Darussalam, Bulgária, Camboja, Canadá, Chile, China, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Irlanda, Israel, Itália, Japão, Letônia, Lituânia, Malásia, Malta, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Qatar, Arábia Saudita, Singapura, Eslovénia, Coreia do Sul, Espanha, Suécia, Suíça , Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, EUA e Hong Kong passam a poder voltar a fazer turismo na Tailândia.

Apesar da reabertura e da quarentena deixar de ser exigida, mantêm-se alguns requisitos que os turistas destes países devem cumprir, sendo, desde logo, necessário possuir um certificado de vacinação com uma das vacinas aprovadas pela OMS, Certificado de Entrada (COE) na Tailândia, que pode ser obtido online, através do link https://coethailand.mfa.go.th/, bem como um teste PCR negativo e realizado até 72 horas antes da viagem ou um certificado médico de recuperação da doença não superior a três meses.

Além disso, é ainda exigido que os turistas possuam um seguro com cobertura claramente identificada, não inferior a 50.000 USD, que cubra o "custo do tratamento e outras despesas médicas associadas à infeção por COVID-19, incluindo hospitalização por todo o período na Tailândia" e tenham a "confirmação de pagamento para uma estadia mínima de uma noite, na chegada às instalações de quarentena aprovadas".

"O pré-pagamento deve cobrir a acomodação de uma noite, o teste RT-PCR COVID-19 necessário e um Kit de teste de antígeno (ATK)", especifica a TAT.

Já os viajantes com menos de 12 anos e que sejam acompanhados pelos pais ou responsáveis, ficam isentos da apresentação do certificado de vacinação, mas devem apresentar "um Atestado Médico com resultado de laboratório RT-PCR indicando que o COVID-19 não foi detetado, emitido no máximo 72 horas antes da viagem".

É também necessário realizar uma "triagem de saída antes da partida para a Tailândia" e, após chegarem ao aeroporto internacional da Tailândia, "os viajantes devem seguir diretamente para o centro de testes COVID-19, ou para o alojamento que reservaram e submeterem-se ao teste RT-PCR obrigatório no Dia 0-1".

Os turistas destes 46 países devem também instalar a aplicação MorChana e aguardar dentro do alojamento pelo resultado do teste, que, segundo a TAT, "deve estar disponível no mesmo dia" e, em caso de resultado negativo, "os viajantes podem viajar para qualquer lugar na Tailândia".

Cada viajante receberá ainda "um ATK pré-pago no momento da reserva do alojamento", com a  TAT a alertar ainda que "qualquer viajante que apresente sintomas de COVID-19 deve fazer um teste imediatamente, usando o ATK fornecido".

"Se não sentir nenhum sintoma, os viajantes devem usar o ATK fornecido para o autoteste do COVID-19 nos dias 6-7 e mostrar o resultado ao staff do hotel ou alojamento, bem como registar o resultado no aplicativo MorChana. Se algum viajante apresentar sintomas de COVID-19, a equipa do Hotel / AQ deve notificar imediatamente os responsáveis pelo controlo de doenças transmissíveis da sua região", acrescenta a TAT.

Já os viajantes destes países que ainda não estejam completamente vacinados contra a COVID-19 ou que não tenham recebido qualquer dose da vacina, devem realizar uma quarentena de 10 dias.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

Portugal arrecada 26 prémios na gala europeia dos World Travel Awards

Portugal conquistou 26 prémios na gala europeia dos ‘Óscares do turismo’, que decorreu esta sexta-feira, 22 de outubro, e na qual Algarve, Madeira e Açores foram destaque.

Publituris

Na última edição da gala europeia dos World Travel Awards (WTC), considerados os óscares do turismo, Portugal arrecadou 26 galardões, com destaque para o Algarve, Madeira e Açores, que foram considerados os melhores destinos de praia, insular e de aventura da Europa, respetivamente.

A cerimónia de atribuição dos prémios, que distinguem o melhor do turismo na Europa a cada ano, decorreu à meia-noite desta sexta-feira, 22 de outubro, e voltou a colocar Portugal em destaque, já que também o Porto de Lisboa foi eleito, pela sétima vez consecutiva, como o melhor porto de cruzeiros da Europa.

Já a TAP foi distinguida como melhor a melhor companhia aérea nas ligações entre a Europa e a América do Sul, assim como entre a Europa e África; o Turismo de Portugal foi eleito como o melhor organismo oficial de turismo e o Dark Sky Alqueva recebeu um prémio de Turismo Sustentável.

Nos cruzeiros, a DouroAzul ganhou na categoria de melhor empresa europeia de cruzeiros e os Passadiços do Paiva também voltaram a ser distinguidos, vencendo nas categorias de melhor atração turística da Europa e melhor projeto de desenvolvimento turístico.

Na hotelaria, os prémios também foram vários e distinguiram unidades de norte a sul, começando logo na Amazing Evolution, que foi considerada o melhor operador de hotéis boutique da Europa.

Já o Pestana CR7 Lisboa ganhou na categoria de melhor hotel lifestyle da Europa, categoria em que também o Conrad Algarve foi distinguido ao nível dos resorts, enquanto o Valverde Hotel foi considerado o melhor boutique hotel de luxo e o Vila Vita Parc arrecadou o galardão de melhor hotel com villas de luxo.

Destaque ainda para o The Lake Resort, que ganhou o prémio enquanto melhor resort lifestyle de luxo, e o Dunas Dourada Beach Club, que foi considerado o melhor espaço de resort e villas de luxo.

O Cascada Wellness Resort foi ainda distinguido como melhor resort europeu para o segmento desportivo, o Hotel 1908 Lisboa foi considerado o melhor hotel de design da Europa e o Club Med da Balaia foi eleito o melhor resort 'tudo incluído'.

Finalmente, na família Savoy Signature, o Saccharum foi distinguido com o prémio de "Leading Island Resort 2021”, enquanto o Savoy Palace recebeu o galardão de "Portugal's Leading Luxury Hotel 2021”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos
Destinos

BTL 2022 arranca dentro de 145 dias

De acordo com Pedro Braga, diretor-geral Adjunto da Fundação AIP, a BTL 2022 assentará em quatro vetores: internacionalização, reforço da representação nacional, formação e o BTL LAB. Além disso, também a venda direta ao consumidor final será “mais abrangente”.

Victor Jorge

A 145 dias do arranque do evento, foi apresentada a mais importante feira do setor do turismo em Portugal. A Bolsa Turismo Lisboa 2022 terá lugar na Feira Internacional de Lisboa (FIL) de 16 a 20 de março, num evento que, segundo o presidente da Fundação AIP, Jorge Rocha de Matos, será “forçosamente diferente”, mas que assume, “enquanto Fundação AIP temos a responsabilidade e o desafio de dar o apoio a todos os setores de atividade da nossa economia, neste caso particular, ao turismo”.

O presidente da Fundação AIP reconheceu, durante a apresentação oficial da BTL 2022 que “temos uma maratona pela frente”, admitindo que “temos de vencê-la”.

Certo é que “os negócios fazem-se de forma direta e de olhos nos olhos”, salientando Rocha de matos que “vamos voltar a colocar o turismo no local que merece”.

Do lado mais operacional, Pedro Braga, diretor-geral Adjunto da Fundação AIP, começou por referir que a BTL “é a montra do turismo nacional”, querendo afirmá-la, desde já, como “o marketplace do turismo em Portugal”.

Certo é que a BTL 2022 assentará em quatro vetores. O primeiro é a internacionalização, ficando Pedro Braga o objetivo de “não ter o maior programa de buyers na Europa, mas sim o melhor e de maior valor acrescentado”, referindo que “conta com a ajuda de todos para cumprir esse objetivo”.

Para já, será colocada no terreno uma campanha de promoção, ou melhor, de notoriedade que, segundo a organização, “terá como finalidade atrair novos países”.

De resto, o objetivo principal é, “no prazo de 10 anos, colocar a BTL a ser considerada como uma das maiores feiras internacionais do turismo”.

Admitindo que o pretendido é ter “uma forte representação presencial”, até porque, segundo Pedro Braga, “não nos revemos no digital, apesar de sabermos da sua importância”, o responsável salienta que “nada substitui o face-to-face”.

Como segundo vetor aparece o reforço da representação nacional, apostando-se na diversificação e diferenciação, apresentando Pedro Braga como terceiro vetor a formação, numa altura em que os recursos humanos assumem uma importância capital. Finalmente, o reforço do BTL LAB foi exposto como o quarto vetor, havendo um último ou adicional que coloca um reforço extra na venda direta ao consumidor final, oferta essa que, segundo Pedro Braga terá de ser “mais abrangente”.

De resto, a BTL 2022 apresenta Anadia como município convidado, enquanto Porto e Norte será o destino nacional convidado. A nível internacional, o destino convidado da edição de 2022 será a República Dominicana.

 

Sobre o autorVictor Jorge

Victor Jorge

Mais artigos
Destinos

Pauliteiros de Miranda promovem candidatura a património da UNESCO na Expo Dubai 2020

Iniciativa do Turismo do Porto e Norte e da AICEP visa dar a conhecer o Norte de Portugal no Dubai e promover a candidatura a Património Imaterial da UNESCO.

Publituris

Os Pauliteiros de Miranda do Douro vão representar o destino Porto e Norte de Portugal na Expo Dubai 2020, que decorre no Dubai até final de março de 2022, numa iniciativa que, além do turismo regional, pretende também chamar a atenção para a candidatura a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO.

De acordo com o Turismo do Porto e Norte de Portugal, a iniciativa, que conta com o apoio da entidade regional de turismo e da AICEP, prevê duas atuações dos Pauliteiros de Miranda do Douro na Expo Dubai 2020, ambas a ter lugar no próximo domingo, 24 de outubro.

"Como é tradição os Pauliteiros serão acompanhados por um grupo de músicos, nomeadamente um gaiteiro, um tocador de bombo e um tocador de caixa, num total de 15 elementos em atuação", avança o Turismo do Porto e Norte de Portugal, explicando que a iniciativa visa "promover esta prática ancestral e dar visibilidade à candidatura dos Pauliteiros de Miranda do Douro a Património Imaterial da Humanidade da UNESCO, na categoria de manifestações musicais e correlacionadas".

"Esta tradição de Miranda do Douro, remonta ao século III e, inicialmente, era uma espécie de preparação para a guerra. Hoje é um manifesto de celebração das colheitas e do Solstício de Verão e uma dança de paz", acrescenta o Turismo do Porto e Norte de Portugal.

Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte, explica que a participação na Expo Dubai 2020 “representa a ambição do destino em marcar uma posição no Médio Oriente, a região turística mundial que é apontada como a que irá ter maior crescimento até 2030, e é igualmente uma excelente oportunidade para realizar um conjunto de encontros com operadores e órgãos de comunicação social do Médio Oriente”.

Sobre o autorPublituris

Publituris

Mais artigos

Toda a informação sobre o sector do turismo, à distância de um clique.

Assine agora a newsletter e receba diariamente as principais notícias do Turismo. É gratuito e não demora mais do que 15 segundos.

Navegue

Sobre nós

Grupo Workmedia

Mantenha-se conectado

©2021 PUBLITURIS. Todos os direitos reservados.